Nas garras do Magnífico – Estadão


Shamere é uma sobrevivente do tráfico humano, um crime que afeta 50 mil pessoas nos Estados Unidos, segundo o Departamento de Estado. Elas estão nas ruas e bordéis das grandes cidades, nos campos de tomate da Flórida ou nas plantações de maçã do Estado de Washington, nas casas de famílias nos subúrbios americanos e nas de diplomatas e altos funcionários de organizações internacionais em Washington, D.C. A Organização Internacional do Trabalho fala em 12,3 milhões de pessoas traficadas no mundo inteiro. O lucro gerado é de US$ 31,7 bilhões por ano. Livre de impostos. Isso faz do tráfico de pessoas a terceira modalidade mais lucrativa do crime organizado internacional, atrás somente do tráfico de drogas e armas.

leia mais aqui: Nas garras do Magnífico – suplementos – aliás – Estadão.

Chega de luz cara!


Brazilian Reals / Reais

Brazilian Reals / Reais (Photo credit: BenjaminThompson)

“O brasileiro paga a tarifa de energia elétrica mais cara do planeta e agora o governo quer eliminar três dos dez encargos da conta para ver se reduz o preço. Dados da Aneel mostram que, em uma fatura de R$ 100, os encargos correspondem a R$ 10,90; impostos e tributos, a R$ 25,90; e a compra da energia, a transmissão e a distribuição somam R$ 63,20. Entendo que se o interesse é que o brasileiro não gaste tanto com a conta de luz o governo deveria começar por uma forma de compensação do que foi cobrado a mais por quase dez anos dos consumidores por conta de erro na metodologia de cálculo do reajuste. O dinheiro foi reembolsado pelas 63 distribuidoras e tem que voltar de alguma forma para o bolso dos consumidores”.