Como fabricar um pergaminho


Pesquisando a respeito da Grécia antiga, encontrei este site. Nele, além de outras coisas, achei algo muito bacana (ok, meio inútil, e ainda por cima trabalhoso :P): uma receita sobre como fazer pergaminhos! Não resisti, preciso publicar aqui…vai que algum dia o site sai do ar!!! Divirtam-se e, caso resolvam fabricar seu próprio pergaminho, me contem como foi, se deu certo, como é a sensação de nele escrever e tudo o mais!!!
 
Atualmente se encontra pouca coisa referente a como fabricar o pergaminho.  O processo utilizado ainda é o mesmo utilizado pelos antigos gregos em algumas regiões do mundo, mas com um maquinário um pouco mais avançado. 
 
Aqui explicaremos uma maneira caseira de como fabricar o legítimo pergaminho grego. O pergaminho pode ser utilizado para fazer diplomas escolares, cartas, livros, da mesma maneira que utilizados o papel vegetal nos dias atuais.

 Antigamente utilizava-se pele de cabra, carneiro, cordeiro ou ovelha. Mas também poderia ser feito de pele de bovinos, o mesmo que utilizaremos aqui para mostrar aos leitores o processo de fabricação. 

O que vamos precisar:

Pele de um dos animais acima citados (utilizamos pele de boi), cal (encontrado em materiais de construção), um tanque ou uma vasilha grande, faca, suporte de madeira e fios para esticar a pele.

Procedimentos:

1 – Deixe a pele do animal de molho com Água e Cal. 

 

2 –  Mexa a pele que está de molho (na água com cal) 3 vezes ao dia. Repita esse processo por 15 dias. 
3 – Após os 15 dias, retire a pele do recipiente. 
4 – Limpe toda a pele do animal.
Os pelos irão se soltar facilmente. 
 
5 – O outro lado da pele apresentará alguns nervos do animal. Com a faca ou com uma gilete, raspe a superfície, aproveitando para medir a grossura do futuro pergaminho. 
6 – Corte a pele do tamanho que você achar necessário para a utilização. 
7 – Coloque a pele no suporte de madeira. Estique o máximo possível (utilize o fio ou algum tipo de arame para fazer esse processo). 

 

8 – Deixe a pele secar por aproximadamente 7 (sete) dias. 
9 – Retire-a do suporte e seu pergaminho estará pronto para ser utilizado.

 

Nota:

O processo de fabricação e as fotos que estão nessa explicação foram fornecidos por um grande e querido amigo; pós-graduando em história e estudioso sobre as civilizações antigas.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Como fabricar um pergaminho

  1. Adonis disse:

    Vc se esqueceu de que antes do primeiro ato, “Deixe a pele do animal de molho com Água e Cal.”, há outro, qual seja: Mate covardemente um animal para, a seu bel prazer, usar sua pele e com ela, inutilmente e por pura falta do que fazer, ou mesmo por mero sadismo, ou então por falta de consciência ambiental, fazer um pergaminho, que jamais terá qualquer utilidade, que é uma herança maldita de um tempo em que a ignorância e a barbárie contra os animais imperavam e que agora, a título de curiosidade, vem pintado de falsa historicidade, falso saudosismo e falsa conotação educativa.

    Vingador Verde

    • Janus disse:

      Ô, Hulk…alto lá, em primeiro lugar, ninguém está falando para ninguém matar nenhum animal. Do jeito que a indústria da carne anda, certamente muitas peles desses animais são descartadas, ao invés de serem aproveitadas p/ fins úteis. Deve ser bem fácil conseguir pele sem vc. próprio ter que matar bicho algum. Em segundo lugar, não seja hipócrita, vc. adora comer uma carninha que eu tô sabendo 😛 Terceiro: a elaboração de papel, que substituiu o pergaminho, requer a derrubada de inúmeras árvores, o que é igualmente violento e destrutivo (e é mais fácil e rápido e menos prejudicial ao meio ambiente criar gado e abatê-lo do que plantar árvore e abatê-la!!!!). Nem por isso vc. vai deixar de usar papel! Quarto: é sempre útil aprender a elaborar um meio no qual se possa escrever, caso nossa civilização volte a um estado primitivo (bom, ainda somos primitivos, então esquece essa frase :P). Quinto: conhecimento não se joga fora, se acumula. Mesmo que nunca venhamos a elaborar um pergaminho, é bom saber como nossos ancestrais faziam. Sexto: é tão mais duradouro que papel…excelente para a elaboração de diplomas!!! O meu de mestrado é lindo, tem até pelinhos atrás 😛 Pena que agora usam papel comum, meh…acho que vou fazer meu próprio pergaminho e pedir à faculdade que escreva meu futuro título sobre ele 😛

  2. Valdecir koch disse:

    O animal e morto por causa da carne.
    Imagina a quantidade de peles espalhadas para os urubus se não tivesse um tratamento adequado.
    O tratamento das peles é um auxílio para natureza, quando trabalhado dentro das exigências ambientais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s