Nããão, imagiiiiina, machismo não existe, é coisa do passado…essas feministas é que são recalcadas e paranoicas, agressivas ao extremo, essas putas vadias, acham que mostrando o peito vão ganhar respeito?!…(pra quem não entende, isso é sarcasmo, tá? ;))

Marcha das Vadias DISTRITO FEDERAL

Foram muitos gritos e cartazes, sorrisos e abraços, batuques e alegrias no centro de Brasília nesse sábado, dia 26/05/2012. Mais de 5 mil vozes unidas ecoaram pelo fim da violência contra as mulheres, vozes de mulheres e homens lutando pelo nosso direito de sermos donas de nossos corpos e vidas sem que essa autonomia seja percebida como um convite à agressão.

A Marcha das Vadias do DF foi linda! Senti que saímos de lá empoderadas, unidas, com uma força a mais para lutar contra as agressões diárias que muitas de nós sofremos. Senti que saímos de lá mais leves, com a esperança de que sim, uma outra sociedade é possível; e de que, aos poucos, esse movimento da Marcha e os outros vários movimentos feministas e de mulheres que existem no DF, estão colocando em pauta nossos incômodos e nossas demandas – obviamente que dentro das especificidades de cada grupo…

Ver o post original 1.277 mais palavras

Anúncios

Hahahahahaha só pode ser piada!!!


Classe média tem renda per capita de R$ 291 a R$ 1.019, diz governo

As pessoas com renda familiar per capita entre cerca de R$ 291 e R$ 1.019 são as que formam a classe média brasileira, segundo uma nova definição aprovada ontem por uma comissão da SAE (Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República).

De acordo com a secretaria, essa classe representa 54% da população brasileira e é a maior do país.

Dentro da classe média, foram definidos três grupos: a baixa classe média, com renda familiar per capita entre R$ 291 e R$ 441, a média, com renda familiar per capita de R$ R$ 441 a R$ 641 e a alta classe média, cuja renda familiar per capita fica entre R$ 641 e R$ 1.019.

A classe alta estaria acima de R$ 1.019 e também foi dividida em dos grupos. A baixa classe alta ficaria entre R$ 1.019 e R$ 2.480 e a alta, que fica acima deste valor.

Os extremamente pobres têm renda per capita familiar até R$ 81 e os pobres, de R$ 81 a R$ 162.

Para definir os grupos de consumidores, foi usado o critério de vulnerabilidade, que considera a chance do brasileiro de determinada classe social voltar à condição de pobreza.

POLÍTICAS PÚBLICAS

Segundo o secretário de ações estratégicas da SAE, Ricardo Paes de Barros, a nova classe média precisa viver com menos incertezas e estar instrumentalizada para aproveitar o rapidamente as oportunidades que se abrem.

Para Barros, o crescimento desse segmento da população deve-se principalmente ao acesso ao emprego formal, mas ainda há grande rotatividade dos trabalhadores, que precisa ser reduzida.

“Queremos alcançar essa estabilidade tornando mais interessante para o trabalhador permanecer no posto que ocupa e estimulando o empregador a ter interesse em mantê-lo”.

Segundo Barros, a comissão analisa a criação de políticas públicas para a classe média nas seguintes frentes: um sistema de qualificação continuada do trabalhador ocupado, inovações no mercado de microsseguros, medidas para estimular a poupança nesse segmento e a educação financeira.

O ministro Moreira Franco anunciou que será criada uma ferramenta para interagir e estimular o debate, para aprofundar os estudos sobre a nova classe média.

——————————-

Comentários:

Era só o que faltava!! Gente faminta sendo enquadrada na classe média. Esse governo deve estar de brincadeira…

——

Classe media????? de 300,00 a 1.000,00 estão dentro daquela classe que não tem plano de saude,não tem moradia propria, não tem como fazer compra em supermercado,esta devendo luz, agua, e aluguel, e esta pendurado no cartão de crédito.SE O GOVERNO COLOCA ESTE ASSALARIADO NA CLASSE MEDIA,AONDE QUE IREMOS COLOCAR OS DEPUTADOS, SENADORES GOVERNADORES E PRESIDENTES. JA SEI: NA CADEIA!!!!!!!

——

hahaha agora entendi porque a maioria faz parte da classe média. Em vez de aumetarem os salários arrocharam a definição de classe média.

Quem ganha 5 mil por mes já tá dificil de se achar classe média, se sente pobre, imagine se sentir classe alta então. Vamos por os pés no chão??? Minha sugestão:

Classe E (Baixa)= até R$ 500,00

Classe D (Média baixa)= Até R$2.000,00

Classe C (Média) = Até R$5.000,00

Classe B (Média alta) Até R$10.000,00

Classe A (Alta) = Acima de 10 mil reais por mês.

Sigmund Freud – O mal-estar na civilização


Opa, desculpem! A tradução certa é O mal-estar na cultura… Aquilo que o homem comum entende por sua religião (…) [é] um sistema de doutrinas e promessas que, por um lado, lhe esclarece os enigmas deste mundo com invejável completude e, por outro, lhe assegura que uma Providência cuidadosa zelará por sua vida e, numa existência […]

Blog legal (4) – Cool blog (4)


Slight Paranoia – I don’t really get the technical stuff (which means I don’t get much LOL), but this man knows what’s what…my paranoia about internet privacy is not slight, it’s huge, but I don’t know what to do exactly…so I try not to put correct information online. But still, it’s impossible not to publish anything…these things always denounce you, no matter how careful you are. And I’m not always careful 😦

Esse blog é em inglês, e pertence ao cara que disse isto: “Esse modelo apoiado em publicidade, no qual recebemos serviços de graça em troca de nossos dados, é tóxico e fundamentalmente incompatível com a proteção da nossa privacidade. Apesar de estarmos todos usando serviços gratuitos, é um mau negócio. Nossos dados pessoais estão cada vez mais nas mãos de empresas, e elas ajudam governos na vigilância. Seus papéis como facilitadoras não são bem conhecidos. Meu foco tem sido explorar e expor esse relacionamento” – Soghoian diz que a vigilância governamental ficou mais barata e eficiente com o avanço tecnológico e graças ao apoio das empresas privadas.

Até poucos anos atrás, ter um aparato de vigilância era complexo e caro, o que forçava o governo a limitar os alvos. Hoje, todo mundo pode ser alvo, porque é barato vigiar todos -afinal, boa parte de nós leva um “agente secreto” no próprio bolso: o smartphone.

“Eles são um acordo com o diabo. Ganhamos esses aparelhos extremamente convenientes, mas eles não trabalham em nosso benefício. Aplicativos podem vasculhar dados e enviá-los sem nos consultar. As empresas podem pedir para nossos telefones indicarem onde estamos. O smartphone é como um agente secreto do governo, pelo qual pagamos.”

(ufa, que bom que não tenho Smartphone…mas uso os serviços do Google, uso Facebook, uso este blog…)

Fotografias do meu irmão (3) – My brother’s photos (3)


França – France