Curiosidades musicais


Lembrei porque não segui a carreira musical…matemática demais! *rs*
Provavelmente você conhece as notas musicais, mas você já se perguntou de onde elas vieram?

A nomenclatura, que ficou famosa a partir do século XII, foi criada pelo monge beneditino Guido Arezzo, que viveu por volta de 995 a 1050 (d.C.). O padre, que registrou e padronizou os escritos musicais, usou a primeira sílaba de cada verso de um hino de louvor a São João Batista: “Ut queant laxis/ Resonare fibris/ Mira gestorum / Famuli tuorum/ Solve polluti / Labii reatum / Sancte Iohannes”. A tradução é algo como: ” Para que teus servos / Possam, das entranhas/ Flautas ressoar/ Teus feitos admiráveis/ Absolve pecado/ Desses lábios impuros/ Ó São João”. No século XVII, houve a troca de “ut”, por “dó”. O “si” nasceu da abreviação de “Sancte Iohannes” que em português significa São João.

Fonte: Revista Aventuras na História, Dezembro 2007, Editora Abril.

Mais detalhes musicais que você provavelmente não sabe se não for músico (texto da Wiki):

Notação musical é o nome genérico de qualquer sistema de escrita utilizado para representar graficamente uma peça musical, permitindo a um intérprete que a execute da maneira desejada pelo compositor ou arranjador. O sistema de notação mais utilizado atualmente é o sistema gráfico ocidental que utiliza símbolos grafados sobre uma pauta de 5 linhas, também chamada de pentagrama. Diversos outros sistemas de notação existem e muitos deles também são usados na música moderna.

O elemento básico de qualquer sistema de notação musical é a nota, que representa um único som e suas características básicas: duração e altura. Os sistemas de notação também permitem representar diversas outras características, tais como variações de intensidadeexpressão ou técnicas de execução instrumental.

Os sistemas de notação musical existem há milhares de anos. Foram encontradas evidências arqueológicas de escrita musical praticada no Egito e Mesopotâmia por volta do terceiro milênio a.C.. Outros povos também desenvolveram sistemas de notação musical em épocas mais recentes. Os gregos utilizavam um sistema que consistia de símbolos e letras que representavam as notas, sobre o texto de uma canção. Um dos exemplos mais antigos deste tipo é o epitáfio de Seikilos, encontrado em uma tumba na Turquia. Os Gregos tinham pelo menos quatro sistemas derivados das letras do alfabeto;

O conhecimento deste tipo de notação foi perdido juntamente com grande parte da cultura grega após a invasão romana.

O sistema moderno teve suas origens nas neumas (do latim: sinal ou curvado), símbolos que representavam as notas musicais em peças vocais do canto gregoriano, por volta do século VIII. Inicialmente, as neumas , pontos e traços que representavamintervalos e regras de expressão, eram posicionadas sobre as sílabas do texto e serviam como um lembrete da forma de execução para os que já conheciam a música. No entanto este sistema não permitia que pessoas que nunca a tivessem ouvido pudessem cantá-la, pois não era possível representar com precisão as alturas e durações das notas.

Para resolver este problema as notas passaram a ser representadas com distâncias variáveis em relação a uma linha horizontal. Isto permitia representar as alturas. Este sistema evoluiu até uma pauta de quatro linhas, com a utilização de claves que permitiam alterar a extensão das alturas representadas. Inicialmente o sistema não continha símbolos de durações das notas pois elas eram facilmente inferidas pelo texto a ser cantado. Por volta do século X, quatro figuras diferentes foram introduzidas para representar durações relativas entre as notas.

Grande parte do desenvolvimento da notação musical deriva do trabalho do monge beneditino Guido d’Arezzo (aprox. 992 – aprox.1050). Entre suas contribuições estão o desenvolvimento da notação absoluta das alturas (onde cada nota ocupa uma posição na pauta de acordo com a nota desejada). Além disso foi o idealizador do solfejo, sistema de ensino musical que permite ao estudante cantar os nomes das notas. Com essa finalidade criou os nomes pelos quais as notas são conhecidas atualmente (Mi,Sol e Si) em substituição ao sistema de letras de A a G que eram usadas anteriormente. Os nomes foram retirados das sílabas iniciais de um Hino a São João Batista, chamado Ut queant laxis. Como Guido d’Arezzo utilizou a italiano em seu tratado, seus termos se popularizaram e é essa a principal razão para que a notação moderna utilize termos em italiano.

