Passando graxa de carroça (2)


Ontem escrevi sobre minha iniciação no mundo dos cremes e afins *rsrsrs* Mas me sinto na obrigação de complementar…

Só acabando a questão da acne: enquanto não conseguia encontrar as coisas da Payot, usei o Asepxia spot (“gel secante para peles com imperfeições”, que, segundo a embalagem, “atua localmente sobre a imperfeição – possui ingredientes específicos que ajudam a eliminar imperfeições (cravos e espinhas) sem ressecar”).

Olha, gostei dele. Pena que tenha apenas 28g. Não dá pra quase nada, ainda mais se você, como eu, não tem problemas apenas naquela dita-cuja que batizaram de “área T” (testa, nariz e queixo)…se você tem uma área de acne que é uma verdadeira cruz celta *rs* (já disse da outra vez, mas repito caso alguém não tenha lido: meus cravos e espinhas não se limitam ao rosto, se espalham também pelo pescoço, colo, ombros, parte superior das costas e – pasmem! – entre os seios), uma embalagem pequena, de 28g, acaba rapidinho…uma pena!

Também usei o gel anti-acne Pure Zone da L’Oréal

Mas foi por pouco tempo, porque em seguida achei aquelas coisas todas que me interessavam pois sabia que funcionavam (já listei aqui), então…mas vou usar assim que acabar essa máscara anti-cravos da Rapid Clear, e aí conto como foi a experiência.

Há algum tempo minha mãe insistia que eu usasse o tal do Active C, da La Roche-Posay, que é um “corretor dermatológico das rugas” (ou seja, esse é definitivamente anti-velheira *rs*). Passei durante menos de uma semana e parei. Ruim? De jeito nenhum! Ele tem um cheiro de laranja que é tãaaaao bom que quase dá vontade de comer kkkkkkkk!!!!! E deixa a pele TÃO lisinha, na hora, é muito engraçado! MAS…vejam…tenho pele oleosa…nem preciso dizer que deu espinha!!! E, honestamente, ainda não tenho rugas (o que me preocupava era a flacidez da área dos olhos, bem diferente), então é meio inútil nessa altura do campeonato, mesmo porque fala para não passar na área ocular, justamente!!! Bom, mas fica a dica para quem já tem aquelas ruguinhas preocupantes, ou a pele ressecada. Ele é realmente um creme fantástico – só precisa ser econômica na hora de passar, porque é importado, é caro, tem só 30 ml…

O próximo passo que darei será cuidar das manchas faciais (no meu caso, geradas pelo uso daquele treco espetacular – NOT!!!! – chamado anticoncepcional – que me foi indicado, JUSTAMENTE, que ironia, no tratamento da acne, e dos sintomas insuportáveis e excruciantemente dolorosos da TPM) para valer. Vai ter que ser no inverno, senão já viu…!!! Esse foi outro tipo de tratamento que comecei e parei em 3 ocasiões *rs* Fiz peeling, foi horrível, não acho que farei de novo, odiei, é muito agressivo e nem fez diferença nas manchas…aí usei o tal Klassis, que dizem ser bem melhor que o tal Clariderm, que todo mundo usa.

Só que não usei por tempo suficiente…ele funcionou parcialmente, mas talvez tenha sido culpa minha por não ter passado até o fim :P Dizem que tem fator protetor solar 18…e mesmo usando meu protetor solar 70 por cima, não quero arriscar mexer com nada ácido no rosto nesse calorão!!! Uma das minhas ex-dermatos me deu uma amostra grátis de um tal de Tri Luma (Galderma), mas não usei, então não sei dizer se tem bons resultados ou não. E aí agora comprei o tal de NeoStrata, que disseram ser o melhor de todos. Mais caro, também, óbvio :( Quando usar, conto como foi.

