Wallpapers aleatórios


Caso gostem, vejam também:

Programação detalhada da Virada Cultural 2012


(a programação resumida pode ser vista clicando aqui)

Programação da Virada Cultural 2012

dias 5 e 6 de maio

(Atualizada em 25 de abril)

 

Júlio Prestes

Do afrobeat e highlife da Nigéria e Gana à tradição musical africana no Brasil e países caribenhos, como a Jamaica, o Palco Júlio Prestes reflete a emergência da raiz negra na cena musical paulistana de hoje.

  1. 1.  18h00

Ray Lema (Congo) e Orquestra Jazz Sinfônica

É no palco da Virada Cultural que acontecerá o reencontro entre o músico congolês Ray Lema e a Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo, mostrando ao público brasileiro, pela primeira vez, o resultado do CD que gravaram juntos e só lançado na Europa. Orquestra singular por sua formação sinfônica integrada por uma big-band de jazz, aJazz Sinfônica explora domínios musicais pouco conhecidos, o que lhe confere o papel de criadora de uma nova estética sinfônica brasileira, reunindo o popular e o erudito. Ray Lema, nascido no Congo, é pianista, guitarrista, cantor e compositor, e considerado um dos expoentes máximos da música africana, tendo influenciado muitos músicos e compositores de diversas áreas do jazz, Pop e World Music. O seu treino inicial teve como base a música clássica europeia, em um seminário católico, mas mais tarde abandonou o seminário e começou a interessar-se pela música popular africana. Será, sem dúvida, um dos grandes encontros da Virada. Neste concerto, as cantoras Tatiana Parra e Juliana Amaral se juntarão à Jazz Sinfônica.

  1. 2.  20h30

Ebo Taylor (Gana) – Ebo Taylor

O guitarrista Ebo Taylor é uma figura histórica do highlife, ritmo de Gana, no Oeste da África. Baseado nas guitarras e nos metais, o highlife surgiu no início do século XX e se tornou um dos estilos fundadores da música africana moderna, tendo inspirado, por exemplo, a rebeldia orquestral do afrobeat. Nascido em 1935, numa família de pescadores, interessou-se muito cedo pela guitarra. Em 1962, ganhou uma bolsa para estudar em Londres, onde conheceu o lendário Fela Kuti, pioneiro do afrobeat, com quem manteve uma relação de amizade e mútua influência. De volta ao Gana, em 1965, afirmou-se como um compositor, arranjador, solista e diretor musical de referência no seu país, responsável por algum do mais poderoso highlife, afrobeat, jazz e funk produzido em África ao longo das últimas décadas. Com a Afrobeat Academy, uma das melhores orquestras de afrobeat do mundo, gravou em 2010 o disco “Love and Death”.

  1. 3.  00h00

Tony Allen (Nigéria) – Tony Allen

Um dos magos das baquetas do Afrobeat, o nigeriano Tony Allen era baterista, e também uma espécie de maestro-arranjador, da banda de Fela Kuti. Definido por Brian Eno como “o maior baterista de todos os tempos”, Allen começou a tocar nos anos 60 sob influência dos bateristas de jazz americanos Art Blakey e Max Roach. Com o tempo, foi seu estilo que virou influência para Randy Weston, Groove Armada, Air, Charlotte Gainsbourg, Manu Dibango e Grace Jones, entre muitos outros.

  1. 4.  02h30

Seun Kuti & Egypt 80 (Nigéria) – Seun Kuti & Egypt 80

No palco, Seun é tão imponente e frenético que às vezes é difícil não confundi-lo com o pai. Seun vem ao Brasil acompanhado da banda Egypt 80, que durante muitos anos acompanhou Fela Kuti. O filho mais novo, Seun Kuti, afirma que não se importa de estar na sombra da figura paterna e talvez por isso mesmo tenha escolhido apresentar-se ao vivo e fazer a sua própria música em conjunto com o grupo do seu pai, o Egypt 80. Atualmente, Seun é o mais fiel seguidor do pai, não só da sua ideologia política, mas também da sua vertente musica.Seun possui dois álbuns gravados com a banda Egypt 80. Nesta turnê, Kuti apresenta seu último álbum, produzido por Brian Eno, “From Africa with Fury: Rise”. O disco dá continuidade ao trabalho lançado em 2008, Many Things, que foi considerado o afrobeat mais próximo do som de Fela produzido nos últimos anos. Em “From Africa with Fury: Rise”, a energia de Fela está presente até na capa, feita por Lemi Ghariokwu, o mesmo que criou capas clássicas de Fela.

  1. 5.  05h00

Bixiga 70

A big-band Bixiga 70 nasceu da junção de dez músicos conhecidos da cena paulistana que têm em comum trabalhos desenvolvidos no estúdio Traquitana, localizado no número 70 da Rua Treze de Maio, no coração boêmio do centro de São Paulo. Considerado por muitos o berço do samba paulistano, o bairro do Bixiga também hospeda e alimenta a imaginação desses dez músicos que buscam estreitar laços entre passado e futuro por meio de uma leitura da música cosmopolita de países como Gana e Nigéria, dos tambores dos terreiros e do samba, da música malinké e de uma atitude despretensiosa e sem limites para o improviso e a dança. Apresentando composições instrumentais autorais com elementos das músicas brasileira, latina e africana, banda lançou seu primeiro disco em 2011, com co-produção de Victor Rice

  1. 6.  08h00

Katchafire (Nova Zelândia) – Katchafire

Completando 15 anos de estrada, Katchafire nasceu como um tributo a Bob Marley, sendo o nome da banda, um neologismo do famoso albúm de Bob Marley and The Wailers,Catch a fire.

Formada por por indígenas (maoris), é considerada uma das bandas mais importantes da Nova Zelândia. Com o passar do tempo, começou a ter composições próprias, conquistando, além de regueiros, muitos surfistas que apreciam o seu som.

  1. 7.  10h30

Lazzo Matumbi

Lazzo Matumbi, conhecido como a voz da Bahia, começou a carreira em 1981 como atração do Ilê Aiyê e arrastou multidões de baianos e turistas seduzidos pela sua forma de cantar com a alma, dotada de swing, tal qual os cantores americanos de blues. Sua trajetória de mais de 30 anos de carreira funde poesia e lirismo em sua discografia de sete trabalhos, que incluem sucessos como Alegria da Cidade, Me Abraça e Me Beija e Do jeito que seu Nego Gosta.

  1. 8.  13h00

Toots and the Maytals (Jamaica) – Toots and the Maytals

Toots and the Maytals é uma banda formada na Jamaica e considerada uma das mais emblemáticas bandas de ska e reagge. Seu som mistura de forma original o gospel, ska, soul, reagge e rock.Seu maior clássico é a canção “54-46 Was My Number”, que serviu de trilha-sonora para o filme skinhead This Is England, do cineasta Shane Meadows.

  1. 9.  15h30

The Abyssinians (Jamaica) – The Abyssinians

The Abyssinians é uma banda jamaicana de reggae fundada em 1968 por Donald Manning, Bernard Collins e Linford Manning. O nome do grupo é originário da Etiópia, cujo nome antigo era Abíssinia. Em 1971, lançaram um dos primeiros hinos Rastafari, “Satta Massagana”, música que foi cantada em igrejas na Jamaica e se tornou uma das mais populares músicas de reggae da história.

  1. 10.                 18h00

Gilberto Gil

Um dos responsáveis pela criação do Tropicalismo, Gilberto Gil atua ativamente no cenário musical brasileiro desde a década de 60, quando alcançou, ao lado dos Mutantes, o segundo lugar no III Festival da Música Popular Brasileira, realizado pela TV Record, com a canção Domingo no Parque. Desde então, tem sido um dos principais nomes da MPB, tendo gravado mais de 40 discos e realizado parcerias com diversos músicos brasileiros e estrangeiros. Ao longo de sua carreira, tem transitado pelos mais variados estilos musicais, mesclando-os aos ritmos nordestinos, para onde remete sua origem.


Relógio da Estação

orixás

  1. 1.  Djembefolá – Grupo Ares

| às 20h00, 04h00 e 17h00

Uma homenagem ao universo afro em uma intervenção aérea musical urbana do Grupo ARES. Do alto da torre do relógio da Estação Júlio Prestes surgem tambores e figuras fantásticas inspiradas na dança, na música, nas entidades e na energia que estão presentes na cultura africana, que se espalhou e se espalha pelo mundo.Lá no alto do prédio veremos homens e mulheres flutuando e dançando. DJEMBEFOLÁ é um pouco de quem assiste e é um pouco de quem faz, assim como as heranças de culturas tão ricas que passam a ser de todos, assim como os aprendizados que parecem caminhar pelo ar.

Criado em janeiro de 2007, o Grupo ARES é um núcleo de criação e elaboração de movimentos de arte como performances, instalações, intervenções e espetáculos, utilizando prioritariamente de técnicas aéreas.A partir de uma intensa pesquisa do movimento, o grupo cria um diálogo entre dança contemporânea, teatro-físico e artes do circo utilizando-se sempre de aparelhos aéreos circenses e técnicas e equipamentos de escalada. Com esta proposta de unir diferentes linguagens, o Grupo Ares também conta frequentemente com a colaboração de profissionais da música e da videoarte, com trilhas sonoras e imagens criadas especialmente para suas produções.A busca por espaços alternativos e inusitados para a realização de suas intervenções é outra forte característica do trabalho do Grupo Ares. Suas criações já foram apresentadas em fachadas dos mais diferentes prédios, piscinas, ginásios, ruas, assim como em palco italiano.

República

lendas vivas do jazz, hip hop, soul e funk, e tango também.

  1. 1.  19h00

Mccoy Tyner Quartet (Eua) – Mccoy Tyner

Mccoy Tyner é referência quando se fala em jazz moderno. De 1960 a 1965, tocou com John Coltrane, no quarteto responsável pelo um dos álbuns mais famosos na história do jazz, My Favorite Things. Indo muito além do convencional, seu estilo de tocar piano baseado no blues é repleto de acordes sofisticados. Suas contribuições harmônicas e recursos rítmicos formam o vocabulário da maioria dos pianistas de jazz da atualidade.

  1. 2.  21h30

Lou Donaldson (Eua) – Lou Donaldson

Saxofonista com 60 anos de carreira, é um dos pioneiros na fusão entre aSoul Music e o Jazz. As notas do seu sax alto que fizeram parte do be-bob clássico emgravações de lendas como Milt Jackson, Thelonious Monk, Jimmy Smith eMiles Davis. Seu som, fortemente influenciado pelo soul e blues, emformações com destaque a órgão e guitarra, criaram uma sonoridadesingular e que influenciou vários grupos de soul, funk e jazz ao longo dostempos. Passaram por sua banda músicos como o organista Loonie Smith eo guitarrista George Benson que fizeram parte de seu maior sussessocomercial Alligator Boogaloo de 1967, um de seus mais de 40 álbuns.

  1. 3.  00h00

Roy Ayers (Eua)

Roy Ayes – Compositor de funk, soul e jazz, e tocador de vibrafone. Roy Ayers começou sua carreira como um jazzista, lançando diversos álbuns com a Arista Records antes de se mudar para Polydor Records, durante o qual ele progrediu um novo estilo de R&B, lentamente moldando o novo gênero Disco.

  1. 4.  02h30

Raul de Souza com Zimbo Trio

O ZIMBO TRIO, que nasceu em 1964 no auge do movimento de renovação da música brasileira, inicialmente formado por Amilton Godoy, Rubens Barsotti e Luiz Chaves, é formado hoje por AMILTON GODOY (piano), PÉRCIO SÁPIA (bateria) e MARIO ANDREOTTI (contrabaixo acústico). Com a nova formação, que trás de volta o contrabaixo acústico ao trio, pela primeira vez se junta ao grande amigo e um dos maiores representantes de nossa musica instrumental brasileira, RAUL DE SOUZA que comemora 50 anos de carreira para fazerem essa justa homenagem ao grandes mestres da musica Brasileira incluído a mestre PIXINGUINHA! A tradição do ZIMBO TRIO com o dialogo melódico desse solista trazem uma atmosfera sonora que enriquecem os arranjos muito bem elaborados desse tradicional TRIO Paulista homenageando compositores eternizados na memória popular .Esse quarteto estão juntos no palco para mostrar com brilhantismos o porque são considerados um dos maiores representantes de nossa musica brasileira tendo levado a nossa musica para mais de 60 países.Desde a concepção musical, passando pelo excelente repertório, até a técnica apurada de execução, estes músicos excepcionais comprovam que a unidade pode ser atingida pela integração das diferenças, resultando em harmonia muito própria e estável. A música instrumental brasileira, sem dúvida, tem no ZIMBO TRIO e em RAUL DE SOUZA um suporte de sua identidade.

  1. 5.  05h00

Violentango (Argentina)

Com composições próprias e versões de tangos clássicos e modernos, Violentango, banda argentina formada em 2004, reinventa as formas clássicas do Tango, aproximando-o de outros estilos musicais e novas gerações, tanto na Europa como na América Latina. Com sua particular formação e atitude cênica, quebra os limites das estruturas do Tango evocando tanto a melancolia de Buenos Aires como o virtuosismo do rock progressivo dos anos 60 e 70. Um show que traz originalidade nas composições e improvisações dentro de um toque moderno e vibrante, refletindo uma autêntica busca de novos ritmos e sons. Integrantes: Adrián Ruggiero (Bandoneon e violão), Juan Manuel López (violão), Santiago Córdoba (percussão), Ricardo Jusid (baixo elétrico) y Camilo Córdoba (violão).

  1. 6.  07h30

David Broza (Israel)

O astro israelense David Broza tem sido considerado um dos artistas mais dinâmicos e vibrantes do mundo.Suas performances carismáticas e energéticas trouxeram para o público em todo o mundo, uma fusão dos três países diferentes em que ele foi criado: Israel, Espanha e Inglaterra.Mais do que um cantor/compositor, David Broza também é conhecido pelo seu empenho e dedicação a diversas causas humanitárias, predominantemente, o conflito israelense-palestino.

  1. 7.  10h00

Dexter

Nascido no Jardim Calux, em São Bernardo do Campo (SP), Marcos Fernandes de Omena, 38 anos, conhecido artisticamente como Dexter, está desde 1990 no cenário do Hip Hop nacional. Em 1999, na Casa de Detenção de São Paulo (Carandiru), foi um dos fundadores do Grupo 509-E. Rapidamente, ganhou destaque com o disco “Provérbios 13″, lançado em 2000.  Dexter inicia carreira solo em 2005, colocando nas ruas o CD “Exilado Sim, Preso Não”, que teve participação de GOG, MV Bill, Edi Rock, Mano Brown, entre outros. No mesmo ano o disco foi premiado no HUTÚZ como melhor álbum e foi agraciado com mais quatro prêmios pelo Hip Hop Top. Em 2009, após oito anos sem subir nos palcos, Dexter passa para o regime semi-aberto e faz um show na quadra da escola de samba Unidos da Peruche, em São Paulo. Em abril de 2011, depois de 13 anos exilado no sistema prisional, Dexter ganha liberdade permanente e volta a fazer shows e palestras, reforçando as mensagens de perseverança, de auto-estima e de conscientização. O rapper acredita na transformação social pela via da educação e da cultura, tendo o Hip Hop como uma ferramenta de luta. Dexter é também fundador do Projeto Como Vai Seu Mundo?, desenvolvido em parceria com o Juiz Corregedor da Vara de Execuções Criminais de Guarulhos, Dr. Jaime Garcia Junior, Coletivo Peso e Instituto Crescer. O objetivo da iniciativa é levar dignidade e cidadania para os reeducandos dentro das penitenciárias.

  1. 8.  12h30

Flora Matos e Lurdez da Luz

Flora Matos – Com apenas 18 anos foi eleita a melhor cantora da capital brasileira. Desde sua infância a jovem subia ao palco com sua família ao som da banda Acarajazz ao lado do compositor Retano Matos, seu pai. Apaixonada pelo Rap e fã de figuras como Racionais MC, Dina Di, Sabotage e Instituto, Flora dá um toque feminino e delicado ao som das rimas. Destaque nas melhores casas de música alternativa de São Paulo em 2008, na sequência a moça fez sua primeira e super turnê internacional na Europa.Lurdez da Luz – Mc desde 2000, seu rap tem forte influência da música brasileira. Sua lírica é inspirada pelos grandes compositores brasileiros, bem como as células rítmicas deseu país. Sua música funde-se aos generos que estão sendo produzindos na atualidade de forma digital nos guetos mundiais chegaqndo a um resultado consistente de identidade forte e inovador

  1. 9.  15h00

Charles Bradley (Eua)

Charles Bradley (nascido em 1948- Flórida ), conhecido como “A Águia gritando do Soul”, é um funk / soul / R & B o cantor assinou com a Registros Daptone.Em 1996, foi morar no Brooklyn e foi lá que ele começou a fazer um trabalho clandestino como sósia de James Brown em clubes locais com o nome ” Black Velvet “. Ao cantar como “Black Velvet”, ele acabou sendo descoberto por Gabriel Roth, co-fundador de Registros Daptone. Roth apresentou Bradley a Daptone Tom Brennek, que convidou Bradley para o ensaio de sua banda. Bradley pediu para a banda simplesmente ensaiar, enquanto ele fazia a letra no local. Depois de escrever várias canções, com Daptone liberando alguns deles em vinil a partir de 2002, dez foram escolhidos e lançado como álbum de estréia de Bradley No Time For Dreaming em 2011. Bradley está atualmente realizando seu material original e, como “Black Velvet” em locais em toda a América.

  1. 10.                 17h30

Larry Graham e Graham Central Station (Eua)

Larry Graham, é um músico, compositor, cantor e produtor musical americano, a quem se atribui a invenção da técnica de bater com o polegar nas cordas do baixo eléctrico, “slapping” ou, conforme definição do próprio artista, Thumpin’ and Pluckin’ . É especialmente conhecido como baixista da banda “Sly & the Family Stone”, que influenciou o funk e o soul psicadélico nos anos 70, do Século XX. Foi ainda o fundador e principal figura da banda “Graham Central Station”.


Coreto República

Com horários nos intervalos do Palco República, o recém restaurado coreto da Praça da República será ocupado por atrações de altíssimo nível, próximas ao público, reinventando o uso original das bandas de coreto.

  1. 1.  18h00

Guizado

A música de Guizado transita por diferentes estilos, ora perto de um rock instrumental, ora próxima do jazz, com toques que vão do eletrônico ao tecnobrega e à frente de tudo, o trompete. Embora empurrado por um pulso quase robótico de tão eletrônico, o ritmo é sempre guiado pelo transe da ancestralidade afro. O projeto tem à frente Gui Mendonça – trumpetista que acompanha ou já acompanhou músicos como Curumin, DonaZica, Lucas Santtana e o recém-formado Trio Esmeril.

  1. 2.  20h30

Projeto Coisa Fina

Projeto Coisa Fina é um grupo instrumental de São Paulo, formado por treze jovens músicos: 4 saxofones, 2 trompetes, 2 trombones, piano, guitarra, baixo acústico, bateria e percussão.O grupo promove uma experiência musical onde o jazz se funde ao baião, ao maracatu e ao samba, provocando no ouvinte uma experiência única que revitaliza elementos da música brasileira.

  1. 3.  23h00

Edmundo Carneiro

Não é por acaso que Edmundo Carneiro visitou mais de 66 países e trabalhou com figuras da música internacional, tais como Baden Powell, Tânia Maria,Ana de Hollanda,Rosinha de Valença, Seu Jorge, Monica Passos,Chucho Valdes, Johnny Clegg, Robin di Maggio, Betina B, Brad Scott, Ray Lema, Axel Bauer, Ali Farka Touré, Lou Marini, Klaus Mueller, Maria de Medeiros, Arthur H e Jacques Higelin.Percussionista de estilo próprio, Carneiro também experimentou com sucesso a música eletrônica, trabalhando com vários artistas e DJs como Ollano, Bob Sinclar, Charles Schillings, Ariel Wizman, Stéphane Pompougnac, Gregory, Dario Buente.

  1. 4.  01h30

Irmãos Talmudi (Israel)

Eyal e Assaf Talmudi, além de irmãos são dois dos mais importantes músicos de Israel e integrantes de alguns dos grupos responsáveis pela moderna musica judáica como Balkan Beat Box e Oy Division Eyal Talmudi é saxofonista e clarinetista israelense, toca regularmente ao redor do mundo com o Balkan Beat Box e Oy Division. Como líder do grupo e produtor musical, ele é responsável pela música e produção de muitos projetos experimentais.Assaf Talmud é compositor, produtor musical, pesquisador acadêmico em música e acordeonista. Em 2006 funda o Oy Division, um grupo especializado em pesquisa e reconstrução da música Klezmer, música judaica do Leste Europeu. Oy Division recebeu uma boa aceitação no mundo da música e tem feito exibições pelo mundo inteiro. Como produtor musical, Assaf fez diversas gravações para grandes selos, atingindo sucesso comercial e de crítica.

  1. 5.  04h00

Groofboogaloo

…um som que passeia agradavelmente pelos seus sentidos, divertido e gostoso de se ouvir.Um show onde você fica a vontade para fazer o que quiser, não precisa assistir, apenas sentir e deixar fluir.Quando você menos perceber vai estar batendo os pezinhos, e essa é a hora de levantar e dançar… ou não.Isso é o GrOOfbOOgalOO…Edu Sattajah ———– BaixoFred Barley ————- BateriaMarco de Vitta ——— PianoTico d’Godoy ———– Sax’s

  1. 6.  06h30

Sasquat

De pernambuco, Sasquat é o mais novo de uma longa linha de músicos. técnicos de som e produtores, como seu irmão Buguinha. Está lançando seu primeiro disco, com sonoridades que misturam as diversas influências regionais e eletrônicas, do mangue beat ao dub, num dos trabalhos mais interessantes dentre os lançamentos recentes.

  1. 7.  09h00

Dj Tudo e Sua Gente de Todo Lugar

Alfredo Bello (DJ Tudo) é um dos maiores nomes no que diz respeito à pesquisa e manutenção das culturas tradicionais brasileiras. Ele mistura e funde a música tradicional do interior do país com elementos de Jungle ou Drum n’ Bass, com o objetivo de torná-la conhecida tanto para os brasileiros quanto para o mundo. Alfredo Bello (mais conhecido como DJ Tudo) tem a missão de tornar a tradicional música brasileira global.

  1. 8.  11h30

Aláfia

A Banda Alafiá, oriunda de São Paulo, formada por vários músicos compromissados com a difusão da cultura negra e suas matrizes africanas.

  1. 9.  14h00

Skw Trio

O SKW TRIO é um grupo “vintage” legitimado tanto pelo seu criador quanto por osseus integrantes, figuras emblemáticas da cena paulista dessa época.

O SKW TRIO foi criado por o músico multi-instrumentista, produtor e arranjador, MarcoAntônio Gonçalves dos Santos, conhecido como Skowa – apelido dos tempos de colegial,devido ao seu cabelo estilo black power – para dar continuidade ao que ele fez com ogrupo Sossega Leão nos anos 80 onde pesquisava ritmos afro cubanos e a influencia dosmesmos na musica brasileira contemporânea, e o trabalho que fez com o repertorio docompositor Monsueto Menezes nos anos 90.O SKW TRIO depois do trabalho de resgate do repertório de Monsueto Menezes, alémde suas composições com parceiros paulistanos, vem desenvolvendo um segundorepertório que trata da pesquisa de compositores paulistas contemporâneos comoMauricio Pereira, Inacio Zatz, Duda do Moleque de Rua, Arnaldo Antunes entre outros.A formação de trio proporciona uma sintonia fina com o trabalho dos compositores,privilegiando a canção, com foco na melodia e no texto, com a sonoridade crua dosPowers Trios dos anos 70.

  1. 10.                 16h30

Fernandinho Beat Box

Conhecido por simular vários instrumentos em bases de Hip-hop usando somente a voz e um microfone Fernandinho Beat Box também é Mc e cantará as musicas de seu novo CD nesta apresentação especial na Virada Cultural.Ele começou a sua carreira em 1995 quando formou junto com Gaspar o grupo de rap Z’África Brasil, depois ficou conhecido ao participar dos shows de Marcelo D2 fazendo beat-box e lançou em 2011 seu primeiro CD solo “Caminho estreito” no qual os impressionantes sons de percussão vocal ficam em segundo plano, dando destaque às surpreendentes rimas de Fernandinho.


Lgo. São Francisco — Rodas de Samba

Em frente ao prédio da Faculdade de Direito, rodas de samba de todas as regiões de São Paulo. Novos compositores, novos intérpretes, novas canções mostram o movimento do samba paulista emergente. Uma parceria entre o Institucional Globo São Paulo e a Virada Cultural.

  1. 1.  18h00

Berço de Samba de São Mateus

Reduto de samba formado por compositores e músicos de São Mateus e adjacências. Essa roda de samba iniciada há mais ou menos 20 anos tem o propósito de mostrar, revelar e trazer ao grande público suas composições e seus interpretes, cantando suas crônicas, poesias e exaltações em forma de samba de terreiro, partido alto, calango, samba de roda, sincopado e outros.

  1. 2.  20h00

Projeto Nosso Samba

Um grupo de indivíduos unidos comunitariamente, cuja união tem como base a cultura Samba, e que se reúne quinzenalmente para manter a tradição do Samba de Terreiro, partilhar novas composições, sambas consagrados, poesia e reflexões sobre história e cultura, principalmente no que diz respeito às questões do negro brasileiro.

  1. 3.  22h00

Cupinzeiro

Criado em 2001 com o objetivo de pesquisar, compor e realizar atividades em torno do samba, o núcleo tem recebido muitos elogios dos críticos e do público nos locais onde se apresenta. O Cupinzeiro agrega diversas frentes de trabalho: espetáculos, seminários, oficinas, rodas, textos publicados, gravações, documentários. Produziu vários eventos ligados ao samba na cidade de Campinas, como Ciclo do Samba, Oficina de Samba Paulista (”Projeto Bairros” financiado pela FAPESP), Dia do Samba e Bloco do Cupinzeiro. Já se apresentou em espaços dentro e fora do estado e acompanhou músicos como Wilson Moreira e Tia Surica, entre outros.

  1. 4.  00h00

Samba da Vela

Fundado em 17 de julho de 2000, Comunidade Samba da Vela é um show em c[irculo de samba (roda de samba) em torno de uma vela, que é o cronômetro do evento. Todas as pessoas permanecem em silêncio para ouvir lindas poesias em forma de música. “O show começa quando a vela é acesa, o show acaba quando a vela se apaga…” O show roda de samba, “Samba da Vela” acontece todas as segundas-feiras no bairro de Santo Amaro, São Paulo e reúne simpatizantes, cantores, músicos e compositores, os quais apresentam somente sua músicas inéditas diretamente para o público, objetivo do maravilhoso movimento do samba brasileiro. Saem Esporadicamente em turnê de shows e concertos.

  1. 5.  02h00

Pagode da 27

Um grupo de amigos formado por amantes do samba autêntico buscava, nos bares do bairro, um espaço para se reunir aos finais de semana e realizar uma descompromissada roda de samba, somente a titulo de confraternização entre amigos. Porém, a busca sempre esbarrava no preconceito dos comerciantes, que negavam o espaço e justificavam-se alegando medo da violência em seus estabelecimentos. Então, diante de tantos insucessos nas buscas, nasceu a ideia de realizar a bendita roda de samba literalmente no meio da rua. No início a ideia pareceu absurda até mesmo para alguns integrantes do grupo, já que o bairro em questão era o Grajaú, considerado na época um dos bairros mais violentos da cidade de São Paulo, e a rua escolhida pelos amigos (Manoel Guilherme dos Reis) engrossava significativamente as estatísticas que davam esta fama ao bairro.

  1. 6.  04h00

Tomando Partido

  1. 7.  08h00

Pagode do Cafofo

Criado em meados de 2002 por um grupo de amigos que se encontrava no bar e nas casas uns dos outros com a única pretensão de lembrar sambas da antiga, essa é a comunidade de uma rapaziada que leva o samba a sério com suas músicas inesquecíveis. Rapaziada que, com muita humildade, segura o samba verdadeiro e mantém a chama sempre acesa. Samba quente, firmado na palma da mão, cantado sem discriminação de cor, raça ou religião!

  1. 8.  10h00

Kolombolo

O GRÊMIO RECREATIVO DE RESISTÊNCIA CULTURAL KOLOMBOLO DIÁ PIRATININGA foi fundado em 15/05/2002 por Renato Dias, Max Frauendorf e Ligia Fernandes com a ideia, inicialmente, de ser um grêmio recreativo nos moldes dos antigos cordões. Hoje o grupo realiza diversas atividades com o objetivo de divulgar o samba paulista.

  1. 9.  12h00

Samba da Laje

A Comunidade do Samba da Laje anima a região da Vila Santa Catarina todo último domingo do mês, sempre com um convidado especial a cada edição. A Comunidade é uma das mais animadas e engajadas rodas de samba de São Paulo.

  1. 10.                 14h00

Comunidade Maria Cursi e Embaixada do Samba

Fundada por um grupo de amigos, realiza suas rodas de samba aos sábados, quinzenalmente, na Zona Leste de São Paulo. O público tem a chance de conferir um bom samba de raiz e de terreiro. A Comunidade entra em festa no mês de julho, comemorando seu 3º aniversário, com participação de convidados.

  1. 11.                 16h00

Samba de Todos os Tempos

Fundado em 2004 na cidade de São Paulo, no Bairro de Santo Amaro, zona sul, seu principal propósito é promover permanentemente o verdadeiro samba brasileiro criando oportunidades para os compositores da comunidade e estimular o surgimento de novos compositores, sobretudo entre os mais jovens. O Samba de Todos os Tempos também procura reverenciar e manter viva a história do samba e de seus grandes mestres através de eventos periódicos onde eles são homenageados com a interpretação de suas obras, divulgação de suas biografias e exibição de vídeos.

  1. 12.                 18h00

Quinteto em Branco e Preto

Formado por Everson PessoaMagnu SousáVitor PessoaMaurilio de OliveiraIvison Bezerra, o Quinteto possui 15 anos de carreira, 4 CDs e inúmeras participações.

Já trabalhou com grandes nomes da MPB, como Maria Rita, Zeca Pagodinho, Martinho da Vila, Paulinho da Viola, Paulo Miklos, Lucinha Lins, Noite Ilustrada, Célia, Nei Lopes, João Nogueira, Demônios da Garoa, Pery Ribeiro, Jorge Aragão, Gilberto Gil, Arlindo Cruz, Germano Mathias, Leci Brandão, Jamelão, Ivete Sangalo, Jair Rodrigues, Danilo Caymmi, Nelson Sargento, Rappin Hood, Zélia Duncan, Paulo César Pinheiro e Beth Carvalho (que batizou o grupo).


São João

  1. 1.  18h30

Jack o Estripador (1976) – Banda Made In Brazil

A lenda viva do rock brazuca, Made In Brazil, sobe mais uma vez no Palco do Rock da Virada, desta vez para um show especial: a apresentação, na íntegra, do LP “Jack, O Estripador”, um clássico de 1976. Para o show histórico, a banda traz sua formação original com Oswaldo e Celso Vecchione e Percy Weiss nos vocais, além de convidados especiais que aproveitarão a ocasião para homenagear o falecido produtor Ezequiel Neves. Portanto, não se esqueça: nesta Virada Cultural, a Avenida São João vai ser o palco para a execução inédita, faixa por faixa, de uma das bolachas mais famosas do rock brasileiro. Um espetáculo inesquecível.

  1. 2.  21h00

Tito y Tarantula (Eua) – Tito y Tarantula

Se você curte os filmes do Quentin Tarantino, certamente já ouviu Tito & Tarantula. Banda norte americana de "chicano rock" formada em 1992, ganhou fama com as canções "After Dark", "Angry Cockroaches" e "Opening Boxes", composições da trilha musical do filme Um Drink no Inferno. Mas se você não gosta de Tarantino ou ainda não conhece Tito & Tarantula, ganhou uma boa chance de conhecer.

  1. 3.  23h30

Iron Butterfly (Eua)

Iron Butterfly surgiu na primavera de 1967, em Los Angeles, alcançando grande sucesso já no seu álbum de estréia, o clássico “In-na-gadda-da-vida”. O disco atingiu logo de cara a impressionante marca de 8 milhões de cópias de vendidas. “In-na-gadda-da-vida”, foi o primeiro LP da história a ganhar um disco de platina. Mas essa é apenas uma página da história dessa autêntica lenda do Rock and Roll. História que eles passarão a limpo na Virada Cultural 2012.

  1. 4.  02h00

Os Mutantes

Desde 1966, os Mutantes assombram o mundo com seu experimentalismo e criatividade. Originalmente formada por Arnaldo Baptista, Rita Lee e Sérgio Dias, a banda foi um dos catalisadores do movimento Tropicalista. Psicodélicos, românticos, doidos varridos, visionários cheios de energia e imaginação, são uma das bandas mais influentes da música brasileira, chegando a tocar ouvidos mundialmente famosos como os de Kurt Cobain e Sean Lennon. Na Virada Cultural, sobem ao palco com uma nova formação para apresentar grandes clássicos de sua história, além das novas canções do último trabalho, Haih.

  1. 5.  04h30

Members of Morphine & Jeremy Lyons (Eua)

O saxofonista Dana Colley e o baterista Jerome Deupree, membros originais da cultuada banda Morphine, se juntam ao guitarrista e baixista Jeremy Lyons para interpretar os clássicos da banda que terminou subitamente em 1999 após a morte, em pleno palco, do baixista Mark Sandman. No repertório, também estarão as músicas de seu novo disco, "The Ever Expanding Elastic Waste Band" de 2010.

  1. 6.  07h00

White Denim (Eua)

Formado em Austin, Texas, White Dennim é um quarteto de rock direto, caipira e ao mesmo tempo cosmopolita. Com uma uma postura garage rock e influenciado pela psicodelia, blues, punk e jazz, suas canções soam como jams, com suas estruturas incomuns em eterna construção.

  1. 7.  09h30

Suicidal Tendencies (Eua)

Pais do chamado “trash cruzado”, uma mistura de hardcore com trash metal, o Suicidal Tendencies surgiu em 1981 em Venice, Los Angeles. Com um visual autêntico e o som forte e nervoso, são adorados por punks e skatistas de todo o planeta. O Suicidal estará na Virada Cultural para fazer o que sabe fazer como ninguém: alucinar o público. Não vacile: assista.

  1. 8.  12h00

Cabeça Dinossauro (1986) – Titãs

Em junho de 1986, o Titãs lançava seu terceiro álbum, Cabeça Dinossauro. O disco mostrava uma banda diferente dos LPs anteriores, com som mais agressivo que não poupava ninguém, nem a família, nem a igreja e tampouco a polícia. Até faixa censurado eles tiveram (Bichos Escrotos). Não é de se estranhar que na época, quando todos estavam acostumados a ouvir canções água com açúcar, as faixas de Cabeça de Dinossauro foram praticamente barradas das rádios e da televisão. Mas aos poucos o público foi assimilando o som e os shows da banda, que no início da turnê amargavam 30 pessoas se tanto, passaram a ter seus ingressos esgotados dias antes da apresentação. Veio o disco de ouro e a consagração. Foi com de Cabeça de Dinossauro que o Titãs se tornou uma das maiores bandas de rock do Brasil e deu uma chacoalhada no cenário musical brasileiro. E será com o som desse LP, faixa por faixa, que a banda se apresentará na Virada Cultural. Portanto, se programe. Esse show você não pode nem pensar em perder.

Uma das mais importantes bandas do Rock brasileiro, os Titãs nasceram em São Paulo 1981 como "os Titãs do iê-iê-iê" e desde então lançaram álbuns clássicos e incontáveis hits como "Bichos Escrotos", "Sonífera Ilha" e "Cegos do Castelo". Seu mais importante e pesado album, "Cabeça Dinossauro" será tocado na íntegra neste show especial.

  1. 9.  14h30

La Renga (Argentina) – La Renga

La Renga é uma band de Hard Rock argentino, formada no final dos anos 80. Carregam em suas canções elementos do blues, influência que acaba marcando o estilo da banda. Acostumados a lotar estádios no Chile, Uruguai, Paraguai e mesmos nos EUA, desembarcam na Virada Cultural para detonar as sonzeiras "La Balada del Diablo Y la Muerte", "El Final es en donde Parti", "Hablando de la Libertad" e muito mais.

  1. 10.                 17h00

Black Oak Arkansas (Eua) – Black Oak Arkansas

Veteranos do Southern Rock, a banda Black Oak Arkansas, contemporânea de Lynyrd Skynyrd e Allman Brothers, viveu à margem dos grandes hits. Mantiveram-se como uma banda cult,com uma energia crua e primitiva, abastecida pela testosterona do vocalista e showman James “Big Jim Dandy” Mangrum. Adorada por seus fã, Black Oak Arkansas traz para a Virada um repertório com sonzeiras como "Uncle Lijiah", "Hot And Nasty", "Lord Have Mercy On My Soul" e muito mais.

Black Oak Arkansas remonta a meados dos anos 60, quando um grupo de jovens desajustados, de cabelos longos, incapazes de encontrar trabalho, liderados por Jim Mangrum, se voltaram completamente para o Rock & Roll. No entanto, apesar de toda a vontade de terem uma banda, o grupo não tinha condições de comprar equipamento e instrumentos, o que resultou em uma prisão depois de invadirem uma escola local, a fim de rouber coisas para obter dinheiro. Eles tiveram que se mudar para fora da cidade, indo viver nas colinas próximas, alugando e emprestando equipamentos, onde podiam. A banda se mudou para Nova Orleans em 1969 e chamava-se The Knowbody Else, com um lineup que trazia o vocalista Mangrum; os guitarristas Ricky "Ricochet" Reynolds, Stanley "Goober" Knight e Harvey "Burley" Jett, o baixista Pat Daugherty, e o baterista Wayne Evans. A banda gravou um álbum auto-intitulado pela Stax, que não deu em nada; repensando sua abordagem, os integrantes da banda se interessaram por psicodelia e pela espiritualidade oriental, que foi filtrada através da educação batista do sul. Mudaram seu nome para Black Oak Arkansas, e conseguiram firmar um contrato com a Atlantic. Após várias viagens a Los Angeles, conseguiram lançar seu debut auto-intitulado em 1971. Embora não fosse um sucesso, a banda excursionou incessantemente, construindo uma reputação explosiva ao vivo principalmente pelas performances arrebatadoras de “Big Jim Dandy”, aumentando consideravelmente o número de fãs e seguidores da banda. O segundo álbum da banda, “Keep the Faith”, foi uma melhora notável, como a banda apresentando um som afiado através de numerosos shows ao vivo; “If an Angel Came to See You, Would You Make Her Feel at Home?” Veio na seqüência, no mesmo ano, com novo baterista Tommy Aldridge (que mais tarde deixaria a banda por ter sido recrutado por Ozzy e Whitesnake), mas foi “Raunch ’N’ Roll Live”, de 1973 que estabeleceu o grupo como uma força comercial.Ainda naquele ano, “High on the Hog” , se tornou o álbum de maior sucesso comercial, alcançando o número 52 nas paradas. Foi impulsionado pela versão cover, que alcançou o Top 30 de "Jim Dandy to the Rescue", na qual a vocalista Rubi Starr dividia os vocais com Jim "Dandy" Mangrum. Vários álbuns se seguiram antes do grupo desligar da Atlantic em 1976; Jett deixou a banda em 1975 e foi substituído por James Henderson. Mais mudanças no lineup afetaram o grupo quando mudou para a MCA; Aldridge saiu e foi substituído por Joel Williams, enquanto que o guitarristas e baixista foram substituídos por Greg Reding, Jack Holder e o baixista Andy Tanas. Essa formação lançou “Race With the Devil”, em 1977, depois de a banda ter sentido um último gosto do sucesso com o single de "Strong Enough to Be Gentle". Após vários álbuns de Southern Rock, sem o mesmo sucesso, a banda separou-se em 1980. Após se recuperar de um ataque cardíaco, Mangrum reunido com Reynolds em 1984 para um álbum solo, “Ready as Hell: The Black Attack Is Back” dois anos depois.Na primavera de 1995, Jim "Dandy" Mangrum estava se apresentando novamente e junto com Rickie Reynolds (guitarra de 12 cordas) e Par Daugherty (baixo) e os novos membros Rocky Athas (guitarra) e Johnny Bolin (bateria), determinados a reacender de uma vez por todas os sucessos do passado e muito mais. Eles estavam no intuito de fazer com que parecesse que o passado foi apenas um ensaio para o futuro que agora está em suas mãos. Após o lançamento de “The Wild Bunch” O Black Oak Arkansas está mais do que preparado para seguir o que está destinado a vir, e se destina a ser, o tempo do ajuste de contas e do reconhecimento chegou!

Barão de Limeira

  1. 1.  18h00

Serguei

Ícone do rock nacional e mundial, Serguei é famoso por ter conhecido pessoalmente grandes ídolos do rock dos anos 60 e 70, como Jimi Hendrix e Jim Morrison. Também reza a lenda que ele teve um caso com Janis Joplin, durante a passagem dela pelo Brasil. Seu show é marcado pela energia e irreverência e pelas suas interpretações de clássicos do rock mundial.

  1. 2.  20h00

A Bolha

Histórica banda brasileira de Rock Progressivo A bolha foi formada em 1965. Na decada de 70, além de lançar discos históricos como "É proibido Fumar" de 1977 a bolha foi banda de apoi de artistas como Gal Costa, Raul Seixas e Erasmo Carlos. Seus integrantes deram origem ou integraram várias bandas que fariam sucesso na década de 1970 e na década seguinte como Bixo da Seda, Herva Doce, Roupa Nova e Hanói-Hanói.

  1. 3.  22h30

Man Or Astro-Man? (Eua)

A banda começou tocando rock instrumental, semelhante a outras banda de surf-rock como The Ventures, mais tarde adotaram uma fusão de estilos, que incluem o surf rock dos anos 1960 com o new wave e o punk rock do final dos anos 1970 e meados dos anos 1980. A banda era conhecida por sua anacrônica dedicação aos temas dos antigos programas de TV e filmes de ficção científica, uso de samplers, obscuros dispositivos eletrônicos como o theremins e bobinas de tesla, e enérgicas performances ao vivo.Seus primeiros álbuns, Is It… Man or Astroman? e Destroy All Astromen! foram gravados com instrumentos tradicionais utilizados por bandas de surf rock, mas já mostravam músicas com introduções inspiradas em sci-fi, mais tarde, álbuns como EEVIAC Operational Index and Reference Guide, Including Other Modern Computational Devices e A Spectrum of Infinite Scale apresentaram sintetizadores, e sons de equipamentos inusitados (como impressoras Apple ImageWriter II, por exemplo), resultando em canções abstratas e experimentos.

  1. 4.  01h00

Daevid Allen & Gong Global Family (Austrália) – Daevid Allen & Gong Global Family

Para falarmos de Daevid Allen é preciso tomar fôlego. Sempre na vanguarda dos acontecimentos, Daevid é artista, músico, poeta e performer que entrou na cena do Rock em 1966, quando formou o lendário Soft Machine, na Inglaterra, no auge da Swing London. A banda se apresentava ao lado de mitos como Jimi Hendrix Experience e Pink Floyd, no lendário UFO Club. Após deixar sua marca no rock psicodélico inglês, Daevid formou, na França, o Gong, um grupo multicultural que influenciou toda uma geração de rock espacial com sua psicodelia, dadaísmo e improvisação. Foi nessa época que Daevid criou a sua mais importante obra, a trilogia “Radio Gnome Invisible”, contando as aventuras de Zero num mítico planeta verde habitado por gnomos, os Pot Head Pixies. Foi também nesta época que ele inventou o Glissando Guitar, uma técnica que lhe permite extrair um som onírico de sua guitarra, construindo paisagens sonoras psicodélicas. Recentemente aliou forças com os japoneses do Acid Mothers Temple na formação do Acid Mothers Gong, em que devaneios sônicos improvisados se juntam à sua poesia, produzindo uma arte musical que foge de qualquer rótulo. Com a redescoberta do Gong pela mídia especializada inglesa, que chegou a considerar a banda como a mais importante da cena psicodélica em todos os tempos, Daevid Allen ganhou mais fãs e parceiros para sua infindável capacidade criativa. Na Virada Cultural, ele traz um repertório baseado no Gong "Camembert Electrique". Simplesmente imperdível.

Conheça um pouco mais dos músicos da banda Daevid Allen & Gong Global Family, que se apresentarão nesta edição da Virada Cultural de 2012.DAEVID ALLEN (1938)O músico e poeta australiano Daevid Allen, 74, certamente tem muita estória para contar. Após conhecer William Burroughs, Allen Ginsberg e o pessoal da literatura beat, nos anos 50, Daevid foi membro fundador de uma das mais importantes bandas da cena psicodélica da swinging London de 1966: o SOFT MACHINE. Com o Soft Machine, Daevid muitas vezes divididiu a noite com outro grupo que viria a se tornar lendário: o PINK FLOYD de Syd Barrett. Após tornar-se amigo de Jimi Hendrix, Daevid resolve fazer a sua própria revolução da guitarra, aprimorando uma técnica de Barrett e criando o estilo glissando guitar, no qual percute as cordas da guitarra usando uma fina barra de metal, produzindo sons que vão desde violoncelos até paisagens oníricas celestiais. Após sua saída do Soft Machine, Daevid Allen montou outra banda, que logo chamou a atenção de todos por sua musicalidade, criatividade e irreverência: o GONG. No período de 1971 a 1974, Daevid concebeu a trilogia "Radio Gnome Invisble", na forma de três discos que gravou com o GONG, marcando o ápice criativo da banda e estabelecendo um novo som, espacial, místico, psicodélico, original e bem-humorado. O conceito da banda era centrado nas desventuras do anti-heroi "Zero the Hero" pelo planeta Gong, habitado por estranhas criaturas como os Octave Doctors e os Pot-Head Pixies.IAN EAST (1971)Ian é de Londres, Inglaterra. Ele toca saxofones, flauta, clarinete e zurna (instrumento de sopro do Oriente Médio/Norte da África). Ele foi diretor musical e/ou compositor em várias bandas ao longo dos anos, incluindo Soundial (nu-jazz com nuances de world music), Brasil Universo (jazz brasileiro), Momentito (trabalho autoral de jazz contemporâneo). Ian toca regularmente na cena de World Music com Abdelkader Saadoun (Mediterrâneo/Norte da África), Reem Kelani (Arábia), e é o diretor musical e compositor do Balkanatics (sopros dos Balcãs). Também trabalha com a lendária banda GONG, ao lado de Daevid Allen e Gilli Smyth.JOSH POLLOCK (1964)Josh é um guitarrista de San Francisco que tem atuado em diversas bandas de conceitos diferentes, destacando University of Errors (ao lado de Daevid Allen), Six Eye Columbia e Citay. Embora seja canhoto, Josh não inverte as cordas de sua guitarra. Além disso, adota uma abordagem incomum do instrumento, baseada mais em texturas sônicas e ruídos do que em acordes consonantes. Dono de uma performance de palco incendiária, Josh também é ator e dublador.FABIO GOLFETTI (1960)O guitarrista natural de São Paulo é conhecido por liderar a banda VIOLETA DE OUTONO, com a qual gravou uma série de trabalhos desde 1986. Paralelamente, desenvolve o INVISIBLE OPERA COMPANY OF TIBET, conceito criado por Daevid Allen (GONG) que mistura rock, música psicodélica e progressiva, com três CD’s lançados. Em novembro de 2007, junto com Gabriel Costa e Fred Barley, acompanhou Daevid Allen em sua turnê brasileira. De forte conotação psicodélica, a guitarra de Fabio é reminiscente de nomes como Syd Barrett, Steve Hillage e David Gilmour.GABRIEL COSTA (1973)É membro fundador da banda HOMEM COM ASAS (1996), de São Carlos. Em 2005 integra-se ao VIOLETA DE OUTONO, com quem lança o disco “Volume 7”, participando também do INVISIBLE OPERA COMPANY OF TIBET, com o qual gravou “UFO Planante”. Participou da banda que acompanhou o músico Daevid Allen (GONG) em apresentações em São Paulo e em São Carlos em novembro de 2007. Suas influências residem nas escolas de Canterbury e Rock in Opposition, e em baixistas como Richard Sinclair e John Greaves, além de John Entwistle do The Who.FRED BARLEY (1974)Fred Barley, baterista, percussionista,compositor e professor de bateria, atuando hámais de vinte anos em São Paulo (capital),todo o Vale do Paraíba e nas principais capitais do País. Fred foi citado na revista Modern Drummer Brasil nº17 na reportagem “Histórias da Bateria Brasileira”, por Zé Eduardo Nazário, ao lado de nomes como Cuca Teixeira, Alaor Neves, Ricardo Confessori, João Barone, entre outros. Integra a versão brasileira do INVISIBLE OPERA COMPANY OF TIBET, tendo acompanhado Daevid Allen em 2007. Também participa do Yessongs (tributo a Yes) e dos grupos de múscia instrumental Trincheira e Groofboogaloo.

  1. 5.  03h30

Jupiter Maçã

Ex TNT e Cascavelletes, o ainda muito jovem Flávio Basso começa sua incursão solo pelo folk sob o pseudônimo de Woody Apple. Porém em pouco tempo já estaria eletrificando seu som, transformando-se em Júpiter Maça. Seu primeiro álbum “A 7a Efervescência” seguinte, o disco foi eleito o maior e mais expressivo disco de rock do Sul do Brasil de todos os tempos e também entre os 100 maiores álbuns de música brasileira da história, pesquisa feita pela revista Rolling Stone. A cada álbum Jupiter Maçã, ou seu alter ego bossa-novista Jupiter Apple, apresenta uma musicalidade nova.Júpiter Maçã é constantemente citado por artistas de renome nacional e internacional como referência. Sua essência criativa é imprevisível, instigante, magnética, elegante, vanguardista e genuinamente “sem fronteiras”.

  1. 6.  06h00

Não Religião

Com letras altamente ácidas contra sociedade atual o Não Religião iniciou sua carreira na cena punk do Brasil, mesmo chegando tarde (1987) eles mostraram que não precisava ser do ínicio do movimento para ter a atitude de um veterano contra a decadência que o punk prega. Dia após dia o N.R. foi consquistando espaço, até conseguiu vencer o festival Boca Livre da T.V. Cultura.

  1. 7.  08h30

Pin Ups

Formado em 1988, o Pin Ups é um mito do rock alternativo brasileiro. A sonoridade da banda com o nome inspirado num disco de David Bowie, destoava de tudo o que era feito na época no Brasil e a sintonia com o que havia de mais moderno na Inglaterra e nos Estados Unidos. Apesar de várias referências saltarem dos sulcos do vinil, "Time Will Burn", o primeiro álbum da banda, de 1990, foi o marco inicial de uma cena que já criou gerações de bandas cantando em inglês.

  1. 8.  11h00

Defalla

A banda gaúcha DeFalla é de 1984, ano em que despontou no cenário do rock independente gaúcho, ficando conhecida por suas apresentações irreverentes e por seu estilo musical peculiar, com influências no hard rock, rap, glam rock, heavy metal e até big beat, além do funk carioca, hardcore melódico e miami bass. Alcançou grande sucesso nacional com o rock-funk carioca Popozuda Rock and Roll.

  1. 9.  13h30

Brothers of Brazil

O projeto une os irmãos Suplicy misturando os estilos, bastante diversos, de cada um do dois. Supla toca bateria com uma pegada punk irreverente enquanto João toca violão mais voltado para a tranqüilidade da MPB.

  1. 10.                 16h00

Popa Chubby (Eua) – Popa Chubby

Influenciado pela nata dos guitarristas da década de 60 como Jimi Hendrix e Eric Clapton, Popa Chubby é conhecido como o padrinho do blues nova iorquino. Só daí, não é preciso ser um expert em música para entender que o som de Chubby é da pesada. Mas tem mais. Além de seus próprios discos, Popa participou da gravação de álbuns de artistas do calibre de Aretha Franklin, Ray Charles e Wilson Pickett. Sonzeira do mais alto quilate.


Arouche

o programa romântico da Virada Cultural.

  1. 1.  18h00

Guilherme Arantes

Guilherme Arantes é um cantor e compositor brasileiro. Começou sua carreira como tecladista e vocalista da banda Moto Perpétuo, grupo de rock progressivo dos anos 70. Em seus mais de trinta e cinco anos de carreira, Guilherme Arantes nunca negou sua eclética formação musical. Começou tocando chorinho aos quatro anos de idade, num cavaquinho presenteado pelo pai, mas transitou do rock ao pop, do pop à MPB, da MPB a New Age, da New Age de volta a MPB com uma familiaridade de dar inveja.

  1. 2.  20h00

Dalto

Em 1974, lança-se em carreira solo. Obteve seu primeiro êxito como compositor com a canção Bem-te-vi, parceria com Cláudio Rabello mas gravada por Renato Terra, a qual vendeu 250 mil cópias.No ano seguinte, já como intérprete, obteria o seu maior sucesso de sua carreira: Muito estranho — cuida bem de mim, lançada em compacto e LP pela EMI-Odeon.Outro grande sucesso do cantor é a música "Anjo", gravada em 1983 pelo grupo Roupa Nova, a canção foi composta em parceria com Cláudio Rabello e Renato Correa.Atualmente, Dalto entrou para trilha sonora da novela Viver a Vida com a canção "Faça um Pedido"

  1. 3.  22h00

Byafra

Em 1970, enquanto o Brasil ainda comemorava o tricampeonato mundial de futebol, surgia na cidade de Niterói (Rio de Janeiro) a banda O Circo, que lançou Biafra como vocalista. Seus maiores sucessos, "Leão Ferido" (incluído no álbum Despertar - 1981) e "Sonho de Ícaro" (incluído no álbum Existe Uma Idéia - 1984), lhe renderam dois Discos de Ouro. Compositor de muitos temas de novelas, lançou 14 álbuns, que venderam mais de meio milhão de cópias.Suas músicas também foram gravadas pelos maiores ídolos da MPB. Em 1998, antes do lançamento do álbum Ícaro, trocou o "i" pelo "y" em seu nome artístico (de Biafra para Byafra) para evitar aparecer na mesma página da guerra civil nigeriana nos sites de busca da internet. Atualmente ainda mora em sua cidade natal.

  1. 4.  00h00

Michael Sullivan

Com mais de 40 anos de carreira na Música Popular Brasileira, 1.200 músicas gravadas e dezenas de sucessos interpretados por artistas de todos os seguimentos: de Joana a Roberto Carlos, de Fafá de Belém a Paulo Ricardo, de Sandra de Sá a Danilo Caymi, de Roupa Nova a Xuxa, entre outros intérpretes que fazem parte da sua pluraridade musical. Michael Sullivan lança mão do seu repertório e mostra a cara e a potente voz em seu 1º DVD"Na linha do Tempo", gravado ao vivo, com participações de artistas e parceiros Carlinhos Brown, Martinho da Vila, Daniel Jobim, Jorge Aragão, Arnaldo Antunes, Roberto Menescal e Anayle Lima.

  1. 5.  02h00

Rádio Táxi

A banda Rádio Táxi, assim como vários outros representantes do rock nacional, surgiu no início dos anos 1980, época de uma reviravolta na música popular brasileira, em que a própria situação política do país - mais próximo de uma abertura - proporcionava à juventude uma maior mobilidade, um comportamento mais liberal, uma maior leveza nas relações sociais, diferente da geração que a antecedera. Seus membros, Wander Taffo (guitarra), Gel Fernandes (bateria), Lee Marcucci (baixo) e Willie de Oliveira (vocal), oriundos da banda de apoio de Rita Lee (Tutti Frutti) e dos Secos & Molhados, carregavam consigo uma tradição de rock e pop que muito lhes ajudou a criar o clima descontraído e jovial da banda. Seu primeiro sucesso, "Garota dourada" - um dos temas musicais do filme Menino do Rio -, impulsionou o Rádio Táxi às paradas de sucesso, e sua trajetória durante a década de 1980 foi uma sequência de hits que o levaram ao sucesso em todo o país: "Coisas de casal", "Dentro do coração (Põe devagar)", "Com o rádio ligado", "Sanduíche de coração", "Um amor de verão" e, principalmente "Eva" - canção italiana de Umberto Tozzi que, vertida para o português, permanece sendo o grande sucesso da banda. Após a morte prematura de um de seus fundadores, Wander Taffo, em maio de 2008, o conjunto se reestruturou, mantendo Lee Marcucci, Gel Fernandes e Willie de Oliveira e trazendo como convidados Marcelo Mello (guitarra) e Flávio Fernandes (teclados). Atualmente, está preparando novo disco, com canções inéditas e sucessos dos anos 1980, comemorando seus 30 anos deestrada na música popular brasileira com seu rock de sempre: sonoridade, vibração e energia para a juventude de nossos dias

  1. 6.  04h00

Virgulóides

Virgulóides é uma bem-humorada banda de rock-samba formada na segunda metade dos anos 90, em Cidade Dutra (Zona Sul de São Paulo), por Henrique Rato (vocal, violão e guitarra), Beto DeMoreaux (baixo e vocais) e Paulinho Jiraya (bateria, vocais, cavaquinho, surdo e pandeiro). Seu disco de estréia, “Virgulóides?”, vendeu mais de 200 mil cópias graças às suas letras bem-humoradas e ao sucesso “Bagulho no Bumba”. Depois de um tempo sem gravadora, os Virgulóides voltaram em 2000, pela BMG com “As Aventuras dos Virgulóides”.

  1. 7.  06h00

Bloco do Sargento Pimenta

O Bloco do Sargento Pimenta é um projeto musical idealizado para unir dois mundos: a música dos Beatles e os ritmos brasileiros. De uma forma original, novos arranjos foram criados para deixar as tão tradicionais canções com a nossa cara. No Bloco você confere "A Hard Day’s Night" funkeado, "All My Loving" em ritmo de marchinha, o samba-enredo marcado de "I Wanna Hold Your Hand" e muito mais. Nosso submarino vai partir de Botafogo para agitar o Carnaval do Rio. Mas o Sargento Pimenta não é somente um bloco de Carnaval. É uma inciativa feita por amigos, para amigos, para gente que sonha junto e é feliz".

  1. 8.  09h00

Claudette Soares

Claudette Soares começou sua carreira artística aos 10 anos de idade, no Programa “Papel Carbono” de Renato Murce. De lá para cá, sua trajetória musical mostra uma cantora que nunca se prendeu a modismos, sempre cantando o bom gosto. A voz inconfundível de Claudette passou pelo protesto das canções dos festivais (quando lançou o compositor Gonzaguinha, no II Festival Universitário da Música Brasileira no Rio de Janeiro, com a música “Mundo Novo, Vida Nova”); pela elegância da Bossa Nova, bem como pelo romantismo da MPB. Escalada por Ronaldo Bôscoli, participou do maior evento da Bossa Nova de todos os tempos: “A NOITE DO SORRISO, DO AMOR E DA FLOR”, em 20 de maio de 1960, na antiga Faculdade de Arquitetura do Rio de Janeiro. Participou, também, do programa "Brasil 60", de Bibi Ferreira, levado ao ar pela TV Excelsior (SP) e do disco "Nova Geração em Ritmo de Samba". A pedido de Bôscoli, foi para São Paulo na década de 60 a fim de mostrar e divulgar a Bossa Nova em casas noturnas de Sampa, como Baiúca, Cambridge, “Ela, Cravo e Canela” (por ela inaugurado com o espetáculo "Um show de show", no qual se apresentou com Pedrinho Mattar). Nessa época, o jornalista Paulo Cotrim inaugurou, especialmente para Claudette e Pedrinho Mattar, a boate João Sebastião Bar, templo da Bossa Nova em São Paulo.

  1. 9.  11h00

Daniel Azulay

Daniel Azulay é desenhista autodidata. Há mais de 25 anos desenvolve seu trabalho pioneiro aliando educação e entretenimento para o público infantil. Sua grande criação, a "Turma do Lambe-Lambe", cresceu em linguagem de quadrinhos e ganhou formato televisivo durante dez anos consecutivos, sendo apresentada em duas redes de televisão (Bandeirantes e Educativa).

  1. 10.                 13h00

Tinoco

Tonico & Tinoco foi uma dupla sertaneja brasileira, considerada uma das mais importantes da história da música brasileira, e a de maior referência. Em 60 anos de carreira, Tonico e Tinoco realizaram quase 1000 gravações, entre elas sucessos como “Chico Mineiro”, música que consagrou definitivamente sua fama. Tinoco hoje beira os 90 anos e é o artista sertanejo há mais tempo na ativa. Em 2010, no Especial Emoções Sertanejas, Tinoco recebeu uma homenagem do cantor Roberto Carlos, que é um amigo e fã da dupla.

  1. 11.                 15h00

Pinduca

Pinduca é um dos maiores representantes da cultura popular no Brasil. Cantor e compositor, o "Rei do Carimbó" (como é carinhosamente conhecido em todo Brasil) criou ritmos, como: Sirimbó, Lári-Lári, Lambada e Lamgode.Ele já gravou 32 discos em quarenta anos de carreira. Desde 1973, quando gravou seu primeiro disco, até seus últimos lançamentos realizados pela Somzoomsat, onde destaca-se o seu 29º com Pinduca ao Vivo e agora, lança o seu 32º CD. Pinduca divulgou seus ritmos em vários países: Bolívia, Peru, Colômbia, Angola, Guiana Francesa e fez um grande sucesso na excursão realizada em Agosto de 2000 para Alemanha, com sua banda completa, onde participou do festival de música brasileira Heimatklänge..

  1. 12.                 17h00

Mississipe/capibaribe – Robertinho de Recife & Jesse Robinson

Um encontro musical com o grande guitarrista americano Jesse Robinson (eleito pela Mississipi Blues Comission como um dos melhores do blues e do jazz), que tocou e gravou com nomes como BB King, John Lee Hooker, Albert King, Koko Taylor e muitos mais, acompanhado por outro brilhante guitarrista que marca sua volta aos palcos em 2012:Robertinho de Recife.

Robertinho residiu no Mississipi nos anos 70 onde tocou nas melhores casas e festivais durante muitos anos. Voltou lá de férias com a família recentemente e conheceu e deu canja em shows do Jesse Robinson por lá.

A ideia é Robertinho montar uma blues band local, receber o americano, e fazer uma mistura de sotaques do Mississipi e do Nordeste.

Robertinho do Recife é um guitarrista, produtor musical, compositor, instrumentista e arranjador natural de Recife.

No final dos anos 1960, acompanhou alguns ídolos a Jovem Guarda, como Rosemary e Jerry Adriani. Tocou em bandas pop nos Estados Unidos e também em transatlânticos em cruzeiros pela costa brasileira, sendo solicitado a tocar modalidades como o blues, o jazz e o country. Em estúdio, transitou por estilos radicalmente diversos ao acompanhar artistas como Jane Duboc, Cauby Peixoto, Os Fevers e Hermeto Pascoal.

Nessa última ida de Robertinho aos EUA Jesse tocou guitarra na faixa Indo Com o Tempo, que estará no próximo disco de Zé Ramalho, produzido pelo próprio Robertinho de Recife.

Teatro Municipal

Recém reformado, o centenário Teatro Municipal de São Paulo receberá nomes consagrados da música brasileira para a aclamada interpretação de seus álbuns emblemáticos, além de Arnaldo Baptista, que apresentará seu show Sarau o Benedito?.

[[Retirada prévia de ingressos][/12/teatro-municipal]]

Os ingressos – inteiramente gratuitos – são limitados e não serão distribuídos durante a Virada.

Eles estarão disponíveis para reserva pelo sitehttp://www.ingressorapido.com.br/prefeitura, pelo telefone 4003-2050 ou em algum dos 34 pontos de distribuição credenciados pelo Ingresso Rápido, entre os dias24 de abril, a partir das 10 horas da manhã, até 4 de maio. Cada pessoa poderá adquirir um par de ingressos por cadastro de CPF. Quem optar reservar pela internet, poderá retirar em um dos pontos credenciados, inclusive no próprio Municipal, até o dia 4 de maio, ou receber em casa pagando a taxa de entrega no valor de R$ 10,00.

Os ingressos serão numerados e específicos de cada apresentação. Não serão distribuídos ingressos restantes ou lugares vagos durante a Virada Cultural.

  1. 1.  19h00

Arnaldo Baptista

Arnaldo Baptista, ex-líder de Os Mutantes, apresenta-se na Virada Cultural com seu show solo voador, Sarau o Benedito?, no Teatro Municipal de São Paulo. Arnaldo tocará e cantará ao piano de cauda, em um espetáculo intimista e envolvente. Sarau o Benedito? traz video-cenário com projeções de desenhos de sua obra como artista plástico.

Arnaldo Baptista, que é baixista, pianista, cantor e compositor, nasceu em São Paulo em 1948. Formou Os Mutantes no ano de 1966 com o irmão Sergio Dias e com Rita Lee. Em 1967, o grupo acompanhou Gilberto Gil em sua apresentação da canção Domingo no parque no III Festival de MPB da TV Record, iniciando assim o envolvimento da banda com o movimento tropicalista. Os Mutantes lançaram seis álbuns com a presença de Arnaldo, indo do “tropicalismo psicodélico” ao rock progressivo, tão em voga na época. Após a saída dos Mutantes, Arnaldo lançou quatro albúns solo – entre eles o clássico Lóki - e dois álbuns como parte da banda Patrulha do Espaço. Seu último álbum solo, Let it Bed, foi lançado em 2004 e é resultado da descoberta de Arnaldo dos atuais softwares caseiros de áudio.

  1. 2.  21h30

Angela & Cauby ao Vivo (1992) – Cauby Peixoto e Ângela Maria

Ângela Maria, considerada uma das puras vozes da música brasileira e Cauby Peixoto, o Professor, revivem antigas parcerias de suas carreiras.

Cauby Peixoto, dono de uma voz grave e marcante e pelos penteados e figurinos exuberante é um dos maiores crooners da música brasileira, sendo conhecido no meio artístico como professor. Com mais de 60 anos de carreira, Cauby já interpretou e gravou músicas dos mais importantes compositores da MPB. Grande interprete do período samba-canção, Ângela Maria gravou grandes sucessos do gênero. Também trabalhou como atriz e na década de noventa lançou um disco com participação de nomes como Roberto Carlos, Caetano Veloso, Gal Costa e Alcione

  1. 3.  00h00

Sweet Edy (1970) – Edy Star e Banda Monomotor

Começou sua carreira artística em Salvador no início da década de 1960 e ganhou notoriedade por suas apresentações em boates no Rio de Janeiro e São Paulo, pela participação no disco Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10, juntamente com Raul Seixas, Sérgio Sampaio e Míriam Batucada, e por estrelar em 1975 a primeira montagem brasileira da peça Rocky Horror Show, produzida por Guilherme Araújo. Gravou um disco ” Sweet Edy”, só com músicas compostas especialmente para ele por nomes da MPB como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Gilberto Gil e Caetano Veloso, entre outros. É tido como o primeiro artista glitter (ou glam) do Brasil

  1. 4.  12h00

Verde (2004), a Quem Possa Interessar – Badi Assad e Balé Teatro Castro Alves

Verde, A quem possa interessar é o resultado do encontro do Balé Teatro Castro Alves, de Salvador/BA, com a cantora Badi Assad. O espetáculo, que tem coreografia de Henrique Rodovalho e Direção Artística de Jorge Vermelho, utiliza-se da junção das linguagens da dança, do teatro e da música para a revelação de depoimentos pessoais que compõem o trabalho.

“A quem possa interessar” surgiu do questionamento individual e busca por uma identidade dentro de um coletivo. Tendo como instrumento, a memória do corpo e o conteúdo de vida. Nesse processo foi necessário permitir que o prazer da existência aparecesse em cada movimento, redefinindo uma partitura corporal. Gestos carregados de significação, alegria, reflexões e prazer. No espetáculo, individualidades que se encontram em espaço coletivo dialogando com caminhos, buscas, perguntas, mas acima de tudo, buscando decodificar a linguagem individual que cada intérprete traz em sua memória. No encontro para este trabalho, a participação ao vivo da cantora Badi Assad confere à apresentação uma atmosfera de intimidade com os atos confessionais.

  1. 5.  14h30

Dignidade (1987) – Leci Brandão

Leci nasceu e foi criada nas proximidades de redutos do samba carioca, como a Portela, Vila Isabel e Mangueira. Tendo Jorge Ben como primeiro ídolo, sendo influenciada também pelo rock norte-americano. Em 1972 entrou para a ala dos compositores da Mangueira, sendo a primeira mulher a conseguir esse feito. Em 1987 grava seu sétimo álbum, “Dignidade”, que é dedicado a Yansã, sua protetora. O destaque deste disco ficou por conta de “Só Quero te namorar” e “Me perdoa poeta”, um samba em homenagem aos sambistas de São Paulo.

  1. 6.  17h00

Zezé Motta (1978) – Zezé Motta

Atriz de sucesso, consagrada internacionalmente por sua atuação no filme “Xica da Silva”, de Cacá Diegues, iniciou sua carreira de cantora em São Paulo em 1971, em casas noturnas. O primeiro disco veio em 1978, “Zezé Motta”, onde interpretou alguns de seus maiores sucessos “Dores de Amores”, “Magrelinha” (ambas de Luiz Melodia), “Trocando em Miúdos” (Chico Buarque/ Francis Hime), “Prazer Zezé” (Rita Lee/ Roberto de Carvalho).


Praça Ramos de Azevedo

  1. 1.  Cia do Fogo

| às 02h00

O fogo é vivo, cresce do que se alimenta, morrendo e reaparecendo, se mantém eternamente jóvem . Elemento masculino e ativo simboliza, ao mesmo tempo, poder criativo e destruitivo. Elemento unificador, metáfora do conhecimento hora interpretado como forma terrestre do sol, como deus real, depois, como energia divina que purifica, revela, transforma e regenera. Símbolo de deuses e atletas e fonte de inspiração em todas as épocas de todos os tempos…

A Cia do Fogo teve sua estréia no espetáculo Cabaret Volant (16/ Fev) e é o resultado de duas semanas de vivência circense no Teatro Oficina visando ampliar o Movimento Bixigão (resposta prática para a transformação pacífica da marginalização nascente no bairro do Bixiga) com o surgimento do Pindorama Circu’s, lugar para a formação de jovens artistas de circo, capacitação e reciclagem de jovens e “velhos” atores, circenses. Lugar de interação, intercâmbio, formação, informação e, sobre tudo, um novo espaço cultural para o bairro do Bexiga e centro de São Paulo.Através e um teatro assumidamente visual e ritualístico que se utiliza de técnicas como: pirofagia, faquirismo, acrobacia, pirâmide, malabares e equilibrio, onde se encenam coreografias energizantes ao som de percurções mestizas de Ásia e África, a Cia do Fogo tras a luz uma nova velha forma de show, o teatro épico punk circense.

Praça Ramos de Azevedo — Piano Voador

Pendurados por uma grua, pianistas realizam apresentações a dezenas de metros de altura.

  1. 1.  19h20

Daria Van Den Bercken (Holanda)

Pianista Russa/Holandesa, Daria van den Vercken recebeu o Debut Audience Prize en 2006 e realizou recitais em países como Nova Zelândia, Suiça, Jordânia, Slovênia, EUA realiza regularmente concertos para crianças e está gravando um disco a partir do trabalho de Händel.

  1. 2.  00h00

Daria Van Den Bercken (Holanda)

Pianista Russa/Holandesa, Daria van den Vercken recebeu o Debut Audience Prize en 2006 e realizou recitais em países como Nova Zelândia, Suiça, Jordânia, Slovênia, EUA realiza regularmente concertos para crianças e está gravando um disco a partir do trabalho de Händel.

  1. 3.  05h30

Ricardo Monteiro

Doutor em Semiótica pela Universidade de São Paulo, Mestre em Letras e Bacharel em Composição pela mesma instituição, Ricardo Monteiro é professor do curso de Produção Musical. Seus estudos de piano clássico se deram, durante os anos em que estudou Música na Universidade de São Paulo, sob a direção de Amílcar Zani e José Eduardo Martins – estendendo-se mais tarde sob a orientação de Roberto Sabbag, em São Paulo, e, em Viena, com Blazenka Arnic. Na área de piano popular, participou de cursos ministrados por pianistas como Nelson Ayres, Benjamin Taubkin e Henry Butler, entre outros. Além de diversos trabalhos como solista e acompanhador, desenvolve igualmente intensas atividades na área teatral como dramaturgo, compositor e diretor musical, acumulando diversas premiações como compositor e autor teatral. Merece destaque ainda sua atuação na área acadêmica, com diversos trabalhos apresentados e publicados no Brasil e no exterior.

  1. 4.  09h00

Ricardo Peres

Estudou piano nos EUA e no Canadá, aonde recebeu o prêmio Alberta Literacy Award of Merit por seu trabalho com musica e educação. Também realizou recitais e concertos de câmara nos dois paises, e gravou 4 CDs interpretando compositores clássicos e populares como Ernesto Nazareth, e Brahms.Na Virada Cultural de 2010 realizou o espetáculo Chopin Voador, e este ano volta a sentar no piano voador.

  1. 5.  12h10

Ricardo Monteiro

Doutor em Semiótica pela Universidade de São Paulo, Mestre em Letras e Bacharel em Composição pela mesma instituição, Ricardo Monteiro é professor do curso de Produção Musical. Seus estudos de piano clássico se deram, durante os anos em que estudou Música na Universidade de São Paulo, sob a direção de Amílcar Zani e José Eduardo Martins – estendendo-se mais tarde sob a orientação de Roberto Sabbag, em São Paulo, e, em Viena, com Blazenka Arnic. Na área de piano popular, participou de cursos ministrados por pianistas como Nelson Ayres, Benjamin Taubkin e Henry Butler, entre outros. Além de diversos trabalhos como solista e acompanhador, desenvolve igualmente intensas atividades na área teatral como dramaturgo, compositor e diretor musical, acumulando diversas premiações como compositor e autor teatral. Merece destaque ainda sua atuação na área acadêmica, com diversos trabalhos apresentados e publicados no Brasil e no exterior.

  1. 6.  16h20

Ricardo Peres

Estudou piano nos EUA e no Canadá, aonde recebeu o prêmio Alberta Literacy Award of Merit por seu trabalho com musica e educação. Também realizou recitais e concertos de câmara nos dois paises, e gravou 4 CDs interpretando compositores clássicos e populares como Ernesto Nazareth, e Brahms.Na Virada Cultural de 2010 realizou o espetáculo Chopin Voador, e este ano volta a sentar no piano voador.


Anhangabaú

Sob o viaduto do chá, um cenário para concertos e apresentações como dos corpos artísticos do município e do estado de São Paulo – grandes Orquestras e Companhias de dança (horários a confirmar)

  1. 1.   por toda a Virada

Exposição de Alegorias de Carnaval – Escolas de Samba do Grupo Especial da Cidade de São Paulo

As monumentais e coloridas esculturas que compõem as alegorias das Escolas de Samba de São Paulo estarão expostas na Virada Cultural 2012. Obras de arte dos habilidosos artesãos que trabalham durante todo o ano nos barracões das Escolas de Samba, essas esculturas muitas vezes se tornam coadjuvantes nos desfiles terão seu destaque compondo a paisagem do Vale do Anhangabaú.

  1. 2.  18h00

Orquestra Sinfônica Municipal (OSM)

Nesta Edição da Virada Cultural, a Orquestra Sinfônica Municipal fará a abertura do Palco de Orquestras, às 18h, com programa de aproximadamente uma hora: M. MUSSORGSKY: Uma Noite no Monte Calvo; N. Rimsky-KORSAKOV: Capricho Espanhol e A. DVORÁK: Sinfonia nº 9, “Novo Mundo”.A formação da Orquestra Sinfônica Municipal remonta a 1921 com a Sociedade de Concertos Sinfônicos de São Paulo. A partir daquele ano, a OSM passou a desenvolver um programa regular de atividades, incluindo concertos sinfônicos, espetáculos de balé e temporadas líricas. Somente em 1949, com sua oficialização, é que seus componentes ganharam estabilidade funcional. A Orquestra Sinfônica Municipal já se apresentou sob a regência de maestros internacionais como Rostropovich, Ernest Bour, Maurice Leroux, Dietfried Bernett, Kurt Masur e de maestros nacionais como Armando Belardi, Camargo Guarnieri, Edoardo de Guarnieri, Eleazar de Carvalho, Isaac Karabtchevsky, Sergio Magnani, além de vários compositores regendo suas obras como Francisco Mignone, Villa-Lobos e Penderecki. Solistas de renome como Tagliaferro, Guiomar Novaes, Yara Bernette, Salvatore Accardo, Rugiero Ricci, participaram repetidas vezes dos concertos da Orquestra Sinfônica Municipal.

  1. 3.  20h00

Cidade Incerto e nos Outros – Balé da Cidade de São Paulo

O Balé da Cidade abrirá a programação de Dança do palco, com dois espetáculos de seu repertório: Cidade Incerta e Nos Outros. Ambos foram criados em 2011 para o Balé da Cidade. O primeiro, com coreografia de André de Mesquita e Nos Outros, de Lara Pinheiro – atual diretora artística da Companhia. Fundado em 1968 com o nome de Corpo de Baile Municipal, a companhia de dança tinha como proposta acompanhar as óperas do Teatro Municipal e se apresentar com as obras do repertório clássico. Em 1974 sob a direção Antonio Carlos Cardoso, a companhia assumiu o perfil de dança contemporâneo, que mantém até hoje. A partir daí tornou-se presença destacada no cenário da dança sul-americana, marcando época por inovar na linguagem e mostrar ao público um elenco afinado. A bem sucedida carreira internacional da companhia teve início com sua participação na Bienal de Dança de Lyon, França, em 1996. Desde então suas turnês européias tem sido aclamadas tanto pela crítica especializada quanto pelo público de todos os grandes teatros onde a Companhia se apresenta.

CIDADE INCERTA (duração: 30 min) Criado para o Balé da Cidade em 2011 Coreografia: André Mesquita Assistente de coreografia : Suzana Mafra Ensaiadoras : Lumena Macedo e Kenia Genaro Figurinos: Cássio Brasil Desenho de luz: Wagner Freire Cenografia: Soraya Kölle Trilha originalmente composta: Eduardo Agni Supervisão musical: Marco Boaventura Produção musical: Carina Renó Produtora de som: Trilha Original Estúdio

CIDADE INCERTA | Sou um coreógrafo de expressão física, e a palavra é parte do meu processo, mas não obedece necessariamente a uma regra de adição à obra na sua expressão final. “Sendo assim, não evoluo: VIAJO. Vou mudando de personalidade, vou (aqui é que pode haver evolução) enriquecendo-me na capacidade de criar personalidades novas, novos tipos de fingir que compreendo o mundo, ou, antes, de fingir que se pode compreendê-lo. Por isso dei essa marcha em mim como comparável, não a uma evolução, mas a uma viagem: não subi de um andar para outro, segui em planície de um para outro lugar.” Trecho do livro Desassossego, de Fernando Pessoa.

…………………

NOS OUTROS (duração: 30min) Criado para o Balé da Cidade SP em 2011 Coreografia: Lara Pinheiro Assistência de coreografia : Kenia Genaro Figurinos: Cássio Brasil Desenho de luz: Wagner Freire, Cenografia: Soraya Kölle Trilha originalmente composta: Guga Bernardo Supervisão musical: Marco Boaventura Produção musical: Carina Renó Produtora de som: Trilha Original Estúdio

NOS OUTROS | O trabalho se debruça sobre a idéia de acumulo de informações e experiências que retemos no corpo. O que aprendemos e coletamos do outro versus o que deixamos como marca na interação com o outro. Descartando o conceito de essência e de linearidade temporal, a dramaturgia é construída a partir de um núcleo feminino/masculino, que na convivência se polui, se mistura, se espelha. A movimentação, permeada por diferentes qualidades e dinâmicas foi construída com a colaboração dos bailarinos, buscando no acumulo de informações destes corpos, o que cada um propaga.

…………………………

BALÉ DA CIDADE DE SÃO PAULO | Ficha Técnica Diretora Artística: Lara Pinheiro Diretor Artístico Assistente: Fernando Machado Bailarinos:, Andressa Barbosa, Antonio Carvalho Jr, Bruno Gregório, Camila Ribeiro, Carolina Franco, Carolina Martinelli, Cleber Fantinatti, Erika Ishimaru, Fabiana Fornes,Fabio Pinheiro, Fernanda Bueno, Gleidson Vigne, Hamilton Felix, Igor Vieira, Jan Alencar, Jaruam Miguez, Jefferson Damasceno, Henrique Lima , Laura Ávila, Leonardo Hoehne Polato, Liliane de Grammont, Manuel Gomes, Marisa Bucoff, Paty Nunes, Raymundo Costa, Renata Bardazzi, Roberta Botta, Thaís França, Tutto Gomes, Victor Hugo Vila Nova, Vivian Navega Dias, Wagner Varela, Woody Santana, Yasser Díaz. Pré profissionais: Luana Nery , Paula Miessa. Estagiário da Escola de Danças de SP : Robson Ledezma Assistentes de coreografia e ensaiadoras: Kênia Genaro, Suzana Mafra Maitres de ballet : Bóris Storojkov, Professora de tecnica de Ballet Clássico: Liliane Benevento Assistente da direção: Silvana Marani Inspetor: Deoclides Fraga Neto Coordenadora técnica: Raquel Balekian Iluminadora: Sueli Matsuzaki Sonoplasta: Jéferson Santos Supervisora do figurino e camareira: Bruna Fernandes Estagiária: Juliana Andrade Maquinista:Wilson Luiz Contra regra: Marcelo Bessa Pianista: Wirley Francini Secretaria: Dora de Queiroz Expediente: Lenira Alberto, Médico Ortopedista: Joel La Banca Fisioterapeuta: Regina Grecco Coordenador de Comunicação e Memória BCSP: Hugo Travers

  1. 4.  22h00

Bachiana nº1 – São Paulo Companhia de Dança e Naipe de Cellos da Osesp

A São Paulo Companhia de Dança apresenta ’Bachiana nº1’, com coreografia de Rodrigo Pederneiras e música de Heitor Villa-Lobos (Bachianas Brasileiras n° 1) executada ao vivo pelo naipe de cellos da OSESP. O espetáculo estreiou neste ano, no Teatro Municipal Dr. Losso Netto, em Piracicaba/SP.Inspirado pelas Bachianas Brasileiras nº 1, de Heitor Villa-Lobos, Rodrigo Pederneiras criou para a São Paulo Companhia de Dança a obra Bachiana N°1, peça em que a dança responde à estrutura íntima da música. A coreografia, dividida em três movimentos, evidencia a brasilidade, o romantismo e a paixão do nosso povo. Para o coreógrafo “é um balé abstrato e apaixonado. Os instrumentos que se sucedem a cada parte da música já traduzem o gesto em si”, e dessa afinação entre som e movimento surge a obra, que ganha acentos particulares no corpo de cada intérprete. Nesse balé pode-se reconhecer a linguagem característica desse grande coreógrafo da dança brasileira, bem como as nuances de uma criação específica para bailarinos de uma companhia de repertório, em que a versatilidade dos intérpretes traz novos acentos à linguagem de Pederneiras.

BACHIANA nº 1 | Ficha Técnica: Coreografia: Rodrigo Perdeneiras | Música de Heitor Villa-Lobos (Bachianas Brasileiras n° 1;*por acordo com G.Schimer, INC, editor e proprietário dos direitos autorais) | Iluminação: Gabriel Pederneiras | Figurino: Maria Luiza Malheiros Magalhães | Assistente de coreografia: Ana Paula Cançado | duração: 19 minutosSão Paulo Companhia de Dança | Direção artística: Iracity Cardoso e Inês Bogéa | Superintendência de produção: Luca Baldovino

A São Paulo Companhia de Dança, criada em janeiro de 2008 pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, é uma Companhia de repertório que abarca desde coreografias de referência da dança até coreografias inéditas criadas por diferentes artistas especificamente para o seu corpo de dança. Dirigida por Iracity Cardoso e Inês Bogéa, a Companhia tem a difusão da dança – produção e circulação de espetáculos – como núcleo principal de seu trabalho; apresentando-se ao longo do ano em São Paulo e em cidades do interior do Estado, além de outras capitais brasileiras e no exterior, caracterizando-se como lugar de encontro dos mais diversos artistas para que se possa pensar em um projeto brasileiro de dança.

  1. 5.  23h00

Um Diálogo Entre a Música e a Dança – Morena Nascimento e Benjamin Taubkin

A criação em parceria levou a uma “diluição” espontânea das fronteiras entre as linguagens (música e dança), fundindo naturalmente idéias de um músico e de uma bailarina que talvez se interessem mais pelo potencial expressivo que o gesto e o som possam ter em comunicar ao público do que em reforçar os limites e especificidades das linguagens artísticas. Morena Nascimento é graduada em dança pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e já integrou o elenco da Tanztheater Wuppertal, dirigido por Pina Bausch. Benjamim Taubkin é instrumentista, arranjador, compositor e produtor. Integra a Orquestra Popular de Câmara e é um dos fundadores da Associação Brasileira de Música Independente.

  1. 6.  01h00

Banda Sinfônica do Exército Brasileiro

A Banda Sinfônica do Exército é formada por músicos militares selecionados entre instrumentistas de todo território nacional e tem por objetivo fazer da música um bem comum, como parte das atividades culturais do Exército. Criada em 25 de junho de 2002, é vinculada ao Comando Militar do Sudeste e tem como Diretor Artístico e Regente Titular o Maestro Benito Juarez, desde sua fundação. Em 2008, recebeu o Prêmio “Melhor Projeto Musical Erudito de 2008”, pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). Importantes teatros têm sido palco das apresentações da BSE.

Em 2009, gravou uma edição especial do Programa “Prelúdio” da TV Cultura de São Paulo, apresentado pelo Maestro Júlio Medaglia. Em 2010, participou das Comemorações do Bicentenário do Brigadeiro Sampaio, Patrono da Infantaria, na cidade de Fortaleza-CE. Neste ano, apresentou-se nas comemorações do Bicentenário da Academia Militar das Agulhas Negras-AMAN e participou da Cerimônia de Abertura dos 5º Jogos Mundiais Militares, Rio2011, com a execução da trilha sonora do espetáculo coreográfico, acompanhando os artistas Toquinho e Zizi Possi.

FICHA TÉCNICA | EXÉRCITO BRASILEIRO: GEN EX ENZO MARTINS PERI (COMANDANTE DO EXÉRCITO) GEN EX ADHEMAR DA COSTA MACHADO FILHO (COMANDANTE MILITAR DO SUDESTE)

FICHA TÉCNICA | FUNDAÇÃO CULTURAL EXÉRCITO BRASILEIRO: Dr. FLÁVIO ANTONIO ARTUR OSCAR ALCIDES (PRESIDENTE) GEN BDA R/1 HEDEL FAYAD (REPRESENTANTE DA FUNCEB–SP)

BANDA SINFÔNICA DO EXÉRCITO: MAESTRO BENITO JUAREZ (DIRETOR ARTÍSTICO E REGENTE TITULAR) CEL R/1 FRANCISCO DAMIÃO TRINDADE DE CARVALHO (DIRETOR EXECUTIVO) CAP R/1 JOSÉ EDUARDO LEONARDO (REGENTE AUXILIAR) SUBTEN M/MUS JOSÉ ROBERTO FABIANO ( REGENTE ASSISTENTE) CB FRANCISCO DAS CHAGAS SANTOS JUNIOR (SPALLA)

MÚSICOS: Clarinetes 2º Sgt CUSTÓDIO, 2º Sgt FERNANDES, 2º Sgt DAVID, 3º Sgt WESLEY, 3º Sgt TELLES, 3º Sgt RODOLFO, Cb FELÍCIO, Cb CESÁRIO, Cb SAULO, Clarinete Pícolo 3º Sgt Nery, Clarone Baixo 2º Sgt MARCOS, Flautas 2º Sgt ANDERSON, 3º Sgt MARÍLIA, 3º Sgt FILIPI, 3° Sgt KEILL,3° Sgt FABIANA, 3° Sgt ARAÚJO, 3° Sgt MARIA ALICE, Oboés/Corninglês 3º Sgt GUITERREZ, 3º Sgt GABRIEL, 3º Sgt BRANCO, Fagotes 1º Sgt GILSON, 3º Sgt ANA PAULA, 3º Sgt NATÁLIA, Saxofones Altos 2º Sgt JACOB, 3º Sgt MARCELO, 3º Sgt BARROS, Saxofones Tenores 2º Sgt ELIAS, 3º Sgt RODRIGUES, Saxofone Barítono 2º Sgt ROGÉRIO, Trompetes 2º Sgt TOMAZ NETO, 2º Sgt BITTENCOURT,2º Sgt CERDEIRA, 3º Sgt POLIDO, 3º Sgt GERSON, 3º Sgt LOURENÇO, Trompas2º Sgt FERNANDES, 2º Sgt DOS ANJOS, 3º Sgt NATANAEL, 3º Sgt CARRETO,3º Sgt MEDEIROS, Trombones 2º Sgt DANIEL, 2º Sgt ROMILSON, 3º SgtARISTÓTELES, 3º Sgt EDSON COSTA, Trombone Baixo Cb ROBSON, Euphônios2º Sgt VALDEIR, 2º Sgt SOUZA, 3° Sgt JEFFERSON, Tubas 3º Sgt BRUNNO,Cb CAMILO, Violoncelos 3º Sgt ALVES,3°Sgt SANDES, 3° Sgt LANDIM,3° Sgt ARAGÃO, 3°Sgt COSTA,3Sgt PELLOSO, 3° Sgt FRANZIN, 3°Sgt QUÉZIA, 3° Sgt LEAL, 3° Sgt Tiago Cordeiro, Contrabaixos Acústicos 3º Sgt BELLUSCI, 3º Sgt HADASSAH, 3º Sgt KENNETH, 3º Sgt GOMES 3° Sgt RAFAEL, Harpa:3º Sgt MYRIAM, Piano: 3º Sgt CREPALDI, 3º Sgt QUEROZ, Tímpanos 3º Sgt FROTA, Percussão 3º Sgt F COSTA, 3º Sgt ALEXANDRE, 3º Sgt LETZEL, Cb RICARDO, Cb PAULINO, Cb HONORATO, Administração Subten M/Mus LEMES, Arquivistas 2º Sgt DONIZETI, 2º Sgt EGÍDIO, Secretário 2º Sgt ENÉIAS, Auxiliar Cb Fredson, Montadores Sd BELLI, Sd WILLIAN SANTOS.

  1. 7.  03h30

Quinteto da Paraíba

  1. 8.  07h00

Orquestra Sanfônica de São Paulo

Há mais de 20 anos, sob a direção da maestrina Renata Sbrighi, a Orquestra Sanfônica de São Paulo foi crescendo e atualizando-se, incorporando peças populares e eruditas ao repertório, que inclui músicas famosas como “Tico-Tico no fubá”, “Brasileirismo”, “Bem-Te-Vi Atrevido”, “Carinhoso” e “Aquarela Brasileira”.A orquestração permite a reprodução na sanfona de timbres, tonalidades, modulações e efeitos sonoros de diversos instrumentos musicais como: saxofone, violino, clarineta, órgão, flauta, oboé, entre outros.

  1. 9.  11h00

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp)

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo é uma das principais orquestras da América Latina. A Orquestra realiza anualmente quase 200 concertos entre apresentações sinfônicas, corais e de câmara em sua sede, a Sala São Paulo, em turnês e em projetos por todo o Estado de São Paulo. Desde o primeiro concerto em 1954, trilhou uma história de conquistas, que culminou em uma instituição hoje reconhecida nacional e internacionalmente pela qualidade e excelência. Hoje, é parte indissociável da cultura paulista, agente de transformações e criadora de um novo paradigma na música de concerto e na gestão cultural em nosso país. Na Virada Cultural deste ano, a Osesp contará com a participação da Mezzosoprano Luciana Bueno e do Regente Espanhol Eduardo Portal. Programa: De Falla (orquestração de L. Berio), Sete Canções Populares 15’ – com participação da Mezzosoprano Luciana Bueno;Mussorgski (orquestração de M. Ravel), Quadros de uma Exposição 35’ – com Regência do Espanhol Eduardo Portal

Para a virada 2012, a Osesp faz dois concertos sob a regência dos maestros convidados Eduardo Portal e Naomi Munakata. Conhecida como Osesp,

  1. 10.                 13h00

The Piano Quartet (Holanda)

Formado em Amster­dã pela violoncelista alemã Maike Reise­ner e as holan­de­sas Daria van den Bercken (piano), Cindy Albracht (violino) e Elisa­beth Smalt (viola).The Piano Quar­tet é fruto dos raros encon­tros, em Amsterdã, de 4 reno­ma­das solis­tas euro­péias, apai­xo­na­das e expe­ri­men­ta­das na música de câmara. Elisa­beth Smalt (viola) toca em vários grupos inter­na­ci­o­nais como o grupo de câmara Oxalys, base­ado em Bruxe­las, Trio Scor­da­tura e o Nepo­muk Forte­pi­ano Quin­tet. Cindy Albra­cht (violino) se graduou com distin­ção em Amster­dã e rece­beu prêmios diver­sos como solista ou em quar­te­tos e é primeira violinista na Mahler Cham­ber Orches­tra and The Luzern Festi­val Orches­tra. A única alemã do grupo, Maike Reise­ner ( violoncelo) foi solista de uma orques­tra sinfô­nica pela primeira vez aos 14 anos. Ao se mudar para a Holanda, tornou-se a prin­ci­pal violoncelista da “Dutch Radio-Cham­ber-Orches­tra” e também da “Arnhem Philhar­mo­nic Orches­tra”. Pianista Russa/Holan­desa, Daria van den Berc­ken rece­beu o Debut Audi­ence Prize em 2006 e reali­zou reci­tais em países como Nova Zelân­dia, Suiça, Jordâ­nia, Slovê­nia, EUA, realiza regu­lar­mente concer­tos para crian­ças e está gravando um disco a partir do traba­lho de Händel.

  1. 11.                 15h00

Villa-Lobos Popular – Gabriel Grossi e Amilton Godoy

Trabalho inédito que será lançado na Virada Cultural, seguindo a gravação realizada nos últimos meses e que reuniu o novo virtuoso da gaita Gabriel Grossi e o legedário pianista do Zimbo Trio, Amilton Godoy.

  1. 12.                 18h00

Orquestra Experimental de Repertório (OER)

A Orquestra Experimental de Repertório foi fundada em 1990 por Jamil Maluf, seu atual maestro. A orquestra tem aproximadamente 99 músicos, fazendo parte do corpo estável do Teatro Municipal de São Paulo. Tem por objetivos a formação de profissionais da mais alta qualidade, a integração ao instrumental sinfônico de instrumentos que representem uma autêntica conquista da nova tecnologia, com reflexos estimulantes à criação musical, como os sintetizadores, entre outros, e a difusão de um repertório abrangente e diversificado que mostre o extenso alcance da arte sinfônica de qualidade. Suas várias séries de concertos com grandes nomes da música erudita nacional e internacional, bem como estrelas da MPB, e suas montagens de óperas, balés e gravações para TV, compôem uma programação que vem conquistando o público e a crítica.


Pátio do Colégio — Teatro

A Virada Cultural tira o teatro tradicional de dentro das salas de espetáculo e apresenta em palco externo grandes atores, diretores e companhas teatrais.

  1. 1.  18h00

Sem Pensar – Nia Teatro

Sem Pensar” conta no elenco com Denise Fraga, Kiko Marques, Julia Novaes, Kauê Telloli, Virgínia Buckowski, e apresenta Verônica Sarno e Paula Ravache. Sob a direção do cineasta Luiz Vilaça, que estreia como diretor teatral, em premiado texto e inédito no Brasil, da jovem inglesa de 20 anos, Anya Reiss, a comédia dramática transita pelas relações familiares. Traz um olhar irônico nos conflitos, nas ausências e na falta de percepção de si e do outro no cotidiano de uma família.

Sem Pensar A peça “Spur of the Moment, na versão brasileira intitulada “Sem Pensar”, encantou o cineasta Luiz Villaça, que assistiu à montagem pela primeira vez em Londres, em agosto de 2010. “Sem Pensar tem uma carpintaria moderna, enxuta e com tema atual. Apresenta um frescor tal qual sua autora, que tinha apenas 17 anos quando escreveu o texto. As cenas acontecem num ritmo muito particular. Toda a ação é realista e até cinematográfica, mas o ritmo da dramaturgia é um grande diferencial na peça. Tudo é cinematográfico e teatral ao mesmo tempo. Todos esses ingredientes me fascinaram”, relata Villaça que faz sua primeira incursão como diretor teatral.

No texto, Delilah é uma menina que, às vésperas de completar 13 anos, está prestes a ter seu primeiro caso de amor com Daniel, um rapaz de 21 anos que aluga um quarto em sua casa. Às voltas com um casamento em crise, seus pais, Vicky e Nick, vivem dando um show de cegueira em hilárias discussões e não percebem nem o que acontece com a filha adolescente, descobrindo sua sexualidade, muito menos o drama, quase tragédia, que toma conta do rapaz em conflito entre o desejo e a moral. A situação piora com a chegada de Carol, namorada de Daniel, criando um impressionante vaudeville dramático e cômico ao mesmo tempo. Uma carpintaria teatral perfeita e concisa, de extrema compreensão humana, realmente inacreditável para uma jovem autora de apenas 17 anos. A peça de Anya Reiss, entre outras coisas, abre ainda uma grande discussão sobre a maturidade. A adolescente imatura em sua atitude romântica dá aula de maturidade a seus pais num desfecho surpreendente.

No palco, Denise Fraga vive Vicky e Kiko Marques é Nick, pais de Delilah, interpretada pela jovem e talentosa atriz Julia Novaes. Daniel é vivido por Kauê Telloli e a personagem Carol pela atriz Virgínia Buckowski. O elenco se completa com mais jovens atrizes que participaram de workshops e intensa preparação. Elas interpretam as amigas de Delilah e apimentam ainda mais os tumultos que rondam sua mente.

Quando vimos Sem Pensar em Londres saímos do teatro em alvoroço. Entre risos, silêncios e reações verbais da plateia, o texto da jovem inglesa Anya Reiss era mesmo de tirar o fôlego e fazia juz a tudo que a imprensa londrina andava falando sobre ele. O ritmo de sua escrita criava uma cadência alucinada para questões absolutamente reconhecíveis do dia a dia familiar, nos fazendo ver o quanto risíveis e absurdos podemos ser em nossa cegueira cotidiana”, lembra Villaça.

Denise Fraga sabe exatamente o que mais a cativou na peça. “Tenho fascinação pela comédia dramática. Acho que quando o Teatro nos faz rir de nossas emoções e paixões, nos ajuda a compreendê-las melhor. O texto é absolutamente divertido, mas ao mesmo tempo saímos do teatro pensando como somos ridículos, como poderíamos resolver melhor as charadas que a vida nos propõe. Divertir para fazer refletir, eis o que me encanta como atriz”, completa.

Vicky é uma mulher que já entrou em um padrão de irritação com o básico do cotidiano. É como se tivesse uma TPM crônica. Ama Nick, seu marido, mas ao mesmo tempo não consegue conter as flechas que saem de sua boca em direção a ele. Vivem numa discussão em espiral, brigam para fazer as pazes e fazem as pazes para poder brigar de novo. “Quantos casais não conhecemos assim? Mas poucos sabem fazer isso com o humor com que Anya Reiss envolve esta clássica situação. Tenho como parceiro Kiko Marques, grande ator e companheiro de longa data e vamos nos afiando dia após dia neste instigante ping-pong. Os inúmeros testes e workshops nos fizeram conhecer o trabalho de Julia Novaes e esta moçada talentosíssima com quem vamos contracenar. É um privilégio estar sendo dirigida pelo Luiz mais uma vez e tanto mais agora por estarmos no palco, este mágico e sagrado terreno. Acho sempre que parte do sucesso de uma peça vem da necessidade, da vontade enlouquecedora de contar uma história. A simples paixão por passar adiante uma ideia que te arrebatou o coração. Foi isso, sem dúvida, que nos levou a encenar Sem Pensar e não vejo a hora de ver o público mineiro sentir o que sentimos quando tivemos contato com o texto,” explica Denise Fraga.

  1. 2.  21h00

A Sessão da Tarde ou Você Não Soube Me Amar – Companhia de Teatro Rock

A SESSAO DA TARDE OU VOCÊ NÃO SOUBE ME AMAR é uma comédia musical que conta a história de Eric, um garoto que, nos anos 80, conhece seu primeiro amor e sonha em fazer sucesso com sua banda de rock. O espetáculo é recheado de canções dos anos 80, de artistas como Lulu Santos, Blitz, Roupa Nova, Ultraje a Rigor, Léo Jaime, entre outros, cantados ao vivo.A peça foi indicada a cinco prêmios Femsa 2006, entre eles: Melhor Autor e Melhor Espetáculo Jovem. Foi vencedor na Categoria Especial, pelo Conjunto da Obra.

A Companhia de Teatro Rock nasceu em 2001, dentro do ambiente do Teatro Brasileiro de Comédia. Responsáveis pela revitalização do TBC, que nos rendeu o prêmio APCA de restauração e revitalização cultural em 2000, e oriundos de diferentes centros de estudos teatrais como a Universidade São Judas, o Teatro-Escola Célia Helena, a PUC, a EAD – Escola de Arte Dramática e o Núcleo Experimental do Sesi, nos reunimos e criamos o Núcleo Jovem do TBC com o objetivo de nos entendermos como artistas e de pesquisar um fazer teatral genuinamente jovem, com linguagem própria.

  1. 3.  23h00

A Voz do Provocador – Antonio Abujamra

A Voz do Provocador é um monologo criado, dirigido e protagonizado por Antonio Abujamra que procura, através da comédia, compreender os brasileiros. Seu objetivo é mostrar que a vida deve ser provocada a todo instante. Para Antonio Abujamra a peça é uma espécie de aula-espetáculo, na qual a plateia se sente provocada e instigada a pensar. Abujamra quer que o espectador movimente sua cabeça, suas ideias. A Voz do Provocador é um espetáculo sem preconceitos, que trata temas insólitos de forma inteligente e mordaz tentando, por meio da tragédia, da comédia e do humor corrosivo, compreender o que é ser brasileiro.

  1. 4.  00h30

Os Sete Gatinhos – Nelson Rodrigues, Nelson Baskerville e Renato Borghi

A família Noronha parece ser tão normal quanto qualquer outra. No entanto, se esconde sob as aparências. Quatro das cinco filhas da família se prostituem para garantir a castidade e a boa educação da mais nova, Silene. Só que Silene não é a virgem que todos pensam ser, e nem seus pais estão livres de terríveis perversõesEm Os 7 Gatinhos, uma família inteira se joga num objetivo insano: todos se sacrificam, da forma mais impura, para que a irmã mais nova Silene, virgem, faça um casamento rico e pomposo. Para isso, as 4 irmãs mais velhas prostituem-se e guardam cada tostão para manter a caçula num colégio interno e fazer desse casamento uma cerimônia inesquecível, como de um “Matarazzo”. Com a notícia de que Silene fora expulsa do colégio por matar uma gata grávida e de que ela própria também engravidou todos os dogmas caem por terra e a família começa a apodrecer. Esquizofrenia. Fanatismo. Pedofilia. Incesto. Nelson Rodrigues nos envereda então por uma queda alucinante, onde essa família, que não tem mais onde se apoiar, cai vertiginosamente rumo à destruição. Quando não existe mais o divino, motivo para a existência, o inferno é o caminho mais provável. Traumas em estado de latência despertam. Suspeitas sobre abuso sexual do próprio pai com as filhas. Uma mulher, a Gorda, que tem, como único prazer, escrever palavrões no banheiro. E uma família que apesar de toda neurose contida, não consegue se desvencilhar de si própria.