Nesta época o sistema tonal já estava desenvolvido e o sistema de notação com pautas de cinco linhas tornou-se o padrão para toda a música ocidental, mantendo-se assim até os dias de hoje. O sistema padrão pode ser utilizado para representar música vocal ou instrumental, desde que seja utilizada a escala cromática de 12 semitons ou qualquer de seus subconjuntos, como asescalas diatônicas e pentatônicas. Com a utilização de alguns acidentes adicionais, notas em afinações microtonais também podem ser utilizadas.

A notação musical padrão é escrita sobre uma pauta de cinco linhas. Por isso também é chamada de pentagrama. O conjunto da pauta e dos demais símbolos musicais, representando uma peça musical é chamado de partitura. Seguem-se alguns dos elementos que podemos encontrar numa partitura.

Representação das durações

Tempo e compasso – regulam quantas unidades de tempo devem existir em cada compasso. Os compassos são delimitados na partitura por linhas verticais e determinam a estrutura rítmica da música. O compasso escolhido está diretamente associado ao estilo da música. Uma valsa por exemplo tem o compasso 3/4 e um rock tipicamente usa o compasso 4/4.

Em uma fórmula de compasso, o denominador indica em quantas partes uma semibreve deve ser dividida para obtermos uma unidade de tempo (na notação atual a semibreve é a maior duração possível e por isso todas as durações são tomadas em referência a ela). O numerador define quantas unidades de tempo o compasso contém. No exemplo abaixo estamos perante um tempo de “quatro por quatro”, ou seja, a unidade de tempo tem duração de 1/4 da semibreve e o compasso tem 4 unidades de tempo. Neste caso, uma semibreve iria ocupar todo o compasso.

Figuras musicais – Valores ou figuras musicais são símbolos que representam o tempo de duração das notas musicais. São também chamados de valores positivos.

Os símbolos das figuras são usados para representar a duração do som a ser executado. As notas são mostradas na figura abaixo, por ordem decrescente de duração. Elas são:semibrevemínimasemínimacolcheiasemicolcheiafusa e semifusa.

Antigamente existia ainda a breve, com o dobro da duração da semibreve, a longa, com o dobro da duração da breve e a máxima, com o dobro da duração da longa, mas essas notas não são mais usadas na notação atual. Cada nota tem metade da duração da anterior. Se pretendermos representar uma nota de um tempo e meio (por exemplo, o tempo de uma mínima acrescentado ao de uma colcheia) usa-se um ponto a seguir à nota.

A duração real (medida em segundos) de uma nota depende da fórmula de compasso e do andamento utilizado. Isso significa que a mesma nota pode ser executada com duração diferente em peças diferentes ou mesmo dentro da mesma música, caso haja uma mudança de andamento.

Nota pontuada é uma nota musical que é seguida com um ponto logo a sua frente. Este ponto adiciona metade do valor da nota que o precede.

Pausas – representam o silêncio, isto é, o tempo em que o instrumento não produz som nenhum, sendo chamados valores negativos. As pausas se subdividem também como as notas em termos de duração. Cada pausa dura o mesmo tempo relativo que sua nota correspondente, ou seja, a pausa mais longa corresponde exatamente à duração de uma semibreve. A correspondência é feita na seguinte ordem:

Representação das alturas

Clave – clave de Solclave de Fáclave de Dó. Propõe toda a representação musical a uma que mais se adeque ao instrumento que a irá reproduzir. Por exemplo, as vozes graves usam geralmente a clave de Fá, enquanto que as mais agudas usam a clave de Sol. Costuma dizer-se que a clave de Fá começa onde acaba a clave de Sol. De um modo geral, é a clave que define qual a nota que ocupará cada linha ou espaço na pauta.

Alturas – a altura de cada nota é representada pela sua posição na pauta em referência à nota definida pela clave utilizada, como mostrado abaixo:

Deslocações de tom ou acidentes: o sustenido, o bemol, o dobrado sustenido e o dobrado bemol. São representados sempre antes do símbolo da nota cuja altura será modificada e depois do nome das notas, cifras e tonalidades. Um sustenido desloca a nota meio-tom acima (na escala), um dobrado sustenido desloca o som um tom acima, um bemol desloca a nota meio-tom abaixo e o dobrado bemol desloca o som um tom abaixo. Por exemplo, pode-se dizer que um “ sustenido” (Fá#) é a mesma nota que um “Solbemol” (Sol♭), porém, devido às características de cada instrumento (e à sua própria disposição da escala), o timbre pode variar. Considere, como exemplo, o caso da guitarra, em que um  tocado na segunda corda (Si), primeira posição, é equivalente a um Dó tocado na terceira corda (Sol) na quinta posição, embora o timbre seja diferente.

