A estupidez humana…e seus efeitos nefastos (1)


A Justiça de Minas Gerais deferiu pedido da Polícia Civil e decretou a prisão preventiva do empresário Djalma Brugnara Veloso, 49, acusado de ter assassinado a facadas na madrugada desta quinta-feira (2) a procuradora da Advocacia-Geral da União Ana Alice Moreira Melo, 35, sua ex-mulher, em casa de condomínio de luxo em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte.

(…)

Proteção tardia e histórico de ameaça

O TJ informou que o magistrado Juarez Azevedo havia deferido medida protetiva que determinava a saída do acusado da casa onde a procuradora foi morta. Porém, o despacho saiu depois das 18h de ontem (1º), horas antes de ela ser assassinada.

O advogado da procuradora disse que fez o pedido de afastamento do lar para o ex-marido porque considerou insuficientes medidas protetivas que já haviam sido deferidas no dia 25 de janeiro à sua cliente: o suspeito deveria manter-se afastado por 30 metros dela, não poderia manter contato por nenhum meio de comunicação com ela nem com os filhos e não poderia frequentar determinados locais onde eles estivessem.

(…)

Ana Alice havia ido à 4ª Delegacia de Nova Lima, em 24 de janeiro, para registrar um boletim de ocorrência de ameaça de morte contra o suspeito.

“Foi confeccionado um Eamp (Expediente Apartado de Medida Protetiva), que a lei Maria da Penha oferta. Esse expediente foi encaminhado no mesmo dia à Justiça”, disse. Segundo a delegada, a mulher buscava resguardar seus direitos porque pretendia deixar a casa, mas não queria abrir mão da guarda dos filhos.

“Ela requisitou algumas medidas protetivas, entre as quais o afastamento dela do lar sem prejuízo de seus direitos, para que isso não configurasse abandono do lar, até serem deferidas as medidas protetivas e o afastamento do agressor do lar”, informou.

(…)

Estamos em perseguição a ele, porque a situação de flagrante ainda persiste, e foi requerida à Justiça um pedido de prisão preventiva porque ele se encontra foragido”, disse, para complementar que ainda não há pistas sobre o paradeiro dele.

“Tudo é possível, ele pode ter saído da cidade, do Estado, do país. Mas já foram acionados órgãos tanto estaduais quanto federais para essa busca”, informou. A delegada disse que a empregada que acionou a polícia, e os filhos do casal, foram encaminhados a um local não revelado, por medida de segurança. Eles estavam na residência, no momento em que ocorreu o crime.

via Justiça decreta prisão preventiva de empresário acusado de assassinar procuradora em MG – Notícias – UOL Notícias.

Mas que droga…quanto tempo mais esse tipo de notícia vai continuar sendo recorrente??? A tal lei Maria da Penha é bacana e tudo o mais, as medidas protetoras também, mas…de que adiantam, se na hora “h” tanto faz, e as mulheres – de todas as classes sociais, bem se vê! – acabam mortas de qualquer jeito?!? Sujeitos assim merecem morrer beeeem lenta e dolorosamente, na boa…nem animal faz isso. Aliás, tadinhos dos animais selvagens, compará-los a essa corja assassina é degradá-los infinitamente…desculpem pelo insulto, bichinhos!!!

Editado: minha praga foi bem rogada, credo😛 O homem apareceu morto…e dizem que morreu lentamente (!!!), que medo das minhas próprias palavras! *eeekkk* Dizem não saber se foi suicídio ou assassinato…estão falando suicídio, claro *rs* Acho que nem vão investigar, considerando-se que ele havia matado a ex-esposa…vocês sabem o que eu desconfio, né…que alguém encomendou o assassinato do assassino. Eita povo eficaz😛 Porque, pensem bem…o cara estava com roupas sociais e de academia de ginástica…e com documentos e PASSAPORTE. Meu! Quem quer se matar não carrega tudo isso consigo, de jeito nenhum…e quem quer se matar não se perfura 22 vezes superficialmente e outras 6 profundamente!!!! Poxa, tanto jeito mais eficaz de se matar😛 Na boa…torturaram o canalha bastante antes de matá-lo. Ele matou com faca? Será morto com faca, e sangrará até a morte, como sua vítima…Não digo que seja certo, **odeio** a lei do olho por olho! Será possível que não evoluímos desde o Código de Hamurabi??? Em contrapartida…não digo nada, pois se acontecesse algo do gênero comigo, ADORARIA que alguém me vingasse!!!!! Aliás, penso em fazer um testamento com orientações deste gênero. Me atropelaram e eu morri? Favor descobrir quem foi e atropelá-lo – ou, melhor ainda, atropele a mãe do indivíduo, para que ele saiba o significado de uma vida tirada imbecil e violentamente! E se acontecesse de alguém matar alguém que amo…não sei não…certamente teria o ímpeto de retaliação, fosse com minhas próprias mãos, fosse contratando algum matador de aluguel. Não acho que hesitaria muito, nem esperaria muito da justiça. As coisas aqui no Brasil simplesmente demoram demais, e, mesmo que o fulano fosse pego em flagrante, meia dúzia de aninhos na cadeia são O QUÊ exatamente comparado com a morte de alguém???? Vocês podem me acusar de barbárie…mas esse tipo de coisa não ocorre do nada. Vejam o exemplo do casal em questão: pombas, o cara matou a ex-esposa. Queria o quê?!? Quem procura, acha…já disse: não acho propriamente certo uma terceira pessoa ter hipoteticamente ido matar o fulano, mas essa terceira pessoa teve motivo mais do que plausível, compreensível e justificável para fazer isso, AO CONTRÁRIO do fulano que matou a mulher! Supondo que a vida deles fosse um inferno, etc. etc. Ué, larga a mulher e acabou, esqueça. Precisa ser violento?? Precisa deixar OS PRÓPRIOS FILHOS desamparados?!? Agora são órfãos, coitadinhos…:( Foram os únicos realmente prejudicados nessa história toda, se querem saber…tenho pena desses meninos, por mais recursos financeiros que os pais e famílias paterna e materna tenham. Ninguém nunca vai apagar a marca deixada pela violência, e muito menos a ausência da mãe para o resto da vida… 