NELSON RODRIGUES – Autor: Grande nome do teatro brasileiro, suas peças polêmicas, tocantes e intrigantes, trilhou o caminho sinuoso de quem teve a vida difícil, mas que extravasou na arte sua genialidade. Suas peças estão no circuito constantemente p/ provar sua grandeza. Morto em 1980, conseguiu deixar p/ a posteridade o debate social do profano, do extraordinário e principalmente, o debate da essência humana. Tem a grandeza dos grandes gênios teatrais como Shakespeare e Moliere. Autor de 17 peças teatrais, 9 romances, 5 livros de contos, 13 livros de crônicas, 7 novelas e séries, e teve 24 filmes baseados em sua obra. Além de dramaturgo, foi também comentarista esportivo e jornalista. É considerado, nos dias de hoje, o maior dramaturgo brasileiro, inclusive com reconhecimento no exterior.Nelson Baskerville- Diretor e CenógrafoÉ ator, diretor e autor teatral além de artista plástico. Prêmio Shell 2011 de melhor diretor por “Luis Antonio-Gabriela”, (espetáculo com maior número de indicações do ano – melhor diretor, autor, iluminador, ator e figurino), além do Prêmio APCA, 2011, de melhor espetáculo, Melhor espetáculo, Juri Popular do Prêmio Governador do Estado e Prêmio CPT de melhor diretor e melhor conjunto, pelo mesmo espetáculo.Diretor-criador da Antikatártika Teatral & Cia Mungunzá de Teatro, dirigiu em 2007 o grupo do Teatro Oficina de Portugal na peça “Dublin Carol” (Cântico de Natal), de Conor McPherson, na cidade de Guimarães, onde também fez sua primeira exposição como artista plástico. Nos 3 primeiros meses de 2012, estreou 4 espetáculos como diretor (atualmente em cartaz): “17 X Nelson – Parte 2 – Se não é eterno não é amor” e “Os 7 Gatinhos” de Nelson Rodrigues, da Sinal Vermelho Produções; “Brincando com Fogo” de August Strindberg, com a Cia Mamba de Artes e “A Falecida” de Nelson Rodrigues, com o Teatro do Kaos de Cubatão. Em 2006 e 2007 esteve em cartaz como ator e adaptador no espetáculo “Quando Nietzsche Chorou” de Irving Yalon. Dirigiu os projetos da AntiKatártiKa, “Camino Real” de Tennessee Williams e “17 X Nelson – o Inferno de todos nós” que esteve 3 anos em cartaz em diversos teatros da cidade. Formado pela EAD (Escola de Arte Dramática da Universidade de são Paulo) em 1983, Nelson trabalhou como ator e assistente de direção de Fauzi Arap durante os anos de 1980, quando integrou a memorável montagem de “Uma lição longe demais”, de Zeno Wilde. Com o grupo TAPA, sob direção de Eduardo Tolentino, participou dos espetáculos “A Megera Domada”, “Solness, o Construtor” e “Senhor de Porqueiral”. Foi também integrante do “Núcleo dos Dez de Dramaturgia”, coordenado por Luis Alberto de Abreu. É professor do Teatro Escola Célia-Helena há vinte anos, onde dirigiu, entre diversos espetáculos, “Os que têm hora marcada”, de Elias Canetti, em 2002, com a Cia de Teatro Febril, e “Burundanga”, texto de Luis Alberto de Abreu, com a Cia Delas, em 2003, em 2005 “A Viagem de Alice” de Ricardo Monteiro, em 2007 “Moritz – Ternos e Eletrodomésticos” adaptação do Despertar da Primavera de Frank Wedekind. Em 2008, Nelson adaptou e dirigiu “Por que a Criança cozinha na Polenta” de Agaja Veteranyi, com a Cia Mungunzá de Teatro (40 prêmios em 12 festivais pelo Brasil incluindo melhor direção, adaptação, trilha sonora, etc) . Em 2009 assinou a adaptação e direção de “Fragmentos de um retrato”, do original de James Joyce e “Quadrophenia Baal” de Brecht no Teatro Célia Helena.Na televisão, Nelson Baskerville atuou em “Éramos Seis” no SBT e “Pedra sobre Pedra” e “Rei do gado” na Rede Globo. Participou, como ator, interpretando “Monja”, da minisérie “Maysa” e da novela “Viver a Vida” de Manoel Carlos, dirigida por Jayme Monjardin. E “As Cariocas”, minissérie dirigida por Daniel FilhoRENATO BORGHI- Ator Iniciou sua carreira na companhia de Sérgio Cardosos. Fundou o Teatro Oficina juntamente com Zé Celso Martinez Correa , e assim, revolucionou o teatro brasileiro nos anos 60 com o Tropicalismo, a contracultura e o teatro de resistência. É considerado um dos maiores atores brasileiros vivo. Fundou nos anos 90 o grupo teatral Teatro Promíscuo com o ator/diretor Elcio Nogueira Seixas . O grupo vem acumulando sucessos e propondo novas pesquisas e linguagens teatrais. Protagonizou O REI DA VELA de Oswald de Andrade sob direçãod e Zé Celso Martinez Corrêa no Teatro Oficina e também no cinema, proibido pela censura. No filme LOST interpretou Getúlio Vargas. Na minissérie MAD MARIA, foi Rui Barbosa. PRINCIPAIS TRABALHOS: No Teatro: Pequenos Burgueses, de Máximo Gorki, Dir. José Celso Martinez – 1961; Um grito parado no Ar; Calabar – de Chico Buarque e Ruy Guerra; Com a Pulga Atrás da Orelha, de Georges Feydeau, em 1984, e O Amante de Madame Vidal, de Louis Verneuil, em 1988, ambos dirigidos por Gianni Ratto. A Estrela Dalva, consagradora montagem estrelada por Marília Pêra, em 1987. Em 1992, atua em Rancor, de Otávio Frias Filho, com Sérgio Mambertti e Beth Coelho Senhora do Camarim, texto de Borghi, 1995; Édipo de Tabas, de Sófocles e Sêneca, 1996; Tio Vânia, de Anton Tchekhov, 1998; A Vida de Galileu Galilei, de Bertolt Brecht, direção de Cibele Forjaz 1998; divide o palco com Tônia Carrero em Jardim das Cerejeiras, de Anton Tchekhov, 2000. Entre outros. Na televisão: 2009 Malhação – Dr. Lemgruber; 2007 Sítio do Pica Pau Amarelo – Elias; 2005 Bang Bang Ernest; 2001 O Direito de Nascer – Ramiro (SBT); Marcas da Paixão – Zé Biriba (Rede Record); 1998 A História de Estér – Memucã (Rede Record); 1998 A turma do Pererê – Seu Neném; 1995 As Pupílas do Senhor Reitor – João da Esquina (SBT); 1986 Mania de Querer – Getúlio (Rede Manchete); 1986 Dona Beija – Fortunato (Rede Manchete); 1979 O Todo Poderoso – Dudu (Rede Bandeirantes); 1978 Roda de Fogo – Bogo (TV Tupi). No cinema: 2009 Espaço Senil – (curta-metragem); 2006 Os Desafinados – Cônsul Carlos José; 2004 Cabra Cega; 2003 O Vestido – Seu Pequeno; 1992 Sua Excelência, o Candidato – Orlando.

  1. 5.  03h00

A Alma Imoral – Clarice Niskier

A peça, uma adaptação de Clarice Niskier para o teatro, a partir do livro homônimo do Rabino Nilton Bonder, desconstrói e reconstrói conceitos milenares da história da civilização – corpo e alma, certo e errado, traidor e traído, obediência e desobediência.Sozinha no palco, Clarice Niskier está em contato direto com a platéia, sem fazer uso da chamada “quarta parede”. Para contar histórias e parábolas da tradição judaica, a atriz vale-se somente de uma cadeira panton preta e um grande pano preto que, concebido pela figurinista Kika Lopes, transforma-se em oito diferentes vestes – mantos, vestidos, burcas, véus. O espaço cênico concebido por Luiz Martins é limpo e remete a um longo corredor em perspectiva.

Comemorando o sétimo ano consecutivo de sucesso desde a sua estréia no Rio de Janeiro em 2006, “A Alma Imoral”, de Clarice Niskier, reestreou no Rio de Janeiro em setembro passado, ultrapassando a marca de 140.000 espectadores. Depois de quatro anos de sucesso em São Paulo e de apresentações em 23 cidades brasileiras, A Alma Imoral retorna a São Paulo na Virada Cultural para uma única apresentação. Foram 3 indicações ao Prêmio Eletrobrás de Teatro em 2006 – 2 indicações ao Prêmio Shell RJ 2007 (melhor atriz e melhor figurino), e vencedora como Melhor Atriz – Prêmio Caixa Cultural 2007 – Prêmio Caravana Funarte de Circulação Nacional de Teatro 2007 – Prêmio Qualidade Brasil SP 2008 de Melhor Atriz – Uma Livre Adaptação em Buenos Aires em 2009.

  1. 6.  05h00

Deve Ser do Caralho o Carnaval em Bonifácio – Cemiterio de Automoveis

Escrita em 2001, a peça se passa na sala da casa dos irmãos Élcio e Bel. Renato, um amigo dos dois, chega logo no início e até quase o final os três alternam os diálogos em, ora muito ofensivos, ora solidários e até fraternais. Os três discutem estereótipos de maneira ingênua. Falam sobre o tempo, o clima e visões pessoais de um país desconhecido por eles, a França. Têm um desejo quase desesperado de deixar a realidade que habitam.As demonstrações de afeto são feitas de forma tão velada que chegam a ser violentas. Com humor ácido e triste, as personagens tentam praticamente inertes uma vida diferente, possível apenas na imaginação de que em outro país tudo será melhor. A personagem feminina utiliza sua sensualidade como único atrativo e única maneira de obter carinho e cuidado, assim como o irmão Élcio a protege com agressividade e o amigo Renato parece apenas ter o desejo de comê-la e freqüenta a casa por falta de um lugar pra ir. Os dois amigos brigam durante toda a peça. Fazem de provocações sem sentido um meio de distração naquele verão quente e apartamento apertado.Bel é uma possível garota de programa que se muda para a França, na cidade de Bonifácio (com um francês que conheceu no Carnaval). E no inverno seguinte, Élcio e Renato continuam sua solidão brasileira na companhia um do outro.

http://www.cemiteriodeautomoveis.com.br

  1. 7.  07h30

O Tribunal de Salomão e o Julgamento das Meias-Verdades Inteiras – Barracão Cultural Produções Artísticas

Em uma praça pública, dois artistas preparam a apresentação do espetáculo no qual investiram suas últimas economias: um tribunal presidido pelo próprio sábio Salomão, auxiliado pela deusa da Justiça.Mas no momento em que a encenação do julgamento das verdades está para começar, o espaço da representação é invadido por três pessoas envolvidas numa disputa por um frasco contendo algo misterioso.Tomando aquela encenação como verdade, os três recorrem a justiça de Salomão para resolverem sua grande causa: qual deles teria o real direito à posse do objeto.Os Artistas, vendo naquela confusão um material mais atraente do que a peça que tinham preparado, abrem a sessão onde cada um dos envolvidos contará a sua versão dos acontecimentos.Após cada um defender seu ponto de vista, um tribunal popular é estabelecido onde não só o direito à posse será decidido, como o próprio conceito de “verdade” será colocado em xeque.Permeado de referências medievais e mitos populares,o espetáculo faz uma reflexão bem humorada do que de fato é a “verdade” e dos diversos pontos de vista sobre um fato.

A Barracão Cultural é responsável pela criação e produção de espetáculos musicais e de teatro, que tem como proposta realizar trabalhos de qualidade, que priorizam a pesquisa de temas e de linguagem, que sejam acessíveis e atendam a diferentes públicos. Principais realizações no teatro:•“Cacoete”Adaptação de Eloisa Elena para o livro de Eva Furnari. Direção Heitor Goldflus.Em cartaz desde 04/2009•“A Mulher que Ri”Texto de Paulo SantoroDireção Yara de Novaes.Em cartaz desde 10/08•“Convite para Jantar”Teatro Fábrica São PauloJaneiro a maio de 2007.•“Um Destino para Julieta e Romeu”Em cartaz desde julho de 2005.Cumpriu temporada em São Paulo e 15 cidades do interior do Estado.•“Caixa Mágica”Em cartaz desde maio de 2004.•“As Roupas do Rei”De outubro de 2002 a outubro de 2004.Cumpriu temporada em São Paulo e circulou por diversas cidades do interior do Estado. •“A Morte de DJ em Paris”, da Cia Teatro Adulto, de Belo HorizonteTemporada local em São Paulo em outubro e novembro de 2007.•Mata Hari”, da Odeon Cia TeatralTemporada local em São Paulo em janeiro de 2003. •Realizou o “Ciclo Devassos na Dramaturgia”, ciclo de leitura que participou do Festival Internacional de Curitiba em 2002, fez apresentações em São Paulo em 2003 e 2004.Principais realizações em arte educação:•É responsável há 4 anos pela coordenação do Projeto Descobrindo o Teatro, do Instituto Alfa de Cultura, que tem como objetivo apresentar aos jovens de baixa renda, freqüentadores de oficinas de artes, o universo teatral, formando o olhar do espectador e apresentando as diversas profissões que o teatro comporta.•O Projeto Caixa Mágica – O Universo do Teatro, foi selecionado pelo edital Comgás 2010, para realizar 24 apresentações e oficinas gratuitas para estudantes e professores de Escolas Públicas de são Paulo. Principais realizações em música•Produção dos CDs – “5” de Dr. Morris, lançado em 2008 e “Urbanda”, da Urbanda, lançado em 2004.•Produção de shows com Dominguinhos, Renato Borghetti, Elza Soares, Mônica Salmaso, Paulo Moura, Yamandu Costa, Ná Ozzetti. •Co-produção do evento “Um Sopro de Brasil”. São Paulo em 2004. Prêmios e Indicações•Um Destino para Julieta e RomeuIndicado para 3 prêmios Coca Cola Femsa 2005.Ganhador do Prêmio Revelação para Marina Reis pela criação dos figurinos.•Caixa MágicaIndicado para 8 categorias do Prêmio Coca Cola Femsa 2004, incluindo Melhor Produção. Ganhador das categorias melhor direção e melhor ator.•As Roupas do ReiGanhador do Prêmio APCA 2002 – melhor espetáculo.•Prêmio Myriam Muniz – Funarte/PetrobrasPara produção do espetáculo “Convite para Jantar”.•Prêmio Estímulo – Secretaria Municipal de Cultura/SPPara produção do CD “Dr. Morris”. Participações em Mostras e Festivais•Festival Internacional de Teatro de Curitiba – 2002Ciclo Devassos na Dramaturgia•Circuito CEUs – São Paulo – 2005Espetáculo Um Destino Para Julieta e Romeu•Mostra Sesi de Teatro Infantil – 2006Espetáculo Um Destino Para Julieta e Romeu•Circulação PAC – 2007Espetáculo Caixa Mágica•Mostra Sesi de Teatro Infantil – 2008Espetáculo Caixa Mágica•Festival Internacional de Teatro de Curitiba – 2009A Mulher que Ri•5ª Mostra de Referências Teatrais de Suzano – 2009A Mulher que Ri e Cacoete•Espetáculo selecionado pelo Edital de Ocupação da Funarte/SP – 2009 A Mulher que Ri •VAC – Verão Arte Contemporânea/B.H – 2010A Mulher que Ri. •Mostra Viagem Teatral Sesi – 2010Espetáculo Cacoete.•Espetáculo convidado do FESTLIP – Festival de Teatro da Língua Portuguesa. R/J – 2010 A Mulher que Ri.

  1. 8.  09h30

Historias por Telefone – Cia. Delas de Teatro

Um carrossel mágico, um caranguejo que queria andar pra frente, um nariz fujão – Histórias por Telefone é um espetáculo composto por pequenas histórias bem humoradas, repletas de espírito crítico, fantasia e delicadeza. Toda noite, às nove horas, Senhor Bianchini liga para sua filha e lhe conta uma história inventada, mas não é só ela que aguarda ansiosamente o telefone tocar. Do outro lado da linha estão quatro curiosas telefonistas prontas para se ligar em mais uma história divertida do pai Bianchini. Prêmio APCA 2011 – Melhor Espetáculo Infantil. Prêmio APCA 2011 – Melhor Direção (para Carla Candiotto). Indicado ao Premio FEMSA 2011 em seis categorias – melhor texto adaptado, melhor espetáculo, direção, produção, atriz e prêmio especial para a direção de arte.

A Cia. Delas de Teatro constituiu-se em São Paulo, capital, em 2001 ano de sua formatura no Teatro Escola Célia Helena, uma das mais conceituadas escolas de arte dramática da cidade de São Paulo, com mais de 30 anos de experiência na formação de atores, tendo formado diversas gerações de artistas.Trata-se de um grupo profissional de atrizes que desenvolvem trabalho de estudo e pesquisa na área teatral. Desde sua formação, a Cia. tem como preocupação o desenvolvimento de uma linguagem expressiva relevante e criativa tendo como característica marcante a diversidade tanto de seu repertório que transita pelos gêneros do drama e da comédia, como das temáticas, dos públicos (adulto, infanto juvenil e infantil) e de seus diretores que desenvolveram com a Cia. Delas diferentes pesquisas e trabalhos nas mais distintas áreas.Principais espetáculos da Cia. Delas:•HISTORIAS POR TELEFONE – espetáculo infantil livremente adaptado por Pedro Guilherme a partir da obra do italiano Gianni Rodari, dirigido por Carla Candiotto (2011) – Sesc Pinheiros. Projeto contemplado pelo PROAC 01 do Governo do Estado de São Paulo / Secretaria de Estado da Cultura. Prêmio APCA 2011 – Melhor Espetáculo Infantil. Prêmio APCA 2011 – Melhor Direção (para Carla Candiotto). Indicado ao Premio FEMSA 2011 em seis categorias – melhor texto adaptado, melhor espetáculo, direção, produção, atriz e prêmio especial para a direção de arte. •AQUI QUASE LONGE – espetáculo escrito por Ana Roxo e concebido em parceria com a dramaturga, a Cia. Delas e Gabriel Carmona (2009) – Sesc Unidade Provisória da Avenida Paulista, Teatro Coletivo, Circuito Cultural Paulista 2010 e Projeto SESI Viagem Teatral 2010. •A INVENÇÃO DE LOREN – espetáculo escrito por Ana Roxo e co-dirigido por ela com Daniela Evelise (2007) – Espaço dos Satyros, Festival de Curitiba, Sesc Santos, Solar de Botafogo (Rio de Janeiro), Centro Cultural da Juventude, Teatro Coletivo Fábrica, Espaço Cultural Barco e Projeto Sesi Viagem Teatral 2009. Projeto contemplado pelo PAC 22 do Governo do Estado de São Paulo / Secretaria de Estado da Cultura.•CABINE DO DESTINO – espetáculo infanto juvenil concebido em parceria com a diretora, atriz e artista plástica Mira Haar e o ator Luciano Amaral. (2004) – SESC Pompéia, Teatro do Colégio Santa Cruz e Teatro das Artes. Prêmio Coca-Cola FEMSA no Teatro – Melhor produção de 2004.•BURUNDANGA – de Luis Alberto de Abreu – comédia popular adulta dirigida por Nelson Baskerville. (2003) – SESC Ipiranga, SESC São José dos Campos, Teatro Municipal de Guarulhos e Centro Cultural São Paulo. Indicado ao Prêmio PANAMCO de 2003.•QUASE DE VERDADE – inspirado na obra infantil de Clarice Lispector – espetáculo infantil dirigido e concebido em parceria com o diretor, ator e artista plástico Ulisses Cohn para o Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM SP) (2001) – MAM, SESCs: Vila Mariana, São Carlos, Araraquara, São Caetano, Teatro da Cultura Inglesa, CEU Jambeiro, Festivais: Florianópolis, Ilha Comprida, Pindamonhangaba, Ponta Grossa e Americana, Projeto SESI Viagem Teatral 2009, além de diversas apresentações em ONGs e instituições. Prêmio APCA 2001 – Melhor adaptação de Texto Literário; Prêmio PANAMCO 2001 – Revelação para Cia. Delas. Além de outros prêmios em festivais por todo o Brasil.•A DESCOBERTA DO MUNDO – inspirado na obra adulta de Clarice Lispector – drama adulto dirigido por Marco Antônio Rodrigues. (2001) – Teatro Célia Helena, Teatro da Cultura Inglesa, Teatro Municipal de Osasco, Festivais: Presidente Prudente e Americana.•AS MENINAS DE NELSON – espetáculo constituído de cenas das principais personagens femininas da obra de Nelson Rodrigues – drama adulto dirigido por Nelson Baskerville. (2000) – Teatro Célia Helena e Casa das Rosas.Direção – Carla CandiottoIniciou sua carreira na Europa, onde estudou com Philippe Gaulier, MonikaPagneux, ArianneMnouskine (Théâtredu Solei)l, John Wright , Desmond Jones, Frank Armstrong e grupos de Teatro Físico: “Théâtre de Cumplicité” e “The Rightsize”. De 1993 ‘a 1998 na Inglaterra trabalhou com a cia “ThéâtreSansFrontieres” nos espetáculos:,“Candido” (Voltaire), Prêmio Eletric Award Festival de Edimburgo, na Escócia e participação no Festival de Avignon, na França, “O Corcunda de NotreDame”, “La Belle et la Bette”, “African Tales”, “Le RoiFou”, “The Day oftheDead” . Em Paris, atuou com a Cia Fleur de Peau em “ Scarllet” e a Cia Paris 21 em “ Cem anos de solidão” e” A sala numero 6” (Gabriel Garcia Marques). Trabalhou durante 7 anos no Programa Doutores da Alegria. Professora do método de consciência corporal “MosheFeldenkrais”, onde estudou durante 4 anos nos USA. Dá aulas de interpretação teatral na escola Teatro Escola Célia Helena e no centro de formação profissional em Artes Circenses Cefac. Atuou no longa metragem “Bens confiscados”, dir. Carlos Reichenbach.Dirigiu os espetáculos: “Sardanapalo” (primeira versão), “Zerói” (assistente de direção) e “De ca pra lá de la pra cá” (vencedor do Prêmio Coca-cola de Teatro) dos Parlapatões Patifes e Paspalhões, ”Gigantes de Ar” Pia Fraus Teatro: “A La Carte”, cia La Mínima de Teatro (direção de ator), “Deadly” (assistente de direção), “Orgulho”, “João e o Pè de Feijão” e “Road Movie”, cia Circo mínimo, “Galinhas Aéreas” da cia Linhas Aéreas, dirigiu com Rodrigo Matheus “New Breed” e “Love Happens” da NICA – NationalInstituteofcircusArts, na Austrália. “In-Concert” da Cia Circo Amarillo, “Bichos do Mundo” da Cia Pia Fraus.Em 1991 fundou em Paris a Cia Le PlatduJour com Alexandra Golik, e criou o primeiro espetáculo da Cia e tem no seu repertório os espetáculos:: “As Filhas de Lear” direção Gabriel Chamé, “Chapeuzinho Vermelho” direção Fernando Escrich espetáculo premiado pela APCA 2001 “grande prêmio da crítica” , melhor espetáculo infantil; com participação no Festival Teatrália em Madrid na Espanha;. “Os Três Porquinhos” direção Alexandre Roit vencedor do Prêmio APCA 2003 e Panamco Femsa de Teatro, “Insônia” (Alexandra Golik), direção da cia Le Platdujour e Alexandre Roit., ”Aladim e a Lampada maravilhosa” criação ThéâtreSansFrontieres e Le PlatduJour :turnê pela Inglaterra, Escócia, Irlanda, França e China .”O Poço” (Alexandra Golik) direção Sandro Borelli (espetáculo contemplado pelo prêmio Myrian Muniz de Teatro), “ João e Maria” (texto e direção Le PlatduJour) e “Peter Pan e Wendy” (direção Pedro Pires), “Alice no país das Maravilhas” (texto e direção Le PlatduJour) e “Pinóquio” (texto e direção Le PlatduJour).

  1. 9.  11h30

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá – Grupo 59 de Teatro

Da obra de Jorge Amado, a história do amor impossível entre um gato malhado e uma linda andorinha resgata a tradição dos contadores de histórias. Como únicos elementos cênicos, o coletivo de atores assume personagens e narração, num jogo teatral lúdico e recheado de canções, que mescla humor e lirismo para contar uma surpreendente história de amor e intolerância às diferenças. Um espetáculo para todas as idades.Vencedora do 18º Prêmio Nascente da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) na categoria artes cênicas (2010), e indicada ao prêmio CPT de Teatro 2011 nas categorias melhor direção e melhor elenco, esta montagem estreou profissionalmente em maio de 2011 no SESC Consolação, participou de vários festivais, entre eles o FIT – Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto e o Festival Internacional de Teatro para Infância e Juventude da Paidéia, realizou temporadas no TUSP, SESC Pompéia, SESC Santo André e apresentações em diversos SESCs no interior de São Paulo.Em 2012, o Grupo 59 de Teatro comemora o centenário de nascimento do autor Jorge Amado com a circulação do espetáculo por 20 cidades do interior paulista com o apoio do PROAC – Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura, no primeiro semestre, e dentro do Circuito SESI – Viagem Teatral, no segundo semestre. Ficha TécnicaDireção: Cristiane Paoli Quito Orientação dramatúrgica: Antônio Rogério Toscano Texto/Roteiro: Antônio Rogério Toscano e Grupo 59 de Teatro – inspirado na obra original de Jorge Amado. Elenco: Grupo 59 (Bruno Cavalcanti, Carol Faria, Felipe Alves, Felipe Gomes Moreira, Fernando Oliveira, Gabriel Bodstein, Gabriela Cerqueira, Jane Fernandes, Mirian Blanco, Nathália Ernesto, Nilcéia Vicente, Renata Lobbo, Ricardo Fialho, Tatiana Heide e Thomas Huszar) Assistência de direção: Carol Mendonça e Vinícius Meloni Pensamento corporal: Tarina Quelho Criação de luz: Denilson MarquesOperação de luz: Ana Maria SantanaDireção de arte: Patrícia Bigarelli – inspirada nos desenhos de Carybé Concepção de figurino: Cláudia Schapira Orientação musical: Andréa Kaiser Arranjos: Thomas Huszar e Felipe Gomes Moreira Letras: Gisele Dumont, Marcela Vessichio, Thomas Huszar, Juliano Abramovay, André Vac, Carol Faria e Felipe Gomes Moreira. Direção Musical: Thomas Huszar Produção: Grupo 59 de TeatroClassificação etária: livre (indicado para maiores de 6 anos)

O Grupo 59 de Teatro, fundado oficialmente em março de 2011, é o encontro artístico de 15 atores formados no curso de Interpretação da Escola de Arte Dramática (EAD/ECA/USP). Tem como foco de trabalho a investigação continuada de procedimentos como a criação coletiva, o treinamento técnico do ator e a musicalidade na cena.Atualmente, mantêm em repertório os espetáculos: “Mockinpó – Estudo sobre um homem comum”, dirigido por Cláudia Schapira; “A Última História”, dirigido por Tiche Vianna; e “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá”, infanto-juvenil dirigido por Cristiane Paoli Quito.O Grupo é formado por: Bruno Cavalcanti, Carol Faria, Felipe Alves, Felipe Gomes Moreira, Fernando Oliveira, Gabriel Bodstein, Gabriela Cerqueira, Jane Fernandes, Mirian Blanco, Nathália Ernesto, Nilcéia Vicente, Renata Lobbo, Ricardo Fialho, Tatiana Heide e Thomas Huszar.

  1. 10.                 13h30

Les Classiques – Cia Absurda Confraria

Através de um grande cortejo musical, a troupe de palhaços do ‘Grand Cirque Les Classiques’ arma o seu picadeiro e realiza seu espetáculo. Quiprocós, grandes feitos, muita magia às avessas, desacertos e disparates interativos acontecem por onde a troupe se apresenta e expõe seu repertório.O Apresentador, ao centro do palco, apregoa a chegada de um grande faquir e sua assistente. Eles realizarão um número mortal que sai pela culatra. Um tenor de renome internacional tenta organizar o seu recital e tudo dá errado, uma grande e famosa vidente é chamada para desvendar os mistérios do além e revela-se uma farsante de marca maior.Os números são sublinhados pela ambiência musical de uma velha sanfona que lhes confere caráter ainda mais burlesco e dramático.A atuação dos palhaços possui em sua constituição a interatividade, jogos de improviso que convocam e mobilizam o público e, desse modo, integram-se ao espaço por onde passam levandoconsigo a tentativa perene de realizar“O Melhor Espetáculo da Terra”.

Em seu repertório o “Grand Cirque Les Classiques” da Cia Absurda Confraria leva os seguintes números:”MADAME QUILOMBETA”É apresentada ao público uma vidente internacional.São anunciados seus atributos, poderes especiais de adivinhação e profecia do futuro.Ela vendada por sua partner e posta ao centro da arena. O público presenciará uma série de eventos em que a vidente provará os seus poderes, desvendando perguntas e revelando elementos e objetos de seu entorno.A cada lance uma surpresa e tudo vai sendo descoberto.“O GRANDE FAQUIR”É apresentado ao público um grande faquir vindo diretamente das Índias, são narrados os seus feitos e capacidades extraordinárias. Anuncia-se que ele apresentará um número de grande sucesso no mundo, tudo permeado por uma atmosfera misteriosa. É a promessa de um acontecimento extremamente impressionante, afirma-se com seriedade que o mesmo não deve ser repetido em casa.Ele finge perfurar a cabeça de sua ajudante coberta por um pano com objetos perfuro-cortantes e então, logo em seguida, a exibe sem absolutamente nenhum arranhão. Depois de tal ilusionismo se repetir em graus cada vez mais avançados, incitando a curiosidade do público, o truque é finalmente revelado por um descuido desmascarando o faquir fajuto.“ALÔ SOM!”É chamado ao picadeiro o grandioso e renomado cantor, tenor experiente e viajado pelas mais importantes óperas do mundo. O Palco é então preparado para a sua récita. Nesse ínterim uma dupla de palhaços-funcionários que está varrendo o local depara-se com um microfone, interrompe o serviço com a intenção de aproveitar a oportunidade e apresentar, a seu modo, um show de música. Para tal testam o microfone, sacam do bolso um velha gaita, e apresentam: “La musique”. Quando começam a “barulheira”, chega então palhaço-tenor que os reprime proibindo-os de tocar “ali”. A literalidade do “ali” é compreendida de maneira que recriam um novo microfone bem ao lado, e tentam dar início ao show novamente. Logo a figura repressora retorna e os proíbe de tocar tanto “ali” quanto “acolá”, e assim a dupla numa terceira e até provocadora tentativa de tocar nem “ali”, nem “acolá” e sim “no meio” tiram do sério o terceiro palhaço. Um qüiproquó é armado, o grande tenor irritado com a situação, expulsa a dupla de desordeiros para tomar seu espaço. Ao tentar emitir a primeira nota, consegue produzir apenas um rouco desafino. Envergonhado ele alega ao público que perdeu a voz pelo nervoso que passou. Tenta de novo e não consegue. Irado ele então começa um verdadeiro e divertido jogo de perseguição aos outros dois palhaços.************************SOBRE A CIA “ABSURDA CONFRARIA”A Absurda Confraria nasce em 2002, com base no Teatro Cômico e Gestual provindo dos estudos na França e Itália respectivamente na École Internationale du Théâtre Jacques Lecoq [Paris] e Kiklos Scuola [Padova]. Possui em seu repertório números de petit cabaret dentro da pesquisa da máscara cênica teatral.Entre algus de seus trabalhos, em 2010, no Itaú Cultural realizou o espetáculo “O Amor das 3 laranjas” sob a direção de Bete Dorgan.”Les Classiques” é uma ações da Cia e reúne em seu elenco palhaços/atores de mesma formação. Com este projeto, o núcleo já se esteve no SESC Pompéia / SESC São José dos Campos/ SESC Ipiranga, Museu da Língua Portuguesa, Saravau, XII Mostra de Teatro de Ilha Comprida e Iguape, entre outros espaços. ELENCO DE “lES CLASSIQUES”Bruno FeldmanBruno MonteiroCaco MattosDaniela BiancardiDenis GoyosFani Feldman

  1. 11.                 15h30

R&J de Shakespeare – Juventude Interrompida

Talvez a história de amor mais conhecida de todos os tempos, Romeu e Julieta perdura há quatro séculos como inesgotável objeto de fascínio, estudo e admiração. Em meio a uma infinidade de teses, montagens, filmes e adaptações do original de Shakespeare (1564-1616), a ousadia de um espetáculo chamou a atenção no disputado circuito londrino e também no Off-Broadway.

Ao reencenar o clássico através de quatro alunos de um colégio interno na Inglaterra, o autor Joe Calarco fez de ‘Shakespeare’s R & J’ (no original) o grande destaque teatral de 1997, quando arrebatou a crítica e ganhou os mais importantes prêmios locais. Sucesso de público e crítica, R & J de Shakespeare – Juventude Interrompida - a versão brasileira do texto – fará uma terceira temporada, a partir de 18 de março, no Teatro Municipal Carlos Gomes.

Dirigidos por João Fonseca, quatro atores encenam a clássica história de Romeu e Julieta.

Indicado ao Prêmio Shell de Melhor Trilha Sonora PRÊMIO ITALO ROSSI DE MELHOR ATOR – Rodrigo Pandolfo02 INDICAÇÕES AO PRÊMIO ITALO ROSSI – Melhor ator coadjuvante – Pablo Sanábio e Melhor Espetáculo.PRÊMIO APTR – MELHOR PRODUÇÃO DE 2012 05 INDICAÇÕES PRÊMIO APTR – Melhor espetáculo, melhor direção, melhor ator ( Rodrigo Pandolfo) , melhor ator coadjuvante ( Pablo Sanábio) e melhor produção.

Indicado ao Prêmio Quem de Melhor Direção – João FonsecaEleito pelo jornal O GLOBO como uma das 10 melhores peças em cartaz no ano de 2011.

Indicado pela revista VEJA SÃO PAULO como um dos 10 melhores espetáculos em cartaz na cidade de São Paulo. Indicado pela revista VEJA RIO como um dos 10 melhores espetáculos em cartaz na cidade do Rio de Janeiro.

“Joe Calarco fez uma brilhante adaptação de Romeu e Julieta para quatro jovens atores,que foi fluentemente traduzida por Geraldo Carneiro. R & J de Shakespeare — Juventude interrompida é um espetáculo mais do que gratificante. Diretor e jovem elenco sabem o questão fazendo, e o fazem muito bem” Barbara Heliodora (O Globo)

“O texto bem urdido ganha ritmo intenso pela habilidade do diretor João Fonseca em estabelecer alta voltagem cênica, em que comédia e drama se equilibram. Outro trunfo é oquarteto de atores, que mantém a platéia presa às suas atuações. Um trabalho sólido que opúblico pode sentir como tributo à sua inteligência.” Macksen Luiz

“A inventiva trama de Calarco encontrou uma montagem a sua altura. Escudado na boatradução de Geraldinho Carneiro, o diretor João Fonseca promove uma encenação dinâmica,tirando o máximo proveito do elenco. Rodrigo Pandolfo apresenta desempenho brilhante.” Carlos Henrique Braz (Veja Rio)

“Talvez seja o mais impactante espetáculo já realizado por João Fonseca. No tocante ao elenco, otimamente dirigido, estamos diante de um quarteto de grande talento. A montagem certamente será um marco na atual temporada.” Lionel Fischer

‘Um pequeno milagre’ – The New York Times

‘A mais inventiva adaptação dos últimos anos’ – The Wall Street Journal

‘Extraordinário’ – The Guardian

‘Uma obra com belíssimos momentos de alta teatralidade’ – Chicago Tribune

‘Um triunfo!’ – The New York Observer

Dirigidos por João Fonseca, João Gabriel Vasconcellos, Felipe Lima, Pablo Sanábio e Rodrigo Pandolfo formam o quarteto que se reveza entre todos os personagens da tragédia.

  1. 12.                 18h00

Luis Antonio – Gabriela – Cia Mungunzá de Teatro

O espetáculo Luis Antonio – Gabriela revela a trajetória, por meio de impressões recortadas, de um travesti de meia idade que, posteriormente, se tornou uma figura conhecida no exterior sob o codinome Gabriela.Por meio de levantamentos biográficos que consistem em fotografias, diários, cartas, entrevistas com familiares e amigos e objetos pessoais, a Cia Mungunzá de Teatro leva ao palco a forte história que se passa sob o reflexo da violência familiar em decorrência da ditadura militar a partir de vários pontos de vista.O irmão caçula abusado sexualmente pelo mesmo, a irmã mais velha que sai em sua busca do corpo do irmão pelo mundo, um pai que não o reconhecia como filho, amigos e colegas de trabalho que detinham um misto de estranhamento e admiração por sua figura, e pelo próprio olhar de Luis Antonio, garoto que aos oito anos descobre a homossexualidade e desde então entra em uma busca incessante pela própria identidade, identidade pela qual se descobre a vida.Um olhar lúdico, a vivacidade dos momentos, a reconstrução de uma vida real, porém onírica. A paisagem é uma, as janelas são várias.Esta é tônica do espetáculo.

A Cia. Mungunzá de Teatro nasceu em São Paulo no ano de 2006 por meio da união de atores recém formados, motivados a aprofundar as técnicas aprendidas na escola e assim, desenvolver um estudo detalhado do teatro Épico de Brecht e de linguagens estabelecidas na contemporaneidade.De acordo com o interesse da Cia. Mungunzá de Teatro, contatamos o diretor, ator e também professor Nelson Baskerville. No seu currículo constam espetáculos de sucesso como “17x Nelson” e “Camino Real”, ambos da Cia. Antikatartika de Teatro.Apresentando o texto “Por que a criança cozinha na polenta” ao diretor, iniciamos o processo de ensaio e de pesquisa para a montagem de um espetáculo teatral que atendesse a necessidade artística proposta pela direção e pela Cia.O espetáculo realizou cinco temporadas em São Paulo entre 2009 e 2010. Participou de diversos festivais pelo Brasil acumulando 40 prêmios em diversas categorias.Em 2010 demos início ao processo do, então, novo espetáculo dia Cia: “Luis Antonio – Gabriela”. Estreamos no Centro Cultural São Paulo em março de 2011, tendo grande sucesso de público e da crítica. Em seguida fizemos uma linda temporada de 3 meses no Galpão do Folias, espaço do grupo Folias D’Arte em São Paulo. Encerramos nossa terceira temporada na FUNARTE São Paulo com “casa cheia” e durante esse período o espetáculo recebeu 3 indicações ao prêmio APCA (melhor espetáculo, ator e prêmio especial para a Cia Mungunzá pelo espetáculo), 5 indicações ao prêmio Shell (melhor direção, ator, figurino, iluminação, autor), 3 indicações ao prêmio CPT – Cooperativa Paulista de Teatro ( melhor direção, dramaturgia e projeto visual) e também foi indicado ao prêmio da revista BRAVO! como melhor espetáculo de 2011.Em dezembro de 2011 ganhamos o prêmio de melhor espetáculo do ano pela APCA, em janeiro de 2012 ganhamos o prêmio Governador do Estado de São Paulo eleito pelo júri popular como melhor espetáculo, em fevereiro de 2012 ganhamos os prêmio CPT – Cooperativa Paulista de Teatro de melhor direção e melhor projeto visual e em março de 2012 recebemos o prêmio Shell de melhor direção. Todos os prêmios citados são referentes ao espetáculo “Luis Antonio – Gabriela”.Hoje a Cia Mungunzá de Teatro é formada por:1 diretor – Nelson Baskerville6 atores – Day Porto, Sandra Modesto, Veronica Gentilin, Virginia Iglesias, Lucas Beda e Marcos Felipe1 diretor musical/músico – Gustavo “Caipira” Sarzi1 artista plástico – Thiago Hattnher1 técnico performer – Pedro Augusto

Teatro de rua

  1. 1.  01h45

Terra nos Olhos

O enredo do espetáculo trata da morte de um poderoso empresário que deixa acumulado no cofre de sua empresa uma fortuna invejável. Dois de seus funcionários, sabedores desta fortuna, vão ao velório do ex – patrão para conseguir a chave do cofre. Durante suas tentativas, o defunto aparece para tentar evitar o roubo, mas, apenas um dos funcionários é quem pode vê-lo. Estabelece-se então uma tremenda confusão entre todos os personagens, levando a platéia a uma profunda reflexão e inúmeras gargalhadas – Humor inteligente!


Sé — Catedral — Stand up Comedy

Comediantes de varias gerações enfrentam o desafio de fazer o público rir com apenas um microfone.

  1. 1.  20h00

Stand Up- Show de Abertura – Tom Cavalcanti

Um dos maiores humoristas brasileiro desde que apareceu na Escolinha do Professor Raimundo.

  1. 2.  20h30

Show Stand Up 01 – Danilo Gentili, Fábio Silvestre, Bruno Motta, Márcio Ribeiro, Fernando Caruso, Gustavo Mendes e Léo Lins

MC – Fábio Silvestre- Ator, diretor e escritor. Curador do Palco Stand Up da Virada Cultural de SP. Atualmente faz parte da Praça É Nossa. Danilo Gentili -Uma das referências no stand up, fez parte do CQC e agora conduz o próprio programa. O Agora É Tarde na BAND. Bruno Motta- Mineiro de BH. Um dos precursores do gênero no Brasil. Criou o show Improriso e é contratado da RECORD NEWS. Márcio Ribeiro- Famoso por fazer parte do extinto programa X-TUDO da Cultura. Hoje é contratado d’Os Caras de Pau na GLOBO Fernando Caruso- Do elenco inicial do Comédi em Pé no Rio. Atua em diversos programas no Canal MULTISHOW. Gustavo Mendes -Uma das revelações do humor brasileiro. É o mais integrante do Casseta & Planeta vivendo a presidenta Dilma. Léo Lins-Um dos mais prolíficos redatores de stand up no Brasil. Faz parte do elenco do Agora É Tarde na BAND.

  1. 3.  23h30

Stand Up-Show 02 – Cláudio Torres Gonzaga, Rafinha Bastos, Fabio Rabin, Porpetone, Fábio Lins, Marcela Leal e Mauricio Meirelles

MC – Claudio Torres Gonzaga- Um dos fundadores do Comédia em Pé. Há muitos anos é redator de diversos programas de humor da GLOBO. Rafinha Bastos- Um dos grande nomes de stand up brasileiro, Rafinha hoje comanda o SNL Brasil na REDE TV e assinou com a FOX. Fábio Rabin-Ex integrante dos Pãnico e Comédia MTV, atualmente está em negociações com o SBT para um novo programa. Porpetone-Ator e radialista. É do elenco da Praça É Nossa e reconhecido como um dos maiores imitadores brasileiros. Fábio Lins-Ator de TV e cinema. (9MM da Fox e Os Xeretas) Finalista do Concurso Quem Chega Lá do Domingão do Faustão. Marcela Leal-Apresenta programa Piadaria na MIX TV e faz parte do elenco do SNL na REDE TV. Maurício Meirelles-Redator e humorista. Um dos novos repórteres do CQC na BAND.

  1. 4.  02h30

Stand Up-Show 03 – Bruno Motta, Rafael Cortez, Marcos Castro, Gus Fernandes, Robson Nunes, Murilo Gun, Patrick Maia

MC – Bruno Motta-Mineiro de BH. Um dos precursores do gênero no Brasil. Criou o show Improriso e é contratado da RECORD NEWS. Rafael Cortez -Ator, músico e um dos repórteres do programa CQC na BAND Marcos Castro-Carioca. Redator, vlogueiro. Seus vídeos tem milhões de acessos no youtube. Gus Fernandes- Partcipação em show internacionais e em diversos programas de TV. Robson Nunes-Proprietário da Beverlly Hills uma das casas mais tradicionais do gênero. Muito atuante no cinema. Fará Tim Maia. Murilo Gun -Pernambucano radicado em São Paulo. É redator e vlogueiro. Um dos mais criativos textos de nosso stand up. Patrick Maia-Integrante do Clube da Comédia e redator do programa Agora É Tarde na BAND.

  1. 5.  05h30

Stand Up-Show 04 – Bruno Motta, Paulinho Serra, Luiz França, Rogério Morgado, Carol Zoccoli, Rogério Vilela, Thiago Carmona

MC Bruno Motta-Mineiro de BH. Um dos precursores do gênero no Brasil. Criou o show Improriso e é contratado da RECORD NEWS. Paulinho Serra-Carioca radicado em São Paulo. É integrante do Comédia ao Vivo na MTV. Luiz França-Integrante do Comédia ao Vivo, do Trestoterona. Um dos criadores do show Proibidão do Stand Up. Rogério Morgado-Radicado em Uberlândia. Finalista do concurso para o Oitavo Elemento do CQC. Carol Zoccoli-Vivendo entre Toronto no Canadá. É recém contratada do SNL Brasil da REDE TV. Rogério Vilela-Um dos criadores do Mundo Canibal. Foi um dos finalistas do Concurso de Stand Up do Tudo É Possível na RECORD. Thiago Carmona-Mineiro de BH. Vencedor do primeiro Concurso de Stand Up no programa Tudo É Possível na Record.

  1. 6.  08h30

Stand Up-Show 05 – Daniel Duncan, Afonso Padilha, Victor Sarro, Felipe Hamachi, Pedro Lemos

MC Zé Américo-Um dos criadores do Café com Bobagem, grupo precursor do humor em rádio no formato que ouvimos hoje. Zé Neves-De Campinas, é um dos comediantes mais ativos na programação do Comedians. Daniel Duncan-Revelação de Brasília, vem ganhando destaque no Circuito Nacional de Stand Up. Afonso Padilha-Nome forte em Curitiba e presença constante no Comedians e outras noites clássicas do gênero. Victor Sarro-Paulista radicado no Rio. É integrante do Comédia em Pé, primeiro grupo brasileiro de stand up. Felipe Hamachi-Como comediante já fez diversos shows no Japão. Comanda o podcast Péssima Idéia. Pedro Lemos-Destaque na cena curitibana de stand up. Finalista do 2. Campeonato Brasileiro do Risadaria 2012

  1. 7.  11h30

Stand Up-Show 06 – Zé Américo, Renato Torterelli, Fábio Gueré, Rodrigo Cáceres, Rodrigo Fernandes, Marco Zenni, Fábio Porchat

MC Zé Américo Renato Tortorelli-Comediante, redator e radialista. Atualmente no Galera Gol da Transamérica FM e n’Os Impedidos na TV Gazeta. Fábio Gueré-Comediante, professor e figura bastante ativa na internet. Destaque no twitter e colunista do blog Bebida Liberada. Rodrigo Cáceres-Comediante e imitador. Atua no programa Os Impedidos na TV Gazeta. Rodrigo Fernandes-Blogueiro e comediante. Criador do Jacaré Banguela. Um dos blogs que mais divulga o stand up no Brasil. Marco Zenni -Ator, improvisador e comediante com diversas participações em programas de TV. Fábio Porchat -Redator, ator e humorista da Rede GLOGO. E um dos criadores do Comédia Em Pé no Rio de Janeiro.

  1. 8.  14h30

Stand Up-Show 07 – Marcelo Mansfield, Cris Paiva, Marlei Cevada, Mhel Marrer, Helio Barbosa, Paulinho Gogó, Rafinha Bastos

MC Marcelo Mansfield-Um dos criadores do Clube do Comédia de SP. Hoje é destaque no programa Agora É Tarde na BAND. Cris Paiva-Sorocabana, faz parte do Humor de Salto Alto, grupo composto apenas por mulheres. Marlei Cevada Mhel Marrer-Redatora do programa Legendários da Record. Tem um dos texto mais afiados do circuito. Helio Barbosa-Ator, dançarino, cantor e sapateador. O show man do stand up brasileiro. Radicado em Curitiba Paulinho Gogó Rafinha Bastos-Um dos grande nomes de stand up brasileiro, Rafinha hoje comanda o SNL Brasil na REDE TV e assinou com a FOX.

  1. 9.  17h30

Stand Up-Show 08 – Marcelo Mansfield, Danilo Gentili, Diogo Portugal, Geraldo Magela, Oscar Filho, Macelo Marrom, Rodrigo Capella e Murilo Couto

MC Marcelo Mansfield-Um dos criadores do Clube do Comédia de SP. Hoje é destaque no programa Agora É Tarde na BAND. Danilo Gentili -Uma das referências no stand up, fez parte do CQC e agora conduz o próprio programa. O Agora É Tarde na BAND. Diogo Portugal -Um dos precursores do stand up brasileiro. É curador do RISADARIA em SP e do RISORAMA no Festival de Curitiba. Geraldo Magela- Comediante que já circulou por programas na GLOBO, SBT, BAND. Hoje está no elenco de humoristas da RECORD. Oscar Filho-Um dos integrantes do Clube da Comédia e integrante da bancada do programa CQC na BAND. Marcelo Marrom- Carioca do Grupo Desnecessários. Hoje apresenta o show Comédia em Preto e Branco. Rodrigo Capella Ex- Comédia MTV. Foi parte do Grupo Desnecessários e hoje apresenta o show Comédia em Preto e Branco. Murilo Couto-Paraense. Faz parte do Grupo Em Pé Na Rede e é do elenco do Agora É Tarde na BAND.


Sé — Tribunal — Campeonato Sul Americano de Luta Livre

Campeonato Sul Americano de Luta livre, pela 1ª vez realizado no Brasil traz os melhores lutadores Brasileiros disputarão este cinturão com grandes nomes da luta livre na América do Sul. Além deste Campeonato serão disputados os Cinturões: “O Rei do Ringue”, “Terremoto” e “Sobrevivente”.

A BWF nasceu com a missão de modernidade Luta Livre nacional, unificando as equipes e alterando a maneira como era conduzindo o espetáculo da luta livre, que hoje volta a interessar um grande número de pessoas.

  1. 1.  Insano Igor

Nome: Insano Igor Altura:1.65 Peso: 70 kilos Igor Lopes (“Insano Igor” nos ringues) trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF) há sete anos. Além de ser lutador, irrita o publico com o seu jeito chato e arrogante, e é instrutor na Academia da BWF. Também é membro do Portal da Luta Livre, tendo grande importância nos podcasts. É o lutador mais odiado pelo publico que vai a loucura quando ele se da mal.

  1. 2.  Robson Cruz, o Guerrilheiro

Nome: Robson Cruz, O Guerrilheiro Altura: 1,80m Peso: 80 Kg Robson Cruz vem de uma tradicional família de lutadores, começou seguindo os passos de seu irmão, o Soldado Igor, mas tomou seu próprio caminho, se tornando uma base que não tem medo de seus adversários. Muito rápido, dá um verdadeiro show em cima dos ringues.Robson, apesar de lutador base( do mal), hoje é um dos mais requisitados do Pais. Luta na BWF há quatro anos.

  1. 3.  Touaregue

Nome: Touaregue Altura: 1,83m Peso: 85Kg Devido a sua criação em uma tribo de guerreiros nômades, o Tuaregue é um base muito violento que consegue usar sua técnicas de combate para enfrentar oponentes de qualquer porte físico. Um lutador jovem revelado no ano de 2011 cujo símbolo é o escorpião, um animal letal, ágil e sagaz, assim como seu estilo de luta.

  1. 4.  Toko, o Infernal

Nome: Toko, O Infernal Altura: 1,83m Peso: 109Kg Descobriu o wrestling em 2005, através de games, desde então ele desenvolveu um amor por este esporte, que foi crescendo a cada dia, até que resolveu adentrar a modalidade. Começou a lutar em 2009, e desde então foi subindo em direção ao topo a cada luta. Hoje faz parte do elenco de lutadores da BWF e tem como objetivo se tornar o melhor lutador da BWF e conseguir se tornar o campeão brasileiro. Tem um estilo de luta agressivo e depende do seu humor respeitar seus oponentes e as regras da luta..

  1. 5.  Chiarelly, o Maquiavélico

Nome: Chiarelly, O Maquiavélico Altura: 1,75M Peso: 90 Kg Edgar Chiarelly teve uma carreira de sucesso no Jiu jitsu ganhando vários títulos por onde passou, chegou na BWF há cinco anos e logo alcançou seu lugar de destaque. Hoje é sucesso por onde passa. Com seu jeito arrogante e estilo bruto, deixa sua marca registrada.

  1. 6.  Rapper Mano John

Nome : O Rapper Mano John Altura: 1.85 Peso: 95 Kilos Mano John trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF) há nove anos. No Ranking BWF, Mano John está em segundo lugar, ele tambem é o campeão do BWF sobrevivente. Representa uma verdadeira legiao de rapers e os homengeia quando entra nos ringues cantando rap.

  1. 7.  La Mumia

Nome: La Mumia Altura: 1.90 Peso: 120 kilos La Múmia faz parte da cultura da luta livre. Desde de 1965 é usada em várias federações, mas a Brazilian Wrestling Federation (BWF) reviveu este personagem que ganhou a admiração do público mais jovem. Em 2011 na virada cultural foi um dos mais ovacionados pelo publico.

  1. 8.  Viking Soul

Nome: Viking Soul Altura: 1.90 Peso: 120 kilos Considerado por muitos o único adversario capaz de derrotar La Mumia, este combate e muito esperado pelo público e deverá acontecer na Virada Cultural 2012.Um lutador misterioso que tem toda a tradiãço guerreira dos vikings, estreou na BWF a dois anos e está invicto.

  1. 9.  Kid Abelha

Nome: Kid Abelha Altura: 1.60 Peso: 62 kilos Além de wrestler, é também mestre de capoeira, e um dos maiores nomes da luta livre. Tem toda uma desenvoltura sobre os ringues, é dono de agilidade e flexibilidade únicas. Sempre que esperamos Kid Abelha sobre os ringues esperamos certeiramente assistir um grande espetáculo de acrobacias e técnicas. Kid Abelha é um pro wrestler brasileiro. Ele trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF) há nove anos.

  1. 10.                 Ninja, o Dragão Branco

Nome: Ninja, O Dragão Branco Altura: 1.70 Peso:75 Kilos Ninja é um mestre de caratê que se adaptou a luta livre. Ele trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF)há sete anos. Treinado pelo lendário Nino Mercury, conquista o público praticando vários golpes de caratê sobre os ringues.

  1. 11.                 Sarabando Junior, o Surfista

Nome: Sarabando Junior, O Surfista Altura: 1.80 m Peso: 85 Kg Vindo direto do litoral paulista (Santos), Sarabando Jr é um lutador honesto, competitivo, mas se irrita muito quando usam sua prancha para atacá-lo. Filho do grande pugilista Sarabando, tem uma técnica apurada aliada a muita velocidade. Luta na BWF há doze anos.

  1. 12.                 Rick Roger

Nome:Rick Roger Altura:1.80 m Peso: 90 KG Da chamada “Turma do ABC”, foi treinado por Nino Mercury, que o acompanha nos combates sempre que pode. Lutador de grande qualidade e porte físico. Além de lutador, é recordista mundial de supino reto.Rick ,apesar de lutador volante (do bem), utiliza de muita força e violência para acabar com seus adversários. Esta na BWF há nove anos.

  1. 13.                 Nino Mercury

Nome: Nino Mercury Altura: 1.70 Peso:80 KG Representante da colônia Italiana, seu carisma e simpatia sempre conquistaram o grande público. Hoje bancário aposentado, se dedica a formar novos lutadores na região do ABC. Nino tem uma verdadeira historia na luta livre, ja se apresentou nas principais emissoras de tv do País, e é remanessente do famoso progrma Telecatch. Nino está se preparando para fazer sua despedida dos ringues na Virada Cultural 2012.

  1. 14.                 Bia, a Perversa

Nome: Bia, A Perversa Altura: 1.58 Peso: 63 Kilos Bia é uma pro wrestler brasileira. Ela trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF) há tres anos. Já lutou nos EUA e em várias equipes no Brasil. É marcada como uma guerreira ,pois luta tanto com homens quanto mulheres. Conquista o público com golpes aéreos fantásticos. Atual Campeã Brasileira de luta livre feminina, foi a mais requisitada pelo publico na Virada Cultural 2011.

  1. 15.                 A Caveira Killinger

Nome: A Caveira Killinger Altura: 1.90 Peso: 100 kilos A Caveira Killinger é uma personagem do pro wrestler brasileiro. É uma tradicao na luta livre ,uma personagem que ja lutou em todas as equipes do Pais, ja virou uma tradicao na luta livre. Hoje na BWF foi modernizada com uma roupagem e estilo de luta mais moderno e o publico aprovou.

  1. 16.                 Denis Jack Junior

Nome: Denis Jack Junior Altura: 1.75 Peso 90 Kilos Denis Jack junior é um dos representantes da nova safra de ídolos da BWF. É um lutador arrojado, que agrada ao publico com uma mistura de técnica com muita força. Ele trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF) há seis anos.

  1. 17.                 Bino Rock

Nome: Bino Rock Altura:1.80 Peso: 100 Kg Lutador Uruguaio vindo do vale tudo, em pouco tempo percebeu que a luta livre era sua casa. Tem um estilo agressivo misturado com muita técnica , uma mistura perfeita. Uma verdadeira maquina de bater.Esta na BWF a dois anos e um dos mais cotados ao titulo de Campeao Brasileiro.

  1. 18.                 O Jeca Tatu Cardoso

Nome: O Jeca Tatu Cardoso Altura:1.70 Peso: 120 Kg Um dos mais experientes da companhia, com trinta anos de carreira. Seu personagem cômico inspirado em Mazzaropi, tem sucesso garantido por onde passa. Sua arma preferida em cima dos ringues é passar limão nos olhos dos adversários. Um verdadeiro showman, agrada a todos que o assistem. Esta na BWF há dez anos.

  1. 19.                 Max Muller

Nome: Max Muller Altura:1.70 Peso: 70 kilos Uma jovem promessa para a luta livre, com apenas um ano de carreira, por onde passa provoca o delírio do publico. No maior estilo bom moço, tem muito carisma e um verdadeiro sucesso com as mulheres. Em cima do ringue, se transforma em um guerreiro com golpes plasticamente perfeitos e muita técnica.

  1. 20.                 Titan

Nome: Titan Altura:1.80 Peso: 125 Kg Um judoca que veio para ficar, em pouco tempo se transformou em um grande lutador de wrestling. Trabalha para a BWF há seis anos, desde seu inicio na luta livre. Possui um visual carrancudo no maior estilo rock and roll. Um estilo brutamontes que bate em tudo que vem pela frente. Foi um verdadeiro sucesso com os roqueiros de plantão na Virada Cultural 2011.

  1. 21.                 Bob Jr

Nome: Bob Jr Altura: 1.85 Peso: 100 Kg Este pro wrestler brasileiro, é diretor técnico da Brazilian Wrestling Federation (BWF), filho do também lutador Bob Léo. Bob junior tem quarenta anos de idade, dos quais trinta e dois dedicados a luta livre. Também é o criador da BWF.Com um estilo old school, tem realizado combates de alto índice técnico, acrescentando uma certa modernidade ao velho estilo da luta livre.Em 2012, estará realizando o grande sonho do Campeonato Sulamericano de luta livre na Virada Cultural 2012.

  1. 22.                 Anjo Loiro

Nome: Anjo Loiro Altura: 1.75 Peso: 75 kilos Anjo Loiro é um pro wrestler brasileiro. Ele trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF) há quatro anos, desde que iniciou sua carreira. É filho do lendário Diabo Loiro. Com um estilo de luta moderno, consegue realizar golpes mirabolantes e levar o publico a loucura. Tem um grande publico na internet que, inclusive cria golpes para que o anjo loiro execute. Tudo isto aliado a muita garra é sinônimo de sucesso.

  1. 23.                 Super Crazy (México)

Nome: Super Crazy Altura: 1,73m Peso: 80 kg Com passagens por WWE, WCW, ECW, AJPW(Japão), além de américa hispanica, Europa e Ásia. Lutador de grande qualidade highflyer(aéreo), ganhador de várias lutas valendo máscara e cabeleiras (cabelo).Um dos lutadores mais respeitados (dentro dos bastidores e fora dele) por seu grande talento e humildade.

  1. 24.                 Mozart

Nome: Mozart Altura: 1.75 Peso: 90 Kilos Mozart gosta muito de competir e de desafios. Já praticava capoeira e judô, e diz que todas as lutas que fez foram feitas com muita vontade e foram todas otimas sem esseção. A Luta livre é sua paixão porque ele adora lutar e se transforma quando sob aos ringues.

  1. 25.                 Zarah

Nome: Zarah Altura: 1.70 Peso: 58 kilos Personagem mascarada, muito ágil e com grande flexibilidade, traz à luta livre lindos golpes aéreos. Do time dos basões Zarah, “a Deusa da Luta”, veio para a nova equipe de lutadoras mascaradas da Bwf.

  1. 26.                 Vini

Nome: Vini Altura: 1.75 Peso: 75 quilos Formado em marketing, também cursou MBA. Dedica-se muito e acaba de estrear nos ringues como lutador, deixando a arbitragem. Já deixou sua marca e o publico gostou do seu estilo.

  1. 27.                 Angel

Nome: Angel Altura: 1,70m Peso: 55Kg No time das vilãs, Angel promete proteger sua maior companheira Bia “A Perversa”.Com seus golpes unicos ela promete muita emoção em cima dos ringues. Está na BWF há três anos.

  1. 28.                 Anne, a Maquiavélica

Nome: Anne, A Maquiavélica Altura:1,70 Peso: 63 kg Da divisão feminina de mulheres, Anne veio para o time das vilas e promete em breve fazer dubla com Edgar Chiarelli, O Maquiavelico, prometendo desbancar seus desafetos. Tem uma mistura de cinismo e crueldade aliado a muita agilidade. Luta na BWF há dois anos foi um sucesso na virada cultural 2011.

  1. 29.                 Alison Evans

Nome: Alison Evans Altura: 1,60m Peso: 65 kg Primeira ganhadora do Torneio Nacional Feminino do Chile, participou da Insano Tour 2009, onde lutou em diversos eventos no México.

  1. 30.                 Lilly, a Tigresa

Nome: Lilly, A Tigresa Altura: 1,70m Peso: 59 Kg Uma jovem lutadora que os fãs da federação adoram ver no ringue desafiando outras Divas como Bia, Anne, Zarah, e Angel. Assim como as demais Divas, Lilly chegou à BWF há um ano prometendo grandes combates, mesclando a delicadeza de uma gatinha aliado as garras de uma tigresa.

  1. 31.                 Zumbi

Nome: Zumbi Altura: 1,72m Peso: 76 kg Brasileiro erradicado no México. Mesmo com pouco tempo de luta livre, conquistou um grande espaço tendo já sido campeão da DTU e ganhado uma cabeleira. Aparições freqüentes em grandes eventos no México.

  1. 32.                 Hellspawn, El Demonio Chileno (Chile)

Nome: Hellspawn “El Demonio Chileno” Altura: 1,80m Peso: 100 kg Atual detentor do cinturão Mundial Xtreme WAR. Lutou contra Sabu em sua passagem pelo Chile. Um dos lutadores mais queridos do Chile.

  1. 33.                 Alison Evans (Chile)

Nome: Alison Evans Altura: 1,60m Peso: 65 kg Primeira ganhadora do Torneio Nacional Feminino do Chile, participou da Insano Tour 2009, onde lutou em diversos eventos no México.

  1. 34.                 Katastrofe (Chile)

Nome: Katastrofe Altura: 1,82m Peso: 87 kg Participou da Insane Tour 2010. Já foi dententor de um dos maiores títulos da américa latina.

  1. 35.                 Ades (Equador)

Nome: Ades Altura: 1,78m Peso: 84 kg Campeão Extremo WAR(5x). Lutou no Panamá e Perú. Enfrentou Sabu durante sua passagem pelo Equador.

  1. 36.                 El Magastar (Equador)

Nome: El Magastar Altura: 1,86m Peso: 98 kg Campeão de Parejas, campeão Extremo WAR e campeão Mundial WAR. Lutou no Panamá, Perú, Porto Rico, Estados Unidos. Enfrentou grandes nomes da lucha libre latino americana.

  1. 37.                 Maniac Esga (Argentina)

Nome: Maniac Esga Altura: 1,86m Peso: 98 kg Lutou como Baboson na 100% Lucha. Um dos maiores destaques do atual catch da Argentina.

  1. 38.                 The Ripper (Argentina)

Nome: The Ripper Altura: 1,82m Peso: 135 kg Campeão Sudamericano de Lucha Extrema. Um dos mais respeitados nomes da lucha libre argentina. Tem grande experiência inclusive com passagens por outros países da américa latina e também nos Estados Unidos.

  1. 39.                 Kaiser (Peru)

Nome: Kaiser Altura: 1,72m Peso: 89 kg Atual Campeão Máximo de LWA. Já lutou no Chile e Equador.

  1. 40.                 Apocalipsis (Peru)

Nome: Apocalipsis Altura: 1,76m Peso: 93 kg Lutou contra El Generico no Peru. Já lutou no Chile e Equador

  1. 41.                 Xandão

Nome: Xandão Altura: 1.95 Peso: 145 Xandão é considerado o melhor lutador brasileiro. Ele trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF) há sete anos. É o primeiro campeão da BWF do Campeonato Brasileiro. Sua finalização/finisher é Powerbomb. Ele está no primeiro lugar no Raking da BWF.

  1. 42.                 Stiner – Narrador

Nome:Stiner Altura: 1.85 Peso: 100 kilos Stiner atualmente atua como narrador do BWF Telecatch. Circulam rumores de que ele estaria retornando aos ringues para o Torneio de Masters da Brazilian Wrestling Federation(BWF).Para o delirio da galera ele fara sua despedida dos ringues contra o Nino Mercury na Virada cultural 2012.

  1. 43.                 Nocaute Jack Altura

Nome: Nocaute Jack Altura: 1.90 Peso: 100 Quilos Nocaute Jack é um pro wrestler brasileiro e ex-boxeador. Ele trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF) há sete anos. Popular por lutar wrestling baseado no boxe. É conhecido por usar como arma um enorme cinturão de couro para bater nos adversários. Hoje é o atual Campeao Brasileiro de Luta livre.

  1. 44.                 Sonico

Nome:Sonico Altura: 1:63 Peso: 70 kilos Sonico é um pro wrestler brasileiro inspirado em lutadores mexicanos. Ele trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF) há oito anos. Fã assumido de Rey Mysterio, se inspira no lutador, usa uma máscara típica de Lucha Libre e também o toma como estilo de luta.

  1. 45.                 Lenhador

Nome: Lenhador Altura: 1.67 Peso: 72 kilos Tony Smith, com seu personagem de lenhador da um toque especial,dando um verdadeiro show em cima do ringue. Ele trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF) há cinco anos.

  1. 46.                 Pecus

Nome: Pecus Altura: 1.75 Peso: 75 Quilos Pecus é um verdadeiro gentleman sobre os ringues. Exerce os golpes com uma técnica unica e perfeita. Ele trabalha na Brazilian Wrestling Federation (BWF) há tres anos.

  1. 47.                 18h00

Abertura

Homenagem aos grandes ídolos do passado seguida por uma grande luta de apresentação com todos os lutadores que participarão do Campeonato Sul Americano.

  1. 48.                 20h00

Eliminatórias 1

Serão disputadas as lutas A,B,C e D do Campeonato Sul Americano e a 1ª disputa para o Rei do RingueOs nomes dos lutadores serão exibidos no dia do evento.

  1. 49.                 21h30

Rei do Ringue

Cinturão teve sua primeira edição na Virada Cultural 2011,seu atual campeão e o Sônico e será novamente disputado na Virada Cultural 2012.

  1. 50.                 23h00

Eliminatórias 2

Serão disputadas as lutas E, F, G e H do Campeonato Sul Americano.Os nomes dos lutadores serão exibidos no dia do evento.

  1. 51.                 02h00

Bwf Divas

Cinturão inédito que será disputado por mulheres Brasileiras e Chilenas

  1. 52.                 02h30

Eliminatórias 3

Lutas entre os vencedores das lutas: A x B, C x D, E x F, G x H disputam vagas para as semi finais.

  1. 53.                 04h00

Rei do Ringue

Cinturão teve sua primeira edição na Virada Cultural 2011,seu atual campeão e o Sônico e será novamente disputado na Virada Cultural 2012.

  1. 54.                 10h00

Rei do Ringue

Cinturão teve sua primeira edição na Virada Cultural 2011,seu atual campeão e o Sônico e será novamente disputado na Virada Cultural 2012.

  1. 55.                 12h00

Semifinais

Chegando ao fim do Campeonato Sul Americano e da disputa do Rei do Ringue.

  1. 56.                 14h30

Terremoto

Grande luta com 16 lutadores no ringue. No inicio são apenas 2 e a cada minuto um novo lutador entra no ringue.

  1. 57.                 15h30

Bwf Divas

Cinturão inédito que será disputado por mulheres Brasileiras e Chilenas

  1. 58.                 16h30

Final Rei do Ringue

Grande Final do título que teve sua primeira edição na Virada Cultural 2011,seu atual campeão e o Sônico e será novamente disputado na Virada Cultural 2012.

  1. 59.                 17h00

Bwf Internet

Novidade da BWF na Virada Cultural este Cinturão será disputado por lutadores escolhido pelo público pela internet através do site: viradacultural.org/lutalivre.php

  1. 60.                 17h30

Final do Campeonato Sul Americano

Grande Final do Campeonato Sul Americano pela primeira vez realizado no Brasil.


Rua Araújo — Cabaré

Prepare-se para momentos únicos e aventuras fantásticas num cabaré a céu aberto.

  1. 1.  Jefersona do Leblon

| às 18h45

JEFERSONA DO LEBLON CARICATA QUE COMANDA AS NOITES NO PROJETO LUXURIA,FARÁ AS HONRAS DO CABARET. REALIZARÁ VÁRIAS BRINCADEIRAS INTERAGINDO COM O PÚBLICO E PERFOMERS NO PALCO DA VIRADA CULTURAL, TRANZENDO O TOM DIVERTIDO E LIBERTÁRIO QUE SÓ UM CABARET PODE PROPORCIONAR…BOAS RISADAS SÃO GARANTIDAS COM ESTE PERSONAGEM.

  1. 2.  Show de Abertura

| às 19h00

SERÁ REALIZADO UM POKET SHOW COM TODA A TROUPEE DESTE PALCO, ENQUANTO ANA GELINSKAS SOLTA O VOZEIRÃO ENTOANDO MUSICAS BURLESCAS, PEQUENOS SHOWS ACONTECERÃO SIMULTANEAMENTE

  1. 3.  Pole Dance

| às 20h20

A Federação Paulista de Pole Dance vai demonstrar a arte que fazemos com o corpo em movimento dentro desta modalidade, utilizando de música, força, flexibilidade e leveza. Estimulando o público bem disposto e saudável a praticar acrobacias do pole dance e encantar os olhos do publico.

* Priscila Watanabe: 26 anos, veterinária, Campeã Paulista e vice Campeã Brasileira de pole dance 2011 categoria Profissional. * Edi Reis: 47 anos, instrutora de Pole, Campeã Paulista, Campeã Brasileira e vice Campeã Sulamericana de pole dance 2011 categoria Master. * Ravane Costa: 22 anos, bailarina, vice Campeã Internacional de pole dance glamour 2012 categoria Master. * Taisa Souza: 23 anos, instrutora de pole, vice Campeã Paulista de pole dance 2011 categoria Profissional. * Naara Borges: 24 anos, instrutora de pole, Campeã Brasileira de pole dance 2011 categoria Profissional. * Paula Quintino: 23 anos, administradora, Campeã Internacional de pole dance glamour 2012 categoria Profissional. * Leandro Fortunato: 27 anos, admnistrador, vice Campeão Paulista de pole dance 2011 categoria Masculino. * Alberto Ko Tachibana: 28 anos, fisioterapeuta, ex-ginasta, competidor campeonatos Paulista e Brasileiro 2012. * Raquel Costa: 28 anos, relações internacionais, vice campeã Paulista de pole dance 2011, categoria Amador. * Stela Novaes: 24 anos, secretária, terceiro lugar no campeonato Paulista de pole dance 2011, categoria Amador. * Tânia Cristina: 18 anos, estudante, campeã Paulista de pole dance 2011, categoria Amador.

  1. 4.  Big Town – Fernando Zuben

| às 20h30

O BIG TOWN é o primeiro show solo do músico Fernando Zuben. Após anos trabalhando como músico produtor, pianista, cantor e compositor, decidiu fazer esse trabalho solo que consiste em uma viagem musical e visual pela cidade de São Paulo.Nessa viagem pela cidade de São Paulo, dividimos em 4 partes. A primeira parte, São Paulo e sua gente, envolvendo musicas brasileiras, com todo seu lirismo. Na segunda, a necessidade do paulistano relaxar nos happy hour, e esquecer do seu “stress” do dia-a-dia num estilo mais lounge e jazz. A terceira parte, envolve Musicais da Broadway e Óperas, onde sem dúvida a cidade se destaca. A quarta e última, musicas das baladas, shows e festas, afinal, São Paulo não é apenas a capital do trabalho, mas é a que oferece o maior número de entretenimento do país e talvez do mundo.Para completar tudo isso, projeções de vídeos. Cenas de São Paulo antiga, São Paulo de hoje. Passeios pelas ruas da metrópole. Seus lugares e pontos conhecidos, prédios, monumentos e pessoas. Junto com tudo isso, imagens do próprio Fernando Zuben no vídeo, assim ele contracena consigo mesmo, fazendo os duetos e os backings vocal.Fernando Zuben é barítono e contra-tenor, assim sendo, ele mesmo faz todas as vozes masculinas e usa seu recurso de contra-tenor para as vozes femininas.BIG TOWN, é música para quem gosta de ouvir um som mais elaborado e com qualidade de arranjos, e também para aqueles que querem curtir uma viagem visual dentro desse UNIVERSO que é SAMPA.

  1. 5.  Pole Dance

| às 21h30

Priscila Watanabe: 26 anos, veterinária, Campeã Paulista e vice Campeã Brasileira de pole dance 2011 categoria Profissional.•Edi Reis: 47 anos, instrutora de Pole, Campeã Paulista, Campeã Brasileira e vice Campeã Sulamericana de pole dance 2011 categoria Master.•Ravane Costa: 22 anos, bailarina, vice Campeã Internacional de pole dance glamour 2012 categoria Master.•Taisa Souza: 23 anos, instrutora de pole, vice Campeã Paulista de pole dance 2011 categoria Profissional.•Naara Borges: 24 anos, instrutora de pole, Campeã Brasileira de pole dance 2011 categoria Profissional.•Paula Quintino: 23 anos, administradora, Campeã Internacional de pole dance glamour 2012 categoria Profissional.•Leandro Fortunato: 27 anos, admnistrador, vice Campeão Paulista de pole dance 2011 categoria Masculino.•Alberto Ko Tachibana: 28 anos, fisioterapeuta, ex-ginasta, competidor campeonatos Paulista e Brasileiro 2012.•Raquel Costa: 28 anos, relações internacionais, vice campeã Paulista de pole dance 2011, categoria Amador.•Stela Novaes: 24 anos, secretária, terceiro lugar no campeonato Paulista de pole dance 2011, categoria Amador.•Tânia Cristina: 18 anos, estudante, campeã Paulista de pole dance 2011, categoria Amador.

  1. 6.  Daniela Fairusa

| às 21h45

Daniela Fairusa começou a fazer dança aos 4 anos de idade tendo o Ballet Clássico e o Jazz como principal modalidade. A partir dos 12 estudou teatro, onde teve contato com a expressão e a interpretação corporal. Mais tarde, aprofundou-se um pouco mais no estudo das artes cênicas através do curso de Preparação de Atores no Teatro-Escola Macunaíma. Aos 12 anos, também teve o seus primeiros contatos com a dança de rua (street dance) o que motivou a participar de oficinas e workshops desta modalidade até os dias presentes. Em 1999 conhece a dança do ventre, frequentando aulas de professoras como Lulu Sabongi, Soraia Zayed e Shahar Badri. No ano seguinte já lecionava em academias e salas particulares.Em 2005 integrou o corpo de Baile Do Alma Nossa” de Greice Kerche, onde dançou Ballet Contemporâneo, Ballet Clássico, Jazz e Neo-clássico. Desde 2005 pesquisa e atua na modalidade Tribal Fusion.

  1. 7.  Broadway In Concert

| às 22h00

BROADWAY IN CONCERT É UM PROJETO QUE REÚNE CANÇÕES DOS CONHECIDOS MUSICAIS AMERICANOS, TRECHOS DE ESPETÁCULOS COMO O FANTASMA DA ÓPERA, CATS, CHICAGO, CABARET, REI LEÃO ENTRE OUTROS. REUNINDO 7 ARTISTAS QUE CANTAM E DANÇAM, O ESPETÁCULO CONTA AINDA COM A PARTICIPAÇÃO DE LANA MIRANDA, COVER OFICIAL DE CARMEM MIRANDA

BROADWAY IN CONCERT É UM PROJETO QUE SURGIU DA VONTADE DE REUNIR CANTORES E COMPANHEIROS DE CENA DOS MUSICAIS REALIZADOS NO BRASIL. ENCENANDO TRECHOS DOS MAIS CONHECIDOS ESPETÁCULOS, O GRUPO APRESENTA, DE FORMA DINÂMICA, UM SHOW QUE PROMETE MEXER COM OS FÃS DO TEATRO MUSICAL E TAMBÉM É UMA OPORTUNIDADE PARA QUE O ESPECTADOR RECONHEÇA DENTRO DO ESPETÁCULO AS CANÇÕES ENCENADAS NA BROADWAY. O SHOW CONTA AINDA COM A PARTICIPAÇÃO DA COVER OFICIAL DE CARMEM MIRANDA NO BRASIL, LANA MIRANDA, QUE TRAZ TODA A BRAZILIDADE DA “PEQUENA NOTÁVEL” PARA O PALCO.

  1. 8.  Pole Dance

| às 23h00

A Federação Paulista de Pole Dance vai demonstrar a arte que fazemos com o corpo em movimento dentro desta modalidade, utilizando de música, força, flexibilidade e leveza. Estimulando o público bem disposto e saudável a praticar acrobacias do pole dance e encantar os olhos do publico.

•Priscila Watanabe: 26 anos, veterinária, Campeã Paulista e vice Campeã Brasileira de pole dance 2011 categoria Profissional.•Edi Reis: 47 anos, instrutora de Pole, Campeã Paulista, Campeã Brasileira e vice Campeã Sulamericana de pole dance 2011 categoria Master.•Ravane Costa: 22 anos, bailarina, vice Campeã Internacional de pole dance glamour 2012 categoria Master.•Taisa Souza: 23 anos, instrutora de pole, vice Campeã Paulista de pole dance 2011 categoria Profissional.•Naara Borges: 24 anos, instrutora de pole, Campeã Brasileira de pole dance 2011 categoria Profissional.•Paula Quintino: 23 anos, administradora, Campeã Internacional de pole dance glamour 2012 categoria Profissional.•Leandro Fortunato: 27 anos, admnistrador, vice Campeão Paulista de pole dance 2011 categoria Masculino.•Alberto Ko Tachibana: 28 anos, fisioterapeuta, ex-ginasta, competidor campeonatos Paulista e Brasileiro 2012.•Raquel Costa: 28 anos, relações internacionais, vice campeã Paulista de pole dance 2011, categoria Amador.•Stela Novaes: 24 anos, secretária, terceiro lugar no campeonato Paulista de pole dance 2011, categoria Amador.•Tânia Cristina: 18 anos, estudante, campeã Paulista de pole dance 2011, categoria Amador.

  1. 9.  Gretchen

| às 23h30

Gretchen é uma cantora, atriz e dançarina brasileira conhecida como a “Rainha do Bumbum”, em razão do jeito como dançava, virando-se de costas para as câmeras de televisão e para a plateia, tornando-se a pioneira do gênero “Bunda Music”. Grande sucesso de público, vendeu mais de 15 milhões de discos apenas na passagem da década de 70 para a década de 80 e emplacou hit’s como “Freak Le Boom Boom”, “Conga, Conga, Conga” e “Melô do Piripipi (Je Suis La Femme)”, que alcançaram o 1º lugar na América Latina e em países hispânicos.

  1. 10.                 Frenéticos, Molhados & Croquettes

| à 01h00

Ao longo de 60 minutos, Frenéticos Molhados & Croquettes apresenta uma seleção de standarts da música pop brasileira e internacional, em uma roupagem a la cabaret, inspirada no trabalho de artistas como os Dzi Croquettes. Hits como “Back to Black”, de Amy Winehouse, e clássicos da MPB como “A História de Lily Braun”, de Chico Buarque, fazem parte do repertório, entre outras surpresas. O grupo é formado pelo trio de atores / cantores André Liberato, Lufe Steffen e Tiago Prates, acompanhados por Jorge de Godoy Monteiro ao piano. Na direção musical, Nick Vila Maior.

O grupo se inspira em grandes momentos da cultura LGBT brasileira dos anos 60, 70 e 80. As principais referências: os Dzi Croquettes – grupo teatral e musical formado por bailarinos, que marcou época durante os anos 70 –, os Secos & Molhados – banda musical que projetou seu vocalista, Ney Matogrosso, e que teve duração meteórica, entre 1972 e 1974 –, e As Frenéticas – espécie de versão feminina dos Dzi Croquettes, grupo musical que fez sucesso avassalador entre 1977 e 1980. Daí o nome do grupo: “Frenéticos, Molhados & Croquettes”.As referências surgem tanto no aspecto musical quanto no visual. Musicalmente, o show é formado por covers de Ney Matogrosso, Frenéticas, Chico Buarque, entre outros. Do repertório internacional, surge Amy Winehouse. E ainda há espaço para alguns petardos, como o resgate de canções da banda Textículos de Mary, que fez barulho no cenário musical LGBT no início dos anos 2000. Entre outras surpresas.As versões covers são apresentadas, em sua maioria, em estilo cabaret, com os cantores acompanhados ao piano. Mesclando a linha dos cabarets alemães dos anos 20, sob influência da dupla Bertold Brecht & Kurt Weill, com a sonoridade mais pop dos anos 70, as canções surgem em versão intimista, sem perder o impacto de suas gravações originais.Mas nem só de hits discretos vive o grupo. Em homenagem aos lendários Dzi Croquettes, surgem números explosivos de dança, resgatando a efervescência de outros cabarets, como o inesquecível Moulin Rouge.Também no quesito visual, o clima é andrógino. Os artistas se apresentam com looks que misturam todas essas referências, aliados ao charme dos bailarinos de Bob Fosse, e salpicados com elementos dos anos 80. Um caldeirão cultural que resulta no estilo “Kraftwerk gay encontra Lady Gaga”.

  1. 11.                 Francielle

| à 01h45

Francielle, professora especialista em técnicas de pole dance fitness, formada pela Coach Master Especialist em Pole Dance Elisangela Reis (Argentina), ministra aulas de pole dance fitness e performático na cidade de São Paulo e cursos profissionalizantes por todo Brasil, através de Workshops e Seminários Profissionais – SPEPD.A experiência com a dança vem desde pequena, quando tinha 10 anos iniciou aulas de jazz, ballet e alongamento em um Centro de Vivência, onde professores ministravam aulas para moradores da região. Ao todo foram 5 anos e meio participando deste grupo. Aos 12 anos, entro na capoeira, onde ficou por mais 3 anos, logo veio as experiencias com atividades circenses, onde estudo lira acrobática e tecido.Com o passar dos tempos, vieram alguns ritmos, lambada e axé. A dança sempre foi algo que presente, mas jamais pensou que um dia o hooby se tornaria trabalho, foi o que aconteceu com o Pole Dance.Foi atrás de algo novo para trabalhar seu corpo. Procurando por vídeos de alongamento na internet, se deparou com um vídeo de pole dance, pronto, agora vocês sabem como foi que ela conheceu o Pole Dance, e desde então não largua mais, virou hobby, virou paixão, virou trabalho, que virou um estilo de vida.

  1. 12.                 Pole Dance

| às 02h20, 03h30, 06h15, 07h45, 08h00, 09h45, 13h30, 14h45, 16h45 e 17h45

A Federação Paulista de Pole Dance vai demonstrar a arte que fazemos com o corpo em movimento dentro desta modalidade, utilizando de música, força, flexibilidade e leveza. Estimulando o público saudável a praticar acrobacias e encantar os olhos do publico.

•Priscila Watanabe: 26 anos, veterinária, Campeã Paulista e vice Campeã Brasileira de pole dance 2011 categoria Profissional.•Edi Reis: 47 anos, instrutora de Pole, Campeã Paulista, Campeã Brasileira e vice Campeã Sulamericana de pole dance 2011 categoria Master.•Ravane Costa: 22 anos, bailarina, vice Campeã Internacional de pole dance glamour 2012 categoria Master.•Taisa Souza: 23 anos, instrutora de pole, vice Campeã Paulista de pole dance 2011 categoria Profissional.•Naara Borges: 24 anos, instrutora de pole, Campeã Brasileira de pole dance 2011 categoria Profissional.•Paula Quintino: 23 anos, administradora, Campeã Internacional de pole dance glamour 2012 categoria Profissional.•Leandro Fortunato: 27 anos, admnistrador, vice Campeão Paulista de pole dance 2011 categoria Masculino.•Alberto Ko Tachibana: 28 anos, fisioterapeuta, ex-ginasta, competidor campeonatos Paulista e Brasileiro 2012.•Raquel Costa: 28 anos, relações internacionais, vice campeã Paulista de pole dance 2011, categoria Amador.•Stela Novaes: 24 anos, secretária, terceiro lugar no campeonato Paulista de pole dance 2011, categoria Amador.•Tânia Cristina: 18 anos, estudante, campeã Paulista de pole dance 2011, categoria Amador.

  1. 13.                 Jet Set – Phedra D. Córdoba (Cuba)

| às 02h45

A diva transexual cubana Phedra D. Córdoba é a estrela do espetáculo “Jet Set”. A atriz canta e dança clássicos franceses.Phedra D. Córdoba começou a carreira em Havana como ator e bailarino, ainda sob o nome artístico de Felipe de Córdoba. Foi apenas mais tarde, já no Brasil, que ela começou seu processo de adequação sexual. No país, Phedra se apresentou em casas gays históricas, como Medieval e Homo Sapiens e, desde 2003, integra o elenco dos Satyros.

  1. 14.                 Countess Vanora

| às 03h30, 07h00, 15h30 e 17h30

Bailarina de danças orientais desde 2007, Countess Vanora é uma artista muitidisciplinar, e essa característica transparece em sua dança. Suas performances são preenchidas com entusiasmo e força feminina, delicada e exuberante ao mesmo tempo, carregadas de mistério. Transita pelo jogo de esconder-revelar movimentos e sensações durante a dança, com toques de androginia. Tem como influências as antigas bailarinas da era de ouro do cinema egípcio, o universo vintage, dança clássica chinesa, atores de kabuki onnagata e os performers atuais da cena asiática. A artista utiliza seus estudos de danças orientais, ballet clássico e danças vintage para produzir números voltados para a representação das manifestações culturais das danças orientais e folclóricas, focado na comunicação e influência entre estes estilos, buscando soluções criativas e outros olhares sobre a composição da dança enquanto performance.

  1. 15.                 Cabaret Park Show – Thiago Adorno

| às 04h30

Comandado pelo ator THIAGO ADORNO, que apresenta e agita de forma irreverente as principais festas e eventos de São Paulo, o CABARET PARK SHOW vai trazer para o palco CABARET shows ao vivo comandados pela BANDA FRIGAZZ e apresentações dos cantores GRAÇA CUNHA, LUIZ PACINI, WIL ANDERSON E FABIO CADOR, além de convidados-cantores surpresa.O CABARET PARK SHOW terá ainda números especiais das dançarinas burlescas BELLATRIX PURR, LOLI BLAND, SWEETIE BIRD, ANGELIQUE NOIR e o boylesque SETE DE OUROS, os melhores artistas de burlesque da cidade em performances super especiais.O DJ Relson Salles estará no comando das pick-ups.

Comandado pelo ator Thiago Adorno, que apresenta as principais festas e eventos de São Paulo, o CABARET PARK SHOW traz os cantores Graça Cunha (Altas Horas), Luiz Pacini, Wil Anderson e Fabio Cador e performances especiais com as mais lindas e talentosas garotas do The Burlesque Takeover.

  1. 16.                 Anna Gelinskas

| às 07h30

ANA GELINSKAS ACORDA SÃO PAULO COM UMA APRESENTAÇÃO DE MÚSICAS DE JAZZ E BLUES ENQUANTO DUAS PERSONAGENS BURLESCAS BRINCAM COM A PLATEIA. NA SEGUNDA PARTE ANA RETORNA COM SEU PIANISTA E CANTA MUSICAIS DA BROADWAY E VARIOS TEMAS RELACIONADOS A CABARET. Conhecida no circuito moderno de São Paulo, apresenta um trabalho baseado em standards de jazz e blues das décadas de 30 e 40, assim como clássicos da Broadway e do teatro musical. Suas fontes de inspiração vem de cantoras como Carmen McRae, Anita O’Day, Billie Holiday, Sarah Vaughan, Peggy Lee e Ella Fitzgerald, assim como performers como Judy Garland e Ethel Merman. Em seu currículo inclui a inauguração da boate Lótus, diversas trilhas para desfiles nas Semanas de Moda de São Paulo, Belo Horizonte e Brasília, participações em diversos festivais de jazz, Diesel XXX (comemoração mundial de 30 anos da marca), abertura do Carnaval da revista Vogue (2009), e comentadas temporadas no Upstairs (sofisticado reduto do “cool jazz” paulista) e Amp Galaxy (extinto reduto moderno da cidade), e no bar-cabaret Loveland. Lançou um CD pela extinta AmpGalaxy records, “Anna Gelinskas Sings”, além de, flertando com a música eletrônica, gravar participações no último álbum da banda ‘Que fim levou Robin?” e no trabalho mais recente do renomado DJ MauMau.Atualmente, apresenta-se no renomado clube A, do apresentador Amaury Jr., além de ter integrado o elenco do aclamado musical ” New York, New York”.

  1. 17.                 Bellatrix Purr

| às 22h45, 02h00 e 08h00

Misture mistério, atitude, magnetismo e sedução e você terá a mais genuína combinação burlesca. Adicione muito charme e uma marcante sinuosidade felina e você terá Bellatrix Purr.Performista neo burlesca desde o final de 2010, Bellatrix Purr utiliza suas experiências em diversas modalidades de dança para criar números intensos e instigar a imaginação de seu público, abusando da estética fetichista, de improvisações, do uso abusado de clichês e dos ícones pops.Ativista pelos direitos e bem-estar dos animais e vegetariana (além de possuir uma forte veia feminista) a performista é a combinação purrfeita entre sensibilidade artística e uma intensa paixão pelos palcos.

  1. 18.                 Mell Fire

| às 08h30

  1. 19.                 Ma Vie En Rose – Pequena Piaf

| às 09h00

Ma Vie en Rose” é uma performance cênica musical baseada na vida da maior cantora francesa: Edith Piaf. Sua trajetória pessoal e profissional é, sem dúvida, cheia de nuances decorrentes dos muitos obstáculos que sua vida lhe proporcionou, principalmente em sua infância e adolescência. Filha de artistas de rua, Piaf inicia sua carreira inspirada em suas origens familiares.E é assim que “Ma Vie en Rose” se apresenta: uma história musicada da vida da cantora Piaf, resumida cenicamente à ela como cantora de rua. O repertório permeia pelos seus maiores sucessos em paralelo aos seus mais íntimos desejos e parcerias. O texto foi elaborado a partir de uma pesquisa realizada em cima de frases e depoimentos da própria artista, procurando ser fiel aos seus maiores sentimentos e convicções.

  1. 20.                 Cheese Cake

| às 02h40 e 10h00

  1. 21.                 Angelique Noir

| às 04h00, 08h15 e 11h30

Angelique Noir, iniciou teatro aos 14 anos, passando pela oficina do Sesi em Marília e a escola Recriarte em São Paulo. Há um ano estuda dança burlesca na Escola Burlesca de São Paulo integrando o grupo Cest Vintage.Suas apresentações consistem em performances burlescas com delicados leques, trazendo de volt o glamour dos velhos tempos. De uma maneira elegante, suas apresentações realçam uma sensualidade distinta, como em um “neo burlesque” sem deixar para trás a magia dos cabarés.

  1. 22.                 Yara Marques

| às 12h00

Com mais de 30 anos de carreira, Yara Marques, apresenta repertório composto por memoráveis marchinhas de carnaval e consagradas músicas brasileiras: alô, alô, taí, Balancê, Barracão entre outras.Atriz de teatro, cinema, televisão, shows, cantora e sambista, manequim. Já foi estrela várias vezes de “O Beco”, uma das mais conhecidas casas de espetáculo de São Paulo, onde atuou 6 vezes em temporadas que duraram quase 1 ano cada uma. Foi presença constante nos programas humorísticos de televisão, tais como: Balança mas não Cai (TV Globo), Planeta dos Homens (TV Globo)A Cidade se Diverte ( TV Excelsior), Show Riso (Excelsior), Os Trapalhões (TV Tupi), Família Trappo (TV Record), Bronco Total (TV Record e SBT), Chico Anísio (TV Record), Praça da Alegria (TV Record), Meu Cunhado (SBT). Atuou em tele-teatros e novelas, tais como:Quarto de Despejo (TV Cultura), Pátio das Donzelas (TV Cultura), Não se mata duas vezes (TV Cultura), Casa de Irene (TV Bandeirantes), Dona Santa (TV Bandeirantes), Antonio dos Milagres (TV Gazeta) TV de Vanguarda (TV Tupi; Bachianas Brasileiras (José Montes Baquer), TV Cultura, filme premiado em Barcelona.Durante muitos anos foi destaque da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira. Participou de vários shows na Europa.

  1. 23.                 Luiz Lobassi

| às 23h15 e 13h00

Luiz Lobassi iniciou o seu trabalho artístico como malabarista, se apresentando nas ruas e praças de São Paulo, explorando a arte do malabarismo em diversos campos como barthender, pirofagia e malabares de luz, explorando o Clown e suas inúmeras qualidades em eventos, curta metragens e intervenções. É tri campeão brasileiro de kung fu, ministra aulas de pilates, pole dance e boxe chines. Cursou um ano de Dança na faculdade Anhembi Morumbi, realizando mostras de dança contemporânea e clássica. Hoje faz pesquisa sobre movimentação cênica com embasamento grotesco. Além de estudar ainda mastro chinês e modalidades de pole dance, pratica e atua como circense no grupo Nozotroz e é um dos integrantes do CABARET de Heitor Werneck, dando vida ao CORINGA, explorando acrobacias de kung fu, dança contemporânea e movimentos de pole dance

  1. 24.                 Sweetie Candy e Funny Bunny

| às 21h15 e 13h45

Sweetie Candy e Funny Bunny são uma dupla de dançarinas que representam a roupagem clássica da dança Burlesca.Apresentam-se ao som de músicas vintages, com números coreografados e figurinos adornados com plumas e todo o charme das belas Pin Ups. Trazem aos palcos sempre um número com contexto sensual sem apelação para vulgaridade, resgatando a velha e bela arte de se despir.Através do Projeito Luxúria e do Cabaret Werneck (todos eventos produzidos por Heitor Werneck) já se apresentaram em casas como: Clube A Lôca, Sonique Bar, Choperia Paulista, Constantine, Hot-Hot, New Love e Hotel Cambridge.

  1. 25.                 Arisa (Israel)

| às 14h00

A primeira festa gay de música oriental, ARISA esta de volta a cidade. O grupo que balançou a 19a edição do Mix Brasil está de volta ao Brasil para um tour que vai incluir São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. À convite da Virada Cultural e com apoio do Consulado de Israel, ARISA será uma das atrações que pretende agitar o palco do Cabaret, no domingo, 6 de maio.O grupo conta com a participação do boy delícia Eliad Cohen (capa da revista Junior dez/11), do DJ Yotam Pappo e do image maker Omer Tobi. A novidade do grupo é a diva Netanela Atias, que já participou de vários videos do grupo e esta empolgada com a visita ao Brasil.

  1. 26.                 Mariska Krasnici

| às 02h30, 06h45 e 15h15

A apresentação burlesca, ou dança burlesca, se refere a uma apresentação de dança de forma teatral que consiste em uma paródia ou sátira em que muitas vezes termina em um pseudo streap tease (engana-se o público em tirar a roupa, mas sem tirar tudo).Mariska Krasnici, personagem burlesco que consiste em uma dançarina misteriosa, escrachada, de origem romena, que mostra sensualidade de várias maneiras cômicas. Irreverente, utiliza vários elementos burlescos, como leques, luvas, boás e também elementos modernos, como por exemplo r.d. ou “ribbon dance”.Representado por Mônica Ferro, dançarina profissional paulistana, com base em ballet clássico e jazz dance, desenvolve sua performance através de danças vintage, mesclando com passos modernos e também interpretados de maneiras exageradas dando assim um foco á veia cômica.

  1. 27.                 Ane Sarinara

| às 04h15, 11h00 e 15h45

Ane Sarinara é uma dançarina performática que une em seu estilo, técnicas de Tribal Fusion com diferentes modalidades de dança, como hip-hop, jazz e dança do ventre.Aos seis anos começou os estudos desta linguagem artística e desde 2004 faz apresentações em eventos temáticos, além de participações em espetáculos teatrais. Em 2010 integrou o corpo de dançarinos do “Em Movimento”, projeto de videodança produzido pelo Núcleo Expressões. Obteve grande destaque em festivais como o Mapa Cultural Paulista e o Mercado Persa. Hoje é integrante do grupo de dança e performance temática Corpo D’água, liderado por Daniela Fairusa. Além do trabalho artístico, Sarinana também atua como professora de História.

  1. 28.                 “A Dama Indigna” – Cida Moreira

| às 16h00

“A Dama Indigna” tem um repertório eclético, sofisticado e ao mesmo tempo popular, passando por canções de Caetano Veloso, David Bowie, Tom Waits, Amy Winehouse, etc.

  1. 29.                 Marilin Kotz – Marilyn Kate

| às 06h30, 15h00 e 17h00

A performer Marilyn Kate apresenta pocket-shows criativos, luxuosos e cheios de sensualidade, sem deixar de lado os elementos mais característicos do gênero burlesco e das pinups.A PinUp Show Girl busca inspiração no passado como Bettie Page, Mae West e Marilyn Monroe e no presente como Masuimi Max, Inga Ingenue, Dirty Martini e Dota Von Teese para traduzir seu conceito de neo burlesco. Como não poderia ser apenas doce e engraçada devido sua personalidade marcante, usa de seu “ar” vezes sério, vezes sarcástico para apimentar suas coreografias com doses de feiticismo e rock’n’roll.Tudo é cuidadosamente pensado para que o público se insira nas histórias contadas por ela, desde o conceito, coreografia, figurino, objeto de cena, maquiagem, cabelo, música e até seu visual.Com um menu variado de números que vão de striptease tradicional burlesco, a teares de fetiche, dança com leque de plumas, até um banho numa taça deliciosamente gigante, tudo isso combinado a vários estilos de dança.A loira multicolorida é intensa e hipnotizaste, faz do seu show uma experiência única.

  1. 30.                 Giselle Kenj

| às 03h45, 10h15 e 17h15

Giselle Kenj é filha de árabes, e dança desde os 6 anos de idade. Descobriu seu estilo na Dança Egípcia, não somente no Brasil como na Europa. Bailarina, professora e terapeuta, tem formação em biologia, danças orientais clássicas e folclóricas, ballet moderno e música. É coreógrafa, ministra cursos, oficinas e workshops, capacitando e objetivando a consciência e a expressão corporal do ser humano. Além de atuar em comerciais de TV, apresentou o quadro de terapia corporal, do qual é autora, no Programa Amaury Jr. em 1997/98, na Rede Bandeirantes. Apresenta-se nos melhores programas de TV em todo o Brasil, sendo conhecida como a bailarina egípcia da serpente. Realiza turnês no Brasil e na Europa, tendo já se apresentado na França, Alemanha, Suiça, Holanda, Inglaterra, Espanha e Irlanda, por vários anos consecutivos. Atualmente, se dedica à espetáculos, cursos e workshops, em sua totalidade, levando de forma benéfica, esta cultura milenar ao alcance de todos.Criou e dirige a Cia Giselle Kenj ( Cia de Dança e Cultura Egípcia e Árabe ) em 2007. No ano de 2009 lançou músicas no estilo pop world music, onde canta em português, árabe, francês e inglês. Algumas músicas já podem ser apreciadas no Álbum duplo, Tantra e no Tantra Lounge, Spirit of Belly Dance, Buddah lounge 8 e outros.Desde 2001 apresenta seu trabalho de Dança Egípcia no Restaurante Tantra, todas às sextas. Participa dos projetos Cabaret e Luxuria de Heitor Werneck.

  1. 31.                 Performance Circense

| às 07h15, 08h45 e 17h20

  1. 32.                 Pole Tango – Luiz e Fran

| às 17h45

  1. 33.                 Rita Cadillac

| às 18h00

Tornou-se famosa no Brasil, por dançar no programa do apresentador de TV Chacrinha, onde as dançarinas eram chamadas de chacretes. Nos anos 80, com o sucesso de Gretchen, que vendia milhões de discos, e com todas as gravadoras procurando por cantoras dançarinas como por exemplo a cantora Sharon, Rita foi convidada a gravar no mesmo estilo.


Bulevar São João — 30 anos sem Elis

Nossa mais saudosa intérprete ganha uma justa homenagem no Palco Bulevar São João. No ano em que a morte de Elis completa 30 anos, a Virada Cultural monta um palco especial para matarmos as saudades. Discos de canções memoráveis serão re-interpretados e reafirmarão a inteligência e a qualidade do repertório escolhido por Elis ao longo de sua careira.

  1. 1.  18h00

Samba Eu Canto Assim (1965) – Adylson Godoy e Adriana Godoy

é o quinto álbum de estúdio da cantora Elis Regina, lançado em 1965 pela gravadora Philips. É um de seus primeiros álbuns de destaque por ter compositores de maior “peso” como Vinicius de Moraes, Edu Lobo, Paulo Sérgio Valle, Marcos Valle, Dorival Caymmi e Ruy Guerra. Uma das canções de destaque do álbum é “Preciso Aprender a Ser Só” que antes, e futuramente, seria cantada por inúmeros intérpretes e ficou famosa na voz da cantora também.

Adylson Godoy – maestro, pianista, compositor e cantor, nasceu em Bauru, São Paulo . Cursou Direito pela Faculdade de Direito de Bauru. Iniciou seus estudos musicais aos dez anos, com a professora Nida Machioni e Efisio Anneda. Transferiu-se para São Paulo onde estudou com a professora Nellie Braga, assistente chefe do curso de alta interpretação pianística “Magdalena Tagliaferro”, diplomando-se pelo curso superior de piano.Foi Diretor Musical dos programas “Fino da Bossa”, “Corte Royal Show” e “Programa Hebe Camargo”. Comandou o programa “Boa Tarde Cartaz”, na TV Excelcior.Fez os arranjos do disco, “Dois na Bossa Volume Dois”, de Elis Regina e Jair Rodrigues. Com duas composições suas “Tristeza Que Se Foi” gravada por Elis e “Santuário do Morro” gravada por Jair.

  1. 2.  19h30

Elis – Oriente (1973) – Mairah Rocha

Foi um álbum bastante representativo na carreira de Elis Regina. À época do lançamento, a intérprete recebeu inúmeras críticas devido ao excesso de técnica e à falta de emoção em suas interpretações, críticas essas que a acompanhariam até o lançamento de Falso Brilhante, em 1976.O disco conta com dez faixas, sendo três compostas por Gilberto Gil e três por João Bosco & Aldir Blanc. São desse álbum as músicas Ladeira da Preguiça e Meio de Campo, sucessos de Elis. Estão presentes críticas sutis ao regime militar brasileiro nas faixas Agnus Sei (corruptela de Agnus Dei) e Comadre. Destaque para a interpretação de É Com Esse Que Eu Vou, originalmente um samba-enredo de carnaval.

Cantora e percussionista, Mairah Rocha iniciou seus estudos musicais ainda criança, com cursos de piano, violão, gaita, canto e percussão.Há 10 anos, faz parte do grupo de percussão corporal Barbatuques e em 2005 passou a integrar os grupos COMADRE FULOZINHA, SEUS COMETAS e o quarteto vocal MENINAS DO VARAL.Por cinco anos foi backing vocal da banda de reggae AFETOS. Como cantora, participou do grupo CARDUME e como percussionista e vocalista, dos grupos de percussão BAQUE BOLADO e OLHO DA RUA.Paulistana, formou-se em Canto Popular na Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo.

  1. 3.  21h00

Elis, Essa Mulher (1979) – Giana Viscardi

Paulistana a cantora e compositora Giana Viscardi tem já uma carreira internacional consistente e diversificada, marcada por apresentações em Boston, Nova York, Munique, Viena, Tóquio, Bangcok. Depois de se revelar no álbum “Tinge”, gravado em Boston em 2001, a cantora e compositora paulistana Giana Viscardi lançou recentemente o seu segundo CD independente, o 4 3 2 1, recebido com entusiasmo por gente como os músicos como Chico César e Arnaldo Antunes, além do compositor e produtor Nelson Motta que não poupa elogios às canções compostas por Giana e seu parceiro, o violonista austríaco Michael Ruzitschka.

  1. 4.  22h30

Elis e Tom (1974) – Luciana Alves e Diogo Poças

Elis & Tom é um álbum lançado em 1974 por Antonio Carlos Jobim e Elis Regina, pela gravadora Polygram. É considerado pela crítica musical e pelo público brasileiro um dos álbuns mais importantes da MPB.

Luciana Alves – . Luciana Alves, cantora do grupo do violonista Chico Pinheiro, pertence ao primeiro time. Os vocais límpidos e a graça com que se apresenta lhe rendem elogios constantes.Diogo Poças – A história de Diogo Poças mais parece um conto. Levou algum tempo e precisou de um empurrãozinho do destino para que o músico se dedicasse ao seu trabalho autoral. Um acidente de moto colocava-o de molho. 16 anos ininterruptos dedicados à música publicitária: incontáveis spots, mixagens, dublagens e jingles conhecidíssimos agora teriam que esperar. O sonho de fazer seu próprio disco autoral falou mais alto.

  1. 5.  00h00

Em Pleno Verao (1970) – Ully Costa

Lançado em 1970 pela gravadora Philips. Neste disco ela canta músicas de compositores como Caetano Veloso, Erasmo Carlos e Roberto Carlos, Gilberto Gil, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, Tim Maia e Jorge Ben. O álbum marcou com interpretações históricas em sua carreira, como Vou Deitar e Rolar, As Curvas da Estrada de Santos, These Are Songs (com participação do próprio compositor, Tim Maia) e Comunicação.

  1. 6.  01h30

Elis (1972) – Grazie Brasil

Este é o primeiro álbum de Elis após sua separação de Ronaldo Bôscoli e o primeiro após César Camargo Mariano ter saído da banda de Wilson Simonal e tornado-se músico e arranjador da cantora. O disco traz hits consideráveis da sua carreira como Bala com Bala, Casa no Campo e Atrás da Porta.

  1. 7.  03h00

Na Batucada da Vida (1974) – Mara Nascimento

Mara Nascimento, cantora de soul, jazz e mpb, nasceu em uma família religiosa e diretamente ligada à música. Sua mãe, Léa Gomes, é pianista e professora, dona do Conservatório Musical Franz Liszt em São Paulo, e seu pai, Pedro do Nascimento, já falecido, era ligado ao samba de raiz. Mara tem dois irmãos, Robson Nascimento, um dos mais conhecidos cantores gospel e soul do Brasil, e Rodney Nascimento, baterista também de soul e mpb.

  1. 8.  04h30

Transversal do Tempo (1978) – Thais Bonizzi

Disco lançado em 78 mostra Elis Regina na sua melhor forma musical. Os destaques do repertório são as faixas, “Deus Lhe Pague” (Chico Buarque), “Sinal Fechado” (Paulinho Da Viola) e “Cartomante”, de Ivan Lins E Vitor Martins.

“Diziam que sempre fui afinada”, essa era a frase dita pelas pessoas ao fazer referências ao talento da cantora paulistana Thais Bonizzi, 20. Nascida em 27 de agosto de 1989, na Cidade De São Paulo, a garota interessou-se em cantar aos doze anos de idade, quando freqüentava a Igreja Batista e procurou o Maestro Carlos Cruz para iniciar suas aulas de canto. No mês de novembro de 2001, fez a sua primeira apresentação na celebração da Igreja Batista. Depois dessa sua primeira apresentação, a garota cantou em vários eventos beneficentes, asilos, creches, FEBEM e nos cultos da própria comunidade religiosa. Juntamente com as aulas de canto, Thais estudou Violão para ajudar a capelania do colégio Mackenzie nos eventos beneficente ao tocar e cantar para crianças, adolescentes e idosos. Após 1 ano, Thais encerrou os estudos vocais e violão com o acompanhamento dos professores e desperta um interesse maior pela Música Popular Brasileira. A garota começou a escutar músicas pela internet e descobriu cantores e compositores como Elis Regina, Chico Buarque, Tom Jobim, Milton Nascimento, Vinicius de Morais e Gilberto Gil. Cada compositor e cantor da preciosa Música Brasileira despertavam mais a curiosidade em buscar novos sons, novas harmonias e melodias. Thais, que desconhecia esse universo musical tão profundo, passou a cantar mais ao utilizar as novas referências musicais. Graças a algumas gravações caseiras postadas no Youtube, Thais recebeu um convite do Roberto Talma, um dos importantes diretores artísticos da Rede Globo, para gravar uma das canções da trilha sonora da próxima novela que ele produziria “O Profeta”. Imediatamente a cantora aceitou o convite e, em Setembro de 2006, fez a minha primeira gravação profissional aos 17 anos. Thais interpretou “Em Flor”, primeiramente interpretada por Simone, era uma versão de “Too Young” de Nat King Cole e foi produzida por Paulo Henrique Castanheira. Bonizzi ingressou no Curso de Bacharel em Audiovisual, em 2007 na Faculdade SENAC e, paralelamente, foi convidada pelo mesmo produtor musical da novela, agora no papel de diretor musical, à fazer uma participação especial em um DVD que contava a vida de Marlene, rainha do rádio de 1949. Em meio a grandes cantoras da época áurea do rádio como Ademilde Fonseca, Carmélia Alves, Carminha Mascarenhas e Ellen de Lima, Thais teve a honra de gravar duas canções em homenagem a Emilinha Borba, sendo elas “Se queres saber” e a marchinha de carnaval “Chiquita bacana”. A cantora iniciou as apresentações na vida noturna de São Paulo por influência do cantor, violonista e produtor Fabio Cadore, amigo e diretor musical, cantando em bares como Villagio Café, Ao Vivo Music e Café Piu piu. “Graças a um desses shows tive a oportunidade de conhecer outro grande amigo, Luís Murá, que me convidou para gravar duas canções em seu CD no primeiro semestre de 2008, Dissimulado e Lugar Azul”, disse Thais Bonizzi. A canção “Dissimulado” foi selecionada para o festival de música inédita de São Miguel do Arcanjo no segundo semestre de 2008. Thais defendeu a canção e ganhou seu segundo prêmio de melhor intérprete. Depois, Thais inscreveu-se no programa Ídolos, da Rede Record, em 2009 devido à insistência dos meus amigos e familiares. Ao todo foram 37 mil pessoas e sete seleções até chegar às semifinais do programa com 24 candidatos. Por votação popular, Thais foi selecionada entre os 12 finalistas. “Fiquei três semanas nas finais do programa, onde pude defender a MPB cantando “Folhetim” de Chico Buarque, “Samba do Arnesto” de Adoniran Barbosa e “Vou deitar e rolar” de Baden Powell e Paulo César Pinheiro, chegando ao 10º lugar da competição popular”, disse a cantora. Hoje, amadurecida pelas experiências vividas, Thais segue em suas apresentações pelas casas noturnas paulistanas, continua sua graduação em Audiovisual e inicia a pré-produção de seu primeiro disco. O resto é história ainda por escrever…

  1. 9.  06h00

Elis (1980) – Bruna Moraes

Lançado em 80, este álbum reúne algumas pérolas da MPB interpretada por uma das vozes femininas mais importantes da nossa música. Como, “Nova Estação”, “Rebento”, “O Trem Azul” e “Vento De Maio”, com participação de Lô Borges.