Uma vez que um sustenido ou bemol tenha sido aplicado a uma nota, todas as notas de mesma altura manterão a alteração até o fim do compasso. No compasso seguinte, todos os acidentes perdem o efeito e, se necessário, deverão ser aplicados novamente. Se desejarmos anular o efeito de um acidente aplicado imediatamente antes ou na chave de tonalidade, devemos usar um bequadro, que faz a nota retornar à sua condição natural. No exemplo visto acima podemos notar que a terceira nota do primeiro compasso também é sustenida, pois o acidente aplicado à nota anterior permanece válido e só é anulado pelo bequadro que faz a quarta nota voltar a ser um Lá natural. O segundo compasso é semelhante a não ser pelo acidente aplicado que é um bemol. No terceiro compasso, uma nota Sol, um Lá dobrado bemol e um Fá dobrado sustenido. Embora tenham nome diferente e ocupem posições diferentes na clave, os acidentes aplicados fazem com que as três notas soem exatamente iguais.

Chave ou tonalidade, que não é mais que a associação de sustenidos ou bemóis representados junto à clave, indicando a escala em que a música será expressa. Por exemplo, uma representação sem sustenidos ou bemóis, será a escala de Dó Maior. Ao contrário dos acidentes aplicados ao longo da partitura, os sustenidos ou bemóis aplicados na chave duram por toda a peça ou até que uma nova chave seja definida (modulação). Na figura vemos a chave de tonalidade de uma escala de Lá maior. Nesta escala todas as notas Fá, Dó e Sol devem ser sustenidas, por isso os acidentes são aplicados junto à clave.

Expressão

Certos símbolos e textos indicam ao intérprete a forma de executar a partitura, incluindo as variações de volume (dinâmica) e tempo (cinética), assim como a maneira correta de articular as notas e separá-las em frases (articulação e acentuação).

Dinâmica musical

intensidade das notas pode variar ao longo de uma música. Isso é chamado de dinâmica. A intensidade é indicada em forma de siglas que indicam expressões em italiano sob a pauta.

  • ppp – pianississimo. a intensidade é mais baixa que no piano
  • pp – pianissimo. a penúltima intensidade mais baixa que no piano
  • p – piano. o som é executado com intensidade baixa
  • mp – mezzo piano. a intensidade é moderada, não tão fraca quanto o piano.
  • mf – mezzo forte. a intensidade é moderadamente forte
  • f – forte. A intensidade é forte.
  • ff – fortissimo. A intensidade é muito forte.
  • fff – fortissíssimo. A intensidade é muito, muito forte.

Símbolos de variação de volume ou intensidadecrescendo e diminuindo, em forma de sinais de maior (>) e menor (<) para sugerir o aumento ou diminuição de volume, respectivamente. Estes devem começar onde se deverá iniciar a alteração e esticar-se até à zona onde a alteração deverá ser interrompida. O volume deve permanecer no novo nível até que uma nova indicação seja dada. A variação também pode ser brusca, bastando que uma nova indicação (pff, etc) seja dada.

A figura abaixo mostra um solo de trompa da Sinfonia número 5 de Tchaikovsky. Esta partitura apresenta várias marcas de dinâmica.

Cinética musical

Cinética Musical (do grego kine = movimento) ou agógica define a velocidade de execução de uma composição. Esta velocidade é chamada de andamento e indica a duração da unidade de tempo. O andamento é indicado no início da música ou de um movimento e é indicada por expressões de velocidade em italiano, como Allegro – rápido ou addagio – lento. Junto ao andamento, pode ser indicada a expressão com que a peça deve ser interpretada, como: com afetointensamentemelancólico, etc.

