Fotos aéreas revelam extremos da paisagem da Islândia


Imagens feitas a quase 3 mil metros de altura pelo casal de fotógrafos Erlend e Orsolya Haarberg revelam os extremos da paisagem da Islândia.

Para fotografar de vulcões e águas termais à maior geleira da Europa, os dois escalaram montanhas, enfrentaram terrenos difíceis e viajaram em uma pequena aeronave.

“Tivemos de esperar dois meses por um dia que não estivesse nublado ou com chuva. Então, quando acordamos e vimos o sol, sabíamos que tínhamos que voar o mais rapidamente possível, antes que o tempo virasse”, disse Orsolya, que é norueguesa.

Seu marido Erlend tirou as fotografias aéreas, enquanto ela guiava o piloto do fundo do avião. Em cinco horas no ar, eles cobriram o país inteiro.

“Foi uma programação apertada. Num minuto, estávamos fotografando uma erupção no vulcão Eyjafjallajökull, no próximo, estávamos sobrevoando a maior geleira da Europa, Vatnajökull.”

O casal diz que tenta mostrar a Islândia de um ângulo que normalmente não é visto pelos turistas.


“As pessoas ficam impressionadas pelas imagens aéreas abstratas, provavelmente porque elas são quase alienígenas”, diz Orsolya, que junto com o marido, acaba de publicar um livro de fotografias – Iceland: Land of Contrast (ou Islândia: Terra de Contrastes) – para documentar suas viagens pela Islândia.

fonte: http://noticias.uol.com.br/album/bbc/2012/05/16/fotos-aereas-revelam-extremos-da-paisagem-da-islandia.htm?abrefoto=1#fotoNav=9

The Nu Project – O Projeto Nu


Women of North America I

Mulheres da América do Norte II

Mulheres da América do Sul

Achei essas fotos muito legais!  Todas as revistas masculinas deveriam ser compostas de mulheres assim, de verdade 🙂 Quem sabe desse jeito eles não esperariam tanto da gente…imagens do que nunca seremos, até porque nunca ninguém foi perfeito 😉 Essas fotos são bacanas também porque nos mostram como ficaremos se – ou quando – estivermos grávidas, acometidas por câncer, formos submetidas a cirurgias, emagrecermos muito e também se ou quando formos mais velhas…

Eles estarão aqui no Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Manaus, Belo Horizonte, talvez Brasília e mais uma cidade, dependendo do interesse das mulheres que enviarem seus dados) nas duas primeiras semanas de novembro para fotografar as mulheres que quiserem ser fotografadas em suas próprias casas. Quem quiser participar (tem que ter mais de 21 anos de idade), basta entrar aqui e preencher o formulário com seus dados (nome, endereço de email, cidade, estado, país e dizendo que tem mais de 21 anos de idade). O ensaio dura em torno de uma hora – você não paga nada para ser fotografada,mas também não recebe nada em troca, apenas 10 fotos suas retocadas, e suas fotos serão expostas no site e num possível livro futuro. Se você não quiser as fotos expostas online, ou seja, se quiser fazer um ensaio privado, eles cobram a partir de 1.500 dólares.

The Nu Project is a series of honest nudes of normal women from all over the world. The project began in 2005 and has stayed true to the original vision: no professional models, minimal makeup and no glamour. The focus of the project has been and continues to be the subjects and their personalities, spaces, insecurities and quirks.

To date, over 100 women across North and South America have participated in the project.  Without their courage, confidence and trust, none of this would have been possible. We are so thankful for their willingness to open their homes to us. 

If you’d like to get involved as a contributor to our fine art book you can find the information to the right.  If you’d like to sign up for a shoot please visit the participation page for more information.

FAQ

Who may participate?

The project is open to women over 21, regardless of body type, weight, etc…  To that end, it is not necessary to submit nude photographs of yourself with your participation request.

Where do you shoot?

Our current series is set in participant homes.  We are Minneapolis-based, but we often do shoots when we travel.  If you are not based in Minneapolis, but you’d like to sign up, please send us a message on the contact form and we will be in touch if we are heading to your city.

Do you pay me / Do I have to pay you?