Aos 11 anos Bruna compôs Gente Contente, e aos 14 estreou no Memorial da América Latina, cantando ao lado de grandes nomes da música brasileira, como Guinga, Roberto Sion e Orquestra jovem Tom Jobim. Influências: Djavan, Ana Carolina e, principalmente Elis Regina.

  1. 10.                 07h30

Elis (1966) – Flavia Bittencourt

Lançado pela gravadora Philips. Recebeu um maior destaque por parte da crítica e do público por conter interpretações de canções como Samba em Paz, Lunik 9, Canção do Sal, Roda, Tem Mais Samba e Veleiro.

Seu primeiro trabalho, intitulado “Sentido” distribuído pela Som Livre, mescla a cultura popular, o pop, músicas nordestinas e composições próprias, foi pré-selecionado para o Grammy Latino e para o Prêmio Tim de música. Nascida em São Luís do Maranhão, Flávia Bittencourt nos chega para mostrar canções de seus conterrâneos, de sua autoria e também dos grandes mestres nascidos pelos confins brasileiros.

  1. 11.                 09h00

Elis Regina & Toots Thielemans – Aquarela do Brasil (1969) – Joana Duah + Gabriel Grossi

Álbum lançado em 69, traz a parceria de Elis com o gaitista consagrado Toots Thielemans, interpretando pérolas da MPB, como “A Volta” (Roberto Menescal/Ronaldo Bôscoli), “Corrida De Jangada” (Capinan/Edu Lobo) e “O Sonho” (Egberto Gismonti), com Elis e Toots Thielemans (Five For Elis/ Wilsamba e Honeysuckle Rose).

Gabriel Grossi é considerado atualmente um dos maiores representantes da harmônica no mundo. Desenvolve caminhos inusitados para a inserção de seu instrumento no rico universo da música brasileira. Assim, tem sido bastante solicitado para realizar gravações e shows no Brasil e no exterior ao lado de grandes nomes da música como: Chico Buarque, Ivan Lins, Leila Pinheiro, João Donato, Dave Matthews, Guinga, Lenine, Djavan, Milton Nascimento, Dominguinhos, Maria Bethânia, Ney Matogrosso entre outros, além de Hermeto Pascoal, uma de suas grandes influências.

Com cinco discos lançados, Gabriel recebeu as melhores críticas do público e de especialistas. Seu disco de estréia, “Diz que fui por aí” (Delira Música), recebeu elogios tanto em relação à original concepção musical quanto ao trabalho de composição e arranjos. Lançou também o álbum Afinidade (Biscoito Fino) em duo com o grande violonista Marco Pereira, projeto altamente elogiado pela crítica, do mesmo modo que seu terceiro cd chamado Arapuca (Delira Música), inspirado no universo do forró, onde mostra que é possível aliar a tradição da música instrumental com o gosto popular pelo ritmo dançante e vibrante do ritmo nordestino.

Nascida e criada em Brasília Joana Duáh viveu por 5 anos e graduou-se na cidade de Nova York com escala em Hong Kong. Foi integrante do grupo pop Maskavo Roots (1994 -1998) e atualmente se apresenta com o grupo Afro-Brasileiro BATACOTÔ.

Em 2007 gravou um duo com o multi-instrumentista paulistano Arismar do Espírito Santo, além de participar dos shows de Guinga e Simone Guimarães.

Foi finalista da 2ª Mostra “Novos Bambas do Velho Samba” realizada na casa de shows Carioca da Gema (Lapa-RJ).

Em fase de finalização de seu primeiro álbum solo, com repertório de MPB, música latina além de composições próprias, Joana atualmente mora no Rio de Janeiro, onde pode ser vista nas principais casas de show da cidade.

  1. 12.                 10h30

Ela (1971) – Graça Cunha

Neste disco, gravado originalmente em 1971, Elis traz um dos maiores sucessos de sua carreira: “Madalena”, de Ivan Lins, já conhecida do público do programa “Som Livre Exportação”, apresentado por Elis e Ivan Lins entre 1970 e 1971 na Tv Globo, e também como tema da novela “A Próxima Atração” (1970), de Walther Negrão. Além do sucesso e da magnífica “Madalena”, este Long-Play traz “Black Is Beautiful”, de Marcos & Paulo Sérgio Valle, “Golden Slumbers”, gravada anteriormente por “The Beatles”, “Falei e Disse” e “Aviso Aos Navegantes”, ambas de Baden Powell e Paulo césar Pinheiro, “Estrada do Sol”, de Tom Jobim e Dolores Duran, “Mundo Deserto”, de Erasmo & Roberto Carlos, “Cinema Olympia” – que tornou-se um grande sucesso na voz de Elis – e “Ela”, música que dá nome ao disco e que considero uma verdadeira obra-prima de César Filho e Aldir Blanc, interpretada como ninguém por Elis.

Graça Cunha iniciou sua carreira em 93 como solista no musical “Noturno” de Oswaldo Montenegro na Oficina dos Menestréis. Influenciada pelo som de Djavan, Tim Maia, Marvin Gaye, Stevie Wonder, entre outros, tem como características marcantes sua incrível versatilidade, espontaneidade e talento. A cantora tem mais de 2000 trabalhos que foram ao ar (jingles e locuções em tv,rádio e cinema) e também participações nos cds de Rita Lee, Jota Quest, Skank, Paulo Miklos, entre outros. Suas últimas participações foram nos cds de Corciolli (Azul Music), Eletrobossa Nights (Azul Music) e Nereu (Trio Mocotó) também lançados no exterior.

  1. 13.                 12h00

Falso Brilhante (1976) – Tati Parra

São raros os artistas da geração de Tatiana Parra que possuem sua bagagem profissional.Trabalhando desde os 5 anos, a intérprete e compositora paulistana é conhecida e admirada no meio musical por participações em shows e discos dos mais variados nomes: de Ivan Lins a Omara Portuondo, de Rita Lee a Chico Pinheiro, passando por Toquinho, Sandy & Júnior, André Mehmari, Dante Ozzetti e dezenas de outros. Tatiana Parra começou a carreira cantando peças publicitárias em diversos estúdios de São Paulo. Gravava jingles e CDs infantis com Hélio Ziskind enquanto seguia nos estudos de piano erudito, chegando a ser premiada em concursos na adolescência. Em 2003, passou a integrar o grupo do violonista e compositor Chico Pinheiro, com quem realizou turnês anuais, participando ainda do segundo disco do artista, “Tocador de violão”.. Sua voz pode ser ouvida ainda em CDs de Theo de Barros, Flávio Henrique, Fábio Torres, Zeli e Carlos Careqa além dos projetos fonográficos “Sobras Repletas”, em homenagem a Maurício Tapajós, e “Manuscrito Sonoro”, de Hermínio Bello de Carvalho. T

  1. 14.                 13h30

Elis Regina In London (1969) – Larissa Cavalcanti

Larissa Cavalcanti canta o disco Elis Regina in London. Gravado nos estúdios Stanhope House, em Londres em 1969, o disco só foi lançado no Brasil, em LP, em 1982.

Quando Larissa trancou sua matrícula no quarto ano da faculdade de medicina, o Brasil ganhou uma das mais belas vozes que já interpretaram nossa MPB.

Durante 10 anos, Ilhabela foi seu palco e aplaudiu de pé seu talento pelos palcos onde passou: Pitanga, Barlavento, Papagaio, Hotel Ilhabela, Maison Joly, Bar do Inglês, Garoçá, Ilhaflat Hotel e Café com Lei.

Apresentou-se também em São Paulo: Passatempo, Pianoforte, Ton Ton Jazz, O Bar Baro, A Lanterna.

Hoje está cantando no Solar Ville Garoude, All of Jazz e nos Clubes: Pinheiros, Paulistano e SPAC, além de shows pelo interior do Estado e eventos.

Em 2.000, incentivada pelos amigos, participou do concurso de novos talentos do Domingão do Faustão, e dentre mais de 30.000 inscritos, ficou entre os 6 primeiros colocados.

Com um vasto repertório, que vai de Noel Rosa à Ana Carolina, de Elis Regina à Ivete Sangalo, Larissa domina a cena, mexe com os sentimentos escondidos em nosso âmago e arrebata nossa alma. Simpática demais,brinca com seu público, atende a pedidos, conquista nossos corações e nos proporciona momentos de prazer pleno e absoluto.

Acompanhada por um violão, teclado ou por sua banda, Larissa é Show e toma em sua voz a certeza de momentos inesquecíveis.

  1. 15.                 15h00

O Trem Azul (1982) – Pedrão Baldanza, Leila Monjardim e Luciana Pires

Há exatos 30 anos, Elis Regina subia ao palco pela última vez. Foi com o show Trem Azul, dirigido por Fernando Faro.

Pedrão Baldanza que na ocasião participou do gravação do disco com Elis Regina volta na companhia de duas grandes cantoras da MPB para relembrar um dos últimos discos gravados por Elis Regina.

  1. 16.                 16h30

Saudade do Brasil (1980) – Veronica Ferriani

O projeto “Saudade do Brasil” aconteceu depois do enorme sucesso do espetáculo. Só mesmo Elis para conseguir passar em estúdio toda a emoção necessária e nos oferecer uma ampla visão do que foram aqueles shows do final da década de 70. Escutar “As aparências enganam” e “Moda de Sangue” e não se emocionar parece algo impossível. A deliciosa “Marambaia” e a engraçada “Alô, Alô Marciano” também fazem parte desse, que é sem dúvida um dos maiores discos de Elis Regina.

Nas palavras de Ivan Lins: “Verônica Ferriani é uma das mais bonitas vozes da nova geração de cantoras brasileiras, dotada de uma belíssima e emocional presença de palco”. Nélson Motta declarou: “Verônica Ferriani é uma das melhores revelações dos últimos tempos, aliando técnica e personalidade, um fraseado fluente e sempre de bom gosto, além de ótimas escolhas de projetos e repertórios” (Sintonia Fina, 2010).

Nascida em Ribeirão Preto/SP, aos 8 anos de idade Verônica ganhou seu primeiro violão, cultivando desde então o amor pela música. Aos 17 anos, mudou-se para São Paulo para estudar Arquitetura e Urbanismo na conceituada FAU-USP. Ao final da faculdade, porém, tendo voltado a estudar música, redescobriu sua real e intensa vontade de cantar.

Verônica subiu ao palco pela primeira vez a convite do violonista e compositor Chico Saraiva, vencedor do Prêmio Visa 2003. Com ele se apresentou por dois anos pelo Brasil. Paralelamente, dava seus primeiros passos em rodas de samba em São Paulo e no Rio de Janeiro. Em temporada de 6 meses no Traço de União (SP, 2004), abriu shows de artistas da Velha Guarda como Monarco, Nélson Sargento, Riachão, Tia Surica, Tia Doca, Noca da Portela, Seu Jair do Cavaco, Walter Alfaiate, Wilson Moreira, Moacyr Luz, Luiz Carlos da Vila, Wilson das Neves e Billy Blanco, assistindo de perto e passando a integrar, junto à nova geração, o movimento de valorização e renovação do samba ocorrido na última década. Naquele ano, a casa de shows ganhou da Revista Veja o prêmio de melhor casa de música ao vivo de SP.

Entre 2005 e 2008, conquistou admiradores em longas temporadas no Ó do Borogodó (Vila Madalena – SP), com Áurea Martins no Carioca da Gema (Lapa – RJ) e com a Gafieira São Paulo no Tom Jazz (SP), o que a levou a ser convidada, ainda antes do lançamento de seu primeiro álbum, a participar do programa “Som Brasil – Ivan Lins” (TV Globo, 2007) e a se apresentar no Palco das Meninas, da Virada Cultural, em show considerado um dos 4 melhores e mais divertidos shows de toda a Virada pelo crítico Lauro Lisboa – matéria em O Estado de SP.

Em um país de lindas vozes femininas, Verônica Ferriani se destaca. Com forte presença de palco e muita graciosidade, ela mostra ao vivo em seus shows por que tem sido convidada a dividir o palco com artistas consagrados como Beth Carvalho, Ivan Lins, Spokfrevo Orquestra, Toquinho, Mart’nália, Francis Hime, Marcelo D2, Jair Rodrigues, Tom Zé, Moska e Martinho da Vila.

  1. 17.                 18h00

Dois na Bossa (1965) – Jair Rodrigues

2 na Bossa foi o primeiro de uma série de três álbuns lançados por Elis Regina e Jair Rodrigues entre 1965 e 1967. Gravado ao vivo, durante um programa de TV, o projeto alavancou a carreira dos dois jovens artistas, permitindo que ambos, cada qual preservando seu estilo, passasse a vivenciar um crescente sucesso de público e de crítica.

Jair Rodrigues de Oliveira, paulista de Igarapava, nascido aos 06 de Fevereiro de 1939, iniciou sua carreira em 1957, atuando como crooner em casas noturnas do interior de São Paulo. A partir de 1960, passou a cantar na capital paulista, participando de programas de calouros, entre os quais o “Programa de Cláudio de Luna” (Rádio Cultura), no qual obteve a primeira colocação. Gravou seu primeiro disco (78 rpm) em 1962, com duas músicas para a Copa do Mundo do mesmo ano: “Brasil sensacional” e “Marechal da vitória”, essa última muito executada pela Rádio Record. Lançou em seguida um compacto simples contendo as canções “Balada do homem sem Deus” (Fernando César e Agostinho dos Santos) e “Coincidência” (Venâncio e Corumba). Seus primeiros LPs foram “Vou de samba com você” e “O samba como ele é”, lançados em 1964. Nessa época, atingiu grande popularidade com sua interpretação da música “Deixa isso pra lá” (Alberto Paz e Edson Meneses), marcada pela gesticulação que fazia com a palma da mão. Essa canção, considerada precursora do rap brasileiro por seu refrão “falado”, foi regravada em 1999 com a participação do grupo paulistano de rap Camorra. Em 1965, substituiu Baden Powell no show realizado no Teatro Paramount, em São Paulo. Foi nesta ocasião que cantou pela primeira vez ao lado daquela que seria sua parceira, a estreante Elis Regina, com quem lançou em seguida o LP “Dois na bossa”, gravado ao vivo. Devido ao enorme sucesso alcançado pelo disco, formou com a jovem cantora a dupla Jair e Elis, no comando do programa “O fino da bossa”, produzido pela TV Record (SP), que teve estréia dia 19 de maio de 1965, marcando definitivamente seu lugar entre as grandes estrelas da MPB.

Nesse ano, registrou um de seus grandes sucessos, “Tristeza” (Niltinho e Haroldo Lobo). A música, gravada anteriormente por Ari Cordovil, obteve grande destaque no carnaval de 1966 na voz do cantor. Em 1966, gravou o LP “O sorriso do Jair”. Participou, nesse ano, do II Festival de Música Popular Brasileira (TV Record), defendendo a canção “Disparada” (Geraldo Vandré e Teo de Barros), dividindo o primeiro lugar com “A banda” (Chico Buarque), defendida por Nara Leão. Ao lado de Elis lançou mais dois volumes da série “Dois na bossa”, em 1966 e 1967, ano em que gravou o LP “Jair”. Em 1968, participou do IV Festival de Música Popular Brasileira (TV Record), obtendo a terceira colocação do júri popular com a música “A família” (Chico Anysio e Ari Toledo). Também nesse ano, participou da Bienal do Samba (TV Record), em São Paulo, com “O que dá pra rir, dá pra chorar” (Billy Blanco), classificada em quinto lugar no evento vencido por Elis Regina com “Lapinha” (Baden Powell e Paulo César Pinheiro). Ainda em 1968, lançou o LP “Menino rei da alegria”. No ano seguinte, fez o show de entrega dos prêmios Golfinhos de Ouro e Troféus Estácio de Sá, do Museu da Imagem e do Som, na Sala Cecília Meireles, quando atuou ao lado de Clementina de Jesus. Também em 1969, lançou os LPs “Jair de todos os sambas” e “Jair de todos os sambas nº2″ Sua popularidade não se restringiu somente ao Brasil, tendo-se apresentado com freqüência no exterior, em países como Portugal, Alemanha, França, Suíça, Itália, Estados Unidos e Japão. Apresentou-se com Elis Regina e o Zimbo Trio no Cassino Estoril, em Portugal, no Teatro Famoso, na Argentina, e no Cine Ávis, em Angola, entre outros espaços. Em 1970. Gravou o LP “Talento e bossa de Jair Rodrigues” No ano seguinte, apresentou-se, ao lado do grupo Os Originais do Samba, no Midem, em Cannes, e lançou o LP “É isso aí”. Ainda em 1971, gravou o LP “Festa para um rei negro”, contendo o samba-enredo homônimo da escola de samba carioca Acadêmicos do Salgueiro, do compositor Zuzuca (Adil de Paula), um de seus grandes sucessos e um dos mais conhecidos refrões da história do carnaval brasileiro: “Ô lê lê, ô lá lá/ pega no ganzê/ pega no ganzá”. Ainda nos anos 1970, gravou os LPs “Com a corda toda” (1972), “Orgulho de um sambista” (1973), “Abra um sorriso novamente” (1974), “Jair Rodrigues dez anos depois” (1974), “Ao vivo no Olympia de Paris” (1975), “Eu sou o samba” ( 1975), “Minha hora e vez” (1976), “Estou com o samba e não abro” (1977), “Pisei chão” (1978), “Antologia da seresta” (1979) e “Couro comendo” (1979). Na década de 1980, lançou os LPs “Estou lhe devendo um sorriso” (1980), “Antologia da seresta nº 2″ (1981), “Alegria de um povo” (1981), “Jair Rodrigues de Oliveira” (1982), “Carinhoso” (1983), “Luzes do prazer” (1984), “Jair Rodrigues” (1985) e “Jair Rodrigues” (1988). Nos anos 1990, gravou o LP “Lamento sertanejo” (1991) e os CDs “Viva meu samba” (1994), “Eu sou… Jair Rodrigues” (1996), “De todas as bossas” (1998) e “500 anos de folia – 100% ao vivo” (1999). Em 2000, lançou o CD “500 anos de folia vol. 2″. Nesse mesmo ano, participou da trilha sonora da novela “O cravo e a rosa” (Rede Globo), interpretando a canção título da novela da TV Globo. Gravou, em 2002, o CD “Intérprete” e em 2004, o CD “A nova bossa”, contendo principalmente regravações do repertório da Bossa Nova, além de “Falso amor/Fake love” (Jair Oliveira). Participaram do disco os músicos Paulinho Dáfilin (guitarras) e Marcelo Maita (piano). Em 2005, lançou o CD “Alma negra”, contendo canções de Paulo Dafilin, Monsueto, Zé da Zilda, Haroldo Lobo, Evaldo Gouveia e Carlos Cola, Martinho da Vila e Hermínio Belo de Carvalho, entre outras. O disco contou com a participação especial da filha Luciana Mello na faixa-título, composição de Lula Barbosa. Em 2006, foi lançado o DVD “Jair Rodrigues – Programa Ensaio – Brasil 1991″, mais um título da série de programas apresentados por Fernando Faro, no qual o cantor, além de longo depoimento, interpreta canções de seu repertório, acompanhado pelos músicos Cesar Barriga (teclados), Luiz Carlos de Paula (surdo), Luiz Carlos Xuxu (cavaquinho) e Jacaré (pandeiro). Ainda em 2006 foi o Artista homenageado no 4º Prêmio Tim de Música, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Recebe em 2006, indicação ao Prêmio Grammy Latino, na categoria Álbum de samba Brasileiro com o Álbum “Alma Negra”.

Largo do São Bento — Sarau

Mostra dos Saraus que emergem pela cidade e que resgatam a literatura e a palavra falada como razões para o encontro e a cultura de rua.

  1. 1.  20h00

Suburbano Convicto – Alessandro Buzo

Idealizado e apresentado pelo escritor Alessandro Buzo, o Sarau Suburbano acontece há 2 anos todas as terças-feiras na Livraria Suburbano Convicto no Bixiga.

A idéia nasceu do projeto O Encontro com o Autor que levava um escritor a livraria para autografar seu livro, e no final, sempre o encontro acabava virando um Sarau. Com o início do Sarau Suburbano, que busca espalhar a literatura para o povo periférico, durante as duas horas em que acontece e trazendo cerca de 30 poetas por edição, diversos autores têm ainda seu espaço garantido para o lançamento de suas obras.

Saiba mais: http://livrariasuburbanoconvicto.blogspot.com.br

  1. 2.  22h00

Sarau do Binho

O Sarau do Binho já se transformou em marco importante de expressão cultural para poetas e escritores dos movimentos de periferia da cidade além de reunir também cantores, músicos e outros artistas populares que se revezam no palco do bar com o único propósito de mostrar sua arte para quem estiver interessado em ver e ouvir.A expressão é livre tanto para aqueles que já têm obras divulgadas e até livros publicados, como para os que estão pela primeira vez se aventurando a mostrar a própria produção. Há espaço para tudo – de letras de rap a poemas de Augusto dos Anjos, de composições latinas a músicas em tupi-guarani.

A platéia, entre cervejas e petiscos, é atenta. Num canto, uma pequena biblioteca convida os freqüentadores a se aventurar por novas leituras. Livros espalhados pelas mesas do bar completam o incentivo. O interesse dos participantes pela cultura é construído com seu próprio esforço, e gera frutos de qualidade, apesar da pouca instrução formal média da região. Sua existência dá margem a outras iniciativas da população local, como a participação em eventos culturais da cidade, interação com a cultura indígena paulista.

Foi no Sarau do Binho que surgiu a Caminhada Cultural Expedicion Donde Miras que já apresentou saraus em várias cidades do interior de São Paulo, Curitiba e Rio de janeiro. “O Sarau é um laboratório, um laboratório popular onde mais do que textos, saem também a consciência cidadã fortalecida”, Binho.

  1. 3.  00h00

Sarau Elo em Brasa

O Sarau Elo em Brasa é um espetáculo lítero-musical formado por integrantes poetas e músicos do sarau Elo da Corrente de Pirituba, cujo eixo de atuação do é a produção, fomento e difusão da cultura de periferia, nordestina e afro-brasileira e do Sarau da Brasa da Vila Brasilândia, que nos encontros quizenais, traz os tambores e a oralidade como carros chefe desta comunhão, resgatando assim, tradições milenares.

A proposta de unificar os dois saraus começou a ser realizada de forma experimental nas participações em conjunto que fizeram nos eventos da Virada Poética e Radiografia Cultural – Periferia Underground em 2010.O sucesso desta parceria resultou em 2011 na realização de uma série de rodas de poesias e intervenções em Salvador e um encontro de saraus promovido, na cidade de Chorrochó, no sertão baiano, dentro da programação da tradicional Festa do Senhor do Bonfim, organizada há mais de cem anos na região, em frente à catedral erguida em homenagem a Antonio Conselheiro.

Saiba mais: http://www.elo-da-corrente.blogspot.com.br/ e http://brasasarau.blogspot.com.br/

  1. 4.  02h00

Sarau Vila Fundão

O Sarau Vila Fundão é uma experiência, um espaço em construção, uma vivência da cultura viva e dinâmica que pulsa no cotidiano das periferias. Não é mais e nem menos; é mais um; mais um lugar onde o conhecimento se reproduz naturalmente, nas conversas, na cerveja, no mutirão de trabalho comunitário, na presença das crianças e das demandas da comunidade, com quem organiza ações e práticas de formação política e cultural. Esteve presente no Ato-Show Somos todos Pinheirinho e apóia a Comunidade do Moinho.

Realizado no Capão Redondo, Zona sul paulista, o Sarau é parte da Luta Popular, movimento que atua com intervenções politico-culturais nas periferias de São Paulo, e por isso se tornou referência política, não partidária, por propor debates e ações semanalmente, às quintas feiras, com coletivos de diversas frentes artísticas: Audiovisual, Poesia, Danças, Artes Plásticas, Teatro e Música. Nestes quase três anos de Sarau são mais de 150 intervenções, descobrindo novos escritores das comunidades, lançando livros, abrimos espaço para danças marginalizadas como o Krump, para as artes plásticas, ou melhor, para o grafite.

Os Debates temáticos também fizeram parte das programações dentro do Bar Sede da Comunidade Vila Fundão, onde rola o Sarau, como Rap Lado Sul de SP, onde rappers locais como Marta Moura (509E), Gaspar (Z’Africa Brasil), Ylson (Negredo), Johnny MC (Posse Mente Zulu) e Mano Brown discutiram as suas práticas no movimento e o Movimento Popular de Mulheres com Neide Abade (Casa das Mulheres), Raquel Trindade (Teatro Solano Trindade) e convidadas, com a proposta de apresentar as lutas passadas e atuais da região. Na Fundão, onde o Sarau é uma nova forma de Escola Livre, o aprendizado é praticado por comunhão entre o povo oprimido da periferia.

  1. 5.  04h00

Sarau Zap – Zona Autônoma da Palavra

ZAP! Zona Autônoma da Palavra é a primeira noite de Poetry Slam, campeonato de poesia do Brasil, e acontece toda 2ª. quinta-feira do mês na sede do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos-Teatro Hip Hop.

É um espaço dedicado a poesia falada, ágora livre, fresta no tempo onde a diversidade é convidada de honra e a celebração da palavra o principal objetivo.

O ZAP trás o “Microfone Aberto”, onde podem ser declamadas ou lidas poesias e textos tanto autorais como de outros autores e o jogo entre os poetas, o Slam!

Um Slam diz respeito basicamente a duas coisas: poesia + performance. Para se entender o Slam é preciso primeiro falar em spoken word. Literalmente “palavra falada”, ou poeticamente “poesia falada”, o “spoken word” é uma performance na qual as pessoas recitam textos. Pode acontecer em vários contextos: literatura, artes plásticas, música, mas sempre com foco na oralidade. O Slam dá a voz a todos, com uma liberdade total de estilo, de gênero e de assunto abordado. Não há estrelas e o poeta no palco nunca deve ser mais importante do que o público que está lá para ouvir.

Todos são bem-vindos e podem participar, a única condição é se inscrever com o apresentador e obedecer as regras, que basicamente são: os poemas e textos devem ser de autoria própria, ter no máximo 3 minutos e a performance deve ser feita sem figurinos, adereços, cenários ou acompanhamento musical. É aberto a qualquer pessoa É só chegar e se inscrever na hora!

  1. 6.  06h00

Sarau na Quebrada

Em busca de transformação o projeto Sarau na Quebrada, desenvolvido pelo Ponto de Cultura Mistura e Gingada, acontece mensalmente em diferentes bares da periferia da cidade de Santo André, através de um grupo de poetas da região que apresentam trabalhos já consolidados, estimulando assim a participação popular.

Além de abrir novos espaços para a produção cultural, muitas vezes em locais inusitados para o público: jovens, artistas, donas de casa e comunidade no geral, se reúnem e celebram o pluriculturalismo cotidiano.

O Sarau na Quebrada propõe fomentar e revitalizar a atividade comercial local através do aumento do fluxo de circulação de pessoas que começam a ver ali novas possibilidades.

Este ano o Sarau na Quebrada completa um ano de atividade, onde busca democratizar a cultura na comunidade, incentivar a leitura, promover a formação de um público mais critico e estimular a cultura local revelando novos artistas da periferia.Nesses encontros há debates cujo tema escolhido é de relevância social, política e cultural além de exibição de documentário ligado a essa proposta, e o disputadíssimo sorteio de livros e música com muita poesia.

  1. 7.  08h00

Sarau da Ademar

O coletivo Sarau Da Ademar é um movimento literário, iniciado em setembro de 2008, que busca o desenvolvimento sócio-cultural através da literatura, música, poesia, artes gráficas, plásticas, cinema, debates, teatro e a arte periférica em geral. O grupo tem como base principal de sua existência a cultura do povo no bairro Cidade Ademar e regiões vizinhas.

O Sarau da Ademar sempre caminhou rumo ao norte da consciência social cuja premissa é trabalhar para que o povo conquiste os meios necessários para produzir e consumir sua própria arte, já que a arte sempre foi negada aos que moram distantes do centro e dos aparelhos culturais.

A cada nova edição, reafirma que as esquinas periféricas também são repletas de beleza e poesia e que a comunidade pode, sim, requerer a palavra, que é dela e de todos. As principais atividades desenvolvidas no decorrer desses tres anos e cincoo meses pelo coletivo são: Saraus permanentes a cada segundo domingo do mês, Projeto Dahun Otitó com oficinas, intervenções artísticas, saraus na Escola Estadual Martins Pena e o Cine Buteco com filmes exibidos em bares da região, com o intuito de gerar o debate sobre inúmeros assuntos, geralmente temas do cotidiano e que visam ampliar o conhecimento da população carente dessa linguagem no bairro. A cada edição do Sarau da Ademar um tema é abordado.

O coletivo se encontra em reuniões de trabalho semanais, ocasiões nas quais são discutidos, os saraus temáticos. Alguns temas abordados pelo coletivo nos últimos tempos: preservação do meio ambiente, identidade periférica, sarau preto no branco, sarau da mulher, literatura, abolição da escravatura, música, folclore e as veias abertas da América Latina.

  1. 8.  10h00

Sarau dos Mesquiteiros

Os Mesquiteiros, junção de Os Mosqueteiros, do escritor francês Alexandre Dumas com Mesquita, que é o nome da escola onde se desenvolvem todos os trabalhos do coletivo, levam a sério o lema “Um por Todos, Todos por Um”, procurando sempre valorizar o trabalho coletivo, solidário e cooperativo, além do protagonismo juvenil, desenvolvendo junto aos jovens e adolescentes do Jardim Verônia – Ermelino Matarazzo – a conscientização política, artística e cultural; a oportunidade de aprender a trabalhar e fazer textos, contos, poemas, esquetes e peças teatrais, além de projetos culturais e artísticos.

Desde 2009 tem como objetivo incentivar, difundir, promover e problematizar a cultura da periferia a partir da escola para a comunidade. Para isso, realiza oficinas de literatura e teatro, encontros com escritores, criação de espetáculos lítero-teatrais, saraus, além do desenvolvimento do selo editorial Um Por Todos, que edita, produz e divulga a produção de seus integrantes e colaboradores.

  1. 9.  12h00

Sarau Ensaiaço

Livre ensaio para grupos de Hip-Hop na Zona Sul de São Paulo, criado pelo Escritor Ferréz, o EnsaiAço é um espaço no Capão Redondo, onde toda última sexta-feira de cada mês a cultura do Rap Nacional se organiza para confraternizarem, cantarem, falarem de música e debater os problemas da carreira profissional do MC (mestre de cerimônia) e do DJ (Disc Jockey).

O projeto surgiu pela dificuldade que é ter espaços para se falar da cultura Hip-Hop e também para que vários grupos possam compartilhar o mesmo equipamento.Uma vez por mês o projeto também recebe palestras de orientação de artes gráficas, organização de carreira, montagem de equipamento de som, e tudo o mais que seja referente a profissionalização dos futuros cantores e djs.Apresentado por Maurício DTS (Detentos do Rap), por Ylsão (Negredo) e por Martinha (Vila Fundão), o evento foi criado em 2009.Já recebeu nomes como: Raquel Trindade, Linno Criz, Thaide, Max B.O., Dun Dun (Facção Central), Dexter, Renan (inquérito) entre dezenas de artistas.

  1. 10.                 14h00

Sarau da Cooperifa

Todas as quartas, faça chuva ou tenha jogo da seleção, o sarau acontece no Bar do Zé Batidão, em uma quebrada muito especial da Zona Sul de São Paulo. A celebração da palavra e da comunidade chega a reunir mais de 300 pessoas, que se espalham pela área do Zé Batidão e na praça adjacente. O sarau, festeiro e aguerrido (“Punhos cerrados e um sorriso no rosto” é um dos conhecidos versos de Sérgio Vaz), estabeleceu algumas datas importantes em seu calendário, como a Chuva de Livros (neste ano foram distribuídos mais de 700 livros e mil revistas), Natal com LivrosPoesia No Ar (onde balões de gás espalham poesias por toda a cidade), o Ajoelhaço (onde os homens pedem perdão para as mulheres no Dia Internacional da Mulher) entre outras datas. O Sarau também acontece em outros espaços, como o “Sarau Nas Escolas” e o “Sarau na Fundação Casa”.

  1. 11.                 17h00

Versão Popular

É mais um grupo do extremo sul de São Paulo cinco integrantes ou seja, um time de periferia jogando sempre a favor da simplicidade do povo brasileiro. Com o intuito de trazer novos ouvintes a musica rap, perto de completar dez anos de caminhada… O grupo também freqüenta o sarau da cooperifa Local onde COCÃO diz ter suas letras lapidadas com batidas diversificadas, e idéias contundentes Os mesmos se esforçam para chegar e ficarem com nome no cenário rap. COCÃO – COHAB São Luis DJ ZECA – Jardim Jangadeiro PRETTOWILL – Jardim Letícia KELLY e LEANDRO representando o Grajaú. Da a formação ao grupo VERSÃO POPULAR!!!! SEJAM TODOS BEM VINDOS


XV de Novembro

palco feminino com elas à frente em novas bandas, com abertura clássica

  1. 1.  18h00

Bárbara Rodrix

Barbara Rodrix, nasceu em São Paulo em 1991. Filha de Zé Rodrix e Julia, aprendeu a tocar violão a principio sozinha quando e 2007 entrou na ULM Universidade Livre de Musica, passou a ter aula com Camilo Carrara. Sempre frequentou estúdios. No começo com gravações para publicidade no estúdio A Voz Do Brasil, do qual seu pai era dono junto com seu sócio Tico Terpins, mais tarde voltou ao estúdio no ano de 2006 na MCR produtora de publicidade e prograganda, no qual fez um estágio durante um ano, e no ano de 2008 finalmente voltou ao estúdio para registrar suas canções, entre elas “Com Razão”, “Sem teto dá pra ver o céu”, entre outras parcerias com Elder Braga, Álvaro Cueva, Alexandre Lemos, Léo Nogueira, Zé Edu Camargo… O projeto acabou tomando outras proporções depois de alguns show em lugares como Caiubi, Caretas, Villaggio Café, Crowne Plazza Tom Jazz e esta previsto para lançamento em maio de 2009. Com Arranjos de Zé rodrix, e com a participação de Webster Santos, Albino, Pedro Ivo.

  1. 2.  19h30

Ellen Oléria

Ela é apontada como o maior expoente do cenário musical brasiliense, com sorriso aberto e muita presença de palco, Ellen Oléria esbanja em sua voz e violão um swing impressionante! Seu som mistura samba, afoxés, jazz e hip hop. Com letras e melodias envolventes, a cantora e compositora demonstra flexibilidade como intérprete, maturidade na composição e a solidez do seu projeto autoral no seu primeiro disco “peça” lançado em 2009.

  1. 3.  21h00

Malika – Claudia Dorei

Claudia Dorei lança Malika, um pseudonimo criado pela artista para explorar uma linguagem que mistura artes plásticas, teatro e música. Malika tem como conceito criar um show teatral. Dirigido por Alvise Camozzi, o show foi pensado como uma peça de teatro, com cenário de MArisa Bentivegna, luz de Guilherme Bonfanti e projeçoes do Vj Suave, onde cada palco é mapeado por um computador e as imagens criam um espetáculo extremamente sensorial. No palco, Claudia Dorei (canto, trompete, pedais de loop) e Cavalaska (programações eletronicas, efeitos) em meio ao mundo imaginário que as músicas apresentam.  O Organico e o Eletronico se mesclam num espetáculo que evoca a união planetária e a quebra de fronteiras. Da onde vem Malika?  Talvez da mesma galáxia que Claudia Dorei, mas certamente de outro planeta!

  1. 4.  23h00

Nadéah (Austrália/ França) – Nadéah

Seu primeiro documento mostra a Austrália como terra natal. Mas ela quis conhecer o mundo. Viveu dez anos no Reino Unido e resolveu ir a Paris. “Já que eles amam imigrantes lá”, diz Nadéah, ex-vocalista do Nouvelle Vague, que lança seu primeiro álbum Venus Gets Even no Brasil e chega a São Paulo para shows na Virada Cultural.

Quando adolescente, Nadéah aprendeu a tocar violão e a cantar sozinha e transformou toda a sua experiência pessoal em músicas sofisticadas. A temática do seu trabalho revive principalmente suas primeiras histórias na Austrália, onde vivia como imigrante (sua mãe tem descendência portuguesa, inglesa e sérvia e seu pai italiana) e nunca conseguiu se adaptar. Já adulta e radicada em Paris, Nadéah virou hostess em um café parisiense, “a pior hostess do mundo”, como gosta de brincar. Enquanto perdia casacos, reservava mesas às pessoas erradas e não entendia francês direito, passava seu tempo livre compondo. E foi lá conheceu o guitarrista Art Menuteau e sua sorte começou a mudar. Com Art, montou sua primeira banda, the loveGods, que chegou a abrir show do Nick Cave. Em 2008, foi convidada por Marc Collin (Nouvelle Vague) para contribuir no projeto musical Hollywood Mon Amour, e, mais tarde, para fazer parte da Nouvelle Vague, onde ficou por três anos. Nadéah gravou o terceiro disco da banda.Inspirada por mestres como Lou Reed e Leonard Cohen e em cantoras como Björk e Tori Amos, Nadéah descobriu a música na coleção de discos da mãe. Entre Pink Floyds e Led Zeppelins, se apaixonou pelo rock. Seus pais a levaram, então, a um concerto da cantora e compositora americana Michelle Shocked e foi lá que Nadéah decidiu: “É o que eu quero fazer quando crescer”. O disco Venus Gets EvenDa Nouvelle Vague resolveu partir em carreira solo e gravar com o maestro Nicola Tescari – que já fez arranjos para Sting. Suas músicas, construídas como um curta-metragem, são arquitetadas em um cenário deslumbrante, com arranjos fortes e letras despojadas. O disco traz desde a intrigante “I Burned a Cowboy at the Melbourne Airport”, a descarada “Scary Carol” – uma cancão sobre o consumismo na época do Natal, ou a desconcertante “An Asylum on New Year’s Eve” – sobre um amigo que passou o Ano Novo em um hospício. A orquestra rica e sofisticada, composta de guitarra, baixo acústico, metais e piano, soa como se Tom Waits lançasse um musical punk frenético e sofisticado. Nos palcos, Nadéah usa de forma performática suas canções como cura e enxerga a música como uma forma de magia. “Dor faz boa arte”.

  1. 5.  01h00

Abuela Coca (Uruguai)

Abuela Coca, grupo musical uruguaio de rock latino iniciado em 1991 por Alfredo Gianotti, “Chole”,(voz e guitarra) junto cos músicos Cacho Rodríguez (percussão), Javier Bonga (saxofone) e Omar Santiago (baixo). Se caracteriza por um estilo musical que mistura rock, reggae, rap e ritmos afro-latinos, entre outros.

  1. 6.  03h00

Zafenate

Tendo como base as vibrações positivas do reggae, a banda Zafenate mistura influências de rock, rap, pop, funk, MPB, forró, punk, calypso e o que mais pintar na cabeça dos sete integrantes da banda. Lucas Ciola (guitarra e voz), Rafinha Werblowsky (bateria), Fábio Salém (baixo), Denizard Basílo (teclado), Robson Costa (voz), Ana Flor Ed Carvalho (voz) e Theo Reis (guitarra) estão na ativa desde 2002 e têm um vasto currículo de shows gratuitos na periferia de São Paulo. Em 2011 lançaram seu primeiro álbum, auto-intitulado.

  1. 7.  05h00

Sensacional Orchestra Sonora

Criada em 2006 para socorrer aqueles que desesperadamente desejam transformar o seu evento numa grande balada, a SoS, ou, para os menos íntimos, a Sensacional Orchestra Sonora, está pronta para completar o seu quarto ano de vida mais jovem do que nunca!Seu repertório, que hoje conta com mais de 400 músicas, é construído num processo que envolve pesquisa, desenvolvimento e, é claro, ensaio. Indicado para os jovens de todas as idades, ele reúne releituras de clássicos e versões de grandes sucessos que vem agitando as pistas desde os anos 50, com muito rock & roll, pop internacional e nacional, funk, soul, disco, reggae, latin, samba, sambarock, etc. Dele, só não fazem parte mesmo aquelas músicas que não se agüenta mais ouvir… Nunca ter tocado YMCA, Macho Man ou Dancing Queen, para nós, é motivo de grande orgulho.

  1. 8.  07h00

Pedra Branca

O grupo Pedra Branca fundado em 2001 por Luciano Sallun e Aquiles Ghirelli vem trazendo de forma singular uma maneira muito apropriada de fazer música do mundo numa visão contemporânea e universal. Uma das características do grupo, foi sempre abranger uma forma híbrida e pouco segmentada de formação de público e circuitos de apresentações. O grupo desenvolve uma sonoridade com base em pesquisas de música étnica mundial, traduzida ao mundo contemporâneo e na música brasileira, eletrônica e jazz. Em 2011 lançaram seu novo CD, “Radio Global”.

  1. 9.  09h00

Grazi Medori

Graziela Rallo Medori ainda é jovem, mas conhece os palcos como se tivesse uma vida inteira de carreira. Paulistana, nascida em tempo de carnaval na avenida Paulista, desde muito cedo, escutou, respirou e cantou música. Filha da consagrada cantora Claudya e do instrumentista Chico Medori, aprendeu a cantar quase tão cedo quanto aprendeu a falar e, sem estudos musicais acadêmicos, sua voz, ainda pouco conhecida, demonstra potencial para encantar novos ouvintes. Embora a cantora já caminhe com as próprias pernas, a contribuição de Chico e Claudya sempre é bem vinda; seja com os arranjos do pai ou nas pequenas orientações da mãe, ela cada vez se conhece mais e procura criar coisas novas, no palco e no estúdio. Graziela começou profissionalmente na música aos 16 anos, quando começou a fazer apresentações em shows e em programas de rádio e televisão. Freqüentemente acompanhada da mãe, ela ganhou mais notoriedade quando em 2003, junto da banda Grazz, fez uma série de shows no navio de cruzeiro Blue Dream. O lançamento do primeiro trabalho da cantora deve sair em breve, pela gravadora Lua Music. O disco traz regravações de João Bosco, Roberto Carlos, Marcos Valle, Lobão entre outros… além de canções inéditas de Chico Medori e outros compositores como Edu Krieger e Romulo Froés. As gravações contaram com a participação de diversos músicos, entre eles, Oswaldinho do Acordeon, Dominguinhos e Fernando Nunes (baixista que já acompanhou Cássia Eller e hoje está com Zeca Baleiro). Todos tornaram-se grandes parceiros, e por isso o resultado final é um disco cheio de energia, resumido por Chico Medori como uma “Brazuca Nervosa”, em uma mistura incontrolável de ritmos. Soul, rock, jazz e blues se encontram com o samba e resultam em um trabalho original e bastante ousado. Dona de uma voz bastante original, Graziela traz de volta ritmos já consagrados sem perder a singularidade do novo, e enche de esperança aqueles que sentem falta de novidade e renovação na cena musical brasileira.

  1. 10.                 11h00

Sweet Flavour

SWEET FLAVOUR é rock brasileiro. Peculiar, visceral e louco!A banda apresentará as canções do seu primeiro disco com lançamento previsto para junho deste ano.Um show de ROCK!E não porque ele pertença a um gênero ou estilo específico de música, e sim, porque sangra!As composições de Flavia Maia, na maioria apresentadas na 1.a pessoa, são como uma confidência gritada ao pé do ouvido. As letras ganham vida, emoção e peso na dinâmica da banda e juntos vão do sussurro ao berro!Na voz Flavia Maia (Barbatuques, Cumadre Fulozinha e Olho da Rua ), no baixo MAU (RockersControl, Karina Buhr, Anelis Assumpção) , na bateria Nandinho (Strombólica, Martinez, Ortinho,…) e nas guitarras Marcelo Dworeck (Bixiga 70, Strombólica, Léo Cavalcanti) e JB (MassaRock, Seus Cometas, Savages).Ora ataques de fúria, ora doces melodias em devaneios.

  1. 11.                 13h00

Loungetude 46

Loungetude46 é um grupo de música brasileira nascido e criado em São Paulo, cidade que inspira suas criações. O grupo faz a trilha de cenas cotidianas vividas na metrópole com elementos eletrônicos, acústicos e populares. Buscando encontrar uma linguagem híbrida e abrangente, as composições da banda trazem reflexos de acontecimentos do cotidiano. No repertório, as 10 faixas do novo disco são destaque, além de canções já conhecidas do público como “Galinhas no Outono” e “Petróleo”.

  1. 12.                 15h00

Trupe Chá de Boldo

Formada por treze jovens músicos, a banda Trupe Chá de Boldo lançou em fevereiro seu segundo trabalho, “Nave Manha”. Se em seu álbum de estreia, “Bárbaro” (2010), a Trupe surgiu com estética um tanto carnavalesca nas composições, performances e figurino, promovendo bailes animados, “Nave Manha” trilha escolhas mais elaboradas. As mudanças chegam sem nenhum prejuízo ao clima festivo e despretensioso que sempre caracterizou o grupo. Gustavo Ruiz, produtor do disco “Efêmera”, que marca a estreia da cantora Tulipa Ruiz, é sem dúvida um dos guias deste caminho.

Com produção impecável, o trabalho traz onze faixas de autoria da banda, com exceção de “Mar Morro”, de Tatá Aeroplano e Fernando Maranho, do Cérebro Eletrônico. Ao lado de Ruiz, a banda encontrou arranjos sofisticados e precisos, flertes com a vanguarda paulista e uma ousadia elegante para abraçar sua conhecida irreverência.

Gravado no Estúdio Na Cena, mixado e masterizado por Fernando Sanches no Estúdio El Rocha e financiado, em parte, pelos fãs da banda, por meio da ferramenta de crowdfunding “Catarse”, o novo trabalho estará disponível para download gratuito no site da Trupe, a partir do dia 26 de fevereiro.

Compostas nos últimos dois anos, as faixas são reflexo da convivência dos músicos com a cidade de São Paulo, mas também remetem às viagens – reais ou imaginárias – protagonizadas pela Trupe. Não à toa, a canção “No Escuro”, que inaugura o álbum, desenha a transição do primeiro trabalho para cá, citando a Estação da Luz e a Avenida Paulista. A voz de Gustavo Galo ganha coro feminino que atesta que “nenhum beijo é igual”, tudo marcado por rico arranjo de metais.

  1. 13.                 17h00

A Banda Mais Bonita da Cidade

A Banda Mais Bonita da Cidade é uma banda musical curitibana de MPB e Indie rock formada em 2009 que ganhou visibilidade nacional em 2011, após o lançamento do videoclipe de Oração, gravado em plano-sequência, que se tornou um viral no YouTube. A banda utilizou o Catarse.me, um site que promove financiamentos coletivos de projetos culturais, para arrecadar fundos para a produção de cada faixa do seu primeiro álbum. O CD foi disponibilizado para download gratuito no site oficial da banda em outubro de 2011 e lançado oficialmente em dezembro.


Dom José Gaspar — Piano na Praça

  1. 1.  19h00

Olga Kiun

A pianista russa Olga Kiun descende de uma tradicional família de músicos soviéticos. Começou estudar piano aos 6 anos de idade com sua mãe e sua avó, ambas professoras do conservatório Musical de Kishnev. Aos 9 anos fez seu primeiro recital solo e aos 12 realizou seu primeiro concerto como solista de orquestra.Em Moscou, estudou no conservatório Tchaikowski, onde foi aluna do consagrado pianista e professor russo Lev Oborin e no terceiro ano desse curso foi laureada no concurso Internacional Enescu, na Romênia. Graduou-se com distinção, com nota máxima em todas as disciplinas.Fez doutorado no conservatório de Leningrado, hoje São Petesburgo, sob a orientação de Pavel Serebriakov. Ao terminar esse curso, integrou o “Mosconcert”, extinta sociedade artística estatal, realizando recitais, concertos com orquestra e inúmeras gravações para a Rádio e Televisão por toda a ex-União Soviética.O repertório da pianista Olga Kiun abrange desde os compositores do séc. XVII aos contemporâneos, com ênfase aos românticos.

  1. 2.  21h00

Karin Fernandes

Nascida em São Paulo, iniciou seus estudos de piano aos sete anos de idade. Suas premiações incluem 21 primeiros prêmios, com destaque para o “X Prêmio Eldorado de Música”, em 1999. Como pianista solista, Karin já se apresentou em todas as regiões brasileiras, e também em Portugal, Inglaterra, França, Argentina e Paraguai, e com algumas das orquestras mais importantes do país – Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica de Campinas, Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Sinfonia Cultura, Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina, Orquestra de Sopros de Caxias do Sul, dentre outras, colaborando com os maestros John Neschling, Lutero Rodrigues, Emmanuele Baldini, Richard Markson, Fernando Berti, Rafael Sans-Espert, dentre outros. Karin gravou concertos ao vivo para a Rádio Cultura FM – Ravel (Concerto em sol maior), Rachmaninoff (Concerto n.2 e Villani Côrtes (Concerto n.3) e tem realizado várias “premières”, especialmente de obras de compositores brasileiros contemporâneos.

  1. 3.  23h00

Daniel Grajew

Daniel Grajew, nascido em 1979, iniciou os estudos de piano clássico aos 11 anos com Lúcia Latorre. Estudou com Nilze Kruse e na USP com José Eduardo Martins e Luciana Sayuri Estudou piano popular na ULM e no Conservatório de Tatuí com Ubiratan Marques e André Marques e teve aulas com Evaldo Soares e Sílvia Goes.Trabalhou com artistas da área de música popular como Patrícia Marx, Edwin Pitre, J.J. Jackson, Célia, Graça Cunha, Bibba Chuqui, Ana Cañas, Dino Barioni, André Juarez, Lorena Lobato, Misty, Carlos Navas, Claudia Campos, Carlos Malta, Vânia Bastos, Grupo Tangata, Clara Moreno e Anna Gelinskas.

  1. 4.  01h00

Michel Lima

Michel Lima é dono de um estilo próprio que mistura jazz, black music e Mpb. Este produtor, diretor musical, pianista e arranjador tem sido a cada dia mais reconhecido por seu estilo, sua técnica e seu gosto por música que agrada a todos. Sua formação musical se deu nas seguintes universidades; Universidade Livre de Música de São Paulo e Conservatório Dramático e Musical de Tatuí. Em sua carreira acompanhou artistas consagrados, entre eles; Michael Mckurt, Tracy Shy, Elba Ramalho, Wanderléa, Negra Li, Blue Sky, Baby do Brasil, Soraya Moraes, Tino, Fat Family.

  1. 5.  03h00

Saulo Martins

Natural de Rio Claro, interior de São Paulo, Saulo ingressou no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí no curso de piano erudito e participou de vários projetos e turnês como: Pianista profissional, produtor e diretor musical.Saulo já trabalhou com vários nomes da música nacional e internacional como: Fat Family, Edson e Hudson, Davi Fantazzini (ex-Fama), Soraya Moraes (ganhadora de 3 grammys latino), toque no altar, Hilquias Alves, André Paganelli, entre outros, além da turnê nacional como guitarrista paraguaio Orlando Bonzi.Saulo apresenta-se em varias formações como: piano solo, trio e quinteto. Em seu repertorio apresenta principalmente musica popular brasileira, jazz, salsa entre outros estilos.

  1. 6.  05h00

Marcel Balieiro

Nascido em Bauru em 1979, começou a estudar piano aos sete anos. Formou-se no Conservatório Musical PIO XII com nota máxima em todas as disciplinas. Estudou por um ano e meio em Havana, Cuba, onde foi bolsista da Escola Nacional de Arte. Durante esse período, foi também pianista acompanhante de corais, solistas, música de câmara e música popular.Alguns trabalhos relevantes: Diretor Musical, Orquestrador e Arranjador nos musicais “Saturday Night Fever” (2001) e “Kiss me Kate” (2002) produzido pelo grupo de teatro “Cultura Inglesa”. Também dirigiu a banda ao vivo e foi o pianista nas duas ocasiões ; Pianista do musical “Grease – Nos tempos da Brilhantina”, Teatro Antonio Fagundes, em 2003; Pianista, Maestro e Assistente de Direção Musical do musical “Comunità”, 2004; Arranjador, Orquestrador e maestro do espetáculo “Elas”, concebido pelo estilista Rogerio Figueiredo, Credicard Hall, SP, agosto de 2007 ; Orquestrador, Maestro e Pianista do espetáculo “As Travessuras do Barbeiro”, adaptação da ópera “O Barbeiro de Sevilha”, de W.A. Mozart, Teatro Copa Airlines, 2007; Pianista do musical “Aida”, de Elton John, Teatro Cultura Artística, 2008.Dentre seus professores estão: Amilton Godoy, Claudio Richerme, Andres Alen (Cuba), Marisa Lacorte, Maria José Crrasqueira, Nelson Bergamini, Giba Estebez e João Fernando Paluan.Desde 2001 é Professor de Piano Popular do CLAM (Centro Livre de Aprendizado Musical), escola mantida pelo Grupo Zimbo Trio. Graduou-se no curso de Bacharelado em Música – Instrumento Piano na Universidade Estadual Paulista, no ano de 2004.

  1. 7.  07h00

Janete D’Alonso

Piano erudito com Rosana Galves, Cíntia Priolli e no Conservatório Musical Frutuoso Vianna;Piano popular no Clam;Licenciatura em Pedagogia pela “Faculdade de Educação Campos Salles”;Cenfor do Clam – Centro de formação de professores do Clam;Finale com Débora Gurgel;Audio no Conservatório Souza Lima.Atuação Professora de piano erudito, teoria e solfejo do Conservatório Musical Frutuoso Vianna; Professora do departamento Infantil do Clam;Professora de prática de conjunto de flauta doce do Clam;Assistente de supervisão do departamento infantil do Clam;Professora do departamento de piano do Clam;Professora do curso de percepção do Clam;Coordenadora e professora do Programa Musicar da Cuebla;Pianista do Ballet Stagium;Pianista da peça “As Encalhadas”;Pianista do Quinteto TrincheiraPianista do Clam Forever – Buchanas’Compositora – livro Primeiras Notas na FlautaPianista do Saúde em Concerto;Pianista dos Restaurantes Rubaiyat

  1. 8.  09h00

Rosária Gatti

Rosária Gatti, concertista, considerada pela crítica uma das melhores pianistas do Brasil, estudou com os maestros Mariani, Souza Lima e Lina Pires de Campos, e orgão com Anita Salles e Yolanda Sereno. Desenvolve um trabalho musical eclético e versátil, transitando livremente do erudito ao popular. Destaca-se como intérprete de chorinho, valsas e vários outros estilos brasileiros. Aclamada pela crítica especializada pelo seu virtuosismo, balanço e musicalidade.Realiza com dedicação um trabalho de pesquisa da memória musical brasilleira resgatando obras valiosas do choro e outros estilos musicais, revelando também o talento de compositores contemporâneos,

  1. 9.  11h00

Juliana D’Agostini

Aos 25 anos, a pianista paulistana Juliana D’Agostini toca desde os cinco anos de idade. Influenciada por uma família que admira música, Juliana aprendeu a tocar Beethoven de ouvido, aptidão de quem tem “ouvido absoluto”. Formada em Piano pela Universidade de São Paulo (USP), sob a tutela de Eduardo Monteiro, fez especializações na França, Académies Internationales d’Été du Grand Nancy e Strasbourg National Conservatoire, e nos EUA, sob a regência de Wha Kyung Byun, em Boston, de Caio Pagano, no Arizona e de Max Barros em Nova York. Em 2010, lançou seu primeiro CD, “Chopin | Liszt”, em que interpreta peças dos compositores românticos.

  1. 10.                 13h00

Bruno Cardoso

Bruno Pinto Cardoso apresenta um repertório diversificado em recitais com piano, desde Bach, Beethoven e Brahms aos autores contemporâneos. Os últimos trabalhos têm destacado os compositores do séc. XX e finais do séc. XIX, como César Franck, Debussy, Freitas-Branco, Shostakovich, Prokofiev ou Messiaen.

Começou seus estudos de piano aos 6 anos de idade com a pianista paulistana Guiomar Shulz, que hoje reside em Viena. Até os 12 anos de idade seus estudos foram somente de musica classica, tocando obras de Bach, Chopin, compositores brasileiros, etc.Nesta idade comecou a estudar na escola do Zimbo trio, o Clam, onde permaneceu por 6 anos. Lecionou nesta mesma escola. Pode entao ter contato com a musica popular,o Jazz e a bossa nova, estudando com Amiltom Godoi,Ricardo Brein e Eliane Elias. Aos 17 anos participa do quarteto do baixista Nico Asssupçao com Arismar do Espirito Santo e Teddy Barlocker na guitarra, tocando nas principais casas noturnas da epoca em Sao Paulo. No ano seguinte participa do historico disco de Nico Assumpçao ao lado de Nelson Ayres, Guilherme Vergueiro, Duda Neves, David Sacks e outros. Nesta epoca vai par os Estados Unidos para estudar voltando no ano seguinte com o convite para participar da banda de Fabio Jr com excelentes arranjos de Armando Ferrante.Em seguida toca com a cantora Simone com arranjos de Chiquinho de Morais. A partir dai toca e grava com varios artistas como Rita Lee,Fafa de Belem,Arrigo Barnabe, ,Cheryl Lynn, Marcio Montarroios, Frank Gambale,Helio Delmiro, Nelson Gonçalves,Cesar C. Mariano, Dominguinhos, Paulinho da Viola, Leila Pinheiro, Angela Maria e outros. Com Gal Costa pemanece por 2 anos tocando na America do Sul, Japao,Europa, EUA e Brasil. A banda tinha ainda Armando Marcal na Percussao que tocou com Pat Metheny,Celso Pixinga no baixo, Torcuato Mariano na Guitarra e Carlos Bala na bateria. No comeco dos anos 90 funda seu proprio estudio em Sao Paulo o BRC.

  1. 11.                 15h00

João Cristal

Mineiro, o pianista João Cristal participou da Orquestra da extinta TV Tupi, tocando e criando arranjos para programas especiais, sob regência dos maestros Ciro Pereira e Luis Arruda Paes. Na época, tocou com Wilson Simonal, Elisete Cardoso e Benedito di Paula, que comandavam programas na emissora. Na TV Bandeirantes, trabalhou no programa Sílvia Popovic, onde se apresentou ao lado de Sivuca, Gonzaguinha e Hermeto Paschoal.

  1. 12.                 17h00

Michel Freidenson

Um dos ” Tops ” Pianistas do Brasil, MICHEL FREIDENSON é Compositor Pianista, Produtor, Tecladista e Arranjador.Fundador do lendário grupo instrumental “ZonaAzul ” participou da efervecência do movimento instrumental brasileiro.Ao longo de sua carreira, MICHEL tem gravado e participado de shows no Brasil e pelo mundo com grandes artistas como Hermeto Pascoal, Djavan, Ana Caram, Márcio Montarroyos, Fafá de Belém, Bocato, Léa Freire, Lô Borges, Raul de Souza, Ivan Lins, Tim Maia ( i.m.), Jane Duboc, Leny de Andrade, Badi Assad entre outros, além de ter reconhecimento internacional com seu “ Michel Freidenson Jazz Trio / Quartet “ , tocando composições próprias, música brasileira, Jazz fusion, tudo com seu swing marcante e sonoridade personalíssima.Foi classificado para a etapa final do “Martial Solal International Competition Jazz Piano “, realizado em Paris, 1989.Participou de vários festivais de jazz, destacando-se entre eles “Aruba Jazz Festival ” com Djavan, “Free Jazz Festival” com Zonazul, “Festival de Jazz de Itajai” ( 2003, 2005), “Festival de Jazz de Joinville” ( 2002 ), “Jazz do Brasil”No “Parliament Jazz Festival – Moscou” ( 2003 ) e Ásia Tour ( 2004 ) lançou o CD “Hollywood Rio” de Ana Caram gravado em NY para Chesky Records, o qual produziu, arranjou e programou todos instrumentos.Em Julho de 2004 Michel Freidenson participou com enorme sucesso do maior festival de jazz indoor do mundo, “North Sea Jazz Festival” realizado em Den Haag – Holanda, com o seu “Michel Freidenson Jazz Quartet” .Participou em Novembro de 2006 do Gitarrenfestival – Bad Aibling , Alemanha e tem tour programada para 2007 em vários países da Ásia e Europa.


Lgo. Sta. Efigênia

rock and roll no formato de roda: executando um vasto repertório os mesmos integrantes farão apresentações de 1 hora intercaladas por pausas de meia hora, das 18h de sábado até às 18h do domingo.

  1. 1.   por toda a Virada

Roda de Rock 24 Horas – Houdinis

A banda Houdinis, faz 24 horas de rock and roll no formato de roda, executando um vasto repertório que os integrantes chamam de bipolar – vai de ACDC a Zappa, com um molho puxado nas raízes do rock – blues, folk, country, jazz, ska e outras levadas.

O formato será de apresentações de 1 hora intercaladas por pausas de meia hora, das 18h de sábado até às 18h do domingo. A formação da Roda de Rock é Junior Del Campo nos vocais, Icaro Scagliusi na guitarra, Ricardo Carneiro na guitarra, Lucio Del Ciello na percussão, Gui Afif nos saxofones e Marcos Lucke no baixo.

Junior Del Campo – vocaisIcaro Scagliusi – guitarraRicardo Carneiro – guitarraLucio Del Ciello – percussãoGui Afif – saxofonesMarcos Lucke – baixo.

Paissandú — Palco Baratos Afins

Baratos Afins, a histórica loja de discos fundamental para consolidar o nome da Galeria do Rock, editora e produtora fonográfica, lançou artistas desconhecidos e malditos que se tornariam marcos da música paulistana, sendo assim pioneira naquilo que se hoje chama de música independente.

  1. 1.  18h00

Baranga

BARANGA é o nome… e é mais chocante que caranga… a conversa aqui é Rock & Roll rápido, rasgado e cantado em bom “brasileiro”!Com quatro álbuns lançados, a banda dividiu palco com Made in Brazil, Golpe de Estado e Patrulha do Espaço, entre outros, além de abrir para a banda Motörhead, na Via Funchal. As apresentações da BARANGA são o ponto alto da banda, pela energia, performance no palco e interação com o público.

  1. 2.  20h00

Cracker Blues

A banda Cracker Blues foi formada no ano 2000, em São Paulo/SP, fortemente influenciada pelo Blues Texano, Rock Sulista Americano e Country, além do blues acústico do Delta do Mississipi. Suas referências incluem Robert Johnson, ZZ Top, Allman Brothers, Jimi Hendrix, Stevie Ray Vaughan, Sonny Boy Willianson II, Gov’t Mule, Lynyrd Skynyrd, entre outros. As composições da própria banda, todas em português, são inspiradas nos climas cínicos de Tom Waits e Charles Bukowski, remetendo a realidades irônicas da noite e da estrada, com referências ao ambiente de Motociclistas e Tatuados e ao universo visual dos Spaghetti Westerns de Sergio Leone, bem como aos filmes de Tarantino e Robert Rodriguez (Um Drink no Inferno).

  1. 3.  22h00

Carro Bomba

Em setembro de 2003, durante uma desenfreada festa Rock’n’Roll no bairro do Jabaquara, em São Paulo, Fabrizio Micheloni (baixo e vocal), Marcello Schevano (guitarra e vocal) e Ricardo Bonx (bateria e vocal) uniram-se para uma despretensiosa ’jam session’. A brincadeira acabou se tornando uma verdadeira batalha de instrumentos, tamanha a fluência e coesão entre os três músicos, que se sentiram instigados a formar uma banda. No mês seguinte, o grupo se apresentou em três apresentações no Salão Duas Rodas, tocando um repertório de covers. A banda vingou, aliando a qualidade do rock pesado cantado em português a uma ferocidade musical com bastante peso e energia.

  1. 4.  00h00

Star 61

A Star 61 surgiu em meados de 2003 e desde então não pára de acontecer. Criada por Flaviano André nos vocais, letras, músicas, violão e guitarra, a banda é atualmente composta por João na guitarra, Orlando no baixo e Rafael Rosa na bateria. O grupo aposta na ideia simples de sintetizar experiências, encontrando, no feeling, os elementos essenciais para suas composições. A proposta da STAR 61 é reviver o brilho e criatividade de décadas passadas, tudo com bastante irreverência e toques de novo milênio. E, lógico, atitude rock. Os shows são hoje a maior forma de divulgação da banda, sempre muito comentados e divertidos, conseguem arrancar aplausos de públicos diversos. Prova disso foi o sucesso das participações do grupo em festivais como o MADA, em Natal/RN e Abril Pro Rock, em Recife/PE. Foi coroada com a vitória da etapa Recife do festival nacional Claro Q é Rock, abrindo shows para bandas do porte de Sonic Youth, Nine Inch Nails e Stooges.

  1. 5.  02h00

Messias Elétrico

É com uma imensa vontade de tocar que o Messias Elétrico anuncia a sua chegada. Num amálgama de sonoridades clássicas e contemporâneas do rock and roll, a banda alagoana estreia em CD como o novo lançamento da Baratos Afins. Na formação, Pedro Ivo Araújo (voz e guitarra), Alessandro Mendonça (baixo), Leonardo Luiz (teclado e vocais) e Fernando Coelho (bateria) referenciam e atualizam o gênero musical que mudou a história da humanidade. Além da distorção das guitarras, as cinco canções registradas em seu primeiro álbum agregam apuro melódico, balanço rítmico e sofisticação harmônica. O baixista Alessandro Aru e o tecladista Leonardo Luiz integraram a formação original da banda Mopho, representando uma dedicada geração da cena musical de Maceió.

  1. 6.  04h00

Golpe de Estado

Tendo em seu currículo, além de apresentações históricas e parcerias de sucesso como Rita Lee e Arnaldo Antunes, shows ao lado de Deep Purple, Nazareth, Jethro Tull. A consagrada banda Golpe de Estado completa 25 Anos de história, vêm fazendo shows comemorativos sempre com bom público e prepara o lançamento de um disco inédito e a gravação de um DVD ainda para esse ano, contando com participações especiais. Em 2012, a “velha mistura” do Golpe retorna com força total. Além das inéditas, embala novamente canções marcaram a geração dos anos 80, principalmente. “Noite de Balada”, “Libertação Feminina”, “Caso Sério” e “Nem Polícia, Nem Bandido”.

  1. 7.  06h00

Salário Mínimo

Pioneira do Hard/Heavy brasileiro, a banda paulistana participou da primeira versão da histórica coletânea “SP Metal” (Baratos Afins, 1984), com as músicas “Cabeça Metal” e “Delírio Estelar”. “Gravar o ‘SP Metal’ foi um momento muito especial. Os músicos das quatro bandas frequentavam e se ajudavam nas gravações, pois era uma época em que não tínhamos referências”, explica o vocalista.Três anos depois, o grupo lançou seu primeiro álbum, “Beijo Fatal” (1987), pela gravadora RCA, atingindo a marca de 78 mil cópias vendidas. A extensa turnê pelo Brasil, sempre com shows concorridos e boa presença de público, fez com que o grupo obtivesse grande exposição na televisão e rádio.

  1. 8.  08h00

Tomada

Tomada é uma banda de rock que completou dez anos em dezembro de 2010. Nesse período foram gravados e lançados três CDs (em 2003, 2005 e 2011); a banda tem se apresentado em casas importantes, incluindo SESCs, diversas vezes o Centro Cultural São Paulo e em festivais influentes como Goiânia Noise, Araraquara Rock e Grito Rock. Nos últimos anos o Tomada tem sido uma das bandas de rock mais atuantes na internet lançando novas músicas em suas páginas no MySpace e Trama Virtual. Todas essas atividades renderam ao grupo ótimas resenhas nas revistas Playboy (março de 2004) e VIP (setembro de 2005) e nos jornais O Estado de São Paulo (março de 2008), Jornal da Tarde/SP (abril de 2010), Jornal a Tarde/SA (dezembro 2011) e outros pelo Brasil, além de toda a imprensa especializada em música.

A atual formação que vem tocando em shows e divulgando o disco é: Ricardo Alpendre (voz), Pepe Bueno (baixo), Paulo Navarro (bateria), Pedro Ayoub (guitarra) e Vagner Nascimento (guitarra).

  1. 9.  10h00

Jordans

The Jordans é um grupo instrumental brasileiro, parte da onda de bandas de rock instrumental surgidas entre 1958 e 1964. Seu nome é inspirado na banda The Jordanaries, que acompanhava Elvis Presley. O grupo iniciou em janeiro de 1956 no bairro da Mooca, na cidade de São Paulo, Brasil. Durou até 1975, quando então encerraram as atividades, retornando novamente em 1993. A banda mantém a mesma formação desde 1961 e conta com Aladdin, Sival, Tony e Foguinho. Gravaram um álbum de reunião em 1995, intitulado Bons Tempos. O grupo foi citado por diversas revistas da Europa, inclusive inglesas, como um dos remanescentes da geração de rock instrumental atuante no começo dos anos 60.

  1. 10.                 12h00

Os Skywalkers

A veterana banda da zona leste de São Paulo apresenta os dois discos lançados pela Baratos Afins e canções inéditas… e algumas surpresas!Proveniente da Vila Rica, a banda existe desde 1997. Após algumas fitas demo lançadas e uma apresentação no programa Lado B da MTV em 1999, a banda começou a despontar. No ano 2000, participaram da coletânea “Brazilian Pebbles” lançada pela Baratos Afins. Os Skywalkers lançaram seu primeiro CD oficial, intitulado “Correndo Atrás do Perigo”, em dezembro de 2002, também pela Baratos Afins. A banda se apresenta em festivais de rock independente pelo Brasil e em casas alternativas, além de SESCs e espaços públicos como CEUs e bibliotecas. No início de 2005 saiu, pela Baratos Afins, o segundo álbum do grupo, intitulado “Zenmakumba”, com Audrey Marie nos teclados e muitos convidados. Em 2006, a banda abriu shows do Pato Fu e Nação Zumbi e em vários festivais de rock.

  1. 11.                 14h00

The Suman Brothers Band

The Suman Brothers Band é um trio de blues e rock paulistano, formado em 2005 pelos irmãos Chico e Vitor Suman, em homenagens a seus ídolos. Contando a história do rock desde as plantações de algodão do Mississippi dos anos 20 até a fervilhante Londres do fim dos anos 60, o repertório é uma jornada entre releituras e canções originais, sempre com vocais e guitarras cheias de expressão e feeling. Sucesso de público e crítica, a banda lota desde pequenos clubes até grandes casas de show, com uma plateia seguidora igualmente apaixonada. A influência de Eric Clapton, B.B. King, Freddie King, Muddy Waters e Bob Dylan são instantaneamente reconhecidas.

  1. 12.                 16h00

As Mercenárias

Formada por Sandra Coutinho – baixo/voz, Geórgia Branco – guitarra/vocal e Pitchu Ferraz – bateria, As Mercenárias – PowerTrio se propõem a recuperar, se apoderar, desfrutar e compartilhar com o público, o repertório da banda dos anos oitenta, que era formada por Ana Maria Machado – guitarra, Rosália Munhoz – vocal, Sandra Coutinho – baixo, Edgard Scandurra – bateria e depois Lou – bateria. Tendo como único remanescente da primeira formação Sandra Coutinho, esta nova formação tem como foco não um retorno da antiga banda e, sim, resgate da obra alinhada com as influências sonoras dos dias atuais.

  1. 13.                 18h00

Paulo Barnabe & Patife Band

Paulo Barnabé & Patife Band retorna aos palcos com uma nova configuração sonora, mas com o mesmo vigor de antes, mesclando timbres de instrumentos como sintetizador, sax, bateria e guitarra. A atual proposta abre ainda mais espaços para improvisos e experimentações.A banda de pós-punk foi formada em 1983 na cidade de São Paulo e é considerada um dos expoentes do movimento que ficou conhecido como Vanguarda Paulista. O grupo recebe influência das técnicas de composição erudita contemporânea, de onde surgem ritmos assimétricos, células atonais e séries dodecafônicas. Há também assumida influência de punk rock, do jazz e de ritmos brasileiros.


24 de Maio — Arte Corporal

O Palco da Arte Corporal reúne artistas que utilizam o corpo como mídia e meio de comunicação. A suspensão corporal é um dos fortes elementos que compõem esse espaço. Somado da presença de dj’s e músicos, o palco traz ao público corpos que pairam sobre o ar trazendo reflexões – através da arte contemporânea – sobre a sociedade, limites e poéticas do corpo.

  1. 1.  18h00

Gongos Sagrados – Jorge Peña

Abertura do palco com Congos Sagrados por Jorge Peña. Percussionista e sonoplasta uruguaio radicado há muitos anos no Brasil, sempre esteve em busca de uma sonoplastia universal, sendo capaz de instaurar um ambiente sonoro a partir dos mais variados objetos e instrumentos musicais. Participa de grupos experimentais como Ñande Ru e Amálgama. Suas criações sonoras renderam-lhe o álbum “Texturas Sonoras” lançado em 2008 e apresentações por todo o Brasil e em países como Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Holanda, Suíça, Itália, Costa Rica e Coréia do Sul.

Jorge Peña – nascido no Uruguay, fotógrafo, percussionista e sonoplasta. Formado no nivel I, II e III de Reik pelo Mestre de Reiki Rodrigo Eloi e Nassim, em São Paulo. Em 1977 em Montevideo, apresento “Entre Pitos y Flautas” de Ricardo Fontana e coreografias de Adriana Lagomarsino. Participou de uma turnê com Mercedes Sosa pelo Brasil, 1987. The Seoul Sister Cities Folk Music & Dance Festival, viajou para Seul (Coréia) com o grupo de dança “Batá Kotó”. Diretor musical do grupo de dança Triana Flamenca. No teatro fez parte do Grupo Ornitorrinco com os espetáculos: O Doente Imaginário e Sonho de uma Noite de Verão, turnê por México, Estados Unidos, Costa Rica, Espanha. Com a Companhia de Teatro Pessoal do Faroeste, do diretor Paulo Faria, da qual faz parte até hoje, apresentou os espetáculos, “Rei dos Ventos”, “Sabiá”, “Um Certo Faroeste Caboclo” e “Rebento”, colaborou na direção sonora dos espetáculos, “Os Crimes do Preto Amaral” e “Labirinto Reencarnado”, agora montando “Ibejis” para a temporada 2009-2010-2011. Com o Grupo de Euritmia de São Paulo, apresentou “Amálgama” turnê pela Italia, Holanda, Suiça e Alemanha. Em 2004 e 2005 na Alemanha, desenvolveu o trabalho “Sonoplastia dos Sonhos” na Penitenciária 1ª de Brackweede da cidade de Bielefeld. Dirigiu a oficina de Sonoplastia e Memória Auditiva para o Núcleo Experimental do teatro Popular do SESI – SP. Fez parte da Orquestra Mediterrânea, composta por 24 músicos de diferentes regiões do Mar Mediterrãneo. Participou do evento comemorando os 10 anos da Companhia Nova Dança junto a Tica Lemos, Cristiane Paoli Quito e Lu Favoreto. Com a coreógrafa e dançarina Letícia Sekito criou as performances Instantâneo e Corpo Plástico. “Encontro em três versos” com Luciana Bortoletto e Gil Grossi. Desde julho de 2006 a dezembro de 2007, desenvolve o projeto “Sonoplastia dos Sonhos” dentro do Presídio Feminino de Sant’Ana. Participou da 1ª e 2ª Jornada de Cinema Silencioso da Cinemateca Brasileira. Com Ricardo Neves têm montados dois espetáculos de dança, “A Perseguida” e “Briga de Galo”, os dios contemplados pelo porjeto “O Masculino na Dança” do Centro Cultural São Paulo. Participa de grupos experimentais como Ñande Ru e Amálgama. Suas criações sonoras renderam-lhe o álbum “Texturas Sonoras” lançado em 2008 e apresentações por todo o Brasil e em países como Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Holanda, Suíça, Itália, Costa Rica e Coréia do Sul. Em 2010 turne pelo Brasil e Alemanha com a Andcompany&Co. de Berlin, apresentando FatzerBraz. Trilha para o espetáculo “Area Reescrita”, da Companhia de Dança Contemporânea J. Gar.Cia. 2010-2011, São Paulo. KIA #1 Performance Autor: T. Angel Suspensão Multimidia, Projeção San Mascarenhas, Gongos Jorge Peña, Procedimentos: Luciano Iritsu, Galeria Traço Livre, São Paulo. ONDE VIVEM OS SONHOS Festival BAIXOCENTRO, suspensão T.Angel, Joelle Colombani cantos, Gongos Jorge Peña, procedimentos: Luciano Iritsu, São Paulo. SCAGLIONE JAZZ DUET & convidados, espaço Di Salerno, São Paulo.

  1. 2.  18h20

O Início – Frrrkcon

Suspensão feita em posição de lótus.

  1. 3.  19h00

Dj Mauro Bertolino e Suspensão “Knee” – Mauro Bertolino

Mauro Bertolino terá como trilha sonora o Rock, Indie Rock, Garage, Punk, Post-Punk – Electro Rock e Electro para a suspensão “Knee” que são ganchos colocados no joelho e feito assim a suspensão de ponta cabeça.

Videomaker e Produtor da cena alternativa paulistana, destila sons em seus sets que contém muita guitarra misturada ; shoegazer, guitar, powerpop e indie. Já discotecou pelas principais festas e casas de São Paulo como Inferno Club, BECO 203, Audio Delicatessen, Hot Hot, Vegas, Dedge, Sonique, entre outras. Idealizador do projeto Tóxica (Festa Itinerante), Monter Club (Astronete Bar) e Hipster (sonique).

  1. 4.  20h30

Dj Zowie e Suspensão Suicide – Dj Zowie

Dj Zowie que irá tocar estilos como: 50s, 60s, 80s, Industrial, Gothic Rock, Indie Rock, Punk Rock, Mod, Rockabilly, Synthpop que fará a trilha sonora para a suspensão chamada suicide, onde serão colocado 2 ganchos nas costas do performer.

  1. 5.  22h00

1º Solo corposentido e 2º Solo e.x.p.a.n.d.e. as Fronteyras – San Mascarenhas

Suspensão Multimídia por San Mascarenhas com participação de TAngel, texturas sonoras de Jorge Peña e participação de Andar7. A performer será suspensa por ganchos nas costas e projeções irão passar sobre o corpo branco e pálido, transmitindo a sensação mais libertária, feliz e expansiva do ser humano.

Atriz / Performer Multimídia / Concepção / Criação / Direção / Roteirista e Pesquisadora / Criação e Produção de Cenários Virtuais e Eventos Temáticos / Radialista / Locutora / Voice overlap (Dublagem) / Ministrante de oficinas de criação e expressão poética com recursos multimídia / Professora de Hatha Yôga / Atuação em performer multimídia no “VerTe fronteYra” , “OLSP” e Artista Propositora / Modelo Vivo

EXPERIÊNCIA ARTÍSTICA E PROFISSIONAL No estado de São Paulo • Ministrou oficinas pelo Instituto Visão Futuro em parceria com o ator/ mímico /músico e clown Álvaro Lages, atual integrante do Grupo Jogando no Quintal, /2000 / onde residiu durante 2 anos. Atuação e residência com registro em vídeo, jornal e documentos do Instituto Visão Futuro (um dos mais importantes centros em relação aos trabalhos de espiritualidade e cura do estado ) • Atuou por 2 anos na comp. de teatro “RAWA”/2000 – atuação com registro em vídeo • Voice over lap (dublagem) para documentários e episódios em vídeo no Dr. Doctor Stúdio, ouro FAM 2009 / atuação com registro em áudio 2009 até hoje • Atuação criação no AudiovisuaL Institucional Zellux, Suíça 2010 • parte do grupo Experimentos em Performance I, realizado na UNESP em parceria com USP/ 2011

Em Minas Gerais período- 2001 á 2003 • Contação de estória no projeto “Amigos da Água” atuação com registro em documentos • Assalto poético em parceria com Álvaro Lages, atual integrante do grupo Jogando no Quintal de SP, no estado de Minas Gerais durante 2 anos – atuações sem registro • Ministrou aulas particulares de Hatha Yôga, aulas sem registro

Em Santa Catarina período 2004 á 2007 • Responsável pelo movimento poético cultural “Solte o Ser e Sinta” com registro em vídeo • Realizou performance de co-criação em não lugares (local de intenso fluxo de pedestres) no centro de Florianópolis , atuação com registro em vídeo • Ministrou curso de criação e interpretação poética no NEI núcleo de Educação infantil em Florianópolis, além de aulas particulares, atuação com registros em vídeo • Realizou contação dilatada de estórias na APAE de Florianópolis, atuação com registros em documentos e vídeo • Criou roteiro para Documentário e Performance Multimídia Itinerante OFICINAS e CURSOS • Corpo e atuação cênica com Samarone Gonsalves, 1 ano / ano 2000, Porangaba -SP • 2 cursos intensivos de Biopsicologia e Medicina Ayurvédica, 1 ano cada no Instituto Visão Futuro,Porangaba –SP • Curso de Massagem Ayurvédica, com a psicoterapeuta, massagista a prof. de Hatha Yôga Maetrey, (Maria Cristina Ibiapina)

  1. 6.  23h30

O Arlequim e a Criança – Heitor Werneck

O palco será um grande quarto de criança. Dentro de uma caixa, um boneco caracterizado como um arlequim , é furado por esta criança e elevado ao teto e depois manipulado como se fosse uma marionete. Do mesmo jeito esta mesma criança pega dois bonecos e brinca com eles como se fosse um cabo de guerra com seus amigos, tudo embalado por uma musica.

Heitor Werneck é um estilista brasileiro, produtor de moda e de eventos, foi responsável pela criação da grife Escola de Divinos que fez muito sucesso entre clubbers de todo país nos anos 90. É idealizador do Pulgueiro, evento que reúne diversas formas de expressões artísticas, como moda, música, design, artes e filmes. Atualmente, está organizando a festa fetichista Projeto Luxuria e o burlesco Cabaret no Constantine Club, entre vários outros projetos. Como figurinista fez varios trabalhos na rede globo,em novelas ( vamp, pecado capital entre outras) minisseries filmes e comerciais.

  1. 7.  00h30

Tudo que é Sólido Desmancha no Ar – Gabriel Netto e Luciana Ramin(Andar7)

Performance escrita por T.Angel, onde Gabriel Netto e Luciana Ramin(Andar7) farão projeções mapeadas por sensores de movimento pelo corpo do performer Enzo Sato e texturas sonoras de Jorge Peña.

AGRUPAMENTO ANDAR 7 São Paulo, Brasil. Criado em agosto de 2008, pelos artistas Luciana Ramin (São Paulo, Brasil) e Gabriel Netto ( Valencia,Espanha) e em alguns trabalho em parceria com outros artistas, o Agrupamento Andar7 desenvolve pesquisas estéticas e conceituais em diversas linguagens e suportes tais como: vídeo arte, instalação, intervenção urbana, fotografia e performance). Como base para nossas investigações e experimentações buscamos fundir ficção a realidade, utilizando por vezes recursos documentais, baseado na relação homem-lugar, em diversas formas de assimilação espacial, mapeando espaços físicos, psicológicos e sociais.

Trabalhos:

COMPARTIMENTO: MODULO 1, Vídeo-arte documentário, apresentado em formato de video instalação no FIT (Festival Internacional de Teatro de Rio Preto) e no aaMAM (associação dos amigos do Museu de Arte Moderna de SP) no ano de 2009. Como peça de video arte, circulou por galerias e festivais, como o Magmart Festival internacional de Vídeo art de Nápoles, Itália e o Festival Bogotrax de Bogotá, Colombia.

CORES NO DIQUE (2009) Vídeo documentário, fruto do intercâmbio entre a comunidade do Dique no bairro Vila Gilda, Santos (SP) e o artista plástico Maurício Adinolfi. O trabalho foi contemplado com o Prêmio Interações Estéticas, Residências Artísticas em Pontos de Cultura, FUNARTE 2009. O documentário foi exposto no SESC Vila Mariana (São Paulo) na Exposição TransFORMAR com ARTE, no II Congresso Ibero Americano de Cultura, de 30 de setembro a 03 de outubro de 2009, na Galeria Vermelho (São Paulo) para o debate “Arte, intervenção e sociedade” no dia 28 de novembro de 2009, na Galeria Theodoro Braga (Belém do Pará) do dia 20 de Julho a 26 de 2010 pelo IDEA 2010, e na “1ª Mostra de Arte Contemporânea Caiçara” na Casa da Frontaria Azulejada (Santos) o dia 28 de Agosto de 2010.

SOBRE MAR MADEIRA E OUTROS ANIMAIS (2009): Vídeo intervenção realizada no foyer do edifício Copan localizado no centro de São Paulo em 17 de novembro de 2009.A partir de paisagens e texturas encontradas na Serra do mar – parte de mata atlântica preservada entre São Paulo e Santos – e de tratamentos dados a estas imagens, o vídeo expõe registros imagéticos, reconstruindo no espaço urbano um ambiente natural e primígeno. Sobre Mar, Madeira e outros Animais era parte da instalação de mesmo nome, produzida pelo artista plástico Maurício Adnolfi, contemplada com o PROAC 2009, prêmio Estadual de artes visuais.

LEBEN IMPROVISATION (improvisação vital) (2010): Vídeo/Performance. Partindo do cotidiano, o vídeo recria movimentos e rotinas do dia a dia, reinterpretando os preenchimentos e vazios, do que podería ser uma relação de convívio num abstrato espaço comum. O vídeo é uma homenagem ao compositor Heiner Goebbels. O registro alterado digitalmente se encontra exposto no site http://www.andar7.com mas esta aberto à espaços de exposição em festivais e mostras de vídeo performance e vídeo experimental.

SEX SOUND and MULHER PORTA, ou A Deriva da Fantasia. (2010). Intervenção Urbana/Performance, realizada em Belo Horizonte, Minas Gerais. A ação surgiu de uma parceria entre o grupo Obscenas de BH e o Andar7. Nesta Ação foi realizada a invenção de corpos femininos simbólicos pelas performers Luciana Ramin (SP) e Lisandra Guimarães (MG) que derivaram pela cidade de Minas Gerais durante dois dias.

EVA (2010) Performance com foco na pesquisa do feminino universal, experimentação em Live-video. Apresentada na Mostra “Satyrianas” em novembro de 2010.

ROBERTO ZUCCO (2010) Vídeo cenário/Vídeo arte, com direção e produção de vídeo de Luciana Ramin, para o espetáculo da Cia Os Satyros em 2010, Espetáculo foi premiado com APCA e Shell de melhor direção.

CIELO ART (2010) Macro espetáculo- Vijismo e produção de loops – La Fura dels Baus (Espanha)- Memorial da América Latina, São Paulo, dezembro de 2010. Parceria do grupo com a companhia espanhola.

DEMONIO RALADO (2011) Peça de Web-Teatro do grupo.Texto de Leonardo Nogueira, do núcleo de dramaturgia do SESI. Direção e sonoplastia: Luciana Ramin e Iluminação e vídeo mapping: Gabriel Netto TPA Teatro para alguém: Apresentada e transmitida em tempo real como parte da mostra Teatro para Alguém. São Paulo, Junho de 2011. http://www.teatroparaalguem.com.br/

FAUSTO IN PROGRESS: (2010/2011) Instalação Cênica. video mapping: Gabriel Netto e Direção e iluminação: Luciana Ramin. Fausto in Progress se centra na pesquisa do mito, especialmente (mas não exclusivamente) na obra Urfaust de Goethe, e a sua reinterpretação e atualização em vários níveis, desde o estudo sociológico e semiótico. Mantendo a proposta “in progress”, a cada apresentação são criadas novas experiências, com a participação de artistas convidados e a sua intervenção em cena. Apresentado na Mostra de Experimentos do TUSP (Teatro da Universidade de São Paulo) em março de 2011 e que fez teporada no Espaço Satyros 2 durante os meses de julho e agosto de 2011. DESVIO COLETIVO: Vídeo Mapping e vídeo performance de Gabriel Netto e Luciana Ramin durante o Happening realizado no Istituto de Artes da Universidade Estadual Paulista em parceria com Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, que surgiu a partir da reunião de vários coletivos artísticos em dezembro de 2011.

LABORATÓRIO IN SITO # 1: Vídeo Performance e instalacão imersiva. Realizado por Luciana Ramin e Gabriel netto, se trata da invenção de um equipamento que se coloca em teste, para a confirmação de que tudo funcionará como um sistema. O ponto de partida é o lugar, onde seu conteúdo pode ou não ser manipulado, mas a presença, seja dos performers ou do público a modificam transubstancialmente. Apresentado no XI Festival de Apartamento, em Campinas, São Paulo.

LUCIANA RAMIN Artista multimeios e sociologa. Atua nas áreas de artes visuais, artes cênicas e educação. Com formação em Direção pela SP Escola de teatro e em Ciências Sociais, pela Universidade Estadual Paulista. Foi bolsista no projeto Arte Educação para jovens de Periferia Urbana como Estratégia de Enfrentamento da criminalidade, financiado pelo Conselho Nacional de desenvolvimento Científico e Tecnológico- CNPq. Participou de cursos e seminários nos seguintes temas: antropologia, teatro, cotidiano escolar, artes visuais, meio ambiente e literatura. Trabalhou na produção e coordenação de atividades formativas no Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto nas edições 2006, 2007 e 2008. Estudou fotografia no Studio Viché. Como pesquisadora apresentou trabalhos em congressos científicos em diversas universidades entre elas, Unesp- SP/ Brasil, UFSCar- SP/Brasil, VIII Congresso Luso- Afro-Brasileiro de Ciências Sociais. Coimbra/Portugal e Facultad de Filologia, Universidad Complutense de Madrid/ Espanha. Em 2008 funda o Agrupamento de pesquisa Andar7 – Narrativas, representações e Imagens. Atualmente realiza e dirige, trabalhos em teatro, fotografia, producão de textos, Instalações imersivas, vídeo e performance art.

GABRIEL NETTO Artista Plástico, videoartista e inter-mídia. Em 2008 cria o grupo de pesquisa Andar7, que aborda diferentes linguagens: fotografia, cinema, teatro, dança e artes visuais. É formado em Belas Artes (Pintura e Vídeo) pela Universidad Complutense de Madrid (UCM) Espanha em 2001. Além de artista, atua como Diretor de arte, Editor/Finalizador e Designer em produtoras de vídeo e cinema de São Paulo e Madrid. Em 2004 participou da Exposição de Pintura representando a Espanha no I Circuito de Manifestações Culturais da América Meridional (510 anos do Tratado de Tordesilhas). Laguna, SC. Participou da Exposição conjunta de video-arte “Fluidos, visión formal”, Galeria Juan A. Lumbreras, Bilbao e Madri. Estagio no departamento no Departamento de Pintura da Universidad Complutense de Madrid. Designer gráfico na Alfa-Raster S.L. Madrid. Estagiário no Departamento de criação da Walt Disney Madri. Estagiário na agência Red Cell Madri (WPP – Ogilvy). Câmera no videoclip de Javier Ruibal, 2000. Performance em concerto de piano contemporâneo “Guardian de los sentidos” de Jose Zafra. Estagiário de efeitos especiais no longa “Las Huellas Borradas”, de Enrique Gabriel. Membro do grupo de teatro da Faculdade de Belas Artes de Madri. Performance na leitura do texto “Puertoriqueños” de José Luis Ramos Escobar, dirigido por Julio Rocco, Casa do Brasil, Madri. 1998. Ganhador do concurso de literatura “Juan de Herrera,” Prêmio conto curto. San Lorenzo de El Escorial, Madri. Colaborações em jornais locais e revistas com artigos e ilustrações no ano de 1991.Atualmente explora video, pintura e arte-tecnologia.

  1. 8.  02h00

Dj Chapeleta e Suspensão Suicide – Dj Chapeleta

Dj Chapeleta fará a trilha sonora com muita animação em seus sets de Rock, Pop ou Eletrônico para a suspensão “suicide” 2 ganchos presos nas costas.

  1. 9.  04h00

Abertura da Performance “o Bixo” – Adriane Gomes

Um corpo ainda envolto por um casulo recontorce no chão, rastejando e guiando-se aparentemente pelo faro, é acompanhado por aparatos tecnológicos. Projeções dominam o espaço da performance criando diferentes imagens, mesclando imagens em tempo real e outras imagens pré-editadas – uma espécie de acumulo de imagens da mesma performance – um rastro de apresentações. A performance “O Bixo” de Adriane Gomes já foi indicado para o Prêmio Sérgio Motta de Arte e Tecnologia, já foi apresentado em galerias e festivais de música e cultura por todo o país.

  1. 10.                 05h30

Supernova – T.angel

Assim como uma supernova que em alguns dias pode ter seu brilho intensificado em um bilhão de vezes, busca explodir dentro daqueles que estiverem próximos. A performance começará a noite e terminará ao amanhecer, T.Angel fará as suas suspensões ao som de texturas sonoras feitas por Jorge Peña e com um acompanhante surpresa.

Thiago Ricardo Soares nasceu em Osasco (grande São Paulo) no dia 14 de janeiro de 1982, filho de Sergio Soares e Wilma Helena de Barros Soares. Em 2002 participou e obteve formação no curso técnico de estilismo e coordenação de moda pelo SENAC. No ano de 2005 iniciou a graduação em Moda na Universidade FMU – que apesar de não ter concluído o curso –, foi onde teve o seu primeiro contato direto com a criação e o trabalho de performance art, e sobretudo, percebeu sua forte tendência à pesquisa do corpo como objeto histórico. Assim, em 2008 inicia a sua graduação em História – bacharelado e licenciatura – pelo Centro Universitário FIEO, onde realizou a Iniciação Científica de tema “A modificação corporal no Brasil – 1980-1990” com orientação da professora doutora Jussara Parada Amed. Em 1997, Thiago Soares, iniciou a sua participação no cenário da modificação corporal brasileiro, ainda que como um entusiasta. Em 2004 passou a atender pelo pseudônimo de T. Angel, que utilizava para assinar textos, pinturas e auto-identificar seu processo de body art. Suas pesquisas e vivências o levaram em 2006 a criar e desenvolver o projeto FRRRKguys.com, website que discute a beleza freak masculina e que também aborda discussões sobre a modificação corporal e a body art,dentro de um âmbito mundial, mas buscando sempre colaborar com a formação de uma identidade nacional no que concerne às respectivas práticas. Ainda no território eletrônico, em 2008 foi convidado para integrar ostaff do site argentino Piel Magazine como correspondente brasileiro. Em 2008 idealizou e organizou a primeira convenção de body modification e body art do Brasil, a Frrrkcon 000.1, com grande repercussão na mídia nacional. Em 2009 organizou a terceira edição da Conscar – convenção de escarificação – e ainda atuou na organização da Frrrkcon 000.2, sendo por sua vez, a última edição do evento. Nos últimos anos Thiago Ricardo Soares – assinando então como T. Angel – vem colaborando com artigos para diversas revistas nacionais e internacionais, atuou como colunista em websites de temática GLBT e revistas eletrônicas sobre corpo, moda, arte e cultura, a exemplo do Processo C3. Somado a isto, vem sendo convidado para palestrar em universidades em São Paulo, a exemplo da PUC, Centro Universitário FIEO, UNICID e Universidade Estácio, e em conjunto, colaborando com trabalhos acadêmicos de diversas universidades pelo Brasil: USP, PUC, UNICAMP, UNIP, FMU, UNICID, Faculdade Casper Líbero, Faculdades COC de Ribeirão Preto, UFF, UEL, ESPM, Anhembi Morumbi, Universidade Estácio, FAPCOM, UFES (Universidade Federal do Espírito Santo),UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora), Ulp –Université de Strasbourg. No que concerne seu trabalho com performance art, sua pesquisa e discussão está fortemente embasada dentro de um campo sócio-político e cultural, onde explora seus próprios limites físicos – (re)virando o corpo, transformando fluídos e carne em mídia para discutir a sociedade contemporânea. O seu trabalho já foi apresentado em diversos eventos em São Paulo, Ribeirão Preto, Brasília e Belo Horizonte. Thiago Soares tem experiência na área de história, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura, corpo, body art, performance art e modificação corporal.

  1. 11.                 07h00

Saturno – Julio Razec

A partir da suspensão corporal, se dá o ritual de passagem onde o corpo do performer é erguido juntamente com aparatos que este carrega em seu corpo.

Formado em Artes Cênicas pela UNESP-SP. Desde 2001 realiza trabalhos como diretor, ator e performer, com enfoque na prática e pesquisa do ensino e criação da linguagem da Perfomance. Em 2004, ficou em cartaz no Centro Cultural São Paulo, no Teatro Augusta e no N.E.X.T. com o espetáculo “O Dia em que a Terra parou”, dirigido com Cacá Toledo. Dirigiu o espetáculo “Os Dragões não conhecem a tecnologia”, apresentado no Sesc Ipiranga e realizou a performance “Coneúdo” na exposição Corpos Pintados, na OCA, ambos em 2005. Trabalha nas performances técnicas de body art tais como apresentadas em “Romeu Pós-Cyberpunk”, na exposição Contracultura, no Sesc Pompeia, em junho de 2008 e a “D.estrutura”, no Frrrkcon, primeira convenção de Body Art e Body Modification do Brasil realizada em outubro deste. Participou das edições do evento de Performance VERBO, da Galeria Vermelho, nos anos de 2010 e 2011 em parceria com atistas da Holanda.

  1. 12.                 08h30

Encerramento da Performance o Bixo” – Adriane Gomes

Um grande banquete de frutas para o público, algumas fadinhas suspensas no palco e texturas sonoras de Jorge Peña.

  1. 13.                 11h00

6” – Marcelo D Avilla

A performance fala sobre transformação, concepção e o nascimento de um corpo novo, uma ideia, um ideal. Seis (6) é uma personagem desconfigurada de padrões, não possui estigmas, dogmas, doutrinas ou ligação com nenhum partido. É um objeto, uma pedra, um ser na reconhecido pelo mundo. Que aos poucos sente. Transborda e se quebra em busca de uma nova forma. Busca nos elementos mais naturais um meio de se desvincular de forma antiga. Aos poucos reconhece sua pele e seus movimentos nunca antes utilizados. Consiste em seis atos interligados entre eles pelos seus opostos. Onde a imagem primeira é a oposta da ultima, sua sucessora é oposta da penúltima e a terceira por sua vez oposta da antepenúltima.

Formado pelo método Royal de Ballet Clássico até o 7º, mas começou lá no ballet pela preparação corpórea, não muito pelo gosto. Seguido dos estudos em movimentos de ballet cubano, no contemporâneo, moderno e neo-clássico até começar a querer quebrar as regras. Quando com o corpo pronto, foi para o estudo de rua e partiu para o Pop, com o popin, lockin, hip hop, ragga, bottlepop, jazz e footwork. Brincou mais ainda com o corpo no yoga, no circo com tecidos, pequenos truques de acrobracias e com o pole dance. Ainda buscando mais linguagens, foi para o teatro, estudou na Escola de Atores Wolf Maya, na Oficina dos Menestréis com Deto Montenegro por uma linguagem musical, indo até o Teatro Musical Broadway na Academia Brasileira de Teatro e Musical trazendo mais da expressão, de novos códigos, da respiração dramática, de novas convenções, do roteiro. Hoje faz extensão em Experimentos de Performances com o núcleo de criação USP-UNESP. Juntando todo o repertório e hoje focado para a criação de performances, nos mais minunciosos detalhes que partem do impulso de contar com o corpo e improvisar com uma batida.

  1. 14.                 12h00

Dj Fe e Suspensão – Dj Fe Aguiar(Gearbox)

Em 2007 foi ao Japão e fez algumas apresentações por lá. De volta ao Brasil, em 2008, começou a procurar oportunidades de demonstrar o DJ SET com o mais puro Psy Trance Full On e agora vai fazer a trilha sonora para uma apresentação de suspensão corporal

  1. 15.                 13h30

Pra Quem Você Dá, Amor? – (Série Amores) – Almir Pinheiro – Mirs Monstrengo

Essa performance é uma reflexão sobre a solidariedade, sobre o que se doa, quando, para quem e porque doamos. Será que toda vez que este ato acontece realmente estamos doando? É com amor?Com sinceridade?Ou é apenas uma troca? Nos dispomos para o outro com nossa atenção? Nosso tempo? Ou dispomos das roupas usadas, brinquedos velhos e dos alimentos? Quem é o outro a quem dispomos de nós? Um igual? Um próximo? Ou quem é diferente de nós? O que fazemos?

Amores, mandalas e monstros movimentam-se pelo universo de Almir da Silva Pinheiro, que iniciou sua carreira, em 1998, grafitando os muros de Campinas. Nas ruas usa stencil para inovar seus graffitis, buscando novas formas de pintura, encontrou o kirigami do qual utiliza as mandalas. Atualmente faz experimentações com resinas, poliuretano, junto com objetos diversos e estudos de artistas como Yves Klein, Pierre Arman e Artur Bispo do Rosário, produzindo assemblages, arte efêmera e performances a partir de rosas naturais. Cursou artes visuais na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, onde aprimorou estudos da cultura indígena.

  1. 16.                 15h00

“O Outro em Mim” – Marília Del Vecchio

Durante a performance um vestido será costurado em meu corpo, Parte frente e depois a de trás. Numa ideia simples trago o olhar para os limites da moda, para o quanto estamos tomando do outro para si, para o quanto estamos dispostos a seguir um padrão. A imagem do tubinho preto vem de um dos clássicos da moda e que hoje já é um ícone, trazendo consigo uma tradição ditada pela imagem.

Artista performática integrante dos Coletivos “Uma de Vós” e “Coletivo In Trânsitto”, tem como pesquisa a relação da roupa com o corpo e a interdisciplinaridade entre as diversas áreas artísticas. Participou da 29 º Bienal de São Paulo e da Bienal Itinerante, do SESC Campinas, com “Ursonate Implodida”; do Performa Paço com “O que seria da rosa se não fossem os espinhos”, no Paço das Artes; da abertura do projeto Rede Dança em Vídeo, do Acervo Mariposa, com a performance “Entre Fios”; do Projeto de Arte Telemática – Ubicidade, com “MAKE UP Tutorial” (USP); do Festival de Apartamento com “Quer trocar comigo?”, entre outros projetos.

  1. 17.                 16h00

O Peso o Cinza e as Memórias de Nós – Direção Geral: T.angel

O peso do cinza e as memórias de nós é uma performance concebida por T. Angel.O trabalho discute a questão da ocupação do espaço das cidades cosmopolitas e busca gerar uma reflexão sobre as aproximações e distanciamentos que emergem das políticas vigentes. Com texturas sonoras de Jorge Peña.


Praça do Patriarca

o homem do carro amarelo

  1. 1.  O Homem do Carro Amarelo

O “Homem do carro amarelo” é uma figura tradicional da cidade de São Paulo. Conhecido por estacionar seu carro amarelo em pontos movimentados da cidade, desde os anos 80, João Lara, nome real do personagem, está sempre vestido com roupas chamativas, fazendo pose junto ao seu bichinho de pelúcia. Para estacionar o seu carro, ele sempre escolhe um cruzamento ou semáforo muito movimentado. ’’Do que mais gosto nesta cidade é o trânsito, porque obriga as pessoas a pararem e, assim, olham mais para mim. Odeio este período de férias, em que há poucos carros na rua’’, diz. Com 1,85 m, cabelos loiros, de óculos escuros de surfista, com ternos que variam do branco com uma gravata xadrez ao amarelo, pink ou verde-limão e o lenço combinando na lapela, muito perfume e uma escova de cabelos por perto, João atrai todas as atenções.


Rua Direita — 24 horas de mágica

Os Mestres da Ilusão estão de volta à Virada Cultural! Os Artesãos do Imaginário, Mágicos vindos de quatro países diferentes, trarão mistério e encanto à cidade de São Paulo no Palco do Ilusionismo durante 24 Horas ininterruptas de diversão para toda a família.

Os Artesãos do Imaginário trazem para sua oitava participação na Virada Cultural uma mágica viagem ao redor do mundo, indo da tradicional magia circense brasileira à dramática Ópera Chinesa em 24 horas e mais de dez espetáculos diferentes.Com um elenco de qualidade internacional e diversas participações especiais, os Artesãos do Imaginário trazem com exclusividade e pela primeira vez à América Latina um Espetáculo vindo diretamente da Ópera Chinesa de Sichuan: a lendária arte da “Troca Rápida de Máscaras”, uma técnica altamente secreta, conhecida por menos de 300 pessoas no mundo inteiro e passada de mestre para aprendiz por mais de dois mil anos.

Durante as 24 Horas de Virada o mistério tomará conta das Ruas de São Paulo, com a elite da Mágica Close-Up circulando os arredores do Palco do Ilusionismo com números de mágica executados a centímetros de distância do público, que interage constantemente com os artistas e participa ativamente da diversão.

No Palco, os Mestres de Cerimônia Gustavo Miaky e Mágico PH comandam a festa com uma equilibrada mistura de Magia e Humor para todas as idades.

Visite o Palco do Ilusionismo na Virada Cultural 2012, traga sua família e viva a magia com os Artesãos do Imaginário.

  1. 1.  18h00

Tesouros Secretos do Oriente – Fábio De’Rose

A distante China oculta mistérios e tesouros milenares de riqueza culturalincalculável. “Tesouros Secretos do Oriente” traz, pela primeira vez na AméricaLatina, a magia encantadora da Ópera Szechuan e suas múltiplas faces – literalmente.

Ao poderoso som da Ópera Szechuan entra em cena, em Trajes Reais daDinastia Qing, o Ilusionista Fábio De’Rose com seu rosto oculto por uma máscarapintada em riqueza de detalhes e executa uma dinâmica e dramática coreografia.