Por falar em cremes e afins: sei que nada tem a ver com tratamento facial; no entanto, vocês sabem existem muitas coisas que incomodam MUITO MAIS do que espinhas, cravos e rugas ;) Uma delas é alergia a picada de inseto. Desde criança sofria DEMAIS com isso (uma vez tomei UMA única picada de borrachudo na praia – adivinha…deu febrão e minha perna ficou aproximadamente do tamanho da de um elefante. Fiquei impossibilitada de andar, foi horrível.  Ficava na base do gelo nas picadas para suportar a coceira, de mil pomadas ineficazes e da bênção da minha avó (que saudade daquela sensação sonolenta…) com faca de inox (foi ela que consertou o lance do borrachudo, mas ela não estava lá na praia conosco…:/) até que minha mãe achou a pomada Drenison. É tiro e queda, a única que funciona direito comigo. Passou, parou de coçar minutos depois. Tem que passar várias vezes na picada, claro, ainda mais quem tem alergia…mas, mesmo assim, é espetacular :D

Outra coisa que me incomoda demais: quelóide. Sim, aquela cicatriz grande, feia e nojenta pra caramba!!! Quando se corta o dedo com uma faca, ok, fica aquele risco branco, mas é relativamente pequeno, né? O problema é corte cirúrgico…com o perdão da expressão: pqp!!!!! Há alguns anos, fiz uma vídeo-laparoscopia para a retirada da vesícula biliar. Fora o medo da cirurgia em si, LÓGICO que fiquei preocupada com as cicatrizes…afinal, eles não fazem mais aquele MEGA corte enorme da extração tradicional de vesícula, mas em compensação fazem QUATRO cortezinhos…BEM NO MEIO DA BARRIGA! Dois na lateral direita, um bem no umbigo, e outro mais ou menos na altura do estômago (eles entram com bisturi, pinça, câmera de vídeo e aqueles trequinhos – um que joga água e o outro que a suga). “Não tem com o que se preocupar, são mínimos…o maior deles vai parecer um arranhão de gato!” Ok, dá para conviver com um arranhão de gato eternamente na barriga…mas não foi exatamente assim que aconteceu…

Realmente, os cortes do umbigo e do estômago pareciam arranhões de gato…e eu nem tive que ir retirar os pontos, porque o material utilizado é absorvido naturalmente pelo corpo. Beleza, nem me preocupei…não sei quanto tempo demorou para surgirem as quelóides, nem quanto tempo demorei para percebê-las. Só sei que quase tive um treco no dia que percebi! Elas estavam simplesmente ENORMES, VERMELHONAS e NOJENTAS. E BEM NO MEIO DA MINHA BARRIGA!!!!!! Não que eu tivesse barriga-tanquinho (mas quebrava o galho, vai;)), nem que andasse de barriga de fora (pelo contrário, sempre escondi!), mas caramba…ficou horrível, muito feio mesmo. Quase voltei ao médico e chiliquei…mas me disseram que não foi culpa dele, que certos organismos simplesmente têm tendência a formação de quelóide, independente do método usado pelo médico para costurar a pele. E sou bem branquinha, e branquinhos, dizem, não costumam ter essa tendência horrenda de cicatrização (newsflash!: alguns têm sim!!!). Bom…não dá para chorar sobre o leite derramado. Ainda mais se o leite for vermelho-sangue (que é pra contrastar BEM com minha barriga cor de leite pálido :P) como as minhas cicatrizes. Fui pesquisar na internet e vi que as quelóides ficam brancas depois de X tempo (era bastante tempo – sei lá, um ano ou dois, não me lembro mais quanto dizia), mas sou paciente, no problem! O tempo passou…e nada. A quelóide nem diminuiu de tamanho, nem alterou de cor. Esperei mais…nada. Fui à dermatologista. Me garantiu que há tratamentos, mas são caros, doloridos e não garantem resultados, “dependem do organismo de cada um”. Era exatamente o que eu queria ouvir…de quebra, ela me disse que, nem que eu quisesse, jamais poderia fazer qualquer procedimento cirúrgico desnecessário (bye-bye cirurgias plásticas), pois qualquer corte ficará assim (quanto maior, pior), fazendo com que o “depois” fique pior que o “antes”!!!!

Uma prima minha disse que tem a mesma coisa que eu…e descobriu que, se usar micropore (direto, sempre, o tempo todo!) em cima dos cortes durante 2 ou 3 meses depois da cirurgia, a queloide não se forma. Legal! Bela notícia – mas as minhas já estavam instaladas…que fazer???