Participation in the project is free, but for your time you’ll receive approximately 10 retouched, finished images for your own personal use.  We ask that if you use the images online, you accompany each with a photo credit and link to the Nu Project website.

How long does a shoot take?

Usually around an hour if we’re in the studio and approximately 2 hours if we’re on location.

How long does it take to get my images?

Processing times vary depending on how busy we are with other work.  We will contact you by email when your images are ready.

What are you going to do with the images?

They will be part of this website and blog.  We’re also hoping to publish them in a book.

If I don’t want you to use my images online / in print?

This project is all about the wilingness of the subjects to share their stories in a public way.  We understand that it’s not right for everybody, so if you’re interested in a private shoot that doesn’t get published to the Nu Project, those begin at $1500 and include a print credit.  Please contact us if you want more information.

What’s the next step if I want in?

Please fill out the participation form to the right and you’ll be contacted about upcoming shoots.  Thank you!

Tá, o Galileu não foi o primeiro…e???


É comum atribuir ao italiano Galileu Galilei (1564-1642) a criação do heliocentrismo. Apesar de o astrônomo renascentista ter contribuído muito para a aceitação dessa teoria no meio científico, a ideia de que a Terra se move em torno do Sol já vinha se desenvolvendo desde a Antiguidade.

No século V a.C., o filósofo grego Filolau formulou pela primeira vez a hipótese de que nosso planeta não ocupava o centro do Universo. Para ele, a Terra girava em torno de um “fogo central”, cuja luz era somente refletida pelo Sol. Posteriormente, no século V d.C., astrônomos indianos elaboraram teorias sugerindo que o globo terrestre orbitava ao redor do Sol e mencionando o que chamaríamos mais tarde de “lei da gravidade”.

Estudos do tipo continuaram a ser produzidos em plena Idade Média, mas o geocentrismo de Aristóteles e Ptolomeu perdurou, graças à Igreja Católica, como forma mais aceita de entender o movimento do planeta.

Foi preciso esperar até o século XVI para que o heliocentrismo alcançasse o status de teoria científica, e devemos esse avanço não a Galileu, mas ao médico e astrônomo polonês Nicolau Copérnico (1473-1543). Suas pesquisas resultaram na obra Das revoluções das esferas celestes, concluída em 1530 e publicada em 1543, na cidade de Nuremberg, pouco antes da sua morte. ”

Uaaaauuuuu, queeeee novidaaaaadeeee!!! Isso com o heliocentrismo e tudo mais, oras!! O cinema também não foi “inventado” pelos irmão Lumière, e praticamente nenhuma descoberta ou invenção da humanidade foi verdadeiramente “descoberta”, nem “invenção” no sentido que fomos condicionados a entender. O conhecimento humano simplesmente vai se acumulando ao longo de anos, décadas, séculos…e alguém, ou mais do que um alguém, de repente junta alguns desses conhecimentos há muito tempo observados por outros e…eureca! Ou simplesmente se re-descobre a roda…*rs* Acho incrível o número de publicações, documentários, etc. e tal, que divulgam com o maior espanto, ou como se fosse a maior novidade, que povos pré-históricos, ou da Antiguidade, já tinham observado os fenômenos X ou Y, ou já conheciam o material Z, ou já tinham inventado a coisa K, cujo conhecimento foi esquecido e “descoberto” muito mais recentemente. Óóóóó! 😛

Ah, e já que estamos falando no Galileo…

This bio-film is based on Bertold Brecht’s play about Galileo Galilei, the 17th century Italian who laid the foundations of modern science. Galileo made himself one of the world’s first telescopes and discovered the moons of Jupiter. He supported Copernicus’ theory that the Earth revolved around the Sun. This brought him in conflict with the Catholic Church. By threatening him with torture, the Church forced him to recant his views in front of a tribunal, and sentenced him to house arrest. However, Galileo’s trials and theories inspired others like Newton and Kepler to prove that the Earth was not the centre of the Universe. Some years ago, the Pope accepted that Earth does revolve around the Sun and issued a rare apology for what the Church had done to Galileo, i.e., the Catholic Church recanted.