No curso dos sete minutos da apresentação é executada uma dinâmicacoreografia inspirada no Wushu (mais conhecido como Kung Fu) e no Tai Chi Chuan. De uma maneira similar à popular mágica das trocas de roupa, porém em umavelocidade ainda maior, as máscaras transformam-se e mudam de cor, tamanho e formato durante a coreografia sem sequer serem tocadas ou encobertas.

As transformações de uma máscara em outra sucessivamente e executadasem milésimos de segundo representam mudanças no estado de espírito dopersonagem que interpreta a lenda de um herói capaz de confundir seus adversáriostransformando a figura de seu rosto.Uma Forma de Arte raríssima, passada apenas de Mestre para Aprendiz, o Bian Lian (Do Chinês “變臉” – literalmente “Troca de Rostos”) é um número demágica como nenhum outro no mundo.Poucos artistas no mundo – apenas dois nas Américas e o restante na Ásia – conhecem esta técnica secreta passada de geração em geração durante mais de 300anos.

Fábio De’Rose é discípulo direto He Honqing, o único artistamágico na América Latina a ter a honra de receber os ensinamentos do Bian Lian.Em 2011 “Tesouros Secretos do Oriente” sagrou-se vencedor em primeiro lugar no Prêmio doEdital Programa de Ação Cultural – ProAC da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

Fundador da Trupe “Os Artesãos do Imaginário”, Ilusionista formado em Las Vegas com 20 anos de Experiência Internacional, traz novamente à Virada Cultural o seu consagrado espetáculo “O Enigmágico” com uma elegante mescla entre Música e Magia, além de apresentar pela primeira vez na América Latina a legendária arte da “Troca de Rostos”, trazida diretamente da Ópera Chinesa de Szechuan.

  1. 2.  18h10

A Feira Dantesca – Dante Deckmann

Paraguaio e discípulo direto de Nizugan Paco, Campeão Mundial de Mágica, Dante traz à Virada um Espetáculo inspirado na Europa Medieval. Um show imperdível, permeado de Drama e Mistério para toda a família.

Nascido no Paraguai, Dante Deckmann é formado em Ciências Sociais pela UEL e autor do primeiro Trabalho Acadêmico do Brasil sobre a Arte Mágica.

  1. 3.  19h00

Street Magic – Magia de rua – Mágico Bio, Aron Medeiros & Pedro Burla

A partir das 19:00h nos arredores do Palco do Ilusionismo, Os Mágicos Bio, Pedro Burla e Aron Medeiros apresentam Mágica Close-Up da melhor qualidade e interagem cara-a-cara com o público durante toda a Virada Cultural

  1. 4.  19h00

Circolorido – Maga Mya & Palhaça Pimpinella

Circolorido é uma incrível viagem ao mundo mágico da infância. Alegre, dinâmico e poético, apresenta a internacionalmente conhecida Maga Mya em seu primeiro espetáculo e a Palhaça Pimpinela como sua ajudante atrapalhada. A partir de um cenário simples Maga Mya transmuta o óbvio, surpreendendo e cativando tanto o público infantil quanto os adultos. Circolorido é diversão para toda a família; resgata a magia do circo e nos faz ver novamente com os olhos encantados de uma criança um mundo onde tudo é possível e a imaginação toma formas de realidade.

Acompanhada da Palhaça Pimpinella, Maga Mya traz o Espetáculo “Circolorido” pelo terceiro ano consecutivo em São Paulo após grande sucesso na Europa. Mya e Pimpinella trazem Palhaçadas com influências do Circo Tradicional e Mágica contemporânea em um show de luzes, cores e diversão para toda a família.

  1. 5.  20h00

O Enigmágico – Fábio De’Rose

Com 20 Anos de Experiência Internacional, De’Rose traz novamente à Virada o seu consagrado espetáculo “O Enigmágico”, desconstruindo a Lógica através de sua elegante mescla entre Música, Magia e a misteriosa Arte do Escapismo em um Espetáculo de Ilusionismo consagrado em palcos de 7 Países.Em “O Enigmágico”, Fábio De’Rose transforma o abstrato em concreto e dá asas à imaginação de Adultos e Crianças, mostrando que a Mágica mora nos olhos de quem vê, na mente de quem imagina e no coração de quem acredita.

Fábio De’Rose é o Ilusionista mais requisitado nos Eventos VIP do Brasil e Exterior.Destaque na Imprensa Internacional, com mais de Três Mil Apresentações em Sete Países, De’Rose é considerado “A Vanguarda da Arte Mágica no Brasil”.

  1. 6.  21h00

Stand-Up Magic – Felipe Barbieri

De Mágico e de Louco todo mundo tem um pouco. Felipe Barbieri tem muito de ambos. Misturando com maestria Mágica e Comédia, Barbieri cruza a todo momento a fina linha entre ilusão e realidade, a mesma linha que separa a seriedade do Ilusionista com o bom humor da “comédia stand up”.Trazendo seu repertório de sucesso na TV, Felipe Barbieri vem ao Palco do Ilusionismo para mostrar que de mágico e de louco você também deve ter bastante.

Felipe Barbieri iniciou seus estudos na arte mágica em novembro de 2004. No ano seguinte o jovem mágico já realizava as suas primeiras apresentações em aniversários, escolas e programas de TV regional.Dois anos mais tarde, o ilusionista ingressou na Academia Átila e Rosi de Artes e Ilusionismo, sendo acompanhado de perto pela maior dupla de ilusionistas da América Latina.Contando com o humor como diferencial em seus shows, o mágico percorreu diversos estados do Brasil apresentando seu espetáculo de sucesso com a mistura de ilusionismo e stand-up comedy.Felipe atingiu grande destaque na carreira participando de grandes eventos de mágica nacionais e internacionais e diversos programas de TV em rede nacional.

  1. 7.  22h00

A Primavera em Des-Concerto – Cia. Circo Nosso de Cada Dia

A Esquete se molda à partir do encontro entre a música Clássica e dois simpáticos palhaços que ensairam duro afim de entreter o respeitável público com uma belissíma Peça de Vivaldi. Enquanto Magosóvisck (O Maestro), se dedica seriamente a relaizar o número com perfeição; Kindym (O Violinista- aprendiz), apenas quer se divertir com outras canções, convidando o platéia para uma verdadeira Festa!

Na segunda metade do ano de 2004, um pequeno grupo de artistas do Teatro de Rua, reuniram-se e iniciaram uma profunda pesquisa movida pelo encantamento imediato do Nariz Vermelho e pela inquietude de contribuir na manutenção e continuidade da Arte Circense, tendo em vista na época como uma modalidade artística que se tornava cada vez mais elitista, distanciando o acesso ao grande público. Organizando assim, reuniões periódicas de laboratórios, ensaios e troca de experiências, dando vida a partir dessa junção a Cia. de Circo/ Teatro mambembe: Circo Nosso de Cada Dia. No final do mesmo ano, teve estréia a primeira peça do grupo intitulada: “Sobrou Pra Nós”, criada com as referências de tradicionais cenas e reprises dos Circos de Lona, dando inicio ao projeto de fomento em distintos municípios e cidades do Estado de São Paulo.No ano seguinte, foi desenvolvido um núcleo de criação dentro da Cia. agregando Artistas Plásticos, Músicos e Poetas, de onde nasciam conceitos e novas idéias, encenadas mais tarde em esquetes interativas e poéticas em eventos literários e de incentivo a cultura, estabelecendo parcerias com unidades do Sesc, Sesi, Ceus, Tendas de Circos, Teatros e Centros Culturais. Entre eles: Centro Cultural Adamastor, Teatro da Villa, Teatro Gasparetto, Tenda Cooperativa Brasileira de Circo, Centro de Atividades do SESI “Morvan Dias Figueiredo”, Centro Cultural Casa dos Cordéis – Guarulhos e Quintal SINRPO “Brancaleone”.Em 2009, a Cia. entra em uma nova fase de pesquisas, dessa vez, no mundo da arte mágica, unindo dramaturgia, palhaçaria, música e ilusionismo resultando na segunda peça do repertório: “Apolônio Aposentado”. Atualmente, o grupo apresenta seu repertório de peças e esquetes em variados lugares como palcos de teatros, picadeiros, salões de eventos, parques, praças públicas, pátio de escolas e empresas; contabilizando um público estimado de 800.000 mil pessoas até o presente momento.

  1. 8.  23h00

Illusion Show – Mágico Kabuto

O Mágico Kabuto é especialista na Arte da Manipulação, uma das Categorias mais complexas da Arte Mágica e em Magia Infantil, trazendo o melhor da Magia Tradicional ao Palco do Ilusionismo em um espetáculo de impressionante destreza onde você não deve piscar os olhos para não perder nenhum detalhe.

  1. 9.  00h00

A Feira Dantesca – Dante Deckmann

Paraguaio e discípulo direto de Nizugan Paco, Campeão Mundial de Mágica, Dante traz à Virada um Espetáculo inspirado na Europa Medieval. Um show imperdível, permeado de Drama e Mistério para toda a família.

Nascido no Paraguai, Dante Deckmann é formado em Ciências Sociais pela UEL e autor do primeiro Trabalho Acadêmico do Brasil sobre a Arte Mágica.

  1. 10.                 01h00

Circolorido – Maga Mya & Palhaça Pimpinella

Circolorido é uma incrível viagem ao mundo mágico da infância. Alegre, dinâmico e poético, apresenta a internacionalmente conhecida Maga Mya em seu primeiro espetáculo e a Palhaça Pimpinela como sua ajudante atrapalhada. A partir de um cenário simples Maga Mya transmuta o óbvio, surpreendendo e cativando tanto o público infantil quanto os adultos. Circolorido é diversão para toda a família; resgata a magia do circo e nos faz ver novamente com os olhos encantados de uma criança um mundo onde tudo é possível e a imaginação toma formas de realidade.

Acompanhada da Palhaça Pimpinella, Maga Mya traz o Espetáculo “Circolorido” pelo terceiro ano consecutivo em São Paulo após grande sucesso na Europa. Mya e Pimpinella trazem Palhaçadas com influências do Circo Tradicional e Mágica contemporânea em um show de luzes, cores e diversão para toda a família.

  1. 11.                 02h00

O Enigmágico – Fábio De’Rose

Com 20 Anos de Experiência Internacional, De’Rose traz novamente à Virada o seu consagrado espetáculo “O Enigmágico”, desconstruindo a Lógica através de sua elegante mescla entre Música, Magia e a misteriosa Arte do Escapismo em um Espetáculo de Ilusionismo consagrado em palcos de 7 Países.Em “O Enigmágico”, Fábio De’Rose transforma o abstrato em concreto e dá asas à imaginação de Adultos e Crianças, mostrando que a Mágica mora nos olhos de quem vê, na mente de quem imagina e no coração de quem acredita.

Fábio De’Rose é o Ilusionista mais requisitado nos Eventos VIP do Brasil e Exterior.Destaque na Imprensa Internacional, com mais de Três Mil Apresentações em Sete Países, De’Rose é considerado “A Vanguarda da Arte Mágica no Brasil”.

  1. 12.                 03h00

Stand-Up Magic – Felipe Barbieri

De Mágico e de Louco todo mundo tem um pouco. Felipe Barbieri tem muito de ambos. Misturando com maestria Mágica e Comédia, Barbieri cruza a todo momento a fina linha entre ilusão e realidade, a mesma linha que separa a seriedade do Ilusionista com o bom humor da “comédia stand up”.Trazendo seu repertório de sucesso na TV, Felipe Barbieri vem ao Palco do Ilusionismo para mostrar que de mágico e de louco você também deve ter bastante.

Felipe Barbieri iniciou seus estudos na arte mágica em novembro de 2004. No ano seguinte o jovem mágico já realizava as suas primeiras apresentações em aniversários, escolas e programas de TV regional.Dois anos mais tarde, o ilusionista ingressou na Academia Átila e Rosi de Artes e Ilusionismo, sendo acompanhado de perto pela maior dupla de ilusionistas da América Latina.Contando com o humor como diferencial em seus shows, o mágico percorreu diversos estados do Brasil apresentando seu espetáculo de sucesso com a mistura de ilusionismo e stand-up comedy.Felipe atingiu grande destaque na carreira participando de grandes eventos de mágica nacionais e internacionais e diversos programas de TV em rede nacional.

  1. 13.                 04h00

Magiclown – Mago Jago

Em um show de Comedia e Magia com influência da Arte Clown, Jago e Arlindo protagonizam divertidas esquetes interativas para toda a família.

  1. 14.                 05h00

Illusion Show – Mágico Kabuto

O Mágico Kabuto é especialista na Arte da Manipulação, uma das Categorias mais complexas da Arte Mágica e em Magia Infantil, trazendo o melhor da Magia Tradicional ao Palco do Ilusionismo em um espetáculo de impressionante destreza onde você não deve piscar os olhos para não perder nenhum detalhe.

  1. 15.                 06h00

A Feira Dantesca – Dante Deckmann

Paraguaio e discípulo direto de Nizugan Paco, Campeão Mundial de Mágica, Dante traz à Virada um Espetáculo inspirado na Europa Medieval. Um show imperdível, permeado de Drama e Mistério para toda a família.

Nascido no Paraguai, Dante Deckmann é formado em Ciências Sociais pela UEL e autor do primeiro Trabalho Acadêmico do Brasil sobre a Arte Mágica.

  1. 16.                 07h00

Circolorido – Maga Mya & Palhaça Pimpinella

Circolorido é uma incrível viagem ao mundo mágico da infância. Alegre, dinâmico e poético, apresenta a internacionalmente conhecida Maga Mya em seu primeiro espetáculo e a Palhaça Pimpinela como sua ajudante atrapalhada. A partir de um cenário simples Maga Mya transmuta o óbvio, surpreendendo e cativando tanto o público infantil quanto os adultos. Circolorido é diversão para toda a família; resgata a magia do circo e nos faz ver novamente com os olhos encantados de uma criança um mundo onde tudo é possível e a imaginação toma formas de realidade.

Acompanhada da Palhaça Pimpinella, Maga Mya traz o Espetáculo “Circolorido” pelo terceiro ano consecutivo em São Paulo após grande sucesso na Europa. Mya e Pimpinella trazem Palhaçadas com influências do Circo Tradicional e Mágica contemporânea em um show de luzes, cores e diversão para toda a família.

  1. 17.                 08h00

O Enigmágico – Fábio De’Rose

Com 20 Anos de Experiência Internacional, De’Rose traz novamente à Virada o seu consagrado espetáculo “O Enigmágico”, desconstruindo a Lógica através de sua elegante mescla entre Música, Magia e a misteriosa Arte do Escapismo em um Espetáculo de Ilusionismo consagrado em palcos de 7 Países.Em “O Enigmágico”, Fábio De’Rose transforma o abstrato em concreto e dá asas à imaginação de Adultos e Crianças, mostrando que a Mágica mora nos olhos de quem vê, na mente de quem imagina e no coração de quem acredita.

Fábio De’Rose é o Ilusionista mais requisitado nos Eventos VIP do Brasil e Exterior.Destaque na Imprensa Internacional, com mais de Três Mil Apresentações em Sete Países, De’Rose é considerado “A Vanguarda da Arte Mágica no Brasil”.

  1. 18.                 09h00

Stand-Up Magic – Felipe Barbieri

De Mágico e de Louco todo mundo tem um pouco. Felipe Barbieri tem muito de ambos. Misturando com maestria Mágica e Comédia, Barbieri cruza a todo momento a fina linha entre ilusão e realidade, a mesma linha que separa a seriedade do Ilusionista com o bom humor da “comédia stand up”.Trazendo seu repertório de sucesso na TV, Felipe Barbieri vem ao Palco do Ilusionismo para mostrar que de mágico e de louco você também deve ter bastante.

Felipe Barbieri iniciou seus estudos na arte mágica em novembro de 2004. No ano seguinte o jovem mágico já realizava as suas primeiras apresentações em aniversários, escolas e programas de TV regional.Dois anos mais tarde, o ilusionista ingressou na Academia Átila e Rosi de Artes e Ilusionismo, sendo acompanhado de perto pela maior dupla de ilusionistas da América Latina.Contando com o humor como diferencial em seus shows, o mágico percorreu diversos estados do Brasil apresentando seu espetáculo de sucesso com a mistura de ilusionismo e stand-up comedy.Felipe atingiu grande destaque na carreira participando de grandes eventos de mágica nacionais e internacionais e diversos programas de TV em rede nacional.

  1. 19.                 10h00

A Primavera em Des-Concerto – Cia. Circo Nosso de Cada Dia

A Esquete se molda à partir do encontro entre a música Clássica e dois simpáticos palhaços que ensairam duro afim de entreter o respeitável público com uma belissíma Peça de Vivaldi. Enquanto Magosóvisck (O Maestro), se dedica seriamente a relaizar o número com perfeição; Kindym (O Violinista- aprendiz), apenas quer se divertir com outras canções, convidando o platéia para uma verdadeira Festa!

Na segunda metade do ano de 2004, um pequeno grupo de artistas do Teatro de Rua, reuniram-se e iniciaram uma profunda pesquisa movida pelo encantamento imediato do Nariz Vermelho e pela inquietude de contribuir na manutenção e continuidade da Arte Circense, tendo em vista na época como uma modalidade artística que se tornava cada vez mais elitista, distanciando o acesso ao grande público. Organizando assim, reuniões periódicas de laboratórios, ensaios e troca de experiências, dando vida a partir dessa junção a Cia. de Circo/ Teatro mambembe: Circo Nosso de Cada Dia. No final do mesmo ano, teve estréia a primeira peça do grupo intitulada: “Sobrou Pra Nós”, criada com as referências de tradicionais cenas e reprises dos Circos de Lona, dando inicio ao projeto de fomento em distintos municípios e cidades do Estado de São Paulo.No ano seguinte, foi desenvolvido um núcleo de criação dentro da Cia. agregando Artistas Plásticos, Músicos e Poetas, de onde nasciam conceitos e novas idéias, encenadas mais tarde em esquetes interativas e poéticas em eventos literários e de incentivo a cultura, estabelecendo parcerias com unidades do Sesc, Sesi, Ceus, Tendas de Circos, Teatros e Centros Culturais. Entre eles: Centro Cultural Adamastor, Teatro da Villa, Teatro Gasparetto, Tenda Cooperativa Brasileira de Circo, Centro de Atividades do SESI “Morvan Dias Figueiredo”, Centro Cultural Casa dos Cordéis – Guarulhos e Quintal SINRPO “Brancaleone”.Em 2009, a Cia. entra em uma nova fase de pesquisas, dessa vez, no mundo da arte mágica, unindo dramaturgia, palhaçaria, música e ilusionismo resultando na segunda peça do repertório: “Apolônio Aposentado”. Atualmente, o grupo apresenta seu repertório de peças e esquetes em variados lugares como palcos de teatros, picadeiros, salões de eventos, parques, praças públicas, pátio de escolas e empresas; contabilizando um público estimado de 800.000 mil pessoas até o presente momento.

  1. 20.                 11h00

Illusion Show – Mágico Kabuto

O Mágico Kabuto é especialista na Arte da Manipulação, uma das Categorias mais complexas da Arte Mágica e em Magia Infantil, trazendo o melhor da Magia Tradicional ao Palco do Ilusionismo em um espetáculo de impressionante destreza onde você não deve piscar os olhos para não perder nenhum detalhe.

  1. 21.                 12h00

A Feira Dantesca – Dante Deckmann

Paraguaio e discípulo direto de Nizugan Paco, Campeão Mundial de Mágica, Dante traz à Virada um Espetáculo inspirado na Europa Medieval. Um show imperdível, permeado de Drama e Mistério para toda a família.

Nascido no Paraguai, Dante Deckmann é formado em Ciências Sociais pela UEL e autor do primeiro Trabalho Acadêmico do Brasil sobre a Arte Mágica.

  1. 22.                 13h00

Circolorido – Maga Mya & Palhaça Pimpinella

Circolorido é uma incrível viagem ao mundo mágico da infância. Alegre, dinâmico e poético, apresenta a internacionalmente conhecida Maga Mya em seu primeiro espetáculo e a Palhaça Pimpinela como sua ajudante atrapalhada. A partir de um cenário simples Maga Mya transmuta o óbvio, surpreendendo e cativando tanto o público infantil quanto os adultos. Circolorido é diversão para toda a família; resgata a magia do circo e nos faz ver novamente com os olhos encantados de uma criança um mundo onde tudo é possível e a imaginação toma formas de realidade.

Acompanhada da Palhaça Pimpinella, Maga Mya traz o Espetáculo “Circolorido” pelo terceiro ano consecutivo em São Paulo após grande sucesso na Europa. Mya e Pimpinella trazem Palhaçadas com influências do Circo Tradicional e Mágica contemporânea em um show de luzes, cores e diversão para toda a família.

  1. 23.                 14h00

O Enigmágico – Fábio De’Rose

Com 20 Anos de Experiência Internacional, De’Rose traz novamente à Virada o seu consagrado espetáculo “O Enigmágico”, desconstruindo a Lógica através de sua elegante mescla entre Música, Magia e a misteriosa Arte do Escapismo em um Espetáculo de Ilusionismo consagrado em palcos de 7 Países.Em “O Enigmágico”, Fábio De’Rose transforma o abstrato em concreto e dá asas à imaginação de Adultos e Crianças, mostrando que a Mágica mora nos olhos de quem vê, na mente de quem imagina e no coração de quem acredita.

Fábio De’Rose é o Ilusionista mais requisitado nos Eventos VIP do Brasil e Exterior.Destaque na Imprensa Internacional, com mais de Três Mil Apresentações em Sete Países, De’Rose é considerado “A Vanguarda da Arte Mágica no Brasil”.

  1. 24.                 15h00

Stand-Up Magic – Felipe Barbieri

De Mágico e de Louco todo mundo tem um pouco. Felipe Barbieri tem muito de ambos. Misturando com maestria Mágica e Comédia, Barbieri cruza a todo momento a fina linha entre ilusão e realidade, a mesma linha que separa a seriedade do Ilusionista com o bom humor da “comédia stand up”.Trazendo seu repertório de sucesso na TV, Felipe Barbieri vem ao Palco do Ilusionismo para mostrar que de mágico e de louco você também deve ter bastante.

Felipe Barbieri iniciou seus estudos na arte mágica em novembro de 2004. No ano seguinte o jovem mágico já realizava as suas primeiras apresentações em aniversários, escolas e programas de TV regional.Dois anos mais tarde, o ilusionista ingressou na Academia Átila e Rosi de Artes e Ilusionismo, sendo acompanhado de perto pela maior dupla de ilusionistas da América Latina.Contando com o humor como diferencial em seus shows, o mágico percorreu diversos estados do Brasil apresentando seu espetáculo de sucesso com a mistura de ilusionismo e stand-up comedy.Felipe atingiu grande destaque na carreira participando de grandes eventos de mágica nacionais e internacionais e diversos programas de TV em rede nacional.

  1. 25.                 16h00

A Primavera em Des-Concerto – Cia. Circo Nosso de Cada Dia

A Esquete se molda à partir do encontro entre a música Clássica e dois simpáticos palhaços que ensairam duro afim de entreter o respeitável público com uma belissíma Peça de Vivaldi. Enquanto Magosóvisck (O Maestro), se dedica seriamente a relaizar o número com perfeição; Kindym (O Violinista- aprendiz), apenas quer se divertir com outras canções, convidando o platéia para uma verdadeira Festa!

Na segunda metade do ano de 2004, um pequeno grupo de artistas do Teatro de Rua, reuniram-se e iniciaram uma profunda pesquisa movida pelo encantamento imediato do Nariz Vermelho e pela inquietude de contribuir na manutenção e continuidade da Arte Circense, tendo em vista na época como uma modalidade artística que se tornava cada vez mais elitista, distanciando o acesso ao grande público. Organizando assim, reuniões periódicas de laboratórios, ensaios e troca de experiências, dando vida a partir dessa junção a Cia. de Circo/ Teatro mambembe: Circo Nosso de Cada Dia. No final do mesmo ano, teve estréia a primeira peça do grupo intitulada: “Sobrou Pra Nós”, criada com as referências de tradicionais cenas e reprises dos Circos de Lona, dando inicio ao projeto de fomento em distintos municípios e cidades do Estado de São Paulo.No ano seguinte, foi desenvolvido um núcleo de criação dentro da Cia. agregando Artistas Plásticos, Músicos e Poetas, de onde nasciam conceitos e novas idéias, encenadas mais tarde em esquetes interativas e poéticas em eventos literários e de incentivo a cultura, estabelecendo parcerias com unidades do Sesc, Sesi, Ceus, Tendas de Circos, Teatros e Centros Culturais. Entre eles: Centro Cultural Adamastor, Teatro da Villa, Teatro Gasparetto, Tenda Cooperativa Brasileira de Circo, Centro de Atividades do SESI “Morvan Dias Figueiredo”, Centro Cultural Casa dos Cordéis – Guarulhos e Quintal SINRPO “Brancaleone”.Em 2009, a Cia. entra em uma nova fase de pesquisas, dessa vez, no mundo da arte mágica, unindo dramaturgia, palhaçaria, música e ilusionismo resultando na segunda peça do repertório: “Apolônio Aposentado”. Atualmente, o grupo apresenta seu repertório de peças e esquetes em variados lugares como palcos de teatros, picadeiros, salões de eventos, parques, praças públicas, pátio de escolas e empresas; contabilizando um público estimado de 800.000 mil pessoas até o presente momento.

  1. 26.                 17h00

Illusion Show – Mágico Kabuto

O Mágico Kabuto é especialista na Arte da Manipulação, uma das Categorias mais complexas da Arte Mágica e em Magia Infantil, trazendo o melhor da Magia Tradicional ao Palco do Ilusionismo em um espetáculo de impressionante destreza onde você não deve piscar os olhos para não perder nenhum detalhe.

  1. 27.                 18h00

Tesouros Secretos do Oriente – Fábio De’Rose

A distante China oculta mistérios e tesouros milenares de riqueza culturalincalculável. “Tesouros Secretos do Oriente” traz, pela primeira vez na AméricaLatina, a magia encantadora da Ópera Szechuan e suas múltiplas faces – literalmente.

Ao poderoso som da Ópera Szechuan entra em cena, em Trajes Reais daDinastia Qing, o Ilusionista Fábio De’Rose com seu rosto oculto por uma máscarapintada em riqueza de detalhes e executa uma dinâmica e dramática coreografia.

No curso dos sete minutos da apresentação é executada uma dinâmicacoreografia inspirada no Wushu (mais conhecido como Kung Fu) e no Tai Chi Chuan. De uma maneira similar à popular mágica das trocas de roupa, porém em umavelocidade ainda maior, as máscaras transformam-se e mudam de cor, tamanho e formato durante a coreografia sem sequer serem tocadas ou encobertas.

As transformações de uma máscara em outra sucessivamente e executadasem milésimos de segundo representam mudanças no estado de espírito dopersonagem que interpreta a lenda de um herói capaz de confundir seus adversáriostransformando a figura de seu rosto.Uma Forma de Arte raríssima, passada apenas de Mestre para Aprendiz, o Bian Lian (Do Chinês “變臉” – literalmente “Troca de Rostos”) é um número demágica como nenhum outro no mundo.Poucos artistas no mundo – apenas dois nas Américas e o restante na Ásia – conhecem esta técnica secreta passada de geração em geração durante mais de 300anos.

Fábio De’Rose é discípulo direto He Honqing, o único artistamágico na América Latina a ter a honra de receber os ensinamentos do Bian Lian.Em 2011 “Tesouros Secretos do Oriente” sagrou-se vencedor em primeiro lugar no Prêmio doEdital Programa de Ação Cultural – ProAC da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

Fundador da Trupe “Os Artesãos do Imaginário”, Ilusionista formado em Las Vegas com 20 anos de Experiência Internacional, traz novamente à Virada Cultural o seu consagrado espetáculo “O Enigmágico” com uma elegante mescla entre Música e Magia, além de apresentar pela primeira vez na América Latina a legendária arte da “Troca de Rostos”, trazida diretamente da Ópera Chinesa de Szechuan.

Vale do Anhangabaú — 24 horas de malabarismo

Dezenas de malabaristas competindo entre si para descobrir quem é o melhor dentre eles? Pois é justamente esse torneio surreal que você encontrará nesta Virada Cultural.

O Grupo Namakaca orgulhosamente apresenta sua mais nova invenção: Campeonato de Malabaristas Você não faz ideia do que é isso? Sem problemas, nós explicamos: esta é uma modalidade cultural-esportiva praticada por malabaristas, que disputam cinco modalidades malabaristicas. Este esporte divertidíssimo é praticado em convenções e encontros de malabarismo pelo Brasil e pelo mundo, mas são raros os campeonatos com premiação em dinheiro. Essa iniciativa do Grupo Namakaca quer incentivar este esporte cultural inusitado, que une atividade física e cultura, para promover o desenvolvimento do malabarismo nacional.

  1. 1.  18h00

Abertura do Campeonato

  1. 2.  18h00

Trezvariando – Trupe Irmãos Atada

Os Palhaços Jacinto, Pablito e Sandoval se revesão em quatro números com habilidades de chapéus, chicotes, pratos e um numero tradicional de adivinhação. O espetáculo é costurado pela figura do apresentador.

  1. 3.  19h00

Recorde de Lançamento e Equilibrio

Ganha o malabarista que equilibrar ou lançar sem deixar cair o objeto por mais tempo

  1. 4.  21h00

Trezvariando – Trupe Irmãos Atada

Os Palhaços Jacinto, Pablito e Sandoval se revesão em quatro números com habilidades de chapéus, chicotes, pratos e um numero tradicional de adivinhação. O espetáculo é costurado pela figura do apresentador.

  1. 5.  22h00

Vivência Malabarística

Momento de interação total com o público e difusão do Malabarismo. Se você quer se familiarizar com o malabares, trocar experiências com malabaristas ou aprender a jogar, esta é a sua chance. Venha participar!!

  1. 6.  23h00

Trezvariando – Trupe Irmãos Atada

Os Palhaços Jacinto, Pablito e Sandoval se revesão em quatro números com habilidades de chapéus, chicotes, pratos e um numero tradicional de adivinhação. O espetáculo é costurado pela figura do apresentador.

  1. 7.  23h30

Volei Clave

Adaptação malabarística do vôlei tradicional. Em duplas os malabaristas mantém duas claves na mão e jogam com uma terceira, esta não pode ficar parada nem cair no chão como a bola de vôlei.

  1. 8.  02h00

Número – Katia e Luly

  1. 9.  02h30

Vivência Malabarística

Momento de interação total com o público e difusão do Malabarismo. Se você quer se familiarizar com o malabares, trocar experiências com malabaristas ou aprender a jogar, esta é a sua chance. Venha participar!!

  1. 10.                 03h00

Número – Katia e Luly

  1. 11.                 04h00

Séries Combinadas

5 juízes especializados irão decidir entre os competidores qual o mais criativo, que tem a melhor técnica e a melhor série de movimentos obrigatórios e suas combinações

  1. 12.                 06h30

Número – Katia e Luly

  1. 13.                 07h00

Vivência Malabarística

Momento de interação total com o público e difusão do Malabarismo. Se você quer se familiarizar com o malabares, trocar experiências com malabaristas ou aprender a jogar, esta é a sua chance. Venha participar!!

  1. 14.                 08h00

Número – Esteban Incredible

  1. 15.                 08h30

Vale Truques

Disputa interativa entre dois malabaristas por vez, quem decide o vencedor é o público.

  1. 16.                 11h00

Número – Esteban Incredible

  1. 17.                 11h30

Vivência Malabarística

Momento de interação total com o público e difusão do Malabarismo. Se você quer se familiarizar com o malabares, trocar experiências com malabaristas ou aprender a jogar, esta é a sua chance. Venha participar!!

  1. 18.                 12h30

Número – Esteban Incredible

  1. 19.                 13h30

Gladiadores

Muitos malabaristas jogam três claves ao mesmo tempo. O objetivo é derrubar as claves de qualquer adversário. O vencedor é o ultimo que ficar jogando três claves.

  1. 20.                 16h30

Vivência Malabarística

Momento de interação total com o público e difusão do Malabarismo. Se você quer se familiarizar com o malabares, trocar experiências com malabaristas ou aprender a jogar, esta é a sua chance. Venha participar!!

  1. 21.                 17h30

Premiação e Encerramanto


Urban Trash Art

Criaturas urbanas e sobreurbanas surgidas das toneladas de lixo desta cidade habitarão o centro.

  1. 1.   por toda a Virada

Urban Trash Art

o espaço dos artistas é a rua

a matéria-prima o lixo

a fonte de inspiração o improviso

ocupação de espaços públicos

arte efêmera e que sai do lixo

recriação do que está inutilizável”

O projeto UTA começou em janeiro de 2009 e é resultado da parceria entre os artistas paulistanos Pado e Rodrigo Machado, que se apropriam do lixo urbano para fazer arte.

A ideia é reaproveitar objetos e todo tipo de material que já teve utilidade e foi descartado pelo homem para conceber esculturas nas mais variadas formas e dimensões.

A intervenção artística do projeto UTA é previamente concebida, mas o formato final é inspirado pelo tipo de material coletado e resultado da sinergia entre os artistas no momento da montagem.

Ao criar as esculturas em espaços públicos, os artistas coletam e transformam o lixo encontrado em caçambas e calçadas, devolvendo para a cidade obras de arte que interferem na paisagem urbana e propõem um olhar crítico para a questão do consumo exagerado e do desperdício.

A proposta é transformar o lixo em arte, como meio e fim, uma forma poética de enxergar o lixo e através da expressão artística atribuir outro significado para algo que aparentemente está morto, e com o qual ninguém se importa mais.

http://www.thestar.com/entertainment/article/1033085–urban-trash-art-recycling-the- streets

Minhocão

Atividades criam um passeio diferenciado pelo Elevado Costa e Silva. A ocupação do minhocão pela Virada Cultural já reverbera entre os paulistanos, ansiosos por resignificar esse espaço que já recebe pedestres aos domingos.


Mercado Mundo Mix

  1. 1.  08h00

Mercado Mundo Mix no Minhocão

O Mercado Mundo Mix volta à Virada Cultural. O Mundo Mix é um evento multicultural, que se expressa através de múltiplas linguagens artísticas, por onde já passaram mais de 2 milhões de visitantes. Nasceu em 1994 no Brasil, onde se tornou num marco da cena cultural brasileira e está em Portugal desde 2003, com várias edições realizadas em Lisboa, Porto, Coimbra, Cascais e Lagos.


Chefs na rua — Mercado e Cultura Gastronômica

O mercado Chefs na Rua une a alta gastronomia com a comida de rua, oferecendo a oportunidade de saborear pratos simples feitos por Chefs famosos. São ao todo 20 barracas com Chefs convidados oferecendo pratos de R$ 5,00 a R$ 15,00.

  1. 1.  Alex Atala – Galinhada Dalva e Dito – Dalva e Dito

| da 00h00 às 02h00

O premiado Chef Alex Atala servirá 500 porções da Galinhada Dalva e Dito em cima do Minhocão à meia-noite do Sábado para o Domingo, dia 6 de maio.

  1. 2.  Dagoberto Torres – Arepas y Ceviches – Suri Ceviche Bar

| das 08h00 às 20h00

O Chef Colombiano Dagoberto Torres servirá os Ceviches do Suri e Arepas – um tipo de pão achatado de farinha de milho típico da região dos Andes.

  1. 3.  Vitor Sobral / Hugo Nascimento – Bolinhos de Bacalhau e Salada – Tasca da Esquina

| das 08h00 às 20h00

O talentoso Chef Hugo Nascimento representando o Chef Vitor Sobral servirá os famosos bolinhos de bacalhau e a salada de grão de bico com bacalhau do Tasca da Esquina.

  1. 4.  Marco Soares – Espetinho de Polpetini de Cordeiro – Oliva Restaurant

| das 08h00 às 20h00

O Chef mineiro Marco Soares, famoso por sua experiência na culinária internacional, servirá espetinhos de polpetini de cordeiro.

  1. 5.  Renato Carioni – Hamburguer de Pato com Maionese Trufada – Restaurante Cosí

| das 08h00 às 20h00

O ousado Chef Renato Carioni servirá hamburguer de pato com maionese trufada.

  1. 6.  Checho Gonzáles – Choripan – Cevicheria Gonzáles

| das 08h00 às 20h00

O Chef boliviano e pesquisador da gastronomia Andina servirá Choripan, de sabores e molhos variados. Um sanduíche de pão e linguiça, típico da Bacia do Prata.

  1. 7.  Lourdes Hernández – Tostadas y Micheladas – La Cocinera Atrevida

| das 08h00 às 20h00

A Chef Mexicana servirá Tostadas e Micheladas, entre outras delícias mexicanas.

  1. 8.  Carlos Ribeiro – Buraco Quente de Picadinho Campeão – Na Cozinha

| das 08h00 às 20h00

O Chef Carlos Ribeiro servirá seu famoso Picadinho Paulista no pão francês.

  1. 9.  Rodrigo Oliveira – Baião de Dois do Mocotó – Mocotó

| das 08h00 às 20h00

O Chef Rodrigo Oliveira servirá o famoso “feijão com arroz” incrementado com queijo coalho, lingüiça, bacon e carne-seca.

  1. 10.                 Paula Labaki – Sanduíches de Pernil em Escabeche e de Frango Defumado – Lena Labaki Catering

| das 08h00 às 20h00

A banqueteira Paula Labaki servirá duas opções de sanduíches: pernil em escabeche, e frango defumado com chutney e ervas.

  1. 11.                 Daniela França Pinto – Polenta Cremosa com Cogumelo Crocante – Marcelino Pan y Vino

| das 08h00 às 20h00

A Chef Daniela França Pinto servirá a saudosa Polenta Cremosa com Cogumelo Crocante que saiu do cardápio do Marcelino Pan Y Vino. Como opção de molho, o ragú de linguiça de javali.

  1. 12.                 Raphael Despirite – Hot Dog à Francesa – Raphael Despirite – Marcel

| das 08h00 às 20h00

O jovem Chef Raphael Despirite, do Restaurante Marcel, servirá um delicioso Hot dog à Francesa.

  1. 13.                 Danilo Rolim – Montaditos y Tapas – La Tapa Bar e Gastronomia

| das 08h00 às 20h00

O Chef Danilo Rolim, do La Tapa Bar, servirá diversos montaditos e tapas tipicamente espanhóis.

  1. 14.                 Janaína Rueda – Puchero à Love Story – Bar da Dona Onça

| das 08h00 às 20h00

A Chef Janaína Rueda, que comanda o Bar da Dona Onça no Edifício Copan, servirá seu famoso Puchero à Love Story. Um fortificante ensopado espanhol de carnes e legumes.

  1. 15.                 Carol Brandão – Trio de Guloseimas – Las Chicas

| das 08h00 às 20h00

A doce Chef Carol Brandão do Las Chicas servirá um trio de guloseimas: Mini Monkey Brownie, Copinho de arroz doce com doce de leite e coco e Quindim com nozes.

  1. 16.                 Henrique Fogaça – Sanduíche de Copa Lombo – Sal Gastronomia

| das 08h00 às 20h00

O talentoso Henrique Fogaça servirá sanduíche de copa lombo com vinagrete de maça e queijo meia cura.

  1. 17.                 Benny Novak – Baby Back Ribs & Sweet Corn – 210 Diner

| das 08h00 às 20h00

Chef e Restaurateur, Benny Novak servirá a famosa costelinha de porco com molho barbecue acompanhada de milho doce do 210 Diner. Prato ícone da gastronomia americana.

  1. 18.                 Luiz Emanuel – Steak Tartare e Batatas Fritas – Allez, Allez!

| das 08h00 às 20h00

O Chef francês Luiz Emanuel servirá seu famoso steak tartare e batatas fritas, do restaurante Allez, Allez!

  1. 19.                 Leandro Freitas e Henry Miguel Caceres – Sushis e Sashimi – Nakombi

| das 08h00 às 20h00

Os Chefs Leandro Freitas e Henry Miguel Caceres servirão um Kombinado da Virada entre comidas típicas da culinária japonesa. Guioza, Sunomono de lula e Temaki de Salmâo.

  1. 20.                 Marcio Silva – Arroz de Carreteiro com Pipoca – Oryza

| das 08h00 às 20h00

O Chef Marcio Silva do Oryza servirá o tradicional arroz de carreteiro com pipoca.

  1. 21.                 Heloisa Bacellar – Pão de Queijo e Bolo com Café – Lá da Venda

| das 08h00 às 20h00

Heloisa Bacellar o melhor pâo de queijo da cidade e os bolos deliciosos do Lá Da Venda, acompanhados de um delicioso café.


Help Portrait

  1. 1.  das 10h00 às 18h00

Help Portrait – Coletivo Foco

No dia 6 de maio na Virada Cultural no Minhocão, será instalado um stand do Coletivo Foco que contém um estúdio móvel com cenografia de blocos, letras e objetos criativos, uma penteadeira para as produções de fotos dos participantes do evento. A intenção é além de fotografar, dar as fotografias de presente, via e-mail e facebook. Queremos proporcionar aos participantes uma experiência completa com a fotografia de estúdio e incentivar ao conhecimento da arte.


Alfredo Issa — Pista

  1. 1.  18h00

Wes Oliver

Wes Oliver é hoje residente das festas da Daslu. Com um som voltado a House Music o artista se consagrou assumindo a residência de vários clubs importantes da capital paulista como Ice Sunday e Show Bar Lounge.Com um estilo próprio de mixagem, sua característica principal é a interatividade com o publico, mantendo uma energia entre a cabine e a pista.Seus sets vão do House passando pelo Progressive House até o Tech House. Para alguns eventos específicos Wes Oliver apresenta um special set de Tribal House.

  1. 2.  20h00

Dj Tessália

Dj Tessália é uma artista voltada a House Music. Influenciada pelos produtores Swedish House Mafia, Deadmau5, Kaskade, Axwell faz um set com muito groove e presença de cabine. A Dj participou do Big Brother Brasil 10 e foi destaque das revistas Playboy e Vip onde foi selecionada entre as 100 mulheres mais atraentes do Brasil.Na cena eletrônica Tessália em 2010 fez uma média de 8 gigs por mês no segundo semestre. Passou por clubs/Cidades como: Ego Lounge, Duck Club, Bleep Jundiaí, Governador Valadares, Boituva, Machina 08, Nud Club, Ébano Club, Florestta, entre muitos outros.A artista acostumada a grandes eventos tem hoje uma “massa” de seguidores. Seus passos são seguidos por mais de 300 mil pessoas somente no Twitter. O interesse da imprensa pela Dj é intenso. Seu nome já foi vinculado nos principais meios de comunicação do Brasil.Hoje Tessália se prepara para evoluir na cena eletrônica. Com vários projetos para 2011 a Dj dará um destaque a seu Live uma vez que também é cantora com participação em alguns projetos.

  1. 3.  22h00

Robotron63

Robotron63 se tornou referência no Brasil em 2011. O projeto desenvolvido pela Water tem o objetivo de criar uma atmosfera mágica no Dance Floor. O Robotron63 com seus 3 metros de altura interage por 20 minutos com o público. Entre as diversas etapas do show estão os Leds e os disparos de Laser, Gás Nitro e Fogos Indoor. O projeto ainda apresenta um set de House Music de uma hora.Robotron63 é uma criação do Dj Edu Brown com larga experiência no balneário da musica eletrônica Ibiza. O projeto já passou por mais de 20 estados da nação sempre levando muita vibe no Dance Floor.

  1. 4.  23h00

Mad Neighbours

Influenciados por diversos estilos musicais desde suas infâncias, Diogo Rolim e Renan Hugenneyer sempre tiveram a musica como uma forma de expressão e atitude.Usando como pano de fundo a explosão da musica eletrônica no Brasil no inicio da década passada, esses dois jovens de SP iniciaram seu interesse pelas batidas eletrônicas, sobretudo após regressarem de intercambio no exterior onde puderam aprimorar seu conhecimento sobre diferentes vertentes dentro desse mercado.Com intuito de canalizar essa energia e o gosto por esse estilo musical, esses garotos adquiriram seus equipamentos para ingressar no Mundo da mixagem.Atualmente a dupla está focada no Techno Minimalista e do DEEp HOUSE e MINIMAL e diariamente esses vizinhos treinam para melhorar suas técnicas nas mixagens.Com discotecagens profundas e muitas vezes divertidas, os Mad Neighbours montam seus sets buscando contar uma historia com começo meio fim.

  1. 5.  00h00

Made In House

O Made in House traz os palcos uma mistura ideal de música eletrônica com a interação de músicos com performances ao vivo, gerando um live de House Music com bastante energia e altíssima qualidade.O trio é formado pela belíssima cantora Mayra Arraes, dona de uma voz encantadora e os produtores multi-instrumentistas Marcelo Rodrigo (Guitarras e Baixo) e João Frandom (Sintetizadores e Percussão).Produtores apaixonados por música, que já conquistaram um grande espaço na cena da E-Music com o Paranoid Project, apresentando-se em grandes festas pelo Brasil tais como: Spirit of London, 1200 Festival, One Nation Festival, Thally, Intercollege, Adsutra e Infinity Vision entre outras.O Made in House utiliza a mais alta tecnologia em softwares, hardwares e instrumentos musicais para fazer suas apresentações, que unem música acústica e música eletrônica.

  1. 6.  02h00

Dragon I

Chega ao Brasil diretamente de Hong Kong a Festa Dragon I. Inspirada nos principais eventos da Ásia Dragon I é uma noite completa. O Super Dragão Fosforescente é a principal atração do evento que traz toda a magia e historias dos grande impérios da Ásia. Alem do Dragão que interage no Dance Floor a noite conta , decoração, Fogos Indoor, Gás Nitro e Dj. O conceito do Dragão I é a House Music e suas vertentes. A arte do flyer é fornecida pela Water Republic. Este evento foi especialmente concebido para o ultimo bimestre de 2011. Por traz do Dragon I estão Edu Brown Dj com residência na Ibiza Global Radio, Dj Scooby – artista Water Republic e o Manager Marcelo Dangot com vasta historia na musica eletrônica no Brasil. Dragon I vai marcar a noite do Brasil.

  1. 7.  04h00

Ronaldinho

Desde 1991 atuando no mercado começou sua carreira tocando em festas particulares, e devido ao grande sucesso migrou para as danceterias.Começou sua carreira na Krypton na Vila Olímpia em São Paulo no ano de 1992 permanecendo lá até 2001.Nesta mesma época produzia e apresentava na Rádio Cidade 96,9 o programa Cidade Da De Dance todos os sábados (21hs às 24hs), junto com locutores consagrados : Roberto Hais hoje na 89Fm, Alexandre Medeiros (Mix FM), Tony Lammers (Rede Globo) entre outros. Por mais de 5 anos manteve na Rádio 96Fm em Bauru/Sp também este programa com um formato exclusivo.Lançou vários CDs dos respectivos programas além de trabalhar como A&R International por vários anos.Atualmente é residente mensal da Zoff Club em Indaiatuba, na Glass (Mogi das Cruzes) e no Club Shiva em Campinas, é figura permanente e de destaque no line up da Spirit Of London (Maior festival de Música Eletrônica realizada semestralmente no sambódromo do Anhembi em SP para 50 mil pessoas) além de tocar em todo Brasil.Participa sempre nos cruzeiros promovidos pela PromoAção/Energia 97 (Vibe On Board e Energia Na Veia).

  1. 8.  06h00

Johnny Motwani (India)

Considerado um dos nomes mais fortes na cena eletrônica recente da Índia – Johnny Motwani vem ao Brasil pela primeira vez. Se trata da Tour intitulada “Sounds From India” . Especialista em House Music e vertentes Motwani já se apresentou nos principais clubs do oriente como Ministry of Sound (Índia), Zouk (Singapura), Dragon I (Hong Kong) entre outros. O artista foi residente dos clubs mais badalados de seu pais como ZK’ Lounge, The High Spirit e Casanova. Versátil o artista faz um set com Hits da House Music. Técnica e postura do Dj da Índia são os pontos fortes de sua apresentação.

  1. 9.  08h00

Carlos D. Heart

A paixão pela musica e pelas festas de carlos D.Heart aka Carlos Justo teve início ainda na década de 80 quando era pré adolescente. Cresceu fortemente influenciado por uma eclética gama de gêneros musicais que ia da música negra americana (Soul, Funk, R&B, Disco e Hip Hop), New Wave, Rock e outros gêneros de música eletrônica, do SynthPop à crescente e sempre efervescente House Music. D.Heart mudou-se para São Paulo no final da década de noventa para trabalhar em diversas funções na cena eletrônica, fato que naturalmente fez crescer o seu envolvimento e comprometimento com a profissão Disc Jockey.A partir de 2001, tornou-se DJ profissional aliando conhecimento e experiência. Seu repertório de Progressive e principalmente a house music abrange do underground ao mainstream com influências do percussivo tribal e do vocal ao groove, mas também do deep, minimal, hipnótico, viajante e aestético.Com um estilo eclético e com um set dinâmico sempre agrada a todos.

  1. 10.                 10h00

Projeto Surya

Ariel Novaes é o nome por traz do projeto Surya, conhecido na cena profissional há mais de 10 anos, hoje é DJ, Produtor e Empresário, sócio de um Instituto de Música Eletrônica em SP, onde ministra aulas de Mixagem Profissional e Produção Musical.Sua habilidade e estilo próprio de mixagem são inquestionáveis, procura sempre manter uma energia positiva entre a cabine e o dance floor, seus sets vão do Progressive House ao Deep, passando pelo House, Electro, Tribal e Tech House.

  1. 11.                 12h00

Dj Ingrid

Numa viagem de férias a Londres em 98, foi que me apaixonei por musica eletrônica, mas precisamente no club “The End” foi onde tudo começou… Lembro, como se fosse ontem.. Ao Pisar no club, não consegui tirar os olhos da cabine do dj… O som, a atmosfera, tudo aquilo tomou conta de mim… Foi quando eu decidi que queria aprender a tocar…Comecei a mixar em meados de 2000, em festas de amigos até que surgiu o convite para entrar numa agência de djs, na época “Hypno”… A coisa cresceu tanto que logo tomou o rumo profissional, e a partir dali era festa todo fim de semana e minha dedicação só me fez firmar como uma dj no cenário nacional.Meu set vai do house ao techno podendo ouvir variações de electro, minimal, clássicos e breaks… Basicamente 70% tech-house…

  1. 12.                 14h00

Le Paladino

Le Paladino é hoje o nome com mais evidência na cidade de São Paulo. Sua carreira “meteórica” se reflete na residência do Club Clash e na sua apresentação semanal no premiado Radio Show Clubtronic da Radio Energia 97 FM. Le Paladino planejou sua carreira em duas partes. A primeira voltada a House Music e vertentes onde seus sets sempre trazem novas tracks aliando a sua presença de cabine e técnica de mixagem. Já a segunda parte de seu planejamento foi voltado ao marketing do artista. Le Paladino é um verdadeiro promoter de suas noites. Como ele define: “Pista Bombada e House Music a união prefeita”.

  1. 13.                 16h00

Mayara Leme

Mayara Leme é hoje um fenômeno da House Music. Com apenas 14 anos de idade a garota prodígio das pick-ups já conquistou feitos já mais vistos na cena brasileira. Sua experiência na cena teve inicio em 2006 onde rapidamente se tornou residente do Club A em São Paulo.Com “feeling” de pista, carisma e técnica a Dj se tornou um ícone apesar da pouca idade. A sua comunidade na internet ultrapassa o numero de 10 mil fãs em São Paulo. Durante a Open Efex, Mayara Leme fixou seu nome na cena eletrônica.


Helvétia — Pista

  1. 1.  18h00

Ramilson Maia

“Famoso por remixes de Vanessa da Data, Roberto Carlos e Fernanda Porto, acaba de lançar um belo álbum de house music”.

  1. 2.  20h00

Well Deep

“Residente do finíssimo Buddha Bar, em São Paulo, Well Deep já tocou para públicos extremamente seletos, incluindo personalidades como Gisele Bundchen, Demi Moore e Ashton Kutcher”.

  1. 3.  22h00

Marco Hanna

“Residente do finíssimo club paulistano A.F.A.I.R., inaugurado recentemente no mesmo local da extinta Pink Elephant”.

  1. 4.  00h00

Vogue

“Integrante da estourada dupla 2 Fuel, Vogue é um dos nomes mais fortes da música eletrônica no interior paulista”

  1. 5.  02h00

Daniel Gavilán (A.k.a. Green Cross)

“Uma das grandes revelações do circuito espanhol em 2009, Green Cross já tocou em renomados clubs europeus como La Cova, Zentraus e Row 14, dentre outros”.

  1. 6.  04h00

Feio

“Lenda viva do psy-trance brasileiro, Feio hoje investe no ’maximum house’, estilo que criou sobre as mais variadas vertentes da house music”.

  1. 7.  06h00

Oil Filter

“Projeto ao vivo de Gonçalo Vinha, ganhou o prêmio de ’melhor live p.a. do Brasil’ em 2008″.

  1. 8.  08h00

The Kickstarts

O duo formado por André e Thiago já toca junto há pouco mais de dois anos. De lá pra cá, já lançaram mais de 20 tracks, entre elas o hit Headache, que saiu pelo selo Dirty Dutch (do famoso DJ holandês Chuckie), e Cause, com vocal da espanhola Monica Moss.

  1. 9.  10h00

Dan Cunha

O DJ e produtor Dan Cunha vem, desde 2008, apresentando seus set lists em diversas festas e clubs, com tracks ao mesmo tempo dançantes e agressivas. Seu trabalho vai do House fino ou Electro, passeando pelo Progressive House, misturadas também às pegadas fortes do Techno e Minimal.

  1. 10.                 12h00

Fabrício Amaral

Ex-integrante do reality show BBB, Fabricio Amaral é hoje uma das grandes revelações do house no Brasil.

  1. 11.                 14h00

R Junior

DJ desde os 14 anos de idade, o ex-jogador de futebol Rubens Junior mergulhou de cabeça na e-music após pendurar as chuteiras e já é figura constante nos line-ups do superclub Sirena”.

  1. 12.                 16h00

Red Skin Ft. Danita

Formado pelo DJ e multi-instrumentista Fabio Amaral e a vocalista Danita (conhecida como a Angelina Jolie brasileira), esse duo é sinônimo de qualidadeno live vocal house.


Timbiras — Pista

Dirigido por Mimi em São Paulo, Puzzle Heads é um dos primeiros selos de música eletrônica brasileiro. Desde de 2001 produzindo, representando, agitando e marcando presença no cenário alternativo. House, Tech House e o que mais der na telha.

  1. 1.  18h00

Angelo F

A House Music produzida por Angelo F vem da experiência do Dj formado em Produção de Música Eletrônica, que começou sua carreira em 2000, em uma Rádio Pirata. Angelo F é também a outra metade do Angel and Spider, seu projeto paralelo de Drum’n Bass.

  1. 2.  19h30

Rafael Moura

Apaixonado por música desde pequeno, Rafael Moura sempre viveu este contexto, e é em meio a organização de projetos, mixes e remixes que ele resgata e traz à tona o clima festivo que a House e o Techno sempre permitiram. Com o nome RMC, lançou em 2007 um EP pelo selo mineiro Conteúdo Records e o single Posdcarrrd pelo selo Ananas Recordings – release que contou um remix do DJ Jack, se destacando como um dos nomes mais promissores da nova safra de produtores nacionais, recebendo elogios de nomes como Laurent Garnier, Inigo Kennedy, Magal, Renato Lopes, Maurício UM, dentre outros.

  1. 3.  21h00

Gustavo Ballesté

Um dos responsaveis pelo Under_line coletivo de produtores e DJs da cena nacional reunidos por um único objetivo: trazer à tona a cena underground e agitar um movimento paralelo ao que está acontecendo na noite paulistana. Live PAs e DJ sets rechedos de novas tendências e propostas únicas de se fazer música eletrônica brasileira, além de projeções autorais da dupla vjsuave.

  1. 4.  22h30

André Ribeiro

Possui um repertório rico em referências que vão da Soul e Disco Music até os primórdios do Techno de meados dos anos 80. Como produtor também assina como “Rock Sucks”, onde irônica e discretamente flerta com o que o próprio nome já diz. Durante sua carreira, André Ribeiro já se apresentou ao lado de vários top DJs internacionais, tais como: Terry Francis, Eddie Richards, Sarah Main, Luke Fair, Austin Leeds a dupla Get Fucked formada por “Nathan Coles e Nills Hess”.

  1. 5.  00h00

Manchinha

Um apaixonado pela “Nightclubbing”. Promove, divulga e assessora o selo PUZZLE Heads, festas e lançamentos de discos. É também um Dj que já tem em seu currículo a passagem pelos melhores clubs de São Paulo tais como: D.edge, Lions Nightclub, Sogo Club, Lab Club, Spkz, Hot Hot, Anti-Social e Tapas é residente do Squat Bar.

  1. 6.  01h30

Jac Junior

Em parceria com o DJ/produtor Mr. Gil, criou a Substância, clássica festa de house music que passou por todo o país e foi noite fixa do Lov.e Club, e também o projeto Duet:4Fun, em que a dupla se apresentava utilizando quatro toca-discos. Tem passagens por Soul Sister, Hotel Cambridge, SupperClub, Delux.e (Campinas), Skol Beats 2003, Sónar Sounds, Nokia Trends, Bavaria Vibe, Parada AME 2003, Lov.e Club.

  1. 7.  03h00

Mimi

Responsável pela direção artística e musical do Puzzle Heads, Mimi já figurou os line-ups dos mais importantes festivais brasileiros (Skol Beats, Coca Cola Vibe Zone, Sonar Sound, Chemical Music) , assinou trilhas sonoras, remixes e tracks para diversas marcas, lojas, clubs e artistas.

  1. 8.  04h30

L_Cio

Apaixonado por música em todo o seu contexto, L_cio conquista ouvidos e chacoalha esqueletos com seu som único. Techno com pitadas de Dub e que também pega carona no Deep. Vocais étnicos, citações poéticas, samples ousados e grooves absurdos. Já lançou suas músicas por vários labels e netlabels: NuLogic netlabel (Espanha), Beachtown Records (Alemanha), Difusion Records (EUA), Seta Label (Eslovakia), Proc-Records (EUA)

  1. 9.  06h00

Max Underson

Quando o assunto é música, Max Underson é sinônimo de interesse e pesquisa; interesse este que já se desenvolve a mais de duas décadas. Em meados de 93, a música eletrônica seria seu ponto de partida como DJ e seu gosto refinado faria parte de uma identidade musical emotiva e dançante. Das suas vivências e de seu grande amadurecimento, Max com sua mente inquieta e criativa começa a produzir suas próprias músicas sob o codinome de “Modern Process”.

  1. 10.                 07h30

Mazzur

Responsável pela direção do Studio MZ, Mazzur é quem está ao comando do videocast “Studio MZ in Live TV” e pelo conceituado “All About House Podcast” um podcast cujo objetivo é trazer informação sobre produtores, selos, DJs, festas e tudo que envolve o universo da house-music.

  1. 11.                 09h00

Blasquez

O Dj e produtor Blasquez possui formação musical em contrabaixo, atuou por 3 anos na orquestra de cordas do Sesc Consolação e cursou Produção de Música Eletrônica. Em parceria com Holocaos lançou pelo Tranzmitter Netlabel. Blasquez tem nesta trajetória a apresentação em clubs e festivais como São Paulo Fashion Week, TRIP magazine party, Tostex, Bar 13, Kistch Club, Tapas Club, Vegas Club, Inferno Club, Mercado Mundo Mix, Vedana Festival, Spiritual Guide, Supernattural – Big Chill, Mundo Gaia, Índica.

  1. 12.                 10h30

Autobooze

Passeando por House e Tech House, Fabio Lopes aka Autobooze vem desde 2002 lançando suas tracks por diversos selos, recheando cases e tracklists de Djs pelo mundo. Já remixou SmashBox, Ryan Dunlop e também esteve presente no Top 100 da BEATPORT. Com regulares apresentações em clubs, festas e festivais, Autobooze mostra um Live Act atual, contagiante e surpreendente.

  1. 13.                 12h00

Richard Savani

Richard Savani produz Deep e Tech House com extremo talento. Com o parceiro Maicon Villa (aka Kidcult) formam o 2Hundred. Além de ser um PuzzleHead, possui tracks lançadas pelo Tranzmitter Netlabel, Minimar Recordings, High Definition, entre outros selos.

  1. 14.                 13h30

Maicon Villla Aka Kidcult

Nome por trás do Kidcult. Ótimo Produtor e Dj, Maicon conquista ouvidos amantes da House e Tech House com texturas deeps, synths marcantes e melodias viajantes.

  1. 15.                 15h00

Monsters At Work

Criativo, dinâmico, original e inovador. Essas são algumas das expressões mais faladas e escutadas após as apresentações do duo Monsters at Work, formado pelos dj’s e produtores Dinho e Renato Poletto que há mais de 10 anos tem divulgado sua música em diferentes casas de São Paulo. Dentre elas a histórica Lov.e, Hot Hot, Vegas Club e D-Edge.

  1. 16.                 16h30

Mr Gil

É hoje considerado um dos principais artistas da cena house brasileira. Suas produções podem ser conferidas em releases por selos como Exun Records, BugEyed, Low Pressings ou sendo executadas por djs como MauMau, Mike Monday, Nic Fanciulli e John Acquaviva.


Princesa Isabel — Pista

  1. 1.  18h00

Daniel Moraes (E.trip Project)

O DJ de São Paulo Daniel Moraes iniciou sua carreira em 1996 e é reconhecido por seus sets técnicos de Progressive House com Techno mas sempre envolvendo psicodelia.

  1. 2.  20h00

Jonas Rosio

Jonas Rosio aprendeu a tocar piano aos 11 anos de idade e desde então despertou o dom musical que mora dentro dele. Hoje em dia seus sons são diferentes e altamente dançantes, passando por remixes exclusivos de clássicos da música eletrônica até lançamentos inéditos de Progressive House e Techno.

  1. 3.  21h00

Mutation Live! (Israel)

O Produtor Israelense Liran Ackerman e Roy Sason se apresentarão pela primeira vez no Brasil como MUTation, que é o Live de Progressive House do renomadíssimo projeto MUTe de Progressive Psytrance. Imperdível.

  1. 4.  22h00

Mute Live! (Israel)

MUTe é um dos nomes mais conceituais em termos de Progressive Psytrance. Seus sons são únicos e é muito fácil reconhecer suas músicas por conterem características próprias.

  1. 5.  23h00

Element

Marco Lisa é um dos mais famosos DJ de Curitiba que mostrará ao público de São Paulo seus sets de Progressive Psytrance altamente envolventes e apoiado por grandes nomes internacionais.

  1. 6.  00h00

Rocky Live! (Israel)

Roy Tilbor é um dos nomes mais conhecidos mundialmente quando o assunto é Progressive Psytrance. Muito aguardado por seus fans no Brasil, será uma grande e rara oportunidade de ver essa atração de graça em plena rua de São Paulo.

  1. 7.  01h00

Musatti

Musatti é responsável por sets de Progressive Psytrance sérios, cheios de baixos pesados e movimentados e promete fazer com que todas as pessoas presentes façam viagens ao longo de suas músicas.

  1. 8.  02h00

Symphonix (Alemanha)

Os produtores alemães Sirko e Stephan Woetanowski são considerados lendas do Progressive Psytrance. Donos da respeitada gravadora Blue Tunes, têm acesso exclusivo a músicas que ainda não foram lançadas e apresentam em seus sets inesquecíveis.

  1. 9.  03h00

Vidigal

Pedro Vidigal cria sets como histórias, com começo, meio e fim e faz com que o público presente aprecie a técnica utilizada por esse renomado Dj de São Paulo.

  1. 10.                 04h00

Zen Mechanics Live! (Holanda)

Zen Mechanics é um veterano da cena de Psytrance e muito esperado aqui no Brasil todos os anos. Fará um Live especial para a Virada Cultural São Paulo, uma transição entre o Progressive e o Psytrance. Imperdível.

  1. 11.                 05h00

Simulation Live!

Gabriel Guimil é um conceituado produtor de Full On Night, uma espécie de Psytrance altamente acelerado, com sons noturnos que lembram o Dark Trance.

  1. 12.                 06h00

Edu Vs Zaghini

Os donos da renomadíssima festa Respect mostram muito entrosamento ao se apresentarem juntos e prometem fazer um Dj Set inesquecível na Virada Cultural repleto de Psytrance. Perfeito ao amanhecer!

  1. 13.                 07h30

Rosa Ventura

Rosa Ventura possui um rosto delicado mas os seus sets são bem sérios! Uma das Djs mais famosas do Brasil, já se apresentou em todas as grandes festas como Respect, Universo Paralelo.

  1. 14.                 08h30

S-Range Live! (Suécia)

Anthony Sillfors mais conhecido mundialmente como S-Range é um famoso produtor da Suécia dono de uma técnica ímpar e fará especialmente para a Virada Cultural um super set de 90 minutos fazendo a transição do Psytrance para o Progressive.

  1. 15.                 10h00

Easy Riders Live! (Israel)

Roy e Yoni são conhecidíssimos no Brasil como Rocky e Ace Ventura. O som desses gigantes do Progressive Psytrance será apresentado por Roy na Virada Cultural São Paulo numa manhã imperdível.

  1. 16.                 13h00

Deutsch

Stephen Federolf, mais conhecido como Deutsch, é um fenômeno da música eletrônica no país. Iniciando sua carreira em 2003, em menos de 10 anos o Dj já se apresentou por diversas vezes em todos os eventos importantes do Brasil e na maioria do exterior também, como Virada Cultural, Universo Paralelo, Festival Fora do Tempo, entre outros. Seus poderosos sets de Progressive Psytrance costumam fazer história em cada pista que passam, tendo em vista a altíssima qualidade de músicas novas apresentadas por Deutsch.

  1. 17.                 15h00

Neelix Live! (Alemanha)

Henrik Twardzik é simplesmente reconhecido como um dos maiores gênios da música eletrônica mundial. Tê-lo num evento como a Virada Cultural é como um sonho se tornando realidade para todos os fans de Progressive. Seus sons pesados e melódicos ao mesmo tempo e recheado de efeitos especiais farão uma tarde inesquecível para todos que já estão aguardando por essa lenda há um tempo. Imperdível.

  1. 18.                 16h00

V.falabella

Vitor Falabella é um dos nomes mais conhecidos de Progressive Psytrance ao redor do mundo, sendo um dos únicos Djs brasileiros a tocar esse estilo no Ultra Music Festival. Representante da gravadora alemã Spintwist, mostrará em primeira-mão músicas que somente serão lançadas na metade do ano.

  1. 19.                 17h00

Dré Guazzelli

O DJ Dré Guazzelli é reconhecido por sua versatilidade, podem se adaptar a pistas luxuosas de Beach House até mesmo a Dancefloor de Progressive Psytrance para milhares de pessoas, como ocorreu no Universo Paralelo. Esperem um Set altamente psicodélico e histórico.

  1. 20.                 18h00

Gui Milani

Único sul-americano integrante da respeitadíssima gravadora da República Tcheca Tribal Vision Records, Gui Milani é reconhecido por seus Sets históricos que mesclam clássicos com novidades recém lançadas de Progressive House agressivo e Techno. Para fechar a Virada Cultural 2012 com chave-de-ouro, fará um Set especial repleto de classicos.


Barao de Piracicaba — Pista

  1. 1.  19h00

Grupo Sometimes

Ana P., Sil, Bia, Aline Trindade e Danna Black se reuniram e formaram o grupo Sometimes Crew. Cada uma domina um estilo de dança. Ana P.: Dança Hip-Hop e Dancehall e estuda outras danças, como Wacking e house. Trabalhou no programa Manos e Minas durante 2 anos e é Mc. Sil:Dança Hip-Hop e estuda outras danças como Wacking, Dancehall e House, trabalhou no programa Manos e Minas durante 2 anos. Bia: Dança Hip-Hop e House. Aline Trindade: Dança Dancehall e estuda Hip-Hop. Danna Black:Dança Wackig e Hip-Hop. Esse é o time Sometimes, cada uma tem seu trabalho solo e o grupo, que já se apresentou em varios shows e tv.

  1. 2.  20h00

Boomboxtrio

Lançado por uma gravadora independente (cujo nome não foi revelado), o mais novo grupo BOOMBOXTRIO é formado por dois rappers e uma cantora. Como bons artistas, o grupo passa horas incontáveis trabalhando e escrevendo diversas músicas, que logo mais serão lançadas ao público brasileiro. Pode-se esperar do grupo singles de todos os estilos, pra todos os gostos, pois a nova revelação do hip-hop nacional “BOOMBOXTRIO” mostrou em um ensaio aberto (no dia 04/06) para o público da zona SUL de São Paulo muita diversidade , uma mistura realmente brasileira, algo que com certeza explica o nome escolhido para o grupo! Não é em vão que o trio chama-se “boombox”, como uma caixa de som, eles proporcionam variedades musicais, trazendo a originalidade da velha escola, e a ousadia da nova escola. Com a presença de palco diferenciada e intensidade no flow , logo mais, o grupo além de caixa de som, se tornará também uma fábrica de hits. Aguardem, eles vieram pra ficar!

  1. 3.  20h00

Dj Carol Rosa

Começou a gostar de musica ainda criança. Seus irmãos foram DJs, um deles toca violão e seu avô tocava violino e tinha uma banda. Carol mixava fitinhas cassétes com sons dos vinis, rádio, e de outras fitinhas. Entre os estilos musicais que ela curte tocar estão o Soul, jazz, bossa, trip hop, hip hop, ska, funk, rock, eletrônica. Para ela, a música tem que provocar sentimentos, ou ter um toque que toque e se tiver poesia é perfeito. Também é importante sentir o ambiente e as pessoas. Deixa claro que, independente do estilo musical, o que nunca pode faltar no case são músicas boas.

  1. 4.  20h30

Dj Flash

DJ da cena Black conhecido nacionalmente por seus sets de qualidade musical e técnica de mixagem, Flash faz uma apresentação performática com interatividade do público. Atuando há mais de 10 anos se tornou o artista do jet set paulista, em noites baseadas na raiz da cultura Black.

  1. 5.  21h30

Dj Cinara

DJ da cantora Leilah Moreno (Altas Horas – Rede Globo), com quem faz shows em desfiles, casamentos, baladas e eventos em geral por todo Brasil. Organiza uma festa em Sao Paulo na Rua Augusta todas as Quintas, convidando sempre varias atrações, e está sempre fechando datas por todo País. Completando 8 anos de carreira com ótimos resultados e convites mais do que especiais, esta jovem paulistana esta motivada a buscar novos desafios.

  1. 6.  22h30

Gaby – Experience Beyonce Cover – Gabriela Electra

Gabriela Electra faz um show cover de tributo a Beyonce, acompanhada por seus bailarinos. A cantora já se apresentou em diversos eventos corporativos e em programas de TV, no SBT.

  1. 7.  23h00

Angel – as Divas: um Tributo às Divas do Soul – Angel Keys

Angel Keys, considerada uma das Divas da Black Music e conhecida por interpretar grandes clássicos nas noites paulistana, fará um show dedicado às maiores vozes da Soul Music. Acompanhado pelo grupo de dança Chemical Funk e do Dj Guilherme Lopes, o tributo às Divas promete emocionar e contagiar quem comparecer ao palco da Virada cultural. A homenagem à Diva Whitney Houston, falecida em fevereiro deste ano, certamente será um dos momentos mais emocionantes do show. No repertório, músicas de artistas consagradas como Aretha Franklin, Chaka Khan, Cheryl Lynn, Diana Ross, resgatam a essência do Soul, R&B e Funk 70’.

  1. 8.  00h00

Rose Cohen – Rihanna Cover

O Grupo Rihanna Cover foi criado por Rose Cohen em 2009, na Itália. Lá, agentes a procuravam em eventos em que ela costumava atuar como modelo. Devido a sua semelhança com a cantora pop Rihanna, Rose acabou recebendo convites variados para participações em Baladas, Feiras e Grandes eventos, como sósia da cantora.

  1. 9.  01h00

Rhossi

Fundador do grupo Pavilhão 9 e medalhista de bronze do Grammy, Rhossi vem prestigiar a galera da Virada Cultural com seu trabalho solo regado do melhor hip hop.

  1. 10.                 01h30

Thiago Look

Radialista, Agitador Cultural e Promotor de Eventos, Thiago DJ tem envolvimento em quase todos os setores da música underground da cidade de São Paulo. Era assim quando trabalhou na Rádio 89 (na época que era “A rádio rock”) como atualmente com suas festas Funkcaos (Caos Bar), Supersound (Sarajevo), Gás Total (Inferno) e Ska-Funk, sem esquecermos é claro de projetos passados como BRB, Discopogo, Baile de los Locos entre outros. Nos 5 anos de rádio 89, trabalhou ao lado de grandes nomes como João Gordo e Luka. É um DJ altamente versátil, podendo desenvolver sets de hip-hop, breaks, rock, ska, dancehall, funk, soul entre outros estilos, sempre fazendo crossovers de ritmos no meio de suas sessions.

  1. 11.                 02h00

Russo e Bocage

Russo é codinome de Paulo Márcio Pereira de Souza, e Bocage, de Juliano de Oliveira Ribeiro. Artistas do Hip Hop, começaram a carreira no grupo de Rap Guetos MCs e chegaram até a participar de festivais do gênero como o Consciência Black 3, ainda nos anos 90.

No início de 2000, passaram a integrar o grupo Rota de Colisão e, com ele, gravaram o primeiro single pela gravadora 4p, com distribuição da Trama. Nessa época, gravaram seu primeiro videoclipe, trabalho que chegou a ser lançado pela MTV.

A Rota de Colisão lançou seu primeiro disco solo em 2005, com uma gravadora independente e aproveitaram para estrear o segundo clipe da carreira. Quando deixaram o grupo, montaram outro chamado RBN – Rumo à Busca Natural, que resultou em um álbum.

Atualmente, a dupla trabalha em um novo projeto, com o nome de “Russo e Bocage Nos Falantes Nas Pistas”, e prometem apresentar nesse álbum um novo estilo dentro do Rap.

  1. 12.                 02h30

Tio Fresh

20 anos de carreira no hip hop fazem do MC/DJ TIOFRESH uma das referencias do gênero no brasil. Trabalhou com Dj Hum, Kljay, Seu Jorge, Paula Lima, Rappinhood, Samprazer, Negra Li, Sabotage entres outros, foi 3 vezes capa da revista RAP BRASIL, foi indicado a diversos prêmios, se apresentou no CALDEIRÃO DO HUCK, ESTAÇÃO GLOBO C/ IVETE SANGALO, MTV, TV CULTURA, faz campanhas publicitárias (NIKE, NISSAN, VICK), foi 5o. lugar no HIP HOP DJ, além de ter realizado muitas participações em CDs de outros artistas. TIO FRESH integra o grupo SP FUNK e lançou seu CD solo em 2011 pelo selo independente HUMBATUQUE do Dj HUM, com participações de: SPFUNK, EMICIDA, KLJAY, DJ HUM, KAMAU, RAPPINHOOD, XIS, SOMBRA, DJ LUCIANO, SAMPRAZER, DANI VOGUEL.

  1. 13.                 03h00

Dj Typá

Deejay Typá é a DJ oficial de black music no litoral norte de São Paulo, nas renomadas casas Bananas Beach Club e O Galeão. Foi Residente do Cabaret em São Paulo, Confraria das Artes em Floripa, Club Nova no Rio de Janeiro, em Ipanema, e de muitas outras casas durante sua carreira. Tocou em renomadas casas como – The Box – Play – Garage MS – Confraria das Artes – El Divino – Costão do Santinho – Privilége – Icon Disco – Shiva – Gold Campinas – Heaven – Disco – Mustafá SC. Tocou em 2008 no Fashion Rio, durante o desfile de Wendel Braulio. Conhecida por seus sets diversificados em várias vertentes que vão da black music ao house, é conhecida por sua técnica impecável, Dj Typá é DJ de Black Music há 10 anos, começou no Rio de Janeiro e hoje é radicada em São Paulo. Uma das primeiras DJs de hip hop a surgir, hoje é a DJ de black music mais requisitada pelas casas noturnas do país.

  1. 14.                 04h00

Dj Marks

DJ Marks toca nas mais conceituadas casas noturnas de São Paulo. O DJ anima as pistas com seu som contagiante e sua forma de agitar o público, misturando batidas e microfone. Já experiente com seu público, o DJ vem tocando há mais de 10 anos nas melhores pistas black de São Paulo. Desde então seu trabalho vem sido cada vez mais reconhecido, DJ Marks discotecou em inúmeras festas dentre as mais badaladas da noite paulista e já foi residente em várias das mais conhecidas casas noturnas da cidade.

  1. 15.                 05h00

R!-Jay

DJ R! JAY É ESPECIALIZADO EM BLACK MUSIC DESDE 1992. TEM MUITA EXPERIÊNCIA EM BALADAS E TRABALHOU COM GRANDES EMPRESAS COMO RED BULL, REVISTA CAPRICHO, COCA COLA, TATA CONSULTANCY SERVICE ENTRE OUTRAS. ATUALMENTE PASSA POR CLUBES DE GRANDE NOME NO CENARIO HIP HOP, TAIS COMO: THE BOX / DOLORES BAR / BLACK BOMBOM/ BLACKLOUGE BAR / AK BAR /JOY SOUL CLUB / SANTA LAURA / SAMBARYLOVE / HOTEL CAMBRIDGE / SHOW BAR / OPEN BAR, ALÉM DE JÁ TER TOCADO COMO CONVIDADO PARA CASAS FORA DE SP TAIS COMO: TARGET (GUARUJA), MARECHAL BAR (SANTOS), SEVEN NY (CURITIBA PR), CLUB WYN (CURITIBA PR), HOTEL LE CANTON TERESOPOLIS (RJ), RIO CONFERENCE MUSIC (RJ), TANGO (CAMPO GRANDE MS), MILK BOX (SANTOS), CLUB MAZE LOUNG (JOINVILLE SC). TOCOU TAMBÉM NO CRUZEIRO DE CARNAVAL 2010 NO MAIOR NAVIO DO BRASIL, O COSTA CONCORDIA DO PORTO DE SANTOS A SALVADOR EM 7 DIAS.

  1. 16.                 06h00

Dj Katatau

Mago dos toca discos, além de trabalhar com o equipamento é residente nas principais casas noturnas de São Paulo.

  1. 17.                 07h00

Dj Chau

Mais um DJ no cenário de Black Music se destaca no Brasil: o DJ Chau tem como meta comandar as melhores baladas do país, com muita garra e som de qualidade. A identificação com esse gênero musical começou em 1997, em baladas que frequentava. “Ao lado do DJ Flash, em baladas, comecei essa enorme paixão pela arte dos toca discos”, diz ele. Hoje, os seus sets são agitados com artistas internacionais como Mary J Blidge, Tego Calderon, Sean Kingston, Rihanna, Nathy Mc, Jay Z, Trey Songz até Jamie Fox e Justin Timberlake. Isso mostra que ele é um profissional bem dinâmico, que cai no gosto de diversas tribos e idades. É figura carimbada nas baladas de Osasco e São Paulo, cidades em que realiza festas e apresentações noturnas. O DJ Chau, Charles Leandro da Silva, é formado por uma das melhores escolas de DJ do Brasil, a e-djs. Ele está bem seguro do que quer para sua vida profissional. Encantar nas pistas com mixagens de qualidade e performances nos toca-discos.

  1. 18.                 08h00

Fabinho Bw

DJ da geração Old School que tem como evidência suas apresentações em toca discos com muitos scratchs e back to backs….

  1. 19.                 09h00

Dj Jully Jully

Começou em 1989 tocando em festas de aniversário, casamentos e escolas. Com toda a sua desenvoltura em seus trabalhos, rapidamente entrou na Rádio Manchete, no ano de 1996, com o programa Black Beat, líder de audiência. Começou com seu parceiro de programa, Grand Master Duda, uma residência no Alpendre com 1 ano de sucesso. Um novo convite foi feito em 1997 pela conceituada Sunset Club com a Chic Show. Conforme o tempo passava, seus projetos aumentavam. Com sua experiência de rádio, foi convidado a fazer o programa The Best of Black da radio Trancontinental Fm. Por ai surgiram mais residências no Bharamas e no Projeto Radial. No ano de 2000, DJ Jully Jully invade a Vila Madalena e passa a tocar na casa mais top, o famoso Blem Blem. Residente por 5 anos de sucesso começa a receber então vários convites para tocar em festas como DJ convidado, entre elas: Show Bar, The Way, Casa do Som, Philips com o Show do Belo e várias outras. Atualmente Dj Jully Jully é residente em um Clube que é referência em SP, o famoso e conceituado Sambary Love, onde toca ao lado dos top’s Dj’s Cesar African People e Heron Love.

  1. 20.                 10h00

Dj Child

Especializado em Black Music, Samba rock e Electro House, foi desde cedo acostumado a ouvir boas músicas e inspirado por ótimos artistas da Black Music , Samba & Pagode e Samba Rock, como: Jorge Benjor e Tim Maia, entre outros… Sua maior inspiração, no entanto, foi o Dj americano Jazzy Jeff, quando formava uma dupla com o atual astro do cinema Will Smith chamada “Dj Jazzy Jeff & The Fresh Prince”. Outras fortes inspirações são os Djs KL Jay (Racionais Mcs) e King.

  1. 21.                 11h00

Terra Preta

Arithon Felipe, mais conhecido como Terra Preta, iniciou sua carreira com um grupo de rap. Tempo depois, tornou-se artista solo e participou de vários projetos com nomes importantes do hip hop. Fez participações na televisão em programas como “Central da Periferia” (Globo) e “Som Brasil” (Globo).

  1. 22.                 12h00

Dj Black Jay

Começou sua carreira em 2005, tocando em festas de amigos e ao longo dos anos foi aprimorando sua técnica de discotecagem, assim como pesquisando e formando o seu repertório. Dono de uma técnica apurada de mixagem e muito carisma, com elementos bem definidos somados a um bom gosto musical, é presença certa na cena da black music em São Paulo. DJ BLACK faz dos seus sets verdadeiras viagens musicais, e suas apresentações super animadas e quentes fizeram com que conquistasse muitos fãs, apesar de discotecar a pouco mais de 5 anos. ATUALMENTE É RESIDENTE DO CLUB E-GARDEN E DJ RESIDENTES DAS FESTA BLACK SENSATION, RAGGA JUMP BLACK FRIENDS.

  1. 23.                 13h00

Dj João Gil

DESDE 2002 COMANDANDO AS PICK-UPS AO LADO DO DJ SPEED, É DJ RESIDENTE AOS SÁBADOS DO DOLORES BAR EM SP, NA VILA MADALENA.

CASAS EM QUE TOCOU: DOLORES, BRANCALEONE, JAHMBALA, BROADWAY, SHOW BAR, SAMBARYLOVE, BAR AND SOUL, LOFICCINA, BESS, LEMON, REY CASTRO, HYPE CLUB, E NAS ACADEMIAS BIORITMO E REEBOK CLUB.

LINE UP: R&B, HIP HOP, SOUL, AMERICAN FUNK 80’S, DIRTH SOUTH, REAGUETON,SAMBA ROCK,FLASH BACK AND UNDERGROUND.

  1. 24.                 14h00

Dj Speed

DJ de Black Music (hiphop e r&b) desde os 16 anos, é DJ residente do Dolores Bar-SP, a primeira casa a se dedicar exclusivamente à black music em São Paulo. Residente todas as sextas e sábados desde 2002, fazendo uma das melhores festas black de SP. Clubs por onde passou em São Paulo incluem também: L..officina em SBC, Rey Castro Vila Olímpia, Spazio Vila Olímpia, Reeebok academia Vila Olímpia, Show Bar Vila Madalena, Goa Osasco, Broadway Pompéia, Cabaret Vila Olímpia, Susi in Transe Centro, Black Bom Bom, Rose Bom Bom, Joy Soul Club entre outros, além de Mucuripe em Fortaleza e Galeão em Camburiú. “O importante é fazer o que se ama, mas para se ter sucesso não basta apenas amar, é necessário se dedicar. Por isso, além de amar o que faço, treino, ouço, visito outras casas e mantenho contato com outros DJs, para estar em constante evolução e sempre agradar o público”.

  1. 25.                 15h00

Dj Silvio Miller

Encontro de DJs mixando ao vivo para a pista e para internet, em homenagem ao DJ Ippocrattis “Grego” Bournellis , um dos 1ºs DJs do Brasil a passar por renomadas casas noturnas e ir para rádios, estúdios, produções, mixagens e remixagens para grandes gravadoras e para os maiores nomes da musica nacional e internacional. DJ Grego nos deixou no final de 2010 e em seu currículo discos como Maestro Mecânico, Montagens Exclusivas, Projeto Dance Mix, contendo remixes nacionais como RPM, Guilherme Arantes, Djavan, João Bosco, etc. Remixou nomes internacionais como Earth Wind & Fire, Mariah Carey, Ricky Martin, Gilberto Gil, Wicleff Jean, Christian Castro, Ivan Lins, Fat Boy Slim, Fey, Jorge Benjor, Daniela Mercury, Information Society, Tom Jobim, Simply Red, Carlinhos Brown, entre outros. Participou de projetos independentes específicos para DJs como o DJ Construction e Beats and Breaks, junto com DJ Sylvio Müller parceiro durante muito anos e idealizador do projeto “True School”.

  1. 26.                 16h00

Betão Grooves

  1. 27.                 17h30

Guto Oliver

Nome: José Augusto de Oliveira Esportes que pratico: Bike, Patins, Futebol, Volei, Capoeira, Acrobacias e Le Parkur. Danças: Hip Hop, Samba Rock e Street Dance. Trabalhos Realizados: Vídeo Clipe – Soul Rapaziada, Quelynah (Integrante das Antônias) e Wanessa Camargo com o Rapper Ja Rule. – Ex Dançarino da Wanessa Jackson e do JF ’Apenas Diferente’ – Assistente de Palco do programa Game Show do Hoje em Dia com Kelly Key e Celso Cavallini – Participação em Comerciais de TV

  1. 28.                 18h00

Grand Master Ney

Um dos pioneeiros da cena DJ no Brasi com 30 anos de carreira, Grand Master Ney tem como sua maior referência técnica os DJs Grand Master Flash, Jazzy Jeff e Jam Master Jay (RunDMC). Como Integrante do time de elite da equipe Chic Show durante cinco anos, Grand Master Ney atuou também em outras grandes equipes das décadas de 70 e 80, como Black & White, Zimbabwe, Tio Sam e Kaskata’s. Com sua saída da equipeem 1991, em parceria com Natanael Valêncio, lançou o projeto SP DJ, no Santana Samba, projeto este que durante 6 anos fez a alegria do público Hip Hop e consagrou nomes como Racionais MCs , Thaíde & DJ Hum, Sampa Crew, Rappin Hood e os grupos do Distrito Federal , Câmbio Negro e Gog. No mesmo periodo foi por tres anos seguidos finalista do campeonato mundial de DJ,s o D.M.C Mix Championship. Com toda essa bagagem e profundo conhecedor do público da Black Music, Grand Master Ney como residente ou convidado abriu com chave de ouro grandes pistas de sucesso em São Paulo tais como Cha Cha Cha, Dolores Dolores, Brancaleone, Santa Casa, Dona Maria, Floresta, MOOD, Piranha Bar, Soul Sister, DiQuinta, Barcaça, Porto Alcobaça,Bar Brahma,Choperia Continental (pinheiros) Show Bar e Blen Blen que aos sábados durante 9 anos foi o maior point black da cidade de São Paulo. Ao longo da carreira acumulou alguns prêmios, entre eles o de melhor Dj Black Music no DJ Sound Awards 2008.


Gusmões

  1. 1.  18h00

Thrills & the Chase

No seu EP de estreia, Introducing Thrills (And The Chase), o THRILLS & THE CHASE soa como uma banda que poderia ter vindo de qualquer lugar do mundo. Não estamos lidando com canções experimentais – há uma certa familiaridade e ao mesmo tempo um frescor na maneira como eles tocam. Se trata de rock sem fronteiras, nos moldes dos melhores grupos internacionais, trazendo uma roupagem moderna para melodias inspiradas no glam dos anos 70, folk, blues e jazz.

  1. 2.  19h00

Japanese Bondage

Saído dos febris pântanos da imaginação, o som da Japanese Bondage se apóia em pilares de concreto maciço construídos sobre a vertigem desértica da cidade grande. A banda nasceu em solo paulista, mas expira ares passados, vindos de algum lugar entre o sol escaldante da Califórnia e a fumaça industrial de Birmingham.

  1. 3.  20h00

Dvco

“Conduzo” é o significado da palavra de origem latina encontrada numa inscrição na bandeira da cidade de São Paulo: “non dvcor, dvco”, que significa “não sou conduzido, conduzo”. A maior influência da banda é a cidade e todas as suas caras, lugares, contradições e estados. DVCO lançou seu primeiro EP em dezembro de 2010, com quatro músicas de autoria própria, gravadas no Studio Nimbus, em São Paulo.

  1. 4.  21h00

Cruz

Apesar do sotaque e das letras em inglês, o grupo é formado por brasileiros natos, cinco paulistanos: Enrico Minelli no vocal, Filipe Pampuri e Rafael Kumelys nas guitarras, Zé Orlando no baixo e Daniel Pampuri na bateria.Há três anos vivendo em Los Angeles, na Califórnia, Cruz retornou ao Brasil no final de 2011 para lançar seu primeiro disco “VOL. I”, gravado com o consagrado produtor musical norteamericano Jay Baumgardner, conhecido por trabalhos com grandes nomes como No Doubt,Linkin Park, Incubus e Evanescence.

  1. 5.  22h00

Whyever

De uma idéia na cabeça e a vontade de viver fazendo aquilo que gostam, em 2008 surgiu a banda de rock Whyever.Hoje a banda é formada pelo compositor, vocalista e guitarrista Diego Henrí, acompanhado de Alex Ishikawa no baixo e baterista Allan Calvo e Vini Mármore nas guitarras. Suas letras falam de dúvidas e conflitos internos e seu som é influenciado pelo Britpop,pelo indie-rock de Arctic Monkeys, Strokes e, em alguns momentos, pelo punk-pop do Green Day.

  1. 6.  23h00

Twinpines

A banda Twinpine(s), da zona norte de São Paulo, nada contra a maré desde 2003. Formada pelos guitarristas Mick e Bruno Monstro, e pelo baterista Magoo, a banda desde o princípio desvia do lugar-comum. A musicalidade é marcada pela forte presença de uma guitarra base que substitui o contrabaixo, com o cuidado de não perder no peso e também de aprimorar as harmonias.O seu mais recente EP , entitulado Beige foi produzido pela lenda do rock alternativo Rafael Crespo (Planet Hemp, Elroy e Polara) e traz participações especiais de músicos de bandas como some Community e Orange Disaster além de Thiago Petit. De Óculos no rosto e camisa de flanela no peito, o trio continua seguindo seu caminho…

  1. 7.  00h00

Supercombo

Embora de formação recente, a banda traz músicos experientes, que já passaram por diversos grupos, e agora juntos, conseguiram dar início a um projeto consistente e original. Formada por Leonardo Ramos (voz/guitarra/teclado), Jean Diaz (guitarra), Jackson Pinheiro (baixo) e Marcelo Braga (bateria), a Supercombo busca em uma infinidade de estilos a sua influência. Com composições bem elaboradas, consegue passear com maestria pelos caminhos do rock, eletrônico, soul music e ainda incluir nas harmonias pitadas de samba.

  1. 8.  01h00

Reversonica

Formada em 2008, a banda Reversonica,conta com integrantes que ja vieram de longas caminhadas musicais. Lançaram seu primeiro EP, em 2009 onde ganharam reconhecimento, fazendo shows principalmente em São Paulo capital e interior, com passagens por Curitiba e outras cidades fora do estado. Apostando num instrumental diferenciado e em boas melodias de pop, o rock da reversonica vem chegando com tudo, e atraindo diversos seguidores. Na metade 2011 lançaram o seu primeiro álbum, NEBULOSA, e correm no circuito underground de São Paulo com shows enérgicos e aspirando novas platéias. Agora em 2012, destaque para o lançamento do primeiro clipe da banda, com a música “A Partir de Agora”, que retrata muito bem o diferencial do trabalho da banda.

  1. 9.  02h00

Rawfire

Rawfire é uma banda paulistana formada em 2010. Seu estilo pode ser hardcore, mas não se assuste quando perceber que o hardcore também pode tomar novas formas. Com o primeiro EP lançado 14 de Dezembro de 2011 já chegaram com o pé na porta e tapa na cara mostrando que o hardcore realmente nunca vai desaparecer.

  1. 10.                 03h00

Violent Attitude If Noticed

A VAIN traz uma série de elementos eletrônicos na música como teclados, samples, efeitos, ruídos e texturas somados a guitarras pesadas e limpas, baixos distorcidos e tambores poderosos tornam difícil de rotular nossa música, mas é sempre bom dizer alguma coisa e por isso o grupo se define como uma banda VAIN Punk Progressive Mensagem Hard.

  1. 11.                 04h00

Lama Negra

O som da banda Lama Negra tende ao crossover, misturando thrash metal veloz com o peso de riffs punk/hardcore, e vocais em português. Lama Negra pode ser interpretado de inúmeras maneiras, dependendo apenas da quantidade de atitude revolucionaria que se encontra dormente em cada um de nós!

  1. 12.                 05h00

Fungos

Banda proeminente do cenário underground paulista, Fungos conseguiu repercussão internacional com seu álbum “Impressionante”. Com o estilo único demonstrado no álbum, a banda foi considerada, pela revista inglesa “Extreme”, banda revelação e detentora de melhor álbum alternativo do Brasil, sendo convidada para representar o país na premiação e apresentar-se ao lado de grupos consagrados como Rancid e Blur.

  1. 13.                 06h00

Olho Seco

Olho Seco é uma banda brasileira de hardcore dos anos 80 que participou ativamente do início do movimento punk no Brasil. O som cru e direto, típico das bandas punks, ganha peso e velocidade nas apresentações ao vivo o que contribuiu e muito para que a banda ganhasse respeito e passasse a influenciar novas gerações de bandas. Hoje em dia, a banda é referência neste estilo de som e goza de muito respeito e admiração no meio punk.

  1. 14.                 07h00

Oitão

Banda formada em 2008 , em pouco tempo os quatro integrantes demonstram um entrosamento e a conseqüência são musicas bem pesadas e elaboradas mas sem perder a simplicidade e a energia da velha escola Punk/Hardcore/Metal Brasileira. Em maio de 2009 começam as gravações do primeiro cd no estúdio Mr. Som, com produção de Cristiano Scheneider. Em sua atual formação o Oitao tem na guitarra Tadeu Dias (Guitarra) Henrique Fogaça (Voz) Marcelo B.A (Bateria) e Ed Chavez (Baixo).

  1. 15.                 08h00

Shakma

Shakma nasceu há 18 anos no encontro de Neto (Guitarras),Neimar (Baixo) Getúlio (Bateria) e Fábia (Vocais). Após 4 anos com formação original de busca pela sonoridade e composições próprias, Getulio vem a falecer. Após um ano sem atividades a banda passou por várias formações, em cada uma delas músicas novas foram escritas e shows realizados em vários bares de São Paulo além de fazer das Noites do Terror do Playcenter, hoje a banda conta com Alessandro naBateria e Poliana nos vocais.

  1. 16.                 09h00

Tri

A banda TRI é formada por Léo Vidal (vocal e ukulele),Guilherme Moreira (baixo), ViniGoulart (flauta, teclado e gaita), Vini Ceratti (violão)e Couto(bateria).A formação pouco usual em que a guitarra elétrica é substituída por violões acústicos,flautas, gaitas e Ukulele somada a letras bem humoradas, carisma e toda a influência da cultura gaudéria, resulta numa sonoridade pop e imprevisível.

  1. 17.                 10h00

O Feliz Amor do Felino Ferido

O Feliz Amor do Felino Ferido é uma banda aliterante, inquietante, alucinante, irritante, pedante, auto-falante, pata de elefante e tromba de iguana. Formada por 3 pseudo-intelectuais de barriga sarada, a banda baseia sua estratégia de venda na beleza exterior de seus integrantes. De maneira revolucionária e arbitrária, dançam felizes as notinhas que saem de nosso cavaco. Suvaco peludo também faz nossa cabeça, mas, contudo, não se esqueça, aproveite tudo, e logo, antes que apodreça!

  1. 18.                 11h00

The Gramophones

A banda foi criada em 2010 por Felipe Rangel (vocal) e Brunno Cunha (guitarra). No início eram apenas músicas acústicas gravadas em casa, até que em 2011 J. Monaco (bateria) e Pedro Guy (baixo) completaram o grupo. Com influências de bandas como The Raconteurs, The Black Keys e Beady Eye, a banda finalizou as gravações do primeiro álbum, intitulado “Down By The Countryside”, com lançamento previsto para 2012 pelo selo 7th7.

  1. 19.                 12h00

X So Pretty

O X So Pretty foi formado em julho de 2008 por Michele Bertholdo (guitarra) e Nanda Cury (vocal). Hoje conta com Pamella Vapsys no baixo, Luiz Arnault nos teclados e Ciro Figuerêdo na bateria. Inspirado em bandas dos anos 80, como Joy Division e Depeche Mode e bandas mais atuais, como Gossip e The Kills, o X So Pretty faz um som dançante, que transborda sensualidade, sendo impossível alguém ficar parado diante de suas músicas.A banda lançou o seu primeiro EP homônimo em 2011 e o single da música Blim Blom no final do mesmo ano.

  1. 20.                 13h00

Analisando Sara

Analisando Sara é uma banda do gênero Rock Experimental formada no fim de 2006. Com 2 EP’s lançados, ’Quase Infame’ em 2007 e ’Repetição Imediata: Co-evolução e Consequência’ lançado no fim de 2009 e ganhador do prêmio de melhor Demo Nacional por escolha do público no Best Of ZonaPunk 2010, Analisando vem ganhando destaque por apresentações que transmitem mais do que simples música, transmitem um sentimento positivo e a esperança de sempre acreditar no amanhecer de um novo dia após qualquer tempestade.

  1. 21.                 14h00

Ofel

Apostando no Metal/Hardcore e formada em 2005, o grupo de Campinas (SP) já abriu os shows de New Found Glory, Alesana, The Used e Story of the Year. Com influência de grupos como Bring me the Horizon, Deez Nuts e A Day to Remember, a banda destaca-se pelas performances enérgicas e urgentes de seus integrantes – todos originários de bandas renomadas no interior paulista. Agora, depois de um hiato, o grupo retorna com nova formação (Dih, Mathias, Thi, Evandro, Renato e Athus) e grande receptividade do público, nos shows e na internet. O próximo passo da Ofel é a gravação de um EP. Eles entram em estúdio a partir de abril.

  1. 22.                 15h00

Killi

Entre riffs rápidos, com raízes no punk, e um vocal femininode timbre marcante, o Killi surgiu em 1999 e foi escrevendo sua história nocenário rock independente brasileiro. Após quase uma década de shows por todo o Brasil, a banda resolveudar uma pausa em suas atividades, no final de 2009. Agora, dois anos depois e com o pique renovado, o grupo volta com sua vocalista original, Mariana K, e ZehMonstro (Borderlinerz e ex-Holly Tree) na bateria. Completam a formação Paulo Senoni(guitarra) e Tavinho (baixo). Atualmente, o Killi trabalha em um novo EP, ainda sem título,que será lançado em breve.

  1. 23.                 16h00

Joe e a Gerência

A trajetória musical de Silvano Gomes, mais conhecido como Joe, é, sem dúvida, das mais interessantes. No inicio dos anos 90, em Salvador, fundou o Cascadura, sendo o primeiro baixista da banda. Depois, saiu para montar os Dead Billies em companhia de Morotó, Glauber e Rex. Considerada por muitos a maior banda de rock da Bahia ou de todos os tempos, para alguns. Com o fim dos Billies, em 2000, e junto com os companheiros remanescentes Rex e Morotó, foi membro fundador dos Retrofoguetes. Saiu da banda para se juntar a cantora Pitty, onde continua tocando até hoje.

A trajetória musical de Silvano Gomes, mais conhecido como Joe, é, sem dúvida, das mais interessantes. No inicio dos anos 90, em Salvador, fundou o Cascadura, sendo o primeiro baixista da banda. Depois, saiu para montar os Dead Billies em companhia de Morotó, Glauber e Rex. Para uma grande maioria a maior banda de rock da Bahia. Para alguns, a maior do mundo, de todos os tempos. Com o fim dos Billies, em 2000, e junto com os companheiros remanescentes Rex e Morotó, foi membro fundador dos Retrofoguetes. Saiu da banda para se juntar a cantora Pitty, onde continua tocando até hoje. Porém, Joe nunca esqueceu suas primeiras composições, retomando com amigos, um projeto que existiu por pouco tempo, há dez anos atrás, chamado “Joe e a Gerência”.A banda tem se apresentado freqüentemente e já fez shows no Circo Voador (RJ), Studio SP, o Beco (SP), A Obra (MG), Vitória da Conquista/BA, Salvador/BA entre outras.

  1. 24.                 17h00

Dance of Days

Quinze Anos de estrada. Nove discos, dois DVDs e dois singles. Mais de 3 milhões de músicas ouvidas e mais de 1 milhão de músicas baixadas no Tramavirtual. O Dance of Days é uma banda que atravessa gerações.Desde 1996 na estrada, a banda entra em 2011 com muita energia e com os dois pés na porta. Intitulada “UMA NOVA PARTIDA TOUR”, a tour de divulgação de seu novo álbum cruza o país desde meados do ano passado. Independentes desde seu primeiro suspiro, o Dance of Days, cujos membros tem em média 30 anos de idade, mantém firmes as raízes no punk. Produzem, gravam e lançam seus próprios álbuns, organizam shows, tem sua própria estrutura de estrada, de divulgação e de conexões; não param um final de semana sequer e, mesmo sem salários de gravadoras, conseguem viver há anos do trabalho que produzem. Dos shows pequenos aos grandes festivais como Abril Pro Rock (Recife) ou Porão do Rock (Brasília), cativam uma legião de fãs que desfilam camisetas, tatuagens e gritam identificação absoluta à postura e mensagem da banda. Desde 2004 a banda mantém a mesma formação, tendo a frente o escritor e compositor Nenê Altro, nas guitarras Marcelo Tyello (Rock Together Estúdio) e Marcelo Verardi, no baixo Fausto Oi e na bateria Samuel Rato.

  1. 25.                 18h00

Rancore

O Rancore surgiu em 2001 quando Candinho (guitarra) convidou Teco Martins (vocal) e Renan para fazer um som em sua casa após a aula. O primeiro álbum oficial da banda, Yoga, Stress e Cafeína, foi lançado em 2006, com músicas como “Cicatrizes”, “MEI”, “Yoga, Stress e Cafeína” e outros O disco tinha uma temática mais adolescente e melancólica. O segundo, Liberta, foi lançado em 2008, e alcançou um imenso sucesso para uma banda independenteCom dois discos lançados de forma independente, assinou em 2010 com a Deckdisc, lançando o seu terceiro álbum, “Seiva” com participação de Rodrigo Lima, vocalista do Dead Fish, na canção “Seleção Natural”. O Rancore é formado por Ale Iafelice (bateria), Candinho Uba (guitarra), Caggegi (baixo), Gustavo Teixeira (guitarra) e Teco Martins (vocal).


Intervenções

  1. 1.   por toda a Virada

Grillz (Discotecagem Entre Bandas)

Discotecagem em intervalos de bandas por Grillz

  1. 2.   por toda a Virada

João Ricardo Moreira (Rato) & Roger Marx – Intervenção de Pintura / Grafite no Fundo do Palco – João Ricardo Moreira & Roger Marx – Intervenção de Pintura / Grafite no Fundo do Palco

O artista plástico João Ricardo Moreira(t.c.p. Rato) junto ao, também artista plástico e tatuador Roger Marx, criarão uma pintura como fundo de palco durante as24 horas do evento, enquanto as bandas se apresentam, modificando o cenário econvidando o público a acompanhar sua produção e desenvolvimento.

  1. 3.  das 18h00 às 04h00

Trackers – Projeção Mapeada

Os alunos da Trackers vão realizar uma intervenção de projeção mapeada durante a primeira noite do palco. Inaugurado em 2006 como um educandário dedicado à formação de produtores de música a partir de softwares livres e de código aberto,Trackers, foi idealizado por Rubens Peterlongo e Niki Nixon, que na época assumiram a missão de promover a produção musical com baixo orçamento e excelência de resultados. Atualmente a escola ampliou seu repertório de produção e integração de tecnologias que transformam playstation, celular, kinetics, projeção mapeada, vjing, edição, ilustração digital e direção de arte em ferramentas, seja através do bending, softwares de código aberto ou proprietário de áudio e video como Audacity, Traktor, Ableton Live, Buzz Tracker, Fruity Loops, Logic Pro, Modul8, Madmapper, Resolume entre outros.

Os alunos da Trackers vão realizar uma intervenção de projeção mapeada durante a primeira noite do palco. A Trackers foi inaugurada em 2006 como um educandário dedicado à formação de produtores de música a partir de softwares livres e de código aberto, Trackers, foi idealizado por Rubens Peterlongo e Niki Nixon, que na época assumiram a missão de promover a produção musical com baixo orçamento e excelência de resultados. Atualmente a escola ampliou seu repertório de produção e integração de tecnologias que transformam playstation, celular, kinetics, projeção mapeada, vjing, edição, ilustração digital e direção de arte em ferramentas, seja através do bending, softwares de código aberto ou proprietário de áudio e video como Audacity, Traktor, Ableton Live, Buzz Tracker, Fruity Loops, Logic Pro, Modul8, Madmapper, Resolume.

Cásper Líbero — Palco {MTV}

O palco irá do rap ao rock, passando pelo hardcore, mesclando bandas novas com as já conhecidas do público. Uma parceria entre a MTV e a Virada Cultural.

  1. 1.  19h00

Quarto Negro

Após o lançamento de seu primeiro EP “Buu” (2008) e uma temporada em Nova Iorque, Eduardo Praça (voz e guitarra acústica), que em paralelo ainda exercia o posto de guitarrista do grupo Ludovic, se juntou à Thiago Klein (piano) e Fabio Brazil (baixo) para então iniciar uma nova fase. No verão europeu de 2010, o grupo exilou-se em Barcelona, para fazer aquele que é o mais importante registro até o presente momento, seu aguardado álbum de estréia. Após os três meses de trabalho na capital catalã, Quarto Negro se lançou seu primeiro álbum no fim de 2011.

  1. 2.  21h00

Ogi

Ogi é um rapper, MC e pixador brasileiro, integrante do grupo Contrafluxo. Na carreira solo, lançou o videoclipe “A Dama e o Vagabundo”, junto com Nathy MC, e “Premonição”, uma das duas faixas lançadas previamente do seu primeiro álbum solo, chamado Crônicas da Cidade Cinza. Em 2010, foi indicado na categoria “Rap” no VMB, da MTV.