A sorte foi que, comentando com a Fabi (uma amiga minha da facu), ela me recomendou uma pomada. Disse que era pra passar todo dia, quanto mais melhor, durante bastante tempo. “O que é bastante tempo??” “Aaah, um ano, por aí…”

Pensei: “Ppppuuuuutz…” – mas beleza, não custava tentar, aqueles trecos estavam me incomodando DEMAIS. Comecei e perseverei…em abril vai fazer 1 ano que estou passando ((DIARIAMENTE, MAIS DE UMA VEZ POR DIA, vejam bem…). Dica: é mais eficaz passar cremes e pomadas em seguida do banho, acho que a pele absorve mais e melhor :D) e, olha…ainda estão aqui meus cortes;  mas as cicatrizes estão MUUUUUUUIIIIIIIITO melhores, muuuuuito, mais de 50%!!!!! Elas diminuem de tamanho, de grossura, de altura…lindo. Das 4 que tinha, 2 quase sumiram, 1 ficou linda, e a outra agora está pelo menos suportável de se olhar *rsrsrs* Recomendo vivamente a Contractubex (nunca usei a outra)!!!! Ah, mesmo as 2 grandes estão menos vermelho-vivo. Sei que depois de uns 10-12 anos a coisa melhora bem por si só, mas poxa, vou ter que esperar 4 vezes mais para ficar com uma barriga semi-apresentável???? Ah não…então, continuo passando a pomada, e continuarei por tempo indeterminado, até que esteja 90% satisfeita com o resultado. Fico imaginando o resultado excelente que teria tido caso tivesse começado a passar logo que percebi as quelóides, ou logo após terminada a cicatrização…ao invés de 3 anos mais tarde :P Mas o ditado “antes tarde do que nunca” é definitivamente válido, e hoje estou muito mais feliz com minha própria barriga (que já virou um barrilzinho no lugar de tanquinho, pois me desanimei com essa história toda…). Desconheço outros tipos de tratamento e pomadas, mas posso garantir com toda a autoridade que me é conferida pelas minhas quelóides *rs* que não existe nada mais eficaz no tratamento de queloide que a Contractubex. Seria garota-propaganda dessa pomada de graça, sem titubear! (nunca vi propaganda dela, que pena…as pessoas deveriam conhecer)

Editado – Importante! Hoje vi que houve algumas buscas no Google sobre a Contractubex, tais como “contractubex contra espinhas”, “posso passar contractubex no rosto?” e outras perguntas do gênero. Em primeiro lugar, devemos lembrar o quão importante é visitar um médico quando há quaisquer tipos de dúvida. Ainda mais quando se trata de pele, sobretudo a do rosto!!!! Já pensou?? Qualquer estrago aí e você ficará marcado(a) para o resto da vida bem no meio da cara, um lugar que não dá exatamente para cobrir :P É importante também ler a bula de cada remédio atentamente…veja efeitos colaterais, interações com outros medicamentos, contra-indicações, etc. É chato, eu sei – bula e manual de instruções são o pior material para leitura de todos os tempos (só não “batem” a chatice dos materiais relacionados àquela linda área chamada Direito), mas é um mal necessário. Faz tempo que li a da Contractubex, mas se não me engano lá diz que NÃO, a pomada não é indicada para cortes recém-feitos – ou seja, ela não ajuda a cicatrizar…ela ajuda a MELHORAR uma cicatriz já existente, o que é bem diferente…Outra coisa: se não me engano, ela MANCHA SIM!!!! Pelo menos ao redor das áreas das minhas cicatrizes ficou manchado só de passar a pomada…como eu disse, no meu caso é a barriga que foi afetada. E, caros leitores, acreditem…minha barriga só fica exposta quando tomo banho. E quando me troco! *rs* NUNCA, NUNQUINHA minha barriga viu a luz solar depois da cirurgia. E, ainda assim, a área em torno das cicatrizes está meio manchadinha (o que, espero, seja um efeito circunstancial que passará assim que eu deixar de usar a pomada). Então, sinceramente…não sou especialista, mas pelo jeito…recomendo não passar nas espinhas, não é para isso que foi feita. Consulte um médico (ou mais que um, se necessário!), ok?