Niagara Falls & Chutes de Montmorency


Lindas essas fotos, né? Vieram daqui.  Só visitei esse lugar uma vez, e durante o verão (não, Niagara não é nem de perto tão monumental quanto as cataratas do Iguaçu, é diferente, cada pessoa prefere uma…a cor da água, porém, é lindíssima):

…essas fotos, apesar de lindas (claro! :P), são bem clichê. É raro ver foto, e ainda mais de boa qualidade, de quedas d’água no inverno, muito interessante…vi, ainda, uma foto impressionante das Chutes de Montmorency (Québec) no inverno também, muito legal – não a encontrei aqui na internet, mas aqui vão outras igualmente belas (clique nas fotos para vê-las em tamanho maior):

O pessoal inclusive faz uma caminhadinha básica e pratica esportes de inverno (como ski) por ali:

Ah, sim, o verão a aparência é outra, obviamente…;)

Até de noite é legal:

Essa foto me lembrou algo…no verão, existe uma competição internacional de fogos de artifício chamada Grand Feux Loto-Québec. É uma experiência que recomendo muito, pois não se trata de fogos de artifício normais, são dos mais elaborados/diferentes possíveis e sincronizados com música…sem contar que, ÓBVIO, eles iluminam a cachoeira e ainda por cima se refletem lá embaixo nas águas! Não me lembro quanto tempo exatamente durava o espetáculo, mas acho que era em torno de meia hora/40 min…ficava uma fumaceira só, claro!!! hahhaahah Mas vale muito a pena, você ali sentadinho assistindo (sim, o espetáculo é pago, lógico). Tinha gente que pegava seus próprios caiaques e ficava vendo ali de dentro da água mesmo (pena que essas duas fotos são pequenas):

AH-HÁAAA!!! Achei wallpapers no site oficial do evento, e mais algumas fotos grandes bem legais, sobretudo de um fotógrafo amador, Patrick Blouin (mas aí embaixo tem fotos de outras fontes também) – é só clicar para ver as fotos em tamanho grande:

Altmania!


(English speakers, read the text under the pic)

Abri diversas páginas (veja menu lateral) relacionadas ao meu lado altmaníaco (minha dissertação de mestrado é sobre o Short Cuts, e agora no doutorado estou tentando analisar o Assassinato em Gosford Park), para quem estiver interessado! Procurei tudo quanto é vídeo no Youtube, de preferência entrevistas e filmes inteiros do Altman 😉 Afinal, não é lá muito fácil achar os filmes dele por aí…atualmente estão lançando mais coisas do Altman em DVD, mas mesmo assim, tem muito trabalho dele perdido por aí, em VHS ou nem isso! Claro que não encontrei quase nada em português, a maioria está com o áudio original em inglês ou até dublado em italiano, e com legendas em inglês ou francês ou italiano ou alguma outra língua *risos O único filme que achei dublado em português foi, claro, o Popeye 🙂 Também coloquei umas fotos e pôsteres de cada filme, às vezes inclui uma resenha ou outra – mas ainda não tem todos os filmes, óbvio!!! Quando não encontrei nada, coloquei apenas o trailer, ou uma resenha, ou foto. Depois vou procurar fazer algo mais completinho.

I’ve opened several pages (see menu on your right) related to my altmaniac side (my master’s dissertation was about Short Cuts, and now during my phD I’ve been trying to analyze Gosford Park) for those who are interested! I’ve searched all kinds of videos on Youtube, preferrably Altman’s interviews and full movies…because it’s still not exactly easy to find his works…sure, they’ve been releasing a lot of his stuff on DVD but there are some things that can only be found in VHS format or not even that!! Of course I couldn’t find everything in english…most have the original audio, but Images and Buffallo Bill, for instance, are in italian, and most are subtitled in french or italian or some other language. I’ve also tried including the movie’s poster(s), photos, music and things like that…obviously, I couldn’t find them all, so, sometimes all I posted were photos, or a trailer, or a review…I’ll try to complete the whole filmography, or at least include more material. It’s just that right now I don’t really have the time to do this, because I have to write about Mr. Altman 😉