  1. 3.  23h00

Projota

Projota é um rapper, cantor e produtor musical brasileiro que começou a ganhar notoriedade nas batalhas de Mc’s, onde venceu quatro vezes a batalha da Santa Cruz e três vezes a Rinha dos Mc’s. Em sua estréia, Projota lançou um EP intitulado de Carta Aos Meus em 2009, seu segundo trabalho foi a mixtape Projeção lançada em 2010, o seu terceiro trabalho foi o segundo EP de sua carreira “Projeção pra Elas” lançado em 2011. Seu último trabalho foi a mixtape Não Há Lugar Melhor no Mundo que o Nosso Lugar.

  1. 4.  01h00

Galinha Preta

A banda Galinha Preta é uma banda de Brasília que tine um rock agressivo na pegada e insinuante nas letras. Rock do bom! Desde 2003 na estrada, eles admitem no myspace “tocar o terror pra se libertar das malditas neuroses do dia a dia”. A banda passou por várias alterações, até que se consolidou de vez, a ponto de adquirir o devido respeito após passagem pelo PORÃO DO ROCK. A Galinha Preta é indiscutivelmente uma banda de protesto punk. É perversa, tendo em vista a mistura de Punk, HC e Grind.

  1. 5.  02h30

Periferia S.A.

Periferia S.A. reúne a formação original do Ratos de Porão. A banda entrou em estúdio e gravou as 16 faixas do álbum “Periferia S.A.”, lançado em 2005 com 3 músicas originais de 1982 (não gravadas pelo Ratos de Porão), 2 covers (“Reality” / da banda The Zeros e “Wild Weekend”/ da banda Chron Gen), e 11 composições próprias. Desde então, considerado por muitos um dos melhores registros do punk nacional, este álbum histórico têm sido ouvido ao vivo em palcos e festivais de todo o país.

  1. 6.  05h00

O Terno

Trio paulista de Rock n Roll. Formado por Tim Bernardes, 20 (voz e guitarra), Guilherme “Peixe”, 21 (baixo) e Victor Chaves, 20 (bateria), o Terno se apresenta desde 2006. A partir de 2009 a banda passou a acompanhar o compositor Mauricio Pereira ( ex-Os Mulheres Negras), fazendo releituras rock n roll de músicas de Pereira. Simultaneamente começou a trabalhar seu repertório autoral que se expandiu do rock abrangendo vários estilos. Com esse rock irônico e bem humorado de influências tanto da década de sessenta quanto atuais o Terno passou a se apresentar em importantes palcos da cidade. Em 2011 a banda também tocou ao lado de músicos como Tulipa Ruiz, Rafael Castro, Marcelo Jeneci, Laura Lavieri, Lúcia Turnbull, entre outros. Chamando a atenção de músicos e produtores de diferentes gerações, O Terno está aparecendo agora para o grande público e vem formando uma platéia própria atraída pelo talento do jovem grupo. Agora, finalizando seu primeiro CD “66″ O Terno registrou sua primeira leva de composições assim como as novas versões de Mauricio Pereira, o disco conta com participação de Marcelo Jeneci num autêntico órgão hammond da década de 60, além do próprio Maurício Pereira.

  1. 7.  07h00

Vivendo do Ócio

Vivendo do Ócio é uma banda brasileira de rock e indie rock formada em Salvador, Bahia. Receberam os prêmios de Show do Ano no Prêmio Bahia de Todos os Rocks 2008 e de Artista Local 2009 pelo Jornal ATarde, de Salvador. Recentemente a banda marcou sua grande estréia nacional a ser uma das atrações do Video Music Brasil 2009 da MTV, onde também levou o prêmio Aposta MTV.

  1. 8.  09h00

Vanguart

Vanguart é uma banda de folk rock formada no ano de 2002 em Cuiabá, Mato Grosso, pelo vocalista e violonista Helio Flanders. Em dezembro de 2008, a banda gravou o CD e DVD “Multishow Registro Vanguart”, que contou com a participação dos convidados: Maestro Arthur de Faria, Luiz Carlini, Quarteto de Cordas, entre outros. Em 2011, a banda lançou o disco “Boa Parte de Mim Vai Embora”, composto por 13 faixas.

  1. 9.  11h00

Cachorro Grande

A Cachorro Grande faz o que a maioria dos artistas no mundo inteiro hoje, fazem: mistura o mais clássico Rock n’ Roll com os “barulhinhos” modernos que nos acostumamos a ouvir nos tempos atuais. E faz isso cantando em português! Beto Bruno (vocal), Marcelo Gross (guitarra), Rodolfo Krieger (baixo), Gabriel Azambuja (bateria) e Pedro Pelotas (piano) já tem mais de 13 anos de estrada, seis discos lançados e uma relação íntima com os vídeoclipes. Já são 15, além de uma destacada participação no DVD “Acústico MTV Bandas Gaúchas”. Com várias indicações ao VMB, venceu a categoria de “Melhor Show” em 2007. E é a preferida para as aberturas de shows de rock internacionais no Brasil onde, apenas nos dois últimos anos, dividiu o palco com Aerosmith, Primal Scream e Oasis. Seu mais recente disco, “Baixo Augusta”, está disponível para download.

  1. 10.                 13h00

Filhos da Judith

Trio carioca que caiu nas graças e nos discos de Erasmo Carlos, Filhos da Judith debuta no mercado fonográfico com álbum editado pela Coqueiro Verde Records, a gravadora do Tremendão. O CD Filhos da Judith apresenta 17 músicas em menos de 40 minutos, indício do fôlego e da urgência juvenis que ditam o ritmo deste disco que desencava as raízes do rock dos anos 60, evocando influências como The Beatles e The Who.

  1. 11.                 14h30

Forfun

Forfun é uma banda do Rio de Janeiro, formada no ano de 2001. No início, o som do grupo era influenciado por bandas de pop punk da Califórnia, como o Blink 182 e o Green Day. Desde 2008, com o lançamento de seu segundo disco — Polisenso, a música do Forfun está mais ligada a ritmos latinos, africanos e jamaicanos, unidos a elementos eletrônicos, mas tudo sem deixar de lado o contato com o rock.

  1. 12.                 16h30

Autoramas

Autoramas é uma banda de rock brasileira formada no Rio de Janeiro em 1997. O conjunto foi formado por Gabriel Thomaz (guitarra e vocais) que, após se tornar conhecido com seu grupo Little Quail and The Mad Birds e fazer sucesso como compositor de hits de bandas como Raimundos e Ultraje a Rigor, muda-se para Rio de Janeiro e convida seus amigos Nervoso (bateria) e Simone (baixo) para fazer um som batizado em português como “Rock para Dançar”, uma mistura da surf music dos anos 60 com a new wave dos anos 80, mais influências de rockabilly, Jovem Guarda e a energia do punk rock, com guitarras com timbres marcantes, baixo distorcido e batidas dançantes.

  1. 13.                 18h00

Fresno

Ter uma banda é uma ideia que passa pela cabeça de um número infindável de jovens em época escolar. No entanto, o sonho que Lucas, Vavo, Tavares e Bell tiveram já dura mais de 12 anos. Colecionando os mais importantes prêmios da música brasileira (Artista do Ano no VMB e Prêmio Multishow), e mundial (indicados ao Grammy de Melhor Álbum de Rock de 2011), o quarteto de Porto Alegre, continua lotando apresentações por onde passa, após 5 discos de estúdio e um DVD, lançado em 2009. O ano de 2012 promete emoções fortes, pois a banda, agora com total controle de sua criação e carreira planeja o lançamento de seu sexto disco, dividido em 3 EP’s temáticos, lançados de maneira digital. O primeiro deles, ’Cemitério Das Boas Intenções’, foi disponibilizado gratuitamente no Facebook da banda e mostra uma Fresno mais visceral, amadurecido e pesado.


Câmara Municipal

A Câmara Municipal exerce o Poder Legislativo no Município. No caso da cidade de São Paulo, por força das Constituições Federal, Estadual e da Lei Orgânica do Município, o Parlamento é composto por 55 vereadores eleitos, o maior número entre os municípios do Brasil. O Palácio Anchieta, atual sede da Câmara Municipal de São Paulo, foi inaugurado em 1969.

Plenário

  1. 1.  Enquanto Isso na Sala da Justiça

Heróis e Vilões da Ficção Científica, Animes e Series se reunirão no espaço de deliberações máximas do poder legislativo municipal.

  1. 2.  13h30

História: Dona Certeza, a Velhinha que Ousou Atravesar o Mar – Kiara Terra


Auditório Prestes Maia — Western Spaghetti

Por Um Punhado de Spaghetti – Virada Cultural com Western Spaghetti. Programação bangue-bangue, 24 horas de dramas, vinganças, trapaças e humor. Uma virada com homenagens a clássicos e contemporâneos do gênero western spaghetti.

Pré-estréia do filme de Lucia Murat, Uma Longa Viagem, com a presença da diretora. Grande vencedor do festival de Gramado 2011.

Local: Câmara dos Vereadores.

Idade sugerida: 16 anos.

  1. 1.  18h00

Deus Perdoa…eu Não.

Dio perdona…io no! Itália e Espanha, 1967. 109min. Direção: Giuseppe Colizzi Elenco: Terence Hill, Bud Spencer e Frank Wolff. Sinopse: Dupla de pistoleiros é contratada por companhia de seguros para capturar foras-da-lei.

  1. 2.  20h30

O Vingador Silencioso

O Vingador Silencioso Il Grande Silenzio, Itália, 1968, 106 min. Direção: Sergio Corbucci Elenco: Jean-Louis Trintignant, Klaus Kinski, Frank Wolff, Luigi Pistilli, Vonetta McGee, Sinopse: Bando de assassinos sanguinários liderado pelo perverso Loco (Klaus Kinski) esconde-se nas montanhas de Utah. Depois que o marido de Pauline se torna a última vítima de Loco ela contrata um matador de aluguel, Silence (Jean-Louis Trintignant), para se vingar do facínora. Um dos mais influentes euro-westerns já feitos.

  1. 3.  23h00

Uma Longa Viagem (Pré-Estreia)*

Uma longa viagem. Brasil, 2011. 97min. Direção: Lucia Murat Elenco: Caio Blat Sinopse: A fim de evitar que o caçula siga os passos da irmã e entre na luta armada contra a ditadura no Brasil, a família o envia para Londres em 1969.

  1. 4.  01h00

Walker

Walker. EUA, Espanha e México. 94min. Direção: Alex Cox Elenco: Ed Harris, Richard Masur e Rene Auberjonois. Sinopse: O filme conta de forma não convencional como William Walker, um mercenário americano do século XIX, tornou-se presidente da Nicarágua.

  1. 5.  03h00

As Lágrimas do Tigre Negro

Fah talai jone. Tailândia, 2000. 110min. Direção: Wisit Sasanatieng Elenco: Chartchai Ngamsan, Stella Malucchi e Supakorn Kitsuwon. Sinopse: Homenagem romântica e divertida ao gênero western spaghetti, narra a história de dois jovens desde a sua infância até a vida adulta, envolvendo lembranças, promessas e perdas.

  1. 6.  05h20

A Morte Anda a Cavalo

Da uomo a uomo. Itália, 1967. 114min. Direção: Giulio Petroni Elenco: Lee Van Cleef, John Phillip Law e Mario Brega. Sinopse: Uma criança presencia o assassinato de toda sua família por um grupo de assaltantes, quinze anos depois ele parte rumo a sua vingança.

  1. 7.  07h40

Django Desafia Sartana

Django sfida Sartana. Itália, 1970. 89min. Direção: Pasquale Squitieri Elenco: George Ardisson e Tony Kendall Sinopse: Ao descobrir que seu irmão foi linchado após o roubo de um banco, Django acredita que o culpado é Sartana. No entanto, quando a verdade vem à tona, Django e Sartana se unem para capturar o verdadeiro culpado.

  1. 8.  09h30

Django Vem para Matar

Se sei vivo spara. Itália e Espanha, 1967. 117min. Direção: Giulio Questi Elenco: Tomas Milian, Ray Lovelock e Piero Lulli. Sinopse: Após assaltar um carregamento em ouro, Django é traído pelos companheiros e deixado para morrer. Porém, eles não contavam que Django sairia de sua cova em busca de vingança.

  1. 9.  12h00

Keoma

Keoma. Itália, 1976. 105min. Direção: Enzo G. Castellari Elenco: Franco Nero, Woody Strode, William Berger e Olga Karlatos. Sinopse: Ao final da Guerra Civil Americana, Keoma retorna para o seu lar.Porém, agora sua cidade natal está totalmente destruída pela peste e sob o comando do inescrupuloso Capitão Caldwell.

  1. 10.                 14h00

Por um Punhado de Dólares

Per um pugno di dollari. Itália, Espanha e Alemanha, 1964. 99min. Direção: Sergio Leone Elenco: Clint Eastwood, Gian Maria Volonté e Marianne Koch. Sinopse: Em uma cidade dividida pela cobiça, orgulho e a vingança, uUm pistoleiro se aproveita da rivalidade de duas famílias para ganhar dinheiro.

  1. 11.                 16h00

Navajo Joe – o Pistoleiro Implacável

Navajo Joe, Espanha – Itália, 1966, 93 min. Elenco: Burt Reynolds, Aldo Sambrell, Nicoletta Machiavelli, Fernando Rey, BURT REYNOLDS protagoniza este cruel e vigoroso faroeste sobre um corajoso índio com sede de vingança. No caminho de Joe, existe um grupo de bandidos que parece uma praga, destrói e mata tudo que encontra pelo caminho! Liderados por Duncan, os fora da lei vão ter que acertar suas contas com o povo da cidade de Esperanza e Joe, que fará o que for preciso para alcançar seus objetivos.

  1. 12.                 18h00

O Bom, o Mau e o Bizarro

Joheunnom nabbeunnom isanghannom. Coreia do Sul, 2008. 139min. Direção: Kim Jee-Woon Elenco: Kang-ho Song, Byung-hun Lee e Woo-sung Jung Sinopse: A região de Manchúria fica mais agitada quando um caçador de recompensas, um assassino querendo vingança e um bandido atrapalhado se encontram na busca por um tesouro perdido.


Palco Freitas Nobre

  1. 1.  11h00

Banda Agente Smith

  1. 2.  17h00

Encontro de Fantasias e Cosplay

  1. 3.  18h00

Banda Gaijin Sentai


Tablado

  1. 1.  21h00

Batalha Viking

  1. 2.  22h00

Swordplay – Draikaner

  1. 3.  00h00

Esgrima – Fater Pendragon


Praça Paulo Kobayashi — Contação de histórias

  1. 1.  09h30

Obax

Obax significa flor. Essa é a história de Obax uma menina africana com uma imaginação vigorosa! Capaz de criar as histórias mais incríveis. Quem poderá acreditar nelas?Quando o real pode ser magnifico, fantástico.

  1. 2.  12h30

O Herói Atrapalhado – o Belo e o Avesso das Coisas

Historias de heróis que diferem em muito do tipo mais comum encontrado nos contos populares. Ingênuo e distraído, confunde-se, fracassa, erra em seus percursos. Na sua fragilidade, vence! Graças a sorte, talento e sinceridade desconcertante. É ao mesmo tempo fantástico e parecido com todos nós.

  1. 3.  14h30

Conto Cantado – Trupe Pé de Histórias

Conto Cantado” é uma roda de músicas, uma contação cantada das aventuras de uma criança que está crescendo. A música é usada de forma narrativa levando o espectador ao universo da “Menina Nina”, que encontra bichos da floresta, do mar e do céu, além de momentos que tratam do seu dia a dia de descobertas. Através do violão, da flauta, da sanfona, da percussão e sons inusitados e com canções tradicionais e modernas do universo infantil e outras composições próprias, a “Trupe Pé de Histórias” pretende transformar o cantar em uma grande brincadeira. Todos são convidados a cantar e participar dessa roda.

A dupla de atores Naya Sá e Tucci Fattore, depois de diversos trabalhos em grupos de teatro infantil, se juntam no ano de 2008 para formar a Trupe Pé de Histórias. Naya Sá, por seis anos fez parte da Cia. Articularte de bonecos. Participou com o Grupo Palavra Cantada, do espetáculo “Ramóm e Maraó”, sendo preparada pelo grupo Giramundo. Trabalha também como bonequeira e seu trabalho mais recente foi pra o espetáculo “Tu toca o quê?” do Grupo Tiquequê. É também integrante da “Cia. de Domínio Público”e educadora da escola Viva. Tucci Fattore fez parte da Cia. Teatro de Narradores por seis anos. Atualmente, além da Trupe Pé de Histórias, é integrante da Cia de Domínio Público. É ator e palhaço no espetáculo o “Circo do seu Lé” (Indicação de melhor ator-coadjuvante – PRÊMIO FEMSA) e “O domador de férias”- Concepção e direção Marcelo Zurawski, Cia. Furunrunfum. Ambos já se apresentaram em diversos teatros, como Sescs, Sesis e outros do Estado de São Paulo. A ideia do grupo é inventar e recontar histórias tradicionais e próprias utilizando como base de criação o jogo direto com a plateia infantil. Com utilização de música, técnicas de circo, manipulação de bonecos, teatro de sombras e truques de mágica, a trupe pretende fazer do momento teatral uma deliciosa aventura imaginativa em que a criança passa de espectadora a agente da ação, tendo por vezes papel fundamental na história. A Trupe Pé de Histórias faz seus espetáculo “A Princesa sem Sapo” e “A Magia do Crescimento” e suas contações de histórias ” Os 3 porquinhos”e “Branca de Neve” além da Roda de Músicas “Conto Cantado”, em festas infantis, eventos (como a exposição Água na Oca realizada no parque do Ibirapuera), escolas e em salas de teatro, e se adapta aos mais diversos espaços com praticidade.

  1. 4.  16h30

Magia do Crescimento – Trupe Pé de Histórias

O que é que faz a gente crescer?!… É com esta pergunta que dois atores dão início a uma aventura mágica pelo mundo, em busca de respostas para essa instigante curiosidade. No caminho, encontrarão personagens inusitados e divertidos. Como Olivier Gourmet, o cozinheiro francês, que através de receitas mágicas mostra o quanto a alimentação e a conservação do planeta são importantes para o nosso crescimento, e a Mina da Hora, encontrada no alto das montanhas mágicas, que tem o poder de usar o tempo e auxiliará na descoberta da relação entre o tempo e o nosso crescimento. Através de truques de mágica usados de forma lúdico-narrativa a peça se estrutura e conta a trajetória dos aventureiros-atores em sua busca incansável para descobrir o enigma da Magia do Crescimento.

Recursos de mágica, música ao vivo, manipulação de bonecos, acrobacias circenses e muita palhaçada, são elementos escolhidos para transformar perguntas corriqueiras da infância em divertidas descobertas.

A dupla de atores Naya Sá e Tucci Fattore, depois de diversos trabalhos em grupos de teatro infantil, se juntam no ano de 2008 para formar a Trupe Pé de Histórias. Naya Sá, por seis anos fez parte da Cia. Articularte de bonecos. Participou com o Grupo Palavra Cantada, do espetáculo “Ramóm e Maraó”, sendo preparada pelo grupo Giramundo. Trabalha também como bonequeira e seu trabalho mais recente foi pra o espetáculo “Tu toca o quê?” do Grupo Tiquequê. É também integrante da “Cia. de Domínio Público”e educadora da escola Viva. Tucci Fattore fez parte da Cia. Teatro de Narradores por seis anos. Atualmente, além da Trupe Pé de Histórias, é integrante da Cia de Domínio Público. É ator e palhaço no espetáculo o “Circo do seu Lé” (Indicação de melhor ator-coadjuvante – PRÊMIO FEMSA) e “O domador de férias”- Concepção e direção Marcelo Zurawski, Cia. Furunrunfum. Ambos já se apresentaram em diversos teatros, como Sescs, Sesis e outros do Estado de São Paulo. A ideia do grupo é inventar e recontar histórias tradicionais e próprias utilizando como base de criação o jogo direto com a plateia infantil. Com utilização de música, técnicas de circo, manipulação de bonecos, teatro de sombras e truques de mágica, a trupe pretende fazer do momento teatral uma deliciosa aventura imaginativa em que a criança passa de espectadora a agente da ação, tendo por vezes papel fundamental na história. A Trupe Pé de Histórias faz seus espetáculo “A Princesa sem Sapo” e “A Magia do Crescimento” e suas contações de histórias ” Os 3 porquinhos”e “Branca de Neve” além da Roda de Músicas “Conto Cantado”, em festas infantis, eventos (como a exposição Água na Oca realizada no parque do Ibirapuera), escolas e em salas de teatro, e se adapta aos mais diversos espaços com praticidade.

Frederico Steidel — Pista

  1. 1.  18h00

Flavia Carrara

Com mais de 10 anos de carreira e indicações a Dj Revelação e melhor Dj de House Music pelo Jornal Folha de São Paulo, Flavia Carrara já se apresentou no mais importantes clubs do Brasil. Sirena ( maresias ), Sunset (Ubatuba), Lost (Caraguatatuba) no litoral paulista, em cidades como Campinas (Ultralounge-Campinas, Lost e Campinas Tênis Clube), Mogi Mirim (Casarão), Taubaté (Divina Club), São Carlos, Tatuí, São Joé dos Campos, Jacareí (Nud), Campos do Jordão (Luna), Marília e Presidente Prudente (Zimmer, Extreme Open Bar II e Açúcar); Minas Gerais (Pouso Alegre e Poços de Caldas), Rio de Janeiro (Paraty e Angra dos Reis); no sul em Florianópolis (Concorde), Curitiba (Cat’s) e Maringá (Car Wash); no centro-oeste em: Rondonópolis- MT (Apache e Leonora Club), Chapada dos Guimarães, Cuiabá (E-Club) e Brasília – DF; mais ao norte em Macapá (Etna Beats) e Fortaleza.

  1. 2.  20h00

Dj Al3

Em 2000 iniciou sua carreira profissional no Botechno..eleito por 2 anos consecutivos o melhor Bar de São Paulo pela coluna Folha Ilustrada.Lá , varias portas se abriram , virando tambem residente da festa megAVONTS , premiada melhor festa pela Coluna Folha Ilustrada..E vem se apresentando em clubes e festas como Tech Me Up , Universo Paralello , Manga Rosa ,SPKZ , Clash , Lov.e , Klatu , Over Night , Anzul , Loop Club , U Turn , Mercado Mundo Mix (Santos,Campinas e Skol Beats) , Etnica , Moretrance , SionaFinalista do 1º Heineken Thirst , 2º colocado entre mais de 200 candidatos selecionados de todo Brasil em 2002É residente do Club A (em São Paulo)Com seus mais de 10 anos de experiência quando o assunto é música eletrônica de qualidade, seja ela qual for…AL3 desfila técnica e bom gosto, envolvendo a pista numa linha dançante e hipnótica que só ele sabe como desenvolver!!

  1. 3.  22h00

Sabrina Boing Boing

Sabrina Boing Boing é uma artista de resultado. O forte trabalho na mídia e seu carisma formaram uma legião de seguidores. A artista iniciou seu trabalho na MTV e logo ganhou espaço em canais como SBT, Record e Rede TV.A artista apresenta um set voltado a cena House e vertentes. Como a própria Sabrina defini: “Não sou uma artista de rótulos”. O trabalho da Dj assim tem influencias de Tribal e Electro House. O show da artista tem como destaque a interatividade com o público.O ponto alto da carreira de Sabrina Boing Boing foi a apresentação em Amsterdam no Famoso Evento: “The Queen’s Day”. No Brasil a Dj passou por mais de 80 clubs e eventos ao longo de sua carreira.

  1. 4.  00h00

Dj Oca

DJ Oca atravessou e acompanhou de perto toda historia da musica eletrônica no estado de São Paulo,buscando sempre novas sonoridades e influencias para seu set que passeiam pelo electro house,atingido sucesso total nas pistas. Em 2006 participou do projeto rádio Heineken junto com os principaistops DJs do Brasil, no ano de 2010 foi indicado para participar do DJ SOUND AWARDS na categoria de melhor DJ de electro house, atualmente Oca tem uma residência mensal na Cervejaria do Gordo (Lorena).

  1. 5.  02h00

Marcio Zanzi

Zanzi começou sua carreira profissional aos 17 anos, assumindo o comando das Pick-ups no Projeto Force. Logo em seguida é convidado a ser residente do lendario club Sound Factory em Sao Paulo ao lado de DJs consagrados como Marky,Juliao e Grace Kelly Dum um dos clubs pioneiros da musica eletronica no Brasil.Logo após Zamzi é contratado para ser residente no clube Phase II, devido ao grande sucesso de seu trabalho no clube Zamzi é convidado para inaugurar o primeiro After Hour do clube underground A Lôca aos sábados, onde manteve sua residência por mais de 2 anos.Com seu estilo peculiar de conduzir a pista, Zamzi passeia entre o house e o techno levando seu publico a incriveis jornadas.Sua preferencia por fazer sets de longa duraçao tem um grande motivo, acredita ele que só desta maneira se torna possivel transmitir toda a criatividade e versatilidade de seu repertorio.

  1. 6.  06h00

Acacio Moura

Influenciado pelo os ritmos das décadas de 70 e 80 como soul, nostalgia black, disco e flash house, Acácio Moura iniciou sua car¬reira como DJ em 1992 no antigo club Arena, zona sul de São Paulo. Foi o primeiro passo para alavancar profis¬sionalmente um dos pioneiros da música eletrônica no Brasil. Sem um estilo específico ele agita a galera com suas mixa¬gens apuradas e enfatiza: “Eu gosto de tocar para a pista”.

  1. 7.  08h00

Rafael Belfort

Rafael Belfort é um nome forte na cena de São Paulo. Residente do descolado Club Clash, 36º colocado na Lista de Top Clubs pela Revista Dj Mag, o artista acumula vasta experiência na House Music nestes últimos 7 anos. O set de Belfort é não tem rótulos porem o artista é reconhecido pelo seu trabalho de Tech House e Progressive House. Freqüentemente também toca Deep House em eventos específicos.Rafael Belfort foi destaque nos principais festivais do Brasil como: Spirit of London, Alludra, 1200, Electrance entre outros. A passagem do artista pelos principais clubs do Brasil como D-Edge, Pacha SP, Roxy entre outros refletem a boa fase do Dj.

  1. 8.  10h00

Royalles

ROYALLES é o nome à frente de grandes eventos da cena, como SARCASTIC SECRETT, ELO PERDIDO, LEGITIMA OPEN AIR, EPK, CLUB A e ENIGMA – dentre outros.Tendo conquistado seu espaço através de um estilo musical conceituado e diferenciado, ROYALLES acompanhou a evolução da e-music sempre ligado às duas vertentes mais importantes, o Techno e a House Music.No ano de 2011, além das festas e clubs, ROYALLES se apresentou ao lado de vários artistas renomados. Para 2012 a sua aposta é dedicar-se ainda mais à sua carreira, lançando novos projetos e tracks que traduzam sua enorme paixão pela e-music.

  1. 9.  12h00

Miss Mandy

Sua paixao pela arte e pela noite ja lhe renderam participaçoes em grandes clubs, como:Jive club, bar squat , salvador dali, vera cruz , beat club, entre outros.Sempre em busca de novidades miss mandy pe uma dj tecnica e com gosto musical apurado.Seu repertorio é formado por musicas que vao da house music ao techno.

  1. 10.                 14h00

Dexx Gum – Dexxx Gum

DEXXX GUM é o nome do projeto de musica eletrônica do produtor paulistano Douglas C, desde 1999 Douglas C sempre foi um freqüentador assíduo de festas de musica eletrônica, envolvido com o estilo em 2006 fez um curso de Produção Musical na renomada escola Beatmasters, adquirindo conhecimentos em softwares de gravação, edição e seqüenciadores, a partir daí começou a produzir suas musicas e bases para artistas de hip-hop na periferia de São Paulo, ajudou organizar eventos e festas em parceria com amigos, dentre esses eventos estão: Espaço Nation, Rave Eletric Nation, Projeto Plug-in.O seu estilo passa por varias vertentes da House music, tendo como influencia artistas como Mastiksoul, Blasterjaxx Afrojack, Hever Jara, Worthy, Martinez e Saeed Younam, agregando essas influencias em suas produções, remixes e apresentações, criando um som percussivo, cheio de groove e energia.

  1. 11.                 16h00

Andre Prado

Começou a gostar de música eletrônica desde a adolescência. Em meados de 1996 ouvia programas como Metro Mix , Metro Tech, Club 97 Em 1997 começou a freqüentar casas noturnas como: Toco, Over Night , Broadway, Sound Factory, Espaço Nation etc.Meu primeiro contato como dj foi em 2000 onde começaram a surgir festas de amigos que eram realizadas em garagens e quintais tocando House e Techno.Em 2003 fiz um curso de dj na djban que tive como professor o dj Alex cunha que passou todas as técnicas.Desde então, venho tocando House , Tech house e Techno sempre acompanhando as tendências da cena eletrônica atual.

  1. 12.                 16h00

Dj Rods – Rods

Rodrigo Franchin, Dj Rods, começou seu interesse pela música eletrônica em meados de 1995, onde freqüentava os clubs como Toco, Sound Factory, Over Night, Hells Club, entre outros. Em 2001 começou a discotecar house e techno no projeto Electronic Sessions. Em 2002 foi residente do Subway Club, e logo após, residente do after hour Sunrise no Susi in Transe, referência do underground paulistano. Em São Paulo, já se apresentou nos mais conceituados clubs, podendo citar o D-edge, Clash Club, Hot Hot, Club Ice, A Loca, Lions Club, Vegas Club, Pacha e Club A, também se apresentou no Nuth lounge (RJ), Hause Club (MS), Level Club (PB), Aruba Summer Club (RS), Café Curaçao (PR), Tchau Café (MG), Dolce (BA), After Dreams Club (PE), entre outros. Na Europa, em sua primeira tour internacional 2010, se apresentou no Batofar (Paris – França), Zul Club (Bilabao – Espanha), Sala Escada (Medina del Campo – Espanha) e na open air Jurajskie (Poraj – Polonia). Em 2011 se apresentou na noite Electro Floor no Joakina Club na Argentina


Rua dos Protestantes — Pista

  1. 1.   por toda a Virada

Voodoohop do Admirável Mundo Nova Luz

Voodoohop cria eventos artisticos atípicos com clima hedonista. Em 2 anos a festa se estabeleceu como uma das melhores da cidade. O Centro de São Paulo é uma fonte de inspiração para a itinerante Voodoohop que prentende revitalizar áreas abandonadas da cidade, com pouca vida noturna ou programação cultural. A formula inclui banda, djs de estilos variados, vjs, performances ou live painting.


Rua Mauá — Pista

Com o intuito de mostrar uma nova cara sonora de São Paulo, a Arena Soundsystem vem trazer ao público da Virada Cultural o que está acontecendo de mais novo na Bass Cultura de São Paulo!!!

Bass Culture é a “Cultura do Grave”, ritmos que vieram da mãe Africa e que se fundiram as texturas eletrônicas modernas…

Reggae, Dub, Ragga, Dancehall, Dubstep, Jungle, Drum and Bass…

A Arena Soundsystem traz essa diversidade à Virada Cultural.

  1. 1.  Radiola – Arena Soundsystem

Com o intuito de mostrar uma nova cara sonora de São Paulo, a Arena Soundsystem vem trazer ao público da Virada Cultural o que está acontecendo de mais novo na Bass Cultura de São Paulo!!!

Bass Culture é a “Cultura do Grave”, ritmos que vieram da mãe Africa e que se fundiram as texturas eletrônicas modernas…

Reggae, Dub, Ragga, Dancehall, Dubstep, Jungle, Drum and Bass…

A Arena Soundsystem traz essa diversidade à Virada Cultural.

  1. 2.  18h00

Blackstar Inity

BlackStar Inity / União da Estrela Preta

Com o objetivo de promover a cultura Reggae , sound system e sua difusão de maneira justa e coletiva. Criou-se em 2008 a União da Estrela Preta ou Blackstar Inity(costumeira forma de ultilizar termos do Patois/Inglês muito falado na Jamaica , País de origem do Reggae) , a início uma simples festa que reunia amigos. Hoje uma militância por mais espaço para o reggae e uma idéia justa de captar recursos de festas fechadas sem perder a essência cultural e musical.

Revertendo isso diretamente em festas promovidas pelas ruas decentralizando a cultura e promovendo formatos diferentes para os dois tipos de atração. A rua e os salões de bailes, são palco de nossas festas , de nossa voz e onde fazemos o ciclo de nossa continuidade.

Ocupações culturais desde o ano de 2009 em espaços como CICAS , PRAÇA ZUMBI DOS PALMARES , QUADRA DA PERUCHE , CDHU VOITH , PROMORARTE (Jd.Rio Claro-São Mateus) , Guaianazes , COHAB HELIÓPOLIS , Centro Cultural Monte Azul entre outros bairros de SP foram palco das ocupações das sonoras participantes do coletivo. Todas feitas com recursos próprios dos integrantes envolvidos. Hoje somos projeto mais concreto e cada vez maior em toda cidade , inspirando a idealização de novos em meio aos mais jovens.

*QUILOMBO HI FI

A difusão do reggae se faz pela alta qualidade sonora, pela escolha e apresentação dos grandes clássicos que fazem a história dessa vertente musical e do visual proporcionado, animando e levando quem está presente a dançar.

Quilombo Hi-Fi agrega esses elementos ao apresentar pro público seu “Sound System” (Sistema de Som).

Sistema de som tem origem na Jamaica nos idos de 60 e 70 e trata-se de uma forma de expansão cultural e difusão de música promovida por meio de potentes caixas de som e diversos equipamentos, construídos pelos seus integrantes e parceiros, de forma caseira e que amplificam o som dos vinis das antigas, novas e inovadoras produções, das mais variadas vertentes do reggae music.

O Sound System com seu forte grave chega a dar ritmo ao coração e, agregado ao seu elemento visual, nas diversas formas que podemos montá-lo e suas cores, dão sintonia entre corpo e música bem diferente de outras difusões musicais.

Quilombo Hi-Fi foi fundado em 2007 e hoje é formado por Jah Knomoh, Lioness Laylah, I-dren e Julio Peppah. E por meio de seus aparatos, integrantes, reprodução dos sons dos vinils e de suas produções próprias, as festas acontecem objetivando a música positiva e revelando que ideologia consciente, podem sim, ser colocadas no foco da paz, alegria, celebração e no dançar.

____________

*LEGGO VIOLENCE

Formado por seis amigos colecionadores, pesquisadores e amantes da música e cultura jamaicana, o

coletivo chamado Leggo Violence está na ativa desde 2007, e tem como missão levar ao público música,

cultura e entretenimento, através de discotecagens e finas seleções de reggae em formato original,

diretamente do bom e velho vinil, seguindo a tradição da cultura sound system (roots & culture), que

desde meados da década de 50 permanece viva ao redor do mundo.

Leggo Violence vem para difundir e propagar a diversidade musical através de cada integrante (sem

perder suas raízes), em especial a era digital do reggae, que teve como característica principal a

inserção e criação de elementos digitais, tais como bases musicais (riddims) computadorizadas, teclados,

sintetizadores, linhas de baixo e bateria diferenciadas e envolventes, revolucionando e trazendo uma

nova roupagem à música reggae, causando um verdadeiro “boom” a partir da metade da década de 80,

expandindo-se rapidamente por toda Jamaica, Europa, Estados Unidos e Japão, influenciando a forma de

produção do ritmo até os dias atuais.

Com sistema de som próprio (potentes caixas de som, amplificadores, toca discos e um vasto acervo em

vinil), o grupo já se apresentou em diversos locais da capital paulista e interior, através de intervenções

independentes em praças públicas, comunidades, festivais e também em locais fechados.

____________

*GARAGE

O Garage Sistema de Som é uma equipe especializada em música jamaicana, onde

trabalhamos com um equipamento de primeira qualidade, resgatando os antigos

soundsystems que eram tão populares na Jamaica, Nosso sistema de som conta com um p.a

de origem italiana, discos de vinil, e caixas de som feitas em madeira, artesanalmente.

Discotecamos na rua com discos de vinil, dos mais variados artistas da jamaica e tocando

também, nossas produções musicais prensadas em dubplate, Cds e mp3 disponibilizando na

internet, contribuindo com a cultura paulista de sound systems, que permanece viva no mundo

desde os anos 60 até hoje, atualmente na europa muitas festas deste gênero, são feitas na rua,

é o que estamos trabalhando alguns anos aqui em são paulo e no Brasil. Pessoas dançando,

cantores renomados da cena reggae nacional improvisando em versões, são a essência deste

trabalho, muitos artistas dos mais variados gêneros musicais nos prestigiam.

____________

*ZION GATE

Zion Gate Sounds iniciou seus trabalhos em meados de 2001 quando David e Lincoln se

conheceram e viram que tinham algo em comum: o grande amor pela musica jamaicana.

Com o intuito de difundir e mostrar para o publico o lado obscuro do reggae, decidiram fazer

algo que transcendesse os limites de apenas colecionar discos e logo inauguraram a primeira

festa usando o nome Zion Gate, na qual aconteceu durante um ano.

Organizaram o Roots Reggae Festival, onde uniu-se o trabalho de discotecagem junto às

principais bandas do Brasil. Após isso começaram a tocar com mais frequência nas festas de

bairro, bares de faculdade, confraternizações entre amigos e como convidados de eventos,

focando exclusivamente a cultura soundsystem jamaicana.

Atualmente Zion Gate é residente em uma casa na Vila Madalena onde toca mensalmente com

a festa: “Strictly – musica jamaicana e suas vertentes”, recebendo diversos soundsystems e

seletores, propagando o intercâmbio cultural da musica numa seleção totalmente em vinil que

transita por todos os ritmos da ilha.

____________

*AFRICA MÃE DO LEÃO

África Mãe do Leão S.S.:sistema de som é formado por dois irmãos pesquisadores e amantes da cultura reggae sound system que iniciarão nas seleções dos discos no coletivo entitulado PARTIDO FANTASMA(com a “FESTA DO HOMEM POBRE”,realizadas no C.E.U Inacio Monteiro) formado por mc’s,seletores de rap e esses dois seletores de reggae e operadores que hoje com sistema de som próprio encarnam África Mãe do Leão S.S.,que vem atuando nos guetos da “Nova Iorque brasileira”,desde 2007,realizando intervenções nas ruas mais afastadas do grande centro babilônico do Brasil,São Paulo.Por meio destas África Mãe do Leão S.S. oferece à população a mais fina seleção do ritmo (reggae) ,passando pela agulha muita Black Music,especialmente as produções de 70/80’s Jam/Uk entre outras vertentes do reggae.Assim,o Sistema acredita levar ao longíquo a mensagem EVOLUCIONÁRIA POSITIVA que dá base as letras dos sons dos anos 70.

Baseando-se ns moldes originais dos anos 70/80 o coletivo começou a projetar um sistema de som que é constituido por varias caixas de som e potentes amplificadopres.Uma vasta coleção de discos de vinil preservam o estilo original desses sistemas de som 70/80’s.

  1. 3.  00h00

Fresh Crew

Fresh Crew

DJ Ricardo Magrão Magrão é um dos poucos DJs brasileiros que sobreviveram aos modismos da cena noturna do país. Discotecando desde 1996, sempre se manteve fiel tanto a suas ideologias, quanto ao seu estilo único de tocar. O set do DJ, que é tocado exclusivamente em discos de vinil, foi concebido como um tributo à música negra, e por isso é uma mistura de faixas raras e exclusivas de Dancehall, Reggae, Soul, Funk, Salsa, Afrobeat, Samba, Jazz, Hip Hop e Jungle. Magrão já deixou sua marca em conceituadas casas e festas em diversas cidades do país, como nos clubes Brancaleone, Matrix, Torre do Dr. Zero, Lov-e, Funhouse, Susi in Transe, Afrospot, Hole, Studio SP, Jive, Clube Glória, Mary Pop, CCPC, Vegas (nas festas “BlackJackie” e “Scratch for Fun”) e Tapas Club (com as festas “Sweet Reggae Music” e ”Soul Fire”) em São Paulo, no Bar Informal em Campinas, nas casas Zauber, Tarrafa e Sunshine em Salvador e na Fosfobox, no Rio de Janeiro, dentre outras. Atualmente residente da festa Fresh!, o DJ também já se apresentou ao vivo em parceria com outros artistas, como as lendas da música jamaicana Ranking Joe, Welton Irie, Eek a Mouse e Lone Ranger, além dos brasileiros BNegão, Black Alien, Funk Buia, Lurdez da Luz e Junior Dread, entre outros. Ainda, ao lado dos DJs Yellow P e Bigode, Magrão fundou e faz parte do Dubversão Sistema de Som, o mais tradicional e importante “Sound System” do Brasil. No Dubversão, o DJ toca num sistema de som intinerante, que costuma se apresentar gratuitamente em locais populares e inusitados de São Paulo.

DJ StranJah Nascido em Paris, DJ fundador e dono do Moa Anbessa Sounds de Chicago, formado por Marcus Iyah, Jon Bless e StranJah em 1999, e que se espalhou pelo mundo inteiro. Colecionador de vinil radicado no Brasil desde 2003. Trabalhou com os maiores nomes do Reggae mundial. StranJah viaja para Kingston, Jamaica, há mais de 15 anos, coleciona reggae desde 1988 e faz parte da atual Randy’s Crew do famoso 17 North Parade, considerada a maior distribuidora e gravadora de reggae do mundo. Colecionador principalmente de música jamaicana, o paladar de StranJah tambem gosta de colecionar musica cubana, cumbia, salsa, bomba boricua, soul, afrobeat, funk e hip hop.

DJ Fepa Desde moleque sempre se interessou pelos graves, acabou virando baixista e tocou em diversos projetos diferentes. No início dos anos 90 se aproximou do reggae e suas vertentes. O interesse pela discotecagem veio mais tarde quando foi contaminado pelo jungle e DNB. Controla as vitrolas desde 2003 e desde então já se apresentou com os principais nomes da cultura sound system pelo Brasil afora. Em 2007 fundou seu próprio sound, o Muamba Sounds, e tornou-se pioneiro nos famosos dubplates, em terras brasileiras. É um dos responsáveis pela festa FRESH! referência quando o assunto é Dancehall.

  1. 4.  01h30

Buguinha Dub com Neguedmundo

Buguinha Dub tem na essência do seu trabalho, a junção da música brasileira com a sonoridade do Reggae e do Dub, produz músicas e discos de vários grupos (Nação Zumbi, Racionais, Mestre Ambrósio, Monjolo, Lucas Santanna, Cordel do Fogo Encantado e Mundo Livre S.A.). No seu trabalho de Dj, toca toda essa produção utilizando equipamentos analógicos da década de 70, ligados entre si a um Laptop e placas de som digital de primeira linha. O resultado é surpreendente e as músicas escolhidas para o CD estarão sendo executadas ao vivo, com muito improviso e participação do Mc potiguar Neguedmundo.

  1. 5.  04h30

Dubalizer com Dom Lampa, Jimmy Luv, Jah Dartanhã, Solano Jacob e Kuky Lughon

  1. 6.  04h30

U-Dub

“U-DUB 420!” É um selo musical que surgiu da “under*crew!” Com intuito de produzir/selecionar e amplificar músicas de diversos gêneros da bass culture como: rap, dub, dubstep, grime, drum’n’bass, glitch hop e etc. Uma das propostas da “u-dub 420!” É promover um sound system focado nessas musicas que já produzimos e organizar festas e eventos direcionado a bass culture . “

  1. 7.  14h00

Dubmajestic

Música eletrônica e orgânica fundamentada no dub e suas vertentes, esse é o Dub Majestic. Iniciado há alguns anos pelo músico/produtor Caio C. Bernardes, o projeto virou um duo com a inclusão de Carlos Costa. Ambos desenvolvem sonoridades fortes e texturizadas, somadas a participação de grandes nomes do dub/reggae nacional nos vocais como Dom Lampa (Julgados/Dubalizer), Louiz Medeiros, Samira Audi, Monkey Jhayam. Mesclar batidas eletrônicas com guitarras e baixo ao vivo foi o ponto de partida do Dub Majestic, que traduz todo o contexto urbano de sua música na fusão entre o direto e o ao vivo.

  1. 8.  15h30

Dubatak com Jeff Boto, Mateus Pinguim e Leonardo Flores

Uma combinação única de reggae, dub, rub-a-dub, stepper e dancehall une produtores do Rio de Janeiro e São Paulo no sound system e selo SUBATAK, que desde 2007 lança produções independentes criadas e finalizadas em seu estúdio no Rio de Janeiro. Hoje essas m usicas são amplificadas por um potente sistema de som construido artesanalmente.

  1. 9.  18h00

Encerramento


Ladeira da Memória — Pista

  1. 1.   por toda a Virada

Pista Rádios Comunitárias

Transmitir uma mistura única de gêneros musicais, programas culturais e étnicas,novidades, alternativas, informação e debates sobre os problemas das periferias, asrádios comunitárias tem uma programação totalmente voltada para a informação,orientação e alerta sobre os diretos e deveres de cada cidadão.Sem fins lucrativose com o objetivo de ser a voz da comunidade as rádios comunitárias desenvolvemum papel fundamental na disseminação de artistas, cultura e memória comprodução de conteúdos diferenciados e tão ricos que vale A pena conhecer!!!


Rua Guaianases — Pista

  1. 1.   por toda a Virada

Carlos Capslock Entra Numas de Pirada Cultural

Artistas de diversas áreas ( performer’s, músicos, artistas visuais, light-designers, cineastas, dançarinos, drag-queens, etc ) são convidados para desenvolver projetos específicos para a festa, a fim de oferecer ao público, além de uma espaço festivo, a oportunidade de contato com uma produção artística diversificada. Os convidados sempre são incentivados a interagir artisticamente com elementos forncenidos na festa ou trazidos de casa por eles mesmos.


Dino Bueno — Pista

  1. 1.   por toda a Virada

Dubversão

Neste ano em que completam 11 anos promovendo festas e shows, e 10 anos tocando pelas ruas de São Paulo e de outras tantas cidades do Brasil. O Dubversão Sistema de Som, ativo desde 2001, é o primeiro sound system da região Sudoeste do país a seguir fielmente o formato original jamaicano, com paredes de equipamento próprio e trabalho contínuo de bailes abertos nos mais diversos pontos da cidade, priorizando as periferias, mas não só: são várias as incursões estado e país afora. Paralelamente, a equipe capitaneada pelos selectas e operadores de som Yellow-P e Bigode conduz festas dedicadas às variadas vertentes do reggae (do roots ao dancehall, sempre processadas pelas técnicas de dub), como a já lendária Susi In Dub, e a sólida Java, que atualmente mantém residência mensal na Lega Itálica, no bairro da Liberdade.


Sala Olido

Localizada dentro da Galeria Olido, esta sala de concertos recebera shows especiais da Virada Cultural 2012.

Capacidade: 293 lugares

  1. 1.  21h00

Jay Vaquer

Considerado um dos compositores mais singulares de sua geração e um dos melhores letristas do pop rock nacional, o artista percorre canções de todos os seus álbuns, incluindo músicas de seu último trabalho “Umbigobunker!?”.

Acompanhado por Kelder Paiva (bateria), Fernanda Horvath (baixo) e Renato Pagliacci (guitarra), Jay mostrará no repertório do show canções de seus 5 CDs de estúdio vestidas com novos arranjos, incluindo sucessos como “A Miragem”, “Aponta de um Iceberg”, “Pode Agradecer”, “Cotidiano de um Casal Feliz”, “A Falta que a Falta Faz”, “Longe Aqui”, “Formidável Mundo Cão” e “Meu Melhor Inimigo”.

Jay Vaquer traz toda sua força de letrista inquieto, num show que combina elementos cênicos numa produção caprichosa. O público pode esperar por um show de qualidade impecável, performático, que renova o compromisso do artista com seu trabalho e seu público.

  1. 2.  11h00

Folhinha Trio

Após 30 anos sem tocarem juntos, Folhinha (Voz e Folha de Árvore), Aluizio Pontes (Piano) e Maurício Madder (Bateria) se encontram no palco da Virada Cultural 2012 para fazer um show com sabor de boa música,muito som, recordações e saudades.

  1. 3.  16h00

Tetê Espíndola

Tetê Espíndola, nasceu em uma família bem humilde, mas de forte talento musical. Desde pequena sempre gostou de ouvir música clássica. Aos 8 anos já gostava de ouvir conjuntos paraguaios tocar nas rádios. Ouvia Beatles, Jovem Guarda, Janis Joplin e Bossa Nova, que marcaram sua adolescência. A menina pobre que morava no mato sonhava um dia poder cantar e concretizar seu sonho de subir aos palcos, pela emoção que sentia ao ouvir canções.É irmã de Humberto Espíndola, que depois de muito batalhar se tornou artista plástico de renome internacional. Foi pelo irmão e pela mãe, Alba Miranda, que começou a se interessar por música, desenvolvendo sua arte, ainda oculta, que é sua voz.


Cine Olido — O Cinema no Ritmo de Gene Kelly

Em 2012, Gene Kelly estaria completando 100 anos se estivesse vivo. Para homenagear esse grande artista da história do cinema no ano de seu centenário, o Cine Olido reúne alguns grandes clássicos protagonizados, coreografados ou dirigidos por ele. Os onze filmes que compõem o programa serão exibidos ininterruptamente durante as 24 horas de programação da Virada Cultural, a partir das 18h do dia 05 de maio.

  1. 1.  18h30

Les Girls – George Cukor

(Les Girls, EUA, 1957, 114’, cor, DVD) Direção : George Cukor Elenco : Gene Kelly, Mitzi Gaynor, Kay Kendall Depois de escrever um livro-desabafo sobre seus dias de bailarina no grupo “Barry Nichols and Les Girls”, Sybil Wren (Kay Kendall) é processada por difamar uma antiga companheira de dança. A história nos é então apresentada sob três pontos de vista. Sybil acusa Angele de ter tido um caso com Barry (Gene Kelly), enquanto Angele insiste que foi na verdade Sybil que teve um caso com ele. Barry também dá o seu ponto de vista sobre a história.

  1. 2.  20h30

Sinfonia de Paris – Vincente Minnelli

(An American in Paris, EUA, 1951, 114’, cor, DVD) Direção: Vincente Minnelli Elenco: Gene Kelly, Leslie Caron, Oscar Levant Filme dirigido e produzido respectivamente pelos lendários Vincente Minnelli e Arthur Freed, nomes com quem Gene Kelly trabalhou com frequência. Aqui o ator e coreografo vive um ex-militar americano que mora em Paris e dança conforme o ritmo da cidade. Suas aventuras começam quando ele se apaixona pela atendente de uma loja de perfumes (Leslie Caron, em seu primeiro filme). Destaque para o ballet final com 17 minutos de duração. Vencedor do Oscar de Melhor Filme de 1951.

  1. 3.  22h30

A Lenda dos Beijos Proibidos – Vincente Minnelli

(Brigadoon, EUA, 1954, 108’, cor, DVD) Direção: Vincente Minnelli Elenco: Gene Kelly, Cyd Charisse, Van Johnson Dois americanos viajam à Escócia para caçar, mas acabam se perdendo. No meio da floresta, eles encontram uma pequena vila não indicada no mapa, Brigadoon, um lugar misterioso, onde as pessoas guardam um segredo.

  1. 4.  00h30

Cantando na Chuva – Stanley Donen, Gene Kelly

(Singin’ in the Rain, EUA, 1951, 103’, cor, DVD) Direção: Stanley Donen, Gene Kelly Elenco: Gene Kelly, Donald O’Connor, Debbie Reynolds, Cyd Charisse Um dos grandes musicais da história do cinema, este filme é prova da perfeita sintonia existente entre Gene Kelly e Stanley Donen. Kelly interpreta um astro do cinema mudo que, com a chegada do som, tem que se adaptar aos novos tempos. Seu primeiro grande desafio será atuar em um musical.

  1. 5.  02h30

Alô, Dolly! – Gene Kelly

(Hello, Dolly!, EUA, 1969, 148’, cor, DVD) Direção: Gene Kelly Elenco: Barbra Streisand, Walter Matthau, Michael Crawford Este filme dirigido por Gene Kelly é uma adaptação de um musical da Broadway. Dolly é uma jovem viúva e casamenteira profissional que decide conquistar o avarento comerciante Horace Vandergeider (Walter Matthau).

  1. 6.  05h00

Os Três Mosqueteiros – George Sidney

(The Three Musketeers, EUA, 1948, 125’, cor, DVD) Direção: George Sidney Elenco: Gene Kelly, Lana Turner, June Allyson Versão do clássico de Alexandre Dumas em que Gene Kelly interpreta o jovem campesino D’Artagnan, que vai a Paris com a cabeça cheia de ambições e duela, à sua maneira, para abrir caminho até a tropa de mosqueteiros do Rei Luís XIII.

  1. 7.  07h00

Marujos do Amor – George Sidney

(Anchors Aweigh, EUA, 1945, 143’, cor, DVD) Diretor: George Sidney Elenco: Frank Sinatra, Gene Kelly, Kathryn Grayson Kelly e Frank Sinatra vivem dois marinheiros que têm quatro dias de licença para fazer o que quiserem. Eles desembarcam em um porto e não demoram muito a se meter em diversas confusões. Um dos primeiros filmes a serem também coreografados por Gene Kelly. Destaque para a inesquecível sequência em que ele dança em dueto com o rato Jerry (de Tom e Jerry).

  1. 8.  09h30

Adorável Pecadora – George Cukor

(Let’s Make Love, EUA, 1960, 119’, cor, DVD) Direção: George Cukor Elenco: Marilyn Monroe, Bing Crosby, Frankie Vaughan, Gene Kelly Marilyn Monroe interpreta uma atriz de sinceridade desconcertante que ensina a um magnata internacional que o dinheiro não pode comprar o amor. Gene Kelly faz neste filme uma participação especial.

  1. 9.  11h30

O Pirata – Vincente Minnelli

(The Pirate, EUA, 1948, 102’, cor, DVD) Direção: Vincente Minnelli Elenco: Gene Kelly, Judy Garland, Walter Slezak Judy Garland é uma garota que está noiva um rico homem de seu vilarejo, mas, ao mesmo tempo, ela sonha com o lendário pirata Macoco. Um viajante cantor se apaixona por ela e, para impressioná-la, finge ser pirata.

  1. 10.                 13h30

Ziegfeld Follies – Vincente Minnelli, George Sidney e Outros

(EUA, 1945, 110’, cor, DVD) Direção: Vincente Minnelli, George Sidney e outros Elenco: Gene Kelly, Judy Garland, Fred Astaire, William Powell, Lucille Ball, Esther Williams No céu, o showman Florenz Ziegfeld Jr. lembra com muita saudade de sua estreia na Broadway com o show Ziegfeld Follies, em 1907. Mesmo já estando morto, ele ainda tem esperança de uma última vez reviver a magia desse espetáculo e planeja montá-lo novamente.

  1. 11.                 15h30

Xanadu – Robert Greenwald

(Xanadu, EUA, 1980, 93’, cor, DVD) Direção: Robert Greenwald Elenco: Olivia Newton-John, Gene Kelly, Michael Back Último filme em que Gene Kelly atua. Kira (Olivia Newton-John), deusa da dança, volta a Terra para ajudar Sonny Malone (Michale Beck), um artista incompreendido que quer abrir uma casa noturna diferente de tudo o que já foi visto. Com a ajuda do dançarino Danny Mc Guire (Gene Kelly), Kira pode realizar o sonho de Sonny.

  1. 12.                 17h30

Sinfonia de Paris – Vincente Minnelli

(An American in Paris, EUA, 1951, 114’, cor, DVD) Direção: Vincente Minnelli Elenco: Gene Kelly, Leslie Caron, Oscar Levant Filme dirigido e produzido respectivamente pelos lendários Vincente Minnelli e Arthur Freed, nomes com quem Gene Kelly trabalhou com frequência. Aqui o ator e coreografo vive um ex-militar americano que mora em Paris e dança conforme o ritmo da cidade. Suas aventuras começam quando ele se apaixona pela atendente de uma loja de perfumes (Leslie Caron, em seu primeiro filme). Destaque para o ballet final com 17 minutos de duração. Vencedor do Oscar de Melhor Filme de 1951.


Cine Windsor — Boca do Lixo

Mostra do melhor do cinema da boca

  1. 1.  18h00

O Pornógrafo

O Pornógrafo. Brasil, 1970. 88 min.Diretor: João Callegaro Elenco: Stênio Garcia, Edgar Gurgel e Liana Duval Sinopse: Numa editora clandestina de revistas pornográficas, Miguel Metralha é contratado para escrever os argumentos das histórias. Com a morte do dono, ele assume a chefia e tem que enfrentar a cafetina que dava cobertura à publicação, quando ele procura mudar o estilo das revistas.

  1. 2.  20h00

O Bandido da Luz Vermelha

O Bandido da Luz Vermelha. Brasil, 1969. 92 min. Diretor: Rogério Sganzerla Elenco: Helena Ignez, Paulo Villaça e Pagano Sobrinho Sinopse: Conta a história do famoso criminoso João Acácio Pereira da Costa, apelidado pela imprensa brasileira de “Bandido da Luz Vermelha”.

  1. 3.  22h00

A Margem

A Margem. Brasil, 1967. 96 min. Diretor Ozualdo Candeias Elenco: Mário Benvenutti, Valeria Vidal e Bentinho Sinopse: Conta a história de personagens que vivem às margens do Rio Tietê, em sua porção já fortemente urbanizada. Filme inaugural do movimento da Boca do Lixo.

  1. 4.  00h00

Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver

Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver. Brasil, 1967. 108 min. Diretor: José Mojica Marins Elenco: José Mojica Marins, Tina Wohlers e Nadia Freitas Sinopse:Zé do Caixão tenta encontrar, através de provas de sadismo, a donzela que será a mãe de seu filho, indispondo-se contra a população, sonhando com o Inferno e morrendo vingado pelas vítimas de seus crimes.

  1. 5.  02h00

Snuff – Vitímas do Prazer

Snuff – Vitímas do Prazer. Brasil, 1977. 109 min.Diretor: Cláudio Cunha Elenco: Carlos Vereza, Rossana Ghessa e Canarinho Sinopse: Dois produtores de cinema contratam uma equipe de filmagens e alguns atores dizendo que pretendem rodar um filme pornográfico, mas na verdade, a intenção é de filmar um “snuff movie” com cenas de morte reais.

  1. 6.  04h00

Mulher Objeto

Mulher Objeto. Brasil,1981. 125 min. Diretor: Silvio de Abreu Elenco: Helena Ramos, Nuno Leal Maia e Kate Lyra Sinopse: Fantasias de uma mulher casada, que em sonho vive diversas experiências com parceiros de ambos os sexos.

  1. 7.  06h00

O Olho Mágico do Amor

O Olho Mágico do Amor. Brasil, 1985. 85 min.Direção: Icaro Martins e José Antonio Garcia Elenco: Tito Alencastro, Tânia Alves e Hércules Barbosa Sinopse: Uma jovem de 17 anos que trabalha como secretária em um escritório na Boca do Lixo, no centro de São Paulo, um dia descobre, atrás de um quadro na parede, um pequeno buraco que dá para um quarto de hotel. Ali vive uma prostituta que recebe seus clientes. A jovem deslumbrada e envolvida em seu voyeurismo muda todo seu cotidiano para poder acompanhar os casos amorosos da prostituta.

  1. 8.  08h00

Lílian M: Relatório Confidencial

Lílian M: Relatório Confidencial. Brasil, 1975. 120 min. Diretor: Carlos Reichenbach Elenco: Célia Olga, Benjamin Cattan e Sérgio Hingst Sinopse: Maria abandona o marido lavrador e os dois filhos pequenos, seduzida por um mascate falador. Após um trágico acidente de carro, segue sozinha para tentar a vida na cidade de São Paulo. Perdida na metrópole, é presa sem documentos e uma assistente social arruma-lhe emprego na casa do industrial Braga. Os dois tornam-se amantes e, ao conhecer a estabilidade econômica, Maria é rebatizada de Lilian, nome da mãe de Braga.

  1. 9.  10h00

O Sexo Mora ao Lado

O Sexo Mora ao Lado. Brasil, 1975. 94 min. Diretor:Ody Fraga. Sinopse: dois amigos que dividem o mesmo apartamento e estão dispostos a aproveitar a vida, se envolvem em conquistas, prazer e diversão.

  1. 10.                 12h00

A Força dos Sentidos

A Força dos Sentidos. Brasil, 1978. 100 min. Diretor: Jean Garret Elenco: Benjamin Cattan, Francinette Costa e Lia Farrel Sinopse: Um escritor se muda para uma casa de praia isolada para escrever um novo livro e, gradualmente, se envolve com seus estranhos novos vizinhos.

  1. 11.                 14h00

O Inseto do Amor

O Inseto do Amor. Brasil, 1980Diretor: Fauzi Mansur Elenco: Carlos Arena, Ezequias Balmat e Arlindo Barreto Sinopse: Segundo uma lenda indígena da Amazônia, um determinado inseto, o Anophelis Sexualis, tem propriedades afrodisíacas: aquele que por ele for picado, morrerá com certeza se não vier a manter relações sexuais no espaço de duas horas. Sabedor dessa notícia, Hans Muller, um cientista, desloca-se até o habitat do inseto e coleta vários exemplares para pesquisas em seu laboratório na cidade de Ilhabela, no litoral paulista.

  1. 12.                 16h00

A Super Fêmea

A Super Fêmea. Brasil, 1973. 101 min. Diretor: Aníbal Massaini Elenco: Vera Fischer, Perry Salles e Walter Stuart Sinopse: Bela modelo contratada para fazer a campanha de uma pílula contraceptiva para homens. O problema será conquistar a confiança do público alvo, uma vez que todos desconfiam que o tal produto pode causar impotência.

  1. 13.                 18h00

Dezenove Mulheres e um Homem

Dezenove Mulheres e um Homem. Brasil, 1977. 80 min. Diretor: David Cardoso Elenco: David Cardoso, Célia Artacho e Cleusa Bagnara Sinopse: Dezenove universitárias alugam um ônibus para uma excursão ao Paraguai, no meio do caminho, o veículo é interceptado por perigosos bandidos. O motorista Rubens é a única esperança para salvá-las.


Cine Dom Jose — Cinema Pancadaria + Pré-Estréia

  1. 1.  17h00

Arrebentando em Nova York – Stanley Tong

Hong Kaan Fui, Hong Kong, 1995, 95min Direção: Stanley Tong Elenco: Jackie Chan, Anita Mui, Franýÿoise Yip, Bill Tung, Marc Akerstream Sinopse: Um perito em artes marciais chega a Nova York e compra briga com motoqueiros e mafiosos, causando uma verdadeira pancadaria na cidade.

  1. 2.  18h00

Comando Final – Wilson Yip

Saat Po Long, Hong Kong, 2005, 93min. Direção: Wilson Yip Elenco: Donnie Yen, Simon Yam, Sammo Hung Kam-Bo, Jacky Wu Sinopse: Wang Po, um chefão do crime organizado, mata a testemunha chave que iria depor contra ele, e acaba com o sonho do detetive Chan de jogá-lo atrás das grades. Mas o policial está a poucos dias da aposentadoria e não vai medir esforços para pôr as mãos em Wang Po, mesmo sabendo que seu substituto não concorda em nada com seus métodos. A partir daí, uma verdadeira guerra explode no submundo de Hong Kong. Donnie Yen além de atuar, foi vencedor do prêmio de Melhor Coreografia de Ação no Festival de Cinema de Hong Kong, em 2006.

  1. 3.  20h00

Os Cinco Superlutadores – Mar lo

Tong San ng foo, Hong Kong, 1978, 95min Direção: Mar Lo Elenco: Chiu-sing Hau, Tony Leung Siu Hung, Austin Wai, Yuan-chun Wu Sinopse: O filme dos estúdios Shaw apresenta todos os elementos do clássico filme de kung fu da década de 70. Três jovens aprendizes e seu mestre são derrotados por um mendigo. Determinados a vingar seu tutor e recuperar a honra, os três lutadores se separam para procurar novos mestres e se reencontrar um ano depois.

  1. 4.  22h00

Lady Snowblood

(Shurayukihime, Japão, 97 min, 1973) Direção: Toshiya Fujita Elenco: Meiko Kaji, Toshio Kurosawa, Masaaki Daimon, Miyoko Akaza, Sinopse: Pequena menina que nasceu e foi criada para ser um instrumento de vingança.

  1. 5.  00h00

Vou Rifar Meu Coração (Pré-Estréia)* – Ana Rieper

Documentário, Brasil, 2011, 76min Direção: Ana Rieper Sinopse: Documentário que trata do imaginário romântico, erótico e afetivo brasileiro a partir da obra dos principais nomes da música popular romântica, também conhecida como brega. Os temas destas músicas se relacionam com as histórias da vida amorosa de pessoas comuns, enfrentando o desafio de falar sobre a intimidade delas, em situações reais.

  1. 6.  02h00

Kill Bill – Volume 1 – Quentin Tarantino

EUA, 2003, 110min, Direção: Quentin Tarantino Elenco: Uma Thurman, Lucy Liu, Vivica A. Fox, Daryl Hannah, David Carradine Sinopse: A Noiva é uma das mais perigosas integrantes de um grupo de assassinos. Bill – líder do grupo – e seus comparsas chegam à igreja, fazem uma verdadeira chacina e quase a matam. Ela fica cinco anos em coma e desperta com um único desejo: vingança.

  1. 7.  04h00

Kill Bill – Volume 2 – Quentin Tarantino

EUA, 2004, 134min, Direção: Quentin Tarantino Elenco: Uma Thurman, David Carradine, Sonny Chiba, Jeannie Epper, Vivica A. Fox Sinopse: Seguindo seu plano de vingança, a Noiva parte em busca dos últimos membros da gangue, incluindo Bill.

  1. 8.  07h00

O Mestre Invencível – Chia-Liang Liu

Jui Kuen II, Hong Kong, 1994, 102min Direção: Chia-Liang Liu Elenco: Jackie Chan, Lung Ti, Anita Mui, Felix Wong, Chia-Liang Liu Sinopse: Won Fei Hung, filho irreverente de um mestre de artes marciais, vive fazendo palhaçadas, quando deveria estar aprendendo kung fu. Depois de um golpe que fere o filho de um homem poderoso, seu pai recruta um tio sádico para discipliná-lo.

  1. 9.  11h30

Boxeador de um Braço Vs. Guilhotina Voadora – Wilson Yip

Boxeador de Um Braço vs. Guilhotina Voadora Master of the Flying Guillotine, Taiwan/Hong Kong, 1975, 93 min. Dir.: Jimmy Wang Yu. Elenco: Yu Wang, Tien Wu Chu, Kang Chin Sinopse: Após ter dois discípulos mortos pelo revolucionário conhecido como Boxeador de Um Braço Só, o monge cego Fung Sheng parte em busca de vingança, levando consigo a lendária arma -guilhotina voadora.

  1. 10.                 14h00

Iron Monkey – Woo-Ping Yuen

Siu nin Wong Fei Hung ji: Tit Ma Lau, Hong Kong, 1993, 90min Direção: Woo-ping Yuen Elenco: Rongguang Yu, Donnie Yen, Jean Wang, Shi-Kwan Yen Sinopse: Baseada numa lenda chinesa bastante parecida com a de Robin Hood. O filme se passa no século 19, quando Iron Monkey desafia as autoridades ao ajudar os mais necessitados.

  1. 11.                 16h00

O Guerreiro Vingador – Gareth Evans

Merantau Warrior, Indonésia, 2009, 106min Direção: Gareth Evans Elenco: Iko Uwais, Sisca Jessica, Christine Hakim, Mads Koudal, Yusuf Aulia, Alex Abbad Sinopse: Yuda, um lutador de Silat Harimau, está nos preparativos finais para iniciar os seus antigos ritos “Merantau”. Yuda sairá do conforto de sua idílica aldeia rural para fazer sua vida na movimentada cidade de Jacarta. Quando se envolve com os chefões do tráfico local para ajudar a jovem órfã Astri, Yuda finalmente enfrenta seu batismo de fogo em sua nova vida, numa corrida desenfreada para salvar Astri e seu irmão mais novo, num filme com muita ação e adrenalina.

  1. 12.                 18h00

Quem Sou Eu? – Benny Chan e Jackie Chan

Ngo Hai Sui, Hong Kong, 1998, 120min direção: Benny Chan, Jackie Chan Elenco: Jackie Chan, Michelle Ferre, Mirai Yamamoto, Ron Smerczak, Ed Nelson Sinopse: Um soldado perito em artes marciais é traído por agente da CIA e perde a memória, mas se lembra de que tem uma importante missão a concluir: impedir que espiões roubem uma fonte de energia.


Teat(r)o Oficina

O Teatro Oficina realiza cortejo e espetáculo, partindo do terreno ao lado do teatro, na rua da abolição

A apresentação ocorrerá no estacionamento ao lado.

  1. 1.  18h00

Macumba Antropófaga Planetária no Bixiga – Estratoporto – Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona

Dois mil e doze, Esta Macumba é feita pros Terrenos de todos os mundos. Vai criar fibras vivas, fibras virais, ventrais, cardíacas, rizomais, infiltrando-se nos Tabús em feitiços, diluindo os impedimentos fronteiriços que impeçam a troca entre terrenos Justiça e adoração: o Teat(r)o Oficina tem Glória e Decadência como sina, que nasce, morre, renasce, sem parar, mais de 50 voltas em torno da Sol a errar.

Macumba Antropófaga Planetária no Bixiga – Estratoporto será encenada por estações, que iniciam na porta do Teatro Oficina e retornam ao teatro para sua completa exibição. Conduzida pelo coro de Índios Antropófagos, cada estação aborda um ponto do Manifesto, destrinchando suas entranhas e revelando pela Arte os tabus ali expressos: do Capital, do Social, do Moral, do Sexual, do Afetivo. Atuando, cantando e dançando a gira das tribos e dos terreiros , as entidades vão baixando em cena: Oswald, Tarsila, freqüentadores do restaurante, Miss 1928, músicos, coros de tupis tupinambás caetés guaranis rodas vivas, Hans Staden, Murubixaba, Pagú, Hamlet, Macunaíma, Freud, girls de teatro de revista, Nicolas Durand de Villegaignon (governador da França Antártica no Rio do Século XVII), Montaigne, Rousseau, Schiller, turista sexual, Maiakowiski, Eisenstein, Buñuel, dançarina andaluza, um árabe revolucionário, um chinês do partido comunista e business man, um hindu nerd, Villa Lobos, mãe dos gracos, o desembargador da Vara da Família, os gracos Abelardo e Papa Bento XVI, Cezar Mulherão, psiquiatra pirada, filho da puta, Visconde de Cairu, Padre Vieira, o rei analfabeto, Gali Mathias especulador da bolsa, astrólogo advinhador, Moisés, Deus, Guaracy Helyogabalo, Jacy, Jesus de Las Comidas, Lúcifer Rimbaud, Pierre Clastres, Jose de Alencar, Carlos Gomes, Pery Índio da bolacha Aymoré, vestido de Dandi-Pitt, Catarina de Médici Berluscona, Ceci, D. João V rei de Portugal e sua corte, Carlota Joaquina, coro de arquitetos e urbanistas, João Ramalho, Keiserling o Bárbaro Tecnizado, os cybers, centauros fotógrafos, sonoplastas eletrônicos do mundo orecular, camareiras, figurinistas, Willian James, Voronoff, as células tronco, D. Pedro Andrea Matarazzo, D. Herência, padre Anchieta com o bastão de pastor, Iracema a virgem dos lábios de mel, Jandaia, bispo Sardinha e Sócrates. Para apresentar tantos personagens, 11 atuadores, 6 músicos, 12 artistas da 1ª Turma da Universidade Antropófaga Brazyleira, 34 técnicos artistas da companhia, atuando em figurino, arquitetura cênica, vídeo, luz, som, produção, divulgação e o próprio público são o corpo sem órgãos que preenchem os manequins vazios para contracenar e realizar a transformação para os totens.

A comida está servida.


Museu do Tribunal de Justiça – Palacete Conde de Sarzedas

A sede do Museu do Tribunal está situado no Palacete Conde de Sarzedas, um charmoso castelinho que fica bem próximo ao marco zero da cidade de São Paulo no centro. O local, construído no final do século XIX, foi residência dos descendentes do 5º Conde de Sarzedas. A família viveu no castelo até 1940, ocasião em que o imóvel passa a ser alugado, abrigando diferentes atividades até o final do século XX, como uma loja de móveis, imobliária, restaurante coreano e por fim a sede de uma igreja evangélica. Nos anos 2000 a Fundação Carlos Chagas adquire o imóvel da família e contrata o escritório da Kruchin Arquitetura para projetar e realizar o processo de restauro do Palacete, objetivando rememorar a originalidade do imóvel. A sede do Museu do Tribunal é instalada no Palacete no final de 2007. O local atualmente conta com exposições permanentes, divididas por tema entre os comodos do Castelo. Dentre algumas atividades que realiza estão a catalogação, salvaguarda de acervo, exposições temporárias e permanentes, e visitas monitoras, que recebem estudantes de Direito de todo o Estado de São Paulo e o público em geral. A visita conta a história do Tribunal de Justiça e do Poder Judiciário com o auxílio de vasta documentação histórica que compõe o acervo do Museu do Tribunal.

  1. 1.  12h00

Contação de Histórias (Ong Viva e Deixe Viver) – Andréa Maria Nogueira

Narração de histórias com a participação do público presente, seja por jogos, atividades com origami, música, etc.

Andréa Nogueira é Assistente Jurídica no Tribunal de Justiça de São Paulo. Especialista em Educação Lúdica, pelo ISE Vera Cruz. Mediadora de Leitura no Projeto “Entre na Roda” – Educação Infantil e Ensino Fundamental pela Fundação Volkswagen do Brasil. Agente do Brincar pelo IPA – Internacional Play Association. Voluntária, contadora de histórias em hospitais, do Viva e Deixe Viver, atuando no Hospital do Câncer de São Paulo. Prestadora de serviços em atividades relacionadas à contação de histórias, literatura infantil e educação lúdica.

  1. 2.  12h40

Poesia em Libras – Alexsandro do Carmo

Alexsandro do Carmo permanecerá durante a Virada Cultural interpretando em libras.

  1. 3.  13h00

Duelo Poético – Poesias & Violino – Sueli Finotto e Magdiel Cruz

A artista plástica Sueli Finoto interpratará poesias de autores renomados e anônimos acompanhada pelo violinista Magdiel Cruz.

Programa da Récita

1. O Poema da Paz – Madre Tereza de Calcutá 2. Teresa – Manuel Bandeira 3. Ouvir estrelas – Olavo Bilac 4. Alma minha gentil que te partiste – Luiz de Camões 5. Só – Sueli Finoto 6. Memória – Carlos Drummond de Andrade 7. Eu amo… – Fernando Pessoa 8. Menino bonito – Sueli Finoto 9. Que me venha esse homem – Bruna Lombardi 10. Lume – Sueli Finoto 11. Ismália – Alphonsus de Guimarães 12. O conhecimento bíblico – Adélia Prado 13. Impressionista – Adélia Prado 14. A vingança – Sérgio Vaz 15 – Megalópole – Sueli Finoto 16. Meu sonho – Cecília Meireles 17. Os poemas – Mário Quintana 18. Frases – Paulo Bomfim

  1. 4.  13h30

Violino – Magdiel Cruz

  1. 5.  14h00

Maracatu de Baque Virado – Cia. Porto de Luanda

A intervenção artística “CORTEJO DE MARACATU”, conta com elementos presentes nas nações de maracatus tradicionais de Recife como a corte composta por rei e rainha, vasssalo, lanceiro, porta estandarte, além de uma ala de dança, onde se desenvolve passos do maracatu dentro de uma coreografia, fazendo interações com o público e brincando no passo do maracatu. Estes elementos todos são impulsionados pelo som da orquestra tambores que dita o ritmo do cortejo.

http://www.flickr.com/photos/portodeluanda

  1. 6.  15h00

Dança Cigana – Avallos Fernandes e Estrella de Luzia

  1. 7.  16h00

Visitação Monitorada ao Palacete Conde de Sarzedas – Museu do Tribunal de Justiça

A visita guiada ao Museu do Tribunal, conta a história do Tribunal de Justiça, por meio de váriados núcleos como, O Tribunal do Juri, Evolução Adimnistrativa do Tribunal, Escravatura, Revolução de 32, Tribunais de Alçada e Castelinho Conde de Sarzedas.

  1. 8.  17h00

Concerto ao Piano – Arthur Cahali

  1. 9.  18h00

Poesia – Sônia Regina Teixeira da Silva

A apresentação da poetisa Sonia Regina terá como tema seu livro “Profundezas”, que é uma publicação que reúne poemas acumulados durante uma trajetória de mais de trinta anos. Os temas são variados e proporcionam ao público uma viagem lírica pelo romantismo, pela sensualidade, pelas reflexões diante da vida e do cotidiano, marcadas profundamente pela influência de uma grande metrópole.


Catavento Cultural

No domingo, durante a Virada Cultural 2012, a entrada será gratuita. Além de conhecer o acervo interativo do Catavento, voltado para o público infantil, juvenil e adulto, os visitantes poderão participar do espetáculo da banda Paralela, às 15h30.

  1. 1.  09h00

Visita Gratuita ao Museu

No domingo, dia 6 de maio,a entrada será gratuita. O visitante poderá conhecer o acervo interativo do Catavento, voltado para o público infantil, juvenil e adulto.

6 de maio das 9 às 17h.

  1. 2.  15h00

Espetáculo da Banda Paralela

Domingo – 06 de maio, às 15h30 BANDA PARALELA – Auditório do Museu Duração: 50 minutos

Com uma formação básica de cinco sopros e duas percussões, a Banda Paralela procura resgatar a tradição das bandas brasileiras sob um enfoque inovador. O antigo e o contemporâneo, o clássico e a vanguarda, o elaborado e o popular, o comportado e o divertido.O show da Paralela tem como principais características a descontração, o humor, o virtuosismo dos músicos e a interação com o público.


Duelo Virtual de Grafite

A instalacao usa dois equipamentos de grafite virtual mixados, para projetar imagens em grande formato desenhadas ao vivo em uma fachada.

  1. 1.   por toda a Virada

Duelo Virtual de Grafite

A instalacao usa dois equipamentos de grafite virtual mixados, para projetar imagens em grande formato desenhadas ao vivo em uma fachada.


Unidade Móvel Projetiva — Visualfarm

Trio Eletrico com Djs tocando musica e dois projetores de alta potencia. Os projetores sao montados em “torretas” de forma analoga a metralhadoras, de forma que as projecoes se movimentam nos edificios ao redor do caminhao. O conteudo projetado sera criado com captacao de bailarinas e performers em estudio e o impacto da criacao sera proporcional ao tamanho dos gigantes: 3, 4, 5 ou ate 10 andares.

Além disso, DJs convidados irao tocar jazz, breakbeats e musica para dancar.

  1. 1.   por toda a Virada

Unida Movel Projetiva Visualfarm

Trio Eletrico com Djs tocando musica e dois projetores de alta potencia. Os projetores sao montados em “torretas” de forma analoga a metralhadoras, de forma que as projecoes se movimentam nos edificios ao redor do caminhao. O conteudo projetado sera criado com captacao de bailarinas e performers em estudio e o impacto da criacao sera proporcional ao tamanho dos gigantes: 3, 4, 5 ou ate 10 andares.

Além disso, DJs convidados irao tocar jazz, breakbeats e musica para dancar.


Pinacoteca do Estado

A Pinacoteca do Estado vai oferecer uma programação bastante diversificada durante os dois dias da virada. As atividades vão desde apresentações de coral até oficinas de grafite.

  1. 1.  19h00

Atividades Diversas

Das 11h às 18h Oficina de Graffitti – Estação Pinacoteca 12h – Histórias contadas com Andi Rubinstein – Sala de Leitura 16h – Maxixes e Choros com o grupo 4 Batutas – Atrium 14h – Dança judaica com Grupo de Dança Tzion – Pátio 119h – Musica e dança com Carla Sinisgalli – Pátio 120h30 – Show dançante com a Big Band – Pátio 1

  1. 2.  11h00

Coro Infantil e Juvenil da Osesp

Coro Infantil e Juvenil – Dia 06 de maio às 11h00 na Pinacoteca do Estado.

  1. 3.  14h00

Histórias Contadas com Andi Rubinstein

Sala de Leitura


Museu da Língua Portuguesa

Durante o sábado da Virada Cultural, o museu ficará aberto das 10h à meia noite com a exposição “Jorge Amado e Universal” em cartaz. Além disso, jogos e brincadeiras estão entre as atrações ao longo do dia e no domingo todos pagam apenas meia-entrada(R$3).

  1. 1.  17h00

Jogos e Brincadeiras Educativas

Jogos e Brincadeiras Educativas ao longo do dia. LOCAL: Espaço Café; Entrada Franca

  1. 2.  20h00

Contação de Histórias de Assombrações

Entrada franca


Museu de Arte Sacra

  1. 1.  13h00

Oficina Aberta de Arte Urbana

Nos dias 5 E 6 de maio,das 13h às 17h, o MAS-SP oferecerá oficina de stencil, sobre o procedimento de impressão em que a imagem é recortada formando um molde vazado (uma máscara), que quando colocado sobre a superfície desejada e aplicado tinta, geralmente em spray, resulta na imagem positiva.


Sala São Paulo

A nobre sala de espetáculos abre suas portas para o público da Virada Cultural.

  1. 1.  17h00

Concerto com o Coro da Osesp

Regência: Naomi Munakata; Soprano: Natália Áurea; Baixo barítono: Francisco Meira; Piano: Fernando Tomimura


Luz — Carros Antigos

  1. 1.   por toda a Virada

Exposição de Carros Antigos

No domingo da Virada, entre as 8 e as 10 horas, ocorrerá uma grande exposição de veículos antigos neste local.


Teatro Fecap

  1. 1.  21h00

Pixinguinha – Inéditas e Redescobertas

Os pianistas Benjamim Taubkin, Cristovão Bastos e Leandro Braga apresentam um repertório com arranjos próprios de músicas inéditas de Pixinguinha. Serão interpretados também clássicos como “Carinhoso”, “Naquele tempo”, entre outros. O evento acontece por ocasião do lançamento do livro “Pixinguinha – Inéditas e redescobertas”, publicado pelo Instituto Moreira Salles e pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.


Shopping Light

O shopping atende às necessidades de compras e serviços da população que trabalha ou mora na região central. Sua praça de alimentação é ponto de encontro e de referência para almoços. O local ainda recebe turistas de diversos lugares do Brasil que se encantam pela sua arquitetura. “O Shopping Light faz parte do cotidiano das pessoas que frequentam ou moram o centro de São Paulo. É nele que as pessoas fazem suas compras, pagam suas contas, realizam diversos serviços, almoçam e se divertem”, destaca o superintendente do empreendimento.

  1. 1.  19h00

Deep Purple Cover – Fractius

Resgatar os grandes clássicos de uma das maiores e mais influentes bandas do mundo do rock é o objetivo da banda FRACTIUS, que formada em 2006 na capital de São Paulo, conquista cada vez mais fãs pela fidelidade ao som do DEEP PURPLE.

Já são cinco anos de trabalho em que a banda encanta a todos com seu carisma, profissionalismo e qualidade dos seus músicos. Além disso, a FRACTIUS se destaca pela mistura de arranjos originais, peso e qualidade das versões ao vido do próprio Deep Purple.

  1. 2.  21h00

Ac/dc Cover Dirty Deeds

A banda Dirty Deeds AC/DC Cover é formada pelos membros:

Elson Johnson - vocal

Ricardo Young - Guitarra

Alessandro Young - Guitarra base

Marco Williams - baixo

Edgard Rudd - batera

  1. 3.  23h00

Kiss Cover – Destroyer – Destroyer Kiss Cover

A banda DESTROYER KISS COVER oferece um show de Rock and Roll com magia, fantasia e energia. Uma justa homenagem ao KISS, banda que há três décadas vem ensinando ao mundo como se faz um verdadeiro show.

Fábio STANLEY: Guitarra Base e Vocal Antonio SIMMONS: Baixo e Vocal Paulinho FREHLEY: Guitarra Solo Léo CRISS: Bateria

  1. 4.  14h00

Saltimbancos

Quatro animais cansados de trabalhar e serem maltratados, resolvem fugir e montar um grupo musical.Uma grande aventura cheia de músicas e gargalhadas. Os Saltimbancos vão mostrar o quanto é importante trabalhar em equipe,assim o sucesso é garantido.

  1. 5.  15h00

Baile da Virada

Para agitar a tarde do domingo, um baile de ritmos irá rolar na praça de eventos do Shopping Light. Traga seu par e venha dança junto com o professor de dança Léo Roque.


Teatro Sérgio Cardoso

Programação diversa com ocupação interna e externa do Teatro Sérgio Cardoso, das 18h do sábado às 18h de domingo. Toda a programação será gratuita, exceto os espetáculos “Dona Flor e seus dois maridos” e “A Pequena Sereia”.

  1. 1.  18h00

Boneco Gigante – com Sandro Roberto

18h às 18h30 – Intervenção urbana com um boneco gigante andrógino, tendo a cidade como cenário – em frente ao teatro – AGORA DIADORIM – grupo imaginário.

Agora Diadorim é moda/mau gosto é boneco/escultura é literatura/oralidade é tradição/contemporaneidade é teatro/performance ou não é.

  1. 2.  18h00

Dança Contemporânea

18 h às 19 h – espetáculo adulto – dança – Sala Paschoal Carlos Magno CIDADE – Núcleo OMSTRAB.

  1. 3.  20h00

Circo: Ação Entre Palhaços – Cia Absurda Confraria

20h00 Circo: Ação Entre Palhaços – Cia Absurda Confraria

  1. 4.  21h00

Teatro Adulto – Dona Flor e Seus Dois Maridos

21 h às 23h30 – espetáculo adulto – teatro – Sala Sérgio Cardoso DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS (com cobrança de ingresso).

  1. 5.  22h00

Boneco Gigante- com Sandro Roberto

22h às 22h30 – Intervenção urbana com um boneco gigante andrógino, tendo a cidade como cenário – em frente ao teatro – AGORA DIADORIM – grupo imaginário.

Agora Diadorim é moda/mau gosto é boneco/escultura é literatura/oralidade é tradição/contemporaneidade é teatro/performance ou não é.

  1. 6.  23h00

Música + Dança de Salão

23h30 às 01h30 – música ao vivo – saguão do teatro Roda da Tradição com Oswaldinho da Cuíca, Thobias da Vai-Vai, Eduardo Gudin e Filó Machado + Samba de Gafieira com João Carlos Ramos (RJ) & Convidados.

Roda da Tradição – os sambas do Bixiga

Se o Bixiga sempre cantou samba, agora é o samba que canta o Bixiga. A Roda da Tradição, comandada pelo mestre Osvaldinho da Cuíca no saguão do Teatro Sérgio Cardoso, abre as portas da memória do bairro, recolhendo nas salas, nos bares, nos porões, nos quintais a sua musicalidade mais íntima. Três convidados especialíssimos dividem esse passeio: o cantor Thobias da Vai-Vai, representante legítimo da gloriosa escola de samba local; o compositor Eduardo Gudin, memória-viva da noite paulistana, com passagem fundamental pelo Bixiga; e o compositor e violonista Filó Machado, figura também marcante no período áureo da das casas noturnas da região.

  1. 7.  10h00

Bloco Afro-Brasileiras – Grupo Ilú Oba de Min

10h às 11h – bloco afro-brasileiras GRUPO ILÚ Oba DE MIN

O Bloco Afro Ilú Oba De Min é uma intervenção cultural baseada na preservação de patrimônio imaterial, trazendo para a região urbana a beleza das culturas tradicionais. O trabalho é coordenado pela arte-educadora e musicista Beth Beli, que desenvolve pesquisa sobre matrizes africanas e afro-brasileiras a mais de 20 anos. O trabalho realizado objetiva a inserção de mulheres, crianças e adolescentes nas culturas tradicionais negras e no estudo das influências africanas na cultura brasileira.

  1. 8.  11h00

Boneco Gigante – com Sandro Roberto

11h às 11h30 – Intervenção urbana com um boneco gigante andrógino, AGORA DIADORIM – grupo imaginário.

Agora Diadorim é moda/mau gosto é boneco/escultura é literatura/oralidade é tradição/contemporaneidade é teatro/performance ou não é.

  1. 9.  13h00

Música Brasileira

13h às 14h – música brasileira – saguão- NOS MARES DE WALDEMAR – Grupo Mosaico Brasil

Grupo Mosaico Brasil (São Paulo/SP) Uma viagem sonora pelo Brasil através das composições de Waldemar Henrique (Belém/PA- 1905-1995). O Brasil do índio, do branco, do negro, das lendas, dos seres fantásticos é contado e cantado.

  1. 10.                 15h00

Dança Contemporânea

15h às 16h – Dança Contemporânea CIDADE – Núcleo OMSTRAB – sala paschoal

Um mapeameamento de São Paulo – enquanto uma entidade viva, pulsante – suas regiões, seus sons, seus gestos e principalmente suas pessoas, as diferentes influências, formadoras do mosaico cultural que a capital é hoje. Espetáculo de dança contemporânea e música ao vivo construído no caminho entre os espaços da cidade, espaço de ensaio e espaço cênico. As situações da coletividade com seus sons, imagens e acontecimentos são os geradores da criação, atuando como motivadores para a experimentação do movimento, da música, dos elementos cenográficos e de suas relações.

  1. 11.                 16h00

Espetáculo Infantil – a Pequena Sereia

16 h às 17h – espetáculo infantil – teatro – sala Sérgio Cardoso A PEQUENA SEREIA (com cobrança de ingresso).

  1. 12.                 17h00

Circo: Mágico Volckane

17h00 Circo: Mágico Volckane


Museu da Casa Brasileira

O Museu da Casa Brasileira (MCB), instituição da Secretaria de Estado da Cultura, em São Paulo, se dedica às questões da cultura material da casa brasileira. É o único do país especializado em design e arquitetura, tendo se tornado uma referência nacional e internacional nesses temas. Dentre suas inúmeras iniciativas, destaca-se o Prêmio Design Museu da Casa Brasileira, realizado desde 1986, e que comemorou, em 2011, sua 25ª edição.

Conhecido pela localização privilegiada de sua sede, uma mansão da década de 40 quase no cruzamento das avenidas Faria Lima e Cidade Jardim, o MCB é um verdadeiro oásis entre os prédios da região com seu jardim de mais de 6 mil metros quadrados.

A mansão em estilo neoclássico construída entre 1942 e 1945, para abrigar a residência do ex-prefeito de São Paulo (1934-1938) Fábio da Silva Prado e sua esposa Renata Crespi Prado, tornou-se a sede do Museu em 1972. O projeto, do arquiteto paraense Wladimir Alves de Souza, reproduz as linhas do Palácio Imperial de Petrópolis. Sua construção testemunha a expansão urbana da primeira metade do século 20 em São Paulo, quando as elites paulistanas saíram do centro em direção aos bairros-jardins.

O casal viveu na residência durante 18 anos, e transformou-a num local de grandes recepções oficiais. Com a morte de Fábio Prado, sem herdeiros, Renata Crespi acabou por deixar a casa e, em 1968, transferiu sua posse à Fundação Padre Anchieta, que cedeu o prédio em comodato à Secretaria de Estado da Cultura.

O Museu, criado em 1970, é uma instituição gerida, desde 2008, pela Organização Social de Cultura A Casa Museu de Artes e Artefatos Brasileiros.

Desde junho de 2007, o MCB passou a ser dirigido pelos arquitetos Miriam Lerner, diretora Geral, e Giancarlo Latorraca, diretor Técnico. Foram intensificadas suas atividades, reforçando a vocação para as áreas de arquitetura e design por meio da multiplicação das exposições temporárias e de um programa diversificado de debates, palestras, cursos, oficinas e lançamentos de livros, inclusive com destaque para intercâmbios internacionais. A nova direção também investiu na ampliação das atividades educativas, incluindo o atendimento a públicos especiais e o desenvolvimento de técnicas e material de apoio às visitas espontâneas e agendadas.

Em paralelo, acontece o Projeto Música no Museu, com apresentações musicais gratuitas aos domingos pela manhã, atuando como formador de público às áreas de vocação específicas do MCB. Todas estas ações representaram grande incremento na agenda cultural do museu, propiciando contínuo crescimento em seu público. Em 2007, a visitação foi de 82 mil pessoas; em 2008, mais de 85 mil. Em 2009 foram cerca de 94 mil pessoas; já em 2010 e 2011, o público ultrapassou 97 mil pessoas.

  1. 1.   por toda a Virada

Visita Orientada – Núcleo Educativo do Mcb

Os educadores do MCB realizam visitas orientadas, gratuitas, às exposições em cartaz: “Casas do Brasil – Barraca Cigana”, “Patrimônio do Litoral Paulista e do Vale do Paraíba” e Coleção MCB. O ponto de encontro é o hall do Museu. Cada visita pode ser feita com até 15 participantes. As visitas começam no sábado, dia 5, nos seguintes horários: 10h30, 12h30, 14h30 e 16h30. E continuam no domingo, dia 6, nos mesmos horários.

As ações propostas pelo núcleo educativo do Museu da Casa Brasileira procuram dar conta da diversidade do público e das diferentes abordagens das exposições e do acervo que o Museu da Casa Brasileira abriga. Para atingir o público, elemento que exerce grande influência no trabalho da área, há cinco programas que viabilizam a autonomia dos indivíduos.

A equipe de educadores do Núcleo Educativo está capacitada para atender os diferentes públicos, de idades e formações diversas, adequando os conteúdos e as atividades de acordo com os objetivos e nível de compreensão e interesse de cada um (faixa etária, grau de escolaridade, objetivo da visita, pessoas com deficiências etc.).

  1. 2.  19h00

Dj Tutu Moraes

  1. 3.  20h00

Guga Stroeter & Orquestra Heartbreakers

A Orquestra Paulistana Heartbreakers, liderada por Guga Stroeter, há muitos anos vêm desenvolvendo pesquisa sistemática tanto na história do Jazz, quanto na tradição dos ritmos afro-caribenhos. Para o Baile da Virada Cultural, o grupo preparou uma seleção de salsas e sambas, tendo como cantor convidado, Hamilton Moreno, um dos precursores e principais representantes da música latina no Brasil. Haverá, ainda, bailarinos especializados, dançando com o público presente.

A orquestra Heartbreakers foi criada em São Paulo no ano de 1987 por George Freire e Guga Stroeter. Desde então vem realizando concertos em teatros, eventos e gravando álbuns com os repertórios de salsa, samba e jazz, sempre atraindo um grande público.

  1. 4.  22h00

Dj Tutu Moraes

  1. 5.  11h00

Quatro a Zero

O conjunto faz música instrumental tendo o choro, em uma perspectiva contemporânea, como sua principal referência. Para a apresentação, um repertório especial foi preparado, com músicas do terceiro CD, “Alegria”, composições de discos anteriores e arranjos para clássicos do choro.

O Quatro a Zero vem trilhando um caminho peculiar na música brasileira. Faz uma música instrumental que tem como principal referência o choro, aprofundando-se na linguagem e nas sutilezas desta rica tradição musical. Ao mesmo tempo, realiza um alargamento das fronteiras deste gênero: de uma perspectiva contemporânea, promove o encontro do choro com outras linguagens, produzindo uma música original que transcende rótulos.

Com 10 anos de história completados em 2011, lançou 3 elogiados CDs e participou dos mais importantes projetos culturais do país. No final de março, o grupo viaja para sua primeira turnê européia, com shows em Paris e em Lisboa.

O quarteto preparou um repertório especial para a apresentação no Museu da Casa Brasileira, mesclando músicas do terceiro CD, “Alegria”, composições de seus discos anteriores e arranjos para clássicos do choro.

Ficha Técnica Músicos: Eduardo Lobo – guitarra Danilo Penteado – baixo elétrico Daniel Muller – piano acústico Lucas Casacio – bateria

Produção executiva: AnaCris Medina

Repertório Enfim, primavera (Eduardo Lobo) Bacalhau ou caipirinha? (Eduardo Lobo) Portugal (Danilo Penteado) De peroba Rosa (Daniel Muller) Papo de cozinha (Nailor Proveta) Bolacha Queimada (Radamés Gnattali) Papo de Anjo (Radamés Gnattali) Pé-de-moleque (Radamés Gnattali) Camundongas (Laércio de Freitas) Receita de Samba (Jacob Bittencourt) Flamengo (Bonfiglio de Oliveira) Ainda me recordo (Pixinguinha)

Histórico do grupo

De seu surgimento em 2001 aos dias atuais, o Quatro a Zero vem delineando uma rica trajetória de amadurecimento e colhendo crescente repercussão. Apresentou-se mais de uma centena de vezes em mais de 50 cidades brasileiras – de Porto Alegre-RS a Boa Vista-RR.

Conquistou, em 2004, o 2º lugar no 7º Prêmio VISA de Música Brasileira e lançou no ano seguinte seu primeiro CD, o elogiado Choro Elétrico. Em 2006 o grupo passou por uma fase de imersão na música de Radamés Gnattali que resultou num espetáculo em homenagem ao centenário de nascimento do maestro, com as participações de Toninho Ferragutti e Rafael do Santos. No mesmo ano participou de projetos culturais importantes como o Pixinguinha, excursionando pela região norte e o Circuito Instrumental Universitário, apresentando-se por todo o país ao lado do bandolinista Joel Nascimento.

Em seguida envolveu-se numa profunda pesquisa a respeito do choro do interior do estado de São Paulo – “Memórias do Choro Paulista” – que resultou em seu segundo CD, Porta Aberta (2008), patrocinado pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo (ProAC). Com este projeto, o grupo circulou com oficinas e espetáculos por todo o interior do estado.

Em 2009 o grupo passou por um momento difícil com o falecimento de um de seus fundadores, o baterista e percussionista Lucas da Rosa. Com o ingresso do baterista Lucas Casácio e o apoio de muitos amigos, o grupo atravessou um período de reconstrução que resultou no elogiado CD Alegria, lançado em 2011 com apresentações na Sala FUNARTE-SP, nos SESCs Campinas e Vila Mariana/SP e em SESIs do interior do estado.

Discografia

CD “Choro Elétrico” – lançado em 2005 pelo Selo Zabumba e relançado pelo Selo Cooperativa em 2008, com distribuição da Tratore

CD “Porta Aberta – Memórias do Choro Paulista” – lançado em 2008 pelo Selo Cooperativa, com distribuição da Tratore e financiamento da Secretaria do Estado da Cultura – Programa de Ação Cultural 2007 – e da Prefeitura de Campinas, através do Fundo de Investimento Cultural (FICC).

CD “Alegria” – lançado em 2011 pelo Selo Cooperativa, com distribuição da Tratore e financiamento da Secretaria do Estado da Cultura – Programa de Ação Cultural 2009.

  1. 6.  16h40

Aula de Dança: Lindy Hop: com Bailarinos Especializados – Hopaholics

O Lindy Hop é uma dança de origem afro-americana, dançada ao som de Swing Jazz, música que surgiu com as grandes orquestras, as “big bands”, como Glenn Miller, Count Basie, Duke Elington, Chick Webb, entre muitas outras. A dança originou-se no Harlem, bairro negro da periferia de Nova Iorque, nos anos 20-30. Na época, os dançarinos se juntavam para curtir, dançar e criar novos passos. Apesar de ser uma época de segregação racial, brancos e negros podiam entrar e dançar juntos nos bailes, como no salão Savoy, o primeiro a ter essa integração. Muito divertido e contagiante, o Lindy pode ser dançado a dois, sozinho (ex: Charleston, Jazz autêntico), em grupos nas rodas (as divertidas “jams“), e também em tempos variados, desde bem lento, até bem rápido. Terá a participação dos hoopers Francisco Nogueira e Charlene Miwa Nagae do grupo Hopaholics.

O HopAholics nasceu de uma paixão pelo Lindy Hop e da vontade de divulgá-lo Brasil afora. Assim, esse grupo de amigos deu início a um projeto que tem como principal objetivo agregar cada vez mais pessoas para promover o Lindy Hop no país.

  1. 7.  18h00

Swiss College Dixie Band

A paixão de tocar jazz no estilo Dixieland – um estilo de Jazz que nasceu, no século XX, em New Orleans – fez com que um grupo de professores suíços radicados no Brasil formasse, em 1975, a Swiss College Dixie Band.

1. INTRODUÇÃO – O Jazz e o Lindy Hop O Jazz, fusão de vários estilos musicais já era interpretado por volta de 1910, porém sem ter sido ainda batizado. A palavra Jass (com duplo “s”) foi utilizada pela banda Original Dixieland Jass Band. a primeira a gravar discos, em 1917. Posteriormente mudaram o nome para Jazz, pois Jass não soava muito bem…

O Lindy Hop, também mistura de varias danças africanas e europeias, já era praticado pelos negros no Harlem sem ter sido ainda batizado com esse nome, quando Charles Lindberg fez a primeira travessia aérea com seu avião monomotor, entre os USA e a Europa em 1927. Lindy como era seu apelido, teve sua aventura divulgada com a manchete “Lindy Hops to Europe”. O estilo da dança então foi batizado de Lindy Hop pela analogia com seus aéreos.

Dançando ao som das Big Bands um de seus criadores foi Frankie Manning, embaixador do Lindy Hop, divulgando o estilo pelo mundo, principalmente na Europa.

A dança estilo Swing teve seu apogeu nos anos 30-40, perdendo popularidade à medida que novos rumos foram sendo tomados pelo Jazz, mas continuou existindo em escala menor.

Felizmente o Lindy Hop teve um novo desenvolvimento a partir da década de 80 muito grande nos USA, na Europa e Ásia. Hoje a Coréia do Sul tem um dos maiores contingentes de Hoppers. Em menor escala porem em constante aceleração em outros países, notadamente no Brasil, o Lindy Hop está sendo ministrado por diversas academias de dança.

Frankie Manning faleceu em 2009, mas seu trabalho continua através de seus seguidores.

2. OBJETIVOS Propagar o Jazz e o Lindy Hop ensinando sua cultura, suas manifestações e sons, trabalhando com a universalidade musical e corporal que agrega e integra todos os povos.

Desmistificar a imagem do Jazz como cultura de elite, pois foi desde o inicio uma manifestação espontânea de pessoas simples expondo suas emoções, problemas e alegrias.

Demonstrar a dança e estimular a atividade física em todas as faixas etárias.

3. VALORES – forte amizade entre todos os integrantes da banda e dos dançarinos, amizade essa que se estende além do palco – alegria ao divulgar o Jazz e o Lindy Hop – som e dança de qualidade – garantia de diversão a todo tipo do público – responsabilidade social – integração do público com a dança

4. COMPROMETIMENTO Contagiar o publico, com ênfase nos jovens, criando necessidade de externar a musicalidade inerente a todos.

Interatividade entre o público e os dançarinos estimulando a expressão corporal.

Constante aprimoramento em suas apresentações a fim de que haja interatividade com o público em um processo de melhoria contínua.

FORMAÇÃO: – Éderson Lima – trombone – Hector Matheus Galhardo – Clarinete-sax – Heinz Brunner – Piano – Kurt Wertmüller – trompete – Sérgio Torres – Trompéte – Decimo Mazzocato – Banjo – Ricardo Puttomatti – Washboard – Thomas Fielder – Tuba

Casa das Rosas

Música, poesia, literatura, oficinas e teatro compõem a programação da Casa das Rosas nesta edição da Virada. Atrações gratuitas para adultos e crianças.

  1. 1.  18h00

Sarau: Todos os Sons

Esta série pretende explorar os férteis e diversos pontos de encontro entre música e poesia, ampliando os limites da canção e criando diálogo entre as duas linguagens. Os artistas participantes, influenciados pela música erudita dos séculos XX e XXI, incorporarão a sonoridade da poesia declamada utilizando-se de elementos visuais integrados aos sonoros. Curadoria: Lucas Nemeth.Músico: Orlando Scarpa.Poeta: Ismar Tirelli.

Visita especial: Olhar e olhar de novo

  1. 2.  19h00

Energia Brasileira Natural

A proposta é uma reperformance, uma leitura crítica do trabalho do duo espanhol Los Torreznos, chamado “Energía Espanhola Normal”, ação inaugural do grupo e que teve uma de suas realizações no final do ano passado, na Praia de Ipanema, Rio de Janeiro, durante o festival Transperformance. Em vez da dupla, a “re-versão” brasileira usará um único performer e algumas modificações, já perceptíveis a partir do título, mantendo o questionamento básico à normalidade e aos comportamentos tidos como “típicos” e “naturais”.

  1. 3.  20h00

Show Paralelas com Alice Ruiz e Alzira Espíndola

Este show, simbiose de música, poesia e literatura, reúne as parceiras Alzira Espíndola e Alice Ruiz, que se conheceram em 1989, por intermédio de Itamar Assumpção, parceiro de ambas. Desde então, as duas desenvolveram juntas diversas composições. A parceria, consagrada no álbum Paralelas (Duncan Discos, 2005), é grande sucesso de público.

  1. 4.  22h00

Leitura do Livro Catatau, de Paulo Leminski

Leitura performática integral de Catatau, de Paulo Leminski, realizada por Lucio Agra, com o grupo Riverão (Diego Sampaio, Gabriel Kerhart e Valter von Wolgenweide). Durante a madrugada, num percurso de aproximadamente 12 horas, o grupo, junto ou em revezamento, fará a leitura da prosa poética de Paulo Leminski, que descreve o monólogo interior de René Descartes, trazido ao Pernambuco de Maurício de Nassau no século XVI, que fuma de uma erva oferecida pelos índios tupinambás, travando assim contato com o monstro Occam, que Leminski considerava o primeiro personagem semiótico da literatura brasileira.Das Katatau – Catatau lido e relido Por Lucio Agra e grupo Riverão.

  1. 5.  22h00

Show: Poesia é Risco no Lago da Palavra

Cid Campos traz, neste show, um mix de seus três CDs: Poesia é Risco, No Lago do Olho e Fala da Palavra. Aqui a música se associa à imagem para promover um diálogo com novas linguagens poéticas. A Poesia Concreta comparece com destaque através da musicalização e/ou oralização de poemas de Augusto e Haroldo de Campos, José Lino Grünewald e Ronaldo Azeredo. Uma livre exploratória musical aplicada a textos incomuns constitui a marca desse trabalho, que aponta para novas tendências da música popular brasileira. Os arranjos pré-elaborados por Cid valorizam a participação dos músicos: Felipe Ávila (guitarra), Moisés Alves (teclado), Rogério Botter Maio (baixo) e Junior Vargas (bateria e percussão). O espetáculo conta ainda com vídeos de Augusto de Campos, Walter Silveira e Sérgio Zeigler.