Os andamentos são os seguintes:

  • Grave – É o andamento mais lento de todos
  • Largo – Muito lento, mas não tanto quanto o Grave
  • Larghetto – Um pouco menos lento que o Largo
  • Adagio – Moderadamente lento
  • Andante – Moderado, nem rápido nem lento
  • Andantino – Semelhante ao andante, mas um pouco mais acelerado
  • Allegretto – Moderadamente rápido
  • Allegro – Andamento veloz e ligeiro
  • Vivace – Um pouco mais acelerado que o Allegro
  • Presto – Andamento muito rápido
  • Prestissimo – É o andamento mais rápido de todos

Alguns exemplos de combinações de andamento com expressões:

  • Allegro moderato – Moderadamente rápido.
  • Presto con fuoco – Extremamente rápido e com expressão intensa.
  • Andante Cantabile – Velocidade moderada e entoando as notas como em uma canção.
  • Adagio Melancolico – Lento e melancólico

Notações de variação de tempo:

  • rallentando – Indica que a execução deve se tornar gradativamente mais lenta
  • accelerando – Indica que a execução deve se tornar mais rápida.
  • A tempo ou Tempo primo – Retorna ao andamento original.
  • Tempo rubato – Indica que o músico pode executar com pequenas variações de andamento ao seu critério.

Outras notações

tablatura é uma notação que representa como colocar os dedos num instrumento (nos trastes de uma guitarra, por exemplo) em vez das notas, permitindo aos músicos tocar o instrumento sem formação especializada. Esta notação tornou-se comum para partilhar músicas pela Internet, já que permite escrevê-las facilmente em formato ASCII.

Cifras

Cifra é um sistema de notação musical usado para indicar através de símbolos gráficos ou letras os acordes a serem executados por um instrumento musical (como por exemplo uma guitarra). São utilizadas principalmente na música popular, acima das letras ou partituras de uma composição musical, indicando o acorde que deve ser tocado em conjunto com a melodia principal ou para acompanhar o canto.

As principais cifras são grafadas:

A: nota lá ou acorde de Lá Maior

B: nota si ou acorde de Si Maior ( H em alemão)

C: nota dó ou acorde de Dó Maior

D: nota ré ou acorde de Ré Maior

E: nota mi ou acorde de Mi Maior

F: nota fá ou acorde de Fá Maior

G: nota sol ou acorde de Sol Maior

Os acordes menores são grafados pelas letras acima, acompanhados da letra “m” minúscula. Ex: Cm indica um acorde de Dó menor. Há outras alterações quando se utilizam tetracordes ou intervalos dissonantes. Ex: Cm7 indica acorde de Dó menor com sétima.

“She’s gonna get you from behind!!!”


I’ve had nothing but bad luck
Since the day I saw the cat at my door.
So I came here to you sweet lady
Answering your mystical call.

Crystal ball on the table
Showing the future, the past.
Same cat with them evil eyes
And I knew it was a spell she’d cast.

She’s just a devil woman,
With evil on her mind.
Beware the devil woman,
She’s gonna get you.

She’s just a devil woman,
With evil on her mind.
Beware the devil woman,
She’s gonna get you from behind.

Give me the ring on your finger
Let me see the lines on your hand
I can see me a tall dark stranger
Giving you what you hadn’t planned.

I drank the potion she offered me
I found myself on the floor
Then I looked in those big green eyes
And I wondered what I’d come there for.
She’s just a devil woman,
With evil on her mind.
Beware the devil woman,
She’s gonna get you.

She’s just a devil woman,
With evil on her mind.
Beware the devil woman,
She’s gonna get you from behind.

evil lilyu

evil lilyu (Photo credit: Wikipedia)

If you’re out on a moonlit night
Be careful of them neighbourhood strays
Of a lady with long black hair
Tryin’ to win you with her feminine ways.

Crystal ball on the table
Showing the future, the past.
Same cat with them evil eyes
You’d better get out of there fast.

She’s just a devil woman,
With evil on her mind.
Beware the devil woman,
She’s gonna get you.

She’s just a devil woman,
With evil on her mind.
Beware the devil woman,
She’s gonna get you.

She’s just a devil woman,
With evil on her mind.
Beware the devil woman,
She’s gonna get you.

She’s just a devil woman,
With evil on her mind.
Beware the devil woman,
She’s gonna get you.

She’s just a devil woman,
With evil on her mind.
Beware the devil woman,
She’s gonna get you

http://www.vagalume.com.br/cliff-richard-and-the-shadows/devil-woman.html#ixzz1y50TbQFm

More wallpapers! Mais wallpapers!


English: fall leaves wallpaper, fall season wa...