“O delegado Edson Moreira, responsável pela investigação da morte do empresário Djalma Brugnara Veloso, 49, acusado de ter matado sua ex-mulher, a procuradora federal Ana Alice Moreira de Melo, 35, informou na tarde desta sexta-feira (3) que Veloso morreu lentamente e sofreu por mais de dez horas.

Segundo o delegado, o empresário iniciou ainda pela manhã o processo de “autoflagelação”. Usou uma faca com lâmina de 40 centímetros para ferir os pulsos, pernas, pescoço e peito. Ao todo o corpo apresentava 28 perfurações, sendo 22 superficiais e seis profundas. Uma dessas perfurações mais fortes atingiu o coração, o que teria causado a morte.

Conforme a perícia, o corpo de Veloso entrou em choque entre 16h e 18h desta quinta-feira (2) e foi encontrado no fim da noite. Estava de barriga para baixo, ensanguentado, sobre a cama do motel onde se hospedara. Sob o braço direito estava a faca usada no suicídio e que, segundo a polícia, pode ser a arma que teria matado Ana Alice. Exames de DNA serão feitos para verificar essa hipótese.

(…)

“Acerca do inquérito sobre as ameaças e sobre a morte da vítima, a gente ainda vai ouvir mais testemunhas e finalizar o inquérito. Chegando o laudo e sendo comprovado o autoextermínio do agente [Djalma Veloso], vamos sugerir o arquivamento”, afirmou hoje durante entrevista coletiva. “Vamos ouvir mais duas ou três testemunhas, vamos aguardar os laudos, tanto da morte dela quanto da morte do suposto autor”, completou.

(…)

MORTO EM MOTEL

  • Álbum de famíliaDjalma Veloso teria matado a ex a facadas

Uma mochila do empresário, com roupas sociais e de academia, estava na suíte. No carro foram recolhidos documentos, inclusive o passaporte dele. A movimentação de Veloso, tanto na saída do condomínio quanto na entrada no motel, foi registrada por câmeras de circuito interno.”

Hoje o Xico Sá comentou o caso:

Crime passional existe desde que a vida é como ela é. Chama a atenção no momento, porém, como os homens não seguram a onda diante dos rompimentos.

Preste atenção no noticiário. Repare agora neste caso de BH. Ao que tudo indica o empresário assassinou a mulher. Teria cometido suicídio, com a mesma peixeira sangrenta do crime, em um quarto de motel. Veja aqui na Folha.

Nem estou falando de traições amorosas. Digo simplesmente do macho não suportar ser largado no sereno da amargura. Mesmo depois de ter dado todas as condições históricas e sentimentais para o abandono.

A resenha policial está repleta de casos do gênero.  Vi esta semana no Datena um cara que, desprovido de coragem física, treinou um pitbull para atacar a ex e o seu novo marido.

Todo fim de romance dói no osso, amigo, quem não sabe disso? Dói como uma bala alojada no corpo do cowboy durante o inverno.

As mulheres, meu caro, são mais destemidas. Sofrem um horror, choram em público – outro luxo que raramente temos –, comem toneladas de chocolate, vão à cartomante, ao terreiro, mas seguram mais a onda.

Claro que você pode, a essa altura da crônica,  lembrar de alguma maluca que fez apitar a panela de pressão do amor e da sorte.

Nosotros,  porém, fazemos, hoje em dia, muito mais besteiras. Não estou falando apenas no extremo dos crimes passionais.

Ah, amigo, se a vida dói, drinque caubói.

Pega o novo disco do Leonardo Cohen e uma garrafa de bourbon, amigo, e gasta essa derrota.

Fura o vinilzão do Roberto Ribeiro, camarada: “Está faltando uma coisa em mim/ e é você, amor, tenho certeza sim…”

Afunda esses cotovelos na fórmica do balcão do botequim, amigo, e segue a lição do meu ídolo Roberto Müller: se o amor nasceu de uma cerveja, outra cerveja beberás para esquecer.

Mais lama e música de fossa, mais som e menos fúria.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s