  1. 6.  00h00

Sarau: Grande Encontro

O sarau reunirá dois grandes fundadores da Cooperifa em um evento totalmente aberto à participação do público, para a celebração da Poesia. Sérgio Vaz é poeta e fundador da Cooperifa – movimento cultural que transformou um bar na periferia de São Paulo em centro cultural e que há mais de 10 anos realiza atividades culturais na região sul da cidade. Pezão é poeta e, ao lado do poeta Sérgio Vaz, fundou, em 2001, o Sarau da Cooperifa, no bar Garajão, em Taboão da Serra (SP). É também agitador cultural e coordenador do sarau A Plenos Pulmões, na Casa das Rosas.Com Sérgio Vaz e Pezão

  1. 7.  02h00

Um Ensaio Literário

Essa apresentação reunirá dois importantes escritores brasileiros: Evandro Affonso Ferreira e Marcelino Freire. Numa bem-humorada performance, os dois amigos, além de lerem trechos de seus trabalhos, conversam sobre suas referências literárias, ofício e vocação artística. O público também poderá participar fazendo perguntas aos autores. Com Evandro Affonso Ferreira e Marcelino Freire

  1. 8.  04h00

Show de Ademir Assunção e Banda

Ademir Assunção apresenta uma surpreendente fusão de poesia, blues e rock’n’roll, com sua banda formada por Marcelo Watanabe (guitarra e vocais), Caio Góes (contrabaixo) e Caio Dohogne (bateria). O lirismo provocativo abre caminho para uma nova linguagem, densa, sofisticada e inconformada. No repertório, composições que estarão em seu próximo CD, como “As ruas estão estranhas esta noite”, “O fim da história em Gotham City” e “Bang bang no sábado à noite”.

  1. 9.  10h30

Oficina de Bonecos de Corda (Programação Infantil)

A oficina propõe a construção de bonecos e bonecas tendo, como elementos principais, cordas, cordões, fios e lãs. A partir destes elementos, serão feitos o corpo e os adereços dos bonecos, com colagens, sobreposições e nós. As crianças poderão levar os bonecos para casa no final da atividade.Com Paulo Farah André

  1. 10.                 das 13h00 à 00h00

Teatro: a Bruxinha (Programação Infantil)

A peça traz para os palcos a famosa personagem de Eva Furnari. No espetáculo, a Bruxinha se diverte inventando mágicas e conhecendo novos amigos, com quem partilha suas aventuras: um engraçado Leão, o Dragão e, é claro, seu secreto admirador, Gregório. Porém, a brincadeira é interrompida pela chegada de um monstro muito desajeitado, que deseja “testar” a varinha de condão da Bruxinha. Com muita simplicidade e momentos de poesia, a Bruxinha nos cativa e encanta com suas pequenas manias, gestos e jeitos. Revela-nos outra face da realidade, carregada de fantasia.Com Cia. Truks

  1. 11.                 das 14h30 à 00h00

Espetáculo Musical: Caixa dos Sons Imaginários (Programação Infantil)

Será que tudo tem um som? Como é o som do vento? Que som faz um “desbuzifonelificador”? Como se faz som de instrumento musical sem o instrumento? E o que acontece quando o som resolve dormir? Com a ajuda de uma caixa colorida, o Batucantante estimula a imaginação das crianças com um repertório repleto de brincadeiras.Com Grupo Batucantante

  1. 12.                 16h00

Sarau Patuscada!

O sarau reunirá, no encerramento da Virada Cultural 2012 da Casa das Rosas, uma amostra do que há de melhor na poesia brasileira contemporânea, trazendo ao palco, para leitura de poemas, alguns dos autores publicados pela Editora Patuá nos anos de 2011 e 2012. A Editora Patuá é uma alternativa no mercado editorial e tem, como objetivo, publicar bons autores que ainda não encontraram espaço nas grandes editoras, além de promover eventos que divulguem autores e livros. Conheça mais sobre o trabalho em: http://www.editorapatua.com.br.Autores convidados: Aline Rocha, Eduardo Lacerda, Leonardo Mathias, Elisa Andrade Buzzo, Vlado Lima, Anderson Lucarezi, Juliana Bernardo, Lilian Aquino, Lucas Puntel Carrasco, Barbara leite, Willian Delarte, Israel Antonini, Lígia Araújo, Acauam Oliveira, José Vírgínio, Marco Aqueiva, Fatyma Bryto, Rogério Fernandes, Leandro Rafael Perez, Nestor Lampros.Sarau da Editora Patuá


Museu da Imagem e do Som

No sábado da Virada, das 11h às 23h, o público terá acesso gratuito às seguintes exposições em cartaz: André Kertész – Uma Vida em Dobro, Andy Warhol Superfície Polaroides (1969-1986), Claudio Edinger – De Bom Jesus a Milagres, Ozualdo Candeias – Rua do Triumpho, Projeto Nova Fotografia e Acervo Vivo.

  1. 1.  17h00

Exposições – Sábado das 11 às 23H

No sábado da Virada, das 11h às 23h, o público terá acesso gratuito às seguintes exposições em cartaz: André Kertész – Uma Vida em Dobro, Andy Warhol Superfície Polaroides (1969-1986), Claudio Edinger – De Bom Jesus a Milagres, Ozualdo Candeias – Rua do Triumpho, Projeto Nova Fotografia e Acervo Vivo.


Museu do Futebol

O Museu funcionará das 9h às 20h e será gratuito neste período. Além disso, será disponibilizado transporte gratuito dos metrôs Clínicas e Barra Funda.

  1. 1.  09h00

Entrada Gratuita

O Museu funcionará das 9h às 20h e será gratuito neste período. Além disso, será disponibilizado transporte gratuito dos metrôs Clínicas e Barra Funda.


Sesc Bom Retiro

Teatro

  1. 1.  19h00

IL Viaggio*

Livre adaptação teatral da história inédita “II viaggio di G. Mastorna” de Federico Fellini, desenvolvida pelo dramaturgo Marcelo Rubens Paiva. A viagem de um violoncelista a uma cidade de sonho após o pouso forçado de seu avião. Uma reflexão sobre a vida e a morte, inspirada pelo universo inebriante de Fellini. Com direção de Pedro Granato, o espetáculo se desenvolve com total referência visual estética de Fellini. Roteiro: Federico Fellini. Livre adaptação:Marcelo Rubens Paiva. Concepção e coordenação geral do projeto: Helena Cerello. Argumento da livre adaptação:Marcelo Rubens Paiva, Helena Cerello, Pedro Granato. Direção: Pedro Granato. Elenco: Bete Dorgam, Ed Moraes, Esio Magalhães, Helena Cerello, Paula Flaiban, Paulo Federal.Esio magalhães, Carla Candiotto, Paulo Federal.Direção de arte: Usina da alegria.Iluminação:Alessandra Domingues. Trilha sonora: Marcelo Pellegrini. Assistência de direção e preparação corporal: Beatriz Morelli. Vídeo: Quelany Vicente. Local: Teatro. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  22h30

Auto da Paixão

Espetáculo que narra a vida de Jesus, da anunciação até a ressurreição, através de 12 esculturas artísticas de Romero de Andrade Lima. Através de uma procissão, as atrizes/musicistas acompanhadas pelo público ilustram cada uma dessas estações. Grupo Circo Branco. Direção e concepção de Romero de Andrade Lima. Figurinos de Luciana Buarque. Direção musical de Renata Mattar. Elenco: Mario Augusto Togniazzolo, Edna Aguiar, Lelena Anhaia, Ligia Veiga, Maria Cristina Marconi, Simone Julian, Tata Fernandez, Nina Blauth, Miriam Maria, Mônica Nassif, Tina Simião, Laura Lima. Local: Praça de Convivência, Al Nothman e adjacências: Ruas Dino Bueno, Ribeiro da Silva e Al Cleveland.

  1. 3.  13h00

Teatro à la Carte

O Santa Víscera encena fragmentos de espetáculos de teatro de diferentes linguagens e estilos retirados do seu repertório, que variam entre o drama, tragédia, comédia, tragicomédia, realismo-mágico, teatro do absurdo e infantil. As cenas são oferecidas em um cardápio cênico composto por mais de 30 cenas, que variam de 3 a 8 minutos de duração. O espectador tem autonomia na escolha das cenas, conforme o seu gosto. No menu, escritores e dramaturgos consagrados da literatura mundial, além de criações coletivas do Núcleo. Com Núcleo de Pesquisa Teatral Santa Víscera Elenco: Marco Antonio Barreto e Graciane Pires. Direção: Graciane Pires.Figurino e Maquiagem: Núcleo de Pesquisa Teatral Santa Víscera Teatro.

  1. 4.  18h00

IL Viaggio*

Livre adaptação teatral da história inédita “II viaggio di G. Mastorna” de Federico Fellini, desenvolvida pelo dramaturgo Marcelo Rubens Paiva. A viagem de um violoncelista a uma cidade de sonho após o pouso forçado de seu avião. Uma reflexão sobre a vida e a morte, inspirada pelo universo inebriante de Fellini. Com direção de Pedro Granato, o espetáculo se desenvolve com total referência visual estética de Fellini. Roteiro: Federico Fellini. Livre adaptação:Marcelo Rubens Paiva. Concepção e coordenação geral do projeto: Helena Cerello. Argumento da livre adaptação:Marcelo Rubens Paiva, Helena Cerello, Pedro Granato. Direção: Pedro Granato. Elenco: Bete Dorgam, Ed Moraes, Esio Magalhães, Helena Cerello, Paula Flaiban, Paulo Federal.Esio magalhães, Carla Candiotto, Paulo Federal.Direção de arte: Usina da alegria.Iluminação:Alessandra Domingues. Trilha sonora: Marcelo Pellegrini. Assistência de direção e preparação corporal: Beatriz Morelli. Vídeo: Quelany Vicente. Local: Teatro. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Literatura

  1. 1.  18h30

Anexos Secretos

Uma metáfora do aprisionamento e do cárcere. Em gaiolas, estão aprisionadas passagens do livro “O Diário de Anne Frank” e fragmentos de outros textos que falam sobre sonhos perdidos, desejos secretos e alegrias esquecidas. A partir da interlocução das personagens com o público, é criada uma dramaturgia com o tema “liberdade”. De maneira delicada e ao som suave de música instrumental, um ator aborda o público e pergunta: quais pensamentos você liberta e oferece ao mundo? Nas gaiolas há sonhos perdidos, amores esquecidos, alegrias adormecidas. O público é convidado a escolher um deles e libertá-lo. A intervenção se segue com um ator recitando e oferecendo os textos libertados como reconhecimento à participação de todos na intervenção. Cia. Ilustrada. Direção: Junior Siqueira, Vanessa Gutz. Direção de Arte: Adriani Simões. Atores: Junior Siqueira, Erik Morais. Músico: Celso Amâncio. Local: Biblioteca.

  1. 2.  21h30

Anexos Secretos

Uma metáfora do aprisionamento e do cárcere. Em gaiolas, estão aprisionadas passagens do livro “O Diário de Anne Frank” e fragmentos de outros textos que falam sobre sonhos perdidos, desejos secretos e alegrias esquecidas. A partir da interlocução das personagens com o público, é criada uma dramaturgia com o tema “liberdade”. De maneira delicada e ao som suave de música instrumental, um ator aborda o público e pergunta: quais pensamentos você liberta e oferece ao mundo? Nas gaiolas há sonhos perdidos, amores esquecidos, alegrias adormecidas. O público é convidado a escolher um deles e libertá-lo. A intervenção se segue com um ator recitando e oferecendo os textos libertados como reconhecimento à participação de todos na intervenção. Cia. Ilustrada. Direção: Junior Siqueira, Vanessa Gutz. Direção de Arte: Adriani Simões. Atores: Junior Siqueira, Erik Morais. Músico: Celso Amâncio. Local: Biblioteca.

  1. 3.  14h00

Canto que Eu Conto

Narrativas que envolvem mitos, lendas, causos e histórias recolhidas por Mário de Andrade, Câmara Cascudo, Sílvio Romero e mestres da tradição oral brasileira, sempre costuradas por cantigas, vinhetas musicais interativas e iniciadas por cortejos com cantiga de chegada. Cia Cultural Bola de Meia.Direção Musical / Violão: Celso Pan Direção Cênica / Contação: Jacqueline Baumgratz. Local: Praça de convivência.


Música

  1. 1.  18h30

Cine Piano

O pianista erudito e popular Antonio Luiz Barker, realiza um repertório composto por composições que integraram as trilhas sonoras de filmes do cinema universal. Local: Foyer do Teatro.

  1. 2.  11h30

Cine Piano

O pianista erudito e popular Antonio Luiz Barker, realiza um repertório composto por composições que integraram as trilhas sonoras de filmes do cinema universal. Local: Foyer do Teatro.

  1. 3.  11h30

Quinta Essentia – Flauti Di Camera

Um dos principais representantes da prática Brasileira da flauta barroca, o Quinta Essentia é fruto da experiência musical consolidada em festivais de música pelo Brasil. Composto por Alfredo Zaine, Gustavo de Francisco, Guilherme dos Anjos e Renata Pereira o quarteto desenvolve no repertorio obras barrocas e sacras. Local: Igreja do Liceu Sagrado Coração de Jesus – Salesianos.


Circo

  1. 1.  18h00

Intervenções Aéreas – Acrobático Fratelli

Intervenções circenses e acrobáticas no vão central da unidade com o grupo Acrobático Fratelli. Local: Praça de Convivência.

  1. 2.  18h00

Mundo do Circo

Circuito de atividades circenses que ensinarão o mundo do circo através de acrobacias de solo, acrobalance, atividades de destreza (malabares, suingue, bola de equilíbrio, fita) e exercícios gerais de força. Local: Ginásio.

  1. 3.  10h30

Mundo do Circo

Circuito de atividades circenses que ensinarão o mundo do circo através de acrobacias de solo, acrobalance, atividades de destreza (malabares, suingue, bola de equilíbrio, fita) e exercícios gerais de força. Local: Ginásio.

  1. 4.  11h00

Intervenções de Fachada – Acrobático Fratelli

No alto da fachada surgem 6 artistas circenses pendurados realizando uma coreografia de dança acrobática na parede. Começam a brincadeira de perguntas e respostas sonoras entre os músicos do chão e os artistas circenses. Com Acrobáticos Fratelli.

  1. 5.  12h30

Intervenções Aéreas – Acrobático Fratelli

Intervenções circenses e acrobáticas no vão central da unidade com o grupo Acrobático Fratelli. Local: Praça de Convivência.


Dança

  1. 1.  20h00

Descabido

Apresentação de dança onde duas mulheres usam uma estante como plataforma de escalada, tentando, nos nichos das prateleiras, moldar ou enquadrar seus corpos como quadros de cinema. A performance revela um corpo em constante conflito com o espaço. Com o Núcleo Cinematográfico de Dança. Local: Praça de Convivência.

  1. 2.  21h30

O que Resta de Quarto

Neste trabalho de dança, quatro corpos se sobrepõem, vão e vem, se diluem em um redemoinho estonteante. No limiar entre o outro, entre as coisas, sem começo ou fim: na borda. Local: Praça de Convivência


Cultura Digital

  1. 1.  18h00

Guerra Post It

Oficina de criação de arte com post-it, onde os participantes irão criar figuras utilizando os post-its através do conceito digital do pixel. 14 vagas. Local: Internet Livre.

  1. 2.  20h30

Imagiro Origami

Serão confeccionados origamis de dificuldade 1,2 e 3 com fotos em 360 graus. Local: Internet Livre.

  1. 3.  10h00

Edição de Imagens

Recuperação de fotos antigas para digitalização.(trazer fotos antigas). Local: Internet Livre

  1. 4.  12h00

Navegando por Museus

Pesquisa orientada de museus por um programa específico. Acima de 7 anos. Local: Internet livre.

  1. 5.  14h30

Edição Multimídia Livre com Tux Paint

Brincadeiras de criação digital com edição multimídia livre. Crianças de 05 a 10 anos. Local: Internet Livre.


Artes Plásticas e Visuais

  1. 1.  18h00

Mulheres: Acervo Sesc de Arte Brasileira

Exposição com obras do Acervo SESC de Arte Brasileira criadas por artistas mulheres. Artistas como Helena Barroso Trindade, Sonia Ribeiro, Vera Costa, Rosa Maria Magalhães, Tomie Ohtake, Anna Letícia, Thereza Salazar, Mira Schendeli, Renata Pedrosa e Renina Katz terão suas obras revisitadas pela mediação de artistas educadores. Local: Espaço de Exposições.

  1. 2.  18h00

Vídeomapping

A projeção mapeada – VideoMapping – é uma técnica que permite projetar imagens, vídeos e animações sobre relevos e superfícies pouco convencionais de modo a salientar determinadas características do espaço. A partir desta técnica, os artistas convidados desenvolverão conteúdos gráficos, videográficos e sonoros para compor junto a fachada de vidro do prédio, uma integração da história e do pluralismo cultural do bairro. Com Quadradão e senhoritalina, Fabiana Loyola, Caio Bonvenuto. Local: Entrada da Unidade Bom Retiro na Alameda Nothmann.

  1. 3.  18h00

Maratona de Patchwork

Patchwork” é uma palavra inglesa que significa trabalho em retalhos. É uma arte muito antiga que consiste no corte de bocados de tecidos em formas geométricas, ligando-as depois para formar uma superfície de mosaico. Durante a virada vamos confeccionar uma grande peça que será exposta na unidade.Com Roseli Fonseca. Local: Sala de Oficinas.

  1. 4.  10h00

Mulheres: Acervo Sesc de Arte Brasileira

Exposição com obras do Acervo SESC de Arte Brasileira criadas por artistas mulheres. Artistas como Helena Barroso Trindade, Sonia Ribeiro, Vera Costa, Rosa Maria Magalhães, Tomie Ohtake, Anna Letícia, Thereza Salazar, Mira Schendeli, Renata Pedrosa e Renina Katz terão suas obras revisitadas pela mediação de artistas educadores. Local: Espaço de Exposições.

  1. 5.  11h00

Maratona de Patchwork

Patchwork” é uma palavra inglesa que significa trabalho em retalhos. É uma arte muito antiga que consiste no corte de bocados de tecidos em formas geométricas, ligando-as depois para formar uma superfície de mosaico. Durante a virada vamos confeccionar uma grande peça que será exposta na unidade.Com Roseli Fonseca. Local: Sala de Oficinas.


Cinema e Vídeo

  1. 1.  18h30

Mostra de Vídeos

Apresentação de trabalhos audiovisuais de produtores premiados e indicados em festivais internacionais. Local: Sala de Múltiplo uso.

  1. 2.  11h00

Mostra Infantil

Exibição de filmes infantis com obras de cineastas destacados pela critica especializada. Local: Sala de Múltiplo Uso.


Infantil

  1. 1.  18h30

Rodas e Brincadeiras Cantadas

Rodas e brincadeiras cantadas Brincadeiras tradicionais para a memória, o afeto, a alegria, o bom convívio. Cia Cultural Bola de Meia Coordenação Pedagógica e Monitoria: Jacqueline Baumgratz Violão e voz: Celso Pan. Local: Espaço de Brincar.

  1. 2.  20h00

Rodas e Brincadeiras Cantadas

Rodas e brincadeiras cantadas Brincadeiras tradicionais para a memória, o afeto, a alegria, o bom convívio. Cia Cultural Bola de Meia Coordenação Pedagógica e Monitoria: Jacqueline Baumgratz Violão e voz: Celso Pan. Local: Espaço de Brincar.

  1. 3.  21h30

Oficina de Mandala

Oficina que ensina a criar uma mandala a partir de desenho, material reciclavel, cores e muita criatividade. Local: Espaço de Brincar.

  1. 4.  10h30

Oficina de Mandala

Oficina que ensina a criar uma mandala a partir de desenho, material reciclavel, cores e muita criatividade. Local: Espaço de Brincar.

  1. 5.  12h00

Zero*

Livremente inspirado no conto de Hans Christian Andersen. Zero é um lugar estranho, onde manivelas fazem o sol e a lua aparecerem e um único botão acende um céu de estrelas. Ali tudo “quase” existe e nada é verdadeiro. Seu morador mais ilustre, o ranzinza e mal humorado Senhor Z, passa os dias lendo memórias alheias – há muito perdeu suas próprias lembranças, e nem desconfia que um dia já foi criança. Fulano, o dedicado criado, faz de tudo para agradar seu patrão, mas neste mundo esquisito tudo é chato e sem graça… Até aparecer uma pequena criatura que, com seu canto, poderá mudar isso tudo. Cia. Mevitevendo. Atuação e direção: Cleber Laguna e Marcia Fernandes. Texto, bonecos e cenário: Cleber Laguna. Figurinos e trilha sonora: Marcia Fernandes. Operação de luz e som: Tarcísio Brum. Produção: Cia Mevitevendo. Local: Teatro. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 6.  13h00

Oficina de Barangandã

Oficina que desenvolve a confecção de brinquedo a partir de fitas e jornal. Local: Espaço de Brincar.

  1. 7.  15h00

Rodas e Brincadeiras Cantadas

Rodas e brincadeiras cantadas Brincadeiras tradicionais para a memória, o afeto, a alegria, o bom convívio. Cia Cultural Bola de Meia Coordenação Pedagógica e Monitoria: Jacqueline Baumgratz Violão e voz: Celso Pan. Local: Espaço de Brincar.

  1. 8.  16h00

Oficina de Peão

Oficina que ensina a construção de peão com jornal e palito. Local: Espaço de brincar.


Sesc Interlagos

Teatro

  1. 1.  18h30

Acuda Benedito

Espetáculo de bonecos que mescla arte popular, a linguagem dos mamelungos e o universo do circo. Conta a história de Benedito, morador do meio rural que se muda para a cidade onde busca vencer desafios. Com a Cia Abacirco. Duaração: 50 minutos. Local: Entrada da Sede Social

  1. 2.  15h00

Revolução na Cozinha

A peça mergulha no universo imaginário da criança, que costuma brincar de dar vida aos objetos que a rodeiam. Uma estranha “máquina” chega para ajudar nas tarefas culinárias, e isso provoca uma revolta entre os “habitantes” da cozinha. É assim que o Chef se encontra de repente numa luta entre máquinas e “pessoas”, em um mundo onde qualquer objeto acaba sendo um ser vivo. A peça propõe um divertido jogo entre sonho e realidade que envolve a criança na fantasia da história, enquanto o adulto se diverte com os recursos técnicos e o requinte da manipulação. Com Cia. Teatro de La Plaza. Local: Ludoteca.


Música

  1. 1.  18h00

Folias Sagradas

Itinerância cênico-musical que aborda manifestações tradicionais, como autos populares ou folguedos. São manifestações apresentadas em datas do calendário religioso católico, versando assuntos profanos como a congada, moçambique, maracatu, terno-de-reis, catopé, bumba-meu-boi e outras. O espetáculo associa música e dança em forma cortejo de rua, com bonecos manipulados também pelo público. Pesquisa musical e direção: Inimar dos Reis.

  1. 2.  19h00

Originais do Samba

Conjunto vocal e de percussão, criado no Rio de Janeiro, no inicio da década de 1960, originalmente com Mussum, Rubão, Bigode, Bidí, Chiquinho e Lelei. Com mais de vinte álbuns lançados, o grupo participou de gravações junto a vários e importantes artistas nacionais como Chico Buarque, Jair Rodrigues, Toquinho e Vinícius. Local: Praça Pau Brasil

  1. 3.  13h00

João Parahyba

Lançamento do CD Samba no Balanço do Jazz, pelo Selo SESC. O percussionista e baterista João Parahyba apresenta repertório que homenageia o samba-jazz, fazendo uma releitura e uma homenagem aos grupos e artistas como Zimbo Trio, Tamba Trio, Milton Banana, Moacyr Santos e João Donato, entre outros. Local: Praça Pau Brasil.

  1. 4.  16h00

Bicho de Pé

A banda, formada nos anos 90, apresenta grandes sucessos de seu repertório de forró universitário. Local: Praça Pau Brasil.


Circo

  1. 1.  13h00

Os Irmãos Becker

Dois malabaristas cômicos surpreendem com a criatividade de seus números de malabarismo e equilibrismo repletos de plasticidade, diversidade de materiais e alto nível técnico, em intervenções interativas. Duração: 40 minutos. Local: Sede Social.

  1. 2.  14h00

Os Irmãos Becker

Dois malabaristas cômicos surpreendem com a criatividade de seus números de malabarismo e equilibrismo repletos de plasticidade, diversidade de materiais e alto nível técnico, em intervenções interativas. Duração: 40 minutos. Local: Sede Social.


Dança

  1. 1.  11h00

Do Dendê ao Baque-Virado

Espetáculo cênico-musical criado a partir de pesquisas sobre a interpretação, a gestualidade e musicalidade afro-indígena-brasileira, conferindo a sua própria interpretação sobre esses elementos. A poesia, a percussão, a dança e o canto mesclam-se e unem essa diversidade cultural de maneira artística e poética. Com Cia. Cangarussu. Local: Praça Trabalhadores do Comércio e Sede Social.

  1. 2.  15h00

Do Dendê ao Baque-Virado

Espetáculo cênico-musical criado a partir de pesquisas sobre a interpretação, a gestualidade e musicalidade afro-indígena-brasileira, conferindo a sua própria interpretação sobre esses elementos. A poesia, a percussão, a dança e o canto mesclam-se e unem essa diversidade cultural de maneira artística e poética. Com Cia. Cangarussu. Local: Praça Trabalhadores do Comércio e Sede Social.


Artes Plásticas e Visuais

  1. 1.  18h00

Symbiosis

Projeto de Artemídia, em que a artista Roberta Carvalho apresenta grandes instalações luminosas em copas de árvores, cuja motivação principal é provocar uma reflexão sobre a nossa relação com o que entendemos por natureza.


Literatura

  1. 1.  18h00

Peneira e Sonhador

Intervenção musical com a dupla de emboladores nordestinos, com temas sobre a Virada Cultural e o SESC Interlagos.

  1. 2.  18h30

Chá de Estrelas

A oficina literária apresenta um breve histórico da Astronomia, com dicas básicas para observação do céu, características das constelações e localizações geográficas, além dos equipamentos utilizados em astronomia e observações. Será servido um chá para os participantes da atividade. Com André Costa. 40 Vagas. Local: Varanda do Ginásio. Inscrições no local.

  1. 3.  14h00

Peneira e Sonhador

Intervenção musical com a dupla de emboladores nordestinos, com temas sobre a Virada Cultural e o SESC Interlagos.

  1. 4.  15h00

Peneira e Sonhador

Intervenção musical com a dupla de emboladores nordestinos, com temas sobre a Virada Cultural e o SESC Interlagos.


Sesc Belenzinho

UMA BALADA PARA NELSON RODRIGUES. Para celebrar o centenário de nascimento do criador do teatro brasileiro moderno, o SESC Belenzinho apresenta uma série de espetáculos de teatro, dança, performances, leituras encenadas, intervenções, exibições de filmes e shows, propondo uma imersão na vida e obra de um dos escritores, jornalistas e dramaturgos mais importantes do país. Nestas 24 horas, o público é convidado a viver neste polêmico e provocador universo da Flor da Obsessão. Bonitinhas mas Ordinárias, Damas da Lotação, Engraçadinhas, Falecidas e Bocas de Ouro marcam o universo de histórias recheadas de amor, traição, crimes passionais, incestos e muito erotismo, com a graça e a ironia desse Anjo Pornográfico.Distribuição antecipada de ingressos:Consulte as atividade com necessidade de retirada de ingresso em sescsp.org.br/viradacultural. Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

Música

  1. 1.  21h00

Samba Carioca* – Casuarina, Roberto Silva e Wilson Moreira

O grupo de samba carioca, originado no lendário bairro da Lapa, apresenta repertório de sambas tradicionais, canções de Herivelto Martins (que completaria 100 anos em 2012) e do Trio de Ouro, além de músicas e sambas de Ataulfo Alves, Dorival Caymmy, Nelson Cavaquinho, Vinícius de Moraes e Baden Powell. Composto por Daniel Montes (violão sete cordas), Gabriel Azevedo (pandeiro e voz), João Fernando (bandolim e vocais), Rafael Freire (cavaquinho e vocais) e João Cavalcanti (percussão e voz). Participações especiais de Roberto Silva e Wilson Moreira. Local: Comedoria. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  00h00

Na Trilha de Nelson* – André Abujamra, André Frateschi, Wander Wildner, Cida Moreira e Convidados

Com André Abujamra, Wander Wildner, Monique Maion, Cida Moreira, Miranda Kassin, Denise Del Vechio, Renato Godá, Amanda Costa, Carol Bezerra e Flavio Baiochi. Direção de André Frateschi.O show faz uma referência aos programas de auditório ambientados na década de 50, onde o apresentador (André Frateschi) convida artistas que cantam suas músicas preferidas ligadas ao universo rodriguiano. No intervalo entre as canções, atores interpretam personagens importantes da vida do autor e pequenos trechos da obra teatral e jornalística de Nelson Rodrigues. Com Ladislau Kardos (bateria), Rodrigo Fonseca (baixo), Fabio Pinc (violão, viola e guitarra). Local: Comedoria. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 3.  03h00

Gafieira para Boca de Ouro* – Orquestra Imperial

Presente no ambiente boêmio do Rio, a gafieira, local onde por volta do fim do século XIX e início do século XX em diante, tradicionalmente as classes mais humildes podiam freqüentar para praticar as danças de casal, ou danças de salão. Neste repertório serão apresentadas “Ela Rebola”, “Mascarada”, “Nem me fale”, “Conselho”, “Beija-me”, entre outras. Com o objetivo de formar uma orquestra típica de gafieira, o grupo, formado em 2002, reúne importantes nomes da cena pop carioca: Moreno Veloso, Domenico Lancelloti, Kassin, Nina Becker, Thalma de Freitas e Rubinho Jacobina a experientes músicos, como o compositor da Império Serrano, cantor e baterista Wilson Das Neves. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Teatro

  1. 1.  18h00

O Beijo no Asfalto* – Marco Antonio Braz

Umas das maiores tragédias de Nelson Rodrigues, a peça começa com o atropelamento de um homem por um ônibus. Vendo-a à beira da uma inevitável morte, ele pede um beijo ao jovem que o acudia, Arandir. Um repórter e um delegado presenciam a cena, desencadeando uma verdadeira perseguição ao rapaz, que começa a sofrer intrigas em casa, no trabalho e em todos os lugares que habita. Direção: Marco Antônio Braz. Elenco: Renato Borghi, Hudson Senna, Élcio Nogueira, Gabriela Fontana, Carol Carreiro, Willians Mezzacapa, Michel Waisman, Rafael Boese, Adriana Guerr. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  18h00

Coros Rodriguianos – Homens

Jornalistas, Médicos, Contínuos, Cafetões, Pederasta, Políticos, Juízes e Torcedores de futebol, e outras figuras emblemáticas do universo rodrigueano – recorrentes em sua obra – apresentam uma dramaturgia coral de textos, por meio dessas personagens arquetípicas. Atores/personagens envolvem o público na atmosfera do jogo e ao mesmo tempo na literatura desse anjo pornográfico. Direção Geral: Roberto Leite e Jair Asumpção. Local: Praça.

  1. 3.  18h00

A Menina Sem Estrela – Canto a Canto Rodriguiano

O espectador é convidado a escolher em uma das gavetas de uma pequena caixa, uma palavra. Isso é o pretexto para uma determinada seqüência de textos de Nelson acompanhado de uma música. Como num segredo compartilhado, artista e espectador estabelecem um momento de proximidade único. Abordando as diferentes facetas de Nelson Rodrigues, utilizando algumas de suas máximas e pequenos textos diferenciados de peças, crônicas, cartas e principalmente textos do livro A Menina sem Estrela. Com o Grupo As Graças. Local: Praça.

  1. 4.  18h00

Coros Rodriguianos – Mulheres

Tias, engraçadinhas, beatas, professoras, estudantes adolescentes, prostitutas, noivas delirantes, ninfomaníacas, e outras tantas personagens apresentam uma suas histórias, queixas, questões, de forma polifônica, propiciando várias leituras de sua obra. Esta intervenção mergulha nas recorrências do universo feminino tão rico na obra do Nelson. Direção Geral: Roberto Leite e Jair Asumpção. Local: Praça.

  1. 5.  18h00

À Sombra das Chuteiras Imortais – Cia Elevador de Teatro Panorâmico

Em um ambiente de uma redação de jornal dos anos 50 (ambiente diário de Nelson Rodrigues, com seu mobiliário, suas máquinas de escrever, suas tabelas e gráficos tendo como fundo painéis e monitores com imagens sobre futebol) um ator, caracterizado como um jornalista, conta, narra, interpreta, uma crônica de Nelson preservando seu humor, sagacidade e espírito crítico. As crônicas propostas apontam um protagonista e suas façanhas, expande sua reflexão e discute as questões do “brasileiro”, termo que ele usa continuamente. Crônicas que rapidamente fazem um raio X do comportamento e dos padrões estabelecidos na sociedade brasileira. Direção: Marcelo Lazzaratto. Com: Cia Elevador de Teatro Panorâmico. Local: Praça.

  1. 6.  18h30

Universo Nelson Rodrigues

Nesta intervenção “pocket shows” serão executados de forma itinerante pela unidade. Músicas se unirão a trechos de obras de Nelson direcionados ao público circulante. Com a Cia Os Náuticos. Local: Praça.

  1. 7.  19h30

Paixão*

A performance é realizada por uma plateia sentada e vendada que escuta dos atores do grupo poemas e contos de amor e paixão, caros ao universo rodrigueano. Enquanto declamam os textos, os atores aguçam os sentidos dos participantes como olfato, tato, paladar, audição. Com: Grupo Sensus. 30 lugares. Local: Sala de Espétáculos I. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 8.  20h00

Fiel a Quem Me Trai

Com uma narrativa não linear, apresentada em espaços de representação alternativos, com trilha sonora e iluminação feitas pelos próprios atores, utilizando-se velas, lampiões, lanternas, bacias, água e própria voz. É nesse contexto que a instalação encenada cria a atmosfera presente na obra rodriguiana. Suas personagens são apresentadas em diferentes ordem e através do jogo entre atores, de forma próxima ao público para que coloque a plateia dentro deste universo proposto. Com Núcleo de Pesquisa Teatral Santa Viscera. Local: Praça.

  1. 9.  20h00

Drive-Thru Rodriguiano

Drive-Thru” é uma intervenção performática teatral nômade que propõe a utilização de espaços físicos alternativos, como: calçadas, praças, museus, etc; deslocando o ambiente e a ação de ir ao teatro. Ao “satisfazer” de forma rápida e prática a necessidade de entretenimento dos transeuntes, o espetáculo ironiza o fast-food e a sociedade de consumo, apresentando um cardápio de monólogos que oferecem temas e personagens enlatadas, prontas para consumo. Com a Cia Teatro Enlatado. Local: Praça.

  1. 10.                 20h00

Vendem-Se Cenas – Nelson Rodrigues

Em homenagem ao centenário do dramaturgo brasileiro Nelson Rodrigues, o Núcleo Santa Víscera propõe a encenação de fragmentos de espetáculos de teatro de diferentes linguagens e estilos retirados do seu repertório, que variam entre o drama, a tragicomédia, realismo-mágico, teatro do absurdo e infantil. As cenas são oferecidas em um cardápio cênico composto por mais de 30 cenas, que variam de 3 a 8 minutos de duração. Com Núcleo de Pesquisa Teatral Santa Víscera. Local: Praça.

  1. 11.                 20h00

Contos para Você

Por meio de uma intervenção, um boneco seleciona papeizinhos sorteados por um realejo e apresenta ao público uma grande oportunidade para aqueles que não conhecem a obra rodrigueana de entrarem na particular atmosfera de sua escrita. Para aqueles já conhecem a obra de Nelson será, sem dúvida, um momento de prazer e deleite reencontrar esse mundo de paixões exacerbadas e personagens surpreendentes. Com Realejo Poético. Local: Praça.

  1. 12.                 20h00

Cruzamentos – Cia do Miolo

Realizada em espaços de passagens e/ou cruzamentos, a intervenção recorta o momento em que Arandir, personagem chave da obra O beijo atende ao último pedido de um homem que está prestes a morrer, vitima de um atropelamento. Depois do episódio as manchetes de jornais dão conta de deturpar o gesto solidário de Arandir. A intervenção retrata a partir desta história, as relações precárias da vida urbana, a ausência do afeto e a espetacularização da vida tão problematizada nesta obra. O beijo é multiplicado pelos atores diante das noticias que circulam na vida urbana e a trama em que Nelson vai envolvendo o herói. O Beijo, símbolo do gesto maior da obra é aqui elemento de surpresa e beleza das sarjetas e cruzamentos das ruas. Com a Cia do Miolo. Local: Praça. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 13.                 20h30

Paixão*

A performance é realizada por uma plateia sentada e vendada que escuta dos atores do grupo poemas e contos de amor e paixão, caros ao universo rodrigueano. Enquanto declamam os textos, os atores aguçam os sentidos dos participantes como olfato, tato, paladar, audição. Com: Grupo Sensus. 30 lugares. Local: Sala de Espétáculos I. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 14.                 20h40

17 X Nelson/se é Eterno Não é Amor* – Nelson Baskerville

Doze atores circulam, através de aproximadamente 50 personagens, pelas 17 peças do autor, lançando-se através do épico, por uma aventura rodrigueana que tem como ponto de vista o núcleo familiar, seus confrontos e neuroses. As cenas são apresentadas ao público com o uso de projeções, letreiros, narradores, microfones e o grito de agonia do irmão assassinado serve como fio condutor para o mergulho na obra dramática de Nelson Rodrigues. Direção: Nelson Baskerville. Elenco: Adilson Azevedo, Adriana Guerra, Carolina Parra, Carol Carreiro, Gabriela Fontana, Luciana Azevedo, Marcos Ferraz, Michel Waisman, Rafael Augusto, Rafael Boese e Willians Mezzacapa.*Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades.

  1. 15.                 21h00

Perdoa-Me – Cia do Miolo

O último ato da obra Perdoa-me por me traíres de Nelson Rodrigues, é o mote da intervenção proposta pela Cia do Miolo. O trecho em que o tio confessa ser o assassino da mãe de Glória, a tortura que exerce sobre a sobrinha, a sedução e a virada da jovem são apresentados aqui entre dois atores sob a suspensão do rapel, onde a encenação privilegia o jogo sugerido pelo autor: quem teme? Quem comanda? Quem mente? Quem morrerá? Que vida permanecerá suspensa diante dos olhos do espectador? Quem ganhará o direito de tocar o chão e seguir livre? No embate entre Tio Raul e Glorinha o encontro do falso beijo testemunhado nos ares. Provocada pela beleza e o suspense que marcam o final trágico e irônico de Nelson, a intervenção privilegia a tensão entre o alto e a queda; a sedução e morte; força e fragilidade de cada movimento/personagem. Com a Cia do Miolo. Local: Praça.

  1. 16.                 21h30

Ambiências Rodriguianas

Intervenção cênica. Fatos das vidas dos personagens da literatura de Nelson Rodrigues são lembrados e divididos com o público.Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção: Luiz Fernando Marques. Local: Convivência e Praça.

  1. 17.                 22h00

Perdoa-Me – Cia do Miolo

O último ato da obra Perdoa-me por me traíres de Nelson Rodrigues, é o mote da intervenção proposta pela Cia do Miolo. O trecho em que o tio confessa ser o assassino da mãe de Glória, a tortura que exerce sobre a sobrinha, a sedução e a virada da jovem são apresentados aqui entre dois atores sob a suspensão do rapel, onde a encenação privilegia o jogo sugerido pelo autor: quem teme? Quem comanda? Quem mente? Quem morrerá? Que vida permanecerá suspensa diante dos olhos do espectador? Quem ganhará o direito de tocar o chão e seguir livre? No embate entre Tio Raul e Glorinha o encontro do falso beijo testemunhado nos ares. Provocada pela beleza e o suspense que marcam o final trágico e irônico de Nelson, a intervenção privilegia a tensão entre o alto e a queda; a sedução e morte; força e fragilidade de cada movimento/personagem. Com a Cia do Miolo. Local: Praça.

  1. 18.                 23h30

Cruzamentos – Cia do Miolo

Realizada em espaços de passagens e/ou cruzamentos, a intervenção recorta o momento em que Arandir, personagem chave da obra O beijo atende ao último pedido de um homem que está prestes a morrer, vitima de um atropelamento. Depois do episódio as manchetes de jornais dão conta de deturpar o gesto solidário de Arandir. A intervenção retrata a partir desta história, as relações precárias da vida urbana, a ausência do afeto e a espetacularização da vida tão problematizada nesta obra. O beijo é multiplicado pelos atores diante das noticias que circulam na vida urbana e a trama em que Nelson vai envolvendo o herói. O Beijo, símbolo do gesto maior da obra é aqui elemento de surpresa e beleza das sarjetas e cruzamentos das ruas. Com a Cia do Miolo. Local: Praça. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 19.                 23h40

Doroteia, uma Farsa Irresponsável* – Élcio Nogueira

Leitura dramática encenada da história de Doroteia. Depois de alguns anos afastada da família, Doroteia, que havia resolvido se prostituir com a morte de seu amante, procura suas primas para ter uma vida decente. No decorrer da história, inicia-se uma tentativa irracional de levar Doroteia ao caminho da virtude. O enredo envolvente e repleto de fantasias fará o leitor conhecer um mundo caótico, onde o feio é a representação da pureza. Direção: Élcio Nogueira. Com Ed Moraes e Regina França. Duração: 30 minutos. 100 lugares. Local: Sala de Espetáculos I. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 20.                 23h40

A Desconstrução do Anjo Negro – Os Crespos

Intervenção Poética Política inspirada na Obra “Anjo Negro” de Nelson Rodrigues. Peça teatral Trágica escrita em 1946, que aborda as questões raciais. Na trama de Anjo Negro, Nelson aborda a violência nas suas mais diversas formas, das mais variadas naturezas, em constantes situações. Numa sociedade dominada pelo branco, a única estratégia aparente de inserção é a adoção da ética branca, dominadora e autoritária. Repudiando sua cor e origem, Ismael desfruta dos privilégios do branco: dinheiro, status, prestígio e uma mulher também branca. Os Crespos, numa intervenção dividida em três partes, mantém a tragédia como discurso, pois somente o trágico daria conta de desvendar essa realidade brasileira relegada às trevas – o racismo, desvelando questões não aparentes no texto de Nelson e destrinchando as relações propostas no texto, num percurso que vai do desmanche social ao sonho, criando uma ponte entre o inconsciente coletivo e uma realidade proposta possível de igualdade social. Local: Praça.*Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades.

  1. 21.                 00h00

Universo Nelson Rodrigues

Nesta intervenção “pocket shows” serão executados de forma itinerante pela unidade. Músicas se unirão a trechos de obras de Nelson direcionados ao público circulante. Com a Cia Os Náuticos. Local: Praça.

  1. 22.                 00h10

Perdoa-Me – Cia do Miolo

O último ato da obra Perdoa-me por me traíres de Nelson Rodrigues, é o mote da intervenção proposta pela Cia do Miolo. O trecho em que o tio confessa ser o assassino da mãe de Glória, a tortura que exerce sobre a sobrinha, a sedução e a virada da jovem são apresentados aqui entre dois atores sob a suspensão do rapel, onde a encenação privilegia o jogo sugerido pelo autor: quem teme? Quem comanda? Quem mente? Quem morrerá? Que vida permanecerá suspensa diante dos olhos do espectador? Quem ganhará o direito de tocar o chão e seguir livre? No embate entre Tio Raul e Glorinha o encontro do falso beijo testemunhado nos ares. Provocada pela beleza e o suspense que marcam o final trágico e irônico de Nelson, a intervenção privilegia a tensão entre o alto e a queda; a sedução e morte; força e fragilidade de cada movimento/personagem. Com a Cia do Miolo. Local: Praça.

  1. 23.                 00h30

A Desconstrução do Anjo Negro – Os Crespos

Intervenção Poética Política inspirada na Obra “Anjo Negro” de Nelson Rodrigues. Peça teatral Trágica escrita em 1946, que aborda as questões raciais. Na trama de Anjo Negro, Nelson aborda a violência nas suas mais diversas formas, das mais variadas naturezas, em constantes situações. Numa sociedade dominada pelo branco, a única estratégia aparente de inserção é a adoção da ética branca, dominadora e autoritária. Repudiando sua cor e origem, Ismael desfruta dos privilégios do branco: dinheiro, status, prestígio e uma mulher também branca. Os Crespos, numa intervenção dividida em três partes, mantém a tragédia como discurso, pois somente o trágico daria conta de desvendar essa realidade brasileira relegada às trevas – o racismo, desvelando questões não aparentes no texto de Nelson e destrinchando as relações propostas no texto, num percurso que vai do desmanche social ao sonho, criando uma ponte entre o inconsciente coletivo e uma realidade proposta possível de igualdade social. Local: Praça.*Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades.

  1. 24.                 00h40

Vestido de Noiva – a Primeira Prova* – Grupo Xix de Teatro

Leitura dramática, realizada pelo Grupo XIX de Teatro. O texto começa com o atropelamento de Alaíde e a cena dividida entre três planos: o plano da realidade; o plano da memória, onde a personagem visita fragmentos de seu passado; e o plano da alucinação onde a personagem, na busca de entender o que realmente aconteceu. Nesta leitura as personagens são peças da engrenagem, mas o foco está sobre a diferença entre os planos e o trânsito entre eles. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 25.                 01h00

Myrna o Consultório Sentimental * – Elias Andreato

Em um estúdio de rádio da década de 50 encontra-se Myrna, toda de negro. Quarentona, charmosa e muito elegante sua voz é delicada sem afetação. Myrna lê as cartas e fala franca e abertamente com seus ouvintes. Costurando as leituras, ouve-se uma trilha sonora de jingles e músicas da década de 50. Roteiro Teatral e Direção: Elias Andreatto. Elenco: Nilton Bicudo. Cenógrafo e Figurino: Fábio Namatame. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 26.                 02h00

A Desconstrução do Anjo Negro – Os Crespos

Intervenção Poética Política inspirada na Obra “Anjo Negro” de Nelson Rodrigues. Peça teatral Trágica escrita em 1946, que aborda as questões raciais. Na trama de Anjo Negro, Nelson aborda a violência nas suas mais diversas formas, das mais variadas naturezas, em constantes situações. Numa sociedade dominada pelo branco, a única estratégia aparente de inserção é a adoção da ética branca, dominadora e autoritária. Repudiando sua cor e origem, Ismael desfruta dos privilégios do branco: dinheiro, status, prestígio e uma mulher também branca. Os Crespos, numa intervenção dividida em três partes, mantém a tragédia como discurso, pois somente o trágico daria conta de desvendar essa realidade brasileira relegada às trevas – o racismo, desvelando questões não aparentes no texto de Nelson e destrinchando as relações propostas no texto, num percurso que vai do desmanche social ao sonho, criando uma ponte entre o inconsciente coletivo e uma realidade proposta possível de igualdade social. Local: Praça.*Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades.

  1. 27.                 02h30

Cruzamentos – Cia do Miolo

Realizada em espaços de passagens e/ou cruzamentos, a intervenção recorta o momento em que Arandir, personagem chave da obra O beijo atende ao último pedido de um homem que está prestes a morrer, vitima de um atropelamento. Depois do episódio as manchetes de jornais dão conta de deturpar o gesto solidário de Arandir. A intervenção retrata a partir desta história, as relações precárias da vida urbana, a ausência do afeto e a espetacularização da vida tão problematizada nesta obra. O beijo é multiplicado pelos atores diante das noticias que circulam na vida urbana e a trama em que Nelson vai envolvendo o herói. O Beijo, símbolo do gesto maior da obra é aqui elemento de surpresa e beleza das sarjetas e cruzamentos das ruas. Com a Cia do Miolo. Local: Praça. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 28.                 02h30

A Falecida* – Cibele Forjaz

Leitura dramática encenada da peça de Nelson Rodrigues. Direção: Cibele Forjaz. Com: Bel Teixeira, Eucir de Souza, Pascoal da Conceição. Participação especial – Aury Porto e Maurício de Barros. Direção de Arte: Simone Mina. Luz: Francisco Turbiani e Cibele Forjaz. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 29.                 15h00

A Falecida* – Cibele Forjaz

Leitura dramática encenada da peça de Nelson Rodrigues. Direção: Cibele Forjaz. Com: Bel Teixeira, Eucir de Souza, Pascoal da Conceição. Participação especial – Aury Porto e Maurício de Barros. Direção de Arte: Simone Mina. Luz: Francisco Turbiani e Cibele Forjaz. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 30.                 17h00

Os 7 Gatinhos* – Nelson Baskerville

A peça conta a história de uma família inteira que se joga num objetivo insano: todos se sacrificam, da forma mais impura, para que a irmã mais nova Silene, case-se virgem num riquíssimo ritual. Para isso, as quatro irmãs mais velhas prostituem-se e guardam cada tostão para manter a irmã num colégio interno e fazer do casamento uma cerimônia inesquecível. Direção: Nelson Baskerville. Elenco: Renato Borghi, Élcio Nogueira, Roberto Arduin, Roberto Borenstein, Willians Mezzacapa, Michel Waisman, Gabriela Fontana, Caroline Carreiro, Greta Antoine, Debora Veneziane e Adriana Guerra. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Dança

  1. 1.  20h30

Tirando os Pés do Chão*

O espetáculo é baseado no livro Myrna, “Não se pode amar e ser feliz ao mesmo tempo”, de Nelson Rodrigues, e em entrevistas feitas com diversas pessoas que relataram histórias e interpretações sobre o estado amoroso. Traz temas abordados nas cartas de Nelson Rodrigues, presentes no livro, para dentro do palco com comicidade e ironia. Direção: Erica Rodrigues. Co-direção: Marco Vettore. Intérpretes-criadores: Cia. Cênica Nau de Ícaros. Coordenação de Figurinos: Leopoldo Pacheco Iluminação: Wagner Freire. Vídeos: Felipe Sztutman. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  22h30

O Beijo – Cia Nova Dança 4 e Cristiane Paoli Quito

Um jogo de improvisação, um espetáculo de dança teatralizado e inspirado no universo rodriguiano, principalmente no aclamado O Beijo no Asfalto. Neste espetáculo, a Cia mergulha no melodrama, por meio de uma dramaturgia do texto que nos guia às construções de personagens, por meio de desenhos do corpo que se multiplicam em composição. Cada personagem tem três ou quatro desenhos de movimento/gestos que nos diz quem eles são ou o arquétipo que eles “representam” nesta tragédia carioca. Direção e Concepção: Cristiane Paoli Quito. Intérpretes: Alex Ratton, Cristiano Karnas, Diogo Granato, Érika Moura, Gisele Calazans, Lívia Seixas, Isabel Tica Lemos. Músicos: Claudio Faria, Mariá Portugal, Natália Mallo e Danilo Penteado. Figurinos: Francisco Macchione e Larissa Salgado. Desenho de Luz: Marisa Bentivegna. Operação de Luz: Mauricio Paoli. Criação Musical: Claudio Faria, Natalia Mallo. Praça.

  1. 3.  23h50

Tirando os Pés do Chão*

O espetáculo é baseado no livro Myrna, “Não se pode amar e ser feliz ao mesmo tempo”, de Nelson Rodrigues, e em entrevistas feitas com diversas pessoas que relataram histórias e interpretações sobre o estado amoroso. Traz temas abordados nas cartas de Nelson Rodrigues, presentes no livro, para dentro do palco com comicidade e ironia. Direção: Erica Rodrigues. Co-direção: Marco Vettore. Intérpretes-criadores: Cia. Cênica Nau de Ícaros. Coordenação de Figurinos: Leopoldo Pacheco Iluminação: Wagner Freire. Vídeos: Felipe Sztutman. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 4.  01h30

O Beijo – Cia Nova Dança 4 e Cristiane Paoli Quito

Um jogo de improvisação, um espetáculo de dança teatralizado e inspirado no universo rodriguiano, principalmente no aclamado O Beijo no Asfalto. Neste espetáculo, a Cia mergulha no melodrama, por meio de uma dramaturgia do texto que nos guia às construções de personagens, por meio de desenhos do corpo que se multiplicam em composição. Cada personagem tem três ou quatro desenhos de movimento/gestos que nos diz quem eles são ou o arquétipo que eles “representam” nesta tragédia carioca. Direção e Concepção: Cristiane Paoli Quito. Intérpretes: Alex Ratton, Cristiano Karnas, Diogo Granato, Érika Moura, Gisele Calazans, Lívia Seixas, Isabel Tica Lemos. Músicos: Claudio Faria, Mariá Portugal, Natália Mallo e Danilo Penteado. Figurinos: Francisco Macchione e Larissa Salgado. Desenho de Luz: Marisa Bentivegna. Operação de Luz: Mauricio Paoli. Criação Musical: Claudio Faria, Natalia Mallo. Praça.


Cultura Digital

  1. 1.  18h00

Intervenção Multimídia – Vj Alexis Anastasiou

Projeção e remixagem de imagens e frases baseadas no universo Rodriguiano elaborado pelo VJ Alexis Anastasiou. Local: Praça.


Artes Plásticas e Visuais

  1. 1.  17h00

Carmela Gross

Partindo de um exercício poético sutil entre o desenho, a escultura e a arte conceitual, a artista brasileira Carmela Gross apresenta GOELA, intervenção desenhada exclusivamente para o Átrio do SESC Belenzinho.

  1. 2.  17h00

Risco #1

Exposição voltada a artistas em início de trajetória profissional, dedicados às chamadas linguagens tradicionais. A primeira edição, com o mote “arte como trabalho”, reúne artistas onde a fatura da obra e os muitos processos envolvidos no fazer manual – suas potências e seus limites – são fundamentais para o desenvolvimento da poética e dos significados do trabalho. Artistas que vem redescobrindo possibilidades plásticas nos materiais e na linguagem, em propostas estéticas onde o único limite efetivamente estabelecido é o próprio fazer. Participam dessa edição os artistas: André Ricardo, André Yassuda, Christiana Moraes, Edith Reinhart, Luiz83 e Marco Willians. Curadoria: Núcleo da Imagem e da Palavra e Claudinei Roberto. Local: 1º Pavimento.

  1. 3.  18h00

Escuto Histórias de Amor – Ana Teixeira

Sentada em uma das cadeiras, a artista tricota e espera silenciosamente, por interlocutores. Pessoas se aproximam e relatam suas histórias de amor, as quais são ouvidas, sem nenhuma interferência da artista. Esta intervenção já foi realizada em países como Chile, Alemanha, Itália, Espanha França, Canadá, Portugal e Dinamarca durante os anos de 2005 e 2010. Com Ana Teixeira. Local: Praça.

  1. 4.  18h00

Nelson em Registro

Projeção dos registros fotográficos, que foram realizados pelos fotógrafos Lenise Pinheiro e Emidio Luisi, de algumas montagens marcantes da obra de Nelson Rodrigues. Local: Galpão Multiuso e Praça.


Literatura

  1. 1.  18h00

Polvos Poéticos

Intervenção poética e sensorial, em que grupo de atores adentra o espaço com capacetes repletos de conduites plásticos criados pela atriz e diretora Thereza Piffer. Inspirados na velha brincadeira do telefone sem fio, os atores declamam fragmentos de textos de Nelson Rodrigues. Com o Grupo SENSUS. Local: Praça.

  1. 2.  19h30

Uma Lotação para Dois Amantes*

Leituras Dramáticas baseadas em textos de “A Vida como ela é”. Com Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. 35 lugares. Ônibus. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 3.  20h30

Uma Lotação para Dois Amantes*

Leituras Dramáticas baseadas em textos de “A Vida como ela é”. Com Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. 35 lugares. Ônibus. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 4.  21h00

Expedição Rodriguiana

Viagem lítero-teatral pela ’rua Nelson Rodrigues’. As pessoas serão delicadamente convidadas para realizar pequenas tarefas lúdicas emocionais durante um período de 40 minutos. Estas tarefas podem ter um caráter mais intimista como uma leitura de um trecho da peça, uma observação de uma pequena cena, ou ser convidado a realizar uma pequena tarefa, uma dança ou mesmo recitar um pequeno diálogo rodriguiano. Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. Local: Pista de Corrida e Caminhada.

  1. 5.  22h00

Polvos Poéticos

Intervenção poética e sensorial, em que grupo de atores adentra o espaço com capacetes repletos de conduites plásticos criados pela atriz e diretora Thereza Piffer. Inspirados na velha brincadeira do telefone sem fio, os atores declamam fragmentos de textos de Nelson Rodrigues. Com o Grupo SENSUS. Local: Praça.

  1. 6.  22h00

Expedição Rodriguiana

Viagem lítero-teatral pela ’rua Nelson Rodrigues’. As pessoas serão delicadamente convidadas para realizar pequenas tarefas lúdicas emocionais durante um período de 40 minutos. Estas tarefas podem ter um caráter mais intimista como uma leitura de um trecho da peça, uma observação de uma pequena cena, ou ser convidado a realizar uma pequena tarefa, uma dança ou mesmo recitar um pequeno diálogo rodriguiano. Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. Local: Pista de Corrida e Caminhada.

  1. 7.  22h30

Uma Lotação para Dois Amantes*

Leituras Dramáticas baseadas em textos de “A Vida como ela é”. Com Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. 35 lugares. Ônibus. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 8.  23h00

Polvos Poéticos

Intervenção poética e sensorial, em que grupo de atores adentra o espaço com capacetes repletos de conduites plásticos criados pela atriz e diretora Thereza Piffer. Inspirados na velha brincadeira do telefone sem fio, os atores declamam fragmentos de textos de Nelson Rodrigues. Com o Grupo SENSUS. Local: Praça.

  1. 9.  23h00

Expedição Rodriguiana

Viagem lítero-teatral pela ’rua Nelson Rodrigues’. As pessoas serão delicadamente convidadas para realizar pequenas tarefas lúdicas emocionais durante um período de 40 minutos. Estas tarefas podem ter um caráter mais intimista como uma leitura de um trecho da peça, uma observação de uma pequena cena, ou ser convidado a realizar uma pequena tarefa, uma dança ou mesmo recitar um pequeno diálogo rodriguiano. Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. Local: Pista de Corrida e Caminhada.

  1. 10.                 23h30

Uma Lotação para Dois Amantes*

Leituras Dramáticas baseadas em textos de “A Vida como ela é”. Com Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. 35 lugares. Ônibus. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 11.                 00h00

Polvos Poéticos

Intervenção poética e sensorial, em que grupo de atores adentra o espaço com capacetes repletos de conduites plásticos criados pela atriz e diretora Thereza Piffer. Inspirados na velha brincadeira do telefone sem fio, os atores declamam fragmentos de textos de Nelson Rodrigues. Com o Grupo SENSUS. Local: Praça.

  1. 12.                 00h00

Expedição Rodriguiana

Viagem lítero-teatral pela ’rua Nelson Rodrigues’. As pessoas serão delicadamente convidadas para realizar pequenas tarefas lúdicas emocionais durante um período de 40 minutos. Estas tarefas podem ter um caráter mais intimista como uma leitura de um trecho da peça, uma observação de uma pequena cena, ou ser convidado a realizar uma pequena tarefa, uma dança ou mesmo recitar um pequeno diálogo rodriguiano. Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. Local: Pista de Corrida e Caminhada.

  1. 13.                 01h00

Expedição Rodriguiana

Viagem lítero-teatral pela ’rua Nelson Rodrigues’. As pessoas serão delicadamente convidadas para realizar pequenas tarefas lúdicas emocionais durante um período de 40 minutos. Estas tarefas podem ter um caráter mais intimista como uma leitura de um trecho da peça, uma observação de uma pequena cena, ou ser convidado a realizar uma pequena tarefa, uma dança ou mesmo recitar um pequeno diálogo rodriguiano. Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. Local: Pista de Corrida e Caminhada.

  1. 14.                 01h30

Uma Lotação para Dois Amantes*

Leituras Dramáticas baseadas em textos de “A Vida como ela é”. Com Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. 35 lugares. Ônibus. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 15.                 02h00

Expedição Rodriguiana

Viagem lítero-teatral pela ’rua Nelson Rodrigues’. As pessoas serão delicadamente convidadas para realizar pequenas tarefas lúdicas emocionais durante um período de 40 minutos. Estas tarefas podem ter um caráter mais intimista como uma leitura de um trecho da peça, uma observação de uma pequena cena, ou ser convidado a realizar uma pequena tarefa, uma dança ou mesmo recitar um pequeno diálogo rodriguiano. Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. Local: Pista de Corrida e Caminhada.

  1. 16.                 02h30

Uma Lotação para Dois Amantes*

Leituras Dramáticas baseadas em textos de “A Vida como ela é”. Com Núcleo Esquadros – Armazém XIX. Direção de Luiz Fernando Marques. 35 lugares. Ônibus. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Cinema e Vídeo

  1. 1.  18h00

Bonitinha, Mas Ordinária* – J.p. de Carvalho

Brasil, 1963, 101 min, PB. Direção: J.P. de Carvalho. Roteiro: Jece Valadão. Elenco: Jece Valadão, Odete Lara, Ambrósio Fregolente, Angela Bonatti, Ribeiro Fortes, Ida Gomes, Sandra Menezes. Uma das primeiras adaptações para o cinema da peça de Nelson Rodrigues. Fiel ao texto original, o filme se concentra nos dilemas éticos do protagonista. Um rapaz dividido entre a possibilidade de enriquecimento fácil por meio de um casamento de conveniência e a fidelidade aos seus sentimentos por uma mulher da mesma classe social. Espaço de Convivência, Térreo. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  20h30

Os Sete Gatinhos* – Neville D`almeida

Brasil, 1980, 90min, Colorido. Direção: Neville D`Almeida. Roteiro: Neville D`Almeida e Gilberto Loureiro. Elenco: Antônio Fagundes, Ana Maria Magalhães, Lima Duarte, Cristina Aché, Ary Fontoura, Regina Casé, Thelma Reston, Sady Cabral, Sura Berditchevsky. O filme retrata a história da família Noronha e, em especial, de Silene. Ela é a caçula das cinco filhas de Dona Aracy e Seu Noronha. Colocada em um colégio interno, a garota acaba sendo acusada pelo assassinato de uma gata grávida, o que desencadeia uma série de acontecimentos dentro da família. Espaço de Convivência, Térreo. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 3.  22h00

O Beijo no Asfalto* – Bruno Barreto

Brasil, 1981, 77min, colorido. Direção: Bruno Barreto. Com roteiro de Doc Comparato e baseado na peça de teatro homônima de Nelson Rodrigues. Um desconhecido é morto ao ser atropelado por um ônibus e, agonizante, pede a um bancário que lhe de um beijo na boca. Este gesto é transformado em escândalo pela imprensa sensacionalista e o homem que cometeu o “crime” de beijar um agonizante passa a ser alvo de preconceito popular e também a ser investigado pela polícia, que começa a supor que o acidente tenha sido um assassinato. Espaço de Convivência, Térreo. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 4.  02h00

A Dama do Lotação* – Neville D`almeida

Brasil, 1978, 111min, Colorido. Direção: Neville D`Almeida. Roteiro: Neville D`Almeida. Elenco: Sônia Braga, Nuno Leal Maia, Jorge Dória, Paulo Cesar Pereio. Carlos e Solange se amam desde jovens e se casam. Na noite de núpcias, Solange se recusa a fazer amor e ele a agride. A partir disso, Solange assume outro comportamento e começa uma rotina diária de seduzir homens em coletivos. Espaço de Convivência, Térreo. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Infantil

  1. 1.  12h00

Festa de Histórias

Com Giba Pedroza. Narrações, poemas, adivinhas, trava-línguas e canções. Local: Convivência.

  1. 2.  16h00

Festa de Histórias

Com Giba Pedroza. Narrações, poemas, adivinhas, trava-línguas e canções. Local: Convivência.


Sesc Vila Mariana

Teatro

  1. 1.  22h30

Balaio*

Três cenas curtas compõem Balaio, espetáculo que tomou forma no Centro de Pesquisa Teatral. Os atores, estimulados a propor experimentações estéticas, responderam às provocações com criações autorais que evocam, entre outros temas, a figura paterna, o artista à margem e a angústia da memória. Criação, direção e atuação: Camila Turim, Carolina Sudati, Cristiano Salomão, Isabel Wilker, Mariana Delfini, Nathalia Correa, Stella Prata. Praça de Eventos. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Música

  1. 1.  21h00

Os Mulheres Negras*

Show que marca o retorno do grupo aos palcos. Participação: Martin Buscaglia (URU). *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  23h30

Wandi Doratiotto*

No show ’Atendendo a Perdidos’, o músico apresenta músicas autorais e alguns clássicos de Adoniran Barbosa, acompanhado por Danilo Moraes (guitarra, violão e voz) e Adriano Busko (bateria, percussão e voz). *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 3.  18h00

Os Mulheres Negras*

Show que marca o retorno do grupo aos palcos. Participação: Martin Buscaglia (URU). *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Infantil

  1. 1.  17h00

Pop – Cia. Noz de Teatro e Dança

Inspirado na estética da pop arte, o espetáculo propõe uma celebração da infância e introduz o espectador mirim no mundo das artes. Através de esquetes, personagens e situações desvendadas, sem uma sequência linear. Direção de Anie Welter. Praça de Eventos.

  1. 2.  16h30

Pop – Cia. Noz de Teatro e Dança

Inspirado na estética da pop arte, o espetáculo propõe uma celebração da infância e introduz o espectador mirim no mundo das artes. Através de esquetes, personagens e situações desvendadas, sem uma sequência linear. Direção de Anie Welter. Praça de Eventos.


Dança

  1. 1.  19h00

Nucleares na rua – Cia Mariana Muniz

Inspirado na obra do artista tropicalista brasileiro Hélio Oiticica, o grupo propõe a reflexão sobre questões que envolvem o homem moderno e a vida em constante movimento. Por meio da dança contemporânea, o espetáculo aborda questões da integração do corpo no espaço, criando novas condições de experiência com o real e reflexões sobre modos de estar no mundo. Concepção e direção coreográfica: Mariana Muniz. Assistência, Cenografia e Fotografias: Cláudio Gimenez. Criadores-intérpretes: Bárbara Faustino, Danielli Mendes ou Amanda Correa, Gilberto Rodrigues e Viviane Fontes. Textos em off: Hélio Oiticica na voz de Mariana Muniz. Local: Praça de Eventos.


Artes Plásticas e Visuais

  1. 1.  20h00

Autoimagem e (Re)Personificação

Conjunto de performances que exploram as questões do corpo e da autoimagem através de ações que problematizam as convenções identitárias. As ações põem em jogo movimentos e estratégias provocativas que mobilizam o espectador a refletir acerca das noções de personificação, normalidade, padrão, beleza e mutação. Local: Praça Externa.


Sesc Santana

PAULICEIA DESVIRADA. Manifestações artísticas urbanas contemporâneas em linguagens variadas ocupando diversos espaços do SESC Santana onde que o público se aproxime livremente.

Música

  1. 1.  das 17h00 à 00h00

Roteiro Musical da Cidade de São Paulo

Exposição que apresenta 100 anos de história de São Paulo, a partir da música composta especialmente para a cidade. São documentos, áudios, discos raros, partituras, fotografias, desenhos, matérias de jornais, entrevistas, depoimentos, letras e canções, entre outros objetos, que promovem um encontro entre o som e a imagem, entre a informação e a recordação, entre o antigo e o contemporâneo. Com curadoria de Assis Ângelo.

  1. 2.  18h00

Verinho da Sanfona

Há mais de 20 anos nas ruas da capital, sanfoneiro paraibano interpreta forrós pé-de-serra no projeto Músicos de Rua – A Nata da Malandragem, com artistas e grupos que atuam no centro de São Paulo. Local: Deck do Jardim.

  1. 3.  20h00

Franco do Violão

Violonista e cantor interpreta serestas e sambas no projeto Músicos de Rua – A Nata da Malandragem, que reúne artistas que se apresentam regularmente no centro de São Paulo. Franco do Violão atua há 25 anos na Rua XV de Novembro. Local: Deck do Jardim.

  1. 4.  22h00

Peneira & Sonhador

Dupla desfila o humor e o improviso de suas emboladas no projeto Músicos de Rua – A Nata da Malandragem, que mostra artistas ou grupos que atuam nas ruas, praças e estações da cidade. Local: Deck do Jardim.

  1. 5.  das 10h00 às 18h00

Roteiro Musical da Cidade de São Paulo

Exposição que apresenta 100 anos de história de São Paulo, a partir da música composta especialmente para a cidade. São documentos, áudios, discos raros, partituras, fotografias, desenhos, matérias de jornais, entrevistas, depoimentos, letras e canções, entre outros objetos, que promovem um encontro entre o som e a imagem, entre a informação e a recordação, entre o antigo e o contemporâneo. Com curadoria de Assis Ângelo.

  1. 6.  11h00

Roberto Seresteiro Convida Roberto Luna*

Roberto Seresteiro e seu regional Imperial interpretam clássicos da era de ouro da música popular brasileira ao lado do cantor Roberto Luna, artista de longa carreira discográfica, marcada por sucessos como a canção “Castigo”, o bolero “Molambo” e o samba-canção “Linda”. Teatro. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 7.  12h00

Rayo de Sol

Grupo boliviano canta músicas tradicionais de seu país de origem no projeto Músicos de Rua – A Nata da Malandragem, dedicado a artistas populares do centro de São Paulo. Local: Deck do Jardim.

  1. 8.  14h00

Eric Paredes

Músicos de Rua – A Nata da Malandragem – projeto que reúne artistas populares do centro de São Paulo – viaja pela música tradicional do Paraguai e de países latinos por meio da harpa paraguaia de Eric Paredes. Local: Deck do Jardim.

  1. 9.  16h00

Dom Nato

Em um monólogo em que dá voz a quatro personagens, o poeta, músico e ator encerra o projeto Músicos de Rua – A Nata da Malandragem, que reúne artistas populares que atuam nas ruas de São Paulo. Local: Deck do jardim.


Artes Plásticas e Visuais

  1. 1.  18h00

É Débito ou Crédito?

Série de intervenções montadas em barracas e que trazem a lógica do comércio, negociando por centavos, conversas, gestos, textos ou objetos simbólicos discutindo questões sobre a sociedade de consumo e o mercado da arte. Sob curadoria de Josué Mattos, trata-se de um questionamento sobre o sistema institucional da arte e sobre a sociedade contemporânea. Local: Quintal.

  1. 2.  19h00

Fotografia Noturna

Atividade que busca explorar o potencial expressivo da fotografia feita em situações de pouca luz, iluminação artificial e lightpainting, estimulando os participantes a apurar a observação de cores e luzes na paisagem urbana. Na atividade são desenvolvidas técnicas de longa exposição sem a utilização do flash, de iluminação pontual e de fotografia de movimento.Pré-requisito: Câmera com controle manual de tempo de exposição. Serão realizadas fotos das atividades do Sesc Santana durante a Virada Cultural. As imagens serão editadas pelo professor e exibidas no telão. Com Eric Rahal e Carolina Rolim. Local: Internet Livre

  1. 3.  19h00

Grafite Live Painting

Animados pelo tema das intervenções urbanas, grafismos temáticos variados que serão espalhados pelo espaço. Com os grafiteiros italianos Etnik, Corn, Mac’s e Mr. Fijodor e participação de Binho Ribeiro. Local: Muro da Rua Viri.

  1. 4.  12h00

É Débito ou Crédito?

Série de intervenções montadas em barracas e que trazem a lógica do comércio, negociando por centavos, conversas, gestos, textos ou objetos simbólicos discutindo questões sobre a sociedade de consumo e o mercado da arte. Sob curadoria de Josué Mattos, trata-se de um questionamento sobre o sistema institucional da arte e sobre a sociedade contemporânea. Local: Quintal.

  1. 5.  14h00

Fotoscans

A proposta visa sensibilizar o público para as inúmeras possibilidades de criação artística no cruzamento entre artes visuais e tecnologia. Serão feitos 100 retratos de visitantes (50/dia) com um aparelho scanner de mesa. Os retratos serão tratados e impressos em papel fotográfico A3, podendo ser expostos em seguida em um varal, painel ou outro espaço apropriado. Com Eric Rahal e Carolina Rolim. Inscrições no dia da atividade, com 30 minutos de antecedência. Local: Internet Livre.


Infantil

  1. 1.  17h00

Na Casa da Ruth*

Show para toda a família, baseado no CD Na Casa da Ruth lançado pelo Selo SESC, com a cantora Fortuna e a participação do coral infantil do Centro de Música do SESC Vila Mariana sob regência da maestrina Gisele Cruz. No repertório, poemas da escritora Ruth Rocha musicados por Helio Ziskind. O show tem direção geral de Naum Alves de Souza e coreografia de Luciana Gandolfo. Na banda: Beto Angerosa (bateria e percussão), Mario Aphonso III (flauta e sax), Gabriel Levy (direção musical, piano e acordeon) e Cesar Assolant / Jardel Caetano (violão, violão de aço e cavaquinho). Local: Ginásio. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Cinema e Vídeo

  1. 1.  23h00

Arte Urbana na Tela

Mostra de curtas, médias e longa-metragens que têm como tema a arte urbana. Como a arte está inserida no cotidiano das ruas das grandes cidades? Como esta arte interfere no cotidiano dos transeuntes? Que relações são criadas entre artistas de rua e os espectadores passantes? Como esta arte de rua se insere no mercado das galerias? Curadoria: Daniel Gaggini. Duração aproximada: 180 min.


Dança

  1. 1.  18h00

Tecido Acrobático

Performance com solos em tecidos acrobáticos com três intérpretes circences, com a realização de evoluções coreográficas aéreas, giros ascensões, quedas e figuras abstratas. Com a Cia. Linhas Aéreas. Local: Fachada da unidade.

  1. 2.  19h00

Jam de Danças Urbanas

Oito dançarinos e um DJ apresentam uma jam com performances variadas e improvisação de danças urbanas, como o BBoying, Popping, Locking e Wacking, entre outras. Com o grupo Discípulos do Ritmo. Local: Deck da Entrada.

  1. 3.  20h00

Entrecordas

Performance com solos em tecidos acrobáticos com quatro bailarinos, apresentação de Dj e projeção de grafismos aleatórios. Com o grupo Ares. Local: Fachada da unidade.

  1. 4.  21h00

Dança de rua e Suas Faces

Intervenção performática de dança de rua com cinco artistas, apresentando coreografias urbanas e técnicas dinâmicas de improviso. Com a Cia. Eclipse Cultura e Arte. Duração: 30 min. Local: Deck de Entrada.

  1. 5.  22h00

Tecido Acrobático

Performance com solos em tecidos acrobáticos com três intérpretes circences, com a realização de evoluções coreográficas aéreas, giros ascensões, quedas e figuras abstratas. Com a Cia. Linhas Aéreas. Local: Fachada da unidade.

  1. 6.  23h00

Jam de Danças Urbanas

Oito dançarinos e um DJ apresentam uma jam com performances variadas e improvisação de danças urbanas, como o BBoying, Popping, Locking e Wacking, entre outras. Com o grupo Discípulos do Ritmo. Local: Deck da Entrada.

  1. 7.  00h00

Entrecordas

Performance com solos em tecidos acrobáticos com quatro bailarinos, apresentação de Dj e projeção de grafismos aleatórios. Com o grupo Ares. Local: Fachada da unidade.

  1. 8.  01h00

Dança de rua e Suas Faces

Intervenção performática de dança de rua com cinco artistas, apresentando coreografias urbanas e técnicas dinâmicas de improviso. Com a Cia. Eclipse Cultura e Arte. Duração: 30 min. Local: Deck de Entrada.

  1. 9.  12h00

Tecido Acrobático

Performance com solos em tecidos acrobáticos com três intérpretes circences, com a realização de evoluções coreográficas aéreas, giros ascensões, quedas e figuras abstratas. Com a Cia. Linhas Aéreas. Local: Fachada da unidade.

  1. 10.                 13h30

Dança de rua e Suas Faces

Intervenção performática de dança de rua com cinco artistas, apresentando coreografias urbanas e técnicas dinâmicas de improviso. Com a Cia. Eclipse Cultura e Arte. Duração: 30 min. Local: Deck de Entrada.

  1. 11.                 14h00

Entrecordas

Performance com solos em tecidos acrobáticos com quatro bailarinos, apresentação de Dj e projeção de grafismos aleatórios. Com o grupo Ares. Local: Fachada da unidade.

  1. 12.                 15h30

Dança de rua e Suas Faces

Intervenção performática de dança de rua com cinco artistas, apresentando coreografias urbanas e técnicas dinâmicas de improviso. Com a Cia. Eclipse Cultura e Arte. Duração: 30 min. Local: Deck de Entrada.

  1. 13.                 16h00

Tecido Acrobático

Performance com solos em tecidos acrobáticos com três intérpretes circences, com a realização de evoluções coreográficas aéreas, giros ascensões, quedas e figuras abstratas. Com a Cia. Linhas Aéreas. Local: Fachada da unidade.

  1. 14.                 18h00

Entrecordas

Performance com solos em tecidos acrobáticos com quatro bailarinos, apresentação de Dj e projeção de grafismos aleatórios. Com o grupo Ares. Local: Fachada da unidade.


Teatro

  1. 1.  18h00

Intervenções Urbanas

Série de performances desenvolvidas cotidianamente por artistas de rua, tais como homem-estátua, homem-sanduíche, malabaristas, grupos musicais bolivianos e/ou indígenas, retratistas, artistas de Beatbox, dançarinos de break, dublês de Michael Jackson, artistas circences e outras personalidades do gênero. Local: Solarium

  1. 2.  21h00

Fogo-Fátuo*

Num encontro com um escritor obcecado por sua obra, Mefisto se dá conta de que não há mais espaço para ele no mundo contemporâneo. Inspirado no mito de Fausto. Texto de Samir Yazbek. Direção de Antônio Januzelli. Com Samir Yazbek e Helio Cicero. Cia Teatral Arnesto nos Convidou. Local: Teatro. Duração: 50 min. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 3.  22h30

Cidade Fim – Cidade Coro – Cidade Reverso*

Feito a partir de uma pesquisa sobre a vida operária e sua história no bairro do Bexiga/Bela Vista, o espetáculo, dividido em três partes, elabora trajetórias desde o final dos anos 1970 até os dias atuais. CIDADE FIM é um filme, projetado sob a intervenção ao vivo de atores e músico, confrontando depoimentos sobre o trabalho destes artistas, hoje, e aspectos da vida operária em 1980, quando das mobilizações no ABC. CIDADE CORO se dá como um “jogo de cena”, reunindo atores e não-atores, de modo a refazer trajetórias, a partir de um jogo de depoimentos (reais e ficcionais), que se desenham desde aquele período de mobilização até a precariedade do trabalho flexível e suas consequências hoje. CIDADE REVERSO leva o público para o espaço aberto, em clima de intervenção e festa, ocupando rua e espaços do entorno, com uma fábula fragmentária sobre a “vida alucinada” de nossos dias, revendo criticamente em sua estrutura elementos do melodrama. Com o Grupo Teatro de Narradores. Duração aproximada: 150 min. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 4.  01h00

Helena Pede Perdão e é Esbofeteada*

Conta a história de Helena e seu marido Augusto, recém demitido, cuja casa é invadida por um outro casal, Mary e Jack. A invasão do casal, mistura de anarquistas com bandidos ou terroristas, funciona como o dispositivo que termina de desestruturar a vida de Augusto e Helena, que, percebendo a sua situação, decidem acompanhar os outros dois em suas propostas de ação. Durante essas ações (pseudo) terroristas Helena é deixada para trás e é expulsa do grupo algumas vezes, mas sempre consegue retornar. As ditas ações, no entanto, acabam por fracassar completamente, e o grupo se desune novamente, porém com os casais trocados. Helena acaba por se aproximar de Jack, a quem dá um filho, e Mary vai embora junto com Augusto, em busca do seu ex-chefe, Bernard. Com Tablado de Arruar. Duração aproximada: 60 min. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 5.  11h00

Intervenções Urbanas

Série de performances desenvolvidas cotidianamente por artistas de rua, tais como homem-estátua, homem-sanduíche, malabaristas, grupos musicais bolivianos e/ou indígenas, retratistas, artistas de Beatbox, dançarinos de break, dublês de Michael Jackson, artistas circences e outras personalidades do gênero. Local: Solarium

  1. 6.  13h00

Travessia

Apresentado na forma de teatro de animação, uma singela boneca interage com um espectador por vez, dedicando-lhe um poema, convidando-o para dançar ou acariciando a sua mão e, antes da despedida, oferece-lhe uma flor. Com a Cia. Caixa de Imagens. Local: Espaço de Leitura. Duração: 50 min.

  1. 7.  18h00

Fogo-Fátuo*

Num encontro com um escritor obcecado por sua obra, Mefisto se dá conta de que não há mais espaço para ele no mundo contemporâneo. Inspirado no mito de Fausto. Texto de Samir Yazbek. Direção de Antônio Januzelli. Com Samir Yazbek e Helio Cicero. Cia Teatral Arnesto nos Convidou. Local: Teatro. Duração: 50 min. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Literatura

  1. 1.  17h00

Consigo

De março a junho, lançando o projeto, apresentamos a intervenção visual “Consigo”, desenvolvida a partir de coletânea de minicontos e poemas, autorais e inéditos, escritos exclusivamente para a proposta por vinte importantes autores da nossa literatura. Começa a série Analu Andriguetti, Arruda, Augusto de Campos, Felipe Valério e Ronaldo Correia de Brito. A cada mês esse livro-obra se amplia para penetrar nas frestas, escadas, espelhos e dezenas de outros lugares inusitados subvertendo os espaços para ocupá-los como páginas vivas que se abrem para tornar o texto imagem. Curadoria e organização do escritor Marcelino Freire e equipe técnica do SESC Santana. Projeto visual de Valéria Marchesoni. Diversos espaços.

  1. 2.  18h30

Zap! Slam

ZAP!, ou Zona Autônoma da Palavra, é o primeiro “slam”, isto é, campeonato de poesias da companhia, com performances dinâmicas em forma de competição, criado originalmente em Chicago, nos anos 80. O ZAP! abre campo para poetas, MCs, escritores e artistas urbanos da palavra em um instigante desafio. Com o Núcleo Bartolomeu de Depoimentos. Tempo de Leitura

  1. 3.  20h30

Correspondências

Através de papéis de carta criados pela artista, a ação busca incentivar o público a escrever cartas para pessoas queridas. Ao final da atividade, as correspondências serão postadas nos Correios. Com a artista plástica Biba Rigo. Local: Espaço de Leitura.

  1. 4.  22h30

Zap! Slam

ZAP!, ou Zona Autônoma da Palavra, é o primeiro “slam”, isto é, campeonato de poesias da companhia, com performances dinâmicas em forma de competição, criado originalmente em Chicago, nos anos 80. O ZAP! abre campo para poetas, MCs, escritores e artistas urbanos da palavra em um instigante desafio. Com o Núcleo Bartolomeu de Depoimentos. Tempo de Leitura

  1. 5.  00h30

Correspondências

Através de papéis de carta criados pela artista, a ação busca incentivar o público a escrever cartas para pessoas queridas. Ao final da atividade, as correspondências serão postadas nos Correios. Com a artista plástica Biba Rigo. Local: Espaço de Leitura.

  1. 6.  10h00

Consigo

De março a junho, lançando o projeto, apresentamos a intervenção visual “Consigo”, desenvolvida a partir de coletânea de minicontos e poemas, autorais e inéditos, escritos exclusivamente para a proposta por vinte importantes autores da nossa literatura. Começa a série Analu Andriguetti, Arruda, Augusto de Campos, Felipe Valério e Ronaldo Correia de Brito. A cada mês esse livro-obra se amplia para penetrar nas frestas, escadas, espelhos e dezenas de outros lugares inusitados subvertendo os espaços para ocupá-los como páginas vivas que se abrem para tornar o texto imagem. Curadoria e organização do escritor Marcelino Freire e equipe técnica do SESC Santana. Projeto visual de Valéria Marchesoni. Diversos espaços.

  1. 7.  11h30

Correspondências

Através de papéis de carta criados pela artista, a ação busca incentivar o público a escrever cartas para pessoas queridas. Ao final da atividade, as correspondências serão postadas nos Correios. Com a artista plástica Biba Rigo. Local: Espaço de Leitura.

  1. 8.  15h00

Correspondências

Através de papéis de carta criados pela artista, a ação busca incentivar o público a escrever cartas para pessoas queridas. Ao final da atividade, as correspondências serão postadas nos Correios. Com a artista plástica Biba Rigo. Local: Espaço de Leitura.


Sesc Pompeia

AFRICANIDADES BRASIL. São Paulo e o SESC Pompeia têm muito que comemorar, afinal são 30 anos de uma história que começou numa extinta fábrica de tambores localizada em um bairro que sempre acolheu imigrantes. A arquiteta italiana Lina Bo Bardi, que esteve à frente do ousado projeto do centro cultural, propôs a criação de um espaço heterogêneo, em que novo e velho se encontram, representando umas das nossas mais importantes características: a mistura de raças e credos que perfazem a nossa identidade multicultural. Assim nasceu Africanidades Brasil, que propõe uma viagem por algumas das facetas do candomblé, presentes desde a abertura do Sesc Pompeia nos espaços da Unidade. Durante o fim de semana iremos homenagear vários aspectos desta religião afro-brasileira: as comidas, os ritos e as danças. Uma celebração que evidencia a vocação da cidade de São Paulo de abarcar múltiplas manifestações e diversas tribos democraticamente, possibilitando novas trocas e outros olhares sobre nossa riqueza sociocultural. Farão parte do SESC Pompeia na Virada: shows musicais, espetáculos teatrais, performances e projeções nas paredes da antiga fábrica.

Música

  1. 1.  18h00

Destranca a rua – Ilu Obá de Min

Cortejo para abrir os trabalhos artríticos. Com o bloco feminino paulistano Ilu Obá de Min. Local: Rua Central.

  1. 2.  20h00

Destranca a rua – Ilê Aiyê

Cortejo com o bloco baiano Ilê Aiyê, mostrando a força de seus tambores e a riqueza do timbre forte de suas vozes, que o consolidaram como elemento fundamental da cultura africana arraigada no Brasil. Local: Rua Central.

  1. 3.  21h00

A Raça na Pista* – Baiana System

Elementos rítmicos de herança africana, como afrobeat, samba e batucada. Local: Choperia. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 4.  22h30

Virgínia Rodrigues e Alex Mesquita em Concerto *

Este show é um trabalho de criação artística desenvolvido a partir da interpretação da cantora Virgínia Rodrigues e da criação instrumental do músico Alex Mesquita, artistas de diversificada formação musical e cultural além de projeção internacional. No repertório destacam-se obras do cancioneiro popular brasileiro de compositores renomados como Baden, Vinícius e Villa Lôbos, além de novos talentos como Tiganá Santana e o próprio Alex Mesquita. Virgínia Rodrigues, com seu canto de profunda expressão espiritual, mistura-se aos sons das cordas do violão brasileiro de Alex, em um show que reverencia a dança, a poesia e o silêncio. Teatro. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 5.  00h00

A Raça na Pista* – Abayomi Afrobeat Orquestra

Elementos rítmicos de herança africana, como afrobeat, samba e batucada. Local: Choperia. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 6.  02h00

Destranca a rua – Treme Terra

Cortejo para fechar os trabalhos artísticos. Com o bloco afro paulistano Treme Terra. Local: Rua Central.

  1. 7.  03h00

A Raça na Pista* – Jorge Ben Jor

Elementos rítmicos de herança africana, como afrobeat, samba e batucada. Local: Choperia. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 8.  09h00

Festa para um Rei Negro* – Jair Rodrigues

O show traça uma retrospectiva da carreira do músico, um passeio do samba ao romântico, sem esquecer do sertanejo e das canções de raiz. Local: Área de Convivência. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 9.  17h00

Destranca a rua – Ilê Aiyê

Cortejo com o bloco baiano Ilê Aiyê, mostrando a força de seus tambores e a riqueza do timbre forte de suas vozes, que o consolidaram como elemento fundamental da cultura africana arraigada no Brasil. Local: Rua Central.

  1. 10.                 18h00

Yabá em Canto* – Virgínia Rodrigues

A cantora baiana Virgínia Rodrigues apresenta cânticos negros. Yabá significa Orixá Feminino em yorubá. Retirada de ingressos na bilheteria da Unidade dia 5/5 a partir das 14h. Local: Teatro. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Literatura

  1. 1.  23h00

Contação de Histórias – Xangô e Iansã

Com Kiusam Oliveira. Kiusam Oliveira conta histórias presentes na mitologia dos orixás, sobre Xangô e Iansã: “… E assim, os inimigos de Xangô abriram respeitosamente o caminho para Oiá”. Com percussão ao vivo, a atividade proporcionará vivência corporal com interação dos participantes.

  1. 2.  10h00

Contação de Histórias – Oxalá e a Criação do Mundo

Oxalá, orixá da Criação na mitologia iorubá, preservada no Brasil pelas tradições orais das religiões afro-brasileiras, foi encarregado por Olorum, o deus supremo, de criar o mundo. Os mitos falam dessa aventura, de que também participam os orixás Exu, Orunmilá e Odudua, das dificuldades encontradas por Oxalá, dos conflitos entre deuses e do resultado final: a criação da humanidade. Feitos o homem e a mulher, outras divindades concorreram para completar a obra da Criação. São histórias que os escravos trouxeram para o Brasil e que aqui ajudaram a moldar a cultura popular brasileira, emprestando as mais divesas artes e manifestações culturais personagens, enredos, valores e modos de ser. Com Reginaldo Prandi. Local: Área de Convivência.


Sociedade e Cidadania

  1. 1.  18h00

Virando no Erê

Performances e brincadeiras de criança. Local: Rua Central.

  1. 2.  13h00

Virando no Erê

Performances e brincadeiras de criança. Local: Rua Central.


Artes Plásticas e Visuais

  1. 1.  18h00

Quarto do Santo

Espaço de encontro com seus deuses e deusas para criar de maneira simbólica patuás, amuletos e rituais de manifestações de Fé. Local: Hall do Teatro.

  1. 2.  18h00

Vidências

Instalações, intervenções e projeções na arquitetura da unidade destacando alguns elementos associando-os às entidades de proteção (orixás). Com o VJ Scan, Coletivo casadalapa, Instituto Treme Terra, Quinteto Abanã e convidados.

  1. 3.  08h30

Vidências

Instalações, intervenções e projeções na arquitetura da unidade destacando alguns elementos associando-os às entidades de proteção (orixás). Com o VJ Scan, Coletivo casadalapa, Instituto Treme Terra, Quinteto Abanã e convidados.

  1. 4.  11h30

Quarto do Santo

Espaço de encontro com seus deuses e deusas para criar de maneira simbólica patuás, amuletos e rituais de manifestações de Fé. Local: Hall do Teatro.


Teatro

  1. 1.  18h00

Quizumba!*

Partindo de histórias das vidas do Mestre Pastinha e de Zumbi dos Palmares, Quizumba! narra a trajetória de dois meninos que, aprendendo a equilibrar covardia e valentia, transformam-se em guerreiros. Espetáculo infanto juvenil com o Coletivo Quizumba. Ficha Técnica: Encenação: Camila Andrade. Dramaturgia: Tadeu Renato. Elenco: Carlos de Niggro, Jefferson Matias, Jordana Dolores, Thais Dias, Valéria Rocha. Músicos: Bel Borges e Jonathan Silva. Concepção Musical: Jonathan Silva. Preparadora Musical: Bel Borges. Preparação Corporal: Centro de Capoeira Angola Angoleiro Sim Sinhô Ednaldo Chocolate e Jordana Dolores. Concepção Visual: Nina Vieira. Figurinos: Tayrone Porto e Coletivo Quizumba. Iluminação: Camila Andrade. Produção: Renata Cirilo. Assessoria de Imprensa: André Moretti. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

Local: Choperia.


Sesc Itaquera

TODOS OS SONS. Difusão dos gêneros da cultura musical.

Teatro

  1. 1.  13h00

Circo de Pulgas

Com Cia. Circo de Bonecos. Como fazer uma pulga pular de trampolins, andar na corda bamba ou ser atirada de um canhão? Essas questões cômicas deixam o público bastante curioso ao acompanhar a saga de dois artistas dedicados a treinar uma pulga com as peripécias da arte circense. Com o espetáculo, a companhia propõe resgatar o encantamento e a delicadeza do antigo Circo de Pulgas, ao mesmo tempo em que recria um espaço para a brincadeira, a fantasia e a imaginação. O espetáculo recebeu o Prêmio APCA de Melhor Espetáculo de 2010, e os Prêmios FEMSA 2010 de Melhor Espetáculo, de Melhor Ator (Cláudio Saltini) e Melhor Trilha Sonora (Kleber Brianez). Duração: 55 minutos. Local: Auditório. Retirada de ingresso individual a partir das 12h00, na Central de Atendimento da Sede Social.


Música

  1. 1.  18h00

Pelo Sabor do Gesto – Zélia Duncan

Zélia Duncan apresenta seu mais recente trabalho “Pelo Sabor do Gesto”. O álbum foi indicado ao Grammy Latino e já é considerado um dos melhores lançamentos da consistente discografia da cantora, que em 2011 completou 30 anos de carreira. Delicado, terno e confessional, o disco traz um apanhado de canções gravadas por ela em colaboração com diversos outros artistas renomados do meio musical atual. Com Ézio Filho (contra baixo), Webster Santos (Guitarra, violão e bandolim), Léo Brandão (Teclado e acordeom), Jadna Zimmermann (Bateria, percussão e flauta). Local: Palco da Orquestra Mágica.

  1. 2.  15h00

Brincadeiras Musicais – Palavra Cantada

O mais novo show da dupla Paulo Tatit e Sandra Peres é uma brincadeira de criança com cenário, figurino, roteiro e arranjos musicais de gente grande. O show contempla grandes sucessos da dupla, como “Sopa” e “Criança Não Trabalha”. Também com várias canções inéditas, entre elas “Tá Combinado” e “O Caramujo e a Saúva”, compostas especialmente para o trabalho. O espetáculo é ainda melhor acabado em termos de roteiro, cenário, figurino e iluminação e é também o resultado da convivência da dupla Paulo e Sandra com os músicos que integram sua banda há 5 anos: Daniel Ayres, Julia Pittier, Marina Pittier e Estevão Marques. Para animar ainda mais, participação especial do guitarrista e programador Wem, com o mesmo espírito brincante dos outros. Local: Palco da Orquestra Mágica.


Dança

  1. 1.  13h00

Interlúdio

O espetáculo é protagonizado por quatro mulheres que, ao se depararem com o público, buscam em seus personagens uma amplificação de suas próprias características. Sede social.


Sesc Ipiranga

VIRADA VIRADA. A programação visa a discutir os paradigmas dos modos de vida convencionais e contemporâneos por meio do diálogo e experimentações espaciais, instigando a um olhar inusitado para as práticas cotidianas. Com base no conceito das heterotopias de Michel Foucault, as atividades propostas circundarão aspectos de inversão e reversão em relação às características formais e estéticas das áreas artísticas já contempladas na programação do Sesc.

Teatro

  1. 1.  18h00

Os Intransitáveis

Com a Cia. Bubiô, Fico Lô! Dois palhaços fogem de seus modos tradicionais e resolvem experimentar novas funções, movimentos e experimentações com o público, como agentes especiais durante a Virada Cultural. Em pontos estratégicos ficarão estáticos, ou quase estáticos; mudos, ou quase falantes, mas sempre observando toda a movimentação das pessoas que passarem por eles. Todos estarão sendo “admirados” pelos olhares atenciosos agentes especiais. Diversos espaços da unidade.

  1. 2.  18h00

Brigadeiro de Colher

Com a Cia. Nhemaria. Espetáculo de trocas, experimentações e memórias, no qual a plateia é convidada a entrar em uma cozinha fictícia e compartilhar suas experiências de vida. O dramaturgo do espetáculo é o público; as atrizes não levam nada ensaiado, apenas encenam as histórias que aparecem na hora. Todas as histórias são bem-vindas: as amargas, as de sabor inesquecível, os momentos doces da vida, cenas apimentadas ou até aquelas sem sal; todas elas entram como ingredientes para o brigadeiro que se cozinha em cada espetáculo. Local: Praça Vermelha.

  1. 3.  20h00

Isto Não é um Cachimbo*

Com a Cia. Trucks. Teatro de animação adulto inspirado na obra do pintor belga René Magritte (1898–1967). A peça utiliza-se de diversas imagens extraídas das obras do artista, que ganham vida no palco, deixando sua condição estática para se transformarem em “disparadores” de situações cênicas dramáticas, críticas ou poéticas. Local: Teatro (200 lugares). *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 4.  15h00

Os Intransitáveis

Com a Cia. Bubiô, Fico Lô! Dois palhaços fogem de seus modos tradicionais e resolvem experimentar novas funções, movimentos e experimentações com o público, como agentes especiais durante a Virada Cultural. Em pontos estratégicos ficarão estáticos, ou quase estáticos; mudos, ou quase falantes, mas sempre observando toda a movimentação das pessoas que passarem por eles. Todos estarão sendo “admirados” pelos olhares atenciosos agentes especiais. Diversos espaços da unidade.


Música

  1. 1.  18h00

André Mehmari*

Conhecido como o rei dos instrumentos, no século XX o piano recupera sua condição original de instrumento de percussão, tendo uma inserção cada vez maior nas camadas mais populares. Foi nessa época que passou a ser utilizado por um revolucionário contemporâneo, John Cage. Este, invertendo o sentido natural de utilização do instrumento, compôs peças para piano de brinquedo e piano preparado (onde objetos são colocados entre as cordas, alterando sua sonoridade), além de ter utilizado computadores em obras, misturando sons eletronicamente processados com os produzidos ao vivo. Nesta apresentação, o pianista, arranjador, compositor e multiinstrumentista André Mehmari mostra o seu trabalho, inspirado nestes conceitos. Local: Garagem (40 lugares). *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  18h00

Gaiola de Sons para John Cage

Com Lívio Tragtenberg e convidados. A inversão do espaço de escuta e emissão sonora estabelecendo novas relações de comunicação. Uma grande gaiola recebe sons do espaço exterior através de microfones localizados em diferentes espaços, invisíveis ao público, sendo que um deles se localiza na borda da gaiola, pelo qual o público pode interagir com um músico que dentro da gaiola responde sonoramente – com diversos objetos sonoros inusitados aos estímulos externos e também pode acionar um banco de sons, ao acaso, armazenados num computador ou Ipod. Os microfones invisíveis ao público captam tanto vozes em locais de passagem como sonoridades típicas e dominantes do ambiente, criando uma relação de reconhecimento imediato. O microfone localizado na gaiola e disponível para interação com o público tem o som processado, transformando a voz imediatamente, criando um jogo de timbres. Local: Hall de entrada.

  1. 3.  12h00

Rabequeando* – Thomas Rohrer, Antonio Panda Gianfratti, Michelle Agnes e Paula Ferrão

Formas em construção, instrumentos em desconstrução: assim podemos resumir o trabalho do trio que se dedica à improvisação livre e à pesquisa das técnicas instrumentais expandidas. A formação instrumental do grupo (Thomas Rohrer – rabeca, violino, saxofone; Michelle Agnes – piano, órgão de foles, pianos de brinquedo, eletrônicos; Antônio Panda Gianfratti – percussões diversas) privilegia criação de uma gama variada de sons, no trabalho que se baseia fundamentalmente no timbre, em um contexto sempre em transformação. Local: Garagem (40 lugares). *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 4.  13h00

Na Trilha dos Games e Outras Descobertas

Com Quarteto Tessares. Uma viagem ao mundo dos videogames de ontem, de hoje e de sempre por meio dos seus temas principais executados ao vivo por um quarteto de cordas. Além da execução das trilhas dos games, o quarteto realizará um bate-papo com a plateia sobre a evolução dos games no mundo contemporâneo desde as primeiras criações até os sofisticados jogos atuais. O projeto contribui também para a formação de público para música erudita, pois traz instrumentos eruditos executando temas que fazem parte do universo de jovens e adultos. Local: Área de Convivência.

  1. 5.  15h00

GRUPU

Pertencente à UNICAMP, este grupo de percussão erudita é coordenado pelo percussionista Fernando Hashimoto. Trata-se de uma das poucas formações brasileiras de percussionistas que desenvolvem um repertório de músicas do John Cage, que escreveu várias peças exclusivamente para percussão. Local: Hall de entrada.


Dança

  1. 1.  19h30

Visto de Cima

Dois bailarinos dançam na parede, fazendo dela o seu chão. Dependurados, criam uma atmosfera de ilusão em que parecem perder a gravidade. Entre corridas e saltos, mais parecendo flutuar, constroem uma dança vertical, estabelecendo com o público uma cumplicidade através da leveza. Duração: 20 minutos. Livre. Local: entrada lateral da Unidade.

  1. 2.  22h00

Visto de Cima

Dois bailarinos dançam na parede, fazendo dela o seu chão. Dependurados, criam uma atmosfera de ilusão em que parecem perder a gravidade. Entre corridas e saltos, mais parecendo flutuar, constroem uma dança vertical, estabelecendo com o público uma cumplicidade através da leveza. Duração: 20 minutos. Livre. Local: entrada lateral da Unidade.


Literatura

  1. 1.  21h00

God Dog

Grupo IVO 60. Dois atores em uma intervenção a partir do texto “Deus e o Cachorro”, do escritor, dramaturgo e ator Lourenço Mutarelli, contemplam o horizonte e imaginam como deve ser o outro lado e se perguntam se seria tudo invertido. Diversos espaços da unidade.


Infantil

  1. 1.  14h00

O Fio Mágico

Com o Núcleo Trecos e Cacarecos. Um garoto ganha de uma velha tecelã um novelo mágico capaz de controlar o tempo. A partir dali, o garoto passa a refletir sobre as questões que envolvem a dinâmica da passagem do tempo. Local: Galpão.

  1. 2.  16h00

Pé de Moleque

Com a Cia. Nhemaria. Enquanto cozinham em cena o doce que dá nome à peça, as atrizes partilham algumas histórias e convidam as crianças a narrar sua experiência. Todas estas histórias são encenadas através de improvisação. Histórias diferentes, espaço de épocas distintas se cruzam e são “cozidas” em “panelão cênico” onde cada vivência modifica a receita. Local: Praça Vermelha.

  1. 3.  17h00

Histórias Inventadas

Com o Grupo Histórias Inventadas. Baseada na obra “O Livro dos Pontos de Vista”, de Ricardo Azevedo. Mãe, pai, filho, filha e quatro animais de estimação: oito histórias, oito maneiras diferentes de ver a vida e avaliar as situações mais comuns do dia a dia. Cada um fala sobre o outro, e como se contradizem! Local: Galpão.


Cultura Digital

  1. 1.  18h00

Campo Minado

Campo Minado é um game que acontece nas ruas da cidade por meio de uma interface móbile geolocalizada. Orientado por um mapa, o jogador deve percorrer uma região predeterminada, do ponto A ao ponto B, tomando decisões de direção que não passem sobre as minas. Caso decida pela direção errada, ou esgote o tempo máximo de cruzamento entre os pontos, o jogo acabará para ele. A criação do trabalho é impulsionada pela reflexão crítica em torno da euforia coletiva pela utilização de sistemas de mapeamentos e compra de aparelhos GPS. Esses equipamentos são apresentados hoje das mais variadas formas, como monitoramento de veículos, cachorros e até mesmo bolas de golfe. Como forma de desviar o uso desses dispositivos de localização, que visam ao controle do espaço com certa segurança e precisão, este jogo não pretende indicar o caminho certo, mas, sugerir uma matriz de possíveis erros, de incertezas, de exploração e de experimentação do território percorrido. Por meio da metáfora do campo minado, o trabalho sugere observações sobre as camadas invisíveis e imponderáveis de nossos percursos diários. Livre. Em frente à unidade, Heliópolis e Parque da Independência. Inscrições no local.

  1. 2.  18h00

Hipernova

O fim e o começo de um novo ciclo; neste processo tempo e espaço se mesclam em complexas distorções alheias à percepção humana ordinária. Quantos fenômenos invisíveis passam desapercebidos? Como estes fenômenos constituem uma rede intrínseca em tudo aquilo que compreendemos como realidade? Como descobrir, compreender e exercer novamente o poder de influenciar esse fluxo de conexões, e por assim transformar aspectos da nossa vida mundana? A magia de “um” como indivíduo somada pode desencadear um processo coletivo que transforma espaço e tempo, levando a uma percepção diferenciada do espaço. Com o VJ ETSAMAN (Martin Holzmeister) e o DJ Pedro Pagy, Hipernova trata-se de uma live action no quintal do Sesc Ipiranga, utilizando a testeira interna do edifício da unidade como suporte para a projeção, performada em tempo real pelo duo. As visualidades e sonoridades de Hipernova abordarão princípios de inversão e reversão, em diálogo com as linhas arquitetônicas do edifício. Local: Quintal.

  1. 3.  19h00

Desbanquete

Por Radamés Ajna. Instalação imersiva interativa que propõe ao interator uma experiência de degustação inusitada. Os alimentos serão servidos sob um outro ponto de vista de suas cores tradicionais ao serem expostos a uma luz ambiente de cores diferentes. Um sistema de visão computacional detecta quando o interator pisca e altera a iluminação do ambiente dinamicamente. Apresenta-se desta maneira uma reflexão sobre a natureza das cores do mundo ao nosso redor. Local: Quiosque do Quintal.

  1. 4.  10h00

Desbanquete

Por Radamés Ajna. Instalação imersiva interativa que propõe ao interator uma experiência de degustação inusitada. Os alimentos serão servidos sob um outro ponto de vista de suas cores tradicionais ao serem expostos a uma luz ambiente de cores diferentes. Um sistema de visão computacional detecta quando o interator pisca e altera a iluminação do ambiente dinamicamente. Apresenta-se desta maneira uma reflexão sobre a natureza das cores do mundo ao nosso redor. Local: Quiosque do Quintal.

  1. 5.  15h00

Campo Minado

Campo Minado é um game que acontece nas ruas da cidade por meio de uma interface móbile geolocalizada. Orientado por um mapa, o jogador deve percorrer uma região predeterminada, do ponto A ao ponto B, tomando decisões de direção que não passem sobre as minas. Caso decida pela direção errada, ou esgote o tempo máximo de cruzamento entre os pontos, o jogo acabará para ele. A criação do trabalho é impulsionada pela reflexão crítica em torno da euforia coletiva pela utilização de sistemas de mapeamentos e compra de aparelhos GPS. Esses equipamentos são apresentados hoje das mais variadas formas, como monitoramento de veículos, cachorros e até mesmo bolas de golfe. Como forma de desviar o uso desses dispositivos de localização, que visam ao controle do espaço com certa segurança e precisão, este jogo não pretende indicar o caminho certo, mas, sugerir uma matriz de possíveis erros, de incertezas, de exploração e de experimentação do território percorrido. Por meio da metáfora do campo minado, o trabalho sugere observações sobre as camadas invisíveis e imponderáveis de nossos percursos diários. Livre. Em frente à unidade, Heliópolis e Parque da Independência. Inscrições no local.

  1. 6.  18h00

Streamin Concert: Puro Silêncio*

Com Wilson Sukorski e convidados. Um concerto de música mixada entre artistas experimentais, clássicos e populares de diversas regiões do mundo, tocando remotamente, porém sincronizados ao vivo num palco ao ar livre. Todo o mundo num só palco: a rede. O concerto será transmitido pela Internet. O projeto trata da abolição do espaço através da conexão de 10 músicos espalhados pelo mundo, em tempo real. A realidade como fluxo e interconexão entre várias experiências teletransportadas via streaming, tal a música: solúvel no ar I solúvel no horizonte de dados I epifanias. Construir uma narrativa temporal utilizando pequenos “retratos de momento”, momentos sonoro-visuais, enviados de locais diferentes do mundo. Local: Teatro (200 lugares). *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Artes Plásticas

  1. 1.  18h00

De Outro Ângulo

Com o designer Denis Tchepelentyky. Paisagens que se misturam, ângulos irreais das cidades, portas exageradas, portas que quando abertas transformam-se em janelas. Plotagens nas portas e paredes do elevador.