English: fall leaves wallpaper, fall season wallpapers, fall wallpaper hd, fall colors wallpaper, fall harvest wallpaper (Photo credit: Wikipedia)

Como não dá mais para postar figuras aqui (exceto as que já salvei como rascunho), coloquei diversos papeis de parede no meu outro blog, confiram…

wallpapers 1

wallpapers 2

wallpapers 3

wallpapers 4

wallpapers 5

wallpapers for children 1

wallpapers for children 2

wallpapers for children 3

wallpapers for children 4

Given the fact that I can no longer post images here (except for those that have already been saved as drafts), I have posted several wallpapers in my other blog, check them out in the links above!

Fotografias do meu irmão (3) – My brother’s photos (3)


França – France

Dio


It’s been 2 years since he’s gone…and it also turns out to be 1 year of the death of a very beloved aunt of mine, and my grandpa’s birthday (he died 20 years ago), so, what better song to celebrate life and death!

Faz 2 anos que ele morreu…e também faz 1 ano que uma prima minha muito querida morreu, e a data também coincide com o aniversário natalício do meu avô paterno, que morreu há 20 anos. Nada melhor para celebrar vida e morte do que essa música!

This Is Your Life

Who cares what came before
We were only starlight
One day, then nevermore
Because we’re whispers in the wind
Once upon a time
The world was never blind
Like we are
Right now it seems
You’re only dreams and shadows
If wishes could be eagles how you’d fly
This is your life
This is your time
What if the flame won’t last forever
This is your here
This is your now
Let it be magical
Who cares what came before
We’re only starlight
Once upon the time
All the world was blind
Like we are
This is your life
This is your time
Look at your world
This is your life

So long farewell auf wiedersehen goodbye (à bientôt até!)


Essa semana minha agenda está lotada hahahahahhhahah Hoje vou para Assis, e no fim de semana, Ribeirão Preto. Então vos deixo com a minha música favorita da Kate Bush (já havia postado, mas era uma versão diferente…):

PS – ops, metade da letra tá diferente, sorry!!! Depois procuro a letra dessa versão

Performed in 1979 on Kate’s Tour of Life, Violin would be featured on her next album, Never For Ever.

Four strings across the bridge,
Ready to carry me over,
Over the quavers, drunk in the bars,
Out of the realm of the orchestra,
Out of the realm of the orchestra.

Filling me up with shivers.
Filling me up with the shivers and quivers.
Filling me up with the shivers.

Get the bow going!
Let it scream to me:
Violin! Violin! Violin!

Get the bow going!
Let it scream to me:
Violin! Violin! Violin!

Paganini up on the chimney,
Lord of the dance,
With Nero and old Nicky.
Whack that devil
Into my fiddlestick!
Give me the Banshees for B.V.s,
Give me the Banshees for B.V.s.

Jigging along with the fiddle, oh, Johnny.
Jigging along with the fiddle-dee-dee.
Jigging along with the fiddle, oh, Johnny.
Jigging along with the fiddle-dee-diddle-dee-dee!

Get the bow going!
Let it scream to me:
Violin! Violin! Violin!

Get the bow going!
Let it scream to me:
Violin! Violin! Violin!

Get the bow going!
Let it scream to me:
Violin! Violin! Violin!

Get the bow going!
Let it scream to me:
Violin! Violin! Violin!

Ah, acho essa MUITO legal também e bem divertida!!!

Rolling the ball, rolling the ball, rolling the ball to me.
Rolling the ball, rolling the ball, rolling the ball to me.

They arrived at an inconvenient time.
I was hiding in a room in my mind.
They made me look at myself. I saw it well.
I’d shut the people out of my life.

So now I take the opportunities:
Wonderful teachers ready to teach me.
I must work on my mind. For now I realise:
Everyone of us has a heaven inside.

Them heavy people hit me in a soft spot.
Them heavy people help me.
Them heavy people hit me in a soft spot.
Rolling the ball, rolling the ball, rolling the ball to me.

They open doorways that I thought were shut for good.
They read me Gurdjieff and Jesu.
They build up my body, break me emotionally.
It’s nearly killing me, but what a lovely feeling!

I love the whirling of the dervishes.
I love the beauty of rare innocence.
You don’t need no crystal ball,
Don’t fall for a magic wand.
We humans got it all, we perform the miracles.

Them heavy people hit me in a soft spot.
Them heavy people help me.
Them heavy people hit me in a soft spot.
Rolling the ball, rolling the ball, rolling the ball to me.
Rolling the ball, rolling the ball, rolling the ball to me.
Rolling the ball, rolling the ball…

Boas-novas europeias expressas em músicas:


– Juventus = campeonissimo!!!

