O sistema numérico Grego


(post salvo do finado site bit lascado, e complementado por fotos que achei)

A Grécia é um país localizado na península balcânica, no sudeste do continente europeu banhado pelo mar Mediterrâneo Oriental. Tem ao norte a Macedônia, ao sul o mar Mediterrâneo, a leste o mar Egeu, a oeste o mar Jônio.

O período da formação das cidades gregas vai do Séc. XX a.C. até o Sec. XII a.C .

Os povos formadores das cidades gregas foram:

• Aqueus (fundaram Mecenas),
• Dórios (fundaram Esparta),
• Jônios (fundaram Atenas) e
• Eólios

Ao estudar a história nos deparamos com uma enorme herança que este povo deixou para a humanidade e dela podemos citar:

• A arquitetura,
• A democracia,
• A literatura,
• A filosofia,
• O teatro,
• A escultura,
• O idioma

Quase todas as ciências tiveram origem grega e, obviamente, os gregos também foram responsáveis por um dos processos de criação de um sistema numérico.

O primeiro sistema numérico grego era denominado de Sistema Acrofônico e funcionava de um modo muito semelhante ao sistema numérico romano. Desde o século IV a.C., este foi substituído pelo Sistema Lônico Numeral, cada unidade, dezena e centena, tinha uma letra separada.

Sistema Acrofônico
Era um sistema de base decimal que utilizava os símbolos abaixo para a sua representação numérica.

O  primeiro sistema numérico utilizado pelos gregos foi o “Sistema acrofônico”, por volta do primeiro milênio a.C.. No sistema acrofônico , os números eram representados por símbolos; esses símbolos tinham como origem a primeiro letra do nome de seu próprio número.

No sistema acrofônico havia um grande problema. Para escrever um número muito alto, o número “9999”, por exemplo, teríamos que representá-lo com 36 símbolos, e isso seria muito complicado. Por esse motivo, algum tempo depois, foi introduzido um novo sistema numérico, que era baseado no próprio alfabeto grego.
 
O “Alfabeto grego” (Clássico) possui 24 letras, sendo que inicialmente possuía 27. “Stigma, Koppa e Sampi” haviam entrado em desuso; porém, para representar os valores 6, 90 e 900, foram inclusos no sistema alfabético numérico grego. 
 

                                                                                       Sistema Lônico

Neste sistema numérico cada letra grega representa um número, e ao escrever um número que tivesse mais de um dígito, dava-se a impressão de que se estava escrevendo uma palavra.

Neste contexto, era possível somar o valor de cada palavra e podemos dizer que foi desta idéia que surge o conceito místico sobre a numerologia.

Como as letras no alfabeto seriam também usadas para representar os números, os gregos precisavam de algum sinal para diferenciá-las, certo? E como eles faziam isso?
 
Para diferenciar os números das letras, era colocada uma espécie de “acento agudo” na parte superior direita da seqüência dos símbolos. 
 
Para representar números acima de 1000 (mil), além de colocar o “acento agudo” na parte superior direita, era também acrescentado um outro sinal na parte inferior esquerda da seqüência dos símbolos. Observe o exemplo na imagem abaixo.
 

 
 Nesse sistema, os gregos poderiam representar qualquer número sem grandes dificuldades.
 
Fontes – Referências:
 
ADKINS, adkins and ADKINS Roy – Handbook to Life in Ancient Greece, New York: Facts On File, 1997.
MURACHCO, H.G – Língua Grega, v.2 – Petrópolis: Editora Vozes, 2001.
Fontes – Sites:
http://www-history.mcs.st-and.ac.uk
http://www.ancientgreece.comhttp://www.ancient-greece.org

http://www.antigagrecia.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s