  1. 2.  18h00

Invertidóptica

Instalação de Marcos Muzzi, fotógrafo especialista em estereoscopia e experimentos com jogos óticos, apresenta quatro obras espalhadas em diversos locais da unidade: “Poética Palindrômica” (palavras e frases que brincam com jogos d espelhamento); “Furoscopia” (adesivos aplicados no chão ou na parede simulam um possível lado de lá); “Escadoversa” (reflexo da imagem em um espelho sobre a escada) e “Luz Azul” (instalação que usa fonte de luz para criar palíndromo com apelo sinestésico). Local: Diversos espaços da unidade.

  1. 3.  18h00

Olhares Possíveis

Sugere-se a criação de um novo mobiliário para os espaços da unidade, sugeridos por designers convidados. Os móveis seriam criados a partir do deslocamento de função de diversos materiais, com uma preocupação ambiental de reutilização e sustentabilidade. Reconfigurar lugares por meio de um olhar transformador para a tarefa de aproveitar o lixo na produção de objetos e móveis. Com a ONG Design Possível e a designer Mariana Foltran. Local: Diversos espaços da unidade.

  1. 4.  18h00

Vira Virada

Por Nele Azevedo. A artista se vale da palavra “virada” e coloca literalmente os móveis da área de Convivência de “cabeça para baixo”. A intenção é surpreender e ao mesmo tempo provocar o usuário para um uso diferente do espaço e um ângulo diferente de sua visão habitual. Ele continuará funcionando como um espaço de convivência, mas de outro modo, o corpo do usuário não ficará sentado em cadeiras, precisará encontrar maneiras outras de estar no espaço. Ele poderá se deitar nas almofadas espalhada pelo chão, ler as revistas e livros que ficarão pendurados no teto. A VIRADA dos móveis de cabeça para baixo, mais a mudança do corpo no espaço pretende também provocar no usuário uma reflexão sobre sua própria vida: O que pode ou deve virar em sua vida? Nele Azevedo é artista plástica e realiza ocupações urbanas desde 2006. Levou sua obra a países como França, Itália, Portugal, Cuba, Alemanha e Japão. Local: Área de Convivência.

  1. 5.  10h00

De Outro Ângulo

Com o designer Denis Tchepelentyky. Paisagens que se misturam, ângulos irreais das cidades, portas exageradas, portas que quando abertas transformam-se em janelas. Plotagens nas portas e paredes do elevador.

  1. 6.  10h00

Invertidóptica

Instalação de Marcos Muzzi, fotógrafo especialista em estereoscopia e experimentos com jogos óticos, apresenta quatro obras espalhadas em diversos locais da unidade: “Poética Palindrômica” (palavras e frases que brincam com jogos d espelhamento); “Furoscopia” (adesivos aplicados no chão ou na parede simulam um possível lado de lá); “Escadoversa” (reflexo da imagem em um espelho sobre a escada) e “Luz Azul” (instalação que usa fonte de luz para criar palíndromo com apelo sinestésico). Local: Diversos espaços da unidade.

  1. 7.  10h00

Olhares Possíveis

Sugere-se a criação de um novo mobiliário para os espaços da unidade, sugeridos por designers convidados. Os móveis seriam criados a partir do deslocamento de função de diversos materiais, com uma preocupação ambiental de reutilização e sustentabilidade. Reconfigurar lugares por meio de um olhar transformador para a tarefa de aproveitar o lixo na produção de objetos e móveis. Com a ONG Design Possível e a designer Mariana Foltran. Local: Diversos espaços da unidade.

  1. 8.  10h00

Vira Virada

Por Nele Azevedo. A artista se vale da palavra “virada” e coloca literalmente os móveis da área de Convivência de “cabeça para baixo”. A intenção é surpreender e ao mesmo tempo provocar o usuário para um uso diferente do espaço e um ângulo diferente de sua visão habitual. Ele continuará funcionando como um espaço de convivência, mas de outro modo, o corpo do usuário não ficará sentado em cadeiras, precisará encontrar maneiras outras de estar no espaço. Ele poderá se deitar nas almofadas espalhada pelo chão, ler as revistas e livros que ficarão pendurados no teto. A VIRADA dos móveis de cabeça para baixo, mais a mudança do corpo no espaço pretende também provocar no usuário uma reflexão sobre sua própria vida: O que pode ou deve virar em sua vida? Nele Azevedo é artista plástica e realiza ocupações urbanas desde 2006. Levou sua obra a países como França, Itália, Portugal, Cuba, Alemanha e Japão. Local: Área de Convivência.


Cinema e Vídeo

  1. 1.  20h00

O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus

Reino Unido/ Canadá/ França, 2009. Aventura. Direção: Terry Gilliam. Com Johnny Depp, Heath Ledger, Jude Law. O Dr. Parnassus tem o dom de inspirar a imaginação das pessoas. Dono de uma companhia de teatro itinerante, ele conta com a ajuda de um assistente e um mágico para oferecer ao público a chance de transcender a realidade e entrar em um universo sem limites, o qual pode ser alcançado ao atravessar um espelho mágico. Local: Rua dos Patriotas/ entrada lateral da unidade.

  1. 2.  22h30

A Origem

EUA/ Reino Unido, 2010. Ação/ ficção científica. Direção: Christopher Nolan. Com Leonardo DiCaprio. Dom Cobb é um ladrão que rouba segredos do inconsciente das pessoas enquanto elas sonham e suas mentes estão mais vulneráveis. Essa habilidade fez dele peça fundamental no traiçoeiro mundo da espionagem industrial, mas também o tornou um fugitivo internacional que perdeu tudo o que mais amava. Ele terá sua chance de redenção se obtiver êxito num último trabalho muito desafiador: sua tarefa não é roubar uma ideia de uma mente, mas implantar uma. Local: Rua dos Patriotas/ entrada lateral da unidade.


Sesc Consolação

¡QUE VIRA MÉXICO!Evento integrante da Virada Cultural 2012 que propõe um mergulho na arte e cultura mexicanas. Música, dança, oficinas, artes visuais, intervenções teatrais e a apimentada culinária local poderão ser apreciados durante as dez horas de intensas atividades. De forma descontraída e bem-humorada, a festa trará um pouco do universo mexicano tradicional e contemporâneo, passando pelos típicos mariachis até as populares luchas libres. Arriba México!

Teatro

  1. 1.  18h00

Personagens Mexicanos

Intervenções e esquetes teatrais movimentarão a unidade durante toda a Virada. De Frida Kahlo até a turma do Chaves, passando por personagens das novelas mexicanas Chispita, Carrossel e A Usurpadora, atores irão interagir com o público interpretando histórias engraçadas e dramáticas, bem ao estilo mexicano. Com Cia. Guardiões do Sonho, Impávida Troupe e atores independentes.


Música

  1. 1.  18h00

Viva México*

O grupo que completa quinze anos de atividades divulga a música e a cultura mexicanas, destacando o repertório de música tradicional. Com Juan Barreira – violão e voz; Leonardo Larrosa (Negrito) – baixo; Carlos Moreno – violão e voz; Clemente Iapoque – harpa; Moreno Maia – acordeon; Montanha – trompete. Duração: 60 min. Local: Teatro Anchieta. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  18h00

Guacharaca Club

A Guacharaca Club traz para o Sesc Consolação um panorama da música produzida no México, desde as raízes até as últimas novidades da música contemporânea mexicana. Da tradição dos mariachis, das músicas rancheiras e norteñas, passando pela expressiva cultura hip-hop chicana até chegar ao rock e ao Nortec (vertente eletrônica). Com Dj TIDE e seus convidados Dj Nirso e Dj Pancho. Local: Área de Convivência.

  1. 3.  19h00

Tributo a Carlos Santana* – Oficina Latina

Homenagem ao guitarrista e compositor mexicano Carlos Santana fazendo um cover fiel de seus principais sucessos e contando um pouco da sua história musical, desde Woodstock até os dias de hoje. Repertório: “Soul Sacrifice”, “Black Magic Woman/Gispy Queen”, “Oye como vá”, “Ji-go-lo-ba”, “Evil Ways”, “Corazón espinado”, “Samba Pa Ti” entre outras. Com Marcelo Ishitani – baixo e vocal; Marcio Roldan – teclados e vocal; Flavio Barba – guitarra; Pedro Bandera – percussão (congas); Rodrigo Bueno – percussão (timbales); Helio Ishitani – bateria; Totty Bone – trombone e vocais; Carlinhos Alligator – trompete; Pedro La Colina – vocal e percussão. Local: Ginásio Vermelho. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 4.  20h00

Pedro Bento e Zé da Estrada*

Gravaram o primeiro disco em 1958 com a música “O Seresteiro da Lua”, primeiro sucesso da dupla. A partir de 1963 passaram a se vestir com trajes típicos dos rancheiros mexicanos adotando aquele estilo de música e passaram a ser acompanhados pelo trumpetista Ramón Perez. Em 1999 lançaram o CD “Voa Paloma Voa” onde estão presentes principalmente canções românticas, sem deixar de lado a mistura de ritmos como o flamenco, canção rancheira, bolero, mambo, fox e guarânia que sempre foi a marca da dupla. Em 2007 o album “Pedro Bento e Zé da Estrada” – 50 anos de Mariachis e Grandes Sucessos Sertanejos, foi indicado ao Grammy Latino/2008. Com Pedro Bento e Zé da Estrada; Celinho – Acordeón; Romeu – bateria; Paulo Queiróz – trompete; Domingos – viola e Alcides – baixo. Local: Teatro Anchieta. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 5.  21h00

Miriam Mirah*

Miriam Mirah uma das fundadoras do Grupo Tarancón e atual vocalista do Raíces de América, propõe um repertório de músicas mexicanas, percorrendo as canções folclóricas e modernas com temas conhecidos e arranjos especiais. Formação: Pichu (bateria), Jaime (piano), Sidão (baixo), Miriam Mirah (vocal e violão), Jica (vocal e percussão), e Turcão (vocal e violão). Local: Ginásio Vermelho. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 6.  22h00

Caio Corsalette & Dollar Furado*

Nesta apresentação o folk e country rock de Corsalette, se aproxima da sensacional Chavela Vargas e no estilo dos “rancheiros” – que no México são também conhecidos como Mariachis. O repertório mescla músicas autorais com alguns clássicos da música mexicana. Com Caio Corsalette – voz / violão; Davi Índio – baixo acústico; Marcelo Sanches – guitarra; Rafael Baptista – banjo / bandolim/ dobro; Juliano Julius – bateria / backing vocal. Local: Teatro Anchieta. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 7.  23h00

Autoramas*

O Autoramas surgiu em 1997, com uma mistura da Surf Music dos anos 60, New Wave dos anos 80, com influências da Jovem Guarda e a energia do Punk Rock. Neste show a banda apresentará o cd Teletransporte (2007), produzido por Kassin e Berna Ceppas, um disco mais heterogêneo, ousado e com arranjos sofisticados. Formação: Gabriel Thomaz (guitarra e voz), Flávia Couri (baixo e voz) e Bacalhau (bateria). Local: Ginásio Vermelho. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 8.  00h00

Guacharaca Club

A Guacharaca Club traz para o Sesc Consolação um panorama da música produzida no México, desde as raízes até as últimas novidades da música contemporânea mexicana. Da tradição dos mariachis, das músicas rancheiras e norteñas, passando pela expressiva cultura hip-hop chicana até chegar ao rock e ao Nortec (vertente eletrônica). Com Dj TIDE e seus convidados Dj Nirso e Dj Pancho. Local: Área de Convivência.

  1. 9.  00h50

Tarântulas & Tarantinos*

A banda traz uma visão “José Mojica” das trilhas sonoras dos filmes dos diretores Robert Rodriguez e Quentin Tarantino, tais como Kill Bill volume II, Pulp Ficcion, Um Drink no Inferno, El Mariachi e os recentes A Prova de Morte e Machete, fazem parte do repertório, com direito a diálogos fragmentados destes clássicos cinematográficos. Uma dupla de VJs, o “Cinema de Mão”, fazem projeções das imagens dos filmes e live camera, durante o show. Com Thunderbird – vocal, baixo, guitarra; Guilherme Held – guitarra; Du Moreira – teclado; Felipe Maia – bateria. Participação especial: Juliana R – cantora. Local: Teatro Anchieta. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 10.                 01h00

Silvano Zetina (México)*

Guitarrista, compositor e produtor musical recorre em seu trabalho ritmos como o rock latino, funk e o jazz com fusões eletrônicas. Integrante na atualidade da banda da renomada compositora Julieta Venegas, participou de diversos grupos e projetos musicais mexicanos como La Creatura, Maremoto e Kalimba y Mezcalites. Com Silvano Zetina – voz/guitarra/ukelele/baixo; Sol Pereyra – trompete/violão; Gilberto Castilho – bateria. Local: Ginásio Vermelho. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 11.                 02h00

Los Álamos (Argentina)*

A banda argentina apresenta repertório focado no som da fronteira do México com a baixa Califórnia. Inspirados no Spagetti Western, Calexico, iron & Wine, Los Alamos é uma banda de Folk Rock, Blues e Psicodelia. Com Alfredo López – Voz; Gabriel A. Sanabria – Trompete e Acordeon; Jonah Schwartz – Armônica e Mandolina; Ezequiel Safatle – Guitarra; Joaquin Ferrer – Bateria; Andres E. Barlesi – Baixo. Local: Teatro Anchieta. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 12.                 03h00

Sol Pereyra (Argentina/méxico)*

A multiinstrumentista argentina residente no México, destaca-se por sua versatilidade musical tocando trompete, guitarra, cuatro venezoelano e ukelele. Com um repertório autoral dançante e moderno, que mescla rock latino com música eletrônica, reggae e hip hop. Sol Pereyra é integrante da banda de Julieta Venegas, principal referência internacional da música mexicana. Com Sol Pereyra – Violão, cuatro venezoelano, voz; Silvano Zetina – guitarra; Pablo Hopenhayn – violino; Federico Rey – teclados. Local: Ginásio Vermelho. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Dança

  1. 1.  18h00

Ação #4 Baile

Ghawazee é um coletivo de ação transdisciplinar formado por mulheres interessadas em investigar os modos de expressão do feminino através da realização de ações em espaços públicos ou de grande circulação. Para a Virada Cultural Que Vira México- O Coletivo de mulheres Ghawaze sentadas em suas cadeiras, em uma fileira horizontal, aguardam um convite. Vestidas com trajes seguindo a linha estética burlesca, adaptados ao tema, sugerindo estéticas mexicanas que fazem parte do imaginário coletivo. De Frida kahlo à novela mexicana. A trilha sonora é composta por músicas de domínio público e tocadas por uma vitrola. A trilha musical foi adaptada e composta especialmente para o evento por músicos convidados.

  1. 2.  18h00

Dança e Música Mexicana

Balé exclusivamente folclórico que traz estilos de música mariachis e rancheras, as que mais identificam o México. Três Intervenções de 15 min. cada e acontecem com baiilarinos com vestimentas próprias, acompanhados por 3 instrumentistas: Trompete + quitarrón+ violino. No repetório músicas tradicionais do México.Grupo Sol de America . Diversos espaços do SESC.


Artes Plásticas e Visuais

  1. 1.  17h00

Calendário Maia

Sendo o muralismo uma forte característica das artes plásticas mexicanas, convidamos o artista plástico e grafiteiro Pato (André Monteiro) para realizar pintura na parede de entrada do Ginásio Vermelho, mesclando a arte característica dos astecas ao seu traço lúdico e ultradetalhado. Pato é grafiteiro há mais de 10 anos e já realizou exposições no Brasil (incluindo participações na Bienal Internacional de Graffiti e na Mostra De Dentro para Fora, De Fora Para Dentro no MASP) e na Europa.

  1. 2.  18h00

Somos Todos Caveiras – Maquiagem Artística

Personificação das pessoas em caveiras inspirada na celebração do Dia dos Mortos – festa típica mexicana – comparada ao carnaval brasileiro. A caveira é a imagem final de todo mundo, numa analogia a que todos são iguais após a morte. Com Felix Filho e equipe.

  1. 3.  18h00

Construção de Mini Oratórios em Caixa de Fósforos

Lembrando duas das grandes manifestações religiosas/festivas da nação mexicana, Nossa Senhora de Guadalupe e o Dia de los Muertos, o público será convidado a customizar caixas de fósforos em forma de pequenos oratórios ou caixões decorados. Com a arte-educadora Vera Campanér.

  1. 4.  18h00

Toy Art Mexicano

Customização de Toy Art Mexicano O público será convidado a participar desta oficina de customização de toy art com temática mexicana. Com o artista plástico Rafael Lucena. Recomendado para maiores de 7 anos. Serão três modelos à escolha: uma mini Frida Kahlo, um mexicano de sombrero e uma caveira. O público escolherá um e o pintará com orientação do artista que os confeccionou.


Saúde e Alimentação

  1. 1.  18h00

Além de Nachos…

A culinária mexicana é muito saborosa, colorida e exótica, tudo isso com muita criatividade, onde os sabores fortes e as diversas combinações de ingredientes são feitos de maneira simples e inventiva. Durante a Virada cultural, serão oferecidos alguns destes pratos para degustação, onde frijoles e guacamoles serão servidos, além de nachos… Consulte o cardápio e preços na Lanchonete e no Ginásio Verde.


Esportes

  1. 1.  18h00

Lucha Libre

Apresentações de “Lucha Libre”, a grande atração mexicana, caracterizada pelo combate entre dois oponentes, com rápidas seqüências de saltos e movimentos acrobáticos. Outro ponto de destaque da “Lucha Libre” são as máscaras, em geral coloridas, que caracterizam cada lutador.


Sesc Carmo

CULTURA DO MAL DO SÉCULO. Nos séculos XVIII e XIX viu-se surgir no cenário cultural aquele que foi posteriormente chamado Período Romântico, caracterizado pela valorização do caráter emotivo do homem, oprimido pela fria racionalidade classicista e que traz enredos sobrenaturais ambientados em cenários sombrios como castelos em ruínas e cemitérios. Ambientado neste cenário, propomos uma programação que aborda elementos do momento histórico chamado de “mal do século”. A proposta é reunir obras que visitam esta estética, na literatura, na música e nos jogos dramáticos (RPG).

Música

  1. 1.  18h00

Compositores Românticos* – Gilberto Tinetti

Recital de piano solo com o pianista e professor, apresentando repertório do período romântico, como Noturnos de Chopin, peças de Brahms, Schumann, dentre outros compositores do período. Local: Igreja da Boa Morte. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  21h00

Réquiem em Ré Menor de Mozart*

Apresentação coral do Réquiem em ré menor (K.626), uma missa fúnebre do compositor austríaco Wolfgang Amadeus Mozart, de 1791. Foi sua última composição e é considerada uma das mais elaboradas e famosas obras. Foi concluída postumamente por seus alunos, visto que o compositor faleceu entes do término de sua criação. Local: Igreja da Boa Morte. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Literatura

  1. 1.  18h00

RPG e a Estética do Mal do Século

Mesas de jogo com diversos sistemas como Vampiro – A Máscara, Dungeons & Dragons, Lobisomem – O Apocalipse, Mago – A Ascenção, Changeling, etc. Haverá Mestres de Jogo dedicados a ensinar possíveis novos jogadores interessados em fazer uma vivência de RPG, desde a criação e aprofundamento da personagem até as ações em si. Local: Área de Convivência.

  1. 2.  das 18h00 às 21h00

Noite na Taverna

Espaço ambientado com elementos que remetem ao Séc XIX, com leituras dramáticas de autores como Goethe, Álvares de Azevedo e Lord Byron, com duelo musical. Acompanhado de cardápio temático, além de bebidas e poções.

19h20 - José Mojica Marins lê trechos do livro Noite na Taverna

20h – Duelo Musical entre os violinistas Fábio Tagliaferri e Otávio Teco.

20h30 - André Matos lê trechos de Lord Byron e Baudelaire.

Restaurante 1. Livre para todos os públicos . Grátis.

Retirada de ingressos com uma hora de antecedência na Central de Atendimento.


Artes Plásticas e Visuais

  1. 1.  18h00

O Universo Mágico do RPG

Miniaturas de personagens próprios de diversos sistemas de jogo e universos, além de personagens de histórias que inspiraram jogos de RPG, como Call of Cthulhu (H.P. Lovecraft), Senhor dos Anéis (Tolkien), etc. O público poderá apreciar objetos usados no funcionamento do jogo, como dados dos mais diversos formatos e quantidade de faces; artefatos utilizados em Live Actions (modalidade em que o jogo é encenado) como taças e adagas “rituais”, presentes principalmente em jogos que se passam em universos medievais mágicos, além de vestuários característicos das personagens dos universos e sistemas de jogo, como guerreiros medievais, magos, vampiros e lobisomens. Local: Área de Convivência.


Sesc Pinheiros

Teatro

  1. 1.  20h00

Toadas para João e Maria

Toadas para João e Maria, narra o amor segundo Chico Buarque, cantando e contando a história de amor desde a primeira troca de olhares, passando pela paixão, ciúme e separação, saudade e recomeço, tendo como fio condutor músicas de Chico Buarque e citações de grandes “especialistas” no assunto como Carlos Drummond de Andrade, Roland Barthes, Adélia Prado, Nelson Rodrigues, Oscar Wilde e Bernard Shaw. Com o Núcleo Toada. Local: Praça.

  1. 2.  20h30

Portela Patrão; Mário Motorista*

Esta adaptação de Sr. Puntilla e seu criado Matti, de Bertolt Brecht, é o ponto de partida para uma reflexão sobre as relações humanas pautadas pelo dinheiro e pelo poder que dele advém. Portela tem na bebida uma espécie de antídoto para o seu coração frio de patrão, que se humaniza quando está embriagado. Mário, por sua vez, se aproveita das escapadas alcoólicas de seu patrão para agradá-lo e garantir seu emprego de motorista, em um mundo que parece harmonizar todas as mazelas humanas. Espetáculo de repertório da Boa Cia. Criação e interpretação de Daves Otani e Eduardo Osório. Provocação cênica de Alexandre Caetano, Moacir Ferraz e Verônica Fabrini. Duração: 50 minutos. Local: Auditório. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Música

  1. 1.  18h30

Frank Ejara e Discípulos do Ritmo

Jam de dança que apresenta um coreógrafo e seu grupo de pesquisa para experimentar junto com o público, improvisações de dança nos mais variados segmentos. Esse núcleo, por sua vez, convida parceiros de trabalho e pesquisa que contribuam para a improvisação com música, imagens ou dança. Convidamos Frank Ejara e a Cia. Discípulos dos Ritmos, com um trabalho de improvisação das linguagens das danças urbanas, como BBoyng, Popping, Locking e Wacking, tendo como foco a pesquisa corporal no universo criativo e o ambiente em que o dançarino se encontra, bem como as experiências possíveis de improvisação. Local: Praça – Térreo.

  1. 2.  19h30

Ambientação Audiovisual – Trz & Dekwilde

O duo Fernando “TRZ” e Daniel “Dekwilde” fazem ambientação audiovisual nos intervalos das atrações artísticas da Virada Cultural. DJ TRZ comanda as pick-ups onde faz um crossover musical passeando por diversos estilos como a eletronica, dub, rare grooves, nu jazz, afrobeat e worldmusic. As projeções ficam por conta do VJ Dekwilde que, com suas imagens eletro-orgânicas e cibernéticas, leva os espectadores a uma experiencia imersiva e expansiva. TRZ é músico integrante do grupo Lavoura e Cérebro Eletrônico, realiza seu trabalho a partir de pesquisas de mestiçagem entre cultura eletrônica, jazz e música brasileira. DekWilde é artista e desenvolvedor, cria projetos interativos, sensoriais e imersivos, produz estéticas visuais e sonoras processadas em tempo real. Seus trabalhos caminham para um universo rândomico de redes emergentes. Local: Praça – Térreo.

  1. 3.  22h20

Ambientação Audiovisual – Trz & Dekwilde

O duo Fernando “TRZ” e Daniel “Dekwilde” fazem ambientação audiovisual nos intervalos das atrações artísticas da Virada Cultural. DJ TRZ comanda as pick-ups onde faz um crossover musical passeando por diversos estilos como a eletronica, dub, rare grooves, nu jazz, afrobeat e worldmusic. As projeções ficam por conta do VJ Dekwilde que, com suas imagens eletro-orgânicas e cibernéticas, leva os espectadores a uma experiencia imersiva e expansiva. TRZ é músico integrante do grupo Lavoura e Cérebro Eletrônico, realiza seu trabalho a partir de pesquisas de mestiçagem entre cultura eletrônica, jazz e música brasileira. DekWilde é artista e desenvolvedor, cria projetos interativos, sensoriais e imersivos, produz estéticas visuais e sonoras processadas em tempo real. Seus trabalhos caminham para um universo rândomico de redes emergentes. Local: Praça – Térreo.

  1. 4.  23h00

Safadezas de Samba

Show inspirado na obra de grandes compositores, cantoras e cantores. Um cordão de bambas que passa por Noel Rosa, Ciro Monteiro, Araci de Almeida, Moreira da Silva, artistas que souberam interpretar com irreverência e graça os costumes da vida urbana. Local: Praça – Térreo.

  1. 5.  01h00

Projetonave e Convidados

MCs Rashide, Dexter, Rael da Rima e Sombra. Grupo de base do programa Manos e Minas da TV Cultura. Formado por: Akilez (voz, mpc, escaleta e programações), Daniel Gralha (voz, trompete, fluguel horn e escaleta), Alex Dias (contrabaixo acústico e elétrico), Marcopablo (guitarra), Flávio Lazzarin (bateria) e DJ B8 (Toca discos e samplers). O projetonave traz em seu currículo apresentações de peso dentro do cenário alternativo paulista. Local: Praça – Térreo.

  1. 6.  01h10

Ambientação Audiovisual – Trz & Dekwilde

O duo Fernando “TRZ” e Daniel “Dekwilde” fazem ambientação audiovisual nos intervalos das atrações artísticas da Virada Cultural. DJ TRZ comanda as pick-ups onde faz um crossover musical passeando por diversos estilos como a eletronica, dub, rare grooves, nu jazz, afrobeat e worldmusic. As projeções ficam por conta do VJ Dekwilde que, com suas imagens eletro-orgânicas e cibernéticas, leva os espectadores a uma experiencia imersiva e expansiva. TRZ é músico integrante do grupo Lavoura e Cérebro Eletrônico, realiza seu trabalho a partir de pesquisas de mestiçagem entre cultura eletrônica, jazz e música brasileira. DekWilde é artista e desenvolvedor, cria projetos interativos, sensoriais e imersivos, produz estéticas visuais e sonoras processadas em tempo real. Seus trabalhos caminham para um universo rândomico de redes emergentes. Local: Praça – Térreo.

  1. 7.  12h00

Comunidade Azougue

Artistas pernambucanos representantes da cena musical de Olinda e Recife participam de um encontro inusitado criando uma comunidade sonora que experimenta os mais diversos grooves. “Azougue” em terras pernambucanas é uma bebida feita à base de pólvora, cachaça e limão utilizada em ritual cultural que acontece na mata com os caboclos dos maracatus. Local: Praça – Térreo.


Circo

  1. 1.  21h00

Caravana, Memórias de um Picadeiro* – Circo Roda

Homenagem do Circo Roda aos circos tradicionais e itinerantes, por meio de narrativa poética que exalta os aspectos culturais de cada região brasileira e sua influência na diversidade de expressões que os circos abrigam. Caravana, conta a aventura de um circo e suas viagens, por meio das lembranças de um velho palhaço, Caturrão. No enredo, o velho palhaço faz sua última apresentação, enquanto o circo seguirá sua turnê. Em seu camarim ele recebe a visita de uma menina, uma pequena fã, que ouve suas lembranças de lugares pelos quais passou. Trapézio, acrobacias, arame, malabares, magias e reprises de palhaços se sucedem no palco, de maneira integrada e coreográfica. Idealização e argumento, Beto Andreatta. Direção Chico Pelúcio. Dramaturgia Luís Alberto de Abreu. Local: Teatro Paulo Autran. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  16h00

Chá DAlice

As duas Alices estão no chão e iniciam suas coreografias em cordas, acompanhadas por performers conectados por elásticos suspensos, que a partir de saltos, piruetas e movimentos sincronizados, nos lembram os ponteiros de um relógio. Ao despertar elas se deparam com o espelho, sua própria imagem refletida uma na outra e então criam uma dança de simbiose, de igualdade e diferenças. Nesta coreografia elas estão presas por elásticos duplos em um ponto só, o que as torna juntas, quase inseparáveis. Trilha musical executada ao vivo, com músico e DJ. Com o Grupo Ares. Local: Térreo – Praça.

  1. 3.  18h00

Caravana, Memórias de um Picadeiro* – Circo Roda

Homenagem do Circo Roda aos circos tradicionais e itinerantes, por meio de narrativa poética que exalta os aspectos culturais de cada região brasileira e sua influência na diversidade de expressões que os circos abrigam. Caravana, conta a aventura de um circo e suas viagens, por meio das lembranças de um velho palhaço, Caturrão. No enredo, o velho palhaço faz sua última apresentação, enquanto o circo seguirá sua turnê. Em seu camarim ele recebe a visita de uma menina, uma pequena fã, que ouve suas lembranças de lugares pelos quais passou. Trapézio, acrobacias, arame, malabares, magias e reprises de palhaços se sucedem no palco, de maneira integrada e coreográfica. Idealização e argumento, Beto Andreatta. Direção Chico Pelúcio. Dramaturgia Luís Alberto de Abreu. Local: Teatro Paulo Autran. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Infantil

  1. 1.  15h00

Filhotes da Amazônia*

Contando com diversas técnicas de manipulação de bonecos, o espetáculo trata da relação dos pais com seus filhotes, tanto entre os animais como entre os seres humanos, mostrando a proximidade existente nas relações entre pais e filhos de qualquer espécie. Os quadros do espetáculo apresentam histórias que revelam diferentes facetas a partir dessa situação. “Filhotes da Amazônia” é um espetáculo de repertório da Pia Fraus. Concepção e dramaturgia de Beto Andreetta. Direção de Adriana Telg e Wanderley Piras. Elenco formado pelos atores e manipuladores Cristiano Bacelar, Ana Elisa e Ronald Liano. Bonecos criados por Beto Lima, Dino Soto e Sidnei Caria. Figurinos de Adriana Telg e trilha sonora de Sérgio Bártolo e Carlinhos Antunes. Auditório. Duração: 50 minutos. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  17h00

Filhotes da Amazônia*

Contando com diversas técnicas de manipulação de bonecos, o espetáculo trata da relação dos pais com seus filhotes, tanto entre os animais como entre os seres humanos, mostrando a proximidade existente nas relações entre pais e filhos de qualquer espécie. Os quadros do espetáculo apresentam histórias que revelam diferentes facetas a partir dessa situação. “Filhotes da Amazônia” é um espetáculo de repertório da Pia Fraus. Concepção e dramaturgia de Beto Andreetta. Direção de Adriana Telg e Wanderley Piras. Elenco formado pelos atores e manipuladores Cristiano Bacelar, Ana Elisa e Ronald Liano. Bonecos criados por Beto Lima, Dino Soto e Sidnei Caria. Figurinos de Adriana Telg e trilha sonora de Sérgio Bártolo e Carlinhos Antunes. Auditório. Duração: 50 minutos. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Literatura

  1. 1.  13h00

Mitologia Japonesa

Hora do Conto. Local: Térreo.


Sesc Santo Amaro

CINEMA: SOM, IMAGEM E SEMELHANÇA. Desde os primórdios, o cinema sempre esteve ligado ao som: a projeção do cinema mudo quase sempre era acompanhada por música executada ao vivo. O espetáculo da sétima arte se desenvolveu na companhia da trilha sonora. Essa ligação umbilical entre som e imagem tornou-se mais estreita quando músicos, além de executarem trilhas, passaram a atuar no cinema: Elvis Presley e os Beatles ganharam seus melhores registros por meio da sétima arte. No Brasil, essa migração ocorre até hoje: Roberto Carlos e Paulo Miklos são dois exemplos nacionais. Seja para aumentar a bilheteria ou até mesmo por serem também grandes atores, esse caminho palco/cinema/cinema/palco e sua relação será apresentada na mais variadas formas nos palcos montados pela Unidade.

Cinema e Vídeo

  1. 1.  18h00

Raul Seixas: o Início, o Fim e o Meio

Assinada por Walter Carvalho, a película desvenda diversas facetas de Raul, como as parcerias com Paulo Coelho, seus casamentos, a fase do sucesso e o efeito causado por suas composições na legião de fãs que sempre o acompanhou. Para compor o filme, foram reunidos documentos, imagens de arquivos e depoimentos, entre eles, Zé Ramalho, Tom Zé, Pedro Bial, Caetano Veloso e Paulo Coelho. Local: Teatro.

  1. 2.  18h00

Elvis Presley: o Seresteiro de Acapulco

Elvis vai para o sul da fronteira em sua aventura mais movimentada. Demitido de seu emprego como ajudante de barcos, Mike Windgren (Elvis Presley) é contratado como cantor e guarda-costas em um hotel local. Graças a um festivo rapaz com relações em toda a cidade, ele descobre seu ritmo latino e, claro, sua cota de amor. Mike chama a atenção de uma sexy toureira e da atraente namorada (Ursula Andress) de um guarda-costas rival. Mas quando a festa está começando a esquentar, seu bem guardado segredo de família pode fazer Mike perder as duas. Ficha Técnica. 1963. 96min. Local: Solário.

  1. 3.  20h00

Paulo Miklos: o Invasor

Estevão, Ivan e Gilberto são companheiros desde os tempos de faculdade. Além disto, são sócios em uma construtora de sucesso há mais de 15 anos. O relacionamento entre eles sempre foi muito bom, até que um desentendimento na condução dos negócios faz com que eles entrem em choque, com Estevão, sócio majoritário, ameaçando deixar o negócio. Acuados, Ivan e Gilberto decidem então contratar Anísio, um matador de aluguel, para assassinar Estevão e poderem conduzir a construtora do modo como bem entendem. Entretanto, Anísio tem seus próprios planos de ascensão social e aos poucos invade cada vez mais as vidas de Ivan e Gilberto. Ficha Técnica. Direção: Beto Brant. Elenco: Alexandre Borges, Malu Mader, Marco Ricca, Mariana Ximenes, Paulo Miklos e outros. 97min. 2001. Local: Praça Coberta.

  1. 4.  20h00

Raul Seixas: Bate-Papo com Walter Carvalho

O diretor do filme ’O Início, o Fim e o Meio’, fala sobre o seu mais recente trabalho. Local: Teatro.

  1. 5.  21h00

Raul Seixas: o Início, o Fim e o Meio

Assinada por Walter Carvalho, a película desvenda diversas facetas de Raul, como as parcerias com Paulo Coelho, seus casamentos, a fase do sucesso e o efeito causado por suas composições na legião de fãs que sempre o acompanhou. Para compor o filme, foram reunidos documentos, imagens de arquivos e depoimentos, entre eles, Zé Ramalho, Tom Zé, Pedro Bial, Caetano Veloso e Paulo Coelho. Local: Teatro.

  1. 6.  22h00

Chaplin: Cinepiano

Apresentação que promove um resgate desta pouco conhecida faceta do cinema. Acompanhando filmes do período do cinema mudo, Tony Berchmans improvisa a trilha sonora musical ao piano, misturando excertos de temas clássicos com música original composta aos estilos da época, como ragtime e jazz tradicional, sempre em sincronia com a ação e com os momentos emocionais do filme. Local: Espaço das Artes.

  1. 7.  22h00

Elvis Presley: no Paraíso do Havaí

Quando o piloto Rick Richards (Elvis Presley) monta um serviço de aluguel de helicópteros nas ilhas do Havaí, diga “aloha” às encrencas. Um problema atrás do outro deixa Rick suspenso por um mês, enquanto Danny, seu sócio e melhor amigo, fica ajeitando as coisas. Mas quando Danny e sua filhinha desaparecem, Rick arrisca seu brevê e seu futuro para encontrá-los. Ficha Técnica. 1966. 90min. Local: Solário.

  1. 8.  22h00

Paulo Miklos: é Proibido Fumar

Baby (Glória Pires) vive sozinha no apartamento que herdou da mãe. Ela dá aulas de violão para alguns alunos e vive em atrito com as irmãs. Quando o músico Max (Paulo Miklos) se muda para o apartamento vizinho, Baby vê nele a grande chance de voltar à vida. Para que o romance dê certo ela está disposta a enfrentar qualquer ameaça, inclusive seu vício compulsivo por fumar. Ficha Técnica. Direção: Anna Muylaert. Atores: Glória Pires, Paulo Miklos, Alessandra Colasanti, Marisa Orth, Dani Nefussi e outros. Duração: 86 min. Drama. Local: Praça Coberta.

  1. 9.  11h00

Elvis Presley: Garotas! Garotas! Garotas!

O guia de pesca Ross Carpenter (Elvis Presley) tem duas paixões: o mar e Garotas! Garotas! Garotas! Sonhando em ter seu próprio barco algum dia, o carismático pescador trabalha também como cantor de um hotel para ganhar dinheiro. No palco, ele atrai a atenção de todos e os olhares de mais de uma garota. Dividido entre a festiva atração principal da boate (Stella Stevens) e a charmosa socialite, que posa de moça trabalhadora (Laurel Goodwin), Ross tem que decidir qual será a garota de sorte que vai fazer seu coração cantar. Ficha Técnica. 1962. 98min. Local: Solário.

  1. 10.                 12h30

Beatles: Yellow Submarine

Era uma vez… ou quem sabe duas, existia um distante paraíso chamado Pepperland – um lugar onde a felicidade e a música reinavam totalmente. Mas tudo isso ficou ameaçado quando os terríveis Blue Meanies declararam guerra e enviaram um exército liderado pela ameaçadora Luva Voadora, para destruir tudo o que era bom. Mas John, Paul, George e Ringo apareceram para salvar o dia! Armados com pouco mais do que bom humor, canções e, é claro, seu Submarino Amarelo, o Quarteto Fabuloso enfrenta a fúria dos mares num esforço de derrotar as forças malignas. Ficha Técnica. 1968. 90min. Local: Praça Coberta.

  1. 11.                 12h30

Lotte Reiniger: Silhuetas Musicais

Exibição dos filmes de Lotte Reiniger, cineasta alemã, pioneira do cinema de animação da década de 20. Criadora da técnica de silhuetas (papel recortado articulado), estimulada pelo jogo de sombras chinês, desenvolvendo sua arte através das possibilidades técnicas oferecidas pelo cinema, influenciando a maneira de se realizar animação em todo o mundo. Cada filme tem uma trilha sonora especialmente composta pelo Grupo Gargântua, que será executada ao vivo durante as exibições. As composições que partem de um estilo moderno, mas com referências eruditas, são baseadas em temas únicos para cada filme, com variações para cada personagem ou cena. Parceria: Instituto Goethe. Local: Espaço das Artes.

  1. 12.                 13h00

Elvis Presley: Feitiço Havaiano

O ex-recruta Chad Gates (Elvis Presley) volta para casa, um lugar com muita areia, surf e sol. Enquanto sua mãe (Angela Lansbury) quer que ele trabalhe na empresa do pai, Chad prefere curtir a praia e paquerar as garotas. Ele consegue, porém, um emprego como guia turístico na agência de sua namorada, onde sua primeira tarefa é entreter um grupo de estudantes. Em meio a aventuras, encrencas e canções, Chad vai explorar lugares exóticos nas praias mais espetaculares. Ficha Técnica. 1961. 90min. Local: Solário.

  1. 13.                 15h00

Roberto Carlos em Ritmo de Aventura

Roberto se vê perseguido por bandidos internacionais que querem levá-lo para os Estados Unidos. Os bandidos o segue em loucas correrias pela cidade do Rio de Janeiro. Local: Teatro.

  1. 14.                 16h30

Beatles: Help!

Os Beatles são perseguidos por membros de um culto indiano que querem o anel que Ringo está usando. Ficha Técnica. 1965. 90min. Local: Praça Coberta.

  1. 15.                 17h00

Elvis Presley: Ama-Me com Ternura

Elvis estrelou este romance repleto de ação ambientado na época da Guerra da Secessão dos EUA. Tendo recebido a notícia que seu irmão mais velho (Richard Egan) havia morrido em combate, um jovem fazendeiro do Texas (Presley) casa-se com a amada de seu irmão (Debra Paget). Mas o inesperado regresso do irmão detona uma amarga rivalidade fraterna e trágicos confrontos com os soldados da União. Com apenas 21 anos, Elvis não compreendia como deveria se preparar para seu primeiro papel no cinema, chegou ao set de filmagens sabendo de cor o texto completo do filme, e não apenas a sua parte. Ficha Técnica. 1956. 90min. Local: Solário.


Música

  1. 1.  18h00

Caverna Guitar Band & Paulo Miklos*

Acompanhado da banda Caverna Guitar Band, Miklos apresenta sua interpretação de grandes sucessos dos Titãs. Local: Praça Coberta. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  20h00

Elvis Presley: Caverna Guitar Band & Kid Vinil*

Liderada pelo guitarrista Caverna, a banda é conhecida pela total liberdade criativa dos músicos, tanto nos arranjos como na execução das músicas, destacando sempre a identidade musical de cada um, tornando os shows divertidos e empolgantes, como uma banda de rocknroll deve ser. Participação: Kid Vinil, apresentando um show em homenagem ao rei do rock. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 3.  23h00

Raul Seixas: Marcelo Nova*

O cantor e compositor, nascido em Salvador, foi líder de uma das principais bandas dos anos 80, o Camisa de Vênus. Gravou e fez apresentações ao lado de Raul Seixas no disco Panela do Diabo (1989). Comemorando 60 anos, 30 de carreira, Marcelo Nova irá apresentar um repertório repleto de clássicos do Raulzito. Local: Teatro. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 4.  13h30

Quentin Tarantino: Tarântulas e Tarantinos*

A banda, formada pelos músicos Luiz Thunderbird (baixo/vocais), Guilherme Held (guitarra/efeitos) e Felipe Maia (bateria/percussão) , traz uma visão “José Mojica” das trilhas sonoras dos filmes de Quentin Tarantino, como produtor e diretor. Local: Teatro. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 5.  14h00

Beatles: the Mockers*

Os músicos Rian Batista, Regis Damasceno e Clayton Martin, do Cidadão Instigado, juntaram-se neste projeto onde prestam uma homenagem aos Beatles. Local: Praça Coberta. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 6.  15h30

Elvis Presley: Caverna Guitar Band & Nasi*

A banda convida o cantor Nasi, ex-líder do Ira!, a interpretar canções de Elvis. Local: Solário. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 7.  18h00

Roberto Carlos: Papo Firme!*

Show com as canções gravadas entre os anos de 1967 a 1970, época em que Roberto estrelou o filme ‘Roberto Carlos em Ritmo de Aventura’. Com Tatá Aeroplano e Bárbara Eugênia (vocais), Dudu Tsuda (teclado), Marcelo Ozorio (guitarra e violão), Meno del Picchia (baixo) e Ladislau Kardos (bateria). Local: Teatro. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Cinesesc

CINECLUBINHO DO CINESESC. Todo domingo de manhã tem CineClubinho no CineSESC! A exibição começa às 11h, mas a diversão começa às 10h, com performances artísticas e intermediação com as crianças. A programação traz um filme diferente a cada domingo. Traga a família inteira! Vale pais, avós, tios, padrinhos e crianças de todas as idades. A entrada é gratuita com entrega de ingressos com uma hora de antecedência! Venha se divertir e aprender no cinema!

  1. 1.  19h00

Girimunho*

(Direção Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina. Brasil, 2011. Drama. 35mm) Com Maria da Conceição, Luciene Soares da Silva, Wanderson Soares da Silva. No sertão mineiro, duas senhoras acompanham o girar do redemoinho. Bastú perde o marido, mas sem choro busca abrigo nos sinais do dia a dia e em suas lembranças. Maria do Boi carrega no tambor a alegria de seu povo. Ingressos 1h antes. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 2.  21h00

Girimunho*

(Direção Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina. Brasil, 2011. Drama. 35mm) Com Maria da Conceição, Luciene Soares da Silva, Wanderson Soares da Silva. No sertão mineiro, duas senhoras acompanham o girar do redemoinho. Bastú perde o marido, mas sem choro busca abrigo nos sinais do dia a dia e em suas lembranças. Maria do Boi carrega no tambor a alegria de seu povo. Ingressos 1h antes. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 3.  23h00

Mistérios de Lisboa*

(Direção: Raoul Ruiz, Portugal, 2010, Drama. DCP). Com Adriano Luz, Albano Jerônimo, Catarina Wallenstein. Mistérios de Lisboa mergulha-nos num turbilhão imparável de aventuras e desventuras, coincidências e revelações, sentimentos e paixões violentos, vinganças, amores desgraçados e ilegítimos numa atribulada viagem por Portugal, França, Itália e Brasil. Nesta Lisboa de intrigas e identidades ocultas encontramos uma série de figuras que dominam o destino de Pedro da Silva, órfão de um colégio interno: padre Dinis que de aristocrata e libertino se converte em justiceiro, uma condessa roída pelo ciúme e sedenta de vingança, um pirata sanguinário tornado próspero homem de negócios; que atravessam a história do séc. XIX e a procura de identidade do nosso personagem. (Sessão com intervalo de 30 min.). Ingressos 1h antes. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 4.  11h00

A Magia das Fadas*

(Beings). Paul Matthews, EUA, 1998. Aventura/Fantasia. Nancy, Rob e seus dois filhos mudam para uma antiga casa da família, onde descobrem uma mina de ouro. Todos os moradores da cidade pedem para que fiquem longe da mina, porque uma lenda diz que há monstros malignos no local, mas a garotinha Evie insiste em falar que é o rei das fadas que está preso lá. Sua avó contava histórias de fadas e gigantes e a fez prometer que um dia libertaria as fadas. Quando descobrem que Rob está doente, as crianças dizem que só o rei das fadas poderia salvá-lo e querem provar isso para a família e para a cidade. Ingressos 1h antes. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 5.  15h00

Girimunho*

(Direção Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina. Brasil, 2011. Drama. 35mm) Com Maria da Conceição, Luciene Soares da Silva, Wanderson Soares da Silva. No sertão mineiro, duas senhoras acompanham o girar do redemoinho. Bastú perde o marido, mas sem choro busca abrigo nos sinais do dia a dia e em suas lembranças. Maria do Boi carrega no tambor a alegria de seu povo. Ingressos 1h antes. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.

  1. 6.  17h00

Girimunho*

(Direção Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina. Brasil, 2011. Drama. 35mm) Com Maria da Conceição, Luciene Soares da Silva, Wanderson Soares da Silva. No sertão mineiro, duas senhoras acompanham o girar do redemoinho. Bastú perde o marido, mas sem choro busca abrigo nos sinais do dia a dia e em suas lembranças. Maria do Boi carrega no tambor a alegria de seu povo. Ingressos 1h antes. *Retirada de ingressos a partir das 14h do sábado (5/5) na Rede Ingresso Sesc, em todas as unidades. O limite para retirada é de dois (2) ingressos por pessoa para até três (3) atividades. Para os espetáculos infantis, limite de retirada de até quatro (4) ingressos por pessoa.


Ceus


Ceu – Água Azul

  1. 1.  18h00

Cover Beyoncé

Tamires canta e dança as músicas da artista Beyoncé e conta com a performance de quatro bailarinos.

  1. 2.  19h00

Yassir & Rodrigo Sater

Num espetáculo para todas as gerações, o mineiro Yassir e o pantaneiro Rodrigo Sater mesclaram a viola e o tom folk do violão no mesmo espetáculo, unindo a tradição e a modernidade. O repertório da dupla é uma verdadeira viagem de Norte a Sul do Brasil: modas de Viola, Xotes, Forrós, Polcas, Chamamés e Canções Românticas se transformam em alegria geral.

  1. 3.  20h30

Divã


Ceu – Alto Alegre

  1. 1.  18h00

Grupo Só de Brinkadeira

O grupo interpreta um repertório diverso de Samba e MPB, além de suas próprias composições e com elas já participaram do evento EXPOSAMBA. “Só de Brinkadeira” trás um jeito alegre e irreverente de cantar.

  1. 2.  19h00

Banda 5 a Seco

Alegres e irreverentes os jovens da nova banda de MPB (Vinicius Calderoni, Tó Brandileone, Leo Bianchini, Pedro Altério e Pedro Viáfora), essencialmente cantores e violonistas, se desdobram no palco e tocam, além de seu instrumento de origem, baixo, guitarra, bateria e percussões.

  1. 3.  14h00

A Comunidade” – Grupo de Teatro Almas Inquebráveis

O espetáculo trata dos conflitos de uma comunidade do extremo da Zona Leste, partindo da realidade e dos tabus encontrados onde o grupo está situado.

  1. 4.  15h00

Dança de rua – Grupo Way Light Soul Crew

Dança de Rua interpretada por moradores do bairro Recanto Verde Sol.

  1. 5.  15h30

Dri Vallejo

Cantora de MPB, Samba, Samba de Raiz e Blues.


Ceu – Jaguaré

  1. 1.  18h00

Café Concerto – Eduardo Ferreira Garcia

Música Instrumental com Jazz, Blues e Ritmos brasileiros.

  1. 2.  20h30

A Noite do Samba com o Grupo Markção – Alessandro Silva

Samba de raiz, Samba Moderno e gêneros variados.

  1. 3.  16h00

Mareados – Sidney Gomes de Souza

Banda tocando Samba, Maracatu, Coco, Frevo e outros.

  1. 4.  17h00

Mariangela Zan

Mariangela Zan faz parte da nova safra de cantores sertanejos de raiz. Com sua música, encantou a rainha da música de raiz, Inezita Barroso. Ela foi um dos grandes sucessos do CEU é Show 2011.

  1. 5.  17h30

Show – Guilherme

Artista solo tocando MPB.


Ceu – Aricanduva

  1. 1.  19h30

Adultérios – Fábio Assunção, Norival Rizzo e Carol Mariottini

Estrelado por Fábio Assunção, o espetáculo é uma adaptação da peça de Woody Allen. A comédia se passa à beira do Rio Hudson, em Nova York, com o encontro entre o roteirista de cinema Jim Swain, de recente sucesso e um típico solitário americano, Fred. Jim está à espera de sua amante para terminar o relacionamento. Fred, esquizofrênico e extremamente inteligente, se aproxima, puxa uma conversa trivial, até que acusa Jim de ter roubado sua história para escrever o roteiro de seu filme, até a amante chegar culminando em um final surpreendente

  1. 2.  18h00

Adultérios – Fábio Assunção, Norival Rizzo e Carol Mariottini

Estrelado por Fábio Assunção, o espetáculo é uma adaptação da peça de Woody Allen. A comédia se passa à beira do Rio Hudson, em Nova York, com o encontro entre o roteirista de cinema Jim Swain, de recente sucesso e um típico solitário americano, Fred. Jim está à espera de sua amante para terminar o relacionamento. Fred, esquizofrênico e extremamente inteligente, se aproxima, puxa uma conversa trivial, até que acusa Jim de ter roubado sua história para escrever o roteiro de seu filme, até a amante chegar culminando em um final surpreendente


Ceu – Azul da Cor do Mar

  1. 1.  18h00

Banda o Quinteto – Paulo Henrique Nascimento Genaro da Cunha, André Nascimento Genaro da Cunha, Lucas Mauro, Marcelo Pinheiro e Juliana Isabel

Apresentação de repertório variado de música popular nacional e internacional.

  1. 2.  19h00

Tulipa Ruiz

Tulipa Ruiz é cantora, compositora, desenhista e grande revelação da música brasileira da atualidade. Vem colecionando elogios da crítica, inclusive do conceituado produtor musical Nelson Motta. O repertório do show é quase todo composto por músicas autorais como Só sei dançar com você, Do amor, Pedrinho, Cada Voz e Pontual.

  1. 3.  14h30

Show Infantil – Grupo de Dança Infantil Composto por Alunos do Ceu

Apresentação de dança contemporânea para valorização e protagonismo dos alunos do CEU.

  1. 4.  16h00

Vocacionados do Ceu – Vocacional de Dança do Ceu

Apresentação de dança de salão dos alunos do Programa Vocacional.

  1. 5.  17h30

Cleber Augusto Voz e Violão

Show de Música Popular Brasileira


Ceu – Butantã

  1. 1.  18h00

Samba de Rainha – Aidée Cristina, Érica Japa, Gadi Pavezi, Naná Spogis, Núbia Maciel, Sandra Gamon, Thaís Musachi

Muitas cantoras se dedicam ao samba, mas são poucas as que abraçam um violão, uma cuíca, um surdo, um cavaco. No Samba de Rainha, sete mulheres tocam, cantam e compõem. Fazem a festa e convidam pra dançar.

  1. 2.  15h00

Banda Alana – Alunos das Professoras e Musicistas Silvanny Rodriguez e Adriana Biancolini

Em 2007, o Projeto Espaço Alana implantou oficinas de música para os alunos de seu Núcleo de Recreação e Cultura, com aulas de canto coral, percussão, teoria e musicalização infantil.A partir do desenvolvimento e envolvimento destes jovens, entre 12 e 21 anos, com a percussão, foi se concretizando o objetivo do Projeto, que era o de trazer uma nova linguaguem para a comunidade do Jardim Pantanal e mostrar como ela pode proporcionar mudanças de comportamento e de valores,desenvolvendo e aprimorando o senso crítico, habilidades motoras e cognitivas, o convívio social e a musicalidade Com o aperfeiçoamento técnico e artístico, o grupo, aos poucos, foi crescendo e, hoje, é formado por jovens músicos. Com o repertório de funk soul, pop, cirandas, maracatus, caboclinho, mpb, bumba meu boi, samba reggae, entre outros, este grupo transmite a importância da música no contexto social e na agregação de valores

  1. 3.  18h00

Qual a Água que Te Move? – Grupo Linguaguens de Dança

O Grupo Linguagens de Dança, que se aprimora com a artista orientadora do projeto Dança Vocacional, no CEU Butantã, apresenta o espetáculo “Qual a água que te move” no qual o grupo interpreta através da dança a água em suas diversas formas e manifestações.


Ceu – Caminho do Mar

  1. 1.  20h00

Thunderbird e Banda Devotos de Nossa Senhora Aparecida – Luiz Thunderbird, Paulo Zinner, Marcelo Binaghi e Ricardo Kriptonita

Com grande reconhecimento no circuito independente paulista, a banda Devotos de Nossa Senhora Aparecida, liderada pelo músico e VJ Luiz Thunderbird, completa 25 anos. Para comemorar, o grupo lança um novo CD em 2012 e sai em turnê pelos CEUs de São Paulo. Além da apresentação, conversam com o público sobre a história da Música Popular Mundial.

  1. 2.  10h00

Dança de Salão – Professor Caio e Patrícia

Aula aberta de Dança de Salão.

  1. 3.  13h00

Baile e Show de Talentos Melhor Idade – Artistas Locais

Venha se divertir e mostrar seu talento!

  1. 4.  16h30

Basal – Sons que a Gente Ama – Thais Helena e Bando

Show que homenageia artistas e canções que admiramos, em versões autorais, como: “Mamãe Natureza” da Rita Lee, “Mash-ups” Djavan X Jamiroquai, André Abujamra X Eurithmics, entre outros.


Ceu – Campo Limpo

  1. 1.  18h00

Show de Samba Rock – Originais do Gueto

  1. 2.  14h00

Show de Rock – D. Maria

  1. 3.  15h00

Show de Rock – Santa Zona

  1. 4.  16h00

Show de Rock – Endígna

  1. 5.  17h00

Show de Rock – Muqueta na Oreia


Ceu – Cantos do Amanhecer

  1. 1.  17h00

Cruel – Reynaldo Gianecchini, Maria Manoella e Erik Marmo

Com direção de Elias Andreato, Cruel mostra personagens que tentam ser vencedores de seus próprios conflitos. Movido pelo sentimento de vingança, Gustavo (Reynaldo Gianecchini) é o vetor da história. Muito perspicaz e orgulhoso, ele desenha os acontecimentos e os conduz à direção em que premedita. Adolfo (Erik Marmo) é um pintor inseguro, mas sutilmente forte. Casado com Tekla, (Maria Manoella), uma bonita, sedutora e sagaz escritora, cai na armadilha do egocêntrico e cruel Gustavo, ex-marido de Tekla.

  1. 2.  19h30

Cruel – Reynaldo Gianecchini, Maria Manoella e Erik Marmo

Com direção de Elias Andreato, Cruel mostra personagens que tentam ser vencedores de seus próprios conflitos. Movido pelo sentimento de vingança, Gustavo (Reynaldo Gianecchini) é o vetor da história. Muito perspicaz e orgulhoso, ele desenha os acontecimentos e os conduz à direção em que premedita. Adolfo (Erik Marmo) é um pintor inseguro, mas sutilmente forte. Casado com Tekla, (Maria Manoella), uma bonita, sedutora e sagaz escritora, cai na armadilha do egocêntrico e cruel Gustavo, ex-marido de Tekla.

  1. 3.  12h00

Turma D Raiz – Alexandre S. Oliveira

Apresentação de coreografias de Dança de Rua

  1. 4.  12h30

Explosion – Cia Explosion

A dançarina e coreográfa Danielle Prandini faz uma apresentação de vários estilos de danças.

  1. 5.  16h30

Show de Música Sertaneja – Alexandre Luz

  1. 6.  17h00

Yassir & Rodrigo Sater

Num espetáculo para todas as gerações, o mineiro Yassir e o pantaneiro Rodrigo Sater mesclaram a viola e o tom folk do violão no mesmo espetáculo, unindo a tradição e a modernidade. O repertório da dupla é uma verdadeira viagem de Norte a Sul do Brasil: modas de Viola, Xotes, Forrós, Polcas, Chamamés e Canções Românticas se transformam em alegria geral.


Ceu – Capão Redondo

  1. 1.  18h00

Pagode Gospel – Grupo Humus

Musical Gospel.

  1. 2.  10h00

Espetáculo Teatral – Grupo Ceu Capão Redondo


Ceu – Casa Blanca

  1. 1.  19h00

Show – Carol Bianchi

  1. 2.  20h00

Baile – Professor Marcio Santos

Baile de ZOUK E SERTANEJO.

  1. 3.  14h00

Dança do Ventre – Najmah Farah e Projeto Vital

  1. 4.  15h00

Dança de rua – Double Lock e Convidados

  1. 5.  16h00

Dança Cigana – Cia Gitana Esmeralda

  1. 6.  16h30

Ballet e Dança do Ventre – Ong Reviver Capão


Ceu – Feitiço da Vila

  1. 1.  18h00

Apresentação de Hip Hop – Artistas Locais

Apresentação de Dança de Rua Hip Hop com artistas da comunidade.

  1. 2.  08h00

Apresentação de Coral e Dança – Alunos das Escolas

Apresentação – Escola União.

  1. 3.  13h30

Sambistas Paulistanos – Grupo da Comunidade

Apresentação de Choro.

  1. 4.  15h00

Banda 5 a Seco

Alegres e irreverentes os jovens da nova banda de MPB (Vinicius Calderoni, Tó Brandileone, Leo Bianchini, Pedro Altério e Pedro Viáfora), essencialmente cantores e violonistas, se desdobram no palco e tocam, além de seu instrumento de origem, baixo, guitarra, bateria e percussões.


Ceu – Guarapiranga

  1. 1.  18h00

Baile do Ceu Guarapiranga

Evento voltado para a comunidade dançar e trocar idéias.

  1. 2.  16h00

Cruel – Reynaldo Gianecchini, Maria Manoella e Erik Marmo

Com direção de Elias Andreato, Cruel mostra personagens que tentam ser vencedores de seus próprios conflitos. Movido pelo sentimento de vingança, Gustavo (Reynaldo Gianecchini) é o vetor da história. Muito perspicaz e orgulhoso, ele desenha os acontecimentos e os conduz à direção em que premedita. Adolfo (Erik Marmo) é um pintor inseguro, mas sutilmente forte. Casado com Tekla, (Maria Manoella), uma bonita, sedutora e sagaz escritora, cai na armadilha do egocêntrico e cruel Gustavo, ex-marido de Tekla.

  1. 3.  18h00

Cruel – Reynaldo Gianecchini, Maria Manoella e Erik Marmo

Com direção de Elias Andreato, Cruel mostra personagens que tentam ser vencedores de seus próprios conflitos. Movido pelo sentimento de vingança, Gustavo (Reynaldo Gianecchini) é o vetor da história. Muito perspicaz e orgulhoso, ele desenha os acontecimentos e os conduz à direção em que premedita. Adolfo (Erik Marmo) é um pintor inseguro, mas sutilmente forte. Casado com Tekla, (Maria Manoella), uma bonita, sedutora e sagaz escritora, cai na armadilha do egocêntrico e cruel Gustavo, ex-marido de Tekla.


Ceu – Inácio Monteiro

  1. 1.  18h00

Trovadores do Campo – Pedro Ornela e Convidados

Show com músicas de raiz e repertório Sertanejo.

  1. 2.  19h00

Luiz Melodia

O cantor e compositor passa pelo rock, blues, soul e sua melodia de raiz, o samba. Com sua leitura singular da música brasileira Luiz Melodia encanta qualquer espectador com seus muitos sons.

  1. 3.  08h30

Conhecendo o Muay Thai – Edson e Alex Bianch

A oficina proporcionará o contato com a arte tailandesa, uma atividade milenar com mais de 2000 anos.

  1. 4.  13h00

Aprendendo Hip Hop – Ivan Santos

Aula aberta de dança com noções de movimentos e batidas rítmicas deste estilo.


Ceu – Jaçanã

  1. 1.  16h00

Tony Daniel

VENCEDOR DO 21O PRÊMIO DA MÚSICA BRASILEIRA – CATEGORIA EXTERNA 2010Músico, Multi-instrumentista. Produtor musical, radialista, locutor do programa Duplo Louvor, pela rádio 9 de julho, apresentador do quadro Dica do Músico, pela Fm Canção Nova de São Paulo e da Bahia. Criador da Duplo Louvor; gravadora musical, estúdio de gravação, e da Escola Livre de Música Católica em SP. Escritor, autor do livro Dica do Músico, Editora Palavra e Prece {2007}.Idealizador do RIPAXOTE, paulistano da Zona Norte da Cidade, começou sua carreira aos 16 anos tocando em bares e casas noturnas da cidade. Aos 23 anos começou a trabalhar, onde lançou seus dois primeiros álbuns: Oficio da Imaculada e A volta de Jesus. Em 2010 lança seu novo álbum; RIPAXOTE, consagrando todos esses anos de vida dedicada a música.Tony Daniel foi o VENCEDOR DO 21º PRÊMIO DA MÚSICA BRASILEIRA – CATEGORIA EXTERNA em 2010. Sendo essa a maior premiação dada à música e aos músicos no país, Tony Daniel, concorrendo com mais de 300 músicos, saiu vencedor dessa categoria. Idealizador do projeto MÚSICA NAS ESCOLAS, Tony Daniel dirige professores e educadores em aulas voltadas a crianças e jovens em diversas escolas da capital paulista coordenando cursos de música dentro da Educação Infantil e Fundamental.

  1. 2.  17h00

Luiza Possi

Luiza Possi é cantora, compositora e atriz. A jovem intérprete sagrou-se como revelação da nova MPB no início dos anos 2000 e hoje é considerada uma das musas da música brasileira da atualidade. Neste show, sucessos de carreira e do seu mais recente álbum: Seguir Cantando.


Ceu – Lajeado

  1. 1.  17h00

Thunderbird e Banda Devotos de Nossa Senhora Aparecida – Luiz Thunderbird, Paulo Zinner, Marcelo Binaghi e Ricardo Kriptonita

Com grande reconhecimento no circuito independente paulista, a banda Devotos de Nossa Senhora Aparecida, liderada pelo músico e VJ Luiz Thunderbird, completa 25 anos. Para comemorar, o grupo lança um novo CD em 2012 e sai em turnê pelos CEUs de São Paulo. Além da apresentação, conversam com o público sobre a história da Música Popular Mundial.


Ceu – Navegantes

  1. 1.  18h00

Projeto Café com Bolachas – Dj,s e Convidados

Um café das 18h00 ouvindo o melhor da Música Popular Brasileira reproduzida direto das Bolachas.

  1. 2.  19h00

Banda Guittar Vox

A Swingueira do Funk & Soul no Palco do CEU NAVEGANTES com o Guittar Vox que é uma Banda local e parceira da comunidade.

  1. 3.  16h00

Grupo Arterima – Raphaeu Tigone e Felipe Ganjah

O grupo que iniciou suas atividades musicais em meados do ano de 2007 num perfil Hip Hop Underground, trazendo muita interatividade no palco.

  1. 4.  16h30

Dragões de Cômodo – Vários Mcs

Dragões de Komodo é um coletivo de Rap paulistano formado em 2009 e que reúne MC’s de diferentes locais e diferentes grupos da cidade de São Paulo.

  1. 5.  17h00

Rappin Hood

Conhecido pelo estilo exclusivo, que une o rap com o samba, duas vertentes musicais que representam a voz das periferias. No show ele apresenta a riqueza e o ecletismo de suas músicas, que equilibra a contundência do discurso com bases e ritmos bastante variados – samba, bossa nova, repente e reggae.


Ceu – Paraisópolis

  1. 1.  18h00

Complex Peace – Vitor

Banda de Pop Rock composta por cinco jovens da Comunidade de Paraisópolis.

  1. 2.  16h00

Apologia Sonora – Wellington

O Rapper Wellington da Comunidade de Paraisópolis no show Apologia Sonora apresenta composições de sua autoria.

  1. 3.  17h00

Look Dogs – Junior

O Grupo de Hip Hop é formado por jovens da CUFA SP – Central Única das Favelas de Paraisópolis


Ceu – Uirapuru

  1. 1.  18h00

Festival de Bandas – Banda la Carne, Banda Manda Chuva, Banda Velho Truque e Banda Carne Viva

Apresentação de bandas tocando músicas autorais e releituras de músicas consagradas.

  1. 2.  15h00

Revoluções – Improvis’Art

Espetáculo de dança contemporânea que aborda os sonhos e a esperança de uma sociedade melhor.

  1. 3.  16h00

Bateria Deixa Acontecer – Projeto Samba de Escola

Apresentação da Oficina de percussão desenvolvida por integrantes da Bateria SA/FEA USP.


Ceu – Jardim Paulistano

  1. 1.  18h00

Baile do Simonal – Max de Castro e Wilson Simoninha

Concebido e produzido por Max de Castro e Wilson Simoninha, O Baile do Simonal é uma noite de muita alegria, balanço e suingue ao som de hits inesquecíveis gravados por Simonal em várias épocas, da Bossa Nova até os tempos da ‘pilantragem’. O repertório do show é composto por sucessos como Mustang Cor de Sangue, Terezinha, Sá Marina, País Tropical, Nem Vem Que Não Tem, Carango, A Tonga da Mironga do Kabuletê, Que Maravilha, Zazueira.

  1. 2.  10h00

Contação de Histórias – Bibliotecários do Ceu Jardim Paulistano

Atividades com contação de história.

  1. 3.  14h00

Sarau Cultural – Artistas Locais

Poesias, Músicas e Interpretações, com a participação de Servidores e da Comunidade do CEU.


Ceu – Meninos

  1. 1.  19h00

Festival de Rock – Logosfera

Festival de Rock and Roll, com a presença de diversas bandas do entorno e da região do Ipiranga.

  1. 2.  13h00

Festival de Rock – P. N.

Festival de Rock and Roll, com a presença de diversas bandas do entorno e da região do Ipiranga.

  1. 3.  15h00

Festival de Rock – Sub Existência

Festival de Rock and Roll, com a presença de diversas bandas do entorno e da região do Ipiranga.


Ceu – Parque Anhanguera

  1. 1.  18h00

Roda de Pagode – Kikerê e + Q Prazer

A abertura da Virada Cultural será uma roda com dois grupos de pagode da região, que vem se apresentando em diversas Casas de Shows de São Paulo.

  1. 2.  20h00

Luiza Possi

Luiza Possi é cantora, compositora e atriz. A jovem intérprete sagrou-se como revelação da nova MPB no início dos anos 2000 e hoje é considerada uma das musas da música brasileira da atualidade. Neste show, sucessos de carreira e do seu mais recente álbum: Seguir Cantando.

  1. 3.  20h00

Fábio Nunes

  1. 4.  22h00

“Ouro do Morro: Velada Literária” – Artistas Locais

O Projeto “Ouro do Morro: Velada Literária”, tem como objetivo dar voz às atividades culturais desenvolvidas na região do Morro Doce. Bem como, resgatar atividades Culturais esquecidas, desvalorizadas e/ou marginalizadas, mas, que estão presentes no dia a dia dos moradores da região e dos grandes centros urbanos. Uma das propostas da “Velada” é ser um espaço de expressão artística dos jovens da região. Para tanto, buscamos articular durante os eventos diversas linguagens artísticas, como: Música, Literatura, Artes Plásticas. Acreditamos que ao valorizar a cultura produzida na periferia, além de resgatar o que a cultura de massa tenta escamotear incentivaremos novos jovens produzirem Arte.

  1. 5.  15h00

Rock da Virada – Filhos do Guardinha e Projeto#23

O bom e velho Rock and Roll toma conta da Virada Cultural do CEU Parque Anhanguera com apresentações de Bandas em ascensão no cenário musical da cidade de São Paulo. Entre elas estão PROJETO#23, que esteve presente na Virada de 2011, e FILHOS DO GUARDINHA, que faz sua estréia na Virada. Uma tarde que promete muita energia, distorção e rock muito ROCK!!!


Ceu – Paz

  1. 1.  18h00

Faraway Dogs – Banda Faraway Dogs

Trio de rockabilly interpreta músicas dos anos 1960.

  1. 2.  11h00

Bate – Bate Performático

1º Campeonato de “Bate- Bate” Performático do CEU Pazcom a Comunidade do Jardim Paranápara todas as faixas etárias, com premiações.

  1. 3.  15h00

Capoeira Evoluarte – Mestre Tatu

Apresentação doGrupo de Capoeira Evoluarte com 50 componentes e o Mestre Tatu.

  1. 4.  16h00

The Night of the Boys – Grupo de Street Dance do Ceu Paz

Apresentação de espetáculo de dança de grupos do Jardim Paraná e do CEU Paz.


Ceu – Parque Bristol

  1. 1.  18h00

Mostra de Dança – Artistas Locais

A Mostra de Dança consolida o resultado dos trabalhos desenvolvidos na Comunidade do CEU Parque Bristol.

  1. 2.  16h00

Elas e Eu – Banda Elas e Eu

Banda de Pop Rock.

  1. 3.  17h00

Baile do Simonal – Max de Castro e Wilson Simoninha

Concebido e produzido por Max de Castro e Wilson Simoninha, O Baile do Simonal é uma noite de muita alegria, balanço e suingue ao som de hits inesquecíveis gravados por Simonal em várias épocas, da Bossa Nova até os tempos da ‘pilantragem’. O repertório do show é composto por sucessos como Mustang Cor de Sangue, Terezinha, Sá Marina, País Tropical, Nem Vem Que Não Tem, Carango, A Tonga da Mironga do Kabuletê, Que Maravilha, Zazueira.


Ceu – Pêra Marmelo

  1. 1.  18h00

Coral Ecoando Notas

  1. 2.  19h00

The Brigde

Vocal: Bruno Bateria: Daniel Moraes Guitarra: Claudio Marques Baixo: Gustavo

  1. 3.  20h00

Bruna Hagui

Show de Rock, Pop e Sertanejo.

  1. 4.  21h00

Banda Tomarock

Vocal: Marcel Bateria: Daniel Moraes Guitarra: André Baixo: Ivan

  1. 5.  10h00

Aeróbica

  1. 6.  11h30

Hip Hop

  1. 7.  13h30

Alice no País da Dança – Carla Coyado

  1. 8.  17h00

Senhor dos Vales – Teatro de Animação

Através de bonecos, sombras e atores, o espetáculo fala sobre a mineração do ouro no Jaraguá, cujo nome em tupy significa Senhor dos Vales. O espetáculo foi desenvolvido com os alunos da Oficina de Teatro de Bonecos e Animação sob orientação da Cia. Articulação – Teatro de Animação / RJ.


Ceu – Parque São Carlos

  1. 1.  14h00

Projeto Guri – Eric H. C. de Oliveira, Roberto C. Moreno, Felipe r. C. M. Dias

Os integrantes do grupo são alunos do Projeto GURI Santa Marcelina e formaram um conjunto de Rock tocando vários estilos.

  1. 2.  15h00

Dança do Ventre – Grupo Aziza

Espetáculo montado pela coreógrafa Rose Gonçalves promovendo a fusão de dança do ventre com outros ritmos.

  1. 3.  15h30

Dualidade – Grupo Nova Art

O Coreógrafo Welvis Vieira Bittencourttapresenta um espetáculo de impacto e magia utilizando a linguagem da Arte Circense e dança contemporânea.

  1. 4.  16h00

Insígnia Dança Contemporânea – Grupo Insígnia

A Coreógrafa Cheila Fusco procura nesse espetáculo vivenciar a dança e seu potencial artístico cultural envolvendo o público numa relação harmônica e de interação.

  1. 5.  16h30

Hip Hop – Grupo Hip Hop

O Coreográfo Israel Pereira Lopes apresenta o Hip Hop que é um estilo de dança baseado na criatividade de passos e movimentos que tem conquistado várias crianças e adolescentes.


Ceu – Perus

  1. 1.  19h00

Baile da Virada – Dj Carlos e Cia

Baile da virada será realizado no Foyer do CEU com músicas diversificadas.

  1. 2.  16h30

Banda Tertúlia

Abertura do Show da Angela Ro Ro, a banda tem em seu repertório músicas de MPB e de autoria própria.

  1. 3.  17h00

Angela RO RO

Compositora de talento e êxito, gravou mais de 100 canções de sua autoria ao longo de 30 anos. Várias delas alcançaram grande sucesso, entrando para o hall dos clássicos da MPB. Fizeram sucesso canções como Amor, Meu Grande Amor, Gota de Sangue, Tola Foi Você, Não Há Cabeça, Me Acalmo Danando, Agito e Uso, e tantas outras.


Ceu – Quinta do Sol

  1. 1.  18h00

A Era de Ouro do Rádio Brasileiro – André de Araujo

Simulação da transmissão de um programa de rádio comandado pelo Crooner Odilon Araújo, com músicas executadas ao vivo com violão e jingles antigos.

  1. 2.  19h00

Vj Humor

Coletânea de vídeos de humoristas antigos como Chico Anísio, Nair Bello, Jerry Lewis.

  1. 3.  10h00

Convite para um Café – Grupo Teatro Delivery

No monólogo, o engenheiro Sérgio sofre de uma obsessão por uma paixão perdida: a idílica Vânia, que não consegue se dividir entre dois amores. Comédia.

  1. 4.  11h00

Tangamente – Ballet Stagium

Toda a obra de Piazzolla vai por caminhos característicos: é clássico como um Prelúdio de Beethoven ou uma Fuga de Bach, no sentido de que sua qualidade transcende o tempo e será apreciada em todas as épocas (Envarel Ksdri).

  1. 5.  11h00

Coquetel de Cenas – Grupo Teatro Delivery

Seleção de cenas de diferentes linguagens e gêneros. A compilação conta com cenas-documentário, dramaturgia autoral e dramaturgia inspirada nos textos de Fiódor Doistoievski

  1. 6.  14h00

Parlendar – Cia. de Teatro Uni-Duni-Tê

Parlendar é um resgate das brincadeiras de rua. A história gira em torno de Aninha e sua viagem pelo mundo dos sonhos onde encontra um local repleto de seres fantásticos que a leva a situações inusitadas. No mundo de sonhos Aninha aprende a “Parlendar”, brincar de Trava-Língua, Adivinhas, de rodas, resgatando as antigas brincadeiras de infância já perdidas e esquecidas na “modernidade”.

  1. 7.  16h00

#café? – Cia. Efêmera

Uma mulher toma um café atrás do outro, num acordar que só cessa uma vez por semana. Ela só descansa da sua espera e da sua fala aos sábados. O arquétipo feminino da espera se desdobra numa fala ininterrupta de uma mulher que aguarda um grupo de amigos para tomar café, e enquanto eles chegam, conversa com a platéia contando várias histórias de sua vida.

  1. 8.  17h00

Batucada Efêmera – Cia. Efêmera

O nascimento do Samba é contado através de uma lenda inventada, onde sua mãe aparece como uma Velha Parideira que entre tantos filhos deu à luz ao samba. Sabendo que o filho tinha destino inevitável de pertencer ao mundo, a velha mãe deixou o menino ir embora de casa muito cedo, sem nem menos batizá-lo. Foi assim que o samba saiu para o mundo e cresceu nele, transformando-se a cada lugar que passava. A partir dessa lenda o espetáculo é costurado em imagens que acompanham as pequenas histórias de cada música. É como uma grande história que se desdobra em pequenas histórias da vida do Samba, que no fim sempre continua cumprindo seu destino de pertencer ao Universo.


Ceu – Rosa da China

  1. 1.  18h00

Guitar World – Anderson Lofredo

Apresentação musical de estilos variados: MPB, Rock, Jazz.

  1. 2.  18h00

Tulipa Ruiz

Tulipa Ruiz é cantora, compositora, desenhista e grande revelação da música brasileira da atualidade. Vem colecionando elogios da crítica, inclusive do conceituado produtor musical Nelson Motta. O repertório do show é quase todo composto por músicas autorais como Só sei dançar com você, Do amor, Pedrinho, Cada Voz e Pontual.


Ceu – Sapopemba

  1. 1.  11h00

Samba e Choro do Cedeca – Arte Erê

Apresentação das oficinas desenvolvidas no CEDECA Pq. Santa Madelena.

  1. 2.  13h00

Livre Caminhar – Banda Arbítrio

Show de Rock Alternativo com composições próprias.

  1. 3.  14h00

Medley – Atores Urbanos

Retrospectiva com fragmentos dos espetáculos da Companhia.

  1. 4.  14h30

Zamba Rap Club – Emerso Toco, Vinicius Preto, Cesar Hostil, Wagner Mendes

O Zamba Rap Club divulga seu ET “ A partida” um mix de Rap, MPB e forte influência de Samba. Com a participação da Central Brasileira do Flow e do baterista e percursionista Wagner Mendes.

  1. 5.  14h30

Clown – Embaixadores de Cristo

Intervenções Clownescas.

  1. 6.  15h00

Encantando e Tocando – Grupo Encantando e Tocando

Apresentação em grupo de músicas populares como MPB, Sertanejo, Rock e Choros Clássicos.

  1. 7.  16h00

Do Outro Lado do Muro” e do Outro Lado do Muro 2” – Grupo Transformar Audiovisual

Curtas metragens feito a partir de trabalhos com jovens e adolescentes explorando temas polêmicos que interferem no cotidiano.

  1. 8.  17h00

Visão Ophidia – Grupo Ophidia

O Grupo mostra através da dança como o lado excêntrico de algo pode se destacar mais que o lado moral. Apresentação seguida de vídeo.


Ceu – São Rafael

  1. 1.  14h00

A Alma da Cartomante – Cia de Artes Alma Espírito

Um casal no dia do seu aniversário de casamento acaba por ter sua primeira briga, eles se separam e a mulher vai procurar uma cartomante. A cartomante e seu ajudante acabam por causar mais confusões na vida do casal. Ela aplica seu último golpe e se arrepende logo em seguida. Relacionamento a dois, humor, música e danças completam a produção.


Ceu – Tiquatira

  1. 1.  11h00

Sarau Literário – Bibliotecários (Ana Lúcia Lopes Meira, Manoel Maria da Silva e Marcos Paulo de Passos

Declamação de poemas e poesias, com a participação das crianças da comunidade.

  1. 2.  15h00

Show de Samba – Jefferson Sales

  1. 3.  16h00

Show de M P B – Gê de Lima

  1. 4.  17h00

Luiz Melodia

O cantor e compositor passa pelo rock, blues, soul e sua melodia de raiz, o samba. Com sua leitura singular da música brasileira Luiz Melodia encanta qualquer espectador com seus muitos sons.


Ceu – Três Lagos

  1. 1.  18h30

Banda Brisa Rasta – Gemaica Viana

Show de REGGAE.

  1. 2.  10h30

O Nome Não Importa – Paulo Araujo

  1. 3.  14h00

No País das Prequetés – Vivi Mariox

Espetáculo teatral infantil.

  1. 4.  17h00

O Primeiro Emprego a Gente Nunca Esquece – Rony Negro

Espetáculo teatral – Comédia.


Ceu – Três Pontes

  1. 1.  18h00

Banda Vimme

A Banda apresentará em seu Show músicas no estilo SAMBA ROCK.

  1. 2.  15h00

Banda Léxia

A Banda apresentará em seu Show músicas no estilo MPB.

  1. 3.  16h00

Gabriel Cruz

A Banda apresentará em seu Show músicas no estilo NOVA MPB.

  1. 4.  17h00

Banda Izi

A Banda apresentará em seu Show músicas no estilo POP ROCK.


Ceu – Vila Curuçá

  1. 1.  18h00

Hip Hop – Dance Company Crew

Apresentação de Hip Hop da Cia Dance Company Crew e convidados mostrando a cultura urbana de São Paulo.

  1. 2.  19h00

Banda the Leaders – The Leaders

Apresentação de músicas dos anos 1960.

  1. 3.  13h00

Show Musical – Dinho de Souza

O cantor e compositor Dinho de Souza apresenta suas músicas que variam do Blues a MPB passando pelo velho e bom Rocknroll.

  1. 4.  16h30

Espetáculo de Ballet – Grupo de Ballet da Profª Valéria

Mostra de Ballet com alunos do CEU dirigidos pela Profª Valéria.


Ceu – Vila do Sol

  1. 1.  18h00

Artes Circenses – Trupe do Fernando

Crianças da comunidade e seu professor em acrobacias e brincadeiras.

  1. 2.  19h00

Show Rap – Edr e Convidados – Fly, Magistral e Miller

Apresentação de música, poesia e dança urbana contemporânea.

  1. 3.  15h00

Hip Hop – Dança Vocacional

Dança de Rua – apresentação livre de dois grupos locais formados por jovens vocacionados.

  1. 4.  17h00

Violão Erudito – Anderson França

Músicas clássicas inesquecíveis e uma pitada de Bossa Nova.


Ceu – Vila Rubi

  1. 1.  18h00

Cortejo – Deca Madureira e Artistas Orientadores do Programa Vocacional – Dança

Cortejo envolvendo a manifestação e expressão da cultura popular, nos espaços do CEU Vila Rubi.

  1. 2.  18h00

Feira de Artes – Artesãos Regionais e Alunas do Projeto Felicidade

Feira de Artes com exposição de diversos trabalhos manuais.

  1. 3.  19h00

Show com Brasílica e Banda Alana – Deca Madureira, Silvanny Rodriguez e Adriana Biancolini

Apresentação de danças e músicas da cultura popular brasileira.

  1. 4.  20h30

Dança do Ventre – Raquel Camargo

  1. 5.  21h00

Baile da Virada – Flor da Pele

Baile com ritmos variados como Forró, Sertanejo Universitário, Samba de Gafieira, Zouk, Samba Rock.

  1. 6.  23h30

Noel e Eu – Juca Grajaú

Apresentação Musical em homenagem ao sambista Noel Rosa.

  1. 7.  10h00

Feira de Artes – Artesãos Regionais e Alunas do Projeto Felicidade

Feira de Artes com exposição de diversos trabalhos manuais.

  1. 8.  10h00

Arte na Biblioteca – Miltes, Eliane Oliveira, Rafael de Oliveira Jorge

Contação de histórias infantis, Feira de Troca de livros e gibis, oficina de quadrinhos (HQ)

  1. 9.  13h00

Hip Hop na Vila – Grupos de Rap: U – Cordial, Parágrafos, Mn a Junção, Ponto C.

Apresentação de grupos de rap e de Street Dance – Cia InterHação e convidados.

Seven To Smoke com a participação das Crews: The Diamond Breakers, Style Show, Bio Hazard e Acrobatikcs Killers.

  1. 10.                 16h00

Rock na Véia – Bandas: Complexo de Vira Lata, Couro Cabeludo Rock, Labona, 3 é D+

Apresentação de excelente e variado repertório de Rock com bandas da região – zona sul.


Ceu – Vila Atlântica

  1. 1.  18h00

Dança da Virada – Grupos Regionais

Grupos variados da região

  1. 2.  23h00

Os Opalas – Toninho Crespo (Vocal e Guitarra), Evaldo Corrêa (Vocal e Percussão), Augusto Swing (Vocal), Américo Rodrigues (Vocal e Bateria)

A banda é conhecida pelos seus shows contagiantes, com muito ritmo e balanço, fazendo o público dançar sem parar. Os Opalas apresentam um vasto repertório da vanguarda do samba-rock e dos gêneros que o compõem – samba, soul, rock, jazz, groove, reggae, afrobeat. Destacam-se Jorge Benjor, Marku Ribas, Tim Maia e influências mundiais como James Brown, Bob Marley, Ray Charles, Jimmy Smith, Stevie Wonder.

  1. 3.  08h30

Teatro Infantil – Grupo Cristo Libertador

  1. 4.  10h00

Projeto Guri – Guri Santa Marcelina

Musical com os alunos do Projeto Guri Santa Marcelina.

  1. 5.  16h30

Samba de Rainha – Aidée Cristina, Érica Japa, Gadi Pavezi, Naná Spogis, Núbia Maciel, Sandra Gamon, Thaís Musachi

Muitas cantoras se dedicam ao samba, mas são poucas as que abraçam um violão, uma cuíca, um surdo, um cavaco. No Samba de Rainha, sete mulheres tocam, cantam e compõem. Fazem a festa e convidam pra dançar.


Ceu – Parelheiros

  1. 1.  18h00

Angela RO RO

Compositora de talento e êxito, gravou mais de 100 canções de sua autoria ao longo de 30 anos. Várias delas alcançaram grande sucesso, entrando para o hall dos clássicos da MPB. Fizeram sucesso canções como Amor, Meu Grande Amor, Gota de Sangue, Tola Foi Você, Não Há Cabeça, Me Acalmo Danando, Agito e Uso, e tantas outras.


Ceu – Formosa

  1. 1.  18h00

Festival de Bandas Independentes de Rock – Banda Djorus, Banda Caffeine Blues e Convidados

O Festival é uma forma de mudar o cenário de música independente, além de dar uma opção às bandas, oferece uma opção de lazer à comunidade concentrada na região do CEU.

  1. 2.  15h00

Encontro de Compositores de Samba – Os Galiotti

Os Galiotti (grupo da Zona Sul que participa da Virada Cultural na Zona Leste) irão receber músicos e compositores da Comunidade do CEU Formosa, é um show de roda de samba, que busca revelar, transformar refletindo e promovendo o resgate da cidadania, através da cultura.


Metrô

O Metrô, que funciona durante a Virada, traz exposições, saraus, intervenções e música a suas estações, além de fazer da linha 2 Verde um trajeto sonoro com apresentações dentro dos trens.


Trens da Linha 2 (Verde)

Saídas da Estação Vila Madalena até a Estação Vila Prudente, com retorno para a Estação Vila Madalena.

Nesta Virada, o Projeto Encontros vai levar para os trens da Linha 2 – Verde atrações especiais. O objetivo do Projeto Encontros é transformar as estações do Metrô de São Paulo em espaços culturais, com atrações gratuitas para a população. A gestão do projeto é feita pela Cinemagia em parceria com o Metrô.

  1. 1.  23h00

Grupo Gestos Sonoros e Andréa Barbour

Projeto Encontros na Virada – Música instrumental e performance – Gestos Sonoros faz uso da linguagem gestual como meio de condução da improvisação musical. A bailarina Andréa Barbour funde a dança com o ambiente. Juntos, música e dança, levarão encanto à viagem de metrô.

  1. 2.  00h00

Dj Eduardo Namztin e DJ Ronnie Chvaicer

Projeto Encontros na Virada – Dj Eduardo relembra os grandes clássicos da música mundial e atual. Da pick up do Dj Ronnie, electro, psychodelic e house remixado. Eles estarão nos vagões da Linha Verde do Mêtro de São Paulo.


Estação Luz — Projeto Encontros

O objetivo do Projeto Encontros é transformar as estações do Metrô de São Paulo em espaços culturais, com atrações gratuitas para a população. A gestão do projeto é feita pela Cinemagia em parceria com o Metrô.

  1. 1.   por toda a Virada

De Peito Aberto – a Autoestima da Mulher com Câncer de Mama, uma Abordagem Humanista

A exposição De Peito Aberto destaca as várias fases do tratamento do câncer de mama, realçando como uma abordagem humanista pode transformar a maneira de lidar com a doença.

Fotógrafo: Hugo Lenzi

Textos: Vera Golik

Patrocínio: Susan Komen for the Cure

Realização: Fundo Infinito Comunicação e Responsabilidade Social e Instituto Mimboé

Apoio: Iacocca Produções

  1. 2.  20h00

Dance 4All

Encontros na Virada – Dança – A Dance4all acredita que a dança, além de formação artística, também contribui para o relacionamento interpessoal. A partir dessa ideia, o estúdio de dança especializou-se em apresentações com foco em ambientes corporativos.

  1. 3.  21h00

Dj Eduardo Namztin

Projeto Encontros na Virada – Música – Eduardo Namztin tem como objetivo relembrar os grandes clássicos da música mundial e atualidades. Destaca-se pela criatividade e ousadia com novas idéias.

  1. 4.  15h00

Irlana Maia

Projeto Encontros na Virada – Música – Embora tenha apenas 28 anos, Irlana Maia já é uma verdadeira veterana no mundo da música. Começou sua carreira com 12 anos de idade na banda Korpus.

  1. 5.  16h00

Subsolo – Cia Sozinha de Dança

Projeto Encontros na Virada – Dança – Espetáculo solo, interpretado por Emilly Naoi, a performance foi inspirada em textos de Dostoiévski, e, ao som de rock alternativo, envolve o público em uma atmosfera de sonho noir.

  1. 6.  16h30

Centro de Danças Mavi Chiachietto

Projeto Encontros na Virada – Dança – Espetáculo com a professora e diretora do Centro de Danças Mavi Chiachietto, usando o método Royal Academy of Dance.

  1. 7.  17h00

Banda Bellize

Projeto Encontros na Virada – Música – A Bellize é uma banda de rock alternativo. E seu maior desejo é que cada acorde ou palavra contagie e transmita uma boa mensagem a quem vier a ouvir suas canções.


Estação Paraíso — Projeto Encontros

O objetivo do Projeto Encontros é transformar as estações do Metrô de São Paulo em espaços culturais, com atrações gratuitas para a população. A gestão do projeto é feita pela Cinemagia em parceria com o Metrô.

  1. 1.  20h00

Sarau – Cia Ciabatta e Marcos Lopes

Projeto Encontros na Virada – Sarau – A companhia Ciabatta homenageia o rock, a MPB, entre outros estilos, desde Cazuza a Renato Russo, também canções do cinema e grandes musicais.

  1. 2.  14h00

Stageo3

Projeto Encontros na Virada – Música – A Banda Stageo3, formada em 2008, vem se revelando a grande promessa do Rock/Pop nacional. No final de 2011 foi a banda vencedora do #ShowLivreDay Edição 2011.

  1. 3.  15h00

K-Marot

Projeto Encontros na Virada – Música – Uma das melhores e mais criativas bandas do momento. Seus integrantes se recusam a dizer que seguem algum estilo musical. O som é original e dançante.

  1. 4.  16h00

Os Canarinhos de Saturno Cantam Beatles – Naufel, Godoi & Trida

Projeto Encontros na Virada – Música – Tocando juntos há mais de 2 anos, André Naufel e Rafael Godoi, se conheceram no redemoinho cultural da baixa Augusta. O guitarrista Vitor Trida foi convidado para uma apresentação e o duo virou um trio. Perfeito!

  1. 5.  17h00

Os Bastidores

Projeto Encontros na Virada – Música – Os Bastidores é uma banda de rock n roll como nos bons tempos. Inspirados pela sonoridade do Led Zeppelin, Kiss e The Faces, os Bastidores juntam os anos 70 e 80 num som que dispensa rótulos.


Estação Sé

  1. 1.   por toda a Virada

Renascimento do Japão: um Ano Após a Tragédia

A exposição retrata trajetórias de reconstrução de vida um ano após o terremoto e o tsunami que atingiram a região leste do Japão, em 11 de março de 2011. Avenidas, aeroportos, residências e outros locais destruídos estão em fase de grande recuperação após longos dias de sofrimento. O projeto é uma homenagem às vítimas da tragédia e agradecimento à solidariedade brasileira.

Colaboração: FujiFilm

Apoio: Fundação Japão

Realização: Consulado Geral do Japão em São Paulo


Estação Tiradentes

  1. 1.   por toda a Virada

Pinturas Tradicionais Chinesas

A pintura chinesa tem como objetivo alcançar o máximo de expressão com poucos traços. Originalmente, é uma técnica de pintura em preto e branco, passando por vários tons de cinza. Atualmente, utiliza-se de cores variadas, enriquecendo ainda mais essa arte milenar.

Artista: Fong Shiu Yuen –

Estação São Bento

  1. 1.   por toda a Virada

A Partitura do Jardim

Desenvolvida em homenagem ao Mosteiro de São Bento, A Partitura do Jardim é uma intervenção feita com reaproveitamento de adesivos. Rosáceas que aludem aos vitrais do mosteiro representam uma partitura gregoriana e criam uma atmosfera de estímulo à espiritualidade.

Artista: Marli Takeda –

Curador: Oscar D’Ambrósio

Patrocínio: Casa do Artista e True Colors – Tintas e Texturas

Estação Liberdade

  1. 1.   por toda a Virada

Vitrine de Ikebana

Exposição permanente de arranjos de Ikebana.

Realização: Metrô de São Paulo e Associação de Ikebana do Brasil

Patrocínio: Yakult

Estação Santa Cecília

  1. 1.   por toda a Virada

Contando as Margens: Rios de São Paulo – Rio Pinheiros

A exposição aborda os três principais rios da cidade de São Paulo: Tietê, Pinheiros e Tamanduateí, fundamentais para o desenvolvimento da metrópole durante sua formação e crescimento. A ideia é nos fazer refletir sobre as consequências do uso indiscriminado dos recursos naturais.

Fotógrafo: Thomas Kremer

Textos: Xavier Bartaburu

Patrocínio: Ambev

Realização: Luste Cultural

Auditório Ibirapuera

O Auditório apresenta espetáculos de música, teatro e dança,servindo de espaço para o desenvolvimento de novos talentos e apromoção do encontro entre culturas e expressões artísticas, no âmbito nacional e internacional. No subsolo do prédio funciona a Escola do Auditório – um centro de ensino de música com 170 alunos, entre crianças e adolescentes vindos, em sua maioria, por meio de seleção na rede municipal de ensino -, que mantém os grupos musicais Furiosa do Auditório e Orquestra Brasileira do Auditório.

  1. 1.  21h00

Samba Book João Nogueira – Diogo Nogueira & Convidados

Tradução da alma e da musicalidade brasileiras, o samba será reverenciado na figura de um de seus grandes compositores, João Nogueira, no Projeto Samba Book, uma série de apresentações ao longo do ano. Para isso, serão convidados embaixadores de relevância no segmento de samba. Na primeira edição, o embaixador é Diogo Nogueira, filho do homenageado João Nogueira e um dos maiores nomes da nova geração do samba, que receberá a cada noite um convidado especial.


Centro Cultural São Paulo — {CCSP} 30 anos

Comemorando seus 30 anos, o Centro Cultural São Paulo, apresenta uma programação especial para a Virada Cultural 2012.


Espaço Missão

  1. 1.  19h00

Viradinha Cultural – Grupo Teatral Parlendas

Para encontrar caminhos é preciso percorrê-los. Você já dormiu longe de casa? Espaços que se tornam mundos, cheios de desafios e histórias. Reconhecer brincando, redescobrir, olhar de novo. O local: um centro cultural; o cenário: lugares fantásticos. Precisamos construir nosso mapa! Por onde passar? O que fazer? O que carregar? Descobrir o caminho é nossa diversão! A Senhora, o Sr. Chaves, as irmãs Bibi e Teca – uma trupe de palhaços atrapalhados… A imaginação e a criatividade darão vida a todo o resto. Que tal fazer parte dessa expedição?


Biblioteca Sérgio Milliet

  1. 1.  14h30

Em Cada Conto um Canto – Cia. Conto em Cantos

A Cia. Conto em Cantos mostra seu trabalho Em cada conto um canto. Com um repertório amplo e bem variado, a Cia. fez um excelente trabalho de pesquisa do folclore amazônico e com muita graça, trará esse e outros folclores do mundo para nossas contações. Tragam as crianças e venham se encantar com esse lindo trabalho!


Praça Mário Chamie

  1. 1.  20h00

Karlheinz Miklin Ensemble Brasil – Karlheinz Miklin, Sizão Machado, Bob Wiatt e Lupa Santiago

Karlheinz Miklin foi eleito diversas vezes como Músico Austríaco do Ano. É artista da Academia Real de Londres e presidente da Associação Internacional de Escolas de Jazz. Tem 22 CD’s lançados e já se apresentou com músicos como Bobby McFerrin, Michael Brecker, Randy Brecker, Herbie Mann, Mel Lewis, Kenny Washington, entre outros.

  1. 2.  18h30

Si Dolce È Il Tormento: Árias e Lamentos do Seicento Italiano – Marília Vargas (Soprano) e Guilherme de Camargo (Teorba)

Uma viagem pela Itália do século XVII, quando ocorreu uma grande mudança na forma de pensar a música.


Cinemateca Brasileira

Sala Cinemateca Bndes

  1. 1.  18h00

Bob Marley: the Making of a Legend (Pré Estréia)*

Bob Marley: the making of a legend, de Esther Anderson e Gian Godoy Inglaterra/Jamaica, 2011, vídeo digital, cor, 92’ | Exibição em Beta digital | Legendas em português Documentário sobre o astro do reggae Bob Marley. O filme reúne uma série de imagens captadas numa câmera de vídeo nos anos 1970 por Esther Anderson, à época namorada do cantor. O material revela momentos de sua intimidade antes de chegar ao estrelato, conversas entre ele e sua banda, a The Wailers, fotos e hábitos pessoais do ídolo.

  1. 2.  20h00

Roberto Carlos em Ritmo de Aventura

Roberto Carlos em ritmo de aventura, de Roberto Farias. Rio de Janeiro, 1968, 35mm, cor, 98’Roberto Carlos, José Lewgoy, Reginaldo Farias, Rose PassiniNa primeira parte da trilogia, o Rei Roberto Carlos é perseguido por um grupo de bandidos que quer aprisioná-lo e fazer com que ele, ao lado de um cérebro eletrônico, produza canções em massa. O roteiro do filme contou com a colaboração do escritor e cronista Paulo Mendes Campos.

  1. 3.  22h00

Roberto Carlos e o Diamante Cor de Rosa

Roberto Carlos e o diamante cor de rosa, de Roberto Farias Rio de Janeiro, 1970, 35mm, cor, 97’ Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Wanderléa, José Lewgoy Os astros Roberto, Erasmo e Wanderléa fazem uma excursão profissional ao Japão. Lá chegando, Wandeca adquire uma misteriosa estatueta que põe no encalço dos três uma quadrilha de bandidos.

  1. 4.  00h00

Roberto Carlos a 300Km por Hora

Roberto Carlos a 300 km por hora, de Roberto Farias Rio de Janeiro, 1971, 35mm, cor, 101’ Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Raul Cortez, Maria Cristina Martinez Dois mecânicos trabalham na oficina de um piloto brasileiro de fama internacional, que pretende correr um grande prêmio em Interlagos. Depois de muitas confusões, um dos mecânicos acaba assumindo o posto do chefe, se apresentando como competidor.

  1. 5.  02h00

Senta no Meu, que Eu Entro na Tua

Senta no meu, que eu entro na tua, de Ody Fraga. São Paulo, 1985, 35mm, cor, 89’Silvia Dumont, Germano Vezani, Débora Muniz, Sandra Yoko Midori.

Comédia de sexo explícito, um clássico do gênero, dividida em dois episódios. No primeiro, mulher descobre que sua vagina fala e tem suas próprias opiniões e desejos. No segundo, homem duplica sua capacidade sexual depois que nasce um pênis em sua cabeça.

  1. 6.  04h00

Fuk Fuk à Brasileira

Fuk fuk à brasileira, de J. A. Nunes (Jean Garrett) São Paulo, 1986, 35mm, cor, 80’ Chumbinho, Bianchina Della Costa, Iragildo Mariano, Lia Soul Anão telepata é adotado por um casal praticante de orgias. Um dia, a mulher se recusa a lubrificar o ânus para o marido com margarina – ela só gosta de manteiga – e ele decide então sodomizar o pobre anão, que escapa do assédio pela privada e vai viver uma verdadeira odisseia com a direito a lusitanos pansexuais, naves de formato fálico e outras aberrações eróticas.


USP — Paço das Artes

O Paço das Artes promove a primeira edição do Sonora Paçonos dias 5 e 6 de maio, das 16h às 23h, junto com a Virada Cultural da cidade de São Paulo.

Com curadoria do artista plástico e compositor de música eletrônica Ricardo Carioba, o festival de música experimental conta com apresentações elaboradas para o subsolo do Paço das Artes. O Sonora Paço abrange a pesquisa experimental em torno da música e tem, nesta edição, foco na música erudita, eletrônica e nas artes sonoras.

Nomes como Objeto Amarelo e M. Takara fazem parte da programação, que conta com mais de 10 nomes e será divulgada em breve.

  1. 1.  16h00

Sonora Paço

O Paço das Artes promove a primeira edição do Sonora Paço nos dias 5 e 6 de maio, das 16h às 23h, junto com a Virada Cultural da cidade de São Paulo. Com curadoria do artista plástico e compositor de música eletrônica Ricardo Carioba, o festival de música experimental conta com apresentações elaboradas para o subsolo do Paço das Artes.

PROGRAMAÇÃO

Cada apresentação deverá ter 50 minutos, sem intervalos entre elas.

SÁBADO – das 16h às 23h.

16h – Pendulo 16h50 – n0x3o 17h40 – National 18h30 – Gastón Arévalo 19h20 – Objeto Amarelo 20h10 – Dragn 21h – Akin 21h50 – Henrique Iwao

DOMINGO – das 16h às 23h

16h – Hems 16h50 – O.F.A.C. 17h40 – Maurício Ianês 18h30 – Vivian Caccuri 19h20 – Fernando Visockis 20h10 – M. Takara 21h – Bazófia 21h50 – Anvil FX


Virada Hacker

O Garoa Hacker Clube, o primeiro hackerspace do Brasil, realizará mais uma edição da Virada Hacker que contará com palestras, oficinas e atividades culturais para fomentar a cultura hacker, a inovação tecnológica e o aprendizado. A participação nas atividades é gratuita e aberta a todos os interessados e contará com a participação e colaboração das comunidades da Wikimedia Brasil, Mozilla Firefox, Transparência Hacker, Ônibus Hacker e Open Knowledge Foundation.

Sobre o Garoa Hacker Clube ☂

O Garoa Hacker Clube ☂ é o primeiro hackerspace do Brasil.

O Garoa é um espaço aberto e colaborativo que proporciona a infraestrutura necessária para que entusiastas de tecnologia realizem projetos em diversas áreas, como segurança, hardware, eletrônica, robótica, espaçomodelismo, software, biologia, antropologia, música, artes plásticas ou o que mais a criatividade permitir.

Em outras palavras, é um laboratório comunitário que propicia a troca de conhecimento e experiências, um local onde pessoas podem se encontrar, socializar, compartilhar e colaborar.

Nossos princípios são:

☂ acesso livre e universal ao conhecimento gerado sob nossas premissas

☂ manter-se com as mensalidades dos membros e doações da comunidade

☂ garantia de liberdade para nossos membros para propor e implementar projetos individuais ou em grupo

Temos um espaço permanente e em constante evolução no porão de um pitoresco castelinho, aberto a todos que o quiserem frequentar. Temos diversos equipamentos, ferramentas e materiais para a realização de projetos, como uma Impressora 3D, Arduinos, componentes eletrônicos variados, ferramentas básicas de marcenaraia, estações de solda e de retrabalho, instrumentação eletrônica (osciloscópios, geradores de função, multímetros e fontes reguladas), hardware velho e uma extensa biblioteca.

Programação completa da Virada Hacker >> https://garoa.net.br/wiki/Virada_Hacker

  1. 1.   por toda a Virada

Mini Exposição da Matemateca – Instituto de Matemática e Estatística da Usp

A Matemateca busca a construção de uma linguagem que permita aproximar a Matemática de estudantes de todos os níveis e do público em geral. Objetos concretos expressam essa linguagem e possibilitam que as pessoas interajam com conceitos clássicos, modernos e até em pesquisa atual na Matemática.

  1. 2.  das 18h00 às 19h50

Entendendo o Hacktivismo e o Anonymous – Anchises de Paula

O que fazer quando a Internet, responsável por tantos benefícios para a população e o mercado em geral, é ameaçada por governos, grupos políticos e até mesmo terroristas? Diversos incidentes desde 2010 mostraram a importância da Internet como forma de mobilização política, além da fragilidade do mundo online frente a conflitos regionais e globais, que podem ser facilmente explorados por grupos terroristas, governos, agências de inteligência, militares e até mesmo o cidadão comum.

Iniciativas como Wikileaks e a ação dos grupos Anonymous e LulzSec elevaram o Hacktivismo como uma ameaça global, afetando empresas e governos em todo o mundo, de uma forma sem precedentes na curta história da Internet.

Nesta apresentação vamos discutir a história dos movimentos hacktivistas, sua evolução através das redes sociais e vamos explorar o turbilhão de eventos relacionados ao Hacktivismo em todo o mundo.

Anchises de Paula

Nerd e especialista em Segurança da Informação. Membro fundador do Garoa Hacker Clube. Anchises é analista de Inteligência em Segurança da iDefense, Verisign. Possui extensa experiência há quase 15 anos na coordenação e implantação de projetos de Segurança da Informação em diversas empresas brasileiras de médio e grande porte. Formado em Ciência da Computação pelo IME-USP, pós-graduado em Marketing pela ESPM e certificado CISSP, GIAC e ITIL. Também leciona em cursos de pós graduação, além de palestrar em eventos locais e internacionais e ter presidido o Capítulo Brasileiro da ISSA de 2008 a 2009. É um dos fundadores do capítulo brasileiro da Cloud Security Alliance e do Garoa Hacker Clube, o primeiro HackerSpace brasileiro.