 

– François Hollande = champion en France!!!!

Et pour célébrer le résultat des élections françaises, il n’y a pas de musique meilleure que…les chansons de Carla Bruni, bien sûrrrrr!!!!

http://www.youtube.com/watch?v=Me7wlASiKUg

Il semble que quelqu’un ait convoqué l’espoir
Les rues sont des jardins, je danse sur les trottoirs
Il semble que mes bras soient devenus des ailes
Qu’à chaque instant qui vole je puisse toucher le ciel
Qu’à chaque instant qui passe je puisse manger le ciel
Le clochers sont penchés les arbres déraisonnent
Ils croulent sous les fleurs au plus roux de l’automne
La niege ne fond plus la pluie chante doucement
Et même les réverbères ont un air impatient
Et même les cailloux se donnent l’air important
Car je suis l’amoureuse, oui je suis l’amoureuse
Et je tiens dans me mains la seule de toutes les choses
Je suis l’amoureuse, je suis ton amoureuse
Et je chante pour toi la seule de toutes les choses
Qui vaille d’être là, qui vaille d’être là
Le temps s’est arrêté, les heures sont volages
Les minutes frissonnent et l’ennui fait naufrage
tout paraît inconnu tout croque sous la dent
Et le bruit du chagrin s’éloigne lentement
Et le bruit du passé se tait tout simplement
Oh, les murs chagent de pierres,
Le ciel change de nuages,
La vie change de manières et dansent les mirages
On a vu m’a-t-on dit le destin se montrer
Il avait mine de rien l’air de tout emporter
Il avait ton allure, ta façon de parler

Car je suis l’amoureuse, oui je suis l’amoureuse

Et je tiens dans me mains la seule de toutes les choses
Je suis l’amoureuse, je suis ton amoureuse
Et je chante pour toi la seule de toutes les choses
Qui vaille d’être là, qui vaille d’être là
Dans ma jeunesse, il y a des rues dangereuses
Dans ma jeunesse, il y a des villes moroses
Des fugues au creux d’ la nuit silencieuseDans ma jeunesse, quand tombe le soir
C’est la course a tous les espoirs
Je danse toute seule devant mon miroirMais ma jeunesse me regarde serieuse, elle me dit
“Qu’as-tu fait de nos heures ?
Qu’as-tu fait de nos heures precieuses ?
Maintenant, souffle le vent d’hiver”Dans ma jeunesse, il y a de beaux departs
Mon coeur qui tremble au moindre regard
L’incertitude au bout du couloir

Dans ma jeunesse, il y a des interstices
Des vols planes en etat d’ivresse
Des atterrissages de detresse

Mais ma jeunesse me regarde severe, elle me dit
“Qu’as-tu fait de nos nuits ?
Qu’as tu fait de nos aventures ?
Maintenant, le temps reprend son pli”

Dans ma jeunesse, il y a une priere
Une prouesse a dire ou a faire
Une promesse, un genre de mystere
Dans ma jeunesse, il y a une fleur
Que j’ai cueillie en pleine douceur
Que j’ai saisie en pleine frayeur

Mais ma jeunesse me regarde, cruelle,
Elle me dit “C’est l’heure du depart”
Je retourne a d’autres etoiles
Et je te laisse la fin de l’histoire.

Tu es ma came,
Mon toxique, ma volupté suprême,
Mon rendez-vous chéri et mon abîme
Tu fleuris au plus doux de mon âme
Tu es ma came
Tu es mon genre de délice, de programme
Je t’aspire, je t’expire et je me pâme
Je t’attends comme on attend la manne
Tu es ma came
J’aime tes yeux, tes cheveux, ton arôme
Viens donc là que j’te goûte que j’te hume
Tu es mon bel amour, mon anagramme
Tu es ma came
Plus mortelle que l’héroïne afghane
Plus dangereux que la blanche colombienne
Tu es ma solution, mon doux problème
Tu es ma came
A toi tous mes soupirs, mes poèmes
Pour toi toutes mes prières sous la lune
A toi ma disgrâce et ma fortune
Tu es ma came
Quand tu pars c’est l’enfer et ses flammes
Toute ma vie, toute ma peau te réclament
on dirait que tu coules dans mes veines
Tu es ma came
Je me sens renaître sous ton charme
Je te veux jusqu’à en vendre l’âme
À tes pieds je dépose mes armes
Tu es ma came
Tu es ma came