  1. 3.  das 18h00 às 20h00

Caos, Fractais e Outras Pirações – Oda e Convidados

Muito se fala sobre caos e sobre borboletas. Venha entender o que realmente é caos no sentido matemático. Vamos ver exemplos físicos, simulações computacionais e babar um pouco olhando para lindos fractais.

A conversa tentará não exigir pré-requisitos da platéia e todos os conceitos necessários serão relembrados quando necessário. Entretanto, alguma lembrança empoeirada da matemática do ensino fundamental e médio será útil!

  1. 4.  das 18h00 às 20h00

Microntroladores em Ação – Capacímetro – Daniel “Dq” Quadros

O objetivo desta palestra é ilustrar a versatilidade dos microcontroladores através do projeto de um capacímetro digital. Ao final da palestra o projeto será montado e testado.

Agenda:

Eletrônica básica:

- Tensão

- Resistência

- Capacitância

- LED

O Microcontrolador:

- Memória

- Clock

- Entrada e Saída Digital

- Leitura de sinal analógico: ADC e comparador

- Projeto

- Princípio do funcionamento

- Hardware

- Alimentação

- Geração do clock

- Carga e medição de tensão no capacito

- Conexão do display

- Firmware

- Iniciação do hardware

- Medição de tempo

- Carga e medição de tensão no capacitor

- Controle do display

- Montagem e Teste

https://garoa.net.br/wiki/Virada_Hacker/MicrontroladorCapacimetro

  1. 5.  das 19h00 às 20h00

Papo com Dados – Transparência Hacker, W3C Brasil e Open Knowledge Foundation Brasil

Um evento para introduzir os hackers/devs/curiosos em diferentes temas/sets de dados. Papo com dados!

A ideia não é necessariamente focar em dados abertos… e sim entender o contexto e o ecossistema onde essas informações públicas (quais mesmo?) estão inseridas para servir de ponto de partida pra apps, matérias e a própria liberação dos dados.

http://thacker.com.br

http://onibushacker.org

http://br.okfn.org

http://www.w3c.br

  1. 6.  das 20h00 à 00h00

Light Paint Gigante – Tony de Marco e Alex Porto

Light Painting, ou “pintura de luz”, é a técnica fotográfica na qual, durante a exposição (com o obturador continuamente aberto), imagens são criadas ao movimentar luzes em frente a câmera ou a própria câmera. A “pintura” pode ser feita também com luzes vindas de fora do quadro, operadas manualmente.

Os membros do Garoa vão construir um dispositivo de 2 metros para fazer “pinturas” gigantes. Movimentado o dispositivo diante das câmeras criaremos imagens com dois metros de altura por infinitos metros de largura. Vamos exibir uma série de imagens adaptadas especialmente para esse formato.

O público vai interagir com a obra enviando imagens pela web durante a apresentação. O público vai ver o resultado na hora, em uma projeção na empena do prédio ao lado da Casa da Cultura Digital. Após o evento, farta documentação da performance será disponibilizada no site do Garoa.

Trivia:

A origem do Light Paint pode ser rastreada até o ano de 1914, nos experimentos de Frank Gilbreth e sua esposa Lillian Moller Gilbreth.

Man Ray, em sua série de 1935 O espaço da escrita, foi o primeiro artista famosos a usar essa técnica.

(fonte: Wikipedia)

  1. 7.  das 20h00 às 22h00

Drupal Quick Start – Oda

Palestra para ensinar a montar um site básico com Drupal, uma poderosa ferramenta de gerenciamento de conteúdo sob licensa GPL utilizada em cerca de 600 mil sites em todo o mundo.

Vamos apresentar o Drupal, um pouco de sua história e casos de sucesso. Em seguida mostraremos como instalar e configurar este CMS e discutiremos os conceitos básicos e principais módulos e temas. Finalizamos com uma conversa sobre como retribuir com este excelente software livre.

  1. 8.  das 21h00 às 23h00

Lock Picking – Thiago Lechuga

O quão segura é a fechadura da sua casa? Será que abrir uma porta com um grampo é coisa de filme? Nessa oficina, conheça a história do Lock Picking esportivo, entenda o funcionamento básico dos cadeados e fechaduras, e como os abrir que nem o MacGyver.

Agenda:

- História do Lock Picking esportivo

- Funcionamento básico de cadeados e fechaduras

- Posso confiar no meu cadeado?

- Sessão MacGyver

- Como abrir uma porta com um grampo de cabelos

- Abrindo uma algema com um clipe de papel

Desafio: Abrindo uma mala em 3 segundos

- Pinos de segurança

- Outros Tipos de fechadura

- Fechaduras de segredo

Desenvolvedor por formação e Hacker por diversão. Trabalha com desenvolvimento a mais de 7 anos, na maior parte do tempo com Java, mas gosta de se divertir com todos os tipos de linguagem. Atualmente pesquisa e trabalha com SOA, integração de serviços e BPM (Gerência da Processos de Negócio), e tenta aprender um pouco de eletrônica, para tornar as brincadeiras com Arduino mais divertidas.

https://garoa.net.br/wiki/Usu%C3%A1rio:Thiagoalz

  1. 9.  das 22h00 à 00h00

Montagem de Circuitos com Ferro de Passar – Luis Leão

A proposta dessa oficina é montar um circuito utilizando a técnica do ferro de passar com transfer feito em impressora laser.

O circuito ainda será definido, mas provavelmente será um Drawdio.

A proposta é montar o circuito no Fritzing ou usar o modelo pronto do Garoa, mostrar o processo de impressão, transferência para a placa, corrosão do circuito.

  1. 10.                 das 22h00 às 23h00

Hardware Hacking com Arduino – Oda

Arduino é uma plataforma de prototipagem open-source hardware de fácil uso. Foi criada pensando em hobbistas, designers, artistas e demais pessoas interessadas em criar objetos que interajam com o ambiente.

Nesta palestra-oficina vamos cobrir os tópicos:

- O que é Arduino?

- O que é open-source hardware?

- O que mais preciso para começar? E onde arrumo tudo isso?

- Como usar o software – Arduino IDE

- Piscando leds com 100 reais – o “Hello world!” mais caro do mundo

- Não tenho 100 reais, alternativa: Noites do Arduíno e Arduino 100 Noção

- Coisas muito mais legais para se fazer com 100 reais

- Mão na massa! – Oficina

Após a palestra todos poderão brincar com Arduinos madrugada adentro! Se puder, assita também [[Microcontroladores em Ação - Capacímetro][/12/microntroladores-em-acao-capacimetro]] para aprender mais sobre eletrônica e básica e microcontroladores.

OBS: Não é necessário saber eletrônica. É altamente recomendável trazer um laptop ou um amigo com laptop para poder fazer a parte prática. Crianças acompanhadas são super bem vindas! Elas vão dormir no começo, mas vão adorar da parte prática!

  1. 11.                 das 23h00 à 01h00

Dojo Arduino: Programando um Display Simples – Luciano Ramalho

Neste Dojo nos reuniremos para desenvolver um display simples utilizando o hardware e plataforma Arduino, ressaltando boas práticas de programação e com preocupação constante com a qualidade do código desenvolvido.

Programador repentista, apreciador de linguagens de programação elegantes, contador de estórias e inventor de jogos de tabuleiro.

  1. 12.                 das 23h00 à 00h00

Introdução ao Gnu/linux: Getting Some Slack – Oda

Venha recuperar um pouco do seu slack roubado pela conspiração intergalática dos pinks!

Esta old-school-nano introdução ao GNU/Linux é para quem quer começar a conhecer de verdade este sistema operacional. A discussão será baseada na distribuição Slackware Linux mas os conceitos aprendidos são aplicados a quaisquer distribuições. Vamos falar um pouco de história, conceitos básicos, uso da linha de comando, scripts, boas práticas e outras dicas.

É um papo descontraído que exige apenas que você não tenha preguiça e que queria mesmo aprender sobre GNU/Linux. Ideal para quem quiser participar do [[Slackware Installfest][/12/slackware-installfest]] que vem logo em seguida.

  1. 13.                 das 23h00 às 03h00

Encontro e Oficina de Poesia Colaborativa – Sexta Poética

O coletivo Sexta Poética convida os peregrinos da virada a partilhar de uma madrugada inebriante e cibernética, experimentando algumas tecnologias para composição colaborativa de poesia, e criação de poesias dinâmicas e interativas. A principal ferramenta com que trabalharemos é o software Mediawiki, o mesmo usado para produzir a Wikipédia. Estaremos recebendo vocês no térreo ou terceiro andar, sigam as vozes…

A Sexta Poética começou de uma brincadeira do brasiliense Nevinho, que toda sexta-feira se inspirava, ou se virava, para compôr uma poesia e encaminhar aos amigos, como um spammer às avessas; os amigos repassavam as poesias aos seus amigos, que viravam amigos do Nevinho; até que um dia ele criou um site wiki e convidou todos a escreverem consigo. Daí surgiu a comunidade, que adotou o nome de Sexta Poética, e uma série de práticas experimentais na criação e leitura de poesias. Hoje o coletivo conta com a participação de poetas de algumas cidades brasileiras, e a oficina será organizada pelo paulistano Ale Solstag.

  1. 14.                 da 00h00 às 03h00

Slackware Installfest – Oda

Traga o seu PC, laptop, netbook, palm ou cafeteira para nós darmos uma mãozinha na instalação do seu Slackware Linux. E enquanto rola a instalação, ponha a Mão na massa com Arduino!

Se você puder ajudar na instalação de outras distros, divulgue, venha com suas mídias e dê uma mãozinha!

Atenção!! Faça uma cópia de segurança de sues dados antes de chegar! Nós tentamos não perder nada, mas não damos garantias!

https://garoa.net.br/wiki/Usuário:Oda

  1. 15.                 da 00h00 às 03h00

Mão na Massa com Arduino – Oda

Venha hackear um pouquinho com Arduino! Ideal para quem assistiu o [[Hardware Hacking com Arduino][12/hardware-hacking-com-arduino]] ou quem já conhece um pouquinho do assunto.

Vamos ter Arduinos e diversos componentes para você colocar a mão na massa!

OBS: Não é necessário saber eletrônica. É altamente recomendável trazer um laptop ou um amigo com laptop para poder fazer a parte prática. Crianças acompanhadas são super bem vindas!

  1. 16.                 da 01h00 às 03h00

Coding Dojo: Aprendendo Python – Luciano Ramalho

Neste Dojo nos reuniremos para aprender a linguagem de programação Python, ressaltando boas práticas de programação e com preocupação constante com a qualidade do código desenvolvido.

Programador repentista, apreciador de linguagens de programação elegantes, contador de estórias e inventor de jogos de tabuleiro.

  1. 17.                 das 06h00 às 08h00

Oficina de WordPress – Nessa Guedes

Nesta oficina ensinaremos a montar um site básico com WordPress, uma ferramenta livre desenvolvida para blogs, mas que tem extensões que a convertem de um sistema genérico de gerenciamento de conteúdo a uma rede social. Vamos apresentar o WordPress, mostraremos como instalar e configurá-lo, como adaptar temas, e discutiremos os conceitos básicos e principais extensões.

  1. 18.                 das 08h00 às 10h00

Explicando a Enigma – Anchises de Paula

Nesta palestra vamos apresentar quais eram os princípios de funcionamento das máquinas Enigma, amplamente utilizadas pelas forças alemãs durante a Segunda Guerra Mundial.

Aproveitaremos esta oportunidade para apresentar, de forma didática, alguns dos princípios básicos de criptografia que tem servido de base para as técnicas e algoritmos criptográficos existentes até hoje.

Agenda:

- O que foram as Máquinas Enigma

- Importância Histórica

- Princípios Básicos

- Criptografia antiga

- Cifras de Substituição

- Disco de Cifragem

- Rotores

- Funcionamento da Máquina Enigma

Anchises de Paula

Nerd e especialista em Segurança da Informação.Membro fundador do Garoa Hacker Clube. Anchises é analista de Inteligência em Segurança da iDefense, Verisign. Possui extensa experiência há quase 15 anos na coordenação e implantação de projetos de Segurança da Informação em diversas empresas brasileiras de médio e grande porte. Formado em Ciência da Computação pelo IME-USP, pós-graduado em Marketing pela ESPM e certificado CISSP, GIAC e ITIL. Também leciona em cursos de pós graduação, além de palestrar em eventos locais e internacionais e ter presidido o Capítulo Brasileiro da ISSA de 2008 a 2009. É um dos fundadores do capítulo brasileiro da Cloud Security Alliance e do Garoa Hacker Clube, o primeiro HackerSpace brasileiro.

  1. 19.                 das 12h00 às 19h00

Conferência o Outro Lado (Co0L) Bsides São Paulo

A Conferência O Outro Lado - Security BSides São Paulo (Co0L BSidesSP) é uma mini-conferência sobre segurança da informação, organizada pelo Garoa Hacker Clube como forma de divulgar o nosso espaço e, principalmente, promover a inovação, discussão e a troca de conhecimento entre os participantes e divulgar os valores positivos e inovadores da cultura hacker.

A terceira edição da conferência ocorrerá no dia 06 de Maio de 2012 (domingo) e, pela primeira vez, adquire o status oficial de “BSides São Paulo”. Desde o início a Co0L foi inspirada no modelo das conferências “Security B-Sides” existentes em vários países, que são mini-conferências que acontecem em conjunto com algum grande evento de segurança, mas normalmente possuem uma estrutura menos formal, além de incentivarem a integração entre os participantes e ocorrerem em lugares mais descontraídos, com comes e bebes a disposição dos presentes. A conferência tem um formato único no Brasil – muito bem sucedido aqui e em várias geografias do mundo – aliando a troca de informações com uma oportunidade única de networking, em um espaço inédito fornecido pela Casa de Cultura Digital e pelo Garoa Hacker Clube, o primeiro Hackerspace brasileiro.

A conferência C0oL BSidesSP será gratuita e pretende criar um final de semana repleto de atividades que promovam a segurança da informação e a cultura hacker, com diversas atividades programadas para acontecer simultaneamente, incluindo duas trilhas de palestras técnicas, oficinas no espaço do Garoa, mini-palestras (“Lightning Talks”) sugeridas pelos presentes, debates e um “Churrascker” na área externa.

O Garoa Hacker Clube está promovendo a terceira edição da conferência Co0L BSidesSP como parte do apoio ao You Sh0t the Sheriff (YSTS), uma tradicional conferência de segurança brasileira que vai ocorrer no dia 07 de maio (segunda-feira).

A Conferência O Outro Lado (Co0L) BSides São Paulo é organizada pelo Garoa Hacker Clube e por colaboradores envolvidos com a cultura hacker e com o mercado de segurança da informação.

Comissão organizadora:

Alberto Fabiano (a.k.a. Aleph)

Anchises M. G. de Paula

Ponai Rocha

Ranieri Romera

Para contato sobre a conferência, procure-nos através do email cfp AT garoa.net.br.

  1. 20.                 14h00

Saída Fotográfica Wikimedia – Wikimedia Brasil

Saída fotográfica organizada por voluntários da Wikimedia Brasil, percorrendo a virada para registrar imagens e vídeos que ilustrarão artigos da Wikipédia.

O ponto de partida será a Casa da Cultura Digital, às 14h do domingo. Após as fotos, nos reuniremos para compartilhá-las e aprender a contribuí-las na Wikipédia.

Pedimos que cheguem com uns 15 minutos de antecedência.

A Wikimedia Brasil é o ramo brasileiro do Movimento Wikimedia, que mantém a Wikipédia e outros projetos educativos. Seus voluntários promovem atividades, na forma de mutirões, estimulando a livre difusão do conhecimento e a valorização da sua produção colaborativa e inclusiva no Brasil.

Casarão do Belvedere

O Espaço Cultural Dona Julieta Sohn , o Casarão do Belvedere, é uma Oscip. Instalada em um imóvel tombado pelo Conpresp, conselho de patrimônio histórico da Cidade de São Paulo está aberto a população da cidade desde 2005.

Desde então apresentou mais de 50 espetáculos teatrais, uma dezena de exposições fotográficas e de artes visuais. Acolhe projetos de parceiros e com eles divide o espaço que pertence à população. Programou vários cursos e encontros em várias áreas de atuação. Hoje mantém um vínculo com o Instituto Interseção de Filosofia Clínica.

Em conjunto propõe uma série de atividades voltadas a todas as faixas etárias. Está em fase de catalogação uma biblioteca de mais de 5000 volumes que deverá ser aberta à população como local de estudo e de empréstimo de livros.

  1. 1.  20h30

Concerto as 4 Estações de Vivaldi – Camerata da Filarmonica Jovem Camargo Guarnieri da Universidade Metodista, Maestro Daniel Cesar Martins

Concerto com música de Vivaldi, que dispensa comentários. O que cabe é prestigiar sobretudo todo o trabalho desses jovens da Camerata da Filarmonica Jovem Camargo Guarnieri da Universidade Metodista, sob a regência do maestro Daniel Cesar Martins. Tendo como solista o violinista Rudson de Cavalcanti. Depois do concerto, nos jardins do Casarão, o Chef Bruno Galindo propõe um menu degustação. Conferir cardápio e preços no site do Casarão. Os ingressos em número de 50 serão distribuidos 1 hora antes da apresentação na bilheteria do Casarão. Não será permita a entrada após o inicio do concerto.

A Filarmônica Jovem Camargo Guarnieri da Universidade Metodista é um projeto cultural aberto à comunidade.Os músicos não são alunos da universidade mas recebem uma bolsa auxílio para custearem aulas de instrumento e necessidades básicas como transporte. São 55 jovens beneficiados com o projeto.Durante os três anos de projeto, mais de 200 jovens já passaram pela Filarmônica, proporcionando-lhes novos valores e abrindo novas oportunidades para outros jovens. Os concertos didáticos são realizados uma vez por mês, no Teatro da Universidade Metodista, com entrada franca. Esta série de concertos, contabiliza um público estimado em mais de 3000 pessoas, oferecendo à várias pessoas a oportunidade de, pela primeira vez, entrar em contato com o universo da música sinfônica. Além disso, a Filarmônica Jovem Camargo Guarnieri tem sido convidada a se apresentar em diversos eventos e instituições da Região do Grande ABC, aumentando a difusão do trabalho realizado pelos jovens músicos.A Camerata da Filarmônica Jovem Camargo Guarnieri é uma extensão do projeto levando ao público um repertório diferenciado do sinfônico, com a mesma excelência da orquestra. As apresentações são sempre didáticas convidando a platéia a entrar no mundo da música de câmara. O solista é o violinista Rudson de Cavalcanti – violinista.

  1. 2.  11h00

Bocca Chiusa

O Bocca Chiusa é formado por cantoras de formação erudita que amam a música em toda a sua complexidade! Divertidas, ecléticas e profissionais, elas levam música de qualidade ao publico variado que as acompanha.O grupo é composto por Natália Áurea, Ana Luisa Ramos e Maynara Cuin (sopranos), Fabiana Portas, Cristiane Minczuk e Cely Kozuki (mezzo-sopranos), que se harmonizam em busca da beleza e da arte.Programa:Obras de BACH, PRIZEMAN, HÄNDEL, CARLOS GARDEL e ALFREDO LE PERA, ERNANI AGUIAR, AKIRA OKURA, CAETANO VELOSO, TOM JOBIM, EDU LOBO E GUARNIERIAntes da apresentação, a partir das 9h00, as portas estarão abertas para um brunch nos jardins e dependencias do Casarão. Oportunidade para se restaurar depois da longa noite e ouvir um bom programa musical. Conferir cardápio e preços no site do Casarão.


Centro da Cultura Judaica

Espaço de referência e convivência, aberto ao público, oferece regularmente eventos gratuitos de música, teatro, cinema, literatura, artes plásticas, fotografia, dança e educação. Difunde o patrimônio cultural judaico e suas raízes, a cultura de paz, a coexistência e o respeito entre os povos através de atividades que promovam interatividade, reflexão e aceitação entre as diferentes culturas. Tem como missão apresentar, questionar e criar cultura judaica a partir de uma perspectiva brasileira, em uma relação dinâmica com a cidade de São Paulo, contribuindo assim com a diversidade cultural da cidade.O Centro da Cultura Judaica é resultado de mais de 35 anos de trabalho para divulgar a cultura e fortalecer os laços entre a comunidade judaica e brasileira.

  1. 1.  das 18h00 às 20h00

7O Encontro de Contadores de Histórias do Centro da Cultura Judaica – Leila Garcia, Grupo Parampará, Cia Rodamoinho e Ilan Brenman Apresentação de Ana Luísa Lacombe

Convidadas por Ana Luísa Lacombe, duas companhias e dois contadores com estilos bem diferentes nos “contam” a região onde hoje é Israel, suas diversas paisagens e suas gentes. Em uma roda informal, esses contadores se revezam no palco, cada um deles nos trazendo uma história diferente. A partir dessas narrativas, forma-se um mosaico vivo de imagens e palavras que nos leva, pela imaginação, a “Terra do Leite e do Mel”. Capacidade: 100 pessoas

  1. 2.  das 21h00 às 22h30

Conexões Musicais com Assaf Talmudi e a Barca – Assaf Talmudi e a Barca

O espetáculo que reúne Assaf Talmudi com o grupo A Barca acontece em meio ao festival Conexões Musicais, que possui parte de sua programação integrando a Virada Cultural.

O primeiro contato entre os músicos se dá apenas alguns dias antes do show, levando-os a estabelecerem uma rápida relação de cumplicidade, fundamental para trabalhos que criam um diálogo entre diferentes linguagens.O festival Conexões Musicais busca refletir sobre as culturas israelenses e brasileiras, observá-las em suas complexidades e experimentar possibilidades de encontros e diálogos. Esses encontros, propostos por Benjamin Taubkin brincam com sonoridades distintas, propiciando experimentações inusitadas e únicas.

Assaf Talmudi/ Nascido em Israel em 1976, Assaf é compositor, produtor musical, pesquisador acadêmico em música e acordeonista. Em 2006 funda o Oy Division, um grupo especializado em pesquisa e reconstrução da música Klezmer, música judaica do Leste Europeu. Oy Division recebeu uma boa aceitação no mundo da música e tem feito exibições pelo mundo inteiro. Como produtor musical, Assaf fez diversas gravações para grandes selos, atingindo sucesso comercial e de crítica.

A Barca/ O grupo segue os rastros deixados pelas pesquisas folclóricas de Mário de Andrade, e segue trabalhando com a diversidade dos ritmos musicais brasileiros. No Maranhão e no Pará, por exemplo, levaram a fundo pesquisas sobre o carimbó, tambor de mina, mangaba e boi-bumbá. Tais pesquisas resultaram no cd e show de mesmo nome Turista Aprendiz (2000). O segundo cd do grupo, Baião das Princesas (2002) foi gravado com participações de uma comunidade de religiosidades afro em São Luís (MA), a Casa Fanti-Ashanti.

  1. 3.  da 00h00 à 01h30

Receitas de Boteco: Tel-Aviv! – Breno Lerner

Tel Aviv tem uma das noites mais animadas do Oriente Médio, e sua fantástica comida de rua espalha-se por toda cidade, em pontos como o velho porto de Yaffo e a Avenida Dizengoff, com seus bares, restaurantes e baladas sempre lotados! A partir daí, dentro do espírito que tem animado nossos encontros nas Viradas, vamos falar de receitinhas e bebidinhas de alguns deste bares e bater um bom papo sobre a vida noturna! Receitas: Idishe Mome Shot; Rebecchini; Falafel de Peixe com Maionese de Harissa; Dolmadákia. Capacidade: 90 pessoas

  1. 4.  das 10h00 às 11h00

De Repente, nas Profundezas do Bosque”, de Amós Oz – Ana Luísa Lacombe e Músico Convidado

Espetáculo / Sipurim (contação de histórias)Adaptada por Rogério Lopes do livro infanto-juvenil do israelense Amós Oz, especialmente para o Sipurim, esta fábula tem muito a nos dizer sobre os grandes temas da nossa época, tais como a intolerância, a discriminação e a difícil convivência dos homens entre si e com a natureza. É uma exaltação ao poder do conhecimento, da independência de espírito e da ética pessoal.Idade: recomendado para crianças a partir de 4 anosCapacidade: 60 crianças e 40 adultos

  1. 5.  das 11h00 às 13h00

Maratona de Dança – Ieda Bogdanski, Andrea Calanit Rachitzky Kogan e Allon Yanir Idelman

A dança folclórica de Israel representa a formação da cultura moderna de um país novo e ao mesmo tempo secular. A dança de roda é uma manifestação da influência de diversas expressões que ao longo dos anos contribuem para a construção de um folclore rico em diversidades. Já as danças de filas, demonstram que a modernidade está presente e viva, acompanhando a evolução da arte! A maratona de danças do Centro da Cultura Judaica é uma vivência, uma experiência que une movimento, ritmo, cultura e história. Venha participar com a gente.

Ieda Bogdanski Formada em Educação Física, pela Universidade Federal do Paraná Especialização em Dança Internacional e Dança Folclórica Israelense (em Israel) Cursos em Israel, Venezuela,, EUA, Argentina e Uruguai Criadora do Festival Choref de Dança Folclórica Israeli (Porto Alegre- RS) Coreografa, Coordenadora de Danças do CCJ Andrea Calanit Rachitzky Kogan Formada em Pedagogia, pela Famec. Curso Merjavim, em Israel. Coreógrafa e markidá(prof. de dança folclórica – danças circulares). Allon Yanir Idelman Fisioterapeuta, professor de dança folclórica israelense há 15 anos, trabalhando com crianças e adultos. Atualmente, coreógrafo do Grupo Tzion, representativo do Centro da Cultura Judaica.

  1. 6.  das 16h00 às 17h30

Criando Instrumentos, Criando Sons – Fernando Sardo

Fernando Sardo é músico, compositor, artista plástico e luthier. Criador de instrumentos musicais e esculturas sonoras, tem realizado oficinas para crianças e jovens em diversas instituições, nas quais os mesmos exploram a potencialidade e expressividade sonora de diversos objetos e materiais do cotidiano, construindo instrumentos musicais inusitados. É esse universo de formas e timbres que Sardo trás para o Centro da Cultura Judaica! Idade: a partir de 8 anosCapacidade: 25 crianças

  1. 7.  das 18h00 às 19h30

Conexões Musicais – Yonathan Avishai (Piano), Joatan Nascimento (Trompete) e Pedro Ito (Percussão)

Yonathan Avishai/ Pianista nascido em Israel e radicado na França, sua música se inspira no jazz não apenas musicalmente, mas também no estado de espírito. Apaixonado pela história do jazz, e fortemente influenciado pelo Modern Jazz Quartet e Sun Ra, alimenta sua produção contemporânea com diferentes tradições. Fundou, em 2002, com os músicos novaiorquinos Omer Avital, Avishai Cohen e Daniel Freedman, o Third World Love, que já produziu cinco álbuns e possui reconhecimento mundial.Joatan Nascimento/ Nascido em Maceió, em 1968, é tido como uma das figuras mais importantes da nova geração de trompetistas brasileiros. Participou de concertos com diversos músicos brasileiros e internacionais. Em 2002 lançou seu primeiro cd solo, Eu Choro Assim, no qual resgato chorinhos que foram escritos para trompete.Pedro Ito/ Transitando entre linguagens musicais distintas e instrumentos de percussão variados. Estudou e trabalhou durante sete anos nos Estados Unidos, e possui trabalho autoral, em andamento, de música instrumental, com o Improvisado Trio. Tocou, entre outros, com Paquito de Rivera, Arnaldo Antunes, Ney Matogrosso, Jamelão e Ricardo Herz.


HQ Mix Livraria

  1. 1.   por toda a Virada

Jam Session de Quadrinhos

A Jam Session de Quadrinhos consiste desenvolvimento de uma HQ (história em quadrinhos) coletiva e sem fim; no ponto em que um artista termina o outro continua e assim por diante, sempre mantendo as características pessoais de cada artista, mas integrada a uma produção coletiva única e com unidade). Cada página é desenvolvida por um artista gráfico diferente e ao vivo para público presente na HQMIX LIVRARIA. Por outro lado os freqüentadores terão oportunidade de assistir um verdadeiro WORKSHOP, pois, cada desenhista profissional estará desenvolvendo ao vivo a sua página da Jam Sesssion, onde todos os espectadores poderão apreciar como cada artista desenvolve seu trabalho, qual a sua técnica, seu processo de criação, como constrói seu argumento, prepara seu roteiro e mantém sua narrativa.

424 artistas já participaram da Jam Session de Quadrinhos, desde que começou na Virada Cultural 2008. Com certeza um record mundial, pois nunca tantos nomes foram reunidos em uma única História em quadrinhos. Grandes nomes como Carvall, Jal, Guazzelli, Spacca, Fernando Gonsales, Osvaldo Pavanelli, Luke Ross, Laerte, Rafael Coutinho, Mzk, Orlando, Gepp, Zélio, Gabriel Bá, Fabio Moon, Floreal, Guto Lacaz, Luis Gê, Negreiros, Liniers, Vermelho, Celso Gitahy, Caco Galhardo, Danilo Beyruth, Marcatti, Grampá, Fábio Zimbres, Lourenço Mutarelli, Edgar Vasques, Fabio Zimbres, Lelis, Baptistão, Jaime Prades, Loro Verz, Onesto e muitos outros. Desde João Montanaro com 12, hoje chargista da Folha de S.Paulo até Rodolfo Zalla com 78 anos na época que desenharam.

  1. 2.   por toda a Virada

Oficina de Stamps – Rodrigo Poneis

O artista Rodrigo Poneis estará ministrando uma oficina de Stamps (carimbos) com aplicação em arte de Graffitis, Lambe-lambes e HQs. A Oficina com material incluido será gratuita para apenas 10 alunos inscritos antecipadamente.

  1. 3.   por toda a Virada

Oficina de Stencil – Rodrigo Ponei

O artista Rodrigo Poneis estará ministrando uma oficina de Stencil com aplicação em arte de Graffitis, Lambe-lambes e HQs. A Oficina com material incluido será gratuita para apenas 10 alunos inscritos antecipadamente.

  1. 4.   por toda a Virada

Oficina de Fanzines – Marcos Venceslau

O artista Marcos Venceslau estará ministrando uma oficina das várias possibilidades de fazer um fanzine com apenas uma folha de papel A4 A Oficina com material incluido será gratuita para apenas 10 alunos inscritos antecipadamente.

  1. 5.   por toda a Virada

Culinária de Quadrinhos

O Gastrô, espaço gourmet, está convocando todos seus chefs para criarem para o evento um cardápio baseado nas famosas histórias em quadrinhos. Todos estes pratos estarão disponíveis para o público presente com preços promocionais.

  1. 6.   por toda a Virada

Ateliê Schizzibook

A empresa Schizzi de sketchbooks feitos à mão estará com seus equipamentos para fazer ao vivo sua nova linha de produtos exclusiva para o evento, onde o público presente poderá acompanhar a confecção do caderno que irá adquirir.

  1. 7.   por toda a Virada

Sketchcrawl na Villaboim

O evento urbano de desenho, Sketchcrawl, foi criado por Enrico Casarosa, e reuni milhares de pessoas em centenas de localidades no mundo inteiro, com o propósito de desenhar na rua. O Sketchcrawl é uma iniciativa livre, gratuita, sem regras ou inscrições, e para participar basta reunir os amigos para desenhar em data e local previsto. Como não se trata de um evento exclusivo para profissionais, todos são bem vindos, inclusive com seus acompanhantes e filhos. Para a Virada estamos convidando os alunos da FAAP, IED e Escola da Cidade, artistas e afins para se reunirem na praça Vilaboim e darem inicio para esta maratona pelos arredores do nosso evento. O ponto de reunião final será na HQMIX Livraria em hora determinada, para confraternização e apresentação de seus Sketchbooks.

  1. 8.   por toda a Virada

Customisação de Skates – Dingos

O artista Dingos estará costumizando skates diretamente na lixa transparente. Todos os skatistas poderão trazer seus shapes e receberem uma aplicação de nova lixa com arte de Dingos. No final teremos uma exibição no Beco do Coringa com os skates novos.

  1. 9.   por toda a Virada

Customisação do Gigante Toy Art

16 artistas já criaram feições para um Toy Art de quase 2 metros de altura, criado pelo artista plástico Wilson Igutti. Para esta Virada será convidado o cartunista Laerte para dar prosseguimento a este projeto.

10.por toda a Virada

Performance com Grafiteiros no Beco do Coringa

Depois da fantástica e bem sucedida exposição “OS GÊMEOS – VERTIGEM” em 2009 no MAB – Museu de Arte Brasileira da FAAP com os Gêmeos (Gustavo e Otávio Pandolfo), uns dos maiores grafiteiros do mundo, a região sentiu necessidade de abrigar os melhores artistas do Graffiti em suas paredes e a rua Tinhorão foi escolhida com apoio de seus moradores e o nome “Beco do Coringa” foi dado, em alusão ao outro famoso espaço existente na Vila Madalena ( o Beco do Batman), a este novo conjunto de obras. Durante a Virada Cultural 2012, estaremos ocupando mais espaços desta que já é uma galeria a céu aberto de Street Art e aonde nasce uma nova opção de ponto turístico e a oportunida de apreciar pessoalmente como estes artistas desenvolvem seu trabalho.

11.por toda a Virada

Oficina de Sketchbooks – Morena Costa

A artista Morena Costa estará ministrando uma oficina de Sketchbooks onde os participantes do Sketchcrawl poderão utilizar o seu caderno confeccionado na oficina. A Oficina (com material trazido pelos participantes) será gratuita para apenas 10 alunos inscritos antecipadamente.


Praça Victor Civita

A Praça Victor Civita (www.pracavictorcivita.org.br) é um projeto pioneiro na América Latina, inaugurada em 2008, é resultado da iniciativa do Grupo Abril em parceria com a Prefeitura do Município de São Paulo, o Itaú, a Even Construtora e a Petrobrás. A Praça abriga o Museu da Sustentabilidade, instalado no antigo incinerador de Pinheiros, e desenvolve atividades de educação ambiental, com cursos, palestras e visitas escolares. Num espaço com cerca de 14 mil metros quadrados, a Praça possui uma área verde com cerca de 80 árvores; um palco para espetáculos com arquibancada coberta para 300 pessoas; equipamentos de ginástica ao ar livre; pista de caminhada e centro de convivência para a terceira idade (CIIPE), com atividades físicas e aulas de arte.

  1. 1.  11h00

Plano B

Parte da programação da Virada Cultural, a banda paulistana Plano B traz o Pop Rock ao palco da Praça Victor Civita. Com repertório próprio, a banda tem influências em Charlie Brown Jr., Ira, Tihuana, Detonautas, CPM22, O Rappa, Natiruts, Capital Inicial, Planta Raiz, e os internacionais Bob Marley, Pearl Jam e Red Hot Chili Peppers.A troca de energia com o público é um diferencial que faz com que o sucesso nos shows seja garantido.Fernando (vocal)Cristiano (guitarra)Diego (bateria)Fábio (percussão)Thiago (baixo)

  1. 2.  15h00

Ponto pro Rock na Praça – The Trixers, the Concept e Zefirina Bomba

Parte da programação da Virada Cultural, no mês de maio o Ponto pro Rock na Praça acontece no domingo, trazendo ao palco da Praça Victor Civita as bandas The Trixers, The Concept e Zefirina Bomba.

O Ponto Pro Rock foi idealizado no início de 2011 por Ricardo Lopes em parceria com Fernanda Caloni. O projeto visa apresentar bandas em começo de carreira e que dentro do rock ainda não tem seus sons e caminhos muito explorados.

The Trixers

A sonoridade da banda remete ao passado, traduzida pelos sons vintage da guitarra de Artur, aos 80 com a pegada marcante do baixo do Kleber, a pegada precisa e energética do baterista Ricardo Maffi, e a modernidade do poderoso vocal de Elisa, a banda consegue mesclar suas influências em PJ Harvey, The Cranberries, The Gossip, Johnny Cash em um CD que passeia pelo folk, blues, pop rock, punk rock e indie rock.

Elisa Melo (vocal) Artur Gouveia (guitarra) Kleber Mendes (baixo) Ricardo Maffi (bateria)

The Concept

As composições surgem da influência de bandas como He Velvet Underground, The Beatles, The Stooges, The Rolling Stones, MC5, The Kinks, Joy Division, The Jesus and Mary Chain, Nirvana, Ride, Radiohead e Spiritualized. Com mais de 200 shows em bares de diversas cidades do país, a banda se entrega com muita alegria.

Augusto Vitorino (bateria) Henrique Almeida (vocal e guitarra) Robson Gomes (vocal e guitarra) Vagner Sousa (contrabaixo)

Zefirina Bomba

O trio é formado por um baixo distorcido, bateria forte e uma viola noise eletrificada, fazendo apologia da distorção, em uma espécie de hardcore alternativo e festeiro. Em sua música, uma estranha mistura de Sonics, Dick Dale, Cascavelletes e Dead Kennedys, Luiz Gonzaga, João Cabral de Mello Neto e Glauber Rocha.

Guga (bateria) Ilson (viola) Martim (baixo)


Museu Brasileiro da Escultura (MuBE)

MuBE e a família na Virada Cultural. Nos dias 05 e 06 de maio, o museu terá programação especial para toda a família.

  1. 1.  das 17h00 às 19h00

Exposição Noturnas – Ana Magalhães

O Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) recebe – entre 4 de abril a 27 de maio – a mostra de esculturas aéreas “Noturnas”. Obras aéreas de porte, espécies raras de ‘esculturas flutuantes’ sob luzes incidentais, ‘Noturnas’ inaugura nova fase da artista afro – brasileira Ana Magalhães, natural de Angola, radicada no Brasil. A exposição, que ocupa os externos, o vão livre e espaços aéreos do museu da Avenida Europa, reúne dez esculturas de certo porte e cores cítricas, a maioria delas erguidas em suportes especialmente confeccionados para sustentá-las. As esculturas ‘noturnas’ de Ana Magalhães são confeccionadas com o desenvolvimento articulado de tramas ‘vareta por vareta’ em aço carbono ligadas com pontos de solda de prata que, com iluminação apropriada, se transformam em transmissoras de magia, de irrealidade. As obras passam técnica, mas principalmente transmitem impressão de leveza, harmonia, feminilidade, maleabilidade, referenciais na trajetória da artista.

Ana Magalhães

Ana Paula Magalhães é uma artista plástica nascida em Luanda – Angola (01/07/1960). Sua carreira começou com foco em joalheria, passando por cerâmica, pintura até chegar nas esculturas, onde hoje faz grande sucesso. Fez diversas exposições ao redor do mundo, sempre mantendo sua autenticidade. Com grande paixão pelo o que faz, se tornou uma artista de sucesso.

Exposições

2011 – Slaviero & Guedes Galeria de Arte- São Paulo 2010 – Slaviero & Guedes Galeria de Arte- São Paulo 2009 – Centro Cultural Britânico- São Paulo 2007 – MACC – Museu de Arte Contemporânea – Campinas 2006 – Salão Paulista de Arte Contemporânea – MAC-SP 2005 – Torres Vedras – Portugal 2004 – SESC Pompéia- Uma Viagem de 400 anos 2003 – Espaço Bita Art-loft – São Paulo 2002 – Galeria Arte Aplicada- São Paulo 2002 – MuBE – Museu Brasileiro de Escultura 2001 – inserir fonte aquiMNBA – Museu Nacional de Belas Artes – Rio de Janeiro 2001 – Anima Domus Design- Miami- USA 2000 – Transit Galerie – Berlim- Alemanha 1998 – Casa do Brasil-Ciudad Universitaria Madri – Espanha

  1. 2.  das 17h00 às 19h00

Homenagem a Giuseppe Verdi – Instituto Italiano de Cultura de São Paulo

O Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) apresenta de 22 de abril a 16 de maio a exposição Homenagem a Giuseppe Verdi, realizada pelo Instituto Italiano de Cultura de São Paulo no âmbito do Momento Itália-Brasil 2011/2012.

A mostra proveniênte do Archivio Storico del Teatro Dell’Opera di Roma, com curadoria de Francesco Reggiani e Alessandra Malusardi conta com 29 esboços de cenários, 60 figurinos e 20 trajes com criações de Luchino Visconti, Franco Zeffirelli e Pierluigi Pizzi, 8 cartazes e uma videoinstalação com árias das óperas de Giuseppe Verdi encenadas no Teatro dell’Opera di Roma.

A mostra será realizada no grande salão do museu, e poderá ser visitada das 10h às 19h com entrada franca, com vernissage no dia 21 de abril às 11h da manhã. Além das obras do museu, os visitantes terão a oportunidade de participar de quatro palestras sobre ópera e sobre Verdi com o musicólogo Sérgio Casoy. A exposição tem curadoria do diretor do Arquivo Histórico do Teatro dell’Opera di Roma, Francesco Reggiani.

  1. 3.  das 17h00 às 19h00

Exposição Terrae Incognitae – Dominique Rousserie

O Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) apresenta pela primeira vez no Brasil a exposição solo “Terrae Incognitae”, do artista francês Dominique Rousserie. A mostra reúne quatro propostas artísticas diferentes desenvolvidas por Rousserie durante os últimos cinco anos: a instalação Arawak, Estruturas Moleculares, Caçando o Dragão e Projeto Mapeamento. A mostra estará aberta, de 4 a 27 de Maio, das 10h às 19h na Sala Pinacoteca, com vernissage no dia 3.

Posta em perspectiva, a plástica desses diferentes trabalhos mostra eixos comuns a toda a obra de Rousserie. Seu interesse pelo simbólico e pelo ritual está presente nas series Caçando o Dragão e na instalação Arawak – esta desenvolvida como uma homenagem aos grupos étnicos que habitaram as ilhas do “arco Caribe”. Além de ser a representação de um ritual, ela convida o público para seu interior, para uma meditação sobre os sonhos e a morte.

Outra constante de Rousserie é sua fidelidade à pintura, que se impõe magnífica, misteriosa, tanto na serie Caçando o Dragão, como no Projeto Mapeamento ou nas Estruturas Moleculares. No Projeto Mapeamento, o equilíbrio entre a cor e o desenho se constrói sobre as oposições entre pretos e brancos e os volumes dos perfis montanhosos da geografia da Ilha de Saint Barth. Trata-se de uma reflexão sobre a natureza e o mistério que a envolve.

Um catálogo ricamente ilustrado de 142 páginas acompanha a exposição com textos da curadora Cecira Armitano.

Dominique Rousserie nasceu em Metz, França em 1960. Participou de numerosas exposições individuais e coletivas tanto na Europa quanto na América. Suas obras fazem parte de coleções públicas, como a Pinault (França), Phyllis Rapp para o Tate Modern (Londres), o Museu de Arte Contemporânea Sofia Imber (Caracas), Fundação Coprim (Paris), Fundação Banco Patrício (Buenos Aires), Eugenio Lopez (México) e Niarchos (Reino Unido).

  1. 4.  das 17h00 às 19h00

Os Sertões e Outras Linhas – Paulo Barreto

O Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) recebe de 22 de abril a 6 de maio, na sala Burle Marx, a exposição Os Sertões e outras linhas, do artista plástico Paulo Barreto. A mostra, que poderá ser visitada das 10h às 19h, é composta por 87 desenhos produzidos a pena de bambu e nanquim sobre papel, e 100 desenhos criados em um tablet, que serão exibidos em uma tela LCD.

A vernissage está marcada para dia 21 de abril, às 13h. Com duas abordagens diferentes sobre os trabalhos apresentados, as gravuras em nanquim têm como inspiração o sertão, que revela admiração do artista pela obra de Euclides da Cunha. Já os desenhos digitais fazem parte de uma pesquisa de campo pelas ruas de São Paulo e interpretações artísticas escolhidas a dedo da internet.

Reunindo desenhos sobre Canudos, trabalhos que focalizam a rua paulistana e interpretações de cenas colhidas da internet, o conjunto apresentado no MuBE surpreende pelo contraste, pela abrangência e pela complexidade. Deparamo-nos aqui com imagens que ecoam nossas vivências mais díspares. Está tudo lá, em plena ebulição: revolta e humor, prazer e sofrimento, violência e sensualidade, ordem e caos. Tudo fundido. Tudo vivo. Tudo inteiro”, define o artista plástico Helio Schonmann.

  1. 5.  18h00

Kaoll Interpreta Pink Floyd – Kaoll

Após intenso período de divulgação do álbum Auto-Hipnose, em parceria com o ícone da guitarra brasileira Lanny Gordin, o quinteto de música instrumental Kaoll apresenta sua nova incursão sonora: uma interpretação cronológica da obra de Pink Floyd.

Através de arranjos inovadores, o Kaoll apresenta uma visão única da discografia do grupo britânico que tem influência direta em seu trabalho composicional, buscando ressaltar os aspectos conceituais do legado progressivo e psicodélico deixado na arte para a eternidade.

A formação traz o guitarrista e idealizador do projeto Bruno MoscatielloDokter Leo na bateria, Carlos Fharia no contrabaixo, Tiago Mineiro nos teclados/piano e Yuri Garfunkel na flauta transversal.

  1. 6.  19h00

Open Air – Dj Lisa Bueno

DJ há 15 anos, já tocou pelo Brasil inteiro e teve destaque em publicações como Folha de São Paulo, capa da revista Divirta-se (Guia do JT), Metrô NewsVeja São PauloDiário de SPRevista da Hora (Jornal Agora), Estadão e revista Caras.

Mistura diversas vertentes da House Music com Hip Hop.

Contatos:

http://www.djlisabueno.com

http://www.facebook.com/lisabuenodj

http://www.twitter.com/djlisabueno

  1. 7.  19h30

Cinema na Cidade – Macpro Filmes

MIC – Movimento Inclusivo de Cinema, participa com o projeto Cinema na Cidade na Virada Cultural, exibindo curtas de diretores como Santiago DelappeCamilo CavalcanteMacaue, entre outros.

7 filmes de temas variados foram selecionados pela curadora Karen Facchinetti.

FILME 1: Ratão

(Santiago Dellape – 22’)

Goma é um garoto que ajuda Tio a vender CD’s piratas na Feira do Paraguai, em Brasília.Enquanto Tio busca iluminação espiritual, Goma se envolve com a máfia japonesa que controla a Feira.

FILME 2: Parede Branca do que Poderia Ser

(diretor: Pedro Paulo de Andrade – 16’ 50”)

Natalia e Catarina buscam os acordes de uma canção que pretende derrubar uma parede.

FILME 3: O Vestido Vermelho

(Macaue - 15’)

Um roteirista em busca de inspiração.Uma moça de telemarketing em busca do amor. Um policial procura respostas de um misterioso assassinato no prédio onde várias vidas se cruzam o tempo todo, mas que ninguém vê nada acontecer. Somente uma pista. As imagens de uma câmera de segurança do banco em frente ao prédio onde mora Carlos, roteirista de cinema.

FILME 4: Curta Saraus

(diretor: David Alves - 14’45)

Curta Saraus apresenta um paranoma dos Saraus realizados nas periferias de São Paulo. OCurta tem como proposta discutir com os artistas locais a cultura e transformação social por meio da arte. Construindo uma coletânea da produção cultural da periferia e apresentando o olhar de uma nova geração que vem produzindo audiovisual em São Paulo.

FILME 5: Pimenta

(diretor: Eduardo Mattos – 15’)

O filme é baseado nas reminiscências da infância do diretor no interior da Bahia, nos anos 60 e trata das relações perversas entre dois irmãos quando o mais velho convence o mais novo que a garrafa de pimentas que seu pai ganhou abriga o espírito do diabo. Rodado nas cidades de Diadema e em São Paulo, Pimenta foi um projeto contemplado pelo MINC – Ministério da Cultura, na Categoria Infanto-Juvenil.

FILME 6: Rapsódia para um Homem Comum

(diretor: Camilo Cavalcante – 25’)

Epaminondas é um funcionário público de classe média baixa no início da década de 70. Um homem comum, pai de família, que tem o dia-a-dia cercado por compromissos burocráticos e já não aguenta mais a rotina banal a que está submetido. Nesse contexto, surge um amor sublime, incomensurável e obsessivo que inunda o nosso personagem, mudando toda sua perspectiva de vida.

FILME 7: Ao Vivo

(diretor: Antonio Guerino/ Peppe Siffredi - 16’)

Sofia sonhava tanto em ser famosa que uma noite foi selecionada para um reality show quetransmite sonhos ao vivo. Perseguida pelo pai, o namorado, o apresentador de tv e a equipedo programa, ela foge de casa em direção a liberdade.

  1. 8.  das 10h00 às 19h00

Exposição Noturnas – Ana Magalhães

O Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) recebe – entre 4 de abril a 27 de maio – a mostra de esculturas aéreas “Noturnas”. Obras aéreas de porte, espécies raras de ‘esculturas flutuantes’ sob luzes incidentais, ‘Noturnas’ inaugura nova fase da artista afro – brasileira Ana Magalhães, natural de Angola, radicada no Brasil. A exposição, que ocupa os externos, o vão livre e espaços aéreos do museu da Avenida Europa, reúne dez esculturas de certo porte e cores cítricas, a maioria delas erguidas em suportes especialmente confeccionados para sustentá-las. As esculturas ‘noturnas’ de Ana Magalhães são confeccionadas com o desenvolvimento articulado de tramas ‘vareta por vareta’ em aço carbono ligadas com pontos de solda de prata que, com iluminação apropriada, se transformam em transmissoras de magia, de irrealidade. As obras passam técnica, mas principalmente transmitem impressão de leveza, harmonia, feminilidade, maleabilidade, referenciais na trajetória da artista.

Ana Magalhães

Ana Paula Magalhães é uma artista plástica nascida em Luanda – Angola (01/07/1960). Sua carreira começou com foco em joalheria, passando por cerâmica, pintura até chegar nas esculturas, onde hoje faz grande sucesso. Fez diversas exposições ao redor do mundo, sempre mantendo sua autenticidade. Com grande paixão pelo o que faz, se tornou uma artista de sucesso.

Exposições

2011 – Slaviero & Guedes Galeria de Arte- São Paulo 2010 – Slaviero & Guedes Galeria de Arte- São Paulo 2009 – Centro Cultural Britânico- São Paulo 2007 – MACC – Museu de Arte Contemporânea – Campinas 2006 – Salão Paulista de Arte Contemporânea – MAC-SP 2005 – Torres Vedras – Portugal 2004 – SESC Pompéia- Uma Viagem de 400 anos 2003 – Espaço Bita Art-loft – São Paulo 2002 – Galeria Arte Aplicada- São Paulo 2002 – MuBE – Museu Brasileiro de Escultura 2001 – inserir fonte aquiMNBA – Museu Nacional de Belas Artes – Rio de Janeiro 2001 – Anima Domus Design- Miami- USA 2000 – Transit Galerie – Berlim- Alemanha 1998 – Casa do Brasil-Ciudad Universitaria Madri – Espanha

  1. 9.  10h00

Oficina – Gestualidade e Criação: o Corpo Também é uma Ferramenta Expressiva – Lucas Argüello

Desenho, pintura, objeto e performance. A oficina visa trazer para o publico uma investigação sobre como os gestos empregadas nessas técnicas podem e trazem resultados surpreendentes, deixando de lado o pré-julgamento de fazê-lo ou não na feitura dos trabalhos artísticos.

Nesse encontro serão mostradas algumas possibilidades de criações artísticas tanto plástica como visual. Será uma introdução sobre essa investigação individual e/ou em grupo, podendo se estender para futuras oficinas mais aprofundadas a respeito do assunto, dependendo do interesse.Esse encontro será totalmente prático e serão apontados alguns avanços de entendimentos e compartilhado com o grupo.

As ideias apresentadas pelos participantes vão ser o norte de cada investigação e criação do trabalho artístico. Sendo assim, mesmo não havendo um conhecimento mais elaborado sobre as técnicas, os participantes terão uma orientação mais direcionada para suas elaborações criativas e as gestualidades empregadas, não sobre as técnicas usadas.

Todo o processo desta oficina será registrado pela câmera do museu, para arquivo do museu e do oficineiro/educador.

  1. 10.                 das 10h00 às 19h00

Homenagem a Giuseppe Verdi – Instituto Italiano de Cultura de São Paulo

O Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) apresenta de 22 de abril a 16 de maio a exposição Homenagem a Giuseppe Verdi, realizada pelo Instituto Italiano de Cultura de São Paulo no âmbito do Momento Itália-Brasil 2011/2012.

A mostra proveniênte do Archivio Storico del Teatro Dell’Opera di Roma, com curadoria de Francesco Reggiani e Alessandra Malusardi conta com 29 esboços de cenários, 60 figurinos e 20 trajes com criações de Luchino Visconti, Franco Zeffirelli e Pierluigi Pizzi, 8 cartazes e uma videoinstalação com árias das óperas de Giuseppe Verdi encenadas no Teatro dell’Opera di Roma.

A mostra será realizada no grande salão do museu, e poderá ser visitada das 10h às 19h com entrada franca, com vernissage no dia 21 de abril às 11h da manhã. Além das obras do museu, os visitantes terão a oportunidade de participar de quatro palestras sobre ópera e sobre Verdi com o musicólogo Sérgio Casoy. A exposição tem curadoria do diretor do Arquivo Histórico do Teatro dell’Opera di Roma, Francesco Reggiani.

  1. 11.                 das 10h00 às 18h00

Feira de Antiguidades e Design Mube

A Feira de Antiguidades e Design acontece todos os domingos no vão livre do MuBE. É um passeio cultural voltado para o colecionador e amante da arte. Na feira, é possível encontrar luminárias, gallès, porcelanas, pinturas, esculturas e curiosidades de época.

  1. 12.                 das 10h00 às 19h00

Os Sertões e Outras Linhas – Paulo Barreto

O Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) recebe de 22 de abril a 6 de maio, na sala Burle Marx, a exposição Os Sertões e outras linhas, do artista plástico Paulo Barreto. A mostra, que poderá ser visitada das 10h às 19h, é composta por 87 desenhos produzidos a pena de bambu e nanquim sobre papel, e 100 desenhos criados em um tablet, que serão exibidos em uma tela LCD.

A vernissage está marcada para dia 21 de abril, às 13h. Com duas abordagens diferentes sobre os trabalhos apresentados, as gravuras em nanquim têm como inspiração o sertão, que revela admiração do artista pela obra de Euclides da Cunha. Já os desenhos digitais fazem parte de uma pesquisa de campo pelas ruas de São Paulo e interpretações artísticas escolhidas a dedo da internet.

Reunindo desenhos sobre Canudos, trabalhos que focalizam a rua paulistana e interpretações de cenas colhidas da internet, o conjunto apresentado no MuBE surpreende pelo contraste, pela abrangência e pela complexidade. Deparamo-nos aqui com imagens que ecoam nossas vivências mais díspares. Está tudo lá, em plena ebulição: revolta e humor, prazer e sofrimento, violência e sensualidade, ordem e caos. Tudo fundido. Tudo vivo. Tudo inteiro”, define o artista plástico Helio Schonmann.

  1. 13.                 das 10h00 às 19h00

Exposição Terrae Incognitae – Dominique Rousserie

O Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) apresenta pela primeira vez no Brasil a exposição solo “Terrae Incognitae”, do artista francês Dominique Rousserie. A mostra reúne quatro propostas artísticas diferentes desenvolvidas por Rousserie durante os últimos cinco anos: a instalação Arawak, Estruturas Moleculares, Caçando o Dragão e Projeto Mapeamento. A mostra estará aberta, de 4 a 27 de Maio, das 10h às 19h na Sala Pinacoteca, com vernissage no dia 3.

Posta em perspectiva, a plástica desses diferentes trabalhos mostra eixos comuns a toda a obra de Rousserie. Seu interesse pelo simbólico e pelo ritual está presente nas series Caçando o Dragão e na instalação Arawak – esta desenvolvida como uma homenagem aos grupos étnicos que habitaram as ilhas do “arco Caribe”. Além de ser a representação de um ritual, ela convida o público para seu interior, para uma meditação sobre os sonhos e a morte.

Outra constante de Rousserie é sua fidelidade à pintura, que se impõe magnífica, misteriosa, tanto na serie Caçando o Dragão, como no Projeto Mapeamento ou nas Estruturas Moleculares. No Projeto Mapeamento, o equilíbrio entre a cor e o desenho se constrói sobre as oposições entre pretos e brancos e os volumes dos perfis montanhosos da geografia da Ilha de Saint Barth. Trata-se de uma reflexão sobre a natureza e o mistério que a envolve.

Um catálogo ricamente ilustrado de 142 páginas acompanha a exposição com textos da curadora Cecira Armitano.

Dominique Rousserie nasceu em Metz, França em 1960. Participou de numerosas exposições individuais e coletivas tanto na Europa quanto na América. Suas obras fazem parte de coleções públicas, como a Pinault (França), Phyllis Rapp para o Tate Modern (Londres), o Museu de Arte Contemporânea Sofia Imber (Caracas), Fundação Coprim (Paris), Fundação Banco Patrício (Buenos Aires), Eugenio Lopez (México) e Niarchos (Reino Unido).

  1. 14.                 11h00

Lord Vinheteiro – Fabricio Bernard Di Paolo

Concerto de piano com versões ornamentadas e virtuosísticas para músicasde cinema, vinhetas, desenhos e games, não existindo outro pianista especializado em músicas diferenciadas como essas.

Programa:

- I – Trilhas Sonoras – Cinema:Klaus Badelt – (1967) . Piratas do Caribe – “He is a Pirate” Yruma (1978) . Crepusculo (não oficial)

- II – Jogos:konami kukeiha kurabu – (Konami Kukeiha Club)Castlevania – 1:00 mi Konji Kondo – (1960) . Super Mario World Theme . Super Mario World Bônus Stage . Super Mario Water Theme . Super Mario Cave Theme . The legendo of Zelda III – Vinhetas: Alberto Rosenblit – (1954) . Tema do Programa do Jô Aluisio Didier – (1954) . Tema do Jornal Nacional Hans Donner – (1948) . Tema do Plantão da Globo Elmer Bernstein – (1922-2004). The Magnificient Seven – Tema dos comerciais da Marlboro IV – Trilhas Sonoras – Desenhos Animados:George Tibbles (1913-1987) and Ramey Idriess (1911-1971). O Pica Pau Autores Diversos . Chaves Danny Elfman (1953) . Os Simpsons (Luttenio) Akira Toriyama – (1955). Dragon Ball – Tema do Dragon Ball Z

Fabricio André Bernard Di Paolo, mais conhecido como “Lord Vinheteiro”, é pioneiro e único pianista no mundo a criar versões ornamentadas e virtuosísticas para vinhetas, músicas de cinema, desenhos animados e músicas exóticas em geral. O despertar de Fabrício para o grande público, aconteceu no momento em que percebeu como a música erudita poderia se aproximar da música popular, o sucesso foi imediato, atualmente ele é o pianista brasileiro mais acessado da Internet, com 18 milhões de acessos . No seu programa de apresentação, estarão presentes grandes obras clássicas, adaptações de vinhetas, games, trilhas sonoras, programas de TV, cartoons eternos, transpostos para partitura do piano. De Chopin a Games clássicos, Fabricio nos dará uma oportunidade única de vivenciarmos através da sua música uma viagem do século XIX ao seculo XXI.

  1. 15.                 14h00

Oficina de Toy Art em Papel – David Mota

Oficina que explora o papel como elemento escultórico para dar vida tridimensional a personagens divertidos.Metodologia e Conteúdo.Através de inúmeros estímulos relacionados à programação do Museu, cada participante vai sendo motivado a desenvolver uma analogia em forma de personagem. A construção do Toy, parte da planificação e combinação de sólidos geométricos simples, feitos com papel descartado das exposições do Museu. Após a realização do personagem, todos irão refletir sobre as propriedades formais dos bonecos, e assim, batiza-los na rede virtual do Museu.

Álbum de fotos dos “Toys” criados por David Mota:

http://www.facebook.com/media/set/?set=a.2451742129372.2138424.1126585741&type=3

  1. 16.                 15h00

Workshop Investigação do Desenho Expressivo – Paulo Pt Barreto

Bate-Papo seguido de workshop com o artista plástico Paulo Pt Barreto, no dia do encerramento de sua exposição “os sertões e outras linhas”. Materiais sugeridos para a realização do workshop: – Nanquim – Grafite macio – Tablet

Paulo Barreto possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (1989), Mestrado (2000) e Doutorado(2008) em Artes pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professor do Centro Universitário Senac, atuando nas áreas de desenho, de projeto de equipamentos urbanos e no projeto Portar/Transportar no bacharelado em Design Industrial. Professor de Projeto de Praças e de Plástica (Xilogravura e Desenho) no Bacharelado em Arquitetura do Senac. Pesquisador líder do projeto “Cadeira de Rodas LLCC” no Senac.

  1. 17.                 das 16h00 às 17h00

Recital de Piano – Pedro Sperandio

Recital de Piano com a apresentação de jovens pianistas. Programa:

J.S.Bach – Suite inglesa no. 6 em sol menor Francisco Mignone – Sonata para Piano Solo no. 1

INTERVALO

S.Rachmaninov – Sonata para piano Solo no.2 em si bemol menor

O jovem pianista brasileiro Pedro Henrique Girotti Sperandio, natural de São Paulo/SP – Brasil, iniciou seus estudos de piano aos seis anos, em 1996, na cidade de Campinas/SP – Brasil. Sua curiosidade e sede insaciáveis pelo instrumento demonstradas em aulas particulares levaram-no a continuar seus estudos musicais no Conservatório Carlos Gomes de Campinas, escola onde obteve seu diploma de nível técnico em música (2007) com uma medalha de ouro, por ter demonstrado um desempenho excepcional durante o curso. Durante os anos de conservatório, esteve sob a orientação das Profas. Miriam Jacinto e Elisabete Rezze Barthelson. Logo após sua formatura no Conservatório, ingressou (2008) como aluno de bacharelado em piano na Universidade de São Paulo (USP), sob a orientação do Prof. Dr. Eduardo Monteiro. Em seu terceiro ano de graduação, foi selecionado e patrocinado pela Comissão de Comércio Internacional (CCInt) da USP, com uma bolsa do DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico) para estudar por um ano na Alemanha, na Escola Superior de Música da Universidade de Münster (Westfälische Wilhelms-Universität – Münster), na classe do Prof. Michael Keller, diretor da Escola Superior de Música de Münster. O pianista também participou de vários festivais, workshops, academias de verão de música Nacionais e Internacionais, incluindo a Academia de Verão Internacional do Centro de Artes de Orford/Québèc – Canadá, o Festival Internacional de Música de Câmara “Ex Toto Corde” em São Paulo/SP, o Festival internacional “Música das Esferas” (FMDE) em Bragança Paulista/SP e o “Festival Música nas Montanhas” em Poços de Caldas/MG. A experiência adquirida em Recitais, Festivais, Concursos e Masterclasses, combinada ao fluxo crescente de conhecimento encontrado em um ambiente acadêmico profícuo como o da USP foi de grande importância para o desenvolvimento e a consolidação de sua formação musical, apreciada tanto pelos seus professores e colegas quanto pelo público, e confirmada por um número de prêmios em Concursos Nacionais de Música, tais como “Artlivre”, “Villa-Lobos”, “Luiz Tomaszéck” e “FUNDARTE”. Em 2010 e 2011, solou frente a Orquestra de Câmara FUNDARTE e realizou turnês pelo Rio Grande do Sul nas cidades de Porto Alegre, Cachoeira do Sul, Dois Irmãos, Montenegro, Pelotas e Santa Maria, incluindo recitais na UFSM (Universidade de Santa Maria) e na UFPel (Universidade Federal de Pelotas). Com um repertório mesclando peças camerísticas a aparições solo, integrou o duo Shieh-Sperandio (Violoncelo e Piano). Nessa ocasião, ele também foi convidado para dar masterclasses e ensinar alunos de piano da Escola FUNDARTE-Uergs e da Escola de música “Espaço Musical” em Montenegro/RS. Em uma cerimônia do CCLA (Centro de Ciências, Letras e Artes) ele foi homenageado pelo Rotary Club de Campinas com um troféu por representar a cidade em âmbito nacional através de suas conquistas na música. Como executante, participou de várias masterclasses ministradas por artistas renomados, tais como Anton Kuerti (Austria/Canada), Jacques Rouvier (França/Alemanha), André Laplante (Canada), Marc Durand (Canada), Richard Raymond (Canada), Maneli Pirzadeh (Irã/Canada), Michael Keller (Alemanha), Eduardo Monteiro (Brasil), Gilberto Tinetti (Brasil), Luciana Sayure (Brasil), Mauricy Martin (Brasil), Nahim Marum (Brasil), Ney Fialkov (Brasil), Paulo Gazzaneo (Brasil), Gisela Müller (Brasil/Alemanha), Diana Kacso (Brasil/EUA), Paulo Steinberg (Brasil/EUA), Amy Cheng (China/EUA), Guigla Katsarava (Geórgia/França), Tali Morgulis (Ucrânia/EUA), Petr Jirikovsky (República Tcheca), Sergey Dukachev (Rússia).

Museu de Arte de São Paulo — Banda Sinfônica

Banda Sinfônica tem um concerto no Grande Auditório do MASP, domingo, dia 6, 11h, na série Domingo Sinfônico.Ingressos – R$ 10,00 e R$5,00 (meia entrada.

  1. 1.  11h00

Banda Sinfônica no Masp

Banda Sinfônica tem um concerto no Grande Auditório do MASP, domingo, dia 6, 11h, na série Domingo Sinfônico.

Ingressos: R$ 10,00 e R$5,00 (meia entrada)


Itaú Cultural

Itaú Cultural é um espaço dedicado à arte e à cultura brasileiras. Exposições, palestras, shows, mostra de vídeo e espetáculos de dança e teatro. Tudo gratuito.

Serviços: Acesso para portadores de necessidades especiais. Biblioteca, restaurante, bicicletário e estacionamento de veículos. Próximo a saída do metrô Brigadeiro.

  1. 1.  20h00

Nervura

O espetáculo de dança contemporânea Nervura de Gicia Amorin, faz parte do evento Corpo Memória e Autoria, mostra de dança no Itaú Cultural com curadoria do Itaú Cultural, Angelo Madureira, Ana Catarina Vieira, Dani Dini e Luiz Ferron.

  1. 2.  20h00

Interferência Inacabada…preste Atenção no Ruído ao Fundo

O espetáculo de dança contemporânea Interferência Inacabada…Preste atenção no Ruído ao Fundo de Vanilton Lakka, faz parte do evento Corpo Memória e Autoria, mostra de dança no Itaú Cultural com curadoria do Itaú Cultural, Angelo Madureira, Ana Catarina Vieira, Dani Dini e Luiz Ferron.

  1. 3.  19h50

Anatomia das Coisas Encalhadas

O espetáculo de dança contemporânea Anatomia das Coisas Encalhadas de Silvia Moura, faz parte do evento Corpo Memória e Autoria, mostra de dança no Itaú Cultural com curadoria do Itaú Cultural, Angelo Madureira, Ana Catarina Vieira, Dani Dini e Luiz Ferron.

  1. 4.  19h50

Eu Sou uma Fruta Gogoia em Três Tendências

O espetáculo de dança contemporânea Eu Sou Uma Fruta Gogoia Em Três Tendências de Thelma Bonavita, faz parte do evento Corpo Memória e Autoria, mostra de dança no Itaú Cultural com curadoria do Itaú Cultural, Angelo Madureira, Ana Catarina Vieira, Dani Dini e Luiz Ferron.


Casa Guilherme de Almeida

  1. 1.  15h00

Oficina de Produção Criativa

Na Casa Guilherme de Almeida, haverá uma oficina de produção criativa no domingo, das 15h às 17h. A partir de trechos imagéticos de “reportagem” de Guilherme de Almeida reunidas no livro “Cosmópolis”, a atividade propõe, por meio de colagens, pinturas e outras técnicas, a criação de imagens como uma síntese representativa do texto.


Centro Universitário Maria Antonia

O Centro Universitário Maria Antonia mantém um programa de exposições de arte com cerca de 20 mostras por ano, com a diretriz geral de reunir artistas contemporâneos de gerações diversas, dando espaço às mais diferentes técnicas e correntes estéticas, além de mostras de arquitetura e de retrospectivas que visam a discussão sobre o passado recente da arte brasileira.

  1. 1.   por toda a Virada

Arte Contemporânea no Maria Antonia

O Centro Universitário Maria Antonia apresenta cinco exposições de arte contemporânea, dos artistas Fábio Miguez (fotos e pinturas), Guto Lacaz (eletromecanismos), Thiago Rocha Pitta (instalação), Patrícia Osses (instalação) e André Rigatti (pinturas).

  1. 2.   por toda a Virada

Coleção, Ciência e Arte

A exposição reúne desde séries cartográficas e peças indígenas até obras de arte contemporânea, em parceria com o Instituto de Estudos Brasileiros, o Museu de Arte Contemporânea, o Museu de Arqueologia e Etnologia e o Museu Paulista.


2001 Vídeo — Avenida Pauista

A 2001 está na Virada Cultural! Há quase 30 anos, a 2001 abria sua primeira loja na Avenida Paulista. Em agradecimento a todos que acompanharam essa jornada, a 2001 participa pela primeira vez da Virada Cultural, dia 6 de maio, das 0h às 12h.

Venha nos prestigiar entre sábado e domingo, e ganhe uma locação gratuita (catálogo), somente na 2001 Vídeo Paulista.

  1. 1.  da 00h00 às 12h00

Locação Gratuita

Locação gratuita: Apenas uma por pessoa, das 0h às 12h do dia 6 de maio. Promoção não válida para lançamentos e série de TV. Em caso de atraso, as diárias adicionais serão cobradas. Unidade participante: 2001 Vídeo Paulista Avenida Paulista, 726, Bela Vista – São Paulo (SP).


Espaço Cultura Inglesa – Tatuapé

  1. 1.  das 19h00 às 20h00

Contos do Inesperado

  1. 2.  das 18h00 às 19h00

Contos do Inesperado


Teatro Cultura Inglesa – Pinheiros

  1. 1.  das 20h30 às 21h30

Os Amigos dos Amigos

Ganhador do prêmio de melhor espetáculo de teatro do 15º Cultura Inglesa Festival, narra a história de uma mulher que deseja apresentar dois amigos marcados pela mesma experiência: ambos viram, na juventude, os fantasmas de seus pais pouco antes que estes morressem. Estranhamente, o encontro parece nunca dar certo.


Gutha Bar

A segunda edição do Festival de Boteco no Gutha bar na virada acontece em um boteco localizado em um casarão do início do século no Largo da Matriz da Freguesia do Ó com ambiente retrô e paredes com fotos da evolução do bairro e da cidade de SP. A Banda Kamalla – também da região – tocará os clássicos do rock e pop e as porções e bebidas tradicionais de boteco serão vendidas a preços camaradas! Afinal, boteco também é cultura!

  1. 1.  21h00

Festival de Boteco II no Gutha Bar – Banda Kamalla

No Gutha bar todos os detalhes foram pensados para criar o clima de boteco e bohemia, instalado em um casarão do início do século e com uma varanda com vista para o centenário Largo da Matriz da Freguesia do Ó, o bar possui decoração retrô e imagens que retratam a evolução da cidade de São Paulo em suas paredes. No Festival de Boteco o Gutha bar vai unir boa comida, bebida, boa música e bom preço, tudo que um bohemio busca encontrar em um boteco perfeito. Os aperitivos tradicionais serão servidos em porções individuais por R$ 6,90, para acompanhar cerveja gelada por R$ 4,99 e cachaça especial com mel por R$ 3,99. Para garantir o sucesso da noite a Banda Kamalla tocará clássicos do rock e pop a partir das 21h

——————————————————————————–

Banda paulistana, do bairro da Freguesia do Ó, formada em 19 de janeiro de 1999. Tem como proposta levar entretenimento para as pessoas sem fazer distinção de classe, credo ou cor. Interatividade, diversidade, ecletismo e muito carisma são a marca registrada, adquirida ao longo de seus dez anos de existência. Isso significa que seu compromisso é com a satisfação de quem os ouve. Buscando influências de todas as bandas do cenário pop, a idéia é interagir com o público, trazendo-os assim, para dentro do show, e esta característica faz da banda uma das melhores de seu segmento!

Familiarte

O Familiarte é um novo conceito de espaço para crianças. Não não é escola, é uma casa para brincar e se divertir muito, com atividades inteligentes e criativas focadas no desenvolvimento das crianças.

Estimulamos a criança a imaginar, criar, planejar, projetar, se movimentar… tudo através do Brincar. Assim elas entram em contato com as diversas áreas de expressão, e aprendem que é possível mudar as coisas, o seu mundo e tudo a sua volta a partir de uma ideia, e da integração das pessoas.

Nossa missão é garantir um espaço que valoriza, resgata e cultiva a brincadeira simples, leve e solta dentro do contexto da criança, e da família, com a intenção de contribuir para a formação de indivíduos sensíveis às necessidades humanas, capazes de solucionar problemas interpessoais, desfrutando a boa integração social.

Saiba mais informações no site familiarte.com.br

Redes Sociais facebook.com/familiarte twitter.com/familiarte

  1. 1.  das 19h00 às 20h00

Caça ao Tesouro com Lanternas – Familiarte

Alguns personagens do nosso folclore brasileiro passarão pelo Familiarte e deixarão pistas para um tesouro mágico, que irá mexer com a imaginação de crianças e adultos. Saci, Curupira, Iara, Mula-sem-cabeça, Boto cor-de-rosa… e muito mais. Vamos conhecer um pouquinho mais do nosso folclore enquanto brincamos. Tem coisa melhor?

Local: Rua Sales Júnior, 466 – Alto da Lapa

facebook.com/familiarte

  1. 2.  20h00

Cinema ao Ar Livre – Familiarte

Cinema ao Ar Livre!!!

O Familiarte estará preparado para exibição de alguns curtas e filmes. Ótima opção para curtir, comendo uma pipoquinha embaixo das árvores com a família e os amigos.

Local: Rua Sales Júnior, 466 – Alto da Lapa

facebook.com/familiarte

  1. 3.  11h00

Oficina de Fantoches – Familiarte

Como podemos transformar papel sulfite, crepom e muita imaginação, num lindo fantoche para brincarmos bastante? O Familiarte sempre apresenta formas simples e criativas para criar brinquedos. Nessa oficina de Fantoches vamos aprender e brincar bastante com as nossas mãos, e a imaginação vai nos levar para longe…

Local: Praça Barão Pinto Lima, City Boaçava – São Paulo

facebook.com/familiarte

  1. 4.  12h00

Contação de História – Familiarte

Como é bom nos deixarmos levar pelo mundo mágico das histórias, imaginar outros mundos, fantasiar personagens, criar narrativas, sentir e se emocionar. Tudo pode acontecer quando nos entregamos à uma história. Após a oficina de fantoches, uma história gostosa na companhia da família e dos amigos.

Local: Praça Barão Pinto Lima, City Boaçava – São Paulo

facebook.com/familiarte

  1. 5.  15h00

Corpo, Movimento & Teatro – Familiarte

Essa oficina acontece com muito som e cantoria. Crianças e adultos vão movimentar e brincar com o corpo, circulando pelos bichos da fauna brasileira. Para finalizar, uma história será criada e os participantes irão colocaborar com as fantasias, personagens, cenário, efeitos sonoros, narradores, diretores e muita imaginação…

Local: Rua Sales Júnior, 466 – Alto da Lapa

facebook.com/familiarte


Academia Tania Ferreira

A Academia Tania Ferreira completou 36 anos de existência e foi a primeira escola a oferecer o curso de dança profissionalizante, oficializado pela Secretaria da Educação e com reconhecimento do MEC.

Desde 1987, a Escola oferece formação profissional em Ballet Clássico e Jazz e, atualmente, conta ainda com os cursos formativos de Flamenco, Street Dance e Dança Contemporânea.

Em 2003, foi conferido à academia o Prêmio Quality Service, pela excelência do trabalho oferecido. Em 2006, recebeu o prêmio Top of Mind Brazil de opinião pública, reconhecendo sua qualidade de ensino.

  1. 1.  13h00

Oficina de Hip Hop com T.f.style Cia de Dança – Igor Gasparini

A teoria e a prática do hip hop

O objetivo da oficina é fornecer uma introdução teórica e prática sobre o hip hop e as street dances.

Parte I: Teoria A. Discussão sobre os conceitos hip hop, street dance e dança de rua. B. Histórico sobre os estilos clássicos do hip hop (Popping, Locking e B’boying). C. Histórico sobre as outras street dances (Free Style Hip Hop, Dancehall, House Dance, Wacking, entre outras).

Parte II: Pratica A. Alongamento e aquecimento. B. Desenvolvimento de exercícios com o objetivo de treinar feeling, grooving, danças sociais e consciência corporal. C. Noções de ritmo, musicalidade e interpretação das possibilidades da música, voltados para o improviso em hip hop free style. D. Alongamento final e volta à calma.

Parte III: Discussão Final

Igor Gasparini Registro Profissional DRT.: Artista – Dançarino nº 22492/SP Registro Profissional DRT.: Jornalista nº 55208/SP

Formado em Jornalismo pela PUC e em Ciências da Atividade Física pela USP, cursando Pós Graduação em Jornalismo Cultural, trabalha na TV-PUC, já trabalhou na Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Cultura e é professor e coreógrafo de Street Dance e Hip Hop. Em seu currículo contam diversas academias e grupos profissionais.

É diretor e coreógrafo da Cia Profissional T.F.Style Cia de Dança, na qual destacam os espetáculos Deserto de Ilusões, Encontros e Desencontros e Formas – um aspecto em particular. Dentre as principais atuações na Cia estão as temporadas nos Teatros Coletivo, Centro da Terra e Nossa Senhora Menina; os espetáculos apresentados no SESC Interlagos e a participação no Fundo de Desenvolvimento da Educação (FDE); a participação no Programa Cidade Palco Escola, do Teatro da Dança; no Programa Dança Vocacional , pelo Teatro João Caetano; no CEU Aricanduva, no Festival do Instituto de Arte, da UNICAMP; a participação com espetáculo e workshop na programação do ABCDança, dançando em cidades da Grande São Paulo; além do workshop A teoria e a prática do hip hop e espetáculos que fizeram parte da programação de edições da Virada Cultural de São Paulo. Recebeu ainda o Prêmio de Melhor Coreógrafo na categoria Dança do 10º Prêmio Jovem Brasileiro.

Foi convidado para ministrar workshops na cidade de Arhem, na Holanda, e realizou aperfeiçoamento em Nova York, nos Estados Unidos, pela Broadway Dance Center. Também realizou cursos em outros locais dos Estados Unidos, Espanha, França, Holanda e Itália.

Sociedade Hispano Brasileira — Exposição Internacional de Gatos de Raça

A história das raças de gatos se confunde com a história e cultura da humanidade. O Clube Brasileiro do Gato, com 40 anos de existência promove exposições abertas e gratuitas ao público, para divulgar o gato como animal de estimação e preservar as raças e a história das mesmas, e para que as pessoas possam se apropriar desta história e conhecer as mais diferentes raças de gatos, criadas no Brasil e no exterior. o evento ocorrerá nos dias 04 e 05 de maio, das 10:00 às 18:00, com a presença de 4 juízes da Europa que julgarão 250 gatos de 18 raças diferentes.

A história das raças de gatos se confunde com a história e cultura da humanidade. O Clube Brasileiro do Gato, com 40 anos de existência promove exposições abertas e gratuitas ao público, para divulgar o gato como animal de estimação e preservar as raças e a história das mesmas, e para que as pessoas possam se apropriar desta história e conhecer as mais diferentes raças de gatos, criadas no Brasil e no exterior. o evento ocorrerá nos dias 05 e 06 de maio, das 10:00 às 18:00, com a presença de 4 juízes da Europa que julgarão 250 gatos de 18 raças diferentes.

  1. 1.  das 10h00 às 18h00

Exposição Internacional de Gatos de Raça do Cbg

Venha conhecer gatos exóticos e raros! 05 de maio das 10 às 18h


Centro Cultural Arte em Construção

A sala de Teatro com capacidade para 135 pessoas homenageia Lino Rojas, autor do texto Ventre de Lona, um dos espetáculos do Pombas Urbanas. A lona é do circo, simbolizando um espaço onde a arte acontece, onde se gera e se cria novas formas de vida. Toda programação é gratuita e aberta à comunidade, que comparece em peso. É ventre de muita emoção, encontro e crescimento humano. Durante a semana, o Teatro vira sala de aula para centenas de jovens e adolescentes.

  1. 1.  17h00

O Incrível Homem Pelo Avesso – “Contadores de Mentira”

Este espetáculo celebra o Mito Popular por meio de um festejo que nos levará para uma encenação teatral e depois disso, um “caminho” a ser percorrido. O público seguirá os “passos” de nossos vários “Antônios Conselheiros” e principalmente dos “Conselheiristas”, apóstolos que foram responsáveis pela construção da sociedade de Canudos. Fala-se pela feira… Pela comida… fala-se pela música… Por palhaços… Pelo corpo… Pelo sonho… Pela mítica… Pela reza… Pela morte… Pela vida… Pela ressurreição…

O Grupo Contadores de Mentira atua desde 1995 e possui raízes com a cidade onde produz. Atua como associação, como grupo de teatro, como Mídia Livre, como Brincante, como cortejo, luta, resistência, articulação em rede, articulação com a comunidade e outros coletivos, entendendo que um projeto pode ser muito maior que um espetáculo isolado. A possibilidade de articular com a comunidade a partir de um produto artístico e por consequência gerar novas demandas e diálogos culturais faz parte dos objetivos deste trabalho. Assumir o papel de troca com a sociedade identificando aqui a própria comunidade onde vivemos.

  1. 2.  19h00

O Incrível Homem Pelo Avesso – “Contadores de Mentira”

Este espetáculo celebra o Mito Popular por meio de um festejo que nos levará para uma encenação teatral e depois disso, um “caminho” a ser percorrido. O público seguirá os “passos” de nossos vários “Antônios Conselheiros” e principalmente dos “Conselheiristas”, apóstolos que foram responsáveis pela construção da sociedade de Canudos. Fala-se pela feira… Pela comida… fala-se pela música… Por palhaços… Pelo corpo… Pelo sonho… Pela mítica… Pela reza… Pela morte… Pela vida… Pela ressurreição…

O Grupo Contadores de Mentira atua desde 1995 e possui raízes com a cidade onde produz. Atua como associação, como grupo de teatro, como Mídia Livre, como Brincante, como cortejo, luta, resistência, articulação em rede, articulação com a comunidade e outros coletivos, entendendo que um projeto pode ser muito maior que um espetáculo isolado. A possibilidade de articular com a comunidade a partir de um produto artístico e por consequência gerar novas demandas e diálogos culturais faz parte dos objetivos deste trabalho. Assumir o papel de troca com a sociedade identificando aqui a própria comunidade onde vivemos.

Centro Cultural Banco do Brasil

Cinema — Abel Ferrara e a Religião da Intensidade

Retrospectiva completa dedicada a um dos realizadores mais controversos e importantes que o cinema nos proporcionou nas últimas décadas. Em uma carreira que se estende por mais de 30 anos, o nova-iorquino Abel Ferrara vem concebendo um cinema original, primitivo e intenso, um estilo de filmar único que o distingue não apenas dos chamados “filmes B” ou do cinema independente, mas também do cinema “de arte” e do cinema hollywoodiano.

  1. 1.  19h30

Olhos de Serpente

Olhos de Serpente (Dangerous Game / DVD / 108 min / 18 anos)

Do diretor de Vício Frenético vem este olhar interessante sobre o lado negro do cinema hollywoodiano. Vividamente cru e chocante, Olhos de Serpente traz como estrelas dois dos atores mais passionais e controversos dos dias atuais: Haervey Keitel e Madonna. Mesmo sendo um diretor experiente, nada poderia preparar Eddie Israel (Keitel) para o que ocorre no set de seu novo projeto. Dirigindo uma produção sobre um casamento abusivo, Eddie consegue performances incrivelmente reais de seus atores. Contudo, mais horripilante do que a violência no roteiro é o fato de que especificamente com sua atriz principal (Madonna), ele também fica preso nesta terrível armadilha – na qual o mundo da fantasia se tornar uma realidade assobrosa.

  1. 2.  22h00

The Addiction

The Addiction (35 mm / 82 min / 18 anos)

Kathleen Conklin, uma estudante de filosofia, descobre uma nova perspectiva sobre a essência do mal e da própria humanidade, ao ser mordida por um vampiro na cidade de Nova Iorque. A partir dessa altura a necessidade de sangue torna-se semelhante aquela de uma toxicodependente da droga.

  1. 3.  16h00

China Girl

China Girl (Blu-Ray / 89 min / 18 anos)

Manhattan, 1980. O adolescente Tony (Richard Panebianco) se envolve afetivamente com Tye (Sari Chang), num romance que os deixa à mira das gangues locais. Ele vive num bairro em que os ítalo-americanos são maioria e ela vive em Chinatown. Os irmãos de ambos se odeiam e o casal se vê no meio dessa guerra, como Romeu e Julieta.

  1. 4.  18h00

O Rei de Nova York

O Rei de Nova York (The king of New York / 35 mm / 103 min / 18 anos)

Frank White (Christopher Walken) é um ex-chefão do tráfico de drogas. Recém saído da prisão, o gangster tenta recuperar recuperar o controle do comércio de entorpecentes nos guetos de Nova York com o intuito de distribuir o lucro de seus negócios com as pessoas menos favorecidas da cidade. Frank terá de enfrentar as gangues rivais e a polícia.

  1. 5.  19h50

Sedução e Vingança

Sedução e Vingança (Ms.45 / 35 mm / 80 min / 18 anos)

Thana (Zoë Lund), uma costureira muda de Nova York, é estuprada por um homem mascarado. Ela sobrevive e volta pra casa, onde se depara com um ladrão que a estupra pela segunda vez. Enlouquecida e com sede de vingança ela passa a caminhar pelas ruas da cidade, após o anoitecer, para, munida de um revólver calibre 45, matar homens aleatóriamente.


Área Externa do Ccbb e Cinema — Dia da Família

  1. 1.  10h00

Dia da Família

O programa, dedicado ao entretenimento de toda a família, chega ao seu quinto ano consecutivo. Celebra o caráter lúdico da arte ao oferecer atividades ligadas ao cinema, teatro e oficinas artísticas, unidas em torno de um tema sempre divertido. Em 2012, vamos homenagear pessoas importantes da nossa vida, começando em maio com o Mês das Mães. Para presenteá-las, às 10h e às 10h30, oficina de dedoches onde cada criança reproduz a própria família customizando fantoches de dedo. Às 11h, a exibição de uma seleção de filmes animados do Anima Mundi, no cinema, nos traz a lembrança das histórias que as mães contam para seus filhos. E ainda, muitas brincadeiras no espaço externo com o palhaço Koringa.

Classificação indicativa: livre.

Entrada franca. Para as oficinas (25 lugares por horário) e filme (70 lugares), senhas a partir de uma hora antes do início de cada evento.


Programa Educativo

As atividades oferecidas pelo CCBB Educativo são todas gratuitas, mediante retirada de senha na bilheteria a partir de 1h antes do início do evento.

  1. 1.  09h00

Visita ao Prédio – Conhecendo o Ccbb

Deuses da mitologia grega, estilos arquitetônicos, as transformações ocorridas na cidade de São Paulo no início do século XX são alguns dos temas tratados de forma dinâmica nesta visita sobre a história do prédio do CCBB. Outros temas como construção da memória, preservação do patrimônio material e imaterial também são levantados durante o percurso. Horário da visita de acordo com a disponibilidade de educador, sob consulta na Bilheteria. Duração média de 1h.

Classificação indicativa: livre.

Recomendação etária: a partir de 5 anos.

  1. 2.  11h00

Laboratório de Ações Criativas – Vitral do Ccbb

Que tal voltar ao final do século XIX e ajudar a construir um novo modelo de vitral para o edifício do CCBB? Neste laboratório o visitante tem a oportunidade de conhecer essa técnica muito utilizada nas construções paulistas do período de transição dos séculos. A técnica foi aprimorada e difundida através da Casa Conrado, pioneira na produção e aplicação de vitrais no Brasil.

Classificação indicativa: livre.

Recomendação etária: a partir de 10 anos.

  1. 3.  13h00

Roteiros Especiais: Visita Sensorial

Imagine conhecer o prédio do CCBB sem utilizar os olhos! Os estilos arquitetônicos, a história deste patrimônio histórico e sua relação com a cidade de São Paulo são vivenciados de maneira lúdica, explorando os diversos sentidos, nesta visita inclusiva para deficientes visuais e para o público em geral.

Duração média de 1h, para grupos de até 5 (cinco) pessoas. Para grupos maiores é necessário agendamento prévio.

Classificação indicativa: livre.

Recomendação etária: a partir de 10 anos.

  1. 4.  13h00

Vivências Musicais – Ccbb Sonoro

O que o som da voz de uma pessoa nos diz a respeito dela? E os sons de uma cidade? Nesta atividade, convidamos o público a conhecer o prédio do Centro Cultural através de um passeio sonoro por seus diferentes ambientes.

Classificação indicativa: livre.

Recomendação etária: a partir de 5 anos.

  1. 5.  14h00

Em Cantos e Contos em Libras – Hermes

Contação inclusiva para pessoas surdas e ouvintes, em linguagem de sinais e narrada em português. De uma maneira diferente, o público pode conhecer a história do mito grego de Hermes, um dos filhos de Zeus. Sua figura, associada à rapidez e eficiência, também pode ser encontrada em detalhes na arquitetura do prédio do CCBB.

Classificação indicativa: livre.

Recomendação etária: a partir de 5 anos.


Cinema — Brasil – Tela para Todos

A mostra exibe uma seleção de filmes nacionais, um por mês, de quinta a domingo, às 13h. Os filmes selecionados foram produzidos recentemente no País, mas encontram dificuldades de exibição e de circulação, devido principalmente ao perfil comercial das principais salas exibidoras. A curadoria é da jornalista e pesquisadora Maria do Rosário Caetano. Em maio, exibição de O Sol do Meio-Dia, de Eliane Caffé.

Classificação indicativa: 16 anos.

  1. 1.  13h00

O Sol do Meio-Dia

O Sol do Meio-Dia (Brasil, 2009, 106 min) Local: Cinema 3 a 31 de maio Quinta a domingo – 13h

Após um crime, Artur (Luiz Carlos Vasconcelos) parte em uma viagem em busca de sua redenção. Ele conhece Matuim (Chico Diaz), dono de uma velha embarcação de personalidade bastante diferente da sua. Eles iniciam a viagem pelo rio, mas logo são obrigados a seguir por terra. É quando conhecem Ciara (Cláudia Assunção), que se dirige à cidade de Belém. Os três formam um triângulo amoroso, que desperta em Artur lembranças do crime por ele cometido.


Teatro

  1. 1.  20h00

Isso é o que Ela Pensa

Comédia do inglês Sir Alan Ayckbourn, renomado e importante nome da dramaturgia contemporânea, que descreve a trajetória de Susan, uma mulher de classe média que, após uma queda acidental em seu jardim, começa a “conviver” com uma família que é o oposto da sua, mecanismo que serve como forma de compensação a sua frustrante e monótona vida de dona de casa. A ação se alterna entre o plano da realidade e o da alucinação num crescendo dramático e cômico urdido com maestria sobre o tênue limite entre real e imaginário.

Com Denise Weinberg, Mário Borges, Clara Carvalho, Mario César Camargo, Francisco Brêtas, Eduardo Muniz, José Roberto Jardim e Clarissa Rockenbach. Direção: Alexandre Tenório.

Classificação indicativa: 14 anos.

A minha definição de amor


Outro dia um desafio foi feito – escrever minha própria definição de amor. Gosto muito da definição do Machado: “A melhor definição de amor não vale um beijo de moça namorada”. Abaixo vão alguns textos do Alexandre Inagaki que dão uma ideia do que penso sobre amor (mas quem não quiser ler, pule para o final do post *rs*) Ah, sim…o filme que contém minha definição de amor (dele por ela…ela é uma sem-vergonha fdp que não merece o amor dele!!! TUDO BEM QUE o Chaplin era, ele próprio, o maior mulherengo salafrário, provavelmente havia levado um grande e merecido pé na bunda de uma mulher, e por isso construiu a personagem feminina assim, interesseira) é o Luzes da Cidade, do Charles Chaplin: 

VII

Amar é jogar os dados na mesa.
Uns querem apenas amizade.
Outros, sexo.
Alguns entram para o mosteiro.
Amar emburrece. Não amar também.

Amar é sangrar uma torrente
de formigas vermelhas e raivosas.
Pois apaixonar-se
é construir uma imagem da pessoa amada
sem avisá-la antes.

Amar é mito.
Mito é aquela mulher que nunca se entregará para você.
E se o fizesse, não aconteceria nada,
porque na hora H você broxaria.

Amar platonicamente
é amar apenas do pescoço para cima:
que desperdício!

Amar sem ser amado
é combate sem tréguas.
Coiote apaixonado
perseguindo o papa-léguas.

Amar é renunciar
a muitas coisas,
mas também a maior transcendência
que podemos almejar
nesta vida.

Amar não é bicho de sete cabeças;
no mínimo, tem umas sete mil.

VI

Eterno o tempo inscrito no centro do teu olhar verde prata e céu
Beleza que ao tempo desacata o teu sorriso sombra de um véu
Desenho de giz o vento apagou mas e a cicatriz de um amor?
Restrito jogo sem regra ou juiz que fere alegra seduz desnorteia
Feliz de quem resistir decifrar tua teia estrela em noite negra

V

Noites de insônia e ciúmes estúpidos.
Promessas, promessas voláteis e inúteis.
Flores. Bombons. Jantares. Motéis. Traições.

Vozes enferrujadas:
- Você me ama? Você me ama? Você me ama?

O terror indelével das desculpas decoradas:
- Você merece alguém melhor. Não quero estragar nossa amizade.
O sofrimento descascando, despojando o coração.

Amor é um disco riscado de blues.
Amor arma a arapuca, esfrega as mãos, afia os dentes.
Amor faz de nossos corações marionetes,
e gelatina de nossos cérebros.
Amor é foda.

O mundo não foi feito para inocentes.

IV

Somos náufragos do mesmo barco
Anjos traídos em busca da mesma cruz
Duas cabeças ocas que não pensam
Que buscam pela mesma efêmera bênção

Gestos gastos e mal fingidos
Sempre as mesmas rimas e metáforas
Piadas ridas, beijos babados
Como ecos vagos, vácuos de passado

Nossos olhos estão prenhes de farpas
Faíscas que rebrilham em gumes de frases
Vagas rompendo com falésias e mares
Traduzidas em francas ironias lapidares

Com amarga sabedoria e dissabor
Constatamos quão vãs foram nossas palavras
Míticas mímicas, joguetes do amor
Que nos enredou em trevas e trovas

Compositores da mesma canção
Dançarinos da mesma coreografia
Amantes no mesmo colchão
Sorrisos na mesma fotografia

Parceiros da mesma eterna solidão

III

Três palavras tão repetidas,
tão banalizadas.
Por que me é tão difícil dizê-las?

II

Vida:
piada amarga que ri de nós.

Amor:
válvula de escape à qual recorremos com desespero e esperança.

I

Amar fragiliza
Mais do que eu gostaria de sentir
Mais do que eu me permitiria
Admitir.

Antes eu era mais livre
Mais estúpido
Mais inocente
Quiçá mais feliz.

Agora estou em tuas mãos:
Sentes o peso?
Sentes minhas aflições?
Minhas angústias caladas?

Estou em tuas mãos:
Estou tão frágil,
Estou mais feliz,
Mais temeroso deste mundo.

Cuida bem de ti,
Cuida bem de mim.
Porque já não sei me cuidar.

Cuida bem do meu coração
Que está atrelado ao teu riso;
Quando vigio teu sono
Tenho toda a paz do mundo.

Cuida bem de ti, meu amor,
Que já não sei mais
Viver sem teus olhos.

Amor tem sete faces,
e todas me amedrontam.
O mundo, sete mil faces,
e só uma me ilumina.

* * * * *

P.S. 1: Escrevi este poema em, hmm, meados de… 2001, se não me engano. De lá pra cá, mexi em um e outro verso e na ordem de algumas das estrofes. Coisas de escriba insatisfeito e poeta bissexto que há tempos não comete versos inéditos.

P.S. 2: Concordo com a visão do amor segundo mestre Laerte.

O amor segundo Laerte.

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&
Pertencemos a uma geração de cínicos cênicos. De gente que, em público, enche a boca para criticar o sexo oposto e falar jocosamente de casais que andam de mãos dadas (e com os braços balançando), emocionam-se ao assistir a comédias hollywoodianas e tratam um ao outro por apelidos babões como “fofucho”, “gatesouro” e “pudinzim”. São pessoas que vislumbram apenas conotações negativas em adjetivos como “sentimental” e “romântico”, e meneiam a cabeça em claro sinal de concordância ao ouvirem a definição cunhada por um dos personagens de Charlie Kaufman: “o amor nada mais é do que um agrupamento bagunçado de carência, desespero, medo da morte, insegurança sobre o tamanho do pênis e a necessidade egoísta de colecionar o coração de outras pessoas“. No entanto, quem perscrutar os sentimentos ocultos sob as fachadas de ironia saberá que estes mesmos céticos alimentam em segredo toda uma plêiade de esperanças românticas em seus peitos.

Uma nova infância.Todos os enamorados sabem (ou deveriam saber) da importância de trocar palavras melosas com o ser amado. Porque a sintaxe da paixão é assim, composta por bobagens liricamente deliciosas que são dirigidas para apenas uma pessoa. E, se essa linguagem faz com que casais aparentem regredir suas idades mentais, é porque quando estamos apaixonados passamos a agir como se vivêssemos uma nova infância. Uma criança percebe o mundo como uma constante inovação, guardando dentro de si a invejável capacidade de ainda se surpreender com o universo à sua volta, assim como de questionar hábitos que repetimos mecanicamente no script há tempos decorado da rotina diária. Por isso, ainda é capaz de enxergar em uma nuvem girafas que dançam macarena, ou de questionar por que cargas d’água o céu é azul, ou de transformar bolhas de sabão em planetas gravitando ao redor de um novo sistema solar. Pois bem: amar resgata de dentro da gente essa criança inquiridora e deslumbrada. Passamos a vislumbrar o cotidiano com olhos generosamente atentos, capazes de resgatar graça onde antes não havia nada além do banal.

Porém, como tudo neste mundo, o amor está sujeito a expirar. Eros e Tânatos são duas faces da mesma moeda. Discorrendo sobre sua natureza, Joseph Campbell afirmou: “a vida é dor, e o amor, por ser a mais intensa manifestação da vida, é responsável por nossas maiores alegrias e tristezas“. Há quem diga que o ideal seria sobreviver à base de amizades coloridas, prescindindo, pois, de toda a vulnerabilidade e sentimento de dependência surgidos a partir do Big Bang de emoções catalisadas por certos olhos. Mas restringir-se a noites de sexo descompromissado não traz um certo vazio, obrigando o coração a viver da pobre dieta das relações McDonald’s que enchem a barriga mas não nutrem?

Clique aqui e saiba como adquiri-lo.Mas tergiverso, tergiverso. E pensar que escrevi todo esse preâmbulo só para tentar descrever todo o deslumbramento que senti ao ler Vestido de Flor, o maravilhoso romance de Carlos Eduardo Lima, o CEL. Em uma “dica” dada pouco antes de iniciar sua narrativa, Carlos afirma que seu romance é mais um livro sobre o amor, e que muitas das situações remeterão a histórias familiares a todos que já foram alvejados por este sentimento. Aparentemente, nada que já não tenha sido devidamente escrutinado por inúmeros poemas, canções, filmes, peças de teatro. Alerto: trata-se de crasso, crasso engano. Porque a relação entre Flora e Bernardo, única como cada história de amor que já vivemos ou testemunhamos, é a força motriz de um livro pertencente à restrita gama de obras capazes de falar de sentimentos com o que eu poderia definir como um “romantismo realista”, esta aparente contradição em termos.

Neste pequeno grande tratado sobre o amor nestes tempos de Orkut, SMS e one-night stands, Carlos Eduardo Lima emociona sem precisar recorrer a clichês apelativos ou pieguismos retóricos, graças à sua capacidade de caracterizar personagens tão vivos, tão reais, tão próximos do nosso cotidiano a ponto de fazer com que visualizemos em Bernardo e Flora tantos dos sorrisos, neuras, tropeços, viagens maionésicas e borboletas no estômago sentidos nos momentos em que fomos engalfinhados pelo vértice da paixão. Porque Vestido de Flor flui com a naturalidade de uma conversa descompromissada de mesa de bar, trazendo personagens que logo nos primeiros parágrafos parecem fazer parte de nosso círculo de amigos de infância, cativando o leitor como uma daquelas canções pop que já na primeira audição nos hipnotizam, obrigando-nos a ouvi-las ad infinitum em nossos fones de ouvido.

Quando acabei a leitura de Vestido de Flor, ainda mesmerizado com a beleza de seu final, logo me veio à cabeça um parágrafo que o escritor francês Benjamin Constant cunhou há quase dois séculos, e que considero ser a melhor descrição avant la lettre deste romance que marca a estréia mais do que promissora de CEL nos campos da literatura: “o amor é só um ponto luminoso. Contudo, parece apoderar-se do tempo. Há poucos dias não existia; logo mais, deixará de existir. Mas, enquanto existe, esparge sua claridade sobre o tempo precedente e sobre o tempo que o sucederá“. Ninguém que já viveu uma história de amor passará impune por este livro. Porque Carlos Eduardo Lima é um cara que escreve com a paixão de quem ouve uma música com os olhos fechados, as asas abertas feito um coração dependurado na corda bamba.

Leia no volume máximo.

Texto engraçadinho:

“…um singelo livro escrito por David Levy, especialista em inteligência artificial, que, em sua obra Amor + Sexo com Robôs – A Evolução das Relações entre Humanos e Robôs, vaticinou a seguinte previsão: humanos começarão a fazer sexo com autômatos daqui a 5 anos, e os primeiros casamentos, hmm, interespécies serão realizados em meados de 2050.

Em entrevista concedida a Marcela Buscato, da revista Época, David Levy afirma que solidão será o principal motivo pelo qual pessoas se apaixonarão e farão sexo com máquinas: “Há milhões de pessoas solitárias no mundo porque são tímidas, têm uma personalidade difícil ou não obedecem a padrões estéticos… Elas poderiam ser muito mais felizes se tivessem alguém para amar e para amá-las”. Mais adiante, Levy não hesita em dizer que o sexo passará a ser ainda melhor: “Os robôs serão os melhores amantes do mundo, porque nós poderemos programá-los com todos os manuais e guias sexuais que já foram escritos”.

Embora soem heréticas e aberrantes, não posso deixar de pensar que as palavras de David Levy fazem certo sentido. Afinal de contas, robôs poderão ser moldados de acordo com as predileções estéticas do seu dono. Além disso, a disseminação de doenças sexualmente transmissíveis provavelmente diminuiria. Em sua entrevista, Levy afirma ainda que robôs poderiam ser uma alternativa para a redução de crimes sexuais como pedofilia; uma ideia que, por mais que possua alguma lógica, soa extremamente repulsiva para mim. Mas o caso é que, digressões éticas e filosóficas à parte, não creio que muitas pessoas descompromissadas conseguiriam resistir incólumes ao sex appeal de espécimes como aNúmero 6 de Battlestar Galactica ou o Gigolô Joe do filme A.I.

E é pensando em uma cena de A.I., o filme originalmente concebido por Stanley Kubrick e dirigido por Steven Spielberg em 2001, que chego a um dos grandes temas universais: o amor. Apesar de W.H. Auden ter lembrado, em um de seus versos, que “milhares viveram sem amor, nenhum sem água”, o fato é que amar sem ser correspondido é um dos maiores sofrimentos desta vida, além de representar interminável motivo de inspiração para músicas sertanejas, baladas emo e poemas sofríveis.

Frances O’Connor e Haley Joel Osment em uma cena de A.I.Pois bem: na trama de A.I., há um cientista que cria David, um pequeno robô que possui a capacidade de amar seus pais para “todo o sempre”. Para que esse amor seja “acionado”, basta que o comprador dessa criança-robô pronuncie uma série de sete palavras, que devem ser verbalizadas dentro de uma sequência programada: cirro, Sócrates, partícula, decibel, furacão, tulipa e golfinho. Feito isso, o robô estará fadado, até o fim dos dias, a nutrir um amor incontestável, interminável e irrestrito por quem pronunciar essas palavras.

Não posso deixar de imaginar quantas dores de cotovelo, sofrimentos amorosos e crimes passionais seriam evitados se o tal do Amor pudesse ser catalisado a partir de uma simples e banal sequência de palavras. Por outro lado, essa artificialidade mecânica no gênese de um sentimento não tiraria a graça, a complexidade e toda a poderosa gama de ações e reações catalisadas por um flerte, uma conversa casual, um encontro agendado (ou não) pelos acasos da vida? Onde ficariam os amores surgidos a partir da fagulha de uma paixão, que posteriormente são construídos e solidificados pela amizade, pelo carinho, pelo convívio, pela cumplicidade? Poderia ser chamado de amor um sentimento sem brechas para fissuras, discussões e discordâncias, que obrigam as duas metades de um casal a aprenderem a fazer pequenas renúncias e concessões, em nome da maior transcendência que pode ser conseguida neste mundo?

Penso em como seria se esses robôs surgissem nos dias de hoje. Por certo não faltariam pessoas maravilhadas com a oportunidade de adquirir, através de cartões de crédito ou boletos bancários em até 36 vezes sem juros, máquinas programadas para dar amor sem a necessidade de qualquer recíproca; suportando traições, bebedeiras, desprezo, atos violentos e tudo que há de mais desprezível na índole humana. Diante de tamanha passividade, temo pela sensação crescente de impunidade que fomentariam em pessoas mimadas, egocêntricas, habituadas a relacionamentos descartáveis e que nunca sabem exatamente o que desejam. E não é difícil prever que ferros velhos logo estariam abarrotados de robôs mutilados, vilipendiados e escorraçados por gente como a gente; humanos, demasiadamente humanos.
Quem me dera que os avanços tecnológicos pudessem ser capazes de eliminar relacionamentos robotizados.

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

 

Um famoso professor se encontrou com um grupo de jovens que falava contra o casamento. Argumentavam que o que mantém um casal é o romantismo e que é preferível acabar com a relação quando este se apaga, em vez de se submeter à triste monotonia do matrimônio.

O mestre disse que respeitava sua opinião, mas lhes contou a seguinte história:

“Meus pais viveram 55 anos casados. Numa manhã minha mãe descia as escadas para preparar o café e sofreu um enfarto. Meu pai correu até ela, levantou-a como pôde e quase se arrastando a levou até à caminhonete.

Dirigiu a toda velocidade até o hospital, mas quando chegou, infelizmente ela já estava morta. Durante o velório, meu pai não falou. Ficava o tempo todo olhando para o nada. Quase não chorou. Eu e Seus irmãos tentamos, em vão, quebrar a nostalgia recordando momentos engraçados.

Na hora do sepultamento, papai, já mais calmo, passou a mão sobre o caixão e falou com sentida emoção: “ – Meus filhos, foram 55 bons anos… Ninguém pode falar do amor verdadeiro se não tem idéia do que é compartilhar a vida com alguém por tanto tempo.” Fez uma pausa, enxugou as lágrimas e continuou